Jogo pouco educacional

O jogo educacional (ou, objeto de aprendizagem, como o pessoal da educação prefere) Você conhece?” tenta ensinar um pouco de biologia de uma forma que lembra um concurso de perguntas e respostas.

tela onde os alunos jogam
Tela do jogo

O problema é que o jogo é deficiente em sua principal forma de interação! O campo de entrada da resposta – na forma de texto digitado no teclado – só reconhece a resposta perfeitamente exata originalmente imaginada pelos programadores do jogo. Não aceita respostas semelhantes e corretas. E também não aceita a resposta sem acentuação, como é comum o jogador tentar por imaginar que o jogo tenha também essa falha de reconhecimento.

A frustração do aluno, ou de um eventual jogador curioso, será imediata! Ninguém aguenta interagir com algo tão ‘burro’. Ainda mais que o sistema é baseado em acúmulo de pontos, e qualquer falha no jogo resultará em uma sensação de que o jogador está sendo roubado.

Além da frustração, é possível perceber que este jogo acaba por minar a criatividade nas respostas. Também baseando sua mecânica de funcionamento em um definicionismo pobre, e pouco útil no atual cenário educacional que demanda que o aluno faça correlação entre conhecimentos.

Dica: Antes de liberar a versão final seu ‘objeto de aprendizagem’ faça uma longa sequência de testes com usuários, e tente encontrar os problemas e fontes de frustração. Caso contrário estará influenciando de forma negativa a aceitação deste tipo de produto por parte dos alunos.

Alerto que não estou criticando a iniciativa dos idealizadores do jogo. Reconheço a dedicação e afinco com que os desenvolvedores deste tipo de produto trabalham na proposta. Mas isto não basta. O produto final tem que ter o mínimo de falhas possíveis. Ou os alunos dirão que o jogo está bugado (gíria comum entre pessoas que apreciam jogos eletrônicos).

Acesse o jogo em
http://www.noas.com.br/ensino-fundamental-2/ciencias/voce-conhece/

Escreva um comentário