SUBJECT: Re: [ciencialist] Duvida Simples
FROM: Simon Viegas <simonviegas@gmail.com>
TO: ciencialist@yahoogrupos.com.br
DATE: 06/12/2014 17:26

Pelo menos parece que é a principal suspeita.. principalmente que,  como a atmosfera provavelmente foi formada depois, se houvesse água, o Sol teria provocado a evaporação e levado para os cafundós... ou seja, a água veio depois da "Terra pronta".

.

https://www.google.com.br/search?q=de+onde+vem+a+agua+do+planeta+terra



--
Simon Viegas

Técnico em Informática e Manutenção de Computadores
Graduando em Sistemas de Informações - Analista de Sistemas.

Cel: 71-8898-7219 (Tim)


PROTEJA MEU ENDEREÇO, COMO ESTOU PROTEGENDO O SEU. ENVIE MENSAGENS COMO "CÓPIA OCULTA" E DELETE OS ENDEREÇOS QUE HOUVEREM NA MENSAGEM RECEBIDA ANTES DE RETRANSMITIR

DICA: Para denunciar um site falso:
http://www.google.com/safebrowsing/report_phish/

Em 5 de dezembro de 2014 18:58, Belmiro Wolski belmirow@yahoo.com.br [ciencialist] <ciencialist@yahoogrupos.com.br> escreveu:


Ué, mas e quem disse que toda a água foi trazida (ou traida?) pelos cometas e meteoros?

*BW*


Em Sexta-feira, 5 de Dezembro de 2014 15:31, "luiz silva luizfelipecsrj@yahoo.com.br [ciencialist]" <ciencialist@yahoogrupos.com.br> escreveu:


 
Pessoal,

Uma dúvida bem simples e boba : se toda a água foi traida por meteoros e cometas, após a formação do planeta,  (considerando-se uma relação media de massa de agua, para massa de rocha) qual era a massa da terra e sua órbita antes desses impactos? Quanto se agregou de massa ao planeta? Além disso, quais efeitos esses impactos podem ter tido na rotação, inclinação do planeta?







SUBJECT: RES: [ciencialist] Re: Espíritos, espiritualistas, e coisa e tal.ue
FROM: "Mtnos Calil" <mtnoscalil@terra.com.br>
TO: <ciencialist@yahoogrupos.com.br>
DATE: 08/12/2014 13:29

A bíblia está passando por um processo de revisão cientifica não formalizado.

No meu entender algumas das frases absurdamente contraditórias atribuídas a Cristo não poderiam de forma alguma ser ditas por uma mesma pessoa, seja ela filho ou não de Deus.

Entretanto, esse absurdo é desprezado pelos cristãos que inventam interpretações para justificar ou explicar o injustificável e o inexplicável.

 

Mtnos Calil

Em campanha permanente contra todas as formas de engano e auto-engano, que, curiosamente, é o que a ciência faz no seu dia a dia.

 

De: ciencialist@yahoogrupos.com.br [mailto:ciencialist@yahoogrupos.com.br]
Enviada em: segunda-feira, 8 de dezembro de 2014 13:18
Para: ciencialist@yahoogrupos.com.br
Assunto: Re: [ciencialist] Re: Espíritos, espiritualistas, e coisa e tal.ue

 

 

> Na adolescência, passei a ler a bíblia, e até hoje leio

 

Eu parei de comprar a bíblia porque os editores não

atenderam às minhas sugestões. Eu pedi para eles fazerem

edições com as páginas impressas em papel picotado de

folha dupla, mas nenhum deles topou....

 

*PB*

 

 

 

 

Sent: Sunday, December 07, 2014 6:48 PM

Subject: [ciencialist] Re: Espíritos, espiritualistas, e coisa e tal.ue

 



Olá a todos, 

 

Vou entrar nessa, pois é um assunto que gosto muito de discutir...

 

Muito boa essa pesquisa, ela só confirma o nível de ignorância da humanidade.  Ora, se nos EUA 48% das pessoas acreditam nesses mitos, imagina no Brasil, isso deve chegar a uns 99%. 

 

Vejo essas ideias de vida espiritual após a morte como o resultado do desejo que o ser humano tem de ser imortal, é o antropocentrismo (o egoísmo) em seu grau máximo.  Não sabem muitos que somos essencialmente iguais a vermes e bactérias, e que para “onde” um vai, todos “vão”.  Não existem “almas humanas”, assim como também não existem “almas de protozoários”.



Aos 7 ou 8 anos tinha problema na escola e com minhas tias e primos por duvidar da existência de “Deus”.  Nesse tempo, simplesmente, não acreditava, embora que não existiam razões lógicas para não crer, só achava que não existia outro mundo além daquele que eu podia ver e, talvez, pelo fato do meu pai ter sido sempre um ateu.

 

Na adolescência, passei a ler a bíblia, e até hoje leio, e passei a fazer correspondência entre os fatos bíblicos e científicos, e foi assim que passei a ter certeza que nada da mitologia contada era verdade, que tudo aquilo não foi escrito pela “mão de deus”, mas pelas mãos de simples mortais como eu.

 

Mas, como acredito em “vida em toda parte” (panspermia), que a vida surja e se espalhe por toda parte, sei que existem muitas civilizações extraterrestres, em vários graus de evolução biológica e de desenvolvimento tecnológico, então, sei que muitas dessas civilizações já passaram pelo seu Apocalipse particular, isto é, pelo seu próprio flagelo chamado Morte Estelar.

 

De modo que hoje penso que os livros proféticos foram escritos por homens, porém, com a interversão de viajantes interestelares, fugitivos ou exploradores, etc., que já viram que o que aconteceu com eles, também deve e vai acontecer com toda e qualquer civilização do universo.

 

As histórias que eles contaram, de muitos modos possíveis, ao longo dos tempos, aos homens, foi narrada em forma de uma linguagem codificada, simbólica, planejada de modo que só no tempo certo será entendida.  Uma história verdadeira e que fatalmente vai acontecer.

 

Com relação a alguns nomes famosos (e não famosos) que, já no fim de suas vidas, se agarram a essas ideias, só tenho a dizer que: se assim o pensam hoje, é porque, no fundo de suas consciências, nunca pensaram diferente.

 

Sarafelli

 




Este email está limpo de vírus e malwares porque a proteção do avast! Antivírus está ativa.



SUBJECT: Re: RES: [ciencialist] Re: Espíritos, espiritualistas, e coisa e tal.ue
FROM: Betto Sarafelli <sarafelli@hotmail.com>
TO: "ciencialist@yahoogrupos.com.br" <ciencialist@yahoogrupos.com.br>
DATE: 08/12/2014 13:40

Olá,

Acho que vocês devem saber que a bíblia não foi escrita em um só dia, por um “vei barbudo”, enquanto tomava chá, nem que todos os livros são livros “sagrados”.  A igreja católica deu seu jeitinho de “salpicar” um monte de porcaria entre os verdadeiros livros ditos “proféticos”, o dos Profetas Maiores que são: Isaías, Jeremias, Ezequiel e Daniel, sendo o livro de apocalipse, um tipo de compêndio destes livros.

A questão é que se não há deuses, demônios, santos nem magia, então, como é que há tanta coisa espantosa lá, como é que tudo se encaixa no contesto evolutivo da ciência, e no contexto astronômico?

Sarafelli


Enviado do Email do Windows

De: ciencialist@yahoogrupos.com.br
Enviado: ‎segunda-feira‎, ‎8‎ de ‎dezembro‎ de ‎2014 ‎12‎:‎29
Para: ciencialist@yahoogrupos.com.br

 

A bíblia está passando por um processo de revisão cientifica não formalizado.

No meu entender algumas das frases absurdamente contraditórias atribuídas a Cristo não poderiam de forma alguma ser ditas por uma mesma pessoa, seja ela filho ou não de Deus.

Entretanto, esse absurdo é desprezado pelos cristãos que inventam interpretações para justificar ou explicar o injustificável e o inexplicável.

 

Mtnos Calil

Em campanha permanente contra todas as formas de engano e auto-engano, que, curiosamente, é o que a ciência faz no seu dia a dia.

 

De: ciencialist@yahoogrupos.com.br [mailto:ciencialist@yahoogrupos.com.br]
Enviada em: segunda-feira, 8 de dezembro de 2014 13:18
Para: ciencialist@yahoogrupos.com.br
Assunto: Re: [ciencialist] Re: Espíritos, espiritualistas, e coisa e tal.ue

 

 

> Na adolescência, passei a ler a bíblia, e até hoje leio

 

Eu parei de comprar a bíblia porque os editores não

atenderam às minhas sugestões. Eu pedi para eles fazerem

edições com as páginas impressas em papel picotado de

folha dupla, mas nenhum deles topou....

 

*PB*

 

 

 

 

Sent: Sunday, December 07, 2014 6:48 PM

Subject: [ciencialist] Re: Espíritos, espiritualistas, e coisa e tal.ue

 



Olá a todos, 

 

Vou entrar nessa, pois é um assunto que gosto muito de discutir...

 

Muito boa essa pesquisa, ela só confirma o nível de ignorância da humanidade.  Ora, se nos EUA 48% das pessoas acreditam nesses mitos, imagina no Brasil, isso deve chegar a uns 99%. 

 

Vejo essas ideias de vida espiritual após a morte como o resultado do desejo que o ser humano tem de ser imortal, é o antropocentrismo (o egoísmo) em seu grau máximo.  Não sabem muitos que somos essencialmente iguais a vermes e bactérias, e que para “onde” um vai, todos “vão”.  Não existem “almas humanas”, assim como também não existem “almas de protozoários”.



Aos 7 ou 8 anos tinha problema na escola e com minhas tias e primos por duvidar da existência de “Deus”.  Nesse tempo, simplesmente, não acreditava, embora que não existiam razões lógicas para não crer, só achava que não existia outro mundo além daquele que eu podia ver e, talvez, pelo fato do meu pai ter sido sempre um ateu.

 

Na adolescência, passei a ler a bíblia, e até hoje leio, e passei a fazer correspondência entre os fatos bíblicos e científicos, e foi assim que passei a ter certeza que nada da mitologia contada era verdade, que tudo aquilo não foi escrito pela “mão de deus”, mas pelas mãos de simples mortais como eu.

 

Mas, como acredito em “vida em toda parte” (panspermia), que a vida surja e se espalhe por toda parte, sei que existem muitas civilizações extraterrestres, em vários graus de evolução biológica e de desenvolvimento tecnológico, então, sei que muitas dessas civilizações já passaram pelo seu Apocalipse particular, isto é, pelo seu próprio flagelo chamado Morte Estelar.

 

De modo que hoje penso que os livros proféticos foram escritos por homens, porém, com a interversão de viajantes interestelares, fugitivos ou exploradores, etc., que já viram que o que aconteceu com eles, também deve e vai acontecer com toda e qualquer civilização do universo.

 

As histórias que eles contaram, de muitos modos possíveis, ao longo dos tempos, aos homens, foi narrada em forma de uma linguagem codificada, simbólica, planejada de modo que só no tempo certo será entendida.  Uma história verdadeira e que fatalmente vai acontecer.

 

Com relação a alguns nomes famosos (e não famosos) que, já no fim de suas vidas, se agarram a essas ideias, só tenho a dizer que: se assim o pensam hoje, é porque, no fundo de suas consciências, nunca pensaram diferente.

 

Sarafelli

 




Este email está limpo de vírus e malwares porque a proteção do avast! Antivírus está ativa.




SUBJECT: Re: RES: [ciencialist] Re: Espíritos, espiritualistas, e coisa e tal.ue
FROM: Jeff <jeff@jeff.com.br>
TO: <ciencialist@yahoogrupos.com.br>
DATE: 08/12/2014 13:57

Estão procurando ciência na bíblia? :)

[]s,
Jeff.

 

 

A bíblia está passando por um processo de revisão cientifica não formalizado.

No meu entender algumas das frases absurdamente contraditórias atribuídas a Cristo não poderiam de forma alguma ser ditas por uma mesma pessoa, seja ela filho ou não de Deus.

Entretanto, esse absurdo é desprezado pelos cristãos que inventam interpretações para justificar ou explicar o injustificável e o inexplicável.

 

Mtnos Calil

Em campanha permanente contra todas as formas de engano e auto-engano, que, curiosamente, é o que a ciência faz no seu dia a dia.

 

De: ciencialist@yahoogrupos.com.br [mailto:ciencialist@yahoogrupos.com.br]
Enviada em: segunda-feira, 8 de dezembro de 2014 13:18
Para: ciencialist@yahoogrupos.com.br
Assunto: Re: [ciencialist] Re: Espíritos, espiritualistas, e coisa e tal.ue

 

 

> Na adolescência, passei a ler a bíblia, e até hoje leio

 

Eu parei de comprar a bíblia porque os editores não

atenderam às minhas sugestões. Eu pedi para eles fazerem

edições com as páginas impressas em papel picotado de

folha dupla, mas nenhum deles topou....

 

*PB*

 

 

 

 

Sent: Sunday, December 07, 2014 6:48 PM

Subject: [ciencialist] Re: Espíritos, espiritualistas, e coisa e tal.ue

 



Olá a todos, 

 

Vou entrar nessa, pois é um assunto que gosto muito de discutir...

 

Muito boa essa pesquisa, ela só confirma o nível de ignorância da humanidade.  Ora, se nos EUA 48% das pessoas acreditam nesses mitos, imagina no Brasil, isso deve chegar a uns 99%. 

 

Vejo essas ideias de vida espiritual após a morte como o resultado do desejo que o ser humano tem de ser imortal, é o antropocentrismo (o egoísmo) em seu grau máximo.  Não sabem muitos que somos essencialmente iguais a vermes e bactérias, e que para “onde” um vai, todos “vão”.  Não existem “almas humanas”, assim como também não existem “almas de protozoários”.



Aos 7 ou 8 anos tinha problema na escola e com minhas tias e primos por duvidar da existência de “Deus”.  Nesse tempo, simplesmente, não acreditava, embora que não existiam razões lógicas para não crer, só achava que não existia outro mundo além daquele que eu podia ver e, talvez, pelo fato do meu pai ter sido sempre um ateu.

 

Na adolescência, passei a ler a bíblia, e até hoje leio, e passei a fazer correspondência entre os fatos bíblicos e científicos, e foi assim que passei a ter certeza que nada da mitologia contada era verdade, que tudo aquilo não foi escrito pela “mão de deus”, mas pelas mãos de simples mortais como eu.

 

Mas, como acredito em “vida em toda parte” (panspermia), que a vida surja e se espalhe por toda parte, sei que existem muitas civilizações extraterrestres, em vários graus de evolução biológica e de desenvolvimento tecnológico, então, sei que muitas dessas civilizações já passaram pelo seu Apocalipse particular, isto é, pelo seu próprio flagelo chamado Morte Estelar.

 

De modo que hoje penso que os livros proféticos foram escritos por homens, porém, com a interversão de viajantes interestelares, fugitivos ou exploradores, etc., que já viram que o que aconteceu com eles, também deve e vai acontecer com toda e qualquer civilização do universo.

 

As histórias que eles contaram, de muitos modos possíveis, ao longo dos tempos, aos homens, foi narrada em forma de uma linguagem codificada, simbólica, planejada de modo que só no tempo certo será entendida.  Uma história verdadeira e que fatalmente vai acontecer.

 

Com relação a alguns nomes famosos (e não famosos) que, já no fim de suas vidas, se agarram a essas ideias, só tenho a dizer que: se assim o pensam hoje, é porque, no fundo de suas consciências, nunca pensaram diferente.

 

Sarafelli

 




Este email está limpo de vírus e malwares porque a proteção do avast! Antivírus está ativa.

 

 

SUBJECT: RE: RES: [ciencialist] Re: Espíritos, espiritualistas, e coisa e tal.ue [1 Anexo]
FROM: Verner Stranz <verner64@hotmail.com>
TO: ciencialist@yahoogrupos.com.br
DATE: 08/12/2014 14:44

Pois é Jeff, PROCESSO DE REVISÃO NÃO FORMALIZADO, parece mais papo de burocrata alfabetizado, não?



To: ciencialist@yahoogrupos.com.br
From: ciencialist@yahoogrupos.com.br
Date: Mon, 8 Dec 2014 13:57:48 -0200
Subject: Re: RES: [ciencialist] Re: Espíritos, espiritualistas, e coisa e tal.ue [1 Anexo]

 
[Anexos de Jeff incluídos abaixo]
Estão procurando ciência na bíblia? :)

[]s,
Jeff.


 
 

A bíblia está passando por um processo de revisão cientifica não formalizado.

No meu entender algumas das frases absurdamente contraditórias atribuídas a Cristo não poderiam de forma alguma ser ditas por uma mesma pessoa, seja ela filho ou não de Deus.

Entretanto, esse absurdo é desprezado pelos cristãos que inventam interpretações para justificar ou explicar o injustificável e o inexplicável.

 

Mtnos Calil

Em campanha permanente contra todas as formas de engano e auto-engano, que, curiosamente, é o que a ciência faz no seu dia a dia.

 

De: ciencialist@yahoogrupos.com.br [mailto:ciencialist@yahoogrupos.com.br]
Enviada em: segunda-feira, 8 de dezembro de 2014 13:18
Para: ciencialist@yahoogrupos.com.br
Assunto: Re: [ciencialist] Re: Espíritos, espiritualistas, e coisa e tal.ue

 

 

> Na adolescência, passei a ler a bíblia, e até hoje leio

 

Eu parei de comprar a bíblia porque os editores não

atenderam às minhas sugestões. Eu pedi para eles fazerem

edições com as páginas impressas em papel picotado de

folha dupla, mas nenhum deles topou....

 

*PB*

 

 

 

 

Sent: Sunday, December 07, 2014 6:48 PM

Subject: [ciencialist] Re: Espíritos, espiritualistas, e coisa e tal.ue

 



Olá a todos, 

 

Vou entrar nessa, pois é um assunto que gosto muito de discutir...

 

Muito boa essa pesquisa, ela só confirma o nível de ignorância da humanidade.  Ora, se nos EUA 48% das pessoas acreditam nesses mitos, imagina no Brasil, isso deve chegar a uns 99%. 

 

Vejo essas ideias de vida espiritual após a morte como o resultado do desejo que o ser humano tem de ser imortal, é o antropocentrismo (o egoísmo) em seu grau máximo.  Não sabem muitos que somos essencialmente iguais a vermes e bactérias, e que para “onde” um vai, todos “vão”.  Não existem “almas humanas”, assim como também não existem “almas de protozoários”.



Aos 7 ou 8 anos tinha problema na escola e com minhas tias e primos por duvidar da existência de “Deus”.  Nesse tempo, simplesmente, não acreditava, embora que não existiam razões lógicas para não crer, só achava que não existia outro mundo além daquele que eu podia ver e, talvez, pelo fato do meu pai ter sido sempre um ateu.

 

Na adolescência, passei a ler a bíblia, e até hoje leio, e passei a fazer correspondência entre os fatos bíblicos e científicos, e foi assim que passei a ter certeza que nada da mitologia contada era verdade, que tudo aquilo não foi escrito pela “mão de deus”, mas pelas mãos de simples mortais como eu.

 

Mas, como acredito em “vida em toda parte” (panspermia), que a vida surja e se espalhe por toda parte, sei que existem muitas civilizações extraterrestres, em vários graus de evolução biológica e de desenvolvimento tecnológico, então, sei que muitas dessas civilizações já passaram pelo seu Apocalipse particular, isto é, pelo seu próprio flagelo chamado Morte Estelar.

 

De modo que hoje penso que os livros proféticos foram escritos por homens, porém, com a interversão de viajantes interestelares, fugitivos ou exploradores, etc., que já viram que o que aconteceu com eles, também deve e vai acontecer com toda e qualquer civilização do universo.

 

As histórias que eles contaram, de muitos modos possíveis, ao longo dos tempos, aos homens, foi narrada em forma de uma linguagem codificada, simbólica, planejada de modo que só no tempo certo será entendida.  Uma história verdadeira e que fatalmente vai acontecer.

 

Com relação a alguns nomes famosos (e não famosos) que, já no fim de suas vidas, se agarram a essas ideias, só tenho a dizer que: se assim o pensam hoje, é porque, no fundo de suas consciências, nunca pensaram diferente.

 

Sarafelli

 




Este email está limpo de vírus e malwares porque a proteção do avast! Antivírus está ativa.

 
 


SUBJECT: A ciência na biblia
FROM: "Mtnos Calil" <mtnoscalil@terra.com.br>
TO: <ciencialist@yahoogrupos.com.br>
DATE: 08/12/2014 14:48

Porque não procurar ciência na Bíblia?

Para as ditas ciências “humanas”, essa pérola cristã , por exemplo, é muito lógica:  “Perdoai aqueles que se arrependerem do mal cometido”.  (faltou apenas a palavra apenas antes de aqueles, mas isso é um detalhe...).

O fato é que todo o mundo fala em ciência, inclusive eu, SEM INFORMAR O SIGNIFICADO QUE ESTÁ ATRIBUINDO À PALAVRA. E teve uma camarada que chegou ao cúmulo de escrever um livro “O que é ciência afinal” para no fim do livro informar que a pergunta do titulo ficaria sem resposta por ser arrogante.

Diante disso proponho este primeiro mandamento para os DEZ MANDAMENTOS DOS CIENTISTAS:

 

1. Jamais faça uso da palavra “ciência” sem informar o significado que está atribuindo ao termo.

2. Não faça pesquisas cientificas que poderão ser utilizadas para atender o instinto selvagem do homem resumido nesta frase simplória: “O homem é o lobo do homem”.

 

Mtnos Calil

Em campanha permanente contra todas as formas de engano e auto-engano.

 

Ps1. Seguindo o primeiro mandamento dos cientistas, nunca mais usarei a palavra ciência sem informar que significado estou atribuindo ao termo. Como eu tenho a liberdade de atribuir o significado que quiser, cumprirei este mandamento com toda a serenidade que Deus recomendou.

Ps2. O grupo Ciencialist poderia também ter seus mandamentos. O primeiro mandamento que eu sugeriria é o seguinte: divulgar todas os conceitos e definições de ciência já formulados pelos seres humanos. Isso é filosofia da ciência??? Não porque a filosofia não tem mais nada para contribuir com a ciência, a menos que crie uma divisão que tenha a finalidade de fornecer aos cientistas HIPÓTESES para serem investigadas. Os filósofos teriam que ter a humildade inaudita de serem assessores dos cientistas, o que obviamente nunca farão. À exceção de alguma avis rara que leve à prática este mandamento:  SE QUERES SER SÁBIO, SEJAS PRIMEIRO HUMILDE. Esse mandamento foi inspirado num outro, de Voltaire, que os próprios cientistas deveriam seguir. Ou já seguem? O mandamento de Voltaire é este: “Se queres conversar comigo define primeiro os termos que usas”

 

De: ciencialist@yahoogrupos.com.br [mailto:ciencialist@yahoogrupos.com.br]
Enviada em: segunda-feira, 8 de dezembro de 2014 13:58
Para: ciencialist@yahoogrupos.com.br
Assunto: Re: RES: [ciencialist] Re: Espíritos, espiritualistas, e coisa e tal.ue [1 Anexo]

 

 

[Anexos de Jeff incluídos abaixo]

Estão procurando ciência na bíblia? :)

[]s,
Jeff.

 

 

A bíblia está passando por um processo de revisão cientifica não formalizado.

No meu entender algumas das frases absurdamente contraditórias atribuídas a Cristo não poderiam de forma alguma ser ditas por uma mesma pessoa, seja ela filho ou não de Deus.

Entretanto, esse absurdo é desprezado pelos cristãos que inventam interpretações para justificar ou explicar o injustificável e o inexplicável.

 

Mtnos Calil

Em campanha permanente contra todas as formas de engano e auto-engano, que, curiosamente, é o que a ciência faz no seu dia a dia.

 

De: ciencialist@yahoogrupos.com.br [mailto:ciencialist@yahoogrupos.com.br]
Enviada em: segunda-feira, 8 de dezembro de 2014 13:18
Para: ciencialist@yahoogrupos.com.br
Assunto: Re: [ciencialist] Re: Espíritos, espiritualistas, e coisa e tal.ue

 

 

> Na adolescência, passei a ler a bíblia, e até hoje leio

 

Eu parei de comprar a bíblia porque os editores não

atenderam às minhas sugestões. Eu pedi para eles fazerem

edições com as páginas impressas em papel picotado de

folha dupla, mas nenhum deles topou....

 

*PB*

 

 

 

 

Sent: Sunday, December 07, 2014 6:48 PM

Subject: [ciencialist] Re: Espíritos, espiritualistas, e coisa e tal.ue

 



Olá a todos, 

 

Vou entrar nessa, pois é um assunto que gosto muito de discutir...

 

Muito boa essa pesquisa, ela só confirma o nível de ignorância da humanidade.  Ora, se nos EUA 48% das pessoas acreditam nesses mitos, imagina no Brasil, isso deve chegar a uns 99%. 

 

Vejo essas ideias de vida espiritual após a morte como o resultado do desejo que o ser humano tem de ser imortal, é o antropocentrismo (o egoísmo) em seu grau máximo.  Não sabem muitos que somos essencialmente iguais a vermes e bactérias, e que para “onde” um vai, todos “vão”.  Não existem “almas humanas”, assim como também não existem “almas de protozoários”.




Aos 7 ou 8 anos tinha problema na escola e com minhas tias e primos por duvidar da existência de “Deus”.  Nesse tempo, simplesmente, não acreditava, embora que não existiam razões lógicas para não crer, só achava que não existia outro mundo além daquele que eu podia ver e, talvez, pelo fato do meu pai ter sido sempre um ateu.

 

Na adolescência, passei a ler a bíblia, e até hoje leio, e passei a fazer correspondência entre os fatos bíblicos e científicos, e foi assim que passei a ter certeza que nada da mitologia contada era verdade, que tudo aquilo não foi escrito pela “mão de deus”, mas pelas mãos de simples mortais como eu.

 

Mas, como acredito em “vida em toda parte” (panspermia), que a vida surja e se espalhe por toda parte, sei que existem muitas civilizações extraterrestres, em vários graus de evolução biológica e de desenvolvimento tecnológico, então, sei que muitas dessas civilizações já passaram pelo seu Apocalipse particular, isto é, pelo seu próprio flagelo chamado Morte Estelar.

 

De modo que hoje penso que os livros proféticos foram escritos por homens, porém, com a interversão de viajantes interestelares, fugitivos ou exploradores, etc., que já viram que o que aconteceu com eles, também deve e vai acontecer com toda e qualquer civilização do universo.

 

As histórias que eles contaram, de muitos modos possíveis, ao longo dos tempos, aos homens, foi narrada em forma de uma linguagem codificada, simbólica, planejada de modo que só no tempo certo será entendida.  Uma história verdadeira e que fatalmente vai acontecer.

 

Com relação a alguns nomes famosos (e não famosos) que, já no fim de suas vidas, se agarram a essas ideias, só tenho a dizer que: se assim o pensam hoje, é porque, no fundo de suas consciências, nunca pensaram diferente.

 

Sarafelli

 

 


Este email está limpo de vírus e malwares porque a proteção do avast! Antivírus está ativa.

 

 




Este email está limpo de vírus e malwares porque a proteção do avast! Antivírus está ativa.



SUBJECT: Re: [ciencialist] A ciência na biblia
FROM: "Pesky Bee" <peskybee2@gmail.com>
TO: <ciencialist@yahoogrupos.com.br>
DATE: 08/12/2014 15:32

Calilzófilo, é nobre vossa requisição de explicitar as
definições de palavróides antes de vociferá-las em debates.
Mas mano véio, tu hás de concordar que em assim fazendo, mesmo
a mais trivial comunicação será "enormemente engrandecida" com
um porrilhão de palavróides, a ponto de ficar quase ilegível.
Tu tens alguma ideia de como minorar esse problemóide?
 
*PB*
 
 
 
Sent: Monday, December 08, 2014 2:48 PM
Subject: [ciencialist] A ciência na biblia
 


Porque não procurar ciência na Bíblia?

Para as ditas ciências “humanas”, essa pérola cristã , por exemplo, é muito lógica:  “Perdoai aqueles que se arrependerem do mal cometido”.  (faltou apenas a palavra apenas antes de aqueles, mas isso é um detalhe...).

O fato é que todo o mundo fala em ciência, inclusive eu, SEM INFORMAR O SIGNIFICADO QUE ESTÁ ATRIBUINDO À PALAVRA. E teve uma camarada que chegou ao cúmulo de escrever um livro “O que é ciência afinal” para no fim do livro informar que a pergunta do titulo ficaria sem resposta por ser arrogante.

Diante disso proponho este primeiro mandamento para os DEZ MANDAMENTOS DOS CIENTISTAS:

 

1. Jamais faça uso da palavra “ciência” sem informar o significado que está atribuindo ao termo.

2. Não faça pesquisas cientificas que poderão ser utilizadas para atender o instinto selvagem do homem resumido nesta frase simplória: “O homem é o lobo do homem”.

 

Mtnos Calil

Em campanha permanente contra todas as formas de engano e auto-engano.

 

Ps1. Seguindo o primeiro mandamento dos cientistas, nunca mais usarei a palavra ciência sem informar que significado estou atribuindo ao termo. Como eu tenho a liberdade de atribuir o significado que quiser, cumprirei este mandamento com toda a serenidade que Deus recomendou.

Ps2. O grupo Ciencialist poderia também ter seus mandamentos. O primeiro mandamento que eu sugeriria é o seguinte: divulgar todas os conceitos e definições de ciência já formulados pelos seres humanos. Isso é filosofia da ciência??? Não porque a filosofia não tem mais nada para contribuir com a ciência, a menos que crie uma divisão que tenha a finalidade de fornecer aos cientistas HIPÓTESES para serem investigadas. Os filósofos teriam que ter a humildade inaudita de serem assessores dos cientistas, o que obviamente nunca farão. À exceção de alguma avis rara que leve à prática este mandamento:  SE QUERES SER SÁBIO, SEJAS PRIMEIRO HUMILDE. Esse mandamento foi inspirado num outro, de Voltaire, que os próprios cientistas deveriam seguir. Ou já seguem? O mandamento de Voltaire é este: “Se queres conversar comigo define primeiro os termos que usas”

 

De: ciencialist@yahoogrupos.com.br [mailto:ciencialist@yahoogrupos.com.br]
Enviada em: segunda-feira, 8 de dezembro de 2014 13:58
Para: ciencialist@yahoogrupos.com.br
Assunto: Re: RES: [ciencialist] Re: Espíritos, espiritualistas, e coisa e tal.ue [1 Anexo]

 

 

[Anexos de Jeff incluídos abaixo]

Estão procurando ciência na bíblia? :)

[]s,
Jeff.

 

 

A bíblia está passando por um processo de revisão cientifica não formalizado.

No meu entender algumas das frases absurdamente contraditórias atribuídas a Cristo não poderiam de forma alguma ser ditas por uma mesma pessoa, seja ela filho ou não de Deus.

Entretanto, esse absurdo é desprezado pelos cristãos que inventam interpretações para justificar ou explicar o injustificável e o inexplicável.

 

Mtnos Calil

Em campanha permanente contra todas as formas de engano e auto-engano, que, curiosamente, é o que a ciência faz no seu dia a dia.

 

De: ciencialist@yahoogrupos.com.br [mailto:ciencialist@yahoogrupos.com.br]
Enviada em: segunda-feira, 8 de dezembro de 2014 13:18
Para: ciencialist@yahoogrupos.com.br
Assunto: Re: [ciencialist] Re: Espíritos, espiritualistas, e coisa e tal.ue

 

 

> Na adolescência, passei a ler a bíblia, e até hoje leio

 

Eu parei de comprar a bíblia porque os editores não

atenderam às minhas sugestões. Eu pedi para eles fazerem

edições com as páginas impressas em papel picotado de

folha dupla, mas nenhum deles topou....

 

*PB*

 

 

 

 

Sent: Sunday, December 07, 2014 6:48 PM

Subject: [ciencialist] Re: Espíritos, espiritualistas, e coisa e tal.ue

 



Olá a todos, 

 

Vou entrar nessa, pois é um assunto que gosto muito de discutir...

 

Muito boa essa pesquisa, ela só confirma o nível de ignorância da humanidade.  Ora, se nos EUA 48% das pessoas acreditam nesses mitos, imagina no Brasil, isso deve chegar a uns 99%. 

 

Vejo essas ideias de vida espiritual após a morte como o resultado do desejo que o ser humano tem de ser imortal, é o antropocentrismo (o egoísmo) em seu grau máximo.  Não sabem muitos que somos essencialmente iguais a vermes e bactérias, e que para “onde” um vai, todos “vão”.  Não existem “almas humanas”, assim como também não existem “almas de protozoários”.




Aos 7 ou 8 anos tinha problema na escola e com minhas tias e primos por duvidar da existência de “Deus”.  Nesse tempo, simplesmente, não acreditava, embora que não existiam razões lógicas para não crer, só achava que não existia outro mundo além daquele que eu podia ver e, talvez, pelo fato do meu pai ter sido sempre um ateu.

 

Na adolescência, passei a ler a bíblia, e até hoje leio, e passei a fazer correspondência entre os fatos bíblicos e científicos, e foi assim que passei a ter certeza que nada da mitologia contada era verdade, que tudo aquilo não foi escrito pela “mão de deus”, mas pelas mãos de simples mortais como eu.

 

Mas, como acredito em “vida em toda parte” (panspermia), que a vida surja e se espalhe por toda parte, sei que existem muitas civilizações extraterrestres, em vários graus de evolução biológica e de desenvolvimento tecnológico, então, sei que muitas dessas civilizações já passaram pelo seu Apocalipse particular, isto é, pelo seu próprio flagelo chamado Morte Estelar.

 

De modo que hoje penso que os livros proféticos foram escritos por homens, porém, com a interversão de viajantes interestelares, fugitivos ou exploradores, etc., que já viram que o que aconteceu com eles, também deve e vai acontecer com toda e qualquer civilização do universo.

 

As histórias que eles contaram, de muitos modos possíveis, ao longo dos tempos, aos homens, foi narrada em forma de uma linguagem codificada, simbólica, planejada de modo que só no tempo certo será entendida.  Uma história verdadeira e que fatalmente vai acontecer.

 

Com relação a alguns nomes famosos (e não famosos) que, já no fim de suas vidas, se agarram a essas ideias, só tenho a dizer que: se assim o pensam hoje, é porque, no fundo de suas consciências, nunca pensaram diferente.

 

Sarafelli

 

 


Este email está limpo de vírus e malwares porque a proteção do avast! Antivírus está ativa.

 

 




Este email está limpo de vírus e malwares porque a proteção do avast! Antivírus está ativa.



SUBJECT: ENC: [ciencialist] Re: Espíritos, espiritualistas, e coisa e tal.ue
FROM: "JVictor" <j.victor.neto@uol.com.br>
TO: <ciencialist@yahoogrupos.com.br>
DATE: 08/12/2014 15:40

 

Olá,

 

" Com relação a alguns nomes famosos (e não famosos) que, já no fim de suas vidas, se agarram a essas ideias, só tenho a dizer que: se assim o pensam hoje, é porque, no fundo de suas consciências, nunca pensaram diferente."

Só uns comentários, à guisa de informação.

J.B.Rhine, autor de o Alcance do Espírito, que foi o primeiro book voltado para o assunto espiritualista que lí, em minha juventude, era um parapsicólogo(definição de parapsicologia: outra brutal pseudo ciência...), e que, na altura, me impressionou(eu ainda não havia adquirido a convicção de que god, demônios e espíritos eram conversa prá boi dormir), era um pesquisador dessas coisas. Queria mostrar que tudo não passava de meras interpretações que a mente dava aos fenômenos que apenas nela existiam, criados por ela, e interpretados por ela, como uma cobra comendo o próprio rabo, numa circularidade que dá gosto. Negócio complicado esse. Há um sem número de experimentos e técnicas associadas desenvolvidas por ele. Mas ele nunca chegou a provar coisa alguma. Nem que a parapsicologia era o que dizia que era, nem que espíritos, consequentemente,  não existiam.   Pois que o  pano de fundo, vejo hoje, estava com a cor diferente...

Bem, contam que o Rhine, já perto da morte, virou a casaca. Deve ter dito: bem, como tudo está incloncuso, e eu não sei mesmo de nada, o melhor mesmo é eu me segurar por aquí, que muito corajoso não sou. Quem sabe lá,  se não há outra vida, e os espíritos que sempre pretendi defenestrar não estejam lá, me esperando?... Sou besta o quêe! vou é dizer que me enganei e escapar da fogueira eterna, e pronto.

O padre Quevedo, outro parapsicólogo famoso(jesuita, espanhol), pesquisou por toda sua vida sobre o comportamento da mente humana, nesse mister.  Tem muitas obras a respeito. E há, na internet(Youtube) muitos vídeos seus, com entrevistas, etc.  Dele, lí a Face Oculta da Mente e programei  ler as Forças Físicas da Mente(mas não cheguei a cumprir o intento) onde ele explica tudo que é atribuído a espíritos via-entre outras- o conceito de hiperestesia direta e indireta do pensamento). Fiquei até com vontade de aprofundar o assunto, na época. Fiquei algo fascinado com o conceito de hiperstesia e sua coerência na justificativas de comportamentos mentais, atribuídos a "zé quelé",  na ocasião. Felizmente, voltei à razão...

O problema todo é que a parapsicologia não é nada sério. Mas Quevedo ainda continua na estrada, com seus oitenta e tantos anos. Não faz mais o sucesso de outrora, pois o interêsse popular, parece, diminuiu. Apesar de padre, contudo, está mais para ateu do que para "gente de bem", como dizem os bíblicos nossos de cada dia.

Mas a ciência não para. O problema é o povão de mygod levar a sério e deixar de lado essas crenças opiáticas.

Pois, assim caminha a humanidade, embalada por sonhos de noites de verão.

Sds,

Victor.

 

De: ciencialist@yahoogrupos.com.br [mailto:ciencialist@yahoogrupos.com.br]
Enviada em: domingo, 7 de dezembro de 2014 17:48
Para: ciencialist@yahoogrupos.com.br
Assunto: [ciencialist] Re: Espíritos, espiritualistas, e coisa e tal.ue

 

 

Olá a todos, 

 

Vou entrar nessa, pois é um assunto que gosto muito de discutir...

 

Muito boa essa pesquisa, ela só confirma o nível de ignorância da humanidade.  Ora, se nos EUA 48% das pessoas acreditam nesses mitos, imagina no Brasil, isso deve chegar a uns 99%.  

 

Vejo essas ideias de vida espiritual após a morte como o resultado do desejo que o ser humano tem de ser imortal, é o antropocentrismo (o egoísmo) em seu grau máximo.  Não sabem muitos que somos essencialmente iguais a vermes e bactérias, e que para “onde” um vai, todos “vão”.  Não existem “almas humanas”, assim como também não existem “almas de protozoários”.

 

Aos 7 ou 8 anos tinha problema na escola e com minhas tias e primos por duvidar da existência de “Deus”.  Nesse tempo, simplesmente, não acreditava, embora que não existiam razões lógicas para não crer, só achava que não existia outro mundo além daquele que eu podia ver e, talvez, pelo fato do meu pai ter sido sempre um ateu.

 

Na adolescência, passei a ler a bíblia, e até hoje leio, e passei a fazer correspondência entre os fatos bíblicos e científicos, e foi assim que passei a ter certeza que nada da mitologia contada era verdade, que tudo aquilo não foi escrito pela “mão de deus”, mas pelas mãos de simples mortais como eu.

 

Mas, como acredito em “vida em toda parte” (panspermia), que a vida surja e se espalhe por toda parte, sei que existem muitas civilizações extraterrestres, em vários graus de evolução biológica e de desenvolvimento tecnológico, então, sei que muitas dessas civilizações já passaram pelo seu Apocalipse particular, isto é, pelo seu próprio flagelo chamado Morte Estelar.

 

De modo que hoje penso que os livros proféticos foram escritos por homens, porém, com a interversão de viajantes interestelares, fugitivos ou exploradores, etc., que já viram que o que aconteceu com eles, também deve e vai acontecer com toda e qualquer civilização do universo.

 

As histórias que eles contaram, de muitos modos possíveis, ao longo dos tempos, aos homens, foi narrada em forma de uma linguagem codificada, simbólica, planejada de modo que só no tempo certo será entendida.  Uma história verdadeira e que fatalmente vai acontecer.

 

Com relação a alguns nomes famosos (e não famosos) que, já no fim de suas vidas, se agarram a essas ideias, só tenho a dizer que: se assim o pensam hoje, é porque, no fundo de suas consciências, nunca pensaram diferente.

 

Sarafelli

 




Este email foi escaneado pelo Avast antivírus.
www.avast.com



SUBJECT: Re: [ciencialist] A ciência na biblia
FROM: Jeff <jeff@jeff.com.br>
TO: <ciencialist@yahoogrupos.com.br>
DATE: 08/12/2014 16:24

Me refiro ao conhecimento obtido através do uso do método científico, que surgiu de uma forma de pensar praticamente oposta a das religiões.

[]s,
Jeff.

 

 

Porque não procurar ciência na Bíblia?

Para as ditas ciências “humanas”, essa pérola cristã , por exemplo, é muito lógica:  “Perdoai aqueles que se arrependerem do mal cometido”.  (faltou apenas a palavra apenas antes de aqueles, mas isso é um detalhe...).

O fato é que todo o mundo fala em ciência, inclusive eu, SEM INFORMAR O SIGNIFICADO QUE ESTÁ ATRIBUINDO À PALAVRA. E teve uma camarada que chegou ao cúmulo de escrever um livro “O que é ciência afinal” para no fim do livro informar que a pergunta do titulo ficaria sem resposta por ser arrogante.

Diante disso proponho este primeiro mandamento para os DEZ MANDAMENTOS DOS CIENTISTAS:

 

1. Jamais faça uso da palavra “ciência” sem informar o significado que está atribuindo ao termo.

2. Não faça pesquisas cientificas que poderão ser utilizadas para atender o instinto selvagem do homem resumido nesta frase simplória: “O homem é o lobo do homem”.

 

Mtnos Calil

Em campanha permanente contra todas as formas de engano e auto-engano.

 

Ps1. Seguindo o primeiro mandamento dos cientistas, nunca mais usarei a palavra ciência sem informar que significado estou atribuindo ao termo. Como eu tenho a liberdade de atribuir o significado que quiser, cumprirei este mandamento com toda a serenidade que Deus recomendou.

Ps2. O grupo Ciencialist poderia também ter seus mandamentos. O primeiro mandamento que eu sugeriria é o seguinte: divulgar todas os conceitos e definições de ciência já formulados pelos seres humanos. Isso é filosofia da ciência??? Não porque a filosofia não tem mais nada para contribuir com a ciência, a menos que crie uma divisão que tenha a finalidade de fornecer aos cientistas HIPÓTESES para serem investigadas. Os filósofos teriam que ter a humildade inaudita de serem assessores dos cientistas, o que obviamente nunca farão. À exceção de alguma avis rara que leve à prática este mandamento:  SE QUERES SER SÁBIO, SEJAS PRIMEIRO HUMILDE. Esse mandamento foi inspirado num outro, de Voltaire, que os próprios cientistas deveriam seguir. Ou já seguem? O mandamento de Voltaire é este: “Se queres conversar comigo define primeiro os termos que usas”

 

De: ciencialist@yahoogrupos.com.br [mailto:ciencialist@yahoogrupos.com.br]
Enviada em: segunda-feira, 8 de dezembro de 2014 13:58
Para: ciencialist@yahoogrupos.com.br
Assunto: Re: RES: [ciencialist] Re: Espíritos, espiritualistas, e coisa e tal.ue [1 Anexo]

 

 

[Anexos de Jeff incluídos abaixo]

Estão procurando ciência na bíblia? :)

[]s,
Jeff.

 

 

A bíblia está passando por um processo de revisão cientifica não formalizado.

No meu entender algumas das frases absurdamente contraditórias atribuídas a Cristo não poderiam de forma alguma ser ditas por uma mesma pessoa, seja ela filho ou não de Deus.

Entretanto, esse absurdo é desprezado pelos cristãos que inventam interpretações para justificar ou explicar o injustificável e o inexplicável.

 

Mtnos Calil

Em campanha permanente contra todas as formas de engano e auto-engano, que, curiosamente, é o que a ciência faz no seu dia a dia.

 

De: ciencialist@yahoogrupos.com.br [mailto:ciencialist@yahoogrupos.com.br]
Enviada em: segunda-feira, 8 de dezembro de 2014 13:18
Para: ciencialist@yahoogrupos.com.br
Assunto: Re: [ciencialist] Re: Espíritos, espiritualistas, e coisa e tal.ue

 

 

> Na adolescência, passei a ler a bíblia, e até hoje leio

 

Eu parei de comprar a bíblia porque os editores não

atenderam às minhas sugestões. Eu pedi para eles fazerem

edições com as páginas impressas em papel picotado de

folha dupla, mas nenhum deles topou....

 

*PB*

 

 

 

 

Sent: Sunday, December 07, 2014 6:48 PM

Subject: [ciencialist] Re: Espíritos, espiritualistas, e coisa e tal.ue

 



Olá a todos, 

 

Vou entrar nessa, pois é um assunto que gosto muito de discutir...

 

Muito boa essa pesquisa, ela só confirma o nível de ignorância da humanidade.  Ora, se nos EUA 48% das pessoas acreditam nesses mitos, imagina no Brasil, isso deve chegar a uns 99%. 

 

Vejo essas ideias de vida espiritual após a morte como o resultado do desejo que o ser humano tem de ser imortal, é o antropocentrismo (o egoísmo) em seu grau máximo.  Não sabem muitos que somos essencialmente iguais a vermes e bactérias, e que para “onde” um vai, todos “vão”.  Não existem “almas humanas”, assim como também não existem “almas de protozoários”.




Aos 7 ou 8 anos tinha problema na escola e com minhas tias e primos por duvidar da existência de “Deus”.  Nesse tempo, simplesmente, não acreditava, embora que não existiam razões lógicas para não crer, só achava que não existia outro mundo além daquele que eu podia ver e, talvez, pelo fato do meu pai ter sido sempre um ateu.

 

Na adolescência, passei a ler a bíblia, e até hoje leio, e passei a fazer correspondência entre os fatos bíblicos e científicos, e foi assim que passei a ter certeza que nada da mitologia contada era verdade, que tudo aquilo não foi escrito pela “mão de deus”, mas pelas mãos de simples mortais como eu.

 

Mas, como acredito em “vida em toda parte” (panspermia), que a vida surja e se espalhe por toda parte, sei que existem muitas civilizações extraterrestres, em vários graus de evolução biológica e de desenvolvimento tecnológico, então, sei que muitas dessas civilizações já passaram pelo seu Apocalipse particular, isto é, pelo seu próprio flagelo chamado Morte Estelar.

 

De modo que hoje penso que os livros proféticos foram escritos por homens, porém, com a interversão de viajantes interestelares, fugitivos ou exploradores, etc., que já viram que o que aconteceu com eles, também deve e vai acontecer com toda e qualquer civilização do universo.

 

As histórias que eles contaram, de muitos modos possíveis, ao longo dos tempos, aos homens, foi narrada em forma de uma linguagem codificada, simbólica, planejada de modo que só no tempo certo será entendida.  Uma história verdadeira e que fatalmente vai acontecer.

 

Com relação a alguns nomes famosos (e não famosos) que, já no fim de suas vidas, se agarram a essas ideias, só tenho a dizer que: se assim o pensam hoje, é porque, no fundo de suas consciências, nunca pensaram diferente.

 

Sarafelli

 

 


Este email está limpo de vírus e malwares porque a proteção do avast! Antivírus está ativa.

 

 




Este email está limpo de vírus e malwares porque a proteção do avast! Antivírus está ativa.

 

 

SUBJECT: RE: [ciencialist] A ciência na biblia
FROM: Verner Stranz <verner64@hotmail.com>
TO: ciencialist@yahoogrupos.com.br
DATE: 08/12/2014 18:08

Mtnos, acho que vc está meio confuso. A Ciencialist NÃO é um espaço reservado a cientistas, mas destina-se a divulgar o pensamento dito científico. Eu mesmo nada tenho de cientista, e me sinto bem, muito bem interagindo com os demais membros, sejam cientistas ou não. Quanto a necessitarmos conceituar as palavras  que venhamos a usar em nossos diálogos, qualquer texto vai ficar verborrágico... impedindo assim qualquer manifestação.



To: ciencialist@yahoogrupos.com.br
From: ciencialist@yahoogrupos.com.br
Date: Mon, 8 Dec 2014 14:48:03 -0200
Subject: [ciencialist] A ciência na biblia

 

Porque não procurar ciência na Bíblia?

Para as ditas ciências “humanas”, essa pérola cristã , por exemplo, é muito lógica:  “Perdoai aqueles que se arrependerem do mal cometido”.  (faltou apenas a palavra apenas antes de aqueles, mas isso é um detalhe...).

O fato é que todo o mundo fala em ciência, inclusive eu, SEM INFORMAR O SIGNIFICADO QUE ESTÁ ATRIBUINDO À PALAVRA. E teve uma camarada que chegou ao cúmulo de escrever um livro “O que é ciência afinal” para no fim do livro informar que a pergunta do titulo ficaria sem resposta por ser arrogante.

Diante disso proponho este primeiro mandamento para os DEZ MANDAMENTOS DOS CIENTISTAS:

 

1. Jamais faça uso da palavra “ciência” sem informar o significado que está atribuindo ao termo.

2. Não faça pesquisas cientificas que poderão ser utilizadas para atender o instinto selvagem do homem resumido nesta frase simplória: “O homem é o lobo do homem”.

 

Mtnos Calil

Em campanha permanente contra todas as formas de engano e auto-engano.

 

Ps1. Seguindo o primeiro mandamento dos cientistas, nunca mais usarei a palavra ciência sem informar que significado estou atribuindo ao termo. Como eu tenho a liberdade de atribuir o significado que quiser, cumprirei este mandamento com toda a serenidade que Deus recomendou.

Ps2. O grupo Ciencialist poderia também ter seus mandamentos. O primeiro mandamento que eu sugeriria é o seguinte: divulgar todas os conceitos e definições de ciência já formulados pelos seres humanos. Isso é filosofia da ciência??? Não porque a filosofia não tem mais nada para contribuir com a ciência, a menos que crie uma divisão que tenha a finalidade de fornecer aos cientistas HIPÓTESES para serem investigadas. Os filósofos teriam que ter a humildade inaudita de serem assessores dos cientistas, o que obviamente nunca farão. À exceção de alguma avis rara que leve à prática este mandamento:  SE QUERES SER SÁBIO, SEJAS PRIMEIRO HUMILDE. Esse mandamento foi inspirado num outro, de Voltaire, que os próprios cientistas deveriam seguir. Ou já seguem? O mandamento de Voltaire é este: “Se queres conversar comigo define primeiro os termos que usas”

 

De: ciencialist@yahoogrupos.com.br [mailto:ciencialist@yahoogrupos.com.br]
Enviada em: segunda-feira, 8 de dezembro de 2014 13:58
Para: ciencialist@yahoogrupos.com.br
Assunto: Re: RES: [ciencialist] Re: Espíritos, espiritualistas, e coisa e tal.ue [1 Anexo]

 

 

[Anexos de Jeff incluídos abaixo]

Estão procurando ciência na bíblia? :)

[]s,
Jeff.

 

 

A bíblia está passando por um processo de revisão cientifica não formalizado.

No meu entender algumas das frases absurdamente contraditórias atribuídas a Cristo não poderiam de forma alguma ser ditas por uma mesma pessoa, seja ela filho ou não de Deus.

Entretanto, esse absurdo é desprezado pelos cristãos que inventam interpretações para justificar ou explicar o injustificável e o inexplicável.

 

Mtnos Calil

Em campanha permanente contra todas as formas de engano e auto-engano, que, curiosamente, é o que a ciência faz no seu dia a dia.

 

De: ciencialist@yahoogrupos.com.br [mailto:ciencialist@yahoogrupos.com.br]
Enviada em: segunda-feira, 8 de dezembro de 2014 13:18
Para: ciencialist@yahoogrupos.com.br
Assunto: Re: [ciencialist] Re: Espíritos, espiritualistas, e coisa e tal.ue

 

 

> Na adolescência, passei a ler a bíblia, e até hoje leio

 

Eu parei de comprar a bíblia porque os editores não

atenderam às minhas sugestões. Eu pedi para eles fazerem

edições com as páginas impressas em papel picotado de

folha dupla, mas nenhum deles topou....

 

*PB*

 

 

 

 

Sent: Sunday, December 07, 2014 6:48 PM

Subject: [ciencialist] Re: Espíritos, espiritualistas, e coisa e tal.ue

 



Olá a todos, 

 

Vou entrar nessa, pois é um assunto que gosto muito de discutir...

 

Muito boa essa pesquisa, ela só confirma o nível de ignorância da humanidade.  Ora, se nos EUA 48% das pessoas acreditam nesses mitos, imagina no Brasil, isso deve chegar a uns 99%. 

 

Vejo essas ideias de vida espiritual após a morte como o resultado do desejo que o ser humano tem de ser imortal, é o antropocentrismo (o egoísmo) em seu grau máximo.  Não sabem muitos que somos essencialmente iguais a vermes e bactérias, e que para “onde” um vai, todos “vão”.  Não existem “almas humanas”, assim como também não existem “almas de protozoários”.




Aos 7 ou 8 anos tinha problema na escola e com minhas tias e primos por duvidar da existência de “Deus”.  Nesse tempo, simplesmente, não acreditava, embora que não existiam razões lógicas para não crer, só achava que não existia outro mundo além daquele que eu podia ver e, talvez, pelo fato do meu pai ter sido sempre um ateu.

 

Na adolescência, passei a ler a bíblia, e até hoje leio, e passei a fazer correspondência entre os fatos bíblicos e científicos, e foi assim que passei a ter certeza que nada da mitologia contada era verdade, que tudo aquilo não foi escrito pela “mão de deus”, mas pelas mãos de simples mortais como eu.

 

Mas, como acredito em “vida em toda parte” (panspermia), que a vida surja e se espalhe por toda parte, sei que existem muitas civilizações extraterrestres, em vários graus de evolução biológica e de desenvolvimento tecnológico, então, sei que muitas dessas civilizações já passaram pelo seu Apocalipse particular, isto é, pelo seu próprio flagelo chamado Morte Estelar.

 

De modo que hoje penso que os livros proféticos foram escritos por homens, porém, com a interversão de viajantes interestelares, fugitivos ou exploradores, etc., que já viram que o que aconteceu com eles, também deve e vai acontecer com toda e qualquer civilização do universo.

 

As histórias que eles contaram, de muitos modos possíveis, ao longo dos tempos, aos homens, foi narrada em forma de uma linguagem codificada, simbólica, planejada de modo que só no tempo certo será entendida.  Uma história verdadeira e que fatalmente vai acontecer.

 

Com relação a alguns nomes famosos (e não famosos) que, já no fim de suas vidas, se agarram a essas ideias, só tenho a dizer que: se assim o pensam hoje, é porque, no fundo de suas consciências, nunca pensaram diferente.

 

Sarafelli

 

 


Este email está limpo de vírus e malwares porque a proteção do avast! Antivírus está ativa.
 

 




Este email está limpo de vírus e malwares porque a proteção do avast! Antivírus está ativa.




SUBJECT: FW: [ciencialist] A ciência na biblia
FROM: Verner Stranz <verner64@hotmail.com>
TO: ciencialist@yahoogrupos.com.br
DATE: 08/12/2014 18:18


From: verner64@hotmail.com
To: ciencialist@yahoogrupos.com.br
Subject: RE: [ciencialist] A ciência na biblia
Date: Mon, 8 Dec 2014 18:07:39 -0200

Mtnos, acho que vc está meio confuso. A Ciencialist NÃO é um espaço reservado a cientistas, mas destina-se a divulgar o pensamento dito científico. Eu mesmo nada tenho de cientista, e me sinto bem, muito bem interagindo com os demais membros, sejam cientistas ou não. Quanto a necessitarmos conceituar as palavras  que venhamos a usar em nossos diálogos, qualquer texto vai ficar verborrágico... impedindo assim qualquer 



To: ciencialist@yahoogrupos.com.br
From: ciencialist@yahoogrupos.com.br
Date: Mon, 8 Dec 2014 14:48:03 -0200
Subject: [ciencialist] A ciência na biblia

 

Porque não procurar ciência na Bíblia?

Para as ditas ciências “humanas”, essa pérola cristã , por exemplo, é muito lógica:  “Perdoai aqueles que se arrependerem do mal cometido”.  (faltou apenas a palavra apenas antes de aqueles, mas isso é um detalhe...).

O fato é que todo o mundo fala em ciência, inclusive eu, SEM INFORMAR O SIGNIFICADO QUE ESTÁ ATRIBUINDO À PALAVRA. E teve uma camarada que chegou ao cúmulo de escrever um livro “O que é ciência afinal” para no fim do livro informar que a pergunta do titulo ficaria sem resposta por ser arrogante.

Diante disso proponho este primeiro mandamento para os DEZ MANDAMENTOS DOS CIENTISTAS:

 

1. Jamais faça uso da palavra “ciência” sem informar o significado que está atribuindo ao termo.

2. Não faça pesquisas cientificas que poderão ser utilizadas para atender o instinto selvagem do homem resumido nesta frase simplória: “O homem é o lobo do homem”.

 

Mtnos Calil

Em campanha permanente contra todas as formas de engano e auto-engano.

 

Ps1. Seguindo o primeiro mandamento dos cientistas, nunca mais usarei a palavra ciência sem informar que significado estou atribuindo ao termo. Como eu tenho a liberdade de atribuir o significado que quiser, cumprirei este mandamento com toda a serenidade que Deus recomendou.

Ps2. O grupo Ciencialist poderia também ter seus mandamentos. O primeiro mandamento que eu sugeriria é o seguinte: divulgar todas os conceitos e definições de ciência já formulados pelos seres humanos. Isso é filosofia da ciência??? Não porque a filosofia não tem mais nada para contribuir com a ciência, a menos que crie uma divisão que tenha a finalidade de fornecer aos cientistas HIPÓTESES para serem investigadas. Os filósofos teriam que ter a humildade inaudita de serem assessores dos cientistas, o que obviamente nunca farão. À exceção de alguma avis rara que leve à prática este mandamento:  SE QUERES SER SÁBIO, SEJAS PRIMEIRO HUMILDE. Esse mandamento foi inspirado num outro, de Voltaire, que os próprios cientistas deveriam seguir. Ou já seguem? O mandamento de Voltaire é este: “Se queres conversar comigo define primeiro os termos que usas”

 

De: ciencialist@yahoogrupos.com.br [mailto:ciencialist@yahoogrupos.com.br]
Enviada em: segunda-feira, 8 de dezembro de 2014 13:58
Para: ciencialist@yahoogrupos.com.br
Assunto: Re: RES: [ciencialist] Re: Espíritos, espiritualistas, e coisa e tal.ue [1 Anexo]

 

 

[Anexos de Jeff incluídos abaixo]

Estão procurando ciência na bíblia? :)

[]s,
Jeff.

 

 

A bíblia está passando por um processo de revisão cientifica não formalizado.

No meu entender algumas das frases absurdamente contraditórias atribuídas a Cristo não poderiam de forma alguma ser ditas por uma mesma pessoa, seja ela filho ou não de Deus.

Entretanto, esse absurdo é desprezado pelos cristãos que inventam interpretações para justificar ou explicar o injustificável e o inexplicável.

 

Mtnos Calil

Em campanha permanente contra todas as formas de engano e auto-engano, que, curiosamente, é o que a ciência faz no seu dia a dia.

 

De: ciencialist@yahoogrupos.com.br [mailto:ciencialist@yahoogrupos.com.br]
Enviada em: segunda-feira, 8 de dezembro de 2014 13:18
Para: ciencialist@yahoogrupos.com.br
Assunto: Re: [ciencialist] Re: Espíritos, espiritualistas, e coisa e tal.ue

 

 

> Na adolescência, passei a ler a bíblia, e até hoje leio

 

Eu parei de comprar a bíblia porque os editores não

atenderam às minhas sugestões. Eu pedi para eles fazerem

edições com as páginas impressas em papel picotado de

folha dupla, mas nenhum deles topou....

 

*PB*

 

 

 

 

Sent: Sunday, December 07, 2014 6:48 PM

Subject: [ciencialist] Re: Espíritos, espiritualistas, e coisa e tal.ue

 



Olá a todos, 

 

Vou entrar nessa, pois é um assunto que gosto muito de discutir...

 

Muito boa essa pesquisa, ela só confirma o nível de ignorância da humanidade.  Ora, se nos EUA 48% das pessoas acreditam nesses mitos, imagina no Brasil, isso deve chegar a uns 99%. 

 

Vejo essas ideias de vida espiritual após a morte como o resultado do desejo que o ser humano tem de ser imortal, é o antropocentrismo (o egoísmo) em seu grau máximo.  Não sabem muitos que somos essencialmente iguais a vermes e bactérias, e que para “onde” um vai, todos “vão”.  Não existem “almas humanas”, assim como também não existem “almas de protozoários”.




Aos 7 ou 8 anos tinha problema na escola e com minhas tias e primos por duvidar da existência de “Deus”.  Nesse tempo, simplesmente, não acreditava, embora que não existiam razões lógicas para não crer, só achava que não existia outro mundo além daquele que eu podia ver e, talvez, pelo fato do meu pai ter sido sempre um ateu.

 

Na adolescência, passei a ler a bíblia, e até hoje leio, e passei a fazer correspondência entre os fatos bíblicos e científicos, e foi assim que passei a ter certeza que nada da mitologia contada era verdade, que tudo aquilo não foi escrito pela “mão de deus”, mas pelas mãos de simples mortais como eu.

 

Mas, como acredito em “vida em toda parte” (panspermia), que a vida surja e se espalhe por toda parte, sei que existem muitas civilizações extraterrestres, em vários graus de evolução biológica e de desenvolvimento tecnológico, então, sei que muitas dessas civilizações já passaram pelo seu Apocalipse particular, isto é, pelo seu próprio flagelo chamado Morte Estelar.

 

De modo que hoje penso que os livros proféticos foram escritos por homens, porém, com a interversão de viajantes interestelares, fugitivos ou exploradores, etc., que já viram que o que aconteceu com eles, também deve e vai acontecer com toda e qualquer civilização do universo.

 

As histórias que eles contaram, de muitos modos possíveis, ao longo dos tempos, aos homens, foi narrada em forma de uma linguagem codificada, simbólica, planejada de modo que só no tempo certo será entendida.  Uma história verdadeira e que fatalmente vai acontecer.

 

Com relação a alguns nomes famosos (e não famosos) que, já no fim de suas vidas, se agarram a essas ideias, só tenho a dizer que: se assim o pensam hoje, é porque, no fundo de suas consciências, nunca pensaram diferente.

 

Sarafelli

 

 


Este email está limpo de vírus e malwares porque a proteção do avast! Antivírus está ativa.
 

 




Este email está limpo de vírus e malwares porque a proteção do avast! Antivírus está ativa.




SUBJECT: RES: [ciencialist] A ciência na biblia + matematização da linguagem
FROM: "Mtnos Calil" <mtnoscalil@terra.com.br>
TO: <ciencialist@yahoogrupos.com.br>
DATE: 08/12/2014 20:21

Sim prezado Pibófilo, tenho uma idéia para minorar a extensão do seu problemóide de informar o significado que está atribuindo a palavróides abstratos ou polêmicos, na sua vociferação diuturna .

(como vê, aderi ao seu humorismo peskybiano – Pesky Bee = abelha aborrecida...  ah... você usa o humorismo para se livrar do aborrecimento? Ok, Freud explica. )

 

Como na matemática, na comunicação nós podemos também lançar mão de fórmulas semânticas simples e complexas.

Dou um exemplo que para mim foi PROVIDENCIAL para sistematizar a lógica na comunicação, que agora, finalmente, conta com a aprovação de um grupo de profissionais de psicologia que estou começando a treinar  – os psicoterapeutas usam apenas e tão somente a PALAVRA como instrumento de trabalho. Ora bolas, é óbvio que o uso deste instrumento, como de qualquer outro é passível de treinamento e de aperfeiçoamento, no caso lógico-semântico e linguístico, sendo que o corpo fala – e como fala! (somente sobre a linguagem das mãos teríamos um gigabyte para conversar)

 

Vamos ao exemplo que eu chamei de providencial.

 

Assisti a dois camaradas bebericando uma cerveja num bar e discutindo, durante cerca de 30 minutos sobre a palavra HUMILDADE, sendo que um a defendia e outro a atacava!

E NENHUM DOS DOIS INFORMOU QUE SIGNIFICADO ESTAVA ATRIBUINDO AO TERMO. Se eles gastassem apenas 5 minutos para informar esse significado, a discussão teria deixado de ser esquizofrênica. - (aquilo que chamam de “dialogo de surdos” eu chamo de sintoma da esquizofrenia verbal - ou linguística). ‘

 

É claro que todos têm pelo menos uma noção sobre o significado das palavras abstratas que usam. O que falta apenas é informar esse significado.

A causa desta desinformação me parece muito estranha, porque ATÉ GRANDES E FAMOSOS ESCRITORES cometem essa falha.

Imagino que eles imaginam que todos sabem o significado que está na cabecinha deles.

 

O maior dos absurdos é um cientista não informar o significado que ele atribui à palavra ciência. Será que pelo menos ele sabe quem ele é? Se sabe o que significa ser cientista porque não informa o que é ciência?

Que o “cientista político” não informe é compreensível, pois afinal, ciência política é uma brincadeira linguística.

 

Como eu vou ter que informar o significado que atribuo à palavra ciência, vou ter que sacudir a cachola para encontrar uma fórmula lógico-matemática simples, sem nenhum número ou aquelas letrinhas misteriosas, pois existe a lógica matemática sem números e sem as tais letrinhas. Aliás ela precede os números e letrinhas que são  filhotes dela. Por isso podem existir ciências que dispensam formulas e estatísticas complexas (desde que, obviamente, seus achados e perdidos sejam DEMONSTRÁVEIS de alguma maneira lógico-cientifica. Por exemplo: depois da liberação da maconha no Uruguai o  número de dependentes desta droga dobrou no prazo de 9 meses)

 

Exemplo de informação do significado atribuído (por mim) ao termo HUMILDADE

 

CAPACIDADE DO INDIVIDUO PARA RECONHECER SUAS PRÓPRIAS FALHAS E SE EMPENHAR NA SUA CORREÇÃO, SERVINDO-SE DA OPINIÃO DE UM GRUPO DE PESSOAS COMO REFERÊNCIA INFORMACIONAL. ( “os sábios são humildes”).  

 

Se eu fosse bilionário, contrataria 50 pessoas para trabalharem durante 3 anos na ressignificação das “Mil palavras que o Aurélio não define”. Este número mil foi produto de umA pesquisa que eu fiz percorrendo as 1800 páginas da 2ª. edição do Aurelião, de 1986. Além de fazer esse percurso durante 20 anos, sistematizei a coisa fazendo uma leitura aleatória de 100 páginas para chegar a esta estimativa. Mas mesmo que o número das palavras esquizofrênicas (ou esquizofrenógenas) seja o dobro, com mil palavras a matematização da linguagem já ficaria muito feliz. Um dos exemplos mais marcantes da esquizofrenia linguística Aureliana é o verbo sentir, para o qual ele atribuiu (ou melhor descobriu) 23 diferentes significados. Até o Descartes que era muito lógico se enrolou com este verbo dando a entender que  era sinônimo de pensar. O que será que o cachorro vai pensar quando você lhe der um chute bem forte no traseiro (dele)?

 

Mtnos Calil

Formação aleatória e especialização nula.

 

Ps1.Você pibófilo *PB*  deu uma contribuição involuntária para a TBHR- Teoria do Bom Humor Radical. Não escrevi ainda nada de “cientifico” a respeito porque estou testando a teoria que está dando resultados excelentes, tendo a mim como cobaia.

Ps2. Criador do Sistema LPC – Lógica e precisão na comunicação (que pode ser instrumento de uma “logicoterapia”).

Ps3. Criador da Ideologia Zero cuja missão é libertar todas as vitimas que foram aprisionadas pelas mais diversas correntes ideológicas.

Ps4. Criador da TBHR – Teoria do Bom Humor Radical (uma das diversas ferramentas utilizadas é um simples interruptor automático do fluxo de pensamentos negativos)

Ps4. Teoria dos 5 zeros:  Ideologia zero, Narcisismo Zero, Ingenuidade Zero, Ilusão Zero e Expectativa Zero

Ps5. Você acha justo ficar protegido no seu enxame de abelhas enquanto eu fico exposto a chuvas e trovoadas?

 

 

 

De: ciencialist@yahoogrupos.com.br [mailto:ciencialist@yahoogrupos.com.br]
Enviada em: segunda-feira, 8 de dezembro de 2014 15:33
Para: ciencialist@yahoogrupos.com.br
Assunto: Re: [ciencialist] A ciência na biblia

 

 

Calilzófilo, é nobre vossa requisição de explicitar as

definições de palavróides antes de vociferá-las em debates.

Mas mano véio, tu hás de concordar que em assim fazendo, mesmo

a mais trivial comunicação será "enormemente engrandecida" com

um porrilhão de palavróides, a ponto de ficar quase ilegível.

Tu tens alguma ideia de como minorar esse problemóide?

 

*PB*

 

 

 

Sent: Monday, December 08, 2014 2:48 PM

Subject: [ciencialist] A ciência na biblia

 




Porque não procurar ciência na Bíblia?

Para as ditas ciências “humanas”, essa pérola cristã , por exemplo, é muito lógica:  “Perdoai aqueles que se arrependerem do mal cometido”.  (faltou apenas a palavra apenas antes de aqueles, mas isso é um detalhe...).

O fato é que todo o mundo fala em ciência, inclusive eu, SEM INFORMAR O SIGNIFICADO QUE ESTÁ ATRIBUINDO À PALAVRA. E teve uma camarada que chegou ao cúmulo de escrever um livro “O que é ciência afinal” para no fim do livro informar que a pergunta do titulo ficaria sem resposta por ser arrogante.

Diante disso proponho este primeiro mandamento para os DEZ MANDAMENTOS DOS CIENTISTAS:

 

1. Jamais faça uso da palavra “ciência” sem informar o significado que está atribuindo ao termo.

2. Não faça pesquisas cientificas que poderão ser utilizadas para atender o instinto selvagem do homem resumido nesta frase simplória: “O homem é o lobo do homem”.

 

Mtnos Calil

Em campanha permanente contra todas as formas de engano e auto-engano.

 

Ps1. Seguindo o primeiro mandamento dos cientistas, nunca mais usarei a palavra ciência sem informar que significado estou atribuindo ao termo. Como eu tenho a liberdade de atribuir o significado que quiser, cumprirei este mandamento com toda a serenidade que Deus recomendou.

Ps2. O grupo Ciencialist poderia também ter seus mandamentos. O primeiro mandamento que eu sugeriria é o seguinte: divulgar todas os conceitos e definições de ciência já formulados pelos seres humanos. Isso é filosofia da ciência??? Não porque a filosofia não tem mais nada para contribuir com a ciência, a menos que crie uma divisão que tenha a finalidade de fornecer aos cientistas HIPÓTESES para serem investigadas. Os filósofos teriam que ter a humildade inaudita de serem assessores dos cientistas, o que obviamente nunca farão. À exceção de alguma avis rara que leve à prática este mandamento:  SE QUERES SER SÁBIO, SEJAS PRIMEIRO HUMILDE. Esse mandamento foi inspirado num outro, de Voltaire, que os próprios cientistas deveriam seguir. Ou já seguem? O mandamento de Voltaire é este: “Se queres conversar comigo define primeiro os termos que usas”

 

De: ciencialist@yahoogrupos.com.br [mailto:ciencialist@yahoogrupos.com.br]
Enviada em: segunda-feira, 8 de dezembro de 2014 13:58
Para: ciencialist@yahoogrupos.com.br
Assunto: Re: RES: [ciencialist] Re: Espíritos, espiritualistas, e coisa e tal.ue [1 Anexo]

 

 

[Anexos de Jeff incluídos abaixo]

Estão procurando ciência na bíblia? :)

[]s,
Jeff.

 

 

A bíblia está passando por um processo de revisão cientifica não formalizado.

No meu entender algumas das frases absurdamente contraditórias atribuídas a Cristo não poderiam de forma alguma ser ditas por uma mesma pessoa, seja ela filho ou não de Deus.

Entretanto, esse absurdo é desprezado pelos cristãos que inventam interpretações para justificar ou explicar o injustificável e o inexplicável.

 

Mtnos Calil

Em campanha permanente contra todas as formas de engano e auto-engano, que, curiosamente, é o que a ciência faz no seu dia a dia.

 

De: ciencialist@yahoogrupos.com.br [mailto:ciencialist@yahoogrupos.com.br]
Enviada em: segunda-feira, 8 de dezembro de 2014 13:18
Para: ciencialist@yahoogrupos.com.br
Assunto: Re: [ciencialist] Re: Espíritos, espiritualistas, e coisa e tal.ue

 

 

> Na adolescência, passei a ler a bíblia, e até hoje leio

 

Eu parei de comprar a bíblia porque os editores não

atenderam às minhas sugestões. Eu pedi para eles fazerem

edições com as páginas impressas em papel picotado de

folha dupla, mas nenhum deles topou....

 

*PB*

 

 

 

 

Sent: Sunday, December 07, 2014 6:48 PM

Subject: [ciencialist] Re: Espíritos, espiritualistas, e coisa e tal.ue

 



Olá a todos, 

 

Vou entrar nessa, pois é um assunto que gosto muito de discutir...

 

Muito boa essa pesquisa, ela só confirma o nível de ignorância da humanidade.  Ora, se nos EUA 48% das pessoas acreditam nesses mitos, imagina no Brasil, isso deve chegar a uns 99%. 

 

Vejo essas ideias de vida espiritual após a morte como o resultado do desejo que o ser humano tem de ser imortal, é o antropocentrismo (o egoísmo) em seu grau máximo.  Não sabem muitos que somos essencialmente iguais a vermes e bactérias, e que para “onde” um vai, todos “vão”.  Não existem “almas humanas”, assim como também não existem “almas de protozoários”.





Aos 7 ou 8 anos tinha problema na escola e com minhas tias e primos por duvidar da existência de “Deus”.  Nesse tempo, simplesmente, não acreditava, embora que não existiam razões lógicas para não crer, só achava que não existia outro mundo além daquele que eu podia ver e, talvez, pelo fato do meu pai ter sido sempre um ateu.

 

Na adolescência, passei a ler a bíblia, e até hoje leio, e passei a fazer correspondência entre os fatos bíblicos e científicos, e foi assim que passei a ter certeza que nada da mitologia contada era verdade, que tudo aquilo não foi escrito pela “mão de deus”, mas pelas mãos de simples mortais como eu.

 

Mas, como acredito em “vida em toda parte” (panspermia), que a vida surja e se espalhe por toda parte, sei que existem muitas civilizações extraterrestres, em vários graus de evolução biológica e de desenvolvimento tecnológico, então, sei que muitas dessas civilizações já passaram pelo seu Apocalipse particular, isto é, pelo seu próprio flagelo chamado Morte Estelar.

 

De modo que hoje penso que os livros proféticos foram escritos por homens, porém, com a interversão de viajantes interestelares, fugitivos ou exploradores, etc., que já viram que o que aconteceu com eles, também deve e vai acontecer com toda e qualquer civilização do universo.

 

As histórias que eles contaram, de muitos modos possíveis, ao longo dos tempos, aos homens, foi narrada em forma de uma linguagem codificada, simbólica, planejada de modo que só no tempo certo será entendida.  Uma história verdadeira e que fatalmente vai acontecer.

 

Com relação a alguns nomes famosos (e não famosos) que, já no fim de suas vidas, se agarram a essas ideias, só tenho a dizer que: se assim o pensam hoje, é porque, no fundo de suas consciências, nunca pensaram diferente.

 

Sarafelli

 

 


Este email está limpo de vírus e malwares porque a proteção do avast! Antivírus está ativa.

 

 

 


Este email está limpo de vírus e malwares porque a proteção do avast! Antivírus está ativa.

 




Este email está limpo de vírus e malwares porque a proteção do avast! Antivírus está ativa.



SUBJECT: FW: [ciencialist] A ciência na biblia
FROM: Verner Stranz <verner64@hotmail.com>
TO: ciencialist@yahoogrupos.com.br
DATE: 08/12/2014 20:52

repeteco.



From: verner64@hotmail.com
To: ciencialist@yahoogrupos.com.br
Subject: RE: [ciencialist] A ciência na biblia
Date: Mon, 8 Dec 2014 18:08:18 -0200

Mtnos, acho que vc está meio confuso. A Ciencialist NÃO é um espaço reservado a cientistas, mas destina-se a divulgar o pensamento dito científico. Eu mesmo nada tenho de cientista, e me sinto bem, muito bem interagindo com os demais membros, sejam cientistas ou não. Quanto a necessitarmos conceituar as palavras  que venhamos a usar em nossos diálogos, qualquer texto vai ficar verborrágico... impedindo assim qualquer manifestação.



To: ciencialist@yahoogrupos.com.br
From: ciencialist@yahoogrupos.com.br
Date: Mon, 8 Dec 2014 14:48:03 -0200
Subject: [ciencialist] A ciência na biblia

 

Porque não procurar ciência na Bíblia?

Para as ditas ciências “humanas”, essa pérola cristã , por exemplo, é muito lógica:  “Perdoai aqueles que se arrependerem do mal cometido”.  (faltou apenas a palavra apenas antes de aqueles, mas isso é um detalhe...).

O fato é que todo o mundo fala em ciência, inclusive eu, SEM INFORMAR O SIGNIFICADO QUE ESTÁ ATRIBUINDO À PALAVRA. E teve uma camarada que chegou ao cúmulo de escrever um livro “O que é ciência afinal” para no fim do livro informar que a pergunta do titulo ficaria sem resposta por ser arrogante.

Diante disso proponho este primeiro mandamento para os DEZ MANDAMENTOS DOS CIENTISTAS:

 

1. Jamais faça uso da palavra “ciência” sem informar o significado que está atribuindo ao termo.

2. Não faça pesquisas cientificas que poderão ser utilizadas para atender o instinto selvagem do homem resumido nesta frase simplória: “O homem é o lobo do homem”.

 

Mtnos Calil

Em campanha permanente contra todas as formas de engano e auto-engano.

 

Ps1. Seguindo o primeiro mandamento dos cientistas, nunca mais usarei a palavra ciência sem informar que significado estou atribuindo ao termo. Como eu tenho a liberdade de atribuir o significado que quiser, cumprirei este mandamento com toda a serenidade que Deus recomendou.

Ps2. O grupo Ciencialist poderia também ter seus mandamentos. O primeiro mandamento que eu sugeriria é o seguinte: divulgar todas os conceitos e definições de ciência já formulados pelos seres humanos. Isso é filosofia da ciência??? Não porque a filosofia não tem mais nada para contribuir com a ciência, a menos que crie uma divisão que tenha a finalidade de fornecer aos cientistas HIPÓTESES para serem investigadas. Os filósofos teriam que ter a humildade inaudita de serem assessores dos cientistas, o que obviamente nunca farão. À exceção de alguma avis rara que leve à prática este mandamento:  SE QUERES SER SÁBIO, SEJAS PRIMEIRO HUMILDE. Esse mandamento foi inspirado num outro, de Voltaire, que os próprios cientistas deveriam seguir. Ou já seguem? O mandamento de Voltaire é este: “Se queres conversar comigo define primeiro os termos que usas”

 

De: ciencialist@yahoogrupos.com.br [mailto:ciencialist@yahoogrupos.com.br]
Enviada em: segunda-feira, 8 de dezembro de 2014 13:58
Para: ciencialist@yahoogrupos.com.br
Assunto: Re: RES: [ciencialist] Re: Espíritos, espiritualistas, e coisa e tal.ue [1 Anexo]

 

 

[Anexos de Jeff incluídos abaixo]

Estão procurando ciência na bíblia? :)

[]s,
Jeff.

 

 

A bíblia está passando por um processo de revisão cientifica não formalizado.

No meu entender algumas das frases absurdamente contraditórias atribuídas a Cristo não poderiam de forma alguma ser ditas por uma mesma pessoa, seja ela filho ou não de Deus.

Entretanto, esse absurdo é desprezado pelos cristãos que inventam interpretações para justificar ou explicar o injustificável e o inexplicável.

 

Mtnos Calil

Em campanha permanente contra todas as formas de engano e auto-engano, que, curiosamente, é o que a ciência faz no seu dia a dia.

 

De: ciencialist@yahoogrupos.com.br [mailto:ciencialist@yahoogrupos.com.br]
Enviada em: segunda-feira, 8 de dezembro de 2014 13:18
Para: ciencialist@yahoogrupos.com.br
Assunto: Re: [ciencialist] Re: Espíritos, espiritualistas, e coisa e tal.ue

 

 

> Na adolescência, passei a ler a bíblia, e até hoje leio

 

Eu parei de comprar a bíblia porque os editores não

atenderam às minhas sugestões. Eu pedi para eles fazerem

edições com as páginas impressas em papel picotado de

folha dupla, mas nenhum deles topou....

 

*PB*

 

 

 

 

Sent: Sunday, December 07, 2014 6:48 PM

Subject: [ciencialist] Re: Espíritos, espiritualistas, e coisa e tal.ue

 



Olá a todos, 

 

Vou entrar nessa, pois é um assunto que gosto muito de discutir...

 

Muito boa essa pesquisa, ela só confirma o nível de ignorância da humanidade.  Ora, se nos EUA 48% das pessoas acreditam nesses mitos, imagina no Brasil, isso deve chegar a uns 99%. 

 

Vejo essas ideias de vida espiritual após a morte como o resultado do desejo que o ser humano tem de ser imortal, é o antropocentrismo (o egoísmo) em seu grau máximo.  Não sabem muitos que somos essencialmente iguais a vermes e bactérias, e que para “onde” um vai, todos “vão”.  Não existem “almas humanas”, assim como também não existem “almas de protozoários”.




Aos 7 ou 8 anos tinha problema na escola e com minhas tias e primos por duvidar da existência de “Deus”.  Nesse tempo, simplesmente, não acreditava, embora que não existiam razões lógicas para não crer, só achava que não existia outro mundo além daquele que eu podia ver e, talvez, pelo fato do meu pai ter sido sempre um ateu.

 

Na adolescência, passei a ler a bíblia, e até hoje leio, e passei a fazer correspondência entre os fatos bíblicos e científicos, e foi assim que passei a ter certeza que nada da mitologia contada era verdade, que tudo aquilo não foi escrito pela “mão de deus”, mas pelas mãos de simples mortais como eu.

 

Mas, como acredito em “vida em toda parte” (panspermia), que a vida surja e se espalhe por toda parte, sei que existem muitas civilizações extraterrestres, em vários graus de evolução biológica e de desenvolvimento tecnológico, então, sei que muitas dessas civilizações já passaram pelo seu Apocalipse particular, isto é, pelo seu próprio flagelo chamado Morte Estelar.

 

De modo que hoje penso que os livros proféticos foram escritos por homens, porém, com a interversão de viajantes interestelares, fugitivos ou exploradores, etc., que já viram que o que aconteceu com eles, também deve e vai acontecer com toda e qualquer civilização do universo.

 

As histórias que eles contaram, de muitos modos possíveis, ao longo dos tempos, aos homens, foi narrada em forma de uma linguagem codificada, simbólica, planejada de modo que só no tempo certo será entendida.  Uma história verdadeira e que fatalmente vai acontecer.

 

Com relação a alguns nomes famosos (e não famosos) que, já no fim de suas vidas, se agarram a essas ideias, só tenho a dizer que: se assim o pensam hoje, é porque, no fundo de suas consciências, nunca pensaram diferente.

 

Sarafelli

 

 


Este email está limpo de vírus e malwares porque a proteção do avast! Antivírus está ativa.
 

 




Este email está limpo de vírus e malwares porque a proteção do avast! Antivírus está ativa.




SUBJECT: RES: [ciencialist] A ciência na biblia - logica e precisão na comunicação
FROM: "Mtnos Calil" <mtnoscalil@terra.com.br>
TO: <ciencialist@yahoogrupos.com.br>
DATE: 09/12/2014 09:15

Olá Verner.

 

Aí vou nesta cor.

 


From: verner64@hotmail.com
To: ciencialist@yahoogrupos.com.br
Subject: RE: [ciencialist] A ciência na biblia
Date: Mon, 8 Dec 2014 18:08:18 -0200

Mtnos, acho que vc está meio confuso.

Estar “meio confuso” seria uma oportunidade para tornar mais lógica e precisa a minha comunicação . Porém, curiosamente, esta frase revela que o próprio autor ficou confuso, por razões que a própria razão desconhece (rsrs)

A Ciencialist NÃO é um espaço reservado a cientistas, mas destina-se a divulgar o pensamento dito científico.

Eu mesmo nada tenho de cientista, e me sinto bem, muito bem interagindo com os demais membros, sejam cientistas ou não.

Onde está escrito que eu disse que a Ciencialist é este espaço?

Quanto a necessitarmos conceituar as palavras  que venhamos a usar em nossos diálogos, qualquer texto vai ficar verborrágico... impedindo assim qualquer manifestação.

O pensamento lógico- cientifico está ao alcance de todos e não apenas dos cientistas. Você transformou essa mera hipótese sem fundamento lógio numa conclusão sem ter feito nenhum estudo a respeito. Proponho que você releia o que eu escrevi e a sua resposta com muita calma.

Abraços

Mtnos Calil

Ps. Usar a palavra cientista sem informar o significado é que gera confusão. Para você informar o que significa cientista (na sua visão) não é necessário ser verborrágico. A lógica na comunicação que eu estou propondo  é exatamente um antídoto contra a verborragia.

 




To: ciencialist@yahoogrupos.com.br
From: ciencialist@yahoogrupos.com.br
Date: Mon, 8 Dec 2014 14:48:03 -0200
Subject: [ciencialist] A ciência na biblia

 

 

Porque não procurar ciência na Bíblia?

Para as ditas ciências “humanas”, essa pérola cristã , por exemplo, é muito lógica:  “Perdoai aqueles que se arrependerem do mal cometido”.  (faltou apenas a palavra apenas antes de aqueles, mas isso é um detalhe...).

O fato é que todo o mundo fala em ciência, inclusive eu, SEM INFORMAR O SIGNIFICADO QUE ESTÁ ATRIBUINDO À PALAVRA. E teve uma camarada que chegou ao cúmulo de escrever um livro “O que é ciência afinal” para no fim do livro informar que a pergunta do titulo ficaria sem resposta por ser arrogante.

Diante disso proponho este primeiro mandamento para os DEZ MANDAMENTOS DOS CIENTISTAS:

 

1. Jamais faça uso da palavra “ciência” sem informar o significado que está atribuindo ao termo.

2. Não faça pesquisas cientificas que poderão ser utilizadas para atender o instinto selvagem do homem resumido nesta frase simplória: “O homem é o lobo do homem”.

 

Mtnos Calil

Em campanha permanente contra todas as formas de engano e auto-engano.

 

Ps1. Seguindo o primeiro mandamento dos cientistas, nunca mais usarei a palavra ciência sem informar que significado estou atribuindo ao termo. Como eu tenho a liberdade de atribuir o significado que quiser, cumprirei este mandamento com toda a serenidade que Deus recomendou.

Ps2. O grupo Ciencialist poderia também ter seus mandamentos. O primeiro mandamento que eu sugeriria é o seguinte: divulgar todas os conceitos e definições de ciência já formulados pelos seres humanos. Isso é filosofia da ciência??? Não porque a filosofia não tem mais nada para contribuir com a ciência, a menos que crie uma divisão que tenha a finalidade de fornecer aos cientistas HIPÓTESES para serem investigadas. Os filósofos teriam que ter a humildade inaudita de serem assessores dos cientistas, o que obviamente nunca farão. À exceção de alguma avis rara que leve à prática este mandamento:  SE QUERES SER SÁBIO, SEJAS PRIMEIRO HUMILDE. Esse mandamento foi inspirado num outro, de Voltaire, que os próprios cientistas deveriam seguir. Ou já seguem? O mandamento de Voltaire é este: “Se queres conversar comigo define primeiro os termos que usas”

 

De: ciencialist@yahoogrupos.com.br [mailto:ciencialist@yahoogrupos.com.br]
Enviada em: segunda-feira, 8 de dezembro de 2014 13:58
Para: ciencialist@yahoogrupos.com.br
Assunto: Re: RES: [ciencialist] Re: Espíritos, espiritualistas, e coisa e tal.ue [1 Anexo]

 

 

[Anexos de Jeff incluídos abaixo]

Estão procurando ciência na bíblia? :)

[]s,
Jeff.

 

 

A bíblia está passando por um processo de revisão cientifica não formalizado.

No meu entender algumas das frases absurdamente contraditórias atribuídas a Cristo não poderiam de forma alguma ser ditas por uma mesma pessoa, seja ela filho ou não de Deus.

Entretanto, esse absurdo é desprezado pelos cristãos que inventam interpretações para justificar ou explicar o injustificável e o inexplicável.

 

Mtnos Calil

Em campanha permanente contra todas as formas de engano e auto-engano, que, curiosamente, é o que a ciência faz no seu dia a dia.

 

De: ciencialist@yahoogrupos.com.br [mailto:ciencialist@yahoogrupos.com.br]
Enviada em: segunda-feira, 8 de dezembro de 2014 13:18
Para: ciencialist@yahoogrupos.com.br
Assunto: Re: [ciencialist] Re: Espíritos, espiritualistas, e coisa e tal.ue

 

 

> Na adolescência, passei a ler a bíblia, e até hoje leio

 

Eu parei de comprar a bíblia porque os editores não

atenderam às minhas sugestões. Eu pedi para eles fazerem

edições com as páginas impressas em papel picotado de

folha dupla, mas nenhum deles topou....

 

*PB*

 

 

 

 

Sent: Sunday, December 07, 2014 6:48 PM

Subject: [ciencialist] Re: Espíritos, espiritualistas, e coisa e tal.ue

 



Olá a todos, 

 

Vou entrar nessa, pois é um assunto que gosto muito de discutir...

 

Muito boa essa pesquisa, ela só confirma o nível de ignorância da humanidade.  Ora, se nos EUA 48% das pessoas acreditam nesses mitos, imagina no Brasil, isso deve chegar a uns 99%. 

 

Vejo essas ideias de vida espiritual após a morte como o resultado do desejo que o ser humano tem de ser imortal, é o antropocentrismo (o egoísmo) em seu grau máximo.  Não sabem muitos que somos essencialmente iguais a vermes e bactérias, e que para “onde” um vai, todos “vão”.  Não existem “almas humanas”, assim como também não existem “almas de protozoários”.



Aos 7 ou 8 anos tinha problema na escola e com minhas tias e primos por duvidar da existência de “Deus”.  Nesse tempo, simplesmente, não acreditava, embora que não existiam razões lógicas para não crer, só achava que não existia outro mundo além daquele que eu podia ver e, talvez, pelo fato do meu pai ter sido sempre um ateu.

 

Na adolescência, passei a ler a bíblia, e até hoje leio, e passei a fazer correspondência entre os fatos bíblicos e científicos, e foi assim que passei a ter certeza que nada da mitologia contada era verdade, que tudo aquilo não foi escrito pela “mão de deus”, mas pelas mãos de simples mortais como eu.

 

Mas, como acredito em “vida em toda parte” (panspermia), que a vida surja e se espalhe por toda parte, sei que existem muitas civilizações extraterrestres, em vários graus de evolução biológica e de desenvolvimento tecnológico, então, sei que muitas dessas civilizações já passaram pelo seu Apocalipse particular, isto é, pelo seu próprio flagelo chamado Morte Estelar.

 

De modo que hoje penso que os livros proféticos foram escritos por homens, porém, com a interversão de viajantes interestelares, fugitivos ou exploradores, etc., que já viram que o que aconteceu com eles, também deve e vai acontecer com toda e qualquer civilização do universo.

 

As histórias que eles contaram, de muitos modos possíveis, ao longo dos tempos, aos homens, foi narrada em forma de uma linguagem codificada, simbólica, planejada de modo que só no tempo certo será entendida.  Uma história verdadeira e que fatalmente vai acontecer.

 

Com relação a alguns nomes famosos (e não famosos) que, já no fim de suas vidas, se agarram a essas ideias, só tenho a dizer que: se assim o pensam hoje, é porque, no fundo de suas consciências, nunca pensaram diferente.

 

Sarafelli

 

 


Este email está limpo de vírus e malwares porque a proteção do avast! Antivírus está ativa.

 

 

 


Este email está limpo de vírus e malwares porque a proteção do avast! Antivírus está ativa.

 

 




Este email está limpo de vírus e malwares porque a proteção do avast! Antivírus está ativa.



SUBJECT: Re: [ciencialist] Duvida Simples
FROM: luiz silva <luizfelipecsrj@yahoo.com.br>
TO: "ciencialist@yahoogrupos.com.br" <ciencialist@yahoogrupos.com.br>
DATE: 09/12/2014 09:53

Pois é, mas minha intuição está me dizendo que a qde de matéria que iria ter se somado à massa da antiga terra seria absurda.........e os impactos disso?


Em Terça-feira, 9 de Dezembro de 2014 7:51, "Simon Viegas simonviegas@gmail.com [ciencialist]" <ciencialist@yahoogrupos.com.br> escreveu:


 
Pelo menos parece que é a principal suspeita.. principalmente que,  como a atmosfera provavelmente foi formada depois, se houvesse água, o Sol teria provocado a evaporação e levado para os cafundós... ou seja, a água veio depois da "Terra pronta".

.

--
Simon Viegas

Técnico em Informática e Manutenção de Computadores
Graduando em Sistemas de Informações - Analista de Sistemas.

Cel: 71-8898-7219 (Tim)


PROTEJA MEU ENDEREÇO, COMO ESTOU PROTEGENDO O SEU. ENVIE MENSAGENS COMO "CÓPIA OCULTA" E DELETE OS ENDEREÇOS QUE HOUVEREM NA MENSAGEM RECEBIDA ANTES DE RETRANSMITIR

DICA: Para denunciar um site falso:
http://www.google.com/safebrowsing/report_phish/

Em 5 de dezembro de 2014 18:58, Belmiro Wolski belmirow@yahoo.com.br [ciencialist] <ciencialist@yahoogrupos.com.br> escreveu:


Ué, mas e quem disse que toda a água foi trazida (ou traida?) pelos cometas e meteoros?

*BW*


Em Sexta-feira, 5 de Dezembro de 2014 15:31, "luiz silva luizfelipecsrj@yahoo.com.br [ciencialist]" <ciencialist@yahoogrupos.com.br> escreveu:


 
Pessoal,

Uma dúvida bem simples e boba : se toda a água foi traida por meteoros e cometas, após a formação do planeta,  (considerando-se uma relação media de massa de agua, para massa de rocha) qual era a massa da terra e sua órbita antes desses impactos? Quanto se agregou de massa ao planeta? Além disso, quais efeitos esses impactos podem ter tido na rotação, inclinação do planeta?









SUBJECT: Re: [ciencialist] A ciência na biblia
FROM: "Pesky Bee" <peskybee2@gmail.com>
TO: <ciencialist@yahoogrupos.com.br>
DATE: 09/12/2014 09:59

Caríssimo Vernerzão, também faço minhas as vossas
mui bem proferidas palavras. Em outra (mais sucinta)
forma de dizer o mesmo: concordo!
 
*PB*
 
 
Sent: Monday, December 08, 2014 6:08 PM
Subject: RE: [ciencialist] A ciência na biblia
 


Mtnos, acho que vc está meio confuso. A Ciencialist NÃO é um espaço reservado a cientistas, mas destina-se a divulgar o pensamento dito científico. Eu mesmo nada tenho de cientista, e me sinto bem, muito bem interagindo com os demais membros, sejam cientistas ou não. Quanto a necessitarmos conceituar as palavras  que venhamos a usar em nossos diálogos, qualquer texto vai ficar verborrágico... impedindo assim qualquer manifestação.



To: ciencialist@yahoogrupos.com.br
From: ciencialist@yahoogrupos.com.br
Date: Mon, 8 Dec 2014 14:48:03 -0200
Subject: [ciencialist] A ciência na biblia

 
 

Porque não procurar ciência na Bíblia?

Para as ditas ciências “humanas”, essa pérola cristã , por exemplo, é muito lógica:  “Perdoai aqueles que se arrependerem do mal cometido”.  (faltou apenas a palavra apenas antes de aqueles, mas isso é um detalhe...).

O fato é que todo o mundo fala em ciência, inclusive eu, SEM INFORMAR O SIGNIFICADO QUE ESTÁ ATRIBUINDO À PALAVRA. E teve uma camarada que chegou ao cúmulo de escrever um livro “O que é ciência afinal” para no fim do livro informar que a pergunta do titulo ficaria sem resposta por ser arrogante.

Diante disso proponho este primeiro mandamento para os DEZ MANDAMENTOS DOS CIENTISTAS:

 

1. Jamais faça uso da palavra “ciência” sem informar o significado que está atribuindo ao termo.

2. Não faça pesquisas cientificas que poderão ser utilizadas para atender o instinto selvagem do homem resumido nesta frase simplória: “O homem é o lobo do homem”.

 

Mtnos Calil

Em campanha permanente contra todas as formas de engano e auto-engano.

 

Ps1. Seguindo o primeiro mandamento dos cientistas, nunca mais usarei a palavra ciência sem informar que significado estou atribuindo ao termo. Como eu tenho a liberdade de atribuir o significado que quiser, cumprirei este mandamento com toda a serenidade que Deus recomendou.

Ps2. O grupo Ciencialist poderia também ter seus mandamentos. O primeiro mandamento que eu sugeriria é o seguinte: divulgar todas os conceitos e definições de ciência já formulados pelos seres humanos. Isso é filosofia da ciência??? Não porque a filosofia não tem mais nada para contribuir com a ciência, a menos que crie uma divisão que tenha a finalidade de fornecer aos cientistas HIPÓTESES para serem investigadas. Os filósofos teriam que ter a humildade inaudita de serem assessores dos cientistas, o que obviamente nunca farão. À exceção de alguma avis rara que leve à prática este mandamento:  SE QUERES SER SÁBIO, SEJAS PRIMEIRO HUMILDE. Esse mandamento foi inspirado num outro, de Voltaire, que os próprios cientistas deveriam seguir. Ou já seguem? O mandamento de Voltaire é este: “Se queres conversar comigo define primeiro os termos que usas”

 

De: ciencialist@yahoogrupos.com.br [mailto:ciencialist@yahoogrupos.com.br]
Enviada em: segunda-feira, 8 de dezembro de 2014 13:58
Para: ciencialist@yahoogrupos.com.br
Assunto: Re: RES: [ciencialist] Re: Espíritos, espiritualistas, e coisa e tal.ue [1 Anexo]

 

[Anexos de Jeff incluídos abaixo]

Estão procurando ciência na bíblia? :)

[]s,
Jeff.

 

A bíblia está passando por um processo de revisão cientifica não formalizado.

No meu entender algumas das frases absurdamente contraditórias atribuídas a Cristo não poderiam de forma alguma ser ditas por uma mesma pessoa, seja ela filho ou não de Deus.

Entretanto, esse absurdo é desprezado pelos cristãos que inventam interpretações para justificar ou explicar o injustificável e o inexplicável.

 

Mtnos Calil

Em campanha permanente contra todas as formas de engano e auto-engano, que, curiosamente, é o que a ciência faz no seu dia a dia.

 

De: ciencialist@yahoogrupos.com.br [mailto:ciencialist@yahoogrupos.com.br]
Enviada em: segunda-feira, 8 de dezembro de 2014 13:18
Para: ciencialist@yahoogrupos.com.br
Assunto: Re: [ciencialist] Re: Espíritos, espiritualistas, e coisa e tal.ue

 

> Na adolescência, passei a ler a bíblia, e até hoje leio

 

Eu parei de comprar a bíblia porque os editores não

atenderam às minhas sugestões. Eu pedi para eles fazerem

edições com as páginas impressas em papel picotado de

folha dupla, mas nenhum deles topou....

 

*PB*

 

 

 

 

Sent: Sunday, December 07, 2014 6:48 PM

Subject: [ciencialist] Re: Espíritos, espiritualistas, e coisa e tal.ue

 



Olá a todos, 

 

Vou entrar nessa, pois é um assunto que gosto muito de discutir...

 

Muito boa essa pesquisa, ela só confirma o nível de ignorância da humanidade.  Ora, se nos EUA 48% das pessoas acreditam nesses mitos, imagina no Brasil, isso deve chegar a uns 99%. 

 

Vejo essas ideias de vida espiritual após a morte como o resultado do desejo que o ser humano tem de ser imortal, é o antropocentrismo (o egoísmo) em seu grau máximo.  Não sabem muitos que somos essencialmente iguais a vermes e bactérias, e que para “onde” um vai, todos “vão”.  Não existem “almas humanas”, assim como também não existem “almas de protozoários”.




Aos 7 ou 8 anos tinha problema na escola e com minhas tias e primos por duvidar da existência de “Deus”.  Nesse tempo, simplesmente, não acreditava, embora que não existiam razões lógicas para não crer, só achava que não existia outro mundo além daquele que eu podia ver e, talvez, pelo fato do meu pai ter sido sempre um ateu.

 

Na adolescência, passei a ler a bíblia, e até hoje leio, e passei a fazer correspondência entre os fatos bíblicos e científicos, e foi assim que passei a ter certeza que nada da mitologia contada era verdade, que tudo aquilo não foi escrito pela “mão de deus”, mas pelas mãos de simples mortais como eu.

 

Mas, como acredito em “vida em toda parte” (panspermia), que a vida surja e se espalhe por toda parte, sei que existem muitas civilizações extraterrestres, em vários graus de evolução biológica e de desenvolvimento tecnológico, então, sei que muitas dessas civilizações já passaram pelo seu Apocalipse particular, isto é, pelo seu próprio flagelo chamado Morte Estelar.

 

De modo que hoje penso que os livros proféticos foram escritos por homens, porém, com a interversão de viajantes interestelares, fugitivos ou exploradores, etc., que já viram que o que aconteceu com eles, também deve e vai acontecer com toda e qualquer civilização do universo.

 

As histórias que eles contaram, de muitos modos possíveis, ao longo dos tempos, aos homens, foi narrada em forma de uma linguagem codificada, simbólica, planejada de modo que só no tempo certo será entendida.  Uma história verdadeira e que fatalmente vai acontecer.

 

Com relação a alguns nomes famosos (e não famosos) que, já no fim de suas vidas, se agarram a essas ideias, só tenho a dizer que: se assim o pensam hoje, é porque, no fundo de suas consciências, nunca pensaram diferente.

 

Sarafelli

 

 


Este email está limpo de vírus e malwares porque a proteção do avast! Antivírus está ativa.
 

 




Este email está limpo de vírus e malwares porque a proteção do avast! Antivírus está ativa.


 

SUBJECT: Re: [ciencialist] A ciência na biblia
FROM: "Pesky Bee" <peskybee2@gmail.com>
TO: <ciencialist@yahoogrupos.com.br>
DATE: 09/12/2014 10:01

> repeteco.
 
Devo lembrá-lo de que a repetição de uma textarada
(mesmo que de diminuto tamanho) acaba por ferir o
espírito original daquela comunicação, qual seja, expressar
um pensamento utilizando-se do menor número de palavras
e conceitos possíveis, exatamente o oposto do que estou
a fazer neste exato momento. Contudo, porém, entretanto,
dado que a velocidade da internet multiplicou-se
tremendamente ultimamente, começamos a aventar a
ideia de que escrevinhar excessivamente acaba não sendo
um pecadófilo tão grande quanto naqueles (idos...) tempos
em que se tinha que ligar o modem para enviar as mensagens.
 
E esta mensagem inteira, em seu gigantescamente imenso
tamanho, é apenasmente uma ilustração (até mesmo moderada)
do que tento comunicar ao Sr. Mtanhoso Calilzófilo, que
mensagens com textaradas desgramadamente imensas acabam
sendo motivo para que uma certa baba comece a escorrer
pelos cantos de nossas boquinhas, processo esse que
antecede um período de involuntária sonolência, que
terá como óbvia consequência o adormecimento do cidadão,
com seu narigão caindo desastradamente sobre o teclado,
para demon   sstrarrr o sssono  zzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzz
 
*PB*
 
 
 
 
Sent: Monday, December 08, 2014 8:52 PM
Subject: FW: [ciencialist] A ciência na biblia
 


repeteco.



From: verner64@hotmail.com
To: ciencialist@yahoogrupos.com.br
Subject: RE: [ciencialist] A ciência na biblia
Date: Mon, 8 Dec 2014 18:08:18 -0200

Mtnos, acho que vc está meio confuso. A Ciencialist NÃO é um espaço reservado a cientistas, mas destina-se a divulgar o pensamento dito científico. Eu mesmo nada tenho de cientista, e me sinto bem, muito bem interagindo com os demais membros, sejam cientistas ou não. Quanto a necessitarmos conceituar as palavras  que venhamos a usar em nossos diálogos, qualquer texto vai ficar verborrágico... impedindo assim qualquer manifestação.



To: ciencialist@yahoogrupos.com.br
From: ciencialist@yahoogrupos.com.br
Date: Mon, 8 Dec 2014 14:48:03 -0200
Subject: [ciencialist] A ciência na biblia

 
 

Porque não procurar ciência na Bíblia?

Para as ditas ciências “humanas”, essa pérola cristã , por exemplo, é muito lógica:  “Perdoai aqueles que se arrependerem do mal cometido”.  (faltou apenas a palavra apenas antes de aqueles, mas isso é um detalhe...).

O fato é que todo o mundo fala em ciência, inclusive eu, SEM INFORMAR O SIGNIFICADO QUE ESTÁ ATRIBUINDO À PALAVRA. E teve uma camarada que chegou ao cúmulo de escrever um livro “O que é ciência afinal” para no fim do livro informar que a pergunta do titulo ficaria sem resposta por ser arrogante.

Diante disso proponho este primeiro mandamento para os DEZ MANDAMENTOS DOS CIENTISTAS:

 

1. Jamais faça uso da palavra “ciência” sem informar o significado que está atribuindo ao termo.

2. Não faça pesquisas cientificas que poderão ser utilizadas para atender o instinto selvagem do homem resumido nesta frase simplória: “O homem é o lobo do homem”.

 

Mtnos Calil

Em campanha permanente contra todas as formas de engano e auto-engano.

 

Ps1. Seguindo o primeiro mandamento dos cientistas, nunca mais usarei a palavra ciência sem informar que significado estou atribuindo ao termo. Como eu tenho a liberdade de atribuir o significado que quiser, cumprirei este mandamento com toda a serenidade que Deus recomendou.

Ps2. O grupo Ciencialist poderia também ter seus mandamentos. O primeiro mandamento que eu sugeriria é o seguinte: divulgar todas os conceitos e definições de ciência já formulados pelos seres humanos. Isso é filosofia da ciência??? Não porque a filosofia não tem mais nada para contribuir com a ciência, a menos que crie uma divisão que tenha a finalidade de fornecer aos cientistas HIPÓTESES para serem investigadas. Os filósofos teriam que ter a humildade inaudita de serem assessores dos cientistas, o que obviamente nunca farão. À exceção de alguma avis rara que leve à prática este mandamento:  SE QUERES SER SÁBIO, SEJAS PRIMEIRO HUMILDE. Esse mandamento foi inspirado num outro, de Voltaire, que os próprios cientistas deveriam seguir. Ou já seguem? O mandamento de Voltaire é este: “Se queres conversar comigo define primeiro os termos que usas”

 

De: ciencialist@yahoogrupos.com.br [mailto:ciencialist@yahoogrupos.com.br]
Enviada em: segunda-feira, 8 de dezembro de 2014 13:58
Para: ciencialist@yahoogrupos.com.br
Assunto: Re: RES: [ciencialist] Re: Espíritos, espiritualistas, e coisa e tal.ue [1 Anexo]

 

[Anexos de Jeff incluídos abaixo]

Estão procurando ciência na bíblia? :)

[]s,
Jeff.

 

A bíblia está passando por um processo de revisão cientifica não formalizado.

No meu entender algumas das frases absurdamente contraditórias atribuídas a Cristo não poderiam de forma alguma ser ditas por uma mesma pessoa, seja ela filho ou não de Deus.

Entretanto, esse absurdo é desprezado pelos cristãos que inventam interpretações para justificar ou explicar o injustificável e o inexplicável.

 

Mtnos Calil

Em campanha permanente contra todas as formas de engano e auto-engano, que, curiosamente, é o que a ciência faz no seu dia a dia.

 

De: ciencialist@yahoogrupos.com.br [mailto:ciencialist@yahoogrupos.com.br]
Enviada em: segunda-feira, 8 de dezembro de 2014 13:18
Para: ciencialist@yahoogrupos.com.br
Assunto: Re: [ciencialist] Re: Espíritos, espiritualistas, e coisa e tal.ue

 

> Na adolescência, passei a ler a bíblia, e até hoje leio

 

Eu parei de comprar a bíblia porque os editores não

atenderam às minhas sugestões. Eu pedi para eles fazerem

edições com as páginas impressas em papel picotado de

folha dupla, mas nenhum deles topou....

 

*PB*

 

 

 

 

Sent: Sunday, December 07, 2014 6:48 PM

Subject: [ciencialist] Re: Espíritos, espiritualistas, e coisa e tal.ue

 



Olá a todos, 

 

Vou entrar nessa, pois é um assunto que gosto muito de discutir...

 

Muito boa essa pesquisa, ela só confirma o nível de ignorância da humanidade.  Ora, se nos EUA 48% das pessoas acreditam nesses mitos, imagina no Brasil, isso deve chegar a uns 99%. 

 

Vejo essas ideias de vida espiritual após a morte como o resultado do desejo que o ser humano tem de ser imortal, é o antropocentrismo (o egoísmo) em seu grau máximo.  Não sabem muitos que somos essencialmente iguais a vermes e bactérias, e que para “onde” um vai, todos “vão”.  Não existem “almas humanas”, assim como também não existem “almas de protozoários”.




Aos 7 ou 8 anos tinha problema na escola e com minhas tias e primos por duvidar da existência de “Deus”.  Nesse tempo, simplesmente, não acreditava, embora que não existiam razões lógicas para não crer, só achava que não existia outro mundo além daquele que eu podia ver e, talvez, pelo fato do meu pai ter sido sempre um ateu.

 

Na adolescência, passei a ler a bíblia, e até hoje leio, e passei a fazer correspondência entre os fatos bíblicos e científicos, e foi assim que passei a ter certeza que nada da mitologia contada era verdade, que tudo aquilo não foi escrito pela “mão de deus”, mas pelas mãos de simples mortais como eu.

 

Mas, como acredito em “vida em toda parte” (panspermia), que a vida surja e se espalhe por toda parte, sei que existem muitas civilizações extraterrestres, em vários graus de evolução biológica e de desenvolvimento tecnológico, então, sei que muitas dessas civilizações já passaram pelo seu Apocalipse particular, isto é, pelo seu próprio flagelo chamado Morte Estelar.

 

De modo que hoje penso que os livros proféticos foram escritos por homens, porém, com a interversão de viajantes interestelares, fugitivos ou exploradores, etc., que já viram que o que aconteceu com eles, também deve e vai acontecer com toda e qualquer civilização do universo.

 

As histórias que eles contaram, de muitos modos possíveis, ao longo dos tempos, aos homens, foi narrada em forma de uma linguagem codificada, simbólica, planejada de modo que só no tempo certo será entendida.  Uma história verdadeira e que fatalmente vai acontecer.

 

Com relação a alguns nomes famosos (e não famosos) que, já no fim de suas vidas, se agarram a essas ideias, só tenho a dizer que: se assim o pensam hoje, é porque, no fundo de suas consciências, nunca pensaram diferente.

 

Sarafelli

 

 


Este email está limpo de vírus e malwares porque a proteção do avast! Antivírus está ativa.
 

 




Este email está limpo de vírus e malwares porque a proteção do avast! Antivírus está ativa.


 

SUBJECT: Re: [ciencialist] A ciência na biblia + matematização da linguagem
FROM: "Pesky Bee" <peskybee2@gmail.com>
TO: <ciencialist@yahoogrupos.com.br>
DATE: 09/12/2014 10:05

> (como vê, aderi ao seu humorismo peskybiano – Pesky Bee = abelha
> aborrecida...  ah... você usa o humorismo para se livrar do aborrecimento?
> Ok, Freud explica. )
 
Óia, Freud até que fez muito para a época em que ele
estava, e mesmo hoje esse mané consegue ter sugestões
e teorias bem interessantinhas. Mas tem um montaralhão
de coisaradas do Freudófilo que a psicologia/neurociência
atual já jogou no latão de lixão. E sim, o humorismo para
mim é terapia! Viva o humor! Viva a sacanagem! Uma grande
ode às escrevinhações estranhafúrdias!
 
> (somente sobre a linguagem das mãos teríamos um gigabyte para conversar)
 
Principalmente se esse número "1" for representado erguendo-se
o dedo do meio da mão, hahahahaha
 
> Assisti a dois camaradas bebericando uma cerveja num bar e discutindo...
 
Calilzófilo, permita-me questioná-lo sobre vossa pesquisa barzófila.
Por um acaso, vossa senhoria estava também bebericando algo?
Porque o linguajar de bebadófilos só pode ser devidamente
compreendido quando acompanhado de uma geladérrima garrafa
de cerveja. Eu mesmo estou sóbrio agora (e já falo um montão
de bobajaiadas), mas imagina como fico depois do quarto copo.
 
> E NENHUM DOS DOIS INFORMOU QUE SIGNIFICADO ESTAVA ATRIBUINDO AO TERMO
 
Ok, agora tu pe pegastes. Realmente a palavra humildade pode
ter sentidos diversos, dependendo de como o gajo a entenda.
Agora compreendi vossas elaboradas escrevinhações, e
reconheço isso com muita humildade!
 
 
> Você pibófilo *PB*  deu uma contribuição involuntária para a TBHR
 
Espero contribuir ainda mais para vossa teoria! Pois que
humorização de textaradas é um de meus principais passatempos
(só superado pelo tempo gasto vendo foto de mulé pelada).
 
 
> Ps5. Você acha justo ficar protegido no seu enxame de abelhas enquanto eu fico
> exposto a chuvas e trovoadas?
 
Justíssimo! Mas a coisa tem que ser assim, mano véio! Afinal, o
Pesky Bee se esconde até mesmo de seu alter-ego. Sabe aquele
pentelho do fundo da classe que vive fazendo piadinhas com o
que dizem os alunos da primeira fileira?
Soy moi! E olha que essa o Freud explica, hahahahaha
 
 
> Formação aleatória e especialização nula
 
Sou diferente, tenho Formação Nula e Especialização Aleatória, hahahaha
 
*PB*
 
 
 
 
Sent: Monday, December 08, 2014 8:21 PM
Subject: RES: [ciencialist] A ciência na biblia + matematização da linguagem
 


Sim prezado Pibófilo, tenho uma idéia para minorar a extensão do seu problemóide de informar o significado que está atribuindo a palavróides abstratos ou polêmicos, na sua vociferação diuturna .

(como vê, aderi ao seu humorismo peskybiano – Pesky Bee = abelha aborrecida...  ah... você usa o humorismo para se livrar do aborrecimento? Ok, Freud explica. )

 

Como na matemática, na comunicação nós podemos também lançar mão de fórmulas semânticas simples e complexas.

Dou um exemplo que para mim foi PROVIDENCIAL para sistematizar a lógica na comunicação, que agora, finalmente, conta com a aprovação de um grupo de profissionais de psicologia que estou começando a treinar  – os psicoterapeutas usam apenas e tão somente a PALAVRA como instrumento de trabalho. Ora bolas, é óbvio que o uso deste instrumento, como de qualquer outro é passível de treinamento e de aperfeiçoamento, no caso lógico-semântico e linguístico, sendo que o corpo fala – e como fala! (somente sobre a linguagem das mãos teríamos um gigabyte para conversar)

 

Vamos ao exemplo que eu chamei de providencial.

 

Assisti a dois camaradas bebericando uma cerveja num bar e discutindo, durante cerca de 30 minutos sobre a palavra HUMILDADE, sendo que um a defendia e outro a atacava!

E NENHUM DOS DOIS INFORMOU QUE SIGNIFICADO ESTAVA ATRIBUINDO AO TERMO. Se eles gastassem apenas 5 minutos para informar esse significado, a discussão teria deixado de ser esquizofrênica. - (aquilo que chamam de “dialogo de surdos” eu chamo de sintoma da esquizofrenia verbal - ou linguística). ‘

 

É claro que todos têm pelo menos uma noção sobre o significado das palavras abstratas que usam. O que falta apenas é informar esse significado.

A causa desta desinformação me parece muito estranha, porque ATÉ GRANDES E FAMOSOS ESCRITORES cometem essa falha.

Imagino que eles imaginam que todos sabem o significado que está na cabecinha deles.

 

O maior dos absurdos é um cientista não informar o significado que ele atribui à palavra ciência. Será que pelo menos ele sabe quem ele é? Se sabe o que significa ser cientista porque não informa o que é ciência?

Que o “cientista político” não informe é compreensível, pois afinal, ciência política é uma brincadeira linguística.

 

Como eu vou ter que informar o significado que atribuo à palavra ciência, vou ter que sacudir a cachola para encontrar uma fórmula lógico-matemática simples, sem nenhum número ou aquelas letrinhas misteriosas, pois existe a lógica matemática sem números e sem as tais letrinhas. Aliás ela precede os números e letrinhas que são  filhotes dela. Por isso podem existir ciências que dispensam formulas e estatísticas complexas (desde que, obviamente, seus achados e perdidos sejam DEMONSTRÁVEIS de alguma maneira lógico-cientifica. Por exemplo: depois da liberação da maconha no Uruguai o  número de dependentes desta droga dobrou no prazo de 9 meses)

 

Exemplo de informação do significado atribuído (por mim) ao termo HUMILDADE

 

CAPACIDADE DO INDIVIDUO PARA RECONHECER SUAS PRÓPRIAS FALHAS E SE EMPENHAR NA SUA CORREÇÃO, SERVINDO-SE DA OPINIÃO DE UM GRUPO DE PESSOAS COMO REFERÊNCIA INFORMACIONAL. ( “os sábios são humildes”). 

 

Se eu fosse bilionário, contrataria 50 pessoas para trabalharem durante 3 anos na ressignificação das “Mil palavras que o Aurélio não define”. Este número mil foi produto de umA pesquisa que eu fiz percorrendo as 1800 páginas da 2ª. edição do Aurelião, de 1986. Além de fazer esse percurso durante 20 anos, sistematizei a coisa fazendo uma leitura aleatória de 100 páginas para chegar a esta estimativa. Mas mesmo que o número das palavras esquizofrênicas (ou esquizofrenógenas) seja o dobro, com mil palavras a matematização da linguagem já ficaria muito feliz. Um dos exemplos mais marcantes da esquizofrenia linguística Aureliana é o verbo sentir, para o qual ele atribuiu (ou melhor descobriu) 23 diferentes significados. Até o Descartes que era muito lógico se enrolou com este verbo dando a entender que  era sinônimo de pensar. O que será que o cachorro vai pensar quando você lhe der um chute bem forte no traseiro (dele)?

 

Mtnos Calil

Formação aleatória e especialização nula.

 

Ps1.Você pibófilo *PB*  deu uma contribuição involuntária para a TBHR- Teoria do Bom Humor Radical. Não escrevi ainda nada de “cientifico” a respeito porque estou testando a teoria que está dando resultados excelentes, tendo a mim como cobaia.

Ps2. Criador do Sistema LPC – Lógica e precisão na comunicação (que pode ser instrumento de uma “logicoterapia”).

Ps3. Criador da Ideologia Zero cuja missão é libertar todas as vitimas que foram aprisionadas pelas mais diversas correntes ideológicas.

Ps4. Criador da TBHR – Teoria do Bom Humor Radical (uma das diversas ferramentas utilizadas é um simples interruptor automático do fluxo de pensamentos negativos)

Ps4. Teoria dos 5 zeros:  Ideologia zero, Narcisismo Zero, Ingenuidade Zero, Ilusão Zero e Expectativa Zero

Ps5. Você acha justo ficar protegido no seu enxame de abelhas enquanto eu fico exposto a chuvas e trovoadas?

 

 

 

De: ciencialist@yahoogrupos.com.br [mailto:ciencialist@yahoogrupos.com.br]
Enviada em: segunda-feira, 8 de dezembro de 2014 15:33
Para: ciencialist@yahoogrupos.com.br
Assunto: Re: [ciencialist] A ciência na biblia

 

 

Calilzófilo, é nobre vossa requisição de explicitar as

definições de palavróides antes de vociferá-las em debates.

Mas mano véio, tu hás de concordar que em assim fazendo, mesmo

a mais trivial comunicação será "enormemente engrandecida" com

um porrilhão de palavróides, a ponto de ficar quase ilegível.

Tu tens alguma ideia de como minorar esse problemóide?

 

*PB*

 

 

 

Sent: Monday, December 08, 2014 2:48 PM

Subject: [ciencialist] A ciência na biblia

 




Porque não procurar ciência na Bíblia?

Para as ditas ciências “humanas”, essa pérola cristã , por exemplo, é muito lógica:  “Perdoai aqueles que se arrependerem do mal cometido”.  (faltou apenas a palavra apenas antes de aqueles, mas isso é um detalhe...).

O fato é que todo o mundo fala em ciência, inclusive eu, SEM INFORMAR O SIGNIFICADO QUE ESTÁ ATRIBUINDO À PALAVRA. E teve uma camarada que chegou ao cúmulo de escrever um livro “O que é ciência afinal” para no fim do livro informar que a pergunta do titulo ficaria sem resposta por ser arrogante.

Diante disso proponho este primeiro mandamento para os DEZ MANDAMENTOS DOS CIENTISTAS:

 

1. Jamais faça uso da palavra “ciência” sem informar o significado que está atribuindo ao termo.

2. Não faça pesquisas cientificas que poderão ser utilizadas para atender o instinto selvagem do homem resumido nesta frase simplória: “O homem é o lobo do homem”.

 

Mtnos Calil

Em campanha permanente contra todas as formas de engano e auto-engano.

 

Ps1. Seguindo o primeiro mandamento dos cientistas, nunca mais usarei a palavra ciência sem informar que significado estou atribuindo ao termo. Como eu tenho a liberdade de atribuir o significado que quiser, cumprirei este mandamento com toda a serenidade que Deus recomendou.

Ps2. O grupo Ciencialist poderia também ter seus mandamentos. O primeiro mandamento que eu sugeriria é o seguinte: divulgar todas os conceitos e definições de ciência já formulados pelos seres humanos. Isso é filosofia da ciência??? Não porque a filosofia não tem mais nada para contribuir com a ciência, a menos que crie uma divisão que tenha a finalidade de fornecer aos cientistas HIPÓTESES para serem investigadas. Os filósofos teriam que ter a humildade inaudita de serem assessores dos cientistas, o que obviamente nunca farão. À exceção de alguma avis rara que leve à prática este mandamento:  SE QUERES SER SÁBIO, SEJAS PRIMEIRO HUMILDE. Esse mandamento foi inspirado num outro, de Voltaire, que os próprios cientistas deveriam seguir. Ou já seguem? O mandamento de Voltaire é este: “Se queres conversar comigo define primeiro os termos que usas”

 

De: ciencialist@yahoogrupos.com.br [mailto:ciencialist@yahoogrupos.com.br]
Enviada em: segunda-feira, 8 de dezembro de 2014 13:58
Para: ciencialist@yahoogrupos.com.br
Assunto: Re: RES: [ciencialist] Re: Espíritos, espiritualistas, e coisa e tal.ue [1 Anexo]

 

 

[Anexos de Jeff incluídos abaixo]

Estão procurando ciência na bíblia? :)

[]s,
Jeff.

 

 

A bíblia está passando por um processo de revisão cientifica não formalizado.

No meu entender algumas das frases absurdamente contraditórias atribuídas a Cristo não poderiam de forma alguma ser ditas por uma mesma pessoa, seja ela filho ou não de Deus.

Entretanto, esse absurdo é desprezado pelos cristãos que inventam interpretações para justificar ou explicar o injustificável e o inexplicável.

 

Mtnos Calil

Em campanha permanente contra todas as formas de engano e auto-engano, que, curiosamente, é o que a ciência faz no seu dia a dia.

 

De: ciencialist@yahoogrupos.com.br [mailto:ciencialist@yahoogrupos.com.br]
Enviada em: segunda-feira, 8 de dezembro de 2014 13:18
Para: ciencialist@yahoogrupos.com.br
Assunto: Re: [ciencialist] Re: Espíritos, espiritualistas, e coisa e tal.ue

 

 

> Na adolescência, passei a ler a bíblia, e até hoje leio

 

Eu parei de comprar a bíblia porque os editores não

atenderam às minhas sugestões. Eu pedi para eles fazerem

edições com as páginas impressas em papel picotado de

folha dupla, mas nenhum deles topou....

 

*PB*

 

 

 

 

Sent: Sunday, December 07, 2014 6:48 PM

Subject: [ciencialist] Re: Espíritos, espiritualistas, e coisa e tal.ue

 



Olá a todos, 

 

Vou entrar nessa, pois é um assunto que gosto muito de discutir...

 

Muito boa essa pesquisa, ela só confirma o nível de ignorância da humanidade.  Ora, se nos EUA 48% das pessoas acreditam nesses mitos, imagina no Brasil, isso deve chegar a uns 99%. 

 

Vejo essas ideias de vida espiritual após a morte como o resultado do desejo que o ser humano tem de ser imortal, é o antropocentrismo (o egoísmo) em seu grau máximo.  Não sabem muitos que somos essencialmente iguais a vermes e bactérias, e que para “onde” um vai, todos “vão”.  Não existem “almas humanas”, assim como também não existem “almas de protozoários”.





Aos 7 ou 8 anos tinha problema na escola e com minhas tias e primos por duvidar da existência de “Deus”.  Nesse tempo, simplesmente, não acreditava, embora que não existiam razões lógicas para não crer, só achava que não existia outro mundo além daquele que eu podia ver e, talvez, pelo fato do meu pai ter sido sempre um ateu.

 

Na adolescência, passei a ler a bíblia, e até hoje leio, e passei a fazer correspondência entre os fatos bíblicos e científicos, e foi assim que passei a ter certeza que nada da mitologia contada era verdade, que tudo aquilo não foi escrito pela “mão de deus”, mas pelas mãos de simples mortais como eu.

 

Mas, como acredito em “vida em toda parte” (panspermia), que a vida surja e se espalhe por toda parte, sei que existem muitas civilizações extraterrestres, em vários graus de evolução biológica e de desenvolvimento tecnológico, então, sei que muitas dessas civilizações já passaram pelo seu Apocalipse particular, isto é, pelo seu próprio flagelo chamado Morte Estelar.

 

De modo que hoje penso que os livros proféticos foram escritos por homens, porém, com a interversão de viajantes interestelares, fugitivos ou exploradores, etc., que já viram que o que aconteceu com eles, também deve e vai acontecer com toda e qualquer civilização do universo.

 

As histórias que eles contaram, de muitos modos possíveis, ao longo dos tempos, aos homens, foi narrada em forma de uma linguagem codificada, simbólica, planejada de modo que só no tempo certo será entendida.  Uma história verdadeira e que fatalmente vai acontecer.

 

Com relação a alguns nomes famosos (e não famosos) que, já no fim de suas vidas, se agarram a essas ideias, só tenho a dizer que: se assim o pensam hoje, é porque, no fundo de suas consciências, nunca pensaram diferente.

 

Sarafelli

 

 


Este email está limpo de vírus e malwares porque a proteção do avast! Antivírus está ativa.

 

 

 


Este email está limpo de vírus e malwares porque a proteção do avast! Antivírus está ativa.

 




Este email está limpo de vírus e malwares porque a proteção do avast! Antivírus está ativa.



SUBJECT: O que é um cientista?
FROM: sarafelli@hotmail.com
TO: <ciencialist@yahoogrupos.com.br>
DATE: 09/12/2014 12:40

Olá a todos,


Diante dessa discussão sobre o que seja ciência e cientista, digo:


Sou de ciência, sou um cientista, sou aquele que não aceita o mito, o dogma, o paradigma, sou aquele que busca a verdade, pelo simples prazer da verdade, aquele que reinventa a roda, o fogo, e que precisa ver e entender para poder crer.


Quando quero bem feito, eu mesmo faço!  Sou desenhista (a mão livre, 3D técnico), sou web designer (tudo no meu site é feito por mim), sou técnico em manutenção de computadores (é assim que venho ganhando a vida nos últimos 8 anos), sou pedreiro, bombeiro hidráulico (quase tudo na minha casa sou eu que faço), e tudo que me lanço a fazer, faço melhor que muitos que se dizem aptos a fazer, apesar de nunca ter feito curso de nada.


Não quis empurrar cadeiras com a barriga, não quis cruzar as barreiras que me foram impostas pela autoridade cientifica, escolhi minhas próprias muralhas para transpor.


Com a espinha dorsal de minha teoria já pronta em 2002, mostrei-a a um professor doutor em química que conheço aqui na minha cidade.


Ele me disse que se eu quisesse fazer alguma coisa com aquilo tudo, teria que ser pelos meios acadêmicos! 

Foi o que fiz, em 2003, após 11 anos fora da escola, fiz vestibular para física na UERN e, para minha surpresa, fui primeiro lugar!


Fiz 4 períodos em física (curso diurno), mas, devido à má situação financeira e constantes atritos com professores e alunos lobotomizados pela física tradicional, achei melhor mudar para filosofia (noturno), disciplina mais flexível e mais abrangente que a física, onde também fui até o 4º período, um tipo de “maldição dos 4 períodos” e daí, finalmente, abandonei a faculdade.


Hoje me considero filósofo e físico autodidata, tão bom no que faço quanto fazem aqueles, da multidão de talentos formais, que existem no mundo, em todas as áreas do conhecimento e das artes.  Tenho inúmeras ideias sobre muitos assuntos relacionados com a ciência e com a religião.  Tenho uma teoria filosófica e física sobre o universo que considero mais lógica, abrangente, consistente e completa do que as teorias que estão por ai, e sei que ela é verdadeira.


Acho que isso é uma ótima definição do conceito de cientista.


Sarafelli



SUBJECT: RES: [ciencialist] O que é um cientista? + Provocações Malignas
FROM: "Mtnos Calil" <mtnoscalil@terra.com.br>
TO: <ciencialist@yahoogrupos.com.br>
DATE: 09/12/2014 15:56

Muito, muito interessante... sr. Sarafelli.

Meu percurso foi muito semelhante ao seu, na área das ditas “ciências humanas”.

Quanto às não humanas me interessei pela teoria quântica, quando alguém me disse que este triângulo que eu tinha construído com base na teoria da complexidade era quântico: caos, acaso e imprevisibilidade. Eu tinha feito deste triângulo um alicerce para a minha estratégia de vida, mas só percebi isso depois que ele estava geometricamente bem configurado. Os modelos são construídos portanto, sem a consciência de seus criadores. Por isso a palavra “Planejamento” está fora do alcance da ciência. (fico devendo o significado que estou imaginando para a palavra planejamento e também um conceito para a palavra modelo).

 

Estou precisando de uma definição de ciência  para vencer este desafio:  tenho que explicar o que é metodologia cientifica (e portanto o que é ciência) de uma forma objetiva e simples, para a introdução de um de múltiplos livros eletrônicos não acadêmicos – um que tem como tema o ensino do jogo de tênis.  O título provisório deste livrinho é esse : METODOLOGIA CIENTIFICA APLICADA NO ENSINO DO TÊNIS.  O público-alvo dessa coisa são os jogadores amadores de tênis, além dos professores de tênis. Nunca ouvi um professor de tênis (e conheci pessoalmente pelo menos 20 deles) falando as palavras ciência/cientifico.  Quando estudava no colégio, entre os cursos chamados  “clássico” e “cientifico” escolhi o “clássico”. Assim desde cedo enfiaram na minha cuca um conceito errado de cientifico. Isso foi no século passado. Mas como o mundo acadêmico é muito conservador, erros deste tipo vão continuar se repetindo pelos próximos séculos. ( há uma  pol- êmica acad-êmica sobre o significado da palavra erro, que fica para o “Dicionário das mil palavras que o Aurélio não define” esclarecer.

 

A sua mensagem, sr. Sarafelli, já produziu este humilde insight na minha cachola (estou aderindo ao linguajar abelhudo do nosso colega peskiano):

 

CIÊNCIA É CONHECIMENTO APLICADO.

 

Isso foi exatamente o que o sr. descreveu na sua mensagem, com outras palavras.

 

Se ciência é conhecimento aplicado, todas as pessoas fazem uso da ciência, inclusive os analfabetos. Estamos portanto diante da tarefa de DESMISTIFICAR O CONCEITO DE CIÊNCIA DO MUNDO ACADÊMICO.

 

Assim um professor de tênis que nunca estudou ciência está aplicando, em algum grau, a ciência nas suas aulas, sem saber disso. Não sei quando a palavra ciência foi criada, mas certamente os humanos já a praticavam antes que ela fosse contemplada com este nome grandiloquente.

 

Aguardo agora mais uma mensagem sua da qual teremos a inspiração para começar a definir (ou redefinir) a METODOLOGIA CIENTIFICA, que, agora me parece ( e só agora) algo muito menos  complicado que eu imaginava.

 

Depois que construirmos essas definições (ou conceitos) as submeteremos aos acadêmicos que participam deste grupo.

 

Abraços e obrigado.

Mtnos Calil

“Formação aleatória e especialização nula” ou, de acordo com a sugestão peskyana, “Especialização aleatória e formação nula”

 

Ps1 Oopss.... Se ciência é conhecimento aplicado, supõe-se que essa aplicação obedeça a alguns critérios pré-estabelecidos (ou pós-estabelecidos). Assim chegamos perto da definição de metodologia cientifica. O motorista de caminhão (ou o piloto de uma aeronave) seriam cientistas? Ou apenas técnicos aplicando a metodologia científica?

Ps2.Quanto à palavra cientista acho melhor que seja eliminada do nosso vocabulário científico, porque jamais os acadêmicos narcísicos vão aceitar que um analfabeto possa ser um cientista, embora a primeira revolução tecnológica da historia - a agricultura - tivesse sido feita por analfabetos.

Ps3. Ciência que só ESTUDA as coisas, não é ciência nem aqui nem na China.

Ps4. Quem disse que a política é uma ciência estava ruim da cabeça ou doente do pé. A política é a arte de administrar o bem comum em beneficio próprio, com base neste principio da natureza humana: o homem é o lobo do homem.

Ps5. Sociologia, História, Filosofia e Direito são, no máximo, disciplinas pré-cientificas.

Ps6. Poderia apresentar um resumo de sua teoria sobre o universo? Essa teoria valoriza o acaso que o Einstein abominava? Deus não jogava dados porque tinha coisa mais importante para fazer na vida? Mas Deus vive? Como e onde? Se não vive em lugar algum como criou o mundo? Ah...sim.. Ele criou o mundo para o bicho-homem e reservou o Outro só para Si?

 

============================================================

 

 

De: ciencialist@yahoogrupos.com.br [mailto:ciencialist@yahoogrupos.com.br]
Enviada em: terça-feira, 9 de dezembro de 2014 12:40
Para: ciencialist@yahoogrupos.com.br
Assunto: [ciencialist] O que é um cientista?

 

 

Olá a todos,

Diante dessa discussão sobre o que seja ciência e cientista, digo:

Sou de ciência, sou um cientista, sou aquele que não aceita o mito, o dogma, o paradigma, sou aquele que busca a verdade, pelo simples prazer da verdade, aquele que reinventa a roda, o fogo, e que precisa ver e entender para poder crer.

Quando quero bem feito, eu mesmo faço!  Sou desenhista (a mão livre, 3D técnico), sou web designer (tudo no meu site é feito por mim), sou técnico em manutenção de computadores (é assim que venho ganhando a vida nos últimos 8 anos), sou pedreiro, bombeiro hidráulico (quase tudo na minha casa sou eu que faço), e tudo que me lanço a fazer, faço melhor que muitos que se dizem aptos a fazer, apesar de nunca ter feito curso de nada.

Não quis empurrar cadeiras com a barriga, não quis cruzar as barreiras que me foram impostas pela autoridade cientifica, escolhi minhas próprias muralhas para transpor.

Com a espinha dorsal de minha teoria já pronta em 2002, mostrei-a a um professor doutor em química que conheço aqui na minha cidade.

Ele me disse que se eu quisesse fazer alguma coisa com aquilo tudo, teria que ser pelos meios acadêmicos! 

Foi o que fiz, em 2003, após 11 anos fora da escola, fiz vestibular para física na UERN e, para minha surpresa, fui primeiro lugar!

Fiz 4 períodos em física (curso diurno), mas, devido à má situação financeira e constantes atritos com professores e alunos lobotomizados pela física tradicional, achei melhor mudar para filosofia (noturno), disciplina mais flexível e mais abrangente que a física, onde também fui até o 4º período, um tipo de “maldição dos 4 períodos” e daí, finalmente, abandonei a faculdade.

Hoje me considero filósofo e físico autodidata, tão bom no que faço quanto fazem aqueles, da multidão de talentos formais, que existem no mundo, em todas as áreas do conhecimento e das artes.  Tenho inúmeras ideias sobre muitos assuntos relacionados com a ciência e com a religião.  Tenho uma teoria filosófica e física sobre o universo que considero mais lógica, abrangente, consistente e completa do que as teorias que estão por ai, e sei que ela é verdadeira.

Acho que isso é uma ótima definição do conceito de cientista.

Sarafelli,_.___


Enviado por: sarafelli@hotmail.com


Responder através da web

através de email

Adicionar um novo tópico

Mensagens neste tópico (1)

#####   #####   #####

Página de apoio
http://www.ciencialist.com


#####   #####   #####   #####



.

http://geo.yahoo.com/serv?s=97490437/grpId=1044856/grpspId=2137111528/msgId=86836/stime=1418136025
http://y.analytics.yahoo.com/fpc.pl?ywarid=515FB27823A7407E&a=10001310322279&js=no&resp=img




Este email está limpo de vírus e malwares porque a proteção do avast! Antivírus está ativa.



SUBJECT: Matematização da linguagem : Um momento de seriedade com PB
FROM: "Mtnos Calil" <mtnoscalil@terra.com.br>
TO: <ciencialist@yahoogrupos.com.br>
DATE: 09/12/2014 17:05

Óia, PB,  v. abalou meus neurônios com essa frase muito séria:

 

Ok, agora tu pe pegastes. Realmente a palavra humildade pode ter sentidos diversos, dependendo de como o gajo a entenda. Agora compreendi vossas elaboradas escrevinhações, e

reconheço isso com muita humildade!

 

Como os sábios são humildes, suas palavras “estão a revelar” – os portugueses adoram colocar a letra “a” antes dos verbos -  que a sua sabedoria estava subjugada por seu humorismo obsessivo-compulsivo.

 

Peço-lhe, então, humildemente que nos ajude a construir uma definição (ou conceitos básicos)  de ciência e metodologia cientifica.

 

A família dos lógicos, penhoradamente agradece.

 

*MC*

 

Ps. Freud explica em francês esse seu prazer de ver fotos:  “voyeuerisme”. Mas eu iria mais longe e diria que a “nossa sociedade do espetáculo”  transformou os humanos em espectadores passivos ao invés de estimulá-los a praticarem o que preferem assistir.

 

 

Le voyeurisme : décrit un comportement ou une tendance « voyeuriste », c’est-à-dire basé sur l'attirance à observer l'intimité ou la nudité d'une personne ou d'un groupe de personnes dans des conditions particulières en cherchant à y éprouver une jouissance et/ou une excitation (délectation voyeuriste). Les pratiques voyeuristes peuvent prendre plusieurs formes, mais leur caractéristique principale est que le voyeur n'interagit pas directement avec son sujet, celui-ci ignorant souvent qu'il est observé. Le « voyeur » est souvent représenté observant la situation de loin, en regardant par une ouverture, un trou de serrure ou en utilisant des moyens techniques comme des jumelles, un miroir, une caméra, etc.

 

 

De: ciencialist@yahoogrupos.com.br [mailto:ciencialist@yahoogrupos.com.br]
Enviada em: terça-feira, 9 de dezembro de 2014 10:06
Para: ciencialist@yahoogrupos.com.br
Assunto: Re: [ciencialist] A ciência na biblia + matematização da linguagem

 

 

> (como vê, aderi ao seu humorismo peskybiano – Pesky Bee = abelha

> aborrecida...  ah... você usa o humorismo para se livrar do aborrecimento?

> Ok, Freud explica. )

 

Óia, Freud até que fez muito para a época em que ele

estava, e mesmo hoje esse mané consegue ter sugestões

e teorias bem interessantinhas. Mas tem um montaralhão

de coisaradas do Freudófilo que a psicologia/neurociência

atual já jogou no latão de lixão. E sim, o humorismo para

mim é terapia! Viva o humor! Viva a sacanagem! Uma grande

ode às escrevinhações estranhafúrdias!

 

> (somente sobre a linguagem das mãos teríamos um gigabyte para conversar)

 

Principalmente se esse número "1" for representado erguendo-se

o dedo do meio da mão, hahahahaha

 

> Assisti a dois camaradas bebericando uma cerveja num bar e discutindo...

 

Calilzófilo, permita-me questioná-lo sobre vossa pesquisa barzófila.

Por um acaso, vossa senhoria estava também bebericando algo?

Porque o linguajar de bebadófilos só pode ser devidamente

compreendido quando acompanhado de uma geladérrima garrafa

de cerveja. Eu mesmo estou sóbrio agora (e já falo um montão

de bobajaiadas), mas imagina como fico depois do quarto copo.

 

> E NENHUM DOS DOIS INFORMOU QUE SIGNIFICADO ESTAVA ATRIBUINDO AO TERMO

 

Ok, agora tu pe pegastes. Realmente a palavra humildade pode

ter sentidos diversos, dependendo de como o gajo a entenda.

Agora compreendi vossas elaboradas escrevinhações, e

reconheço isso com muita humildade!

 

 

> Você pibófilo *PB*  deu uma contribuição involuntária para a TBHR

 

Espero contribuir ainda mais para vossa teoria! Pois que

humorização de textaradas é um de meus principais passatempos

(só superado pelo tempo gasto vendo foto de mulé pelada).

 

 

> Ps5. Você acha justo ficar protegido no seu enxame de abelhas enquanto eu fico

> exposto a chuvas e trovoadas?

 

Justíssimo! Mas a coisa tem que ser assim, mano véio! Afinal, o

Pesky Bee se esconde até mesmo de seu alter-ego. Sabe aquele

pentelho do fundo da classe que vive fazendo piadinhas com o

que dizem os alunos da primeira fileira?

Soy moi! E olha que essa o Freud explica, hahahahaha

 

 

> Formação aleatória e especialização nula

 

Sou diferente, tenho Formação Nula e Especialização Aleatória, hahahaha

 

*PB*

 

 

 

 

Sent: Monday, December 08, 2014 8:21 PM

Subject: RES: [ciencialist] A ciência na biblia + matematização da linguagem

 




Sim prezado Pibófilo, tenho uma idéia para minorar a extensão do seu problemóide de informar o significado que está atribuindo a palavróides abstratos ou polêmicos, na sua vociferação diuturna .

(como vê, aderi ao seu humorismo peskybiano – Pesky Bee = abelha aborrecida...  ah... você usa o humorismo para se livrar do aborrecimento? Ok, Freud explica. )

 

Como na matemática, na comunicação nós podemos também lançar mão de fórmulas semânticas simples e complexas.

Dou um exemplo que para mim foi PROVIDENCIAL para sistematizar a lógica na comunicação, que agora, finalmente, conta com a aprovação de um grupo de profissionais de psicologia que estou começando a treinar  – os psicoterapeutas usam apenas e tão somente a PALAVRA como instrumento de trabalho. Ora bolas, é óbvio que o uso deste instrumento, como de qualquer outro é passível de treinamento e de aperfeiçoamento, no caso lógico-semântico e linguístico, sendo que o corpo fala – e como fala! (somente sobre a linguagem das mãos teríamos um gigabyte para conversar)

 

Vamos ao exemplo que eu chamei de providencial.

 

Assisti a dois camaradas bebericando uma cerveja num bar e discutindo, durante cerca de 30 minutos sobre a palavra HUMILDADE, sendo que um a defendia e outro a atacava!

E NENHUM DOS DOIS INFORMOU QUE SIGNIFICADO ESTAVA ATRIBUINDO AO TERMO. Se eles gastassem apenas 5 minutos para informar esse significado, a discussão teria deixado de ser esquizofrênica. - (aquilo que chamam de “dialogo de surdos” eu chamo de sintoma da esquizofrenia verbal - ou linguística). ‘

 

É claro que todos têm pelo menos uma noção sobre o significado das palavras abstratas que usam. O que falta apenas é informar esse significado.

A causa desta desinformação me parece muito estranha, porque ATÉ GRANDES E FAMOSOS ESCRITORES cometem essa falha.

Imagino que eles imaginam que todos sabem o significado que está na cabecinha deles.

 

O maior dos absurdos é um cientista não informar o significado que ele atribui à palavra ciência. Será que pelo menos ele sabe quem ele é? Se sabe o que significa ser cientista porque não informa o que é ciência?

Que o “cientista político” não informe é compreensível, pois afinal, ciência política é uma brincadeira linguística.

 

Como eu vou ter que informar o significado que atribuo à palavra ciência, vou ter que sacudir a cachola para encontrar uma fórmula lógico-matemática simples, sem nenhum número ou aquelas letrinhas misteriosas, pois existe a lógica matemática sem números e sem as tais letrinhas. Aliás ela precede os números e letrinhas que são  filhotes dela. Por isso podem existir ciências que dispensam formulas e estatísticas complexas (desde que, obviamente, seus achados e perdidos sejam DEMONSTRÁVEIS de alguma maneira lógico-cientifica. Por exemplo: depois da liberação da maconha no Uruguai o  número de dependentes desta droga dobrou no prazo de 9 meses)

 

Exemplo de informação do significado atribuído (por mim) ao termo HUMILDADE

 

CAPACIDADE DO INDIVIDUO PARA RECONHECER SUAS PRÓPRIAS FALHAS E SE EMPENHAR NA SUA CORREÇÃO, SERVINDO-SE DA OPINIÃO DE UM GRUPO DE PESSOAS COMO REFERÊNCIA INFORMACIONAL. ( “os sábios são humildes”). 

 

Se eu fosse bilionário, contrataria 50 pessoas para trabalharem durante 3 anos na ressignificação das “Mil palavras que o Aurélio não define”. Este número mil foi produto de umA pesquisa que eu fiz percorrendo as 1800 páginas da 2ª. edição do Aurelião, de 1986. Além de fazer esse percurso durante 20 anos, sistematizei a coisa fazendo uma leitura aleatória de 100 páginas para chegar a esta estimativa. Mas mesmo que o número das palavras esquizofrênicas (ou esquizofrenógenas) seja o dobro, com mil palavras a matematização da linguagem já ficaria muito feliz. Um dos exemplos mais marcantes da esquizofrenia linguística Aureliana é o verbo sentir, para o qual ele atribuiu (ou melhor descobriu) 23 diferentes significados. Até o Descartes que era muito lógico se enrolou com este verbo dando a entender que  era sinônimo de pensar. O que será que o cachorro vai pensar quando você lhe der um chute bem forte no traseiro (dele)?

 

Mtnos Calil

Formação aleatória e especialização nula.

 

Ps1.Você pibófilo *PB*  deu uma contribuição involuntária para a TBHR- Teoria do Bom Humor Radical. Não escrevi ainda nada de “cientifico” a respeito porque estou testando a teoria que está dando resultados excelentes, tendo a mim como cobaia.

Ps2. Criador do Sistema LPC – Lógica e precisão na comunicação (que pode ser instrumento de uma “logicoterapia”).

Ps3. Criador da Ideologia Zero cuja missão é libertar todas as vitimas que foram aprisionadas pelas mais diversas correntes ideológicas.

Ps4. Criador da TBHR – Teoria do Bom Humor Radical (uma das diversas ferramentas utilizadas é um simples interruptor automático do fluxo de pensamentos negativos)

Ps4. Teoria dos 5 zeros:  Ideologia zero, Narcisismo Zero, Ingenuidade Zero, Ilusão Zero e Expectativa Zero

Ps5. Você acha justo ficar protegido no seu enxame de abelhas enquanto eu fico exposto a chuvas e trovoadas?

 

 

 

De: ciencialist@yahoogrupos.com.br [mailto:ciencialist@yahoogrupos.com.br]
Enviada em: segunda-feira, 8 de dezembro de 2014 15:33
Para: ciencialist@yahoogrupos.com.br
Assunto: Re: [ciencialist] A ciência na biblia

 

 

Calilzófilo, é nobre vossa requisição de explicitar as

definições de palavróides antes de vociferá-las em debates.

Mas mano véio, tu hás de concordar que em assim fazendo, mesmo

a mais trivial comunicação será "enormemente engrandecida" com

um porrilhão de palavróides, a ponto de ficar quase ilegível.

Tu tens alguma ideia de como minorar esse problemóide?

 

*PB*

 

 

 

Sent: Monday, December 08, 2014 2:48 PM

Subject: [ciencialist] A ciência na biblia

 





Porque não procurar ciência na Bíblia?

Para as ditas ciências “humanas”, essa pérola cristã , por exemplo, é muito lógica:  “Perdoai aqueles que se arrependerem do mal cometido”.  (faltou apenas a palavra apenas antes de aqueles, mas isso é um detalhe...).

O fato é que todo o mundo fala em ciência, inclusive eu, SEM INFORMAR O SIGNIFICADO QUE ESTÁ ATRIBUINDO À PALAVRA. E teve uma camarada que chegou ao cúmulo de escrever um livro “O que é ciência afinal” para no fim do livro informar que a pergunta do titulo ficaria sem resposta por ser arrogante.

Diante disso proponho este primeiro mandamento para os DEZ MANDAMENTOS DOS CIENTISTAS:

 

1. Jamais faça uso da palavra “ciência” sem informar o significado que está atribuindo ao termo.

2. Não faça pesquisas cientificas que poderão ser utilizadas para atender o instinto selvagem do homem resumido nesta frase simplória: “O homem é o lobo do homem”.

 

Mtnos Calil

Em campanha permanente contra todas as formas de engano e auto-engano.

 

Ps1. Seguindo o primeiro mandamento dos cientistas, nunca mais usarei a palavra ciência sem informar que significado estou atribuindo ao termo. Como eu tenho a liberdade de atribuir o significado que quiser, cumprirei este mandamento com toda a serenidade que Deus recomendou.

Ps2. O grupo Ciencialist poderia também ter seus mandamentos. O primeiro mandamento que eu sugeriria é o seguinte: divulgar todas os conceitos e definições de ciência já formulados pelos seres humanos. Isso é filosofia da ciência??? Não porque a filosofia não tem mais nada para contribuir com a ciência, a menos que crie uma divisão que tenha a finalidade de fornecer aos cientistas HIPÓTESES para serem investigadas. Os filósofos teriam que ter a humildade inaudita de serem assessores dos cientistas, o que obviamente nunca farão. À exceção de alguma avis rara que leve à prática este mandamento:  SE QUERES SER SÁBIO, SEJAS PRIMEIRO HUMILDE. Esse mandamento foi inspirado num outro, de Voltaire, que os próprios cientistas deveriam seguir. Ou já seguem? O mandamento de Voltaire é este: “Se queres conversar comigo define primeiro os termos que usas”

 

De: ciencialist@yahoogrupos.com.br [mailto:ciencialist@yahoogrupos.com.br]
Enviada em: segunda-feira, 8 de dezembro de 2014 13:58
Para: ciencialist@yahoogrupos.com.br
Assunto: Re: RES: [ciencialist] Re: Espíritos, espiritualistas, e coisa e tal.ue [1 Anexo]

 

 

[Anexos de Jeff incluídos abaixo]

Estão procurando ciência na bíblia? :)

[]s,
Jeff.

 

 

A bíblia está passando por um processo de revisão cientifica não formalizado.

No meu entender algumas das frases absurdamente contraditórias atribuídas a Cristo não poderiam de forma alguma ser ditas por uma mesma pessoa, seja ela filho ou não de Deus.

Entretanto, esse absurdo é desprezado pelos cristãos que inventam interpretações para justificar ou explicar o injustificável e o inexplicável.

 

Mtnos Calil

Em campanha permanente contra todas as formas de engano e auto-engano, que, curiosamente, é o que a ciência faz no seu dia a dia.

 

De: ciencialist@yahoogrupos.com.br [mailto:ciencialist@yahoogrupos.com.br]
Enviada em: segunda-feira, 8 de dezembro de 2014 13:18
Para: ciencialist@yahoogrupos.com.br
Assunto: Re: [ciencialist] Re: Espíritos, espiritualistas, e coisa e tal.ue

 

 

> Na adolescência, passei a ler a bíblia, e até hoje leio

 

Eu parei de comprar a bíblia porque os editores não

atenderam às minhas sugestões. Eu pedi para eles fazerem

edições com as páginas impressas em papel picotado de

folha dupla, mas nenhum deles topou....

 

*PB*

 

 

 

 

Sent: Sunday, December 07, 2014 6:48 PM

Subject: [ciencialist] Re: Espíritos, espiritualistas, e coisa e tal.ue

 



Olá a todos, 

 

Vou entrar nessa, pois é um assunto que gosto muito de discutir...

 

Muito boa essa pesquisa, ela só confirma o nível de ignorância da humanidade.  Ora, se nos EUA 48% das pessoas acreditam nesses mitos, imagina no Brasil, isso deve chegar a uns 99%. 

 

Vejo essas ideias de vida espiritual após a morte como o resultado do desejo que o ser humano tem de ser imortal, é o antropocentrismo (o egoísmo) em seu grau máximo.  Não sabem muitos que somos essencialmente iguais a vermes e bactérias, e que para “onde” um vai, todos “vão”.  Não existem “almas humanas”, assim como também não existem “almas de protozoários”.






Aos 7 ou 8 anos tinha problema na escola e com minhas tias e primos por duvidar da existência de “Deus”.  Nesse tempo, simplesmente, não acreditava, embora que não existiam razões lógicas para não crer, só achava que não existia outro mundo além daquele que eu podia ver e, talvez, pelo fato do meu pai ter sido sempre um ateu.

 

Na adolescência, passei a ler a bíblia, e até hoje leio, e passei a fazer correspondência entre os fatos bíblicos e científicos, e foi assim que passei a ter certeza que nada da mitologia contada era verdade, que tudo aquilo não foi escrito pela “mão de deus”, mas pelas mãos de simples mortais como eu.

 

Mas, como acredito em “vida em toda parte” (panspermia), que a vida surja e se espalhe por toda parte, sei que existem muitas civilizações extraterrestres, em vários graus de evolução biológica e de desenvolvimento tecnológico, então, sei que muitas dessas civilizações já passaram pelo seu Apocalipse particular, isto é, pelo seu próprio flagelo chamado Morte Estelar.

 

De modo que hoje penso que os livros proféticos foram escritos por homens, porém, com a interversão de viajantes interestelares, fugitivos ou exploradores, etc., que já viram que o que aconteceu com eles, também deve e vai acontecer com toda e qualquer civilização do universo.

 

As histórias que eles contaram, de muitos modos possíveis, ao longo dos tempos, aos homens, foi narrada em forma de uma linguagem codificada, simbólica, planejada de modo que só no tempo certo será entendida.  Uma história verdadeira e que fatalmente vai acontecer.

 

Com relação a alguns nomes famosos (e não famosos) que, já no fim de suas vidas, se agarram a essas ideias, só tenho a dizer que: se assim o pensam hoje, é porque, no fundo de suas consciências, nunca pensaram diferente.

 

Sarafelli

 

 


Este email está limpo de vírus e malwares porque a proteção do avast! Antivírus está ativa.

 

 

 


Este email está limpo de vírus e malwares porque a proteção do avast! Antivírus está ativa.

 

 


Este email está limpo de vírus e malwares porque a proteção do avast! Antivírus está ativa.

 




Este email está limpo de vírus e malwares porque a proteção do avast! Antivírus está ativa.



SUBJECT: RE: [ciencialist] O que é um cientista?
FROM: Verner Stranz <verner64@hotmail.com>
TO: ciencialist@yahoogrupos.com.br
DATE: 09/12/2014 17:58

Safarelli, querido confrade da ciencialist, só faltou vc realçar sua enorme, imensa humildade. Ela deve ser tão grande que não cabe no seu ego...



To: ciencialist@yahoogrupos.com.br
From: ciencialist@yahoogrupos.com.br
Date: Tue, 9 Dec 2014 06:40:24 -0800
Subject: [ciencialist] O que é um cientista?

 

Olá a todos,


Diante dessa discussão sobre o que seja ciência e cientista, digo:


Sou de ciência, sou um cientista, sou aquele que não aceita o mito, o dogma, o paradigma, sou aquele que busca a verdade, pelo simples prazer da verdade, aquele que reinventa a roda, o fogo, e que precisa ver e entender para poder crer.


Quando quero bem feito, eu mesmo faço!  Sou desenhista (a mão livre, 3D técnico), sou web designer (tudo no meu site é feito por mim), sou técnico em manutenção de computadores (é assim que venho ganhando a vida nos últimos 8 anos), sou pedreiro, bombeiro hidráulico (quase tudo na minha casa sou eu que faço), e tudo que me lanço a fazer, faço melhor que muitos que se dizem aptos a fazer, apesar de nunca ter feito curso de nada.


Não quis empurrar cadeiras com a barriga, não quis cruzar as barreiras que me foram impostas pela autoridade cientifica, escolhi minhas próprias muralhas para transpor.


Com a espinha dorsal de minha teoria já pronta em 2002, mostrei-a a um professor doutor em química que conheço aqui na minha cidade.


Ele me disse que se eu quisesse fazer alguma coisa com aquilo tudo, teria que ser pelos meios acadêmicos! 

Foi o que fiz, em 2003, após 11 anos fora da escola, fiz vestibular para física na UERN e, para minha surpresa, fui primeiro lugar!


Fiz 4 períodos em física (curso diurno), mas, devido à má situação financeira e constantes atritos com professores e alunos lobotomizados pela física tradicional, achei melhor mudar para filosofia (noturno), disciplina mais flexível e mais abrangente que a física, onde também fui até o 4º período, um tipo de “maldição dos 4 períodos” e daí, finalmente, abandonei a faculdade.


Hoje me considero filósofo e físico autodidata, tão bom no que faço quanto fazem aqueles, da multidão de talentos formais, que existem no mundo, em todas as áreas do conhecimento e das artes.  Tenho inúmeras ideias sobre muitos assuntos relacionados com a ciência e com a religião.  Tenho uma teoria filosófica e física sobre o universo que considero mais lógica, abrangente, consistente e completa do que as teorias que estão por ai, e sei que ela é verdadeira.



Acho que isso é uma ótima definição do conceito de cientista.


Sarafelli





SUBJECT: Re: RES: [ciencialist] O que é um ci entista? + Provocações Malignas
FROM: sarafelli@hotmail.com
TO: <ciencialist@yahoogrupos.com.br>
DATE: 09/12/2014 18:34

Olá Mtnos Calil,

Te peço para imaginar um ponto ou uma reta, imaginou?  Se me disser que conseguiu, então, estas errado!  O que você fez foi imaginar uma "bolinha" ou uma linha muito fina!

Os elementos geométricos não possuem existência real, não são materiais, o ponto não possui o "lado de dentro" mas, mesmo assim, podemos inferir sua "existência inexistente".  Pela minha teoria, o universo é constituído pelo vazio absoluto e por essa geometria inexistente, absolutamente tudo é feito por esses dois "elementos".  O universo não foi criado e nem surgiu do nada, ele é o próprio nada eterno.

Agora, um resumo de verdade, pode ser visto em: Super TUGIA, na página inicial da teoria.

 

Aliás, muito bom

Sarafelli


SUBJECT: RES: RES: [ciencialist] O que é um ci entista? + Provocações Malignas
FROM: "Mtnos Calil" <mtnoscalil@terra.com.br>
TO: <ciencialist@yahoogrupos.com.br>
DATE: 09/12/2014 20:44

Olá Sarafelli.

Gostaria se possível de ter algumas aulas suas na sequencia.

Que o  universo não foi criado por ninguém (ou por nenhuma coisa) eu consigo entender. Consigo entender também que ele não tem nem começo nem fim.

Mas não consigo entender que eu e você não existimos.

A existência e a inexistência não podem co-existir?

Abraços

*MC*

 

 

 

De: ciencialist@yahoogrupos.com.br [mailto:ciencialist@yahoogrupos.com.br]
Enviada em: terça-feira, 9 de dezembro de 2014 18:34
Para: ciencialist@yahoogrupos.com.br
Assunto: Re: RES: [ciencialist] O que é um ci entista? + Provocações Malignas

 

 

Olá Mtnos Calil,

 

Te peço para imaginar um ponto ou uma reta, imaginou?  Se me disser que conseguiu, então, estas errado!  O que você fez foi imaginar uma "bolinha" ou uma linha muito fina!



Os elementos geométricos não possuem existência real, não são materiais, o ponto não possui o "lado de dentro" mas, mesmo assim, podemos inferir sua "existência inexistente".  Pela minha teoria, o universo é constituído pelo vazio absoluto e por essa geometria inexistente, absolutamente tudo é feito por esses dois "elementos".  O universo não foi criado e nem surgiu do nada, ele é o próprio nada eterno.



Agora, um resumo de verdade, pode ser visto em: Super TUGIA, na página inicial da teoria.

image

Super TUGIA

Os Mérons da TUGIA (os átomos da física)

Visualização pelo Yahoo

 

Aliás, muito bom



Sarafelli






Este email está limpo de vírus e malwares porque a proteção do avast! Antivírus está ativa.



SUBJECT: Re: RES: RES: [ciencialist] O que é um ci entista? + Provocações Malignas
FROM: Betto Sarafelli <sarafelli@hotmail.com>
TO: "ciencialist@yahoogrupos.com.br" <ciencialist@yahoogrupos.com.br>
DATE: 09/12/2014 21:29

Olá MC,

Não, não podem coexistir!  E absolutamente impossível haver distinção entre um ser e o não ser!  Ninguém pode dizer; Olhem só, eis aqui um grão da própria existência!


Sarafelli


Enviado do Email do Windows

De: ciencialist@yahoogrupos.com.br
Enviado: ‎terça-feira‎, ‎9‎ de ‎dezembro‎ de ‎2014 ‎19‎:‎44
Para: ciencialist@yahoogrupos.com.br

 

Olá Sarafelli.

Gostaria se possível de ter algumas aulas suas na sequencia.

Que o  universo não foi criado por ninguém (ou por nenhuma coisa) eu consigo entender. Consigo entender também que ele não tem nem começo nem fim.

Mas não consigo entender que eu e você não existimos.

A existência e a inexistência não podem co-existir?

Abraços

*MC*

 

 

 

De: ciencialist@yahoogrupos.com.br [mailto:ciencialist@yahoogrupos.com.br]
Enviada em: terça-feira, 9 de dezembro de 2014 18:34
Para: ciencialist@yahoogrupos.com.br
Assunto: Re: RES: [ciencialist] O que é um ci entista? + Provocações Malignas

 

 

Olá Mtnos Calil,

 

Te peço para imaginar um ponto ou uma reta, imaginou?  Se me disser que conseguiu, então, estas errado!  O que você fez foi imaginar uma "bolinha" ou uma linha muito fina!



Os elementos geométricos não possuem existência real, não são materiais, o ponto não possui o "lado de dentro" mas, mesmo assim, podemos inferir sua "existência inexistente".  Pela minha teoria, o universo é constituído pelo vazio absoluto e por essa geometria inexistente, absolutamente tudo é feito por esses dois "elementos".  O universo não foi criado e nem surgiu do nada, ele é o próprio nada eterno.



Agora, um resumo de verdade, pode ser visto em: Super TUGIA, na página inicial da teoria.

image

Super TUGIA

Os Mérons da TUGIA (os átomos da física)

Visualização pelo Yahoo

 

Aliás, muito bom



Sarafelli






Este email está limpo de vírus e malwares porque a proteção do avast! Antivírus está ativa.




SUBJECT: RES: RES: RES: [ciencialist] O que é um cientista? + Provocações Malignas
FROM: "Mtnos Calil" <mtnoscalil@terra.com.br>
TO: <ciencialist@yahoogrupos.com.br>
DATE: 09/12/2014 23:36

Olá Safarelli

 

Já comecei a ler o Tugia.

Enquanto isso me responda por favor: nós dois existimos ou não?

Se existimos  o planeta em que vivemos também existe, assim como bilhões de outros planetas.

Mtnos Calil  - Em busca do não saber

 

Ps. Significado de existir, segundo o Aurélio, 2ª. edição, 1986.

 

1. “Ter existência real” – Quer dizer então que existe a existência não real?

2.  Viver, estar, ser, haver; para tal palavra não existe definição

 

A existência não está vinculada ao tempo? Mas se o tempo não existe, será que dizer que algo existe  teria sentido?

Existir e ser são termos muito vagos, ambíguos. Já o verbo estar é menos metafísico. 

Nós não somos isso ou aquilo e sim estamos isso ou aquilo. Antes da forma que adquirimos estávamos “possuídos” de outra forma, que por sua vez foi antecedida de outra forma.

A função do verbo ser parece ser a de eternizar o estar.

 

 

De: ciencialist@yahoogrupos.com.br [mailto:ciencialist@yahoogrupos.com.br]
Enviada em: terça-feira, 9 de dezembro de 2014 21:30
Para: ciencialist@yahoogrupos.com.br
Assunto: Re: RES: RES: [ciencialist] O que é um ci entista? + Provocações Malignas

 

 

Olá MC,

 

Não, não podem coexistir!  E absolutamente impossível haver distinção entre um ser e o não ser!  Ninguém pode dizer; Olhem só, eis aqui um grão da própria existência!

 

 

Sarafelli

 

 

Enviado do Email do Windows

 

De: ciencialist@yahoogrupos.com.br
Enviado: ‎terça-feira‎, ‎9‎ de ‎dezembro‎ de ‎2014 ‎19‎:‎44
Para: ciencialist@yahoogrupos.com.br

 

 

Olá Sarafelli.

Gostaria se possível de ter algumas aulas suas na sequencia.

Que o  universo não foi criado por ninguém (ou por nenhuma coisa) eu consigo entender. Consigo entender também que ele não tem nem começo nem fim.

Mas não consigo entender que eu e você não existimos.

A existência e a inexistência não podem co-existir?

Abraços

*MC*

 

 

 

De: ciencialist@yahoogrupos.com.br [mailto:ciencialist@yahoogrupos.com.br]
Enviada em: terça-feira, 9 de dezembro de 2014 18:34
Para: ciencialist@yahoogrupos.com.br
Assunto: Re: RES: [ciencialist] O que é um ci entista? + Provocações Malignas

 

 

Olá Mtnos Calil,

 

Te peço para imaginar um ponto ou uma reta, imaginou?  Se me disser que conseguiu, então, estas errado!  O que você fez foi imaginar uma "bolinha" ou uma linha muito fina!

 

Os elementos geométricos não possuem existência real, não são materiais, o ponto não possui o "lado de dentro" mas, mesmo assim, podemos inferir sua "existência inexistente".  Pela minha teoria, o universo é constituído pelo vazio absoluto e por essa geometria inexistente, absolutamente tudo é feito por esses dois "elementos".  O universo não foi criado e nem surgiu do nada, ele é o próprio nada eterno.

 

Agora, um resumo de verdade, pode ser visto em: Super TUGIA, na página inicial da teoria.

image

Super TUGIA

Os Mérons da TUGIA (os átomos da física)

Visualização pelo Yahoo

 

Aliás, muito bom

 

Sarafelli

 

 


Este email está limpo de vírus e malwares porque a proteção do avast! Antivírus está ativa.

 

 




Este email está limpo de vírus e malwares porque a proteção do avast! Antivírus está ativa.



SUBJECT: Re: RES: RES: RES: [ciencialist] O q ue é um cientista? + Provocações Malignas
FROM: sarafelli@hotmail.com
TO: <ciencialist@yahoogrupos.com.br>
DATE: 10/12/2014 10:26

Olá Mtnos Calil

 

Lembra dessa geometria que lhe falei? 


Então, imagine um sistema de rodas conectadas, tocando-se nos seus próprios limites dimensionais (sem auxílio de correias), como engrenagens.  Se uma gira no sentido horário, outra gira no sentido anti-horário. 


Imagine que essas engrenagens são de dimensão arbitrária com valor igual a 1 (certo tamanho que podemos atribuir valor 1) e em número infinito, preenchendo todo o vazio absoluto, de modo que temos um movimento giratório contínuo e instantâneo ao infinito.  Podemos chamar esse sistema geométrico de Contínuo Geométrico 1.


Agora te pergunto; quantos outros Contínuos Geométricos podem existir, no mesmo infinito espaço vazio, com dimensões maiores e menores que esse primeiro Contínuo Geométrico?


A resposta é; Podem existir infinitos outros Contínuos Geométricos no mesmo espaço vazio, todos com dimensões próprias diferentes umas das outras, todos com a mesma regra de funcionalidade girante.


Nenhum deles existe de fato, são apenas estruturas formadas por elementos geométricos imateriais, sendo o número deles igual ao infinito.


Então, cada dimensão de Contínuo Geométrico é um sistema próprio, independente dos outros, onde cada um deles existindo separadamente sem “saber” (linguagem figurada) da “existência” um do outro.


Porém, o Contínuo Geométrico da TUGIA não é tão simples assim, ele não é um contínuo plano, mas um contínuo tri direcionado.


Veja que falo em dimensão e direção para os Contínuos Geométricos, a dimensão refere-se ao tamanho dos elementos que constituem cada contínuo (as rodas), enquanto que direção, refere-se as direções que eles estão postos no espaço vazio, em quantas direções eles existem.


O Contínuo Geométrico da TUGIA é constituído pelos Compalphas, aqueles elementos geométricos em forma toroidal composta.  Cada Compalpha é constituído por 4 toroides (veja a imagem dele), os toroides em azul atraem-se fortemente, enquanto que os toroides em branco os repelem internamente.  Os toroides em vermelho atraem-se um ao outro fracamente, enquanto que os toroides em amarelo os repelem internamente.


Esse processo de atração e repulsão é quem forma a estrutura dos Mérons (átomos).  Os Compalphas são os elementos unitários formadores dos infinitos Contínuos Geométricos, pois eles existem em infinitas dimensões próprias.  Eles agem exatamente como essas rodas geométricas, através dos seus Círculos de Interação.


Esse processo de atração e repulsão equivale a todas as forças da natureza, salvo o que chamam eletromagnetismo, que é outro processo geométrico chamado Interação Cíclica.


Em um qualquer, dos infinitos Contínuos Geométricos, não existe movimento de qualquer tipo, a rotação dos círculos é só uma regra geométrica, não é movimento real.


Qualquer dos infinitos Contínuos Geométricos também existem em infinitas posições do espaço vazio, ou seja, cada ponto de sua estrutura geométrica ocupa infinitas posições no espaço vazio.  Essa superposição infinita de cada um dos infinitos Contínuos Geométricos é que forma um Hipercontínuo Geométrico, onde cada elemento possui uma cópia de si em infinitas posições do espaço.  


São as relações entre essas cópias, entre esses desenhos, que produzem a noção de movimento, daí o tempo que é filho desse movimento.


Tudo isso é a base da formação da Matéria Aparente da TUGIA, a base da formação da Realidade Aparente da qual somos feitos.


De modo que existir é pertencer a um mesmo sistema geométrico, a um conjunto de leis geométricas de um Hipercontínuo Geométrico próprio.  

 

Sarafelli


SUBJECT: RES: RES: RES: RES: [ciencialist] O q ue é um cientista? + Provocações Malignas
FROM: "Mtnos Calil" <mtnoscalil@terra.com.br>
TO: <ciencialist@yahoogrupos.com.br>
DATE: 10/12/2014 10:30

Então nós dois existimos num universo que também existe.

Antes de mais nada, se for possível, eu preciso ter clareza a respeito da nossa existência ou não existência.

Eu consigo entender que nós existimos mas de uma forma diferente da percebida por nós.

Ok?

Abraços

Mtnos Calil

 

De: ciencialist@yahoogrupos.com.br [mailto:ciencialist@yahoogrupos.com.br]
Enviada em: quarta-feira, 10 de dezembro de 2014 10:27
Para: ciencialist@yahoogrupos.com.br
Assunto: Re: RES: RES: RES: [ciencialist] O q ue é um cientista? + Provocações Malignas

 

 

Olá Mtnos Calil

 

Lembra dessa geometria que lhe falei? 

 

Então, imagine um sistema de rodas conectadas, tocando-se nos seus próprios limites dimensionais (sem auxílio de correias), como engrenagens.  Se uma gira no sentido horário, outra gira no sentido anti-horário. 

 

Imagine que essas engrenagens são de dimensão arbitrária com valor igual a 1 (certo tamanho que podemos atribuir valor 1) e em número infinito, preenchendo todo o vazio absoluto, de modo que temos um movimento giratório contínuo e instantâneo ao infinito.  Podemos chamar esse sistema geométrico de Contínuo Geométrico 1.

 

Agora te pergunto; quantos outros Contínuos Geométricos podem existir, no mesmo infinito espaço vazio, com dimensões maiores e menores que esse primeiro Contínuo Geométrico?

 

A resposta é; Podem existir infinitos outros Contínuos Geométricos no mesmo espaço vazio, todos com dimensões próprias diferentes umas das outras, todos com a mesma regra de funcionalidade girante.

 

Nenhum deles existe de fato, são apenas estruturas formadas por elementos geométricos imateriais, sendo o número deles igual ao infinito.

 

Então, cada dimensão de Contínuo Geométrico é um sistema próprio, independente dos outros, onde cada um deles existindo separadamente sem “saber” (linguagem figurada) da “existência” um do outro.

 

Porém, o Contínuo Geométrico da TUGIA não é tão simples assim, ele não é um contínuo plano, mas um contínuo tri direcionado.

 

Veja que falo em dimensão e direção para os Contínuos Geométricos, a dimensão refere-se ao tamanho dos elementos que constituem cada contínuo (as rodas), enquanto que direção, refere-se as direções que eles estão postos no espaço vazio, em quantas direções eles existem.

 

O Contínuo Geométrico da TUGIA é constituído pelos Compalphas, aqueles elementos geométricos em forma toroidal composta.  Cada Compalpha é constituído por 4 toroides (veja a imagem dele), os toroides em azul atraem-se fortemente, enquanto que os toroides em branco os repelem internamente.  Os toroides em vermelho atraem-se um ao outro fracamente, enquanto que os toroides em amarelo os repelem internamente.



Esse processo de atração e repulsão é quem forma a estrutura dos Mérons (átomos).  Os Compalphas são os elementos unitários formadores dos infinitos Contínuos Geométricos, pois eles existem em infinitas dimensões próprias.  Eles agem exatamente como essas rodas geométricas, através dos seus Círculos de Interação.

 

Esse processo de atração e repulsão equivale a todas as forças da natureza, salvo o que chamam eletromagnetismo, que é outro processo geométrico chamado Interação Cíclica.

 

Em um qualquer, dos infinitos Contínuos Geométricos, não existe movimento de qualquer tipo, a rotação dos círculos é só uma regra geométrica, não é movimento real.

 

Qualquer dos infinitos Contínuos Geométricos também existem em infinitas posições do espaço vazio, ou seja, cada ponto de sua estrutura geométrica ocupa infinitas posições no espaço vazio.  Essa superposição infinita de cada um dos infinitos Contínuos Geométricos é que forma um Hipercontínuo Geométrico, onde cada elemento possui uma cópia de si em infinitas posições do espaço.  

 

São as relações entre essas cópias, entre esses desenhos, que produzem a noção de movimento, daí o tempo que é filho desse movimento.

 

Tudo isso é a base da formação da Matéria Aparente da TUGIA, a base da formação da Realidade Aparente da qual somos feitos.

 

De modo que existir é pertencer a um mesmo sistema geométrico, a um conjunto de leis geométricas de um Hipercontínuo Geométrico próprio.  

 

Sarafelli




Este email está limpo de vírus e malwares porque a proteção do avast! Antivírus está ativa.



SUBJECT: Re: RES: RES: RES: RES: [ciencialist] O q ue é um cientista? + Provocações Malignas
FROM: Betto Sarafelli <sarafelli@hotmail.com>
TO: "ciencialist@yahoogrupos.com.br" <ciencialist@yahoogrupos.com.br>
DATE: 10/12/2014 10:30

Nossa você já leu tão rápido?  Foi por isso que não entendeu!  Quero dizer que tudo existe do modo como disse que é.  E uma existência imaterial, formada apenas por elementos geométricos e não por massa, substância, matéria e energia.

Sarafelli 

Enviado do Email do Windows

De: ciencialist@yahoogrupos.com.br
Enviado: ‎quarta-feira‎, ‎10‎ de ‎dezembro‎ de ‎2014 ‎09‎:‎30
Para: ciencialist@yahoogrupos.com.br

 

Então nós dois existimos num universo que também existe.

Antes de mais nada, se for possível, eu preciso ter clareza a respeito da nossa existência ou não existência.

Eu consigo entender que nós existimos mas de uma forma diferente da percebida por nós.

Ok?

Abraços

Mtnos Calil

 

De: ciencialist@yahoogrupos.com.br [mailto:ciencialist@yahoogrupos.com.br]
Enviada em: quarta-feira, 10 de dezembro de 2014 10:27
Para: ciencialist@yahoogrupos.com.br
Assunto: Re: RES: RES: RES: [ciencialist] O q ue é um cientista? + Provocações Malignas

 

 

Olá Mtnos Calil

 

Lembra dessa geometria que lhe falei? 

 

Então, imagine um sistema de rodas conectadas, tocando-se nos seus próprios limites dimensionais (sem auxílio de correias), como engrenagens.  Se uma gira no sentido horário, outra gira no sentido anti-horário. 

 

Imagine que essas engrenagens são de dimensão arbitrária com valor igual a 1 (certo tamanho que podemos atribuir valor 1) e em número infinito, preenchendo todo o vazio absoluto, de modo que temos um movimento giratório contínuo e instantâneo ao infinito.  Podemos chamar esse sistema geométrico de Contínuo Geométrico 1.

 

Agora te pergunto; quantos outros Contínuos Geométricos podem existir, no mesmo infinito espaço vazio, com dimensões maiores e menores que esse primeiro Contínuo Geométrico?

 

A resposta é; Podem existir infinitos outros Contínuos Geométricos no mesmo espaço vazio, todos com dimensões próprias diferentes umas das outras, todos com a mesma regra de funcionalidade girante.

 

Nenhum deles existe de fato, são apenas estruturas formadas por elementos geométricos imateriais, sendo o número deles igual ao infinito.

 

Então, cada dimensão de Contínuo Geométrico é um sistema próprio, independente dos outros, onde cada um deles existindo separadamente sem “saber” (linguagem figurada) da “existência” um do outro.

 

Porém, o Contínuo Geométrico da TUGIA não é tão simples assim, ele não é um contínuo plano, mas um contínuo tri direcionado.

 

Veja que falo em dimensão e direção para os Contínuos Geométricos, a dimensão refere-se ao tamanho dos elementos que constituem cada contínuo (as rodas), enquanto que direção, refere-se as direções que eles estão postos no espaço vazio, em quantas direções eles existem.

 

O Contínuo Geométrico da TUGIA é constituído pelos Compalphas, aqueles elementos geométricos em forma toroidal composta.  Cada Compalpha é constituído por 4 toroides (veja a imagem dele), os toroides em azul atraem-se fortemente, enquanto que os toroides em branco os repelem internamente.  Os toroides em vermelho atraem-se um ao outro fracamente, enquanto que os toroides em amarelo os repelem internamente.



Esse processo de atração e repulsão é quem forma a estrutura dos Mérons (átomos).  Os Compalphas são os elementos unitários formadores dos infinitos Contínuos Geométricos, pois eles existem em infinitas dimensões próprias.  Eles agem exatamente como essas rodas geométricas, através dos seus Círculos de Interação.

 

Esse processo de atração e repulsão equivale a todas as forças da natureza, salvo o que chamam eletromagnetismo, que é outro processo geométrico chamado Interação Cíclica.

 

Em um qualquer, dos infinitos Contínuos Geométricos, não existe movimento de qualquer tipo, a rotação dos círculos é só uma regra geométrica, não é movimento real.

 

Qualquer dos infinitos Contínuos Geométricos também existem em infinitas posições do espaço vazio, ou seja, cada ponto de sua estrutura geométrica ocupa infinitas posições no espaço vazio.  Essa superposição infinita de cada um dos infinitos Contínuos Geométricos é que forma um Hipercontínuo Geométrico, onde cada elemento possui uma cópia de si em infinitas posições do espaço.  

 

São as relações entre essas cópias, entre esses desenhos, que produzem a noção de movimento, daí o tempo que é filho desse movimento.

 

Tudo isso é a base da formação da Matéria Aparente da TUGIA, a base da formação da Realidade Aparente da qual somos feitos.

 

De modo que existir é pertencer a um mesmo sistema geométrico, a um conjunto de leis geométricas de um Hipercontínuo Geométrico próprio.  

 

Sarafelli




Este email está limpo de vírus e malwares porque a proteção do avast! Antivírus está ativa.




SUBJECT: Re: [ciencialist] O que é um cientista? + Provocações Malignas
FROM: "Pesky Bee" <peskybee2@gmail.com>
TO: <ciencialist@yahoogrupos.com.br>
DATE: 10/12/2014 10:45

> A existência e a inexistência não podem co-existir?
 
Callilzófilo, óia aí outra perguntófila que faz as tuas
reivindicações sobre definições terem grande valor. É claro
que a resposta a essa tua pergunta depende horrorosamente
da definição do que se entende por "existir". E via de
regra, essas ideias todas dependem de um pensador
(pré-existente, hahahahaha) a conjecturar sobre essas
ideiófilas. É ou não é um assunto para arrancar as penugens
do orifício corrugado ínfero-lombar?
 
*PB*
 
 
 
Sent: Tuesday, December 09, 2014 8:44 PM
Subject: RES: RES: [ciencialist] O que é um ci entista? + Provocações Malignas
 


Olá Sarafelli.

Gostaria se possível de ter algumas aulas suas na sequencia.

Que o  universo não foi criado por ninguém (ou por nenhuma coisa) eu consigo entender. Consigo entender também que ele não tem nem começo nem fim.

Mas não consigo entender que eu e você não existimos.

A existência e a inexistência não podem co-existir?

Abraços

*MC*

 

 

 

De: ciencialist@yahoogrupos.com.br [mailto:ciencialist@yahoogrupos.com.br]
Enviada em: terça-feira, 9 de dezembro de 2014 18:34
Para: ciencialist@yahoogrupos.com.br
Assunto: Re: RES: [ciencialist] O que é um ci entista? + Provocações Malignas

 

 

Olá Mtnos Calil,

 

Te peço para imaginar um ponto ou uma reta, imaginou?  Se me disser que conseguiu, então, estas errado!  O que você fez foi imaginar uma "bolinha" ou uma linha muito fina!



Os elementos geométricos não possuem existência real, não são materiais, o ponto não possui o "lado de dentro" mas, mesmo assim, podemos inferir sua "existência inexistente".  Pela minha teoria, o universo é constituído pelo vazio absoluto e por essa geometria inexistente, absolutamente tudo é feito por esses dois "elementos".  O universo não foi criado e nem surgiu do nada, ele é o próprio nada eterno.



Agora, um resumo de verdade, pode ser visto em: Super TUGIA, na página inicial da teoria.

image

Super TUGIA

Os Mérons da TUGIA (os átomos da física)

Visualização pelo Yahoo

 

Aliás, muito bom



Sarafelli






Este email está limpo de vírus e malwares porque a proteção do avast! Antivírus está ativa.



SUBJECT: Re: [ciencialist] O que é um ci entista? + Provocações Malignas
FROM: "Pesky Bee" <peskybee2@gmail.com>
TO: <ciencialist@yahoogrupos.com.br>
DATE: 10/12/2014 10:48

> E absolutamente impossível haver distinção entre um ser e o não ser!
 
Mano Sarafellizófilo, o meu único problema com a asserção
acima é a palavrinha "absolutamente". Porque não é difícil
achar coisas que dizemos existir em um contexto e não existir
em outro. Pegues por exemplo uma chuva fortíssima aqui nestas
terras brasilis, com ventos, semi-tufões, uma coisa bem danada
mesmo. Todos nós diremos que trata-se de uma tempestade. Agora
tu pegues um japa lá da terra dos tsunamis e traz esse mano
para cá. Ele vai dizer que é uma chuvinha muito da mixuruca.
Tu consegues vislumbrar isso?
 
*PB*
 
 
 
Sent: Tuesday, December 09, 2014 9:29 PM
Subject: Re: RES: RES: [ciencialist] O que é um ci entista? + Provocações Malignas
 


Olá MC,
 
Não, não podem coexistir!  E absolutamente impossível haver distinção entre um ser e o não ser!  Ninguém pode dizer; Olhem só, eis aqui um grão da própria existência!
 
 
Sarafelli
 
 
Enviado do Email do Windows
 
De: ciencialist@yahoogrupos.com.br
Enviado: ‎terça-feira‎, ‎9‎ de ‎dezembro‎ de ‎2014 ‎19‎:‎44
Para: ciencialist@yahoogrupos.com.br
 
 

Olá Sarafelli.

Gostaria se possível de ter algumas aulas suas na sequencia.

Que o  universo não foi criado por ninguém (ou por nenhuma coisa) eu consigo entender. Consigo entender também que ele não tem nem começo nem fim.

Mas não consigo entender que eu e você não existimos.

A existência e a inexistência não podem co-existir?

Abraços

*MC*

 

 

 

De: ciencialist@yahoogrupos.com.br [mailto:ciencialist@yahoogrupos.com.br]
Enviada em: terça-feira, 9 de dezembro de 2014 18:34
Para: ciencialist@yahoogrupos.com.br
Assunto: Re: RES: [ciencialist] O que é um ci entista? + Provocações Malignas

 

Olá Mtnos Calil,

 

Te peço para imaginar um ponto ou uma reta, imaginou?  Se me disser que conseguiu, então, estas errado!  O que você fez foi imaginar uma "bolinha" ou uma linha muito fina!



Os elementos geométricos não possuem existência real, não são materiais, o ponto não possui o "lado de dentro" mas, mesmo assim, podemos inferir sua "existência inexistente".  Pela minha teoria, o universo é constituído pelo vazio absoluto e por essa geometria inexistente, absolutamente tudo é feito por esses dois "elementos".  O universo não foi criado e nem surgiu do nada, ele é o próprio nada eterno.



Agora, um resumo de verdade, pode ser visto em: Super TUGIA, na página inicial da teoria.

image

Super TUGIA

Os Mérons da TUGIA (os átomos da física)

Visualização pelo Yahoo

 

Aliás, muito bom



Sarafelli






Este email está limpo de vírus e malwares porque a proteção do avast! Antivírus está ativa.


 

SUBJECT: Re: [ciencialist] O que é um cientista? + Provocações Malignas
FROM: "Pesky Bee" <peskybee2@gmail.com>
TO: <ciencialist@yahoogrupos.com.br>
DATE: 10/12/2014 10:48

> Já comecei a ler o Tugia.
 
Confio que vossa excelência possa nos fazer um
resumóide dessa teoria toda em não mais do que 2 ou
três parágrafos. Curtos.
 
*PB*
 
 
Sent: Tuesday, December 09, 2014 11:36 PM
Subject: RES: RES: RES: [ciencialist] O que é um cientista? + Provocações Malignas
 


Olá Safarelli

 

Já comecei a ler o Tugia.

Enquanto isso me responda por favor: nós dois existimos ou não?

Se existimos  o planeta em que vivemos também existe, assim como bilhões de outros planetas.

Mtnos Calil  - Em busca do não saber

 

Ps. Significado de existir, segundo o Aurélio, 2ª. edição, 1986.

 

1. “Ter existência real” – Quer dizer então que existe a existência não real?

2.  Viver, estar, ser, haver; para tal palavra não existe definição

 

A existência não está vinculada ao tempo? Mas se o tempo não existe, será que dizer que algo existe  teria sentido?

Existir e ser são termos muito vagos, ambíguos. Já o verbo estar é menos metafísico. 

Nós não somos isso ou aquilo e sim estamos isso ou aquilo. Antes da forma que adquirimos estávamos “possuídos” de outra forma, que por sua vez foi antecedida de outra forma.

A função do verbo ser parece ser a de eternizar o estar.

 

 

De: ciencialist@yahoogrupos.com.br [mailto:ciencialist@yahoogrupos.com.br]
Enviada em: terça-feira, 9 de dezembro de 2014 21:30
Para: ciencialist@yahoogrupos.com.br
Assunto: Re: RES: RES: [ciencialist] O que é um ci entista? + Provocações Malignas

 

 

Olá MC,

 

Não, não podem coexistir!  E absolutamente impossível haver distinção entre um ser e o não ser!  Ninguém pode dizer; Olhem só, eis aqui um grão da própria existência!

 

 

Sarafelli

 

 

Enviado do Email do Windows

 

De: ciencialist@yahoogrupos.com.br
Enviado: ‎terça-feira‎, ‎9‎ de ‎dezembro‎ de ‎2014 ‎19‎:‎44
Para: ciencialist@yahoogrupos.com.br

 

 

Olá Sarafelli.

Gostaria se possível de ter algumas aulas suas na sequencia.

Que o  universo não foi criado por ninguém (ou por nenhuma coisa) eu consigo entender. Consigo entender também que ele não tem nem começo nem fim.

Mas não consigo entender que eu e você não existimos.

A existência e a inexistência não podem co-existir?

Abraços

*MC*

 

 

 

De: ciencialist@yahoogrupos.com.br [mailto:ciencialist@yahoogrupos.com.br]
Enviada em: terça-feira, 9 de dezembro de 2014 18:34
Para: ciencialist@yahoogrupos.com.br
Assunto: Re: RES: [ciencialist] O que é um ci entista? + Provocações Malignas

 

 

Olá Mtnos Calil,

 

Te peço para imaginar um ponto ou uma reta, imaginou?  Se me disser que conseguiu, então, estas errado!  O que você fez foi imaginar uma "bolinha" ou uma linha muito fina!

 

Os elementos geométricos não possuem existência real, não são materiais, o ponto não possui o "lado de dentro" mas, mesmo assim, podemos inferir sua "existência inexistente".  Pela minha teoria, o universo é constituído pelo vazio absoluto e por essa geometria inexistente, absolutamente tudo é feito por esses dois "elementos".  O universo não foi criado e nem surgiu do nada, ele é o próprio nada eterno.

 

Agora, um resumo de verdade, pode ser visto em: Super TUGIA, na página inicial da teoria.

image

Super TUGIA

Os Mérons da TUGIA (os átomos da física)

Visualização pelo Yahoo

 

Aliás, muito bom

 

Sarafelli

 

 


Este email está limpo de vírus e malwares porque a proteção do avast! Antivírus está ativa.

 

 




Este email está limpo de vírus e malwares porque a proteção do avast! Antivírus está ativa.



SUBJECT: Re: [ciencialist] Matematização da linguagem : Um momento de seriedade com PB
FROM: "Pesky Bee" <peskybee2@gmail.com>
TO: <ciencialist@yahoogrupos.com.br>
DATE: 10/12/2014 10:49

> que a sua sabedoria estava subjugada por seu humorismo obsessivo-compulsivo
 
É o contrário, mestre Calilzófilo: é o humor que liberta a
tal da "sabedoria" (horrorosa palavrita desgraçada, hahahahaha)
 
> Peço-lhe, então, humildemente que nos ajude a construir uma definição (ou conceitos
> básicos)  de ciência e metodologia cientifica
 
Somente se tu permitires que eu ilustre os conceitos usando
fotos de mulé pelada.
 
> Freud explica em francês esse seu prazer de ver fotos:  “voyeuerisme”
 
Hum... acho que esse Freud era uma bichalda, hahahahaha
 
*PB*
 
 
 
Sent: Tuesday, December 09, 2014 5:05 PM
Subject: [ciencialist] Matematização da linguagem : Um momento de seriedade com PB
 


Óia, PB,  v. abalou meus neurônios com essa frase muito séria:

 

Ok, agora tu pe pegastes. Realmente a palavra humildade pode ter sentidos diversos, dependendo de como o gajo a entenda. Agora compreendi vossas elaboradas escrevinhações, e

reconheço isso com muita humildade!

 

Como os sábios são humildes, suas palavras “estão a revelar” – os portugueses adoram colocar a letra “a” antes dos verbos -  que a sua sabedoria estava subjugada por seu humorismo obsessivo-compulsivo.

 

Peço-lhe, então, humildemente que nos ajude a construir uma definição (ou conceitos básicos)  de ciência e metodologia cientifica.

 

A família dos lógicos, penhoradamente agradece.

 

*MC*

 

Ps. Freud explica em francês esse seu prazer de ver fotos:  “voyeuerisme”. Mas eu iria mais longe e diria que a “nossa sociedade do espetáculo”  transformou os humanos em espectadores passivos ao invés de estimulá-los a praticarem o que preferem assistir.

 

 

Le voyeurisme : décrit un comportement ou une tendance « voyeuriste », c’est-à-dire basé sur l'attirance à observer l'intimité ou la nudité d'une personne ou d'un groupe de personnes dans des conditions particulières en cherchant à y éprouver une jouissance et/ou une excitation (délectation voyeuriste). Les pratiques voyeuristes peuvent prendre plusieurs formes, mais leur caractéristique principale est que le voyeur n'interagit pas directement avec son sujet, celui-ci ignorant souvent qu'il est observé. Le « voyeur » est souvent représenté observant la situation de loin, en regardant par une ouverture, un trou de serrure ou en utilisant des moyens techniques comme des jumelles, un miroir, une caméra, etc.

 

 

De: ciencialist@yahoogrupos.com.br [mailto:ciencialist@yahoogrupos.com.br]
Enviada em: terça-feira, 9 de dezembro de 2014 10:06
Para: ciencialist@yahoogrupos.com.br
Assunto: Re: [ciencialist] A ciência na biblia + matematização da linguagem

 

 

> (como vê, aderi ao seu humorismo peskybiano – Pesky Bee = abelha

> aborrecida...  ah... você usa o humorismo para se livrar do aborrecimento?

> Ok, Freud explica. )

 

Óia, Freud até que fez muito para a época em que ele

estava, e mesmo hoje esse mané consegue ter sugestões

e teorias bem interessantinhas. Mas tem um montaralhão

de coisaradas do Freudófilo que a psicologia/neurociência

atual já jogou no latão de lixão. E sim, o humorismo para

mim é terapia! Viva o humor! Viva a sacanagem! Uma grande

ode às escrevinhações estranhafúrdias!

 

> (somente sobre a linguagem das mãos teríamos um gigabyte para conversar)

 

Principalmente se esse número "1" for representado erguendo-se

o dedo do meio da mão, hahahahaha

 

> Assisti a dois camaradas bebericando uma cerveja num bar e discutindo...

 

Calilzófilo, permita-me questioná-lo sobre vossa pesquisa barzófila.

Por um acaso, vossa senhoria estava também bebericando algo?

Porque o linguajar de bebadófilos só pode ser devidamente

compreendido quando acompanhado de uma geladérrima garrafa

de cerveja. Eu mesmo estou sóbrio agora (e já falo um montão

de bobajaiadas), mas imagina como fico depois do quarto copo.

 

> E NENHUM DOS DOIS INFORMOU QUE SIGNIFICADO ESTAVA ATRIBUINDO AO TERMO

 

Ok, agora tu pe pegastes. Realmente a palavra humildade pode

ter sentidos diversos, dependendo de como o gajo a entenda.

Agora compreendi vossas elaboradas escrevinhações, e

reconheço isso com muita humildade!

 

 

> Você pibófilo *PB*  deu uma contribuição involuntária para a TBHR

 

Espero contribuir ainda mais para vossa teoria! Pois que

humorização de textaradas é um de meus principais passatempos

(só superado pelo tempo gasto vendo foto de mulé pelada).

 

 

> Ps5. Você acha justo ficar protegido no seu enxame de abelhas enquanto eu fico

> exposto a chuvas e trovoadas?

 

Justíssimo! Mas a coisa tem que ser assim, mano véio! Afinal, o

Pesky Bee se esconde até mesmo de seu alter-ego. Sabe aquele

pentelho do fundo da classe que vive fazendo piadinhas com o

que dizem os alunos da primeira fileira?

Soy moi! E olha que essa o Freud explica, hahahahaha

 

 

> Formação aleatória e especialização nula

 

Sou diferente, tenho Formação Nula e Especialização Aleatória, hahahaha

 

*PB*

 

 

 

 

Sent: Monday, December 08, 2014 8:21 PM

Subject: RES: [ciencialist] A ciência na biblia + matematização da linguagem

 




Sim prezado Pibófilo, tenho uma idéia para minorar a extensão do seu problemóide de informar o significado que está atribuindo a palavróides abstratos ou polêmicos, na sua vociferação diuturna .

(como vê, aderi ao seu humorismo peskybiano – Pesky Bee = abelha aborrecida...  ah... você usa o humorismo para se livrar do aborrecimento? Ok, Freud explica. )

 

Como na matemática, na comunicação nós podemos também lançar mão de fórmulas semânticas simples e complexas.

Dou um exemplo que para mim foi PROVIDENCIAL para sistematizar a lógica na comunicação, que agora, finalmente, conta com a aprovação de um grupo de profissionais de psicologia que estou começando a treinar  – os psicoterapeutas usam apenas e tão somente a PALAVRA como instrumento de trabalho. Ora bolas, é óbvio que o uso deste instrumento, como de qualquer outro é passível de treinamento e de aperfeiçoamento, no caso lógico-semântico e linguístico, sendo que o corpo fala – e como fala! (somente sobre a linguagem das mãos teríamos um gigabyte para conversar)

 

Vamos ao exemplo que eu chamei de providencial.

 

Assisti a dois camaradas bebericando uma cerveja num bar e discutindo, durante cerca de 30 minutos sobre a palavra HUMILDADE, sendo que um a defendia e outro a atacava!

E NENHUM DOS DOIS INFORMOU QUE SIGNIFICADO ESTAVA ATRIBUINDO AO TERMO. Se eles gastassem apenas 5 minutos para informar esse significado, a discussão teria deixado de ser esquizofrênica. - (aquilo que chamam de “dialogo de surdos” eu chamo de sintoma da esquizofrenia verbal - ou linguística). ‘

 

É claro que todos têm pelo menos uma noção sobre o significado das palavras abstratas que usam. O que falta apenas é informar esse significado.

A causa desta desinformação me parece muito estranha, porque ATÉ GRANDES E FAMOSOS ESCRITORES cometem essa falha.

Imagino que eles imaginam que todos sabem o significado que está na cabecinha deles.

 

O maior dos absurdos é um cientista não informar o significado que ele atribui à palavra ciência. Será que pelo menos ele sabe quem ele é? Se sabe o que significa ser cientista porque não informa o que é ciência?

Que o “cientista político” não informe é compreensível, pois afinal, ciência política é uma brincadeira linguística.

 

Como eu vou ter que informar o significado que atribuo à palavra ciência, vou ter que sacudir a cachola para encontrar uma fórmula lógico-matemática simples, sem nenhum número ou aquelas letrinhas misteriosas, pois existe a lógica matemática sem números e sem as tais letrinhas. Aliás ela precede os números e letrinhas que são  filhotes dela. Por isso podem existir ciências que dispensam formulas e estatísticas complexas (desde que, obviamente, seus achados e perdidos sejam DEMONSTRÁVEIS de alguma maneira lógico-cientifica. Por exemplo: depois da liberação da maconha no Uruguai o  número de dependentes desta droga dobrou no prazo de 9 meses)

 

Exemplo de informação do significado atribuído (por mim) ao termo HUMILDADE

 

CAPACIDADE DO INDIVIDUO PARA RECONHECER SUAS PRÓPRIAS FALHAS E SE EMPENHAR NA SUA CORREÇÃO, SERVINDO-SE DA OPINIÃO DE UM GRUPO DE PESSOAS COMO REFERÊNCIA INFORMACIONAL. ( “os sábios são humildes”). 

 

Se eu fosse bilionário, contrataria 50 pessoas para trabalharem durante 3 anos na ressignificação das “Mil palavras que o Aurélio não define”. Este número mil foi produto de umA pesquisa que eu fiz percorrendo as 1800 páginas da 2ª. edição do Aurelião, de 1986. Além de fazer esse percurso durante 20 anos, sistematizei a coisa fazendo uma leitura aleatória de 100 páginas para chegar a esta estimativa. Mas mesmo que o número das palavras esquizofrênicas (ou esquizofrenógenas) seja o dobro, com mil palavras a matematização da linguagem já ficaria muito feliz. Um dos exemplos mais marcantes da esquizofrenia linguística Aureliana é o verbo sentir, para o qual ele atribuiu (ou melhor descobriu) 23 diferentes significados. Até o Descartes que era muito lógico se enrolou com este verbo dando a entender que  era sinônimo de pensar. O que será que o cachorro vai pensar quando você lhe der um chute bem forte no traseiro (dele)?

 

Mtnos Calil

Formação aleatória e especialização nula.

 

Ps1.Você pibófilo *PB*  deu uma contribuição involuntária para a TBHR- Teoria do Bom Humor Radical. Não escrevi ainda nada de “cientifico” a respeito porque estou testando a teoria que está dando resultados excelentes, tendo a mim como cobaia.

Ps2. Criador do Sistema LPC – Lógica e precisão na comunicação (que pode ser instrumento de uma “logicoterapia”).

Ps3. Criador da Ideologia Zero cuja missão é libertar todas as vitimas que foram aprisionadas pelas mais diversas correntes ideológicas.

Ps4. Criador da TBHR – Teoria do Bom Humor Radical (uma das diversas ferramentas utilizadas é um simples interruptor automático do fluxo de pensamentos negativos)

Ps4. Teoria dos 5 zeros:  Ideologia zero, Narcisismo Zero, Ingenuidade Zero, Ilusão Zero e Expectativa Zero

Ps5. Você acha justo ficar protegido no seu enxame de abelhas enquanto eu fico exposto a chuvas e trovoadas?

 

 

 

De: ciencialist@yahoogrupos.com.br [mailto:ciencialist@yahoogrupos.com.br]
Enviada em: segunda-feira, 8 de dezembro de 2014 15:33
Para: ciencialist@yahoogrupos.com.br
Assunto: Re: [ciencialist] A ciência na biblia

 

 

Calilzófilo, é nobre vossa requisição de explicitar as

definições de palavróides antes de vociferá-las em debates.

Mas mano véio, tu hás de concordar que em assim fazendo, mesmo

a mais trivial comunicação será "enormemente engrandecida" com

um porrilhão de palavróides, a ponto de ficar quase ilegível.

Tu tens alguma ideia de como minorar esse problemóide?

 

*PB*

 

 

 

Sent: Monday, December 08, 2014 2:48 PM

Subject: [ciencialist] A ciência na biblia

 





Porque não procurar ciência na Bíblia?

Para as ditas ciências “humanas”, essa pérola cristã , por exemplo, é muito lógica:  “Perdoai aqueles que se arrependerem do mal cometido”.  (faltou apenas a palavra apenas antes de aqueles, mas isso é um detalhe...).

O fato é que todo o mundo fala em ciência, inclusive eu, SEM INFORMAR O SIGNIFICADO QUE ESTÁ ATRIBUINDO À PALAVRA. E teve uma camarada que chegou ao cúmulo de escrever um livro “O que é ciência afinal” para no fim do livro informar que a pergunta do titulo ficaria sem resposta por ser arrogante.

Diante disso proponho este primeiro mandamento para os DEZ MANDAMENTOS DOS CIENTISTAS:

 

1. Jamais faça uso da palavra “ciência” sem informar o significado que está atribuindo ao termo.

2. Não faça pesquisas cientificas que poderão ser utilizadas para atender o instinto selvagem do homem resumido nesta frase simplória: “O homem é o lobo do homem”.

 

Mtnos Calil

Em campanha permanente contra todas as formas de engano e auto-engano.

 

Ps1. Seguindo o primeiro mandamento dos cientistas, nunca mais usarei a palavra ciência sem informar que significado estou atribuindo ao termo. Como eu tenho a liberdade de atribuir o significado que quiser, cumprirei este mandamento com toda a serenidade que Deus recomendou.

Ps2. O grupo Ciencialist poderia também ter seus mandamentos. O primeiro mandamento que eu sugeriria é o seguinte: divulgar todas os conceitos e definições de ciência já formulados pelos seres humanos. Isso é filosofia da ciência??? Não porque a filosofia não tem mais nada para contribuir com a ciência, a menos que crie uma divisão que tenha a finalidade de fornecer aos cientistas HIPÓTESES para serem investigadas. Os filósofos teriam que ter a humildade inaudita de serem assessores dos cientistas, o que obviamente nunca farão. À exceção de alguma avis rara que leve à prática este mandamento:  SE QUERES SER SÁBIO, SEJAS PRIMEIRO HUMILDE. Esse mandamento foi inspirado num outro, de Voltaire, que os próprios cientistas deveriam seguir. Ou já seguem? O mandamento de Voltaire é este: “Se queres conversar comigo define primeiro os termos que usas”

 

De: ciencialist@yahoogrupos.com.br [mailto:ciencialist@yahoogrupos.com.br]
Enviada em: segunda-feira, 8 de dezembro de 2014 13:58
Para: ciencialist@yahoogrupos.com.br
Assunto: Re: RES: [ciencialist] Re: Espíritos, espiritualistas, e coisa e tal.ue [1 Anexo]

 

 

[Anexos de Jeff incluídos abaixo]

Estão procurando ciência na bíblia? :)

[]s,
Jeff.

 

 

A bíblia está passando por um processo de revisão cientifica não formalizado.

No meu entender algumas das frases absurdamente contraditórias atribuídas a Cristo não poderiam de forma alguma ser ditas por uma mesma pessoa, seja ela filho ou não de Deus.

Entretanto, esse absurdo é desprezado pelos cristãos que inventam interpretações para justificar ou explicar o injustificável e o inexplicável.

 

Mtnos Calil

Em campanha permanente contra todas as formas de engano e auto-engano, que, curiosamente, é o que a ciência faz no seu dia a dia.

 

De: ciencialist@yahoogrupos.com.br [mailto:ciencialist@yahoogrupos.com.br]
Enviada em: segunda-feira, 8 de dezembro de 2014 13:18
Para: ciencialist@yahoogrupos.com.br
Assunto: Re: [ciencialist] Re: Espíritos, espiritualistas, e coisa e tal.ue

 

 

> Na adolescência, passei a ler a bíblia, e até hoje leio

 

Eu parei de comprar a bíblia porque os editores não

atenderam às minhas sugestões. Eu pedi para eles fazerem

edições com as páginas impressas em papel picotado de

folha dupla, mas nenhum deles topou....

 

*PB*

 

 

 

 

Sent: Sunday, December 07, 2014 6:48 PM

Subject: [ciencialist] Re: Espíritos, espiritualistas, e coisa e tal.ue

 



Olá a todos, 

 

Vou entrar nessa, pois é um assunto que gosto muito de discutir...

 

Muito boa essa pesquisa, ela só confirma o nível de ignorância da humanidade.  Ora, se nos EUA 48% das pessoas acreditam nesses mitos, imagina no Brasil, isso deve chegar a uns 99%. 

 

Vejo essas ideias de vida espiritual após a morte como o resultado do desejo que o ser humano tem de ser imortal, é o antropocentrismo (o egoísmo) em seu grau máximo.  Não sabem muitos que somos essencialmente iguais a vermes e bactérias, e que para “onde” um vai, todos “vão”.  Não existem “almas humanas”, assim como também não existem “almas de protozoários”.






Aos 7 ou 8 anos tinha problema na escola e com minhas tias e primos por duvidar da existência de “Deus”.  Nesse tempo, simplesmente, não acreditava, embora que não existiam razões lógicas para não crer, só achava que não existia outro mundo além daquele que eu podia ver e, talvez, pelo fato do meu pai ter sido sempre um ateu.

 

Na adolescência, passei a ler a bíblia, e até hoje leio, e passei a fazer correspondência entre os fatos bíblicos e científicos, e foi assim que passei a ter certeza que nada da mitologia contada era verdade, que tudo aquilo não foi escrito pela “mão de deus”, mas pelas mãos de simples mortais como eu.

 

Mas, como acredito em “vida em toda parte” (panspermia), que a vida surja e se espalhe por toda parte, sei que existem muitas civilizações extraterrestres, em vários graus de evolução biológica e de desenvolvimento tecnológico, então, sei que muitas dessas civilizações já passaram pelo seu Apocalipse particular, isto é, pelo seu próprio flagelo chamado Morte Estelar.

 

De modo que hoje penso que os livros proféticos foram escritos por homens, porém, com a interversão de viajantes interestelares, fugitivos ou exploradores, etc., que já viram que o que aconteceu com eles, também deve e vai acontecer com toda e qualquer civilização do universo.

 

As histórias que eles contaram, de muitos modos possíveis, ao longo dos tempos, aos homens, foi narrada em forma de uma linguagem codificada, simbólica, planejada de modo que só no tempo certo será entendida.  Uma história verdadeira e que fatalmente vai acontecer.

 

Com relação a alguns nomes famosos (e não famosos) que, já no fim de suas vidas, se agarram a essas ideias, só tenho a dizer que: se assim o pensam hoje, é porque, no fundo de suas consciências, nunca pensaram diferente.

 

Sarafelli

 

 


Este email está limpo de vírus e malwares porque a proteção do avast! Antivírus está ativa.

 

 

 


Este email está limpo de vírus e malwares porque a proteção do avast! Antivírus está ativa.

 

 


Este email está limpo de vírus e malwares porque a proteção do avast! Antivírus está ativa.

 




Este email está limpo de vírus e malwares porque a proteção do avast! Antivírus está ativa.



SUBJECT: Re: [ciencialist] O que é um cientista? + Provocações Malignas
FROM: Betto Sarafelli <sarafelli@hotmail.com>
TO: "ciencialist@yahoogrupos.com.br" <ciencialist@yahoogrupos.com.br>
DATE: 10/12/2014 10:57

Ok PB,

Vamos fazer um acordo, você me entrega um resumo do livro Fundamentos de Física - Mecânica - vol. 1 David Halliday, e eu te entrego um resumo da TUGIA do mesmo tamanho.  Topa?

Sarafelli

Enviado do Email do Windows

De: ciencialist@yahoogrupos.com.br
Enviado: ‎quarta-feira‎, ‎10‎ de ‎dezembro‎ de ‎2014 ‎09‎:‎49
Para: ciencialist@yahoogrupos.com.br

 

> Já comecei a ler o Tugia.
 
Confio que vossa excelência possa nos fazer um
resumóide dessa teoria toda em não mais do que 2 ou
três parágrafos. Curtos.
 
*PB*
 
 
Sent: Tuesday, December 09, 2014 11:36 PM
Subject: RES: RES: RES: [ciencialist] O que é um cientista? + Provocações Malignas
 


Olá Safarelli

 

Já comecei a ler o Tugia.

Enquanto isso me responda por favor: nós dois existimos ou não?

Se existimos  o planeta em que vivemos também existe, assim como bilhões de outros planetas.

Mtnos Calil  - Em busca do não saber

 

Ps. Significado de existir, segundo o Aurélio, 2ª. edição, 1986.

 

1. “Ter existência real” – Quer dizer então que existe a existência não real?

2.  Viver, estar, ser, haver; para tal palavra não existe definição

 

A existência não está vinculada ao tempo? Mas se o tempo não existe, será que dizer que algo existe  teria sentido?

Existir e ser são termos muito vagos, ambíguos. Já o verbo estar é menos metafísico. 

Nós não somos isso ou aquilo e sim estamos isso ou aquilo. Antes da forma que adquirimos estávamos “possuídos” de outra forma, que por sua vez foi antecedida de outra forma.

A função do verbo ser parece ser a de eternizar o estar.

 

 

De: ciencialist@yahoogrupos.com.br [mailto:ciencialist@yahoogrupos.com.br]
Enviada em: terça-feira, 9 de dezembro de 2014 21:30
Para: ciencialist@yahoogrupos.com.br
Assunto: Re: RES: RES: [ciencialist] O que é um ci entista? + Provocações Malignas

 

 

Olá MC,

 

Não, não podem coexistir!  E absolutamente impossível haver distinção entre um ser e o não ser!  Ninguém pode dizer; Olhem só, eis aqui um grão da própria existência!

 

 

Sarafelli

 

 

Enviado do Email do Windows

 

De: ciencialist@yahoogrupos.com.br
Enviado: ‎terça-feira‎, ‎9‎ de ‎dezembro‎ de ‎2014 ‎19‎:‎44
Para: ciencialist@yahoogrupos.com.br

 

 

Olá Sarafelli.

Gostaria se possível de ter algumas aulas suas na sequencia.

Que o  universo não foi criado por ninguém (ou por nenhuma coisa) eu consigo entender. Consigo entender também que ele não tem nem começo nem fim.

Mas não consigo entender que eu e você não existimos.

A existência e a inexistência não podem co-existir?

Abraços

*MC*

 

 

 

De: ciencialist@yahoogrupos.com.br [mailto:ciencialist@yahoogrupos.com.br]
Enviada em: terça-feira, 9 de dezembro de 2014 18:34
Para: ciencialist@yahoogrupos.com.br
Assunto: Re: RES: [ciencialist] O que é um ci entista? + Provocações Malignas

 

 

Olá Mtnos Calil,

 

Te peço para imaginar um ponto ou uma reta, imaginou?  Se me disser que conseguiu, então, estas errado!  O que você fez foi imaginar uma "bolinha" ou uma linha muito fina!

 

Os elementos geométricos não possuem existência real, não são materiais, o ponto não possui o "lado de dentro" mas, mesmo assim, podemos inferir sua "existência inexistente".  Pela minha teoria, o universo é constituído pelo vazio absoluto e por essa geometria inexistente, absolutamente tudo é feito por esses dois "elementos".  O universo não foi criado e nem surgiu do nada, ele é o próprio nada eterno.

 

Agora, um resumo de verdade, pode ser visto em: Super TUGIA, na página inicial da teoria.

image

Super TUGIA

Os Mérons da TUGIA (os átomos da física)

Visualização pelo Yahoo

 

Aliás, muito bom

 

Sarafelli

 

 


Este email está limpo de vírus e malwares porque a proteção do avast! Antivírus está ativa.

 

 




Este email está limpo de vírus e malwares porque a proteção do avast! Antivírus está ativa.




SUBJECT: Re: [ciencialist] O que é um cientista? + Provocações Malignas
FROM: "Pesky Bee" <peskybee2@gmail.com>
TO: <ciencialist@yahoogrupos.com.br>
DATE: 10/12/2014 10:58

> Então nós dois existimos num universo que também existe
 
Calilzófilo, pergunta para o Safarelizão se nós (e o
universo inteiro) realmente existem, se formos apenasmente
uma simulação rodando em um méga-últra-hiper-extragalático
computador de um ET inimaginavelmente gigantesco. Seriamos
apenas bits e bytes circulando dentro dessa máquina
horrorosamente gigantesca. E isso é possível ou não é
possível? É claro que é possível!
 
E outra coisa que é difícil dizer se existe ou não: o número
PI existe ou não existe? Porque veja bem, essa "orra" é
infinita! Se é infinito, não é determinável (um trilhão de
digitos calculados, e estaremos longe bágarái do PI). Se
não é determinável, então não pode existir, né não? E veja
bem, a fórmula que calcula o PI não é o PI! Me mostra
o PI aí (mas sem baixar as calças, por favor, hahahahaha).
 
*PB*
 
 
 
Sent: Wednesday, December 10, 2014 10:30 AM
Subject: RES: RES: RES: RES: [ciencialist] O q ue é um cientista? + Provocações Malignas
 


Então nós dois existimos num universo que também existe.

Antes de mais nada, se for possível, eu preciso ter clareza a respeito da nossa existência ou não existência.

Eu consigo entender que nós existimos mas de uma forma diferente da percebida por nós.

Ok?

Abraços

Mtnos Calil

 

De: ciencialist@yahoogrupos.com.br [mailto:ciencialist@yahoogrupos.com.br]
Enviada em: quarta-feira, 10 de dezembro de 2014 10:27
Para: ciencialist@yahoogrupos.com.br
Assunto: Re: RES: RES: RES: [ciencialist] O q ue é um cientista? + Provocações Malignas

 

 

Olá Mtnos Calil

 

Lembra dessa geometria que lhe falei? 

 

Então, imagine um sistema de rodas conectadas, tocando-se nos seus próprios limites dimensionais (sem auxílio de correias), como engrenagens.  Se uma gira no sentido horário, outra gira no sentido anti-horário. 

 

Imagine que essas engrenagens são de dimensão arbitrária com valor igual a 1 (certo tamanho que podemos atribuir valor 1) e em número infinito, preenchendo todo o vazio absoluto, de modo que temos um movimento giratório contínuo e instantâneo ao infinito.  Podemos chamar esse sistema geométrico de Contínuo Geométrico 1.

 

Agora te pergunto; quantos outros Contínuos Geométricos podem existir, no mesmo infinito espaço vazio, com dimensões maiores e menores que esse primeiro Contínuo Geométrico?

 

A resposta é; Podem existir infinitos outros Contínuos Geométricos no mesmo espaço vazio, todos com dimensões próprias diferentes umas das outras, todos com a mesma regra de funcionalidade girante.

 

Nenhum deles existe de fato, são apenas estruturas formadas por elementos geométricos imateriais, sendo o número deles igual ao infinito.

 

Então, cada dimensão de Contínuo Geométrico é um sistema próprio, independente dos outros, onde cada um deles existindo separadamente sem “saber” (linguagem figurada) da “existência” um do outro.

 

Porém, o Contínuo Geométrico da TUGIA não é tão simples assim, ele não é um contínuo plano, mas um contínuo tri direcionado.

 

Veja que falo em dimensão e direção para os Contínuos Geométricos, a dimensão refere-se ao tamanho dos elementos que constituem cada contínuo (as rodas), enquanto que direção, refere-se as direções que eles estão postos no espaço vazio, em quantas direções eles existem.

 

O Contínuo Geométrico da TUGIA é constituído pelos Compalphas, aqueles elementos geométricos em forma toroidal composta.  Cada Compalpha é constituído por 4 toroides (veja a imagem dele), os toroides em azul atraem-se fortemente, enquanto que os toroides em branco os repelem internamente.  Os toroides em vermelho atraem-se um ao outro fracamente, enquanto que os toroides em amarelo os repelem internamente.



Esse processo de atração e repulsão é quem forma a estrutura dos Mérons (átomos).  Os Compalphas são os elementos unitários formadores dos infinitos Contínuos Geométricos, pois eles existem em infinitas dimensões próprias.  Eles agem exatamente como essas rodas geométricas, através dos seus Círculos de Interação.

 

Esse processo de atração e repulsão equivale a todas as forças da natureza, salvo o que chamam eletromagnetismo, que é outro processo geométrico chamado Interação Cíclica.

 

Em um qualquer, dos infinitos Contínuos Geométricos, não existe movimento de qualquer tipo, a rotação dos círculos é só uma regra geométrica, não é movimento real.

 

Qualquer dos infinitos Contínuos Geométricos também existem em infinitas posições do espaço vazio, ou seja, cada ponto de sua estrutura geométrica ocupa infinitas posições no espaço vazio.  Essa superposição infinita de cada um dos infinitos Contínuos Geométricos é que forma um Hipercontínuo Geométrico, onde cada elemento possui uma cópia de si em infinitas posições do espaço. 

 

São as relações entre essas cópias, entre esses desenhos, que produzem a noção de movimento, daí o tempo que é filho desse movimento.

 

Tudo isso é a base da formação da Matéria Aparente da TUGIA, a base da formação da Realidade Aparente da qual somos feitos.

 

De modo que existir é pertencer a um mesmo sistema geométrico, a um conjunto de leis geométricas de um Hipercontínuo Geométrico próprio. 

 

Sarafelli




Este email está limpo de vírus e malwares porque a proteção do avast! Antivírus está ativa.



SUBJECT: Re: [ciencialist] O que é um cientista? + Provocações Malignas
FROM: "Pesky Bee" <peskybee2@gmail.com>
TO: <ciencialist@yahoogrupos.com.br>
DATE: 10/12/2014 10:59

> Nossa você já leu tão rápido?  Foi por isso que não entendeu!
 
Deve ser por isso que não entendi nada da tungada na tugia.
Eu não li "orra" nenhuma, hahahahaha
 
*PB*
 
 
 
Sent: Wednesday, December 10, 2014 10:30 AM
Subject: Re: RES: RES: RES: RES: [ciencialist] O q ue é um cientista? + Provocações Malignas
 


Nossa você já leu tão rápido?  Foi por isso que não entendeu!  Quero dizer que tudo existe do modo como disse que é.  E uma existência imaterial, formada apenas por elementos geométricos e não por massa, substância, matéria e energia.
 
Sarafelli
 
Enviado do Email do Windows
 
De: ciencialist@yahoogrupos.com.br
Enviado: ‎quarta-feira‎, ‎10‎ de ‎dezembro‎ de ‎2014 ‎09‎:‎30
Para: ciencialist@yahoogrupos.com.br
 
 

Então nós dois existimos num universo que também existe.

Antes de mais nada, se for possível, eu preciso ter clareza a respeito da nossa existência ou não existência.

Eu consigo entender que nós existimos mas de uma forma diferente da percebida por nós.

Ok?

Abraços

Mtnos Calil

 

De: ciencialist@yahoogrupos.com.br [mailto:ciencialist@yahoogrupos.com.br]
Enviada em: quarta-feira, 10 de dezembro de 2014 10:27
Para: ciencialist@yahoogrupos.com.br
Assunto: Re: RES: RES: RES: [ciencialist] O q ue é um cientista? + Provocações Malignas

 

Olá Mtnos Calil

 

Lembra dessa geometria que lhe falei? 

 

Então, imagine um sistema de rodas conectadas, tocando-se nos seus próprios limites dimensionais (sem auxílio de correias), como engrenagens.  Se uma gira no sentido horário, outra gira no sentido anti-horário. 

 

Imagine que essas engrenagens são de dimensão arbitrária com valor igual a 1 (certo tamanho que podemos atribuir valor 1) e em número infinito, preenchendo todo o vazio absoluto, de modo que temos um movimento giratório contínuo e instantâneo ao infinito.  Podemos chamar esse sistema geométrico de Contínuo Geométrico 1.

 

Agora te pergunto; quantos outros Contínuos Geométricos podem existir, no mesmo infinito espaço vazio, com dimensões maiores e menores que esse primeiro Contínuo Geométrico?

 

A resposta é; Podem existir infinitos outros Contínuos Geométricos no mesmo espaço vazio, todos com dimensões próprias diferentes umas das outras, todos com a mesma regra de funcionalidade girante.

 

Nenhum deles existe de fato, são apenas estruturas formadas por elementos geométricos imateriais, sendo o número deles igual ao infinito.

 

Então, cada dimensão de Contínuo Geométrico é um sistema próprio, independente dos outros, onde cada um deles existindo separadamente sem “saber” (linguagem figurada) da “existência” um do outro.

 

Porém, o Contínuo Geométrico da TUGIA não é tão simples assim, ele não é um contínuo plano, mas um contínuo tri direcionado.

 

Veja que falo em dimensão e direção para os Contínuos Geométricos, a dimensão refere-se ao tamanho dos elementos que constituem cada contínuo (as rodas), enquanto que direção, refere-se as direções que eles estão postos no espaço vazio, em quantas direções eles existem.

 

O Contínuo Geométrico da TUGIA é constituído pelos Compalphas, aqueles elementos geométricos em forma toroidal composta.  Cada Compalpha é constituído por 4 toroides (veja a imagem dele), os toroides em azul atraem-se fortemente, enquanto que os toroides em branco os repelem internamente.  Os toroides em vermelho atraem-se um ao outro fracamente, enquanto que os toroides em amarelo os repelem internamente.



Esse processo de atração e repulsão é quem forma a estrutura dos Mérons (átomos).  Os Compalphas são os elementos unitários formadores dos infinitos Contínuos Geométricos, pois eles existem em infinitas dimensões próprias.  Eles agem exatamente como essas rodas geométricas, através dos seus Círculos de Interação.

 

Esse processo de atração e repulsão equivale a todas as forças da natureza, salvo o que chamam eletromagnetismo, que é outro processo geométrico chamado Interação Cíclica.

 

Em um qualquer, dos infinitos Contínuos Geométricos, não existe movimento de qualquer tipo, a rotação dos círculos é só uma regra geométrica, não é movimento real.

 

Qualquer dos infinitos Contínuos Geométricos também existem em infinitas posições do espaço vazio, ou seja, cada ponto de sua estrutura geométrica ocupa infinitas posições no espaço vazio.  Essa superposição infinita de cada um dos infinitos Contínuos Geométricos é que forma um Hipercontínuo Geométrico, onde cada elemento possui uma cópia de si em infinitas posições do espaço. 

 

São as relações entre essas cópias, entre esses desenhos, que produzem a noção de movimento, daí o tempo que é filho desse movimento.

 

Tudo isso é a base da formação da Matéria Aparente da TUGIA, a base da formação da Realidade Aparente da qual somos feitos.

 

De modo que existir é pertencer a um mesmo sistema geométrico, a um conjunto de leis geométricas de um Hipercontínuo Geométrico próprio. 

 

Sarafelli




Este email está limpo de vírus e malwares porque a proteção do avast! Antivírus está ativa.


 

SUBJECT: Re: [ciencialist] O que é um cientista? + Provocações Malignas
FROM: Betto Sarafelli <sarafelli@hotmail.com>
TO: "ciencialist@yahoogrupos.com.br" <ciencialist@yahoogrupos.com.br>
DATE: 10/12/2014 11:03

Ok,

Então isso explica tudo, por isso você não sabe do que estou falando!

Como alguém discute sobre algo que não entende?

Sarafelli


Enviado do Email do Windows

De: ciencialist@yahoogrupos.com.br
Enviado: ‎quarta-feira‎, ‎10‎ de ‎dezembro‎ de ‎2014 ‎09‎:‎59
Para: ciencialist@yahoogrupos.com.br

 

> Nossa você já leu tão rápido?  Foi por isso que não entendeu!
 
Deve ser por isso que não entendi nada da tungada na tugia.
Eu não li "orra" nenhuma, hahahahaha
 
*PB*
 
 
 
Sent: Wednesday, December 10, 2014 10:30 AM
Subject: Re: RES: RES: RES: RES: [ciencialist] O q ue é um cientista? + Provocações Malignas
 


Nossa você já leu tão rápido?  Foi por isso que não entendeu!  Quero dizer que tudo existe do modo como disse que é.  E uma existência imaterial, formada apenas por elementos geométricos e não por massa, substância, matéria e energia.
 
Sarafelli
 
Enviado do Email do Windows
 
De: ciencialist@yahoogrupos.com.br
Enviado: ‎quarta-feira‎, ‎10‎ de ‎dezembro‎ de ‎2014 ‎09‎:‎30
Para: ciencialist@yahoogrupos.com.br
 
 

Então nós dois existimos num universo que também existe.

Antes de mais nada, se for possível, eu preciso ter clareza a respeito da nossa existência ou não existência.

Eu consigo entender que nós existimos mas de uma forma diferente da percebida por nós.

Ok?

Abraços

Mtnos Calil

 

De: ciencialist@yahoogrupos.com.br [mailto:ciencialist@yahoogrupos.com.br]
Enviada em: quarta-feira, 10 de dezembro de 2014 10:27
Para: ciencialist@yahoogrupos.com.br
Assunto: Re: RES: RES: RES: [ciencialist] O q ue é um cientista? + Provocações Malignas

 

Olá Mtnos Calil

 

Lembra dessa geometria que lhe falei? 

 

Então, imagine um sistema de rodas conectadas, tocando-se nos seus próprios limites dimensionais (sem auxílio de correias), como engrenagens.  Se uma gira no sentido horário, outra gira no sentido anti-horário. 

 

Imagine que essas engrenagens são de dimensão arbitrária com valor igual a 1 (certo tamanho que podemos atribuir valor 1) e em número infinito, preenchendo todo o vazio absoluto, de modo que temos um movimento giratório contínuo e instantâneo ao infinito.  Podemos chamar esse sistema geométrico de Contínuo Geométrico 1.

 

Agora te pergunto; quantos outros Contínuos Geométricos podem existir, no mesmo infinito espaço vazio, com dimensões maiores e menores que esse primeiro Contínuo Geométrico?

 

A resposta é; Podem existir infinitos outros Contínuos Geométricos no mesmo espaço vazio, todos com dimensões próprias diferentes umas das outras, todos com a mesma regra de funcionalidade girante.

 

Nenhum deles existe de fato, são apenas estruturas formadas por elementos geométricos imateriais, sendo o número deles igual ao infinito.

 

Então, cada dimensão de Contínuo Geométrico é um sistema próprio, independente dos outros, onde cada um deles existindo separadamente sem “saber” (linguagem figurada) da “existência” um do outro.

 

Porém, o Contínuo Geométrico da TUGIA não é tão simples assim, ele não é um contínuo plano, mas um contínuo tri direcionado.

 

Veja que falo em dimensão e direção para os Contínuos Geométricos, a dimensão refere-se ao tamanho dos elementos que constituem cada contínuo (as rodas), enquanto que direção, refere-se as direções que eles estão postos no espaço vazio, em quantas direções eles existem.

 

O Contínuo Geométrico da TUGIA é constituído pelos Compalphas, aqueles elementos geométricos em forma toroidal composta.  Cada Compalpha é constituído por 4 toroides (veja a imagem dele), os toroides em azul atraem-se fortemente, enquanto que os toroides em branco os repelem internamente.  Os toroides em vermelho atraem-se um ao outro fracamente, enquanto que os toroides em amarelo os repelem internamente.



Esse processo de atração e repulsão é quem forma a estrutura dos Mérons (átomos).  Os Compalphas são os elementos unitários formadores dos infinitos Contínuos Geométricos, pois eles existem em infinitas dimensões próprias.  Eles agem exatamente como essas rodas geométricas, através dos seus Círculos de Interação.

 

Esse processo de atração e repulsão equivale a todas as forças da natureza, salvo o que chamam eletromagnetismo, que é outro processo geométrico chamado Interação Cíclica.

 

Em um qualquer, dos infinitos Contínuos Geométricos, não existe movimento de qualquer tipo, a rotação dos círculos é só uma regra geométrica, não é movimento real.

 

Qualquer dos infinitos Contínuos Geométricos também existem em infinitas posições do espaço vazio, ou seja, cada ponto de sua estrutura geométrica ocupa infinitas posições no espaço vazio.  Essa superposição infinita de cada um dos infinitos Contínuos Geométricos é que forma um Hipercontínuo Geométrico, onde cada elemento possui uma cópia de si em infinitas posições do espaço. 

 

São as relações entre essas cópias, entre esses desenhos, que produzem a noção de movimento, daí o tempo que é filho desse movimento.

 

Tudo isso é a base da formação da Matéria Aparente da TUGIA, a base da formação da Realidade Aparente da qual somos feitos.

 

De modo que existir é pertencer a um mesmo sistema geométrico, a um conjunto de leis geométricas de um Hipercontínuo Geométrico próprio. 

 

Sarafelli




Este email está limpo de vírus e malwares porque a proteção do avast! Antivírus está ativa.


 



SUBJECT: Re: [ciencialist] O que é um cientista? + Provocaç ões Malignas
FROM: sarafelli@hotmail.com
TO: <ciencialist@yahoogrupos.com.br>
DATE: 10/12/2014 11:19

Só para completar uma constatação,

Durante meu curso de filosofia, havia um cara que era "do contra", se você disse SIM, ele dizia NÃO, se imediatamente você concordasse com sua afirmação, ele mudava de opinião e dizia SIM.

Ele era inquieto, falava coisa com coisa e ofendia a todos indiscriminadamente.  Ele tinha (ou tem, pois deve estar vivo)  transtorno bipolar agudo.  Muito parecido com o PB.


Sarafelli



SUBJECT: RES: RES: RES: RES: RES: [ciencialist] O q ue é um cientista? + Provocações Malignas
FROM: "Mtnos Calil" <mtnoscalil@terra.com.br>
TO: <ciencialist@yahoogrupos.com.br>
DATE: 10/12/2014 11:33

Prezado Sarafelli.

Eu admito que a linguagem humana tem sérias limitações e muitas vezes não encontramos palavras para expressar de forma adequada nossos pensamentos.

Porém textos como o seu são constituídos por ELEMENTOS, sendo que a compreensão dos mesmos muitas vezes não requer a compreensão do todo, até mesmo porque o todo está contido em todas as suas partes.

Por ora, eu estou me atendendo a apenas um destes elementos.  Por não ter sido  preciso na sua comunicação você me deixou em dúvida em relação à existência ou não do universo.

Para esclarecer esta duvida bastaria você afirmar algo do gênero:

 

“É óbvio que nós dois existimos e que o universo existe”.

 

Você concorda ou não com esta frase?

 

Abraços

Mtnos Calil

 

 

 

De: ciencialist@yahoogrupos.com.br [mailto:ciencialist@yahoogrupos.com.br]
Enviada em: quarta-feira, 10 de dezembro de 2014 10:31
Para: ciencialist@yahoogrupos.com.br
Assunto: Re: RES: RES: RES: RES: [ciencialist] O q ue é um cientista? + Provocações Malignas

 

 

Nossa você já leu tão rápido?  Foi por isso que não entendeu!  Quero dizer que tudo existe do modo como disse que é.  E uma existência imaterial, formada apenas por elementos geométricos e não por massa, substância, matéria e energia.

 

Sarafelli 

 

Enviado do Email do Windows

 

De: ciencialist@yahoogrupos.com.br
Enviado: ‎quarta-feira‎, ‎10‎ de ‎dezembro‎ de ‎2014 ‎09‎:‎30
Para: ciencialist@yahoogrupos.com.br

 

 

Então nós dois existimos num universo que também existe.

Antes de mais nada, se for possível, eu preciso ter clareza a respeito da nossa existência ou não existência.

Eu consigo entender que nós existimos mas de uma forma diferente da percebida por nós.

Ok?

Abraços

Mtnos Calil

 

De: ciencialist@yahoogrupos.com.br [mailto:ciencialist@yahoogrupos.com.br]
Enviada em: quarta-feira, 10 de dezembro de 2014 10:27
Para: ciencialist@yahoogrupos.com.br
Assunto: Re: RES: RES: RES: [ciencialist] O q ue é um cientista? + Provocações Malignas

 

 

Olá Mtnos Calil

 

Lembra dessa geometria que lhe falei? 

 

Então, imagine um sistema de rodas conectadas, tocando-se nos seus próprios limites dimensionais (sem auxílio de correias), como engrenagens.  Se uma gira no sentido horário, outra gira no sentido anti-horário. 

 

Imagine que essas engrenagens são de dimensão arbitrária com valor igual a 1 (certo tamanho que podemos atribuir valor 1) e em número infinito, preenchendo todo o vazio absoluto, de modo que temos um movimento giratório contínuo e instantâneo ao infinito.  Podemos chamar esse sistema geométrico de Contínuo Geométrico 1.

 

Agora te pergunto; quantos outros Contínuos Geométricos podem existir, no mesmo infinito espaço vazio, com dimensões maiores e menores que esse primeiro Contínuo Geométrico?

 

A resposta é; Podem existir infinitos outros Contínuos Geométricos no mesmo espaço vazio, todos com dimensões próprias diferentes umas das outras, todos com a mesma regra de funcionalidade girante.

 

Nenhum deles existe de fato, são apenas estruturas formadas por elementos geométricos imateriais, sendo o número deles igual ao infinito.

 

Então, cada dimensão de Contínuo Geométrico é um sistema próprio, independente dos outros, onde cada um deles existindo separadamente sem “saber” (linguagem figurada) da “existência” um do outro.

 

Porém, o Contínuo Geométrico da TUGIA não é tão simples assim, ele não é um contínuo plano, mas um contínuo tri direcionado.

 

Veja que falo em dimensão e direção para os Contínuos Geométricos, a dimensão refere-se ao tamanho dos elementos que constituem cada contínuo (as rodas), enquanto que direção, refere-se as direções que eles estão postos no espaço vazio, em quantas direções eles existem.

 

O Contínuo Geométrico da TUGIA é constituído pelos Compalphas, aqueles elementos geométricos em forma toroidal composta.  Cada Compalpha é constituído por 4 toroides (veja a imagem dele), os toroides em azul atraem-se fortemente, enquanto que os toroides em branco os repelem internamente.  Os toroides em vermelho atraem-se um ao outro fracamente, enquanto que os toroides em amarelo os repelem internamente.

 

Esse processo de atração e repulsão é quem forma a estrutura dos Mérons (átomos).  Os Compalphas são os elementos unitários formadores dos infinitos Contínuos Geométricos, pois eles existem em infinitas dimensões próprias.  Eles agem exatamente como essas rodas geométricas, através dos seus Círculos de Interação.

 

Esse processo de atração e repulsão equivale a todas as forças da natureza, salvo o que chamam eletromagnetismo, que é outro processo geométrico chamado Interação Cíclica.

 

Em um qualquer, dos infinitos Contínuos Geométricos, não existe movimento de qualquer tipo, a rotação dos círculos é só uma regra geométrica, não é movimento real.

 

Qualquer dos infinitos Contínuos Geométricos também existem em infinitas posições do espaço vazio, ou seja, cada ponto de sua estrutura geométrica ocupa infinitas posições no espaço vazio.  Essa superposição infinita de cada um dos infinitos Contínuos Geométricos é que forma um Hipercontínuo Geométrico, onde cada elemento possui uma cópia de si em infinitas posições do espaço.  

 

São as relações entre essas cópias, entre esses desenhos, que produzem a noção de movimento, daí o tempo que é filho desse movimento.

 

Tudo isso é a base da formação da Matéria Aparente da TUGIA, a base da formação da Realidade Aparente da qual somos feitos.

 

De modo que existir é pertencer a um mesmo sistema geométrico, a um conjunto de leis geométricas de um Hipercontínuo Geométrico próprio.  

 

Sarafelli

 


Este email está limpo de vírus e malwares porque a proteção do avast! Antivírus está ativa.

 

 




Este email está limpo de vírus e malwares porque a proteção do avast! Antivírus está ativa.



SUBJECT: Re: RES: RES: RES: RES: RES: [ciencialist] O q ue é um cientista? + Provocações Malignas
FROM: Betto Sarafelli <sarafelli@hotmail.com>
TO: "ciencialist@yahoogrupos.com.br" <ciencialist@yahoogrupos.com.br>
DATE: 10/12/2014 11:37

Mtnos Calil,
`
“É óbvio que nós dois existimos e que o universo existe”.  Você concorda ou não com esta frase?


Digo que não concordo.  Não pode haver momento mais oportuno que este para definirmos o conceito de “existir”!

Concorda que “existir” é o mesmo que “ser”?  Concorda que “ser” é absolutamente oposto a “não ser”? 

Em termos de física quântica esse “ser” equivale a matéria e a energia, enquanto que o “não ser” não é aceito pelos físicos, eles dizem que não pode existir um “nada absoluto”, que o que há é um “vácuo quântico”, repleto de partículas virtuais de matéria e energia com existência apenas num tempo menor que o tempo de Plank.

Segundo os físicos quânticos essa oscilação entre “nada absoluto” e “partículas virtuais” não viola a lei mais sagrada do universo que é a da conservação da massa e da energia.

Quando digo que nada existe de fato, quando digo que o universo é absolutamente vazio, que tudo é apenas geometria insólida, digo que esse “existir” não é real, material, energético.  Veja bem, o ponto existe, mas não existe de fato, não existe materialmente, substancialmente.

Sarafelli


Enviado do Email do Windows

De: ciencialist@yahoogrupos.com.br
Enviado: ‎quarta-feira‎, ‎10‎ de ‎dezembro‎ de ‎2014 ‎10‎:‎33
Para: ciencialist@yahoogrupos.com.br

 

Prezado Sarafelli.

Eu admito que a linguagem humana tem sérias limitações e muitas vezes não encontramos palavras para expressar de forma adequada nossos pensamentos.

Porém textos como o seu são constituídos por ELEMENTOS, sendo que a compreensão dos mesmos muitas vezes não requer a compreensão do todo, até mesmo porque o todo está contido em todas as suas partes.

Por ora, eu estou me atendendo a apenas um destes elementos.  Por não ter sido  preciso na sua comunicação você me deixou em dúvida em relação à existência ou não do universo.

Para esclarecer esta duvida bastaria você afirmar algo do gênero:

 

“É óbvio que nós dois existimos e que o universo existe”.

 

Você concorda ou não com esta frase?

 

Abraços

Mtnos Calil

 

 

 

De: ciencialist@yahoogrupos.com.br [mailto:ciencialist@yahoogrupos.com.br]
Enviada em: quarta-feira, 10 de dezembro de 2014 10:31
Para: ciencialist@yahoogrupos.com.br
Assunto: Re: RES: RES: RES: RES: [ciencialist] O q ue é um cientista? + Provocações Malignas

 

 

Nossa você já leu tão rápido?  Foi por isso que não entendeu!  Quero dizer que tudo existe do modo como disse que é.  E uma existência imaterial, formada apenas por elementos geométricos e não por massa, substância, matéria e energia.

 

Sarafelli 

 

Enviado do Email do Windows

 

De: ciencialist@yahoogrupos.com.br
Enviado: ‎quarta-feira‎, ‎10‎ de ‎dezembro‎ de ‎2014 ‎09‎:‎30
Para: ciencialist@yahoogrupos.com.br

 

 

Então nós dois existimos num universo que também existe.

Antes de mais nada, se for possível, eu preciso ter clareza a respeito da nossa existência ou não existência.

Eu consigo entender que nós existimos mas de uma forma diferente da percebida por nós.

Ok?

Abraços

Mtnos Calil

 

De: ciencialist@yahoogrupos.com.br [mailto:ciencialist@yahoogrupos.com.br]
Enviada em: quarta-feira, 10 de dezembro de 2014 10:27
Para: ciencialist@yahoogrupos.com.br
Assunto: Re: RES: RES: RES: [ciencialist] O q ue é um cientista? + Provocações Malignas

 

 

Olá Mtnos Calil

 

Lembra dessa geometria que lhe falei? 

 

Então, imagine um sistema de rodas conectadas, tocando-se nos seus próprios limites dimensionais (sem auxílio de correias), como engrenagens.  Se uma gira no sentido horário, outra gira no sentido anti-horário. 

 

Imagine que essas engrenagens são de dimensão arbitrária com valor igual a 1 (certo tamanho que podemos atribuir valor 1) e em número infinito, preenchendo todo o vazio absoluto, de modo que temos um movimento giratório contínuo e instantâneo ao infinito.  Podemos chamar esse sistema geométrico de Contínuo Geométrico 1.

 

Agora te pergunto; quantos outros Contínuos Geométricos podem existir, no mesmo infinito espaço vazio, com dimensões maiores e menores que esse primeiro Contínuo Geométrico?

 

A resposta é; Podem existir infinitos outros Contínuos Geométricos no mesmo espaço vazio, todos com dimensões próprias diferentes umas das outras, todos com a mesma regra de funcionalidade girante.

 

Nenhum deles existe de fato, são apenas estruturas formadas por elementos geométricos imateriais, sendo o número deles igual ao infinito.

 

Então, cada dimensão de Contínuo Geométrico é um sistema próprio, independente dos outros, onde cada um deles existindo separadamente sem “saber” (linguagem figurada) da “existência” um do outro.

 

Porém, o Contínuo Geométrico da TUGIA não é tão simples assim, ele não é um contínuo plano, mas um contínuo tri direcionado.

 

Veja que falo em dimensão e direção para os Contínuos Geométricos, a dimensão refere-se ao tamanho dos elementos que constituem cada contínuo (as rodas), enquanto que direção, refere-se as direções que eles estão postos no espaço vazio, em quantas direções eles existem.

 

O Contínuo Geométrico da TUGIA é constituído pelos Compalphas, aqueles elementos geométricos em forma toroidal composta.  Cada Compalpha é constituído por 4 toroides (veja a imagem dele), os toroides em azul atraem-se fortemente, enquanto que os toroides em branco os repelem internamente.  Os toroides em vermelho atraem-se um ao outro fracamente, enquanto que os toroides em amarelo os repelem internamente.

 

Esse processo de atração e repulsão é quem forma a estrutura dos Mérons (átomos).  Os Compalphas são os elementos unitários formadores dos infinitos Contínuos Geométricos, pois eles existem em infinitas dimensões próprias.  Eles agem exatamente como essas rodas geométricas, através dos seus Círculos de Interação.

 

Esse processo de atração e repulsão equivale a todas as forças da natureza, salvo o que chamam eletromagnetismo, que é outro processo geométrico chamado Interação Cíclica.

 

Em um qualquer, dos infinitos Contínuos Geométricos, não existe movimento de qualquer tipo, a rotação dos círculos é só uma regra geométrica, não é movimento real.

 

Qualquer dos infinitos Contínuos Geométricos também existem em infinitas posições do espaço vazio, ou seja, cada ponto de sua estrutura geométrica ocupa infinitas posições no espaço vazio.  Essa superposição infinita de cada um dos infinitos Contínuos Geométricos é que forma um Hipercontínuo Geométrico, onde cada elemento possui uma cópia de si em infinitas posições do espaço.  

 

São as relações entre essas cópias, entre esses desenhos, que produzem a noção de movimento, daí o tempo que é filho desse movimento.

 

Tudo isso é a base da formação da Matéria Aparente da TUGIA, a base da formação da Realidade Aparente da qual somos feitos.

 

De modo que existir é pertencer a um mesmo sistema geométrico, a um conjunto de leis geométricas de um Hipercontínuo Geométrico próprio.  

 

Sarafelli

 


Este email está limpo de vírus e malwares porque a proteção do avast! Antivírus está ativa.

 

 




Este email está limpo de vírus e malwares porque a proteção do avast! Antivírus está ativa.




SUBJECT: Seria mesmo PB vitima de transtorno bi-polar?
FROM: "Mtnos Calil" <mtnoscalil@terra.com.br>
TO: <ciencialist@yahoogrupos.com.br>
DATE: 10/12/2014 11:43

Prezado Sarafelli.

 

O transtorno bi-polar não é compatível com a linearidade (polar) humoristica do PB.

Porém mesmo que ele sofresse deste transtorno, ocorre que a MENTE BIPOLARIZADA mantém a sua estrutura lógica permitindo que o afetado consiga raciocinar de forma exata navegando nas ondas lineares ou quânticas do pensamento.

Abraços

M.Calil

 

Ps. Discordar de si mesmo pode ser um indicador positivo do pensamento dialético a serviço do contraditório, que é um dos pré-requisitos da ciência.

 

De: ciencialist@yahoogrupos.com.br [mailto:ciencialist@yahoogrupos.com.br]
Enviada em: quarta-feira, 10 de dezembro de 2014 11:19
Para: ciencialist@yahoogrupos.com.br
Assunto: Re: [ciencialist] O que é um cientista? + Provocaç ões Malignas

 

 

Só para completar uma constatação,

 

Durante meu curso de filosofia, havia um cara que era "do contra", se você disse SIM, ele dizia NÃO, se imediatamente você concordasse com sua afirmação, ele mudava de opinião e dizia SIM.

 

Ele era inquieto, falava coisa com coisa e ofendia a todos indiscriminadamente.  Ele tinha (ou tem, pois deve estar vivo)  transtorno bipolar agudo.  Muito parecido com o PB.

 

 

Sarafelli

 

 




Este email está limpo de vírus e malwares porque a proteção do avast! Antivírus está ativa.



SUBJECT: Eerrata - RES: [ciencialist]O que é um cientista? + Provocações Malignas
FROM: "Mtnos Calil" <mtnoscalil@terra.com.br>
TO: <ciencialist@yahoogrupos.com.br>
DATE: 10/12/2014 11:48

“Por ora estou me referindo” no lugar de “Por ora estou me atendendo”

Sorry

MC

 

De: ciencialist@yahoogrupos.com.br [mailto:ciencialist@yahoogrupos.com.br]
Enviada em: quarta-feira, 10 de dezembro de 2014 11:34
Para: ciencialist@yahoogrupos.com.br
Assunto: RES: RES: RES: RES: RES: [ciencialist] O q ue é um cientista? + Provocações Malignas

 

 

Prezado Sarafelli.

Eu admito que a linguagem humana tem sérias limitações e muitas vezes não encontramos palavras para expressar de forma adequada nossos pensamentos.

Porém textos como o seu são constituídos por ELEMENTOS, sendo que a compreensão dos mesmos muitas vezes não requer a compreensão do todo, até mesmo porque o todo está contido em todas as suas partes.

Por ora, eu estou me atendendo a apenas um destes elementos.  Por não ter sido  preciso na sua comunicação você me deixou em dúvida em relação à existência ou não do universo.

Para esclarecer esta duvida bastaria você afirmar algo do gênero:

 

“É óbvio que nós dois existimos e que o universo existe”.

 

Você concorda ou não com esta frase?

 

Abraços

Mtnos Calil

 

 

 

De: ciencialist@yahoogrupos.com.br [mailto:ciencialist@yahoogrupos.com.br]
Enviada em: quarta-feira, 10 de dezembro de 2014 10:31
Para: ciencialist@yahoogrupos.com.br
Assunto: Re: RES: RES: RES: RES: [ciencialist] O q ue é um cientista? + Provocações Malignas

 

 

Nossa você já leu tão rápido?  Foi por isso que não entendeu!  Quero dizer que tudo existe do modo como disse que é.  E uma existência imaterial, formada apenas por elementos geométricos e não por massa, substância, matéria e energia.

 

Sarafelli 

 

Enviado do Email do Windows

 

De: ciencialist@yahoogrupos.com.br
Enviado: ‎quarta-feira‎, ‎10‎ de ‎dezembro‎ de ‎2014 ‎09‎:‎30
Para: ciencialist@yahoogrupos.com.br

 

 

Então nós dois existimos num universo que também existe.

Antes de mais nada, se for possível, eu preciso ter clareza a respeito da nossa existência ou não existência.

Eu consigo entender que nós existimos mas de uma forma diferente da percebida por nós.

Ok?

Abraços

Mtnos Calil

 

De: ciencialist@yahoogrupos.com.br [mailto:ciencialist@yahoogrupos.com.br]
Enviada em: quarta-feira, 10 de dezembro de 2014 10:27
Para: ciencialist@yahoogrupos.com.br
Assunto: Re: RES: RES: RES: [ciencialist] O q ue é um cientista? + Provocações Malignas

 

 

Olá Mtnos Calil

 

Lembra dessa geometria que lhe falei? 

 

Então, imagine um sistema de rodas conectadas, tocando-se nos seus próprios limites dimensionais (sem auxílio de correias), como engrenagens.  Se uma gira no sentido horário, outra gira no sentido anti-horário. 

 

Imagine que essas engrenagens são de dimensão arbitrária com valor igual a 1 (certo tamanho que podemos atribuir valor 1) e em número infinito, preenchendo todo o vazio absoluto, de modo que temos um movimento giratório contínuo e instantâneo ao infinito.  Podemos chamar esse sistema geométrico de Contínuo Geométrico 1.

 

Agora te pergunto; quantos outros Contínuos Geométricos podem existir, no mesmo infinito espaço vazio, com dimensões maiores e menores que esse primeiro Contínuo Geométrico?

 

A resposta é; Podem existir infinitos outros Contínuos Geométricos no mesmo espaço vazio, todos com dimensões próprias diferentes umas das outras, todos com a mesma regra de funcionalidade girante.

 

Nenhum deles existe de fato, são apenas estruturas formadas por elementos geométricos imateriais, sendo o número deles igual ao infinito.

 

Então, cada dimensão de Contínuo Geométrico é um sistema próprio, independente dos outros, onde cada um deles existindo separadamente sem “saber” (linguagem figurada) da “existência” um do outro.

 

Porém, o Contínuo Geométrico da TUGIA não é tão simples assim, ele não é um contínuo plano, mas um contínuo tri direcionado.

 

Veja que falo em dimensão e direção para os Contínuos Geométricos, a dimensão refere-se ao tamanho dos elementos que constituem cada contínuo (as rodas), enquanto que direção, refere-se as direções que eles estão postos no espaço vazio, em quantas direções eles existem.

 

O Contínuo Geométrico da TUGIA é constituído pelos Compalphas, aqueles elementos geométricos em forma toroidal composta.  Cada Compalpha é constituído por 4 toroides (veja a imagem dele), os toroides em azul atraem-se fortemente, enquanto que os toroides em branco os repelem internamente.  Os toroides em vermelho atraem-se um ao outro fracamente, enquanto que os toroides em amarelo os repelem internamente.

 

Esse processo de atração e repulsão é quem forma a estrutura dos Mérons (átomos).  Os Compalphas são os elementos unitários formadores dos infinitos Contínuos Geométricos, pois eles existem em infinitas dimensões próprias.  Eles agem exatamente como essas rodas geométricas, através dos seus Círculos de Interação.

 

Esse processo de atração e repulsão equivale a todas as forças da natureza, salvo o que chamam eletromagnetismo, que é outro processo geométrico chamado Interação Cíclica.

 

Em um qualquer, dos infinitos Contínuos Geométricos, não existe movimento de qualquer tipo, a rotação dos círculos é só uma regra geométrica, não é movimento real.

 

Qualquer dos infinitos Contínuos Geométricos também existem em infinitas posições do espaço vazio, ou seja, cada ponto de sua estrutura geométrica ocupa infinitas posições no espaço vazio.  Essa superposição infinita de cada um dos infinitos Contínuos Geométricos é que forma um Hipercontínuo Geométrico, onde cada elemento possui uma cópia de si em infinitas posições do espaço.  

 

São as relações entre essas cópias, entre esses desenhos, que produzem a noção de movimento, daí o tempo que é filho desse movimento.

 

Tudo isso é a base da formação da Matéria Aparente da TUGIA, a base da formação da Realidade Aparente da qual somos feitos.

 

De modo que existir é pertencer a um mesmo sistema geométrico, a um conjunto de leis geométricas de um Hipercontínuo Geométrico próprio.  

 

Sarafelli

 


Este email está limpo de vírus e malwares porque a proteção do avast! Antivírus está ativa.

 

 

 


Este email está limpo de vírus e malwares porque a proteção do avast! Antivírus está ativa.

 




Este email está limpo de vírus e malwares porque a proteção do avast! Antivírus está ativa.



SUBJECT: Re: Seria mesmo PB vitima de transtorno bi-polar?
FROM: sarafelli@hotmail.com
TO: <ciencialist@yahoogrupos.com.br>
DATE: 10/12/2014 12:09

A linguagem realmente é muito complicada,

Olha só, não sou psiquiatra, a psiquiatria, inclusive, é uma área praticamente desconhecida por mim, sei quase nada sobre transtorno bipolar, só quis dizer que as atitudes, o modo esculachado e o linguajá do PB são muito parecidas com aqueles modos do meu "colega de classe", um jeito não compatível com assuntos sérios, que se propõem a um consenso, a um dialogo respeitoso.

Sarafelli


SUBJECT: Re: [ciencialist] O que é um cientista? + Provocações Malignas
FROM: "Pesky Bee" <peskybee2@gmail.com>
TO: <ciencialist@yahoogrupos.com.br>
DATE: 10/12/2014 12:17

> Vamos fazer um acordo, você me entrega um resumo do livro
> Fundamentos de Física - Mecânica - vol. 1 David Halliday, e
> eu te entrego um resumo da TUGIA do mesmo tamanho.  Topa?
 
Topado. Aqui vai meu resumo:
 
   Pegue uma pedra e atire para cima. Eu digo que ela vai
   cair com uma aceleração de 9,8 m/s^2, independente do peso
   dela! E se tu atirares a pedra a uma velocidade final de
   11,6 Km/seg ela vai entrar em órbita, girando sozinha em
   torno da Terra até o dia em que a Graça Foster ficar tão
   bonita quanto a Gisele Bundchen. Juro que é verdade!
   (mas se não acreditares em mim, faça a experiência e
   veja por si mesmo).
 
*PB*
 
 
 
 
Sent: Wednesday, December 10, 2014 10:57 AM
Subject: Re: [ciencialist] O que é um cientista? + Provocações Malignas
 


Ok PB,
 
Vamos fazer um acordo, você me entrega um resumo do livro Fundamentos de Física - Mecânica - vol. 1 David Halliday, e eu te entrego um resumo da TUGIA do mesmo tamanho.  Topa?
 
Sarafelli
 
Enviado do Email do Windows
 
De: ciencialist@yahoogrupos.com.br
Enviado: ‎quarta-feira‎, ‎10‎ de ‎dezembro‎ de ‎2014 ‎09‎:‎49
Para: ciencialist@yahoogrupos.com.br
 
 

> Já comecei a ler o Tugia.
 
Confio que vossa excelência possa nos fazer um
resumóide dessa teoria toda em não mais do que 2 ou
três parágrafos. Curtos.
 
*PB*
 
 
Sent: Tuesday, December 09, 2014 11:36 PM
Subject: RES: RES: RES: [ciencialist] O que é um cientista? + Provocações Malignas
 


Olá Safarelli

 

Já comecei a ler o Tugia.

Enquanto isso me responda por favor: nós dois existimos ou não?

Se existimos  o planeta em que vivemos também existe, assim como bilhões de outros planetas.

Mtnos Calil  - Em busca do não saber

 

Ps. Significado de existir, segundo o Aurélio, 2ª. edição, 1986.

 

1. “Ter existência real” – Quer dizer então que existe a existência não real?

2.  Viver, estar, ser, haver; para tal palavra não existe definição

 

A existência não está vinculada ao tempo? Mas se o tempo não existe, será que dizer que algo existe  teria sentido?

Existir e ser são termos muito vagos, ambíguos. Já o verbo estar é menos metafísico. 

Nós não somos isso ou aquilo e sim estamos isso ou aquilo. Antes da forma que adquirimos estávamos “possuídos” de outra forma, que por sua vez foi antecedida de outra forma.

A função do verbo ser parece ser a de eternizar o estar.

 

 

De: ciencialist@yahoogrupos.com.br [mailto:ciencialist@yahoogrupos.com.br]
Enviada em: terça-feira, 9 de dezembro de 2014 21:30
Para: ciencialist@yahoogrupos.com.br
Assunto: Re: RES: RES: [ciencialist] O que é um ci entista? + Provocações Malignas

 

Olá MC,

 

Não, não podem coexistir!  E absolutamente impossível haver distinção entre um ser e o não ser!  Ninguém pode dizer; Olhem só, eis aqui um grão da própria existência!

 

 

Sarafelli

 

 

Enviado do Email do Windows

 

De: ciencialist@yahoogrupos.com.br
Enviado: ‎terça-feira‎, ‎9‎ de ‎dezembro‎ de ‎2014 ‎19‎:‎44
Para: ciencialist@yahoogrupos.com.br

 

Olá Sarafelli.

Gostaria se possível de ter algumas aulas suas na sequencia.

Que o  universo não foi criado por ninguém (ou por nenhuma coisa) eu consigo entender. Consigo entender também que ele não tem nem começo nem fim.

Mas não consigo entender que eu e você não existimos.

A existência e a inexistência não podem co-existir?

Abraços

*MC*

 

 

 

De: ciencialist@yahoogrupos.com.br [mailto:ciencialist@yahoogrupos.com.br]
Enviada em: terça-feira, 9 de dezembro de 2014 18:34
Para: ciencialist@yahoogrupos.com.br
Assunto: Re: RES: [ciencialist] O que é um ci entista? + Provocações Malignas

 

Olá Mtnos Calil,

 

Te peço para imaginar um ponto ou uma reta, imaginou?  Se me disser que conseguiu, então, estas errado!  O que você fez foi imaginar uma "bolinha" ou uma linha muito fina!

 

Os elementos geométricos não possuem existência real, não são materiais, o ponto não possui o "lado de dentro" mas, mesmo assim, podemos inferir sua "existência inexistente".  Pela minha teoria, o universo é constituído pelo vazio absoluto e por essa geometria inexistente, absolutamente tudo é feito por esses dois "elementos".  O universo não foi criado e nem surgiu do nada, ele é o próprio nada eterno.

 

Agora, um resumo de verdade, pode ser visto em: Super TUGIA, na página inicial da teoria.

image

Super TUGIA

Os Mérons da TUGIA (os átomos da física)

Visualização pelo Yahoo

 

Aliás, muito bom

 

Sarafelli

 

 


Este email está limpo de vírus e malwares porque a proteção do avast! Antivírus está ativa.

 

 




Este email está limpo de vírus e malwares porque a proteção do avast! Antivírus está ativa.


 

SUBJECT: Re: [ciencialist] O que é um cientista? + Provocações Malignas
FROM: "Pesky Bee" <peskybee2@gmail.com>
TO: <ciencialist@yahoogrupos.com.br>
DATE: 10/12/2014 12:22

> Como alguém discute sobre algo que não entende?
 
Sarafelizzão, não fiques brabo comigo, sou caçoador por
natureza, mas é tudo "numa boa" (hahahahaha). O póinto
é o seguinte: teorias estranhafúrdias (contrárias ou
diferentes das atualmente aceitas) precisam de um
momento "tetas ao léu" para receberem atenção.
Esclareço o ponto (e se tu entenderes a mensagem,
acredito que poderás ter uma boa ideia de como
fazer tua teoria decolar).
 
Imagine que uma mulher bonita (mas desconhecida do
grande público) está querendo ser aceita na mídia e
virar notícia no jornal. Ela sabe que tem qualidades
(de atriz, de modelo, etc.), mas é difícil obter a
atenção da populáça. Então, o que é que ela faz? Oras,
durante a entrevista de um político (ou personalidade
famosa) e com a TV filmando, ela se aproxima do sujeito
e tira uma teta para fora, com um big sorriso na cara.
Pronto! A mídia vai mostrar isso até para os índios
zulu do oeste do Acre!
 
Tu precisas disso, mano véio (e eu não estou falando de
mostrar as tuas tetas). Precisas achar uma demonstração
empírica que tua teoria prediga e explique cabalmente e
que seja tão levantadora de sombrancelhas que ganharás
a atenção da cientistaiada desconfiada e reticente. Aí sim
tu atrairás a atenção dessa cambada! Garantido!
 
*PB*
 
 
 
 
 
Sent: Wednesday, December 10, 2014 11:03 AM
Subject: Re: [ciencialist] O que é um cientista? + Provocações Malignas
 


Ok,
 
Então isso explica tudo, por isso você não sabe do que estou falando!
 
Como alguém discute sobre algo que não entende?
 
Sarafelli
 
 
Enviado do Email do Windows
 
De: ciencialist@yahoogrupos.com.br
Enviado: ‎quarta-feira‎, ‎10‎ de ‎dezembro‎ de ‎2014 ‎09‎:‎59
Para: ciencialist@yahoogrupos.com.br
 
 

> Nossa você já leu tão rápido?  Foi por isso que não entendeu!
 
Deve ser por isso que não entendi nada da tungada na tugia.
Eu não li "orra" nenhuma, hahahahaha
 
*PB*
 
 
 
Sent: Wednesday, December 10, 2014 10:30 AM
Subject: Re: RES: RES: RES: RES: [ciencialist] O q ue é um cientista? + Provocações Malignas
 


Nossa você já leu tão rápido?  Foi por isso que não entendeu!  Quero dizer que tudo existe do modo como disse que é.  E uma existência imaterial, formada apenas por elementos geométricos e não por massa, substância, matéria e energia.
 
Sarafelli
 
Enviado do Email do Windows
 
De: ciencialist@yahoogrupos.com.br
Enviado: ‎quarta-feira‎, ‎10‎ de ‎dezembro‎ de ‎2014 ‎09‎:‎30
Para: ciencialist@yahoogrupos.com.br
 
 

Então nós dois existimos num universo que também existe.

Antes de mais nada, se for possível, eu preciso ter clareza a respeito da nossa existência ou não existência.

Eu consigo entender que nós existimos mas de uma forma diferente da percebida por nós.

Ok?

Abraços

Mtnos Calil

 

De: ciencialist@yahoogrupos.com.br [mailto:ciencialist@yahoogrupos.com.br]
Enviada em: quarta-feira, 10 de dezembro de 2014 10:27
Para: ciencialist@yahoogrupos.com.br
Assunto: Re: RES: RES: RES: [ciencialist] O q ue é um cientista? + Provocações Malignas

 

Olá Mtnos Calil

 

Lembra dessa geometria que lhe falei? 

 

Então, imagine um sistema de rodas conectadas, tocando-se nos seus próprios limites dimensionais (sem auxílio de correias), como engrenagens.  Se uma gira no sentido horário, outra gira no sentido anti-horário. 

 

Imagine que essas engrenagens são de dimensão arbitrária com valor igual a 1 (certo tamanho que podemos atribuir valor 1) e em número infinito, preenchendo todo o vazio absoluto, de modo que temos um movimento giratório contínuo e instantâneo ao infinito.  Podemos chamar esse sistema geométrico de Contínuo Geométrico 1.

 

Agora te pergunto; quantos outros Contínuos Geométricos podem existir, no mesmo infinito espaço vazio, com dimensões maiores e menores que esse primeiro Contínuo Geométrico?

 

A resposta é; Podem existir infinitos outros Contínuos Geométricos no mesmo espaço vazio, todos com dimensões próprias diferentes umas das outras, todos com a mesma regra de funcionalidade girante.

 

Nenhum deles existe de fato, são apenas estruturas formadas por elementos geométricos imateriais, sendo o número deles igual ao infinito.

 

Então, cada dimensão de Contínuo Geométrico é um sistema próprio, independente dos outros, onde cada um deles existindo separadamente sem “saber” (linguagem figurada) da “existência” um do outro.

 

Porém, o Contínuo Geométrico da TUGIA não é tão simples assim, ele não é um contínuo plano, mas um contínuo tri direcionado.

 

Veja que falo em dimensão e direção para os Contínuos Geométricos, a dimensão refere-se ao tamanho dos elementos que constituem cada contínuo (as rodas), enquanto que direção, refere-se as direções que eles estão postos no espaço vazio, em quantas direções eles existem.

 

O Contínuo Geométrico da TUGIA é constituído pelos Compalphas, aqueles elementos geométricos em forma toroidal composta.  Cada Compalpha é constituído por 4 toroides (veja a imagem dele), os toroides em azul atraem-se fortemente, enquanto que os toroides em branco os repelem internamente.  Os toroides em vermelho atraem-se um ao outro fracamente, enquanto que os toroides em amarelo os repelem internamente.



Esse processo de atração e repulsão é quem forma a estrutura dos Mérons (átomos).  Os Compalphas são os elementos unitários formadores dos infinitos Contínuos Geométricos, pois eles existem em infinitas dimensões próprias.  Eles agem exatamente como essas rodas geométricas, através dos seus Círculos de Interação.

 

Esse processo de atração e repulsão equivale a todas as forças da natureza, salvo o que chamam eletromagnetismo, que é outro processo geométrico chamado Interação Cíclica.

 

Em um qualquer, dos infinitos Contínuos Geométricos, não existe movimento de qualquer tipo, a rotação dos círculos é só uma regra geométrica, não é movimento real.

 

Qualquer dos infinitos Contínuos Geométricos também existem em infinitas posições do espaço vazio, ou seja, cada ponto de sua estrutura geométrica ocupa infinitas posições no espaço vazio.  Essa superposição infinita de cada um dos infinitos Contínuos Geométricos é que forma um Hipercontínuo Geométrico, onde cada elemento possui uma cópia de si em infinitas posições do espaço. 

 

São as relações entre essas cópias, entre esses desenhos, que produzem a noção de movimento, daí o tempo que é filho desse movimento.

 

Tudo isso é a base da formação da Matéria Aparente da TUGIA, a base da formação da Realidade Aparente da qual somos feitos.

 

De modo que existir é pertencer a um mesmo sistema geométrico, a um conjunto de leis geométricas de um Hipercontínuo Geométrico próprio. 

 

Sarafelli




Este email está limpo de vírus e malwares porque a proteção do avast! Antivírus está ativa.


 
 

SUBJECT: Re: [ciencialist] O que é um cientista? + Provocaç ões Malignas
FROM: "Pesky Bee" <peskybee2@gmail.com>
TO: <ciencialist@yahoogrupos.com.br>
DATE: 10/12/2014 12:22

Putz, acho que pisei na unha encravada do Sarafellizão! Vou
ter que convidar esse mano para tomar uma cervejófila
comigo, hahahahaha
 
*PB*
 
 
Sent: Wednesday, December 10, 2014 11:19 AM
Subject: Re: [ciencialist] O que é um cientista? + Provocaç ões Malignas
 


Só para completar uma constatação,
 
Durante meu curso de filosofia, havia um cara que era "do contra", se você disse SIM, ele dizia NÃO, se imediatamente você concordasse com sua afirmação, ele mudava de opinião e dizia SIM.
 
Ele era inquieto, falava coisa com coisa e ofendia a todos indiscriminadamente.  Ele tinha (ou tem, pois deve estar vivo)  transtorno bipolar agudo.  Muito parecido com o PB.
 
 
Sarafelli
 
 

SUBJECT: Re: [ciencialist] O que é um cientista? + Provocações Malignas
FROM: "Pesky Bee" <peskybee2@gmail.com>
TO: <ciencialist@yahoogrupos.com.br>
DATE: 10/12/2014 12:24

> “É óbvio que nós dois existimos e que o universo existe”
 
E lá vou eu arrumar outro mano para ficar de mal comigo.
 
Calilzófilo, essa tua frase é realmente óbvia.
Mas não é (nem phodendo) uma "verdade absoluta".
E por que não? Oras, porque pode ser que estejamos
naquele hiper-super-mega-bláster computador do ET
desgraçadamente imenso....
 
*PB*
 
 
 
 
Sent: Wednesday, December 10, 2014 11:33 AM
Subject: RES: RES: RES: RES: RES: [ciencialist] O q ue é um cientista? + Provocações Malignas
 


Prezado Sarafelli.

Eu admito que a linguagem humana tem sérias limitações e muitas vezes não encontramos palavras para expressar de forma adequada nossos pensamentos.

Porém textos como o seu são constituídos por ELEMENTOS, sendo que a compreensão dos mesmos muitas vezes não requer a compreensão do todo, até mesmo porque o todo está contido em todas as suas partes.

Por ora, eu estou me atendendo a apenas um destes elementos.  Por não ter sido  preciso na sua comunicação você me deixou em dúvida em relação à existência ou não do universo.

Para esclarecer esta duvida bastaria você afirmar algo do gênero:

 

“É óbvio que nós dois existimos e que o universo existe”.

 

Você concorda ou não com esta frase?

 

Abraços

Mtnos Calil

 

 

 

De: ciencialist@yahoogrupos.com.br [mailto:ciencialist@yahoogrupos.com.br]
Enviada em: quarta-feira, 10 de dezembro de 2014 10:31
Para: ciencialist@yahoogrupos.com.br
Assunto: Re: RES: RES: RES: RES: [ciencialist] O q ue é um cientista? + Provocações Malignas

 

 

Nossa você já leu tão rápido?  Foi por isso que não entendeu!  Quero dizer que tudo existe do modo como disse que é.  E uma existência imaterial, formada apenas por elementos geométricos e não por massa, substância, matéria e energia.

 

Sarafelli

 

Enviado do Email do Windows

 

De: ciencialist@yahoogrupos.com.br
Enviado: ‎quarta-feira‎, ‎10‎ de ‎dezembro‎ de ‎2014 ‎09‎:‎30
Para: ciencialist@yahoogrupos.com.br

 

 

Então nós dois existimos num universo que também existe.

Antes de mais nada, se for possível, eu preciso ter clareza a respeito da nossa existência ou não existência.

Eu consigo entender que nós existimos mas de uma forma diferente da percebida por nós.

Ok?

Abraços

Mtnos Calil

 

De: ciencialist@yahoogrupos.com.br [mailto:ciencialist@yahoogrupos.com.br]
Enviada em: quarta-feira, 10 de dezembro de 2014 10:27
Para: ciencialist@yahoogrupos.com.br
Assunto: Re: RES: RES: RES: [ciencialist] O q ue é um cientista? + Provocações Malignas

 

 

Olá Mtnos Calil

 

Lembra dessa geometria que lhe falei? 

 

Então, imagine um sistema de rodas conectadas, tocando-se nos seus próprios limites dimensionais (sem auxílio de correias), como engrenagens.  Se uma gira no sentido horário, outra gira no sentido anti-horário. 

 

Imagine que essas engrenagens são de dimensão arbitrária com valor igual a 1 (certo tamanho que podemos atribuir valor 1) e em número infinito, preenchendo todo o vazio absoluto, de modo que temos um movimento giratório contínuo e instantâneo ao infinito.  Podemos chamar esse sistema geométrico de Contínuo Geométrico 1.

 

Agora te pergunto; quantos outros Contínuos Geométricos podem existir, no mesmo infinito espaço vazio, com dimensões maiores e menores que esse primeiro Contínuo Geométrico?

 

A resposta é; Podem existir infinitos outros Contínuos Geométricos no mesmo espaço vazio, todos com dimensões próprias diferentes umas das outras, todos com a mesma regra de funcionalidade girante.

 

Nenhum deles existe de fato, são apenas estruturas formadas por elementos geométricos imateriais, sendo o número deles igual ao infinito.

 

Então, cada dimensão de Contínuo Geométrico é um sistema próprio, independente dos outros, onde cada um deles existindo separadamente sem “saber” (linguagem figurada) da “existência” um do outro.

 

Porém, o Contínuo Geométrico da TUGIA não é tão simples assim, ele não é um contínuo plano, mas um contínuo tri direcionado.

 

Veja que falo em dimensão e direção para os Contínuos Geométricos, a dimensão refere-se ao tamanho dos elementos que constituem cada contínuo (as rodas), enquanto que direção, refere-se as direções que eles estão postos no espaço vazio, em quantas direções eles existem.

 

O Contínuo Geométrico da TUGIA é constituído pelos Compalphas, aqueles elementos geométricos em forma toroidal composta.  Cada Compalpha é constituído por 4 toroides (veja a imagem dele), os toroides em azul atraem-se fortemente, enquanto que os toroides em branco os repelem internamente.  Os toroides em vermelho atraem-se um ao outro fracamente, enquanto que os toroides em amarelo os repelem internamente.

 

Esse processo de atração e repulsão é quem forma a estrutura dos Mérons (átomos).  Os Compalphas são os elementos unitários formadores dos infinitos Contínuos Geométricos, pois eles existem em infinitas dimensões próprias.  Eles agem exatamente como essas rodas geométricas, através dos seus Círculos de Interação.

 

Esse processo de atração e repulsão equivale a todas as forças da natureza, salvo o que chamam eletromagnetismo, que é outro processo geométrico chamado Interação Cíclica.

 

Em um qualquer, dos infinitos Contínuos Geométricos, não existe movimento de qualquer tipo, a rotação dos círculos é só uma regra geométrica, não é movimento real.

 

Qualquer dos infinitos Contínuos Geométricos também existem em infinitas posições do espaço vazio, ou seja, cada ponto de sua estrutura geométrica ocupa infinitas posições no espaço vazio.  Essa superposição infinita de cada um dos infinitos Contínuos Geométricos é que forma um Hipercontínuo Geométrico, onde cada elemento possui uma cópia de si em infinitas posições do espaço. 

 

São as relações entre essas cópias, entre esses desenhos, que produzem a noção de movimento, daí o tempo que é filho desse movimento.

 

Tudo isso é a base da formação da Matéria Aparente da TUGIA, a base da formação da Realidade Aparente da qual somos feitos.

 

De modo que existir é pertencer a um mesmo sistema geométrico, a um conjunto de leis geométricas de um Hipercontínuo Geométrico próprio. 

 

Sarafelli

 


Este email está limpo de vírus e malwares porque a proteção do avast! Antivírus está ativa.

 

 




Este email está limpo de vírus e malwares porque a proteção do avast! Antivírus está ativa.



SUBJECT: Re: [ciencialist] Seria mesmo PB vitima de transtorno bi-polar?
FROM: "Pesky Bee" <peskybee2@gmail.com>
TO: <ciencialist@yahoogrupos.com.br>
DATE: 10/12/2014 12:26

> O transtorno bi-polar não é compatível com a linearidade (polar) humoristica do PB.
 
Nossa, estou emocionado! O Calilzófilo está agora me defendendo!
Arre, hoje vou dormir mais contente!
 
O único lugar em que sou bipolar é na privada. Faço umas
caretas horríveis seguidas de agradáveis expressões de prazer.
 
*PB*
 
 
 
Sent: Wednesday, December 10, 2014 11:43 AM
Subject: [ciencialist] Seria mesmo PB vitima de transtorno bi-polar?
 


Prezado Sarafelli.

 

O transtorno bi-polar não é compatível com a linearidade (polar) humoristica do PB.

Porém mesmo que ele sofresse deste transtorno, ocorre que a MENTE BIPOLARIZADA mantém a sua estrutura lógica permitindo que o afetado consiga raciocinar de forma exata navegando nas ondas lineares ou quânticas do pensamento.

Abraços

M.Calil

 

Ps. Discordar de si mesmo pode ser um indicador positivo do pensamento dialético a serviço do contraditório, que é um dos pré-requisitos da ciência.

 

De: ciencialist@yahoogrupos.com.br [mailto:ciencialist@yahoogrupos.com.br]
Enviada em: quarta-feira, 10 de dezembro de 2014 11:19
Para: ciencialist@yahoogrupos.com.br
Assunto: Re: [ciencialist] O que é um cientista? + Provocaç ões Malignas

 

 

Só para completar uma constatação,

 

Durante meu curso de filosofia, havia um cara que era "do contra", se você disse SIM, ele dizia NÃO, se imediatamente você concordasse com sua afirmação, ele mudava de opinião e dizia SIM.

 

Ele era inquieto, falava coisa com coisa e ofendia a todos indiscriminadamente.  Ele tinha (ou tem, pois deve estar vivo)  transtorno bipolar agudo.  Muito parecido com o PB.

 

 

Sarafelli

 

 




Este email está limpo de vírus e malwares porque a proteção do avast! Antivírus está ativa.



SUBJECT: Re: [ciencialist] O que é um cientista? + Provocações Malignas
FROM: "Pesky Bee" <peskybee2@gmail.com>
TO: <ciencialist@yahoogrupos.com.br>
DATE: 10/12/2014 12:27

> Digo que não concordo.
 
Olha lá, Sarafellizão! Eu também não concordo!
Viu só? Já temos uma coisa em comum. Não sou aquele
mano bipolar da tua classe!
 
*PB*
 
 
 
Sent: Wednesday, December 10, 2014 11:37 AM
Subject: Re: RES: RES: RES: RES: RES: [ciencialist] O q ue é um cientista? + Provocações Malignas
 


Mtnos Calil,
`
“É óbvio que nós dois existimos e que o universo existe”.  Você concorda ou não com esta frase?

 
Digo que não concordo.  Não pode haver momento mais oportuno que este para definirmos o conceito de “existir”!
 
Concorda que “existir” é o mesmo que “ser”?  Concorda que “ser” é absolutamente oposto a “não ser”? 
 
Em termos de física quântica esse “ser” equivale a matéria e a energia, enquanto que o “não ser” não é aceito pelos físicos, eles dizem que não pode existir um “nada absoluto”, que o que há é um “vácuo quântico”, repleto de partículas virtuais de matéria e energia com existência apenas num tempo menor que o tempo de Plank.
 
Segundo os físicos quânticos essa oscilação entre “nada absoluto” e “partículas virtuais” não viola a lei mais sagrada do universo que é a da conservação da massa e da energia.
 
Quando digo que nada existe de fato, quando digo que o universo é absolutamente vazio, que tudo é apenas geometria insólida, digo que esse “existir” não é real, material, energético.  Veja bem, o ponto existe, mas não existe de fato, não existe materialmente, substancialmente.
 
Sarafelli
 
 
Enviado do Email do Windows
 
De: ciencialist@yahoogrupos.com.br
Enviado: ‎quarta-feira‎, ‎10‎ de ‎dezembro‎ de ‎2014 ‎10‎:‎33
Para: ciencialist@yahoogrupos.com.br
 
 

Prezado Sarafelli.

Eu admito que a linguagem humana tem sérias limitações e muitas vezes não encontramos palavras para expressar de forma adequada nossos pensamentos.

Porém textos como o seu são constituídos por ELEMENTOS, sendo que a compreensão dos mesmos muitas vezes não requer a compreensão do todo, até mesmo porque o todo está contido em todas as suas partes.

Por ora, eu estou me atendendo a apenas um destes elementos.  Por não ter sido  preciso na sua comunicação você me deixou em dúvida em relação à existência ou não do universo.

Para esclarecer esta duvida bastaria você afirmar algo do gênero:

 

“É óbvio que nós dois existimos e que o universo existe”.

 

Você concorda ou não com esta frase?

 

Abraços

Mtnos Calil

 

 

 

De: ciencialist@yahoogrupos.com.br [mailto:ciencialist@yahoogrupos.com.br]
Enviada em: quarta-feira, 10 de dezembro de 2014 10:31
Para: ciencialist@yahoogrupos.com.br
Assunto: Re: RES: RES: RES: RES: [ciencialist] O q ue é um cientista? + Provocações Malignas

 

Nossa você já leu tão rápido?  Foi por isso que não entendeu!  Quero dizer que tudo existe do modo como disse que é.  E uma existência imaterial, formada apenas por elementos geométricos e não por massa, substância, matéria e energia.

 

Sarafelli

 

Enviado do Email do Windows

 

De: ciencialist@yahoogrupos.com.br
Enviado: ‎quarta-feira‎, ‎10‎ de ‎dezembro‎ de ‎2014 ‎09‎:‎30
Para: ciencialist@yahoogrupos.com.br

 

Então nós dois existimos num universo que também existe.

Antes de mais nada, se for possível, eu preciso ter clareza a respeito da nossa existência ou não existência.

Eu consigo entender que nós existimos mas de uma forma diferente da percebida por nós.

Ok?

Abraços

Mtnos Calil

 

De: ciencialist@yahoogrupos.com.br [mailto:ciencialist@yahoogrupos.com.br]
Enviada em: quarta-feira, 10 de dezembro de 2014 10:27
Para: ciencialist@yahoogrupos.com.br
Assunto: Re: RES: RES: RES: [ciencialist] O q ue é um cientista? + Provocações Malignas

 

Olá Mtnos Calil

 

Lembra dessa geometria que lhe falei? 

 

Então, imagine um sistema de rodas conectadas, tocando-se nos seus próprios limites dimensionais (sem auxílio de correias), como engrenagens.  Se uma gira no sentido horário, outra gira no sentido anti-horário. 

 

Imagine que essas engrenagens são de dimensão arbitrária com valor igual a 1 (certo tamanho que podemos atribuir valor 1) e em número infinito, preenchendo todo o vazio absoluto, de modo que temos um movimento giratório contínuo e instantâneo ao infinito.  Podemos chamar esse sistema geométrico de Contínuo Geométrico 1.

 

Agora te pergunto; quantos outros Contínuos Geométricos podem existir, no mesmo infinito espaço vazio, com dimensões maiores e menores que esse primeiro Contínuo Geométrico?

 

A resposta é; Podem existir infinitos outros Contínuos Geométricos no mesmo espaço vazio, todos com dimensões próprias diferentes umas das outras, todos com a mesma regra de funcionalidade girante.

 

Nenhum deles existe de fato, são apenas estruturas formadas por elementos geométricos imateriais, sendo o número deles igual ao infinito.

 

Então, cada dimensão de Contínuo Geométrico é um sistema próprio, independente dos outros, onde cada um deles existindo separadamente sem “saber” (linguagem figurada) da “existência” um do outro.

 

Porém, o Contínuo Geométrico da TUGIA não é tão simples assim, ele não é um contínuo plano, mas um contínuo tri direcionado.

 

Veja que falo em dimensão e direção para os Contínuos Geométricos, a dimensão refere-se ao tamanho dos elementos que constituem cada contínuo (as rodas), enquanto que direção, refere-se as direções que eles estão postos no espaço vazio, em quantas direções eles existem.

 

O Contínuo Geométrico da TUGIA é constituído pelos Compalphas, aqueles elementos geométricos em forma toroidal composta.  Cada Compalpha é constituído por 4 toroides (veja a imagem dele), os toroides em azul atraem-se fortemente, enquanto que os toroides em branco os repelem internamente.  Os toroides em vermelho atraem-se um ao outro fracamente, enquanto que os toroides em amarelo os repelem internamente.

 

Esse processo de atração e repulsão é quem forma a estrutura dos Mérons (átomos).  Os Compalphas são os elementos unitários formadores dos infinitos Contínuos Geométricos, pois eles existem em infinitas dimensões próprias.  Eles agem exatamente como essas rodas geométricas, através dos seus Círculos de Interação.

 

Esse processo de atração e repulsão equivale a todas as forças da natureza, salvo o que chamam eletromagnetismo, que é outro processo geométrico chamado Interação Cíclica.

 

Em um qualquer, dos infinitos Contínuos Geométricos, não existe movimento de qualquer tipo, a rotação dos círculos é só uma regra geométrica, não é movimento real.

 

Qualquer dos infinitos Contínuos Geométricos também existem em infinitas posições do espaço vazio, ou seja, cada ponto de sua estrutura geométrica ocupa infinitas posições no espaço vazio.  Essa superposição infinita de cada um dos infinitos Contínuos Geométricos é que forma um Hipercontínuo Geométrico, onde cada elemento possui uma cópia de si em infinitas posições do espaço. 

 

São as relações entre essas cópias, entre esses desenhos, que produzem a noção de movimento, daí o tempo que é filho desse movimento.

 

Tudo isso é a base da formação da Matéria Aparente da TUGIA, a base da formação da Realidade Aparente da qual somos feitos.

 

De modo que existir é pertencer a um mesmo sistema geométrico, a um conjunto de leis geométricas de um Hipercontínuo Geométrico próprio. 

 

Sarafelli

 


Este email está limpo de vírus e malwares porque a proteção do avast! Antivírus está ativa.

 

 




Este email está limpo de vírus e malwares porque a proteção do avast! Antivírus está ativa.


 

SUBJECT: Re: [ciencialist] Re: Seria mesmo PB vitima de transtorno bi-polar?
FROM: "Pesky Bee" <peskybee2@gmail.com>
TO: <ciencialist@yahoogrupos.com.br>
DATE: 10/12/2014 12:29

Eu acho que aquele teu colega de classe era um
tremendo de um chato de galocha, nada parecido comigo.
Hoje esse sujeito deve estar empregado como frentista
de posto de gasolina (no turno da madrugada, hahahahaha,
especialista em contar o número de moscas voando sobre
cocô de cachorro, hahahahaha).
 
*PB*
 
 
 
 
Sent: Wednesday, December 10, 2014 12:09 PM
Subject: [ciencialist] Re: Seria mesmo PB vitima de transtorno bi-polar?
 


A linguagem realmente é muito complicada,
 
Olha só, não sou psiquiatra, a psiquiatria, inclusive, é uma área praticamente desconhecida por mim, sei quase nada sobre transtorno bipolar, só quis dizer que as atitudes, o modo esculachado e o linguajá do PB são muito parecidas com aqueles modos do meu "colega de classe", um jeito não compatível com assuntos sérios, que se propõem a um consenso, a um dialogo respeitoso.
 
Sarafelli
 

SUBJECT: Definição do conceito de "existir"??? QUE MARAVILHA MEU DEUS!
FROM: "Mtnos Calil" <mtnoscalil@terra.com.br>
TO: <ciencialist@yahoogrupos.com.br>
DATE: 10/12/2014 12:46

Barbaridade Chê Sarafelli.

Se eu disser para a minha mulher que ela e eu não existimos, o que acontecerá comigo?

Sendo assim, meu amigo Sarafelli, proponho que a gente comece a nossa discussão sobre o indiscutível que é a nossas inexistência, embora existamos.

 

Confesso que fiquei MUITO FELIZ com esta frase sua:

 

Não pode haver momento mais oportuno que este para definirmos o conceito de “existir”!

 

 

Mas porque cargas d’água eu disse CONFESSO?  Vou consultar o Freud a respeito, pois estou seriamente desconfiado que o meu inconsciente me aprontou uma armadilha.

E o que tem “as cargas de água” a ver com isso?  Demorei a vida inteira para descobrir que a linguagem humana é esquizofrênica. Antes tarde do que nunca! Espero encontrar algum profissional da “área psi” para me ajudar a demonstrar duas coisas:

 

a) que todos nós somos esquizofrênicos (e não apenas neuróticos, como dizia Freud)

b) que a linguagem tendo sido vitimada pela esquizofrenia pode ser tratada ( a esquizofrenia não tem cura mas pode ser controlada).

 

Abraços obsessivos compulsivos

 

MC – Muito Calmo apesar de sofrer do “TOC da Palavra”

 

 

 

 

 

De: ciencialist@yahoogrupos.com.br [mailto:ciencialist@yahoogrupos.com.br]
Enviada em: quarta-feira, 10 de dezembro de 2014 11:37
Para: ciencialist@yahoogrupos.com.br
Assunto: Re: RES: RES: RES: RES: RES: [ciencialist] O q ue é um cientista? + Provocações Malignas

 

 

Mtnos Calil,

`

“É óbvio que nós dois existimos e que o universo existe”.  Você concorda ou não com esta frase?

 

 

Digo que não concordo.  Não pode haver momento mais oportuno que este para definirmos o conceito de “existir”!

 

Concorda que “existir” é o mesmo que “ser”?  Concorda que “ser” é absolutamente oposto a “não ser”? 

 

Em termos de física quântica esse “ser” equivale a matéria e a energia, enquanto que o “não ser” não é aceito pelos físicos, eles dizem que não pode existir um “nada absoluto”, que o que há é um “vácuo quântico”, repleto de partículas virtuais de matéria e energia com existência apenas num tempo menor que o tempo de Plank.

 

Segundo os físicos quânticos essa oscilação entre “nada absoluto” e “partículas virtuais” não viola a lei mais sagrada do universo que é a da conservação da massa e da energia.

 

Quando digo que nada existe de fato, quando digo que o universo é absolutamente vazio, que tudo é apenas geometria insólida, digo que esse “existir” não é real, material, energético.  Veja bem, o ponto existe, mas não existe de fato, não existe materialmente, substancialmente.

 

Sarafelli

 

 

Enviado do Email do Windows

 

De: ciencialist@yahoogrupos.com.br
Enviado: ‎quarta-feira‎, ‎10‎ de ‎dezembro‎ de ‎2014 ‎10‎:‎33
Para: ciencialist@yahoogrupos.com.br

 

 

Prezado Sarafelli.

Eu admito que a linguagem humana tem sérias limitações e muitas vezes não encontramos palavras para expressar de forma adequada nossos pensamentos.

Porém textos como o seu são constituídos por ELEMENTOS, sendo que a compreensão dos mesmos muitas vezes não requer a compreensão do todo, até mesmo porque o todo est