SUBJECT: Re: Fw: Moto Continuo, Energia limpa para todos!!
FROM: "rmtakata" <roberto.takata@bol.com.br>
TO: ciencialist@yahoogrupos.com.br
DATE: 26/09/2007 18:29

--- Em ciencialist@yahoogrupos.com.br, "Alvaro Augusto \(L\)"
> OK. Posso chamar então de "Desafio Takata"?

Eu chamaria de "proposta", mas "desafio" é mais chamativo.

O limite atual para empréstimo é de R$ 2.000,00. Imagino q seja um
contrato de retrovenda - o construtor assina um contrato de venda de
um bem (com valor correspondente ao do empréstimo mais os potenciais
juros e correções monetárias, mas vendido no valor do empréstimo) e
tem o direito de readquiri-lo (com o valor a depender do sucesso ou
fracasso após o período acordado).

Logicamente, o construtor deve assinar um termo declaratório de está
ciente de todas as limitações à construção de motos-perpétuos feitas
pela ciência atual. Bem como anexar um laudo de sanidade mental.

[]s,

Roberto Takata



SUBJECT: RES: [ciencialist] Re: Físicos e a Dell
FROM: "rmtakata" <roberto.takata@bol.com.br>
TO: ciencialist@yahoogrupos.com.br
DATE: 26/09/2007 19:43

A físico, Dell diz que errou sobre 'Eixo do Mal'

"Empresa entregou computador antes de exigir não-colaboração com
países 'bandidos'. Aparelho pode ficar com universidade sem
assinatura, mas decisão é dos EUA."
http://g1.globo.com/Noticias/Ciencia/0,,MUL110658-5603,00.html
--------------
[]s,

Roberto Takata



SUBJECT: Re: [ciencialist] Animusic - 05 - Pipe Dream
FROM: Gil <nanolink01@gmail.com>
TO: ciencialist@yahoogrupos.com.br
DATE: 26/09/2007 21:42

Eu prefiro o meu velho vídeo do Stomp: Menos tecnológico, mas
igualmente legal :)
http://br.youtube.com/watch?v=LTahKhYgEb0&mode=related&search=


Gil

Em 26/09/07, Luiz Ferraz Netto<leobarretos@uol.com.br> escreveu:
> Sim,
> isto apresentado
> http://br.youtube.com/watch?v=KAvPRbh0jmE
> confrontado
> com isto
> http://www.youtube.com/profile?user=budapracristo
> pode ser considerado
> a oitava maravilha no mundo da arte computacional.
> []'
> ===========================
> Luiz Ferraz Netto [Léo]
> leobarretos@uol.com.br
> http://www.feiradeciencias.com.br/doacoes.asp
> ===========================
> -----Mensagem Original-----
> De: "Ferrari" <emailferrari@yahoo.com.br>
> Para: "y" <ciencialist@yahoogrupos.com.br>
> Enviada em: terça-feira, 25 de setembro de 2007 09:48
> Assunto: [ciencialist] Animusic - 05 - Pipe Dream
>
>
>
> http://br.youtube.com/watch?v=KAvPRbh0jmE
>
> abçomanos
>
> FERRARI
> Youtube: http://www.youtube.com/profile?user=budapracristo
> Literatura: http://xixicomtinta.blogspot.com
> Meditação: http://budapracristo.blogspot.com
> Matrix: http://matrix-zero.blogspot.com
> SatSilva: http://br.groups.yahoo.com/group/satsilva
>
>
>
> Flickr agora em português. Você clica, todo mundo vê.
> http://www.flickr.com.br/
>
>
> ##### ##### #####
>
> Página de apoio
> http://www.ciencialist.com
>
>
> ##### ##### ##### #####
> Links do Yahoo! Grupos
>
>
>
>
> --
> Internal Virus Database is out-of-date.
> Checked by AVG Free Edition.
> Version: 7.5.487 / Virus Database: 269.13.22/1015 - Release Date: 18/09/2007 11:53
>
>
>
>
> ##### ##### #####
>
> Página de apoio
> http://www.ciencialist.com
>
>
> ##### ##### ##### #####
> Links do Yahoo! Grupos
>
>
>


SUBJECT: Hiperatividade esotérica na blogosfera
FROM: "Kentaro Mori" <kentaro.mori@gmail.com>
TO: ciencialist@yahoogrupos.com.br, enigmasonline@yahoogrupos.com.br, exobiologia_e_cia@yahoogrupos.com.br, painelovni@yahoogrupos.com.br, sbcr@yahoogroups.com, UFO_PORTUGAL@yahoogrupos.com.br, ufoburn@yahoogrupos.com.br, Ufolista@yahoogrupos.com.br, "lista CA" <ceticismoaberto@yahoogrupos.com.br>
DATE: 27/09/2007 00:52

Hiperatividade esotrica na
blogosfera<http://www.ceticismoaberto.com/news/?p=1005>

<http://www.sedentario.org/author/marcelo-del-debbio/>
Um dos blogs mais visitados na internet brasileira, o *Sedentrio e
Hiperativo*, conta j h algumas semanas com uma nova coluna escrita por
Marcelo Del Debbio: "Teoria da
Conspirao<http://www.sedentario.org/author/marcelo-del-debbio/>".
, com todo o respeito, um festival de baboseiras esotricas.
Ele comea comentando a Santa Ceia de Da
Vinci<http://www.sedentario.org/colunas/teoria-da-conspiracao/imagem-oculta-no-quadro-da-ultima-ceia-1893/>.
Como notamos anteriormente <http://www.ceticismoaberto.com/news/?p=941>,
embora curiosa, a idia de sobrepor um reflexo da obra sobre si mesma em
busca de mensagens ocultas esbarra no problema de que a obra que conhecemos
hoje significativamente diferente de seu aspecto quando completada. Basta
olhar para ela! As cores desbotadas e a deteriorao geral so evidentes.
Ainda que Da Vinci se valesse de tal estratagema desnecessariamente
complicado, no teria como prever como sua obra envelheceria. Nem precisamos
questionar a validade das interpretaes e mencionar a pareidolia.
Debbio segue para especular sobre
astrologia<http://www.sedentario.org/colunas/teoria-da-conspiracao/a-santa-ceia-e-os-simbolos-astrologicos-1978/>.
Sugere o conceito curioso de que

"os seres responsveis por organizar estas encarnaes (os chamados
"Engenheiros de Karma") precisariam de um sistema que fosse ao mesmo tempo
preciso e confivel o suficiente para posicionar o nascimento de cada
esprito em determinado lugar em determinado dia/ms/ano. Por que no
utilizar um 'computador celeste' que j funciona com preciso absoluta?"

Novamente aqui, ao invs de questionar toda a srie de suposies selvagens,
basta notar que Debbio inclui Pluto em sua astrologia, mas no
Eris<http://www.ceticismoaberto.com/news/?p=905>.
Ainda outra objeo fundamental a ser feita que a fora gravitacional que
um mdico exerce sobre um beb maior do que a exercida nele por um planeta
gigantesco como Saturno. Mais outra objeo o fato de que o sistema solar
no funciona com "preciso absoluta". Em perodos de tempo muito longos, ou
mesmo mais curtos mas dependentes de vrios fatores (proximidade do Sol,
inmeros corpos, etc), os movimentos celestes podem acabar respondendo de
forma imprevisvel.

Debbio foi alm, e passou a abordar monumentos
antigos<http://www.sedentario.org/colunas/teoria-da-conspiracao/piramides-submersas-no-japao-%e2%80%93-parte-i-2181/>.
No ajuda o fato de que repita mitos falsos como o suposto alinhamento das
pirmides com Orion<http://doernenburg.alien.de/alternativ/orion/ori04_e.php>
elas no se alinham com a constelao, a imagem muito circulada do
alinhamento deliberadamente borrada.
Tambm interessante que Debbio escreva como "no existe NENHUM hierglifo
ou smbolo dentro de NENHUMA das principais pirmides. Os nicos smbolos
encontrados dentro das pirmides foram colocados l milhares de anos aps
sua construo<http://www.sedentario.org/colunas/teoria-da-conspiracao/piramides-submersas-no-japao-%e2%80%93-parte-ii-2255/>
".
Ocorre que h alguns hierglifos dentro da Grande Pirmide, que dizem
justamente Queps:
<http://www.ceticismoaberto.com/referencias/assinaturapiramide.htm>
Traficantes de mistrios dizem que tais inscries so rabiscos feitos no
sculo XIX, mas porque no viram (ou omitem deliberadamente) como as
inscries esto dispostas. H sim muitos rabiscos feitos no sculo XIX, mas
as inscries em hieroglifos que sim importam esto cobertas parcialmente
por outros blocos dentro da
pirmide<http://doernenburg.alien.de/alternativ/pyramide/pyr03_e.php>.
impossvel que tenham sido rabiscadas depois que a pirmide foi
completada. So sim rabiscos rpidos, mas feitos pelos construtores das
pirmides em uma rea onde no esperavam que fossem visveis.
Enfim. O mundo das teorias de
conspirao<http://www.ceticismoaberto.com/ceticismo/consp1.htm>
muito interessante, e del Debbio parece ter alguma originalidade e um
fio
muito fino e tortuoso de coerncia, ao ligar idias indo da reencarnao
astrologia, passando pelas pirmides. Mas as teorias de conspirao esto
comumente ligadas demais com as fantasias de seu tempo. Conhea-se, por
exemplo, a loucura de James Tilly
Matthews<http://www.ceticismoaberto.com/ciencia/tear_aereo.htm>e seu
"Tear Areo". Hoje soa peculiar e adorvel, embora em seu tempo fosse
mais palatvel embora nem tanto, Matthews foi internado afinal. Del Debbio
no diferente, ecoando traficantes de mistrio famosos de Dan Brown a
Dniken e Hancock. Ele tambm menciona muito os Rosacruzes, e a ironia que
esta tambm uma teoria de conspirao
fantasiosa<http://www.ceticismoaberto.com/fortianismo/rosacruz.htm>
.
As melhores teorias de conspirao so aquelas que no podem ser refutadas.
As de Marcelo Del Debbio podem.
PS.: Sugeri ao pessoal do S&H que publicassem uma coluna do CeticismoAberto
para contrabalanar. Mas em todo caso, vai aqui a rplica s teorias de Del
Debbio. Este , afinal, um blog ctico.
Veja tambm

- Revista iberoamericana para la ciencia y la
razn<http://www.ceticismoaberto.com/news/?p=695>Volumen
3, Nmero 1 Enero / Marzo 2006 EDITORIAL Nuestro tercer a&nt...
- Demonstrao de Raio da
Morte<http://www.ceticismoaberto.com/news/?p=864>Assista acima a um
reprter ser zapeado com a mais nova do ex&eacut...
- Linha Ctica <http://www.ceticismoaberto.com/news/?p=41> A empriria
contra a retrica pseudoctica e pseudocientfica
- Monumento a Tesla inaugurado<http://www.ceticismoaberto.com/news/?p=776>O
monumento honrando Nikola Tesla, inventor do sistema de gera&atil...
- CeticismoAberto.com atualizado
28.11.06<http://www.ceticismoaberto.com/news/?p=792>::
CINCIA - Fractais: Uma nova viso da natureza Fractais n&...

Postado em Ceticismo <http://www.ceticismoaberto.com/news/?cat=12>,
Miscelnea <http://www.ceticismoaberto.com/news/?cat=13>,
Extraterrestres<http://www.ceticismoaberto.com/news/?cat=10>,
Personalidades <http://www.ceticismoaberto.com/news/?cat=5>,
Fortianismo<http://www.ceticismoaberto.com/news/?cat=4>,
Ufologia <http://www.ceticismoaberto.com/news/?cat=2> | Por Mori


[As partes desta mensagem que no continham texto foram removidas]



SUBJECT: [OT] Uma loira com QI 156 na Playboy?
FROM: "Kentaro Mori" <kentaro.mori@gmail.com>
TO: ciencialist@yahoogrupos.com.br, enigmasonline@yahoogrupos.com.br, sbcr@yahoogroups.com, UFO_PORTUGAL@yahoogrupos.com.br, "lista CA" <ceticismoaberto@yahoogrupos.com.br>
DATE: 27/09/2007 03:07

Uma loira com QI 156 na Playboy? <http://100nexos.com/arquivo/298>


Dorota Rabczewska, ou "Doda Elektroda", é uma cantora polonesa famosa em seu
país. Basta olhar para ver que é uma loiraça, que já posou para a Playboy. O
incrível é que em 2004, com 20 anos, Doda Elektroda teria entrado para a
Mensa <http://www.mensa.com.br/pag.php?t=oquee> com um QI de 156 pontos.
Pelo menos é o que a Wikipedia (!)
informa<http://en.wikipedia.org/wiki/Dorota_Rabczewska>.
Uma listagem de membros da Mensa na
Polônia<http://mensa.org.pl/index.php?do=go&id=8>não inclui seu nome,
e uma olhada em seus videoclipes não parece mostrar
muita inteligência também (se é que alguém repararia nisto):

Assista ao vídeo <http://100nexos.com/arquivo/298>

Um polonês comenta
aqui<http://www.jonholato.com/2007/09/25/dorota-rabczewska-doda-elektroda-the-worlds-most-beautiful-genius/>que
ela realmente teria marcado 156 pontos de QI, depois de treinar para o
teste, mas que em geral ela seria tão inteligente quanto parece em seus
videoclipes.
Seja como for, e ainda que seja um golpe publicitário, golpes assim seriam
até bem-vindos. A maior parte das celebridades nem sabe o que é QI.

*Veja também:*
Marilyn Monroe + Albert Einstein <http://100nexos.com/arquivo/122> Veja o
rosto do físico alemão acima...
A mulher com a boca rasgada <http://100nexos.com/arquivo/227> Lembra-se da
Loira do Banheiro? Bem, o Jap&atilde...


[As partes desta mensagem que não continham texto foram removidas]



SUBJECT: Re: [ciencialist] Fw: Moto Continuo, Energia limpa para todos!!
FROM: "Luiz Ferraz Netto" <leobarretos@uol.com.br>
TO: <ciencialist@yahoogrupos.com.br>
DATE: 27/09/2007 05:22

Olá Álvaro,

pede para o gajo colocar o projeto no Imperdível. Tenho Sala exclusiva para isso! Perpetuum Móbile.
Assim ele poderá se comunicar com outros 'inventores' num papo 'contínuo'.
[]'

Ah! Lembro a todos do 'retorno do Imperdível!'. Como sói acontecer pode ser chamado de "Imperdível --- O Retorno", ou "O Filho do Imperdível" ou "Imperdível --- Jornada II" (esse II poderia ser escrito assim !! ?) :-))))


===========================
Luiz Ferraz Netto [Léo]
leobarretos@uol.com.br
http://www.feiradeciencias.com.br/doacoes.asp
===========================
-----Mensagem Original-----
De: "Alvaro Augusto (L)" <alvaro@lunabay.com.br>
Para: <ciencialist@yahoogrupos.com.br>
Enviada em: quarta-feira, 26 de setembro de 2007 12:02
Assunto: [ciencialist] Fw: Moto Continuo, Energia limpa para todos!!


Mais um candidato ao "Prêmio Takata"!

[ ]s

Alvaro Augusto de Almeida
http://www.alvaroaugusto.com.br
alvaro@lunabay.com.br


----- Original Message -----
From: fernando isamu
To: alvaro@lunabay.com.br
Sent: Wednesday, September 26, 2007 10:44 AM
Subject: Moto Continuo, Energia limpa para todos!!


Olá, meu nome é Fernando, sou Português e estou actualmente no Brasil mais propriamente no Paraná passando uns dias com amigos.

Ontem pesquisando pela web li uns interessantes artigos relacionados com moto continuo, comentados pelo Sr:Professor, Hengenheiro, Alvaro Augusto de Almeida, e que me fez tomar a decisao de dar a conhecer que moto continuo ou perpétuo eu já construi á mais de 3 anos, e na altura nao divulguei pelo facto de ninguem acreditar no invento que aconteceu por mero acaso.

O sistema *moto continuo* é muito simples, transforma toda a energia gravitacional, (relaçao peso gravidade)em energia mecanica que por sua vez atravez de um gerador pode transformar em energia electrica. Informo que este moto continuo trabalha por si só e nao necessita de nenhuma energia gerada por ele mesmo,nem de qualquer outra fonte energetica, quero dizer que a força mecanica*energia*pode ser totalmente aproveitada! um exemplo, imagine a força de uma esféra com uma tonelada de peso caindo de uma altura de 3 metros! pois é essa força que é transformada 100% em força mecanica! e isso continuamente sem parár. Este moto continuo é muito simples de construir e economicamente viável por estar muitas vezes abaixo do custo de construçao de outros sistemas com o mesmo potencial, e além disso é energia limpa..



Fernando.


[As partes desta mensagem que não continham texto foram removidas]



##### ##### #####

Página de apoio
http://www.ciencialist.com


##### ##### ##### #####
Links do Yahoo! Grupos




--
No virus found in this incoming message.
Checked by AVG Free Edition.
Version: 7.5.488 / Virus Database: 269.13.30/1030 - Release Date: 25/09/2007 08:02




SUBJECT: Re: [ciencialist] Fw: Moto Continuo, Energia limpa para todos!!
FROM: "Alvaro Augusto \(L\)" <alvaro@lunabay.com.br>
TO: <ciencialist@yahoogrupos.com.br>
DATE: 27/09/2007 11:41

Segue a resposta do moço aos meus questionamentos, que envolveram as coisas
de sempre (perdas mecânicas, perdas elétricas, necessidade de mostrar o
trabalho, etc):

"Desde já agradeço a vossa atenção e o tempo dispensado. O que eu quero
afirmar e pelo que vou descrever felizmente é um moto continuo.
Eu posso afirmar porque se trata de uma máquina que transforma energia
gravitacional em energia mecánica eneterrupta sem qualquer ajuda de outra
fonte energetica, neste caso essa energia está em um eixo rotativo fixado
por 2 rolamentos, por isso toda força proporcionada pelo peso mais gravidade
terrestre é transmitida ao já mencionado eixo. Como deve compreender eu nao
vou descrever aqui a forma como consigo manter continuamente *por
exemplo*algo caindo de uma altura de 5 metros para proporcionar essa força.
Para produzir energia elétrica é só interligar um gerador ao devido eixo, e
assim podemos ter eletricidade perssonalizada no local necessario, sem
necessidade de fios eletricos nas ruas e até de alta tensão.
Relativamente á demonstração publica só irá acontecer quando fizer parcerias
financeira para patentear tal invento."

Como visto, é o caso típico: (a) motor tenta desafiar o caráter conservativo
do campo gravitacional; (b) "ainda não podemos mostrar o invento"...

Já indiquei a ele a página do Imperdível, mas esse pessoal é difícil de se
dar por vencido.

[ ]s

Alvaro Augusto de Almeida
http://www.alvaroaugusto.com.br
alvaro@lunabay.com.br


----- Original Message -----
From: "Luiz Ferraz Netto" <leobarretos@uol.com.br>
To: <ciencialist@yahoogrupos.com.br>
Sent: Thursday, September 27, 2007 5:22 AM
Subject: Re: [ciencialist] Fw: Moto Continuo, Energia limpa para todos!!


Olá Álvaro,

pede para o gajo colocar o projeto no Imperdível. Tenho Sala exclusiva para
isso! Perpetuum Móbile.
Assim ele poderá se comunicar com outros 'inventores' num papo 'contínuo'.
[]'

Ah! Lembro a todos do 'retorno do Imperdível!'. Como sói acontecer pode ser
chamado de "Imperdível --- O Retorno", ou "O Filho do Imperdível" ou
"Imperdível --- Jornada II" (esse II poderia ser escrito assim !! ?) :-))))


===========================
Luiz Ferraz Netto [Léo]
leobarretos@uol.com.br
http://www.feiradeciencias.com.br/doacoes.asp
===========================
-----Mensagem Original-----
De: "Alvaro Augusto (L)" <alvaro@lunabay.com.br>
Para: <ciencialist@yahoogrupos.com.br>
Enviada em: quarta-feira, 26 de setembro de 2007 12:02
Assunto: [ciencialist] Fw: Moto Continuo, Energia limpa para todos!!


Mais um candidato ao "Prêmio Takata"!

[ ]s

Alvaro Augusto de Almeida
http://www.alvaroaugusto.com.br
alvaro@lunabay.com.br


----- Original Message -----
From: fernando isamu
To: alvaro@lunabay.com.br
Sent: Wednesday, September 26, 2007 10:44 AM
Subject: Moto Continuo, Energia limpa para todos!!


Olá, meu nome é Fernando, sou Português e estou actualmente no Brasil mais
propriamente no Paraná passando uns dias com amigos.

Ontem pesquisando pela web li uns interessantes artigos relacionados com
moto continuo, comentados pelo Sr:Professor, Hengenheiro, Alvaro Augusto de
Almeida, e que me fez tomar a decisao de dar a conhecer que moto continuo ou
perpétuo eu já construi á mais de 3 anos, e na altura nao divulguei pelo
facto de ninguem acreditar no invento que aconteceu por mero acaso.

O sistema *moto continuo* é muito simples, transforma toda a energia
gravitacional, (relaçao peso gravidade)em energia mecanica que por sua vez
atravez de um gerador pode transformar em energia electrica. Informo que
este moto continuo trabalha por si só e nao necessita de nenhuma energia
gerada por ele mesmo,nem de qualquer outra fonte energetica, quero dizer que
a força mecanica*energia*pode ser totalmente aproveitada! um exemplo,
imagine a força de uma esféra com uma tonelada de peso caindo de uma altura
de 3 metros! pois é essa força que é transformada 100% em força mecanica! e
isso continuamente sem parár. Este moto continuo é muito simples de
construir e economicamente viável por estar muitas vezes abaixo do custo de
construçao de outros sistemas com o mesmo potencial, e além disso é energia
limpa..



Fernando.


[As partes desta mensagem que não continham texto foram removidas]




SUBJECT: Re: [ciencialist] [OT] Uma loira com QI 156 na Playboy?
FROM: "Jácio S. Medeiros" <jacio10@yahoo.com.br>
TO: ciencialist@yahoogrupos.com.br
DATE: 27/09/2007 12:53

ELA PODE TER KI -156!!!!!!
N TEM O MENOR PROBLEMA


Kentaro Mori <kentaro.mori@gmail.com> escreveu:
Uma loira com QI 156 na Playboy? <http://100nexos.com/arquivo/298>

Dorota Rabczewska, ou "Doda Elektroda", é uma cantora polonesa famosa em seu
país. Basta olhar para ver que é uma loiraça, que já posou para a Playboy. O
incrível é que em 2004, com 20 anos, Doda Elektroda teria entrado para a
Mensa <http://www.mensa.com.br/pag.php?t=oquee> com um QI de 156 pontos.
Pelo menos é o que a Wikipedia (!)
informa<http://en.wikipedia.org/wiki/Dorota_Rabczewska>.
Uma listagem de membros da Mensa na
Polônia<http://mensa.org.pl/index.php?do=go&id=8>não inclui seu nome,
e uma olhada em seus videoclipes não parece mostrar
muita inteligência também (se é que alguém repararia nisto):

Assista ao vídeo <http://100nexos.com/arquivo/298>

Um polonês comenta
aqui<http://www.jonholato.com/2007/09/25/dorota-rabczewska-doda-elektroda-the-worlds-most-beautiful-genius/>que
ela realmente teria marcado 156 pontos de QI, depois de treinar para o
teste, mas que em geral ela seria tão inteligente quanto parece em seus
videoclipes.
Seja como for, e ainda que seja um golpe publicitário, golpes assim seriam
até bem-vindos. A maior parte das celebridades nem sabe o que é QI.

*Veja também:*
Marilyn Monroe + Albert Einstein <http://100nexos.com/arquivo/122> Veja o
rosto do físico alemão acima...
A mulher com a boca rasgada <http://100nexos.com/arquivo/227> Lembra-se da
Loira do Banheiro? Bem, o Jap&atilde...

[As partes desta mensagem que não continham texto foram removidas]





Flickr agora em português. Você clica, todo mundo vê. Saiba mais.

[As partes desta mensagem que não continham texto foram removidas]



SUBJECT: Re: [ciencialist] O ataque da aranha marrom
FROM: "Alvaro Augusto \(L\)" <alvaro@lunabay.com.br>
TO: <ciencialist@yahoogrupos.com.br>
DATE: 27/09/2007 14:00

Agradeço a todos que enviaram informações sobre a aranha marrom. O bicho é
mesmo danado. Aproveitei para colocar algumas informações sobre o assunto no
meu blog:
http://alvaroaugusto.blogspot.com/2007/09/o-ataque-da-aranha-marrom.html

Meu interesse sobre pelo assunto foi renovado porque, além de morar em
Curitiba, no último dia 8 acordei com uma ferida na testa, que inchou
bastante nos dias seguintes e ficou bastante avermelhada. Agora já
cicatrizou completamente e, embora a dermatologista não tenha identificado a
origem da lesão, não deve ser picada de aranha marrom, pois até o momento
minha cabeça não aprodreceu e nem caiu. Só espero que não seja daquelas
outras coisas que nascem na testa...:o)

[ ]s

Alvaro Augusto de Almeida
http://www.alvaroaugusto.com.br
alvaro@lunabay.com.br


----- Original Message -----
From: "Mauro" <bombaspr@uol.com.br>
To: <ciencialist@yahoogrupos.com.br>
Sent: Wednesday, September 26, 2007 1:54 PM
Subject: Re: [ciencialist] O ataque da aranha marrom


> Olá Alvaro.
>
> Até este ponto, não tinha completado 24 horas, e a decisão de ir ao
> médico foi impulsionado mais pela necrose do que pela dor.
>
> Mauro: Com meu amigo foram menos de 24 horas entre a picada e ele por
> pouco não perder dois dedos do seu pé. Seus parentes acharam que era
> desnecessário ir procurar ajuda já que a mordida tinha sido em uma
> extremidade do seu corpo (vá saber lá porque). Os médicos achavam que
> era necessária amputação já que a necrose era nítida, mas como última
> tentativa o internaram medicando com doses fortíssimas de antibiótico.
> Eu o acompanhei até o hospital e a ferida me parecia pior do que
> aquela de seis dias
> (http://www.evangelicosaude.com.br/publicador/site/album.asp?codnot=59&codmmd=0).
> Por sorte sobrou-lhe somente uma bela cicatriz.
>
> Eu resolvi o problema das aranhas marrons durante alguns anos trazendo
> algumas lagartixas do litoral e soltando-as no meu sótão. Agora não as
> vejo mais (as lagartixas) e já andei dando algumas chineladas por aí.
>
> Em tempo: Como paliativo o
> http://www.jimo.com.br/produto_detalhe.asp?produto=03_05&idioma=br
> funciona, e você encontrará um bocado de aranhas mortas em sua casa,
> mas não todas...
>
> Inté+
> Mauro
>



SUBJECT: Re: [ciencialist] Fw: Moto Continuo, Energia limpa para todos!!
FROM: "Oraculo" <oraculo@atibaia.com.br>
TO: <ciencialist@yahoogrupos.com.br>
DATE: 27/09/2007 14:36

Olá pessoal

Acho que já sei como este inventor vai chamar sua nova invenção, que usa algo que "cai continuamente da altura de 5 metros" para mover um eixo e gerar energia:

Usina Hidro-elétrica

Que tal? É um bom nome para a invenção dela, não?..:-) O cara vai ganhar uma grana preta..:-)

Um abraço.

Homero


----- Original Message -----
From: Alvaro Augusto (L)
To: ciencialist@yahoogrupos.com.br
Sent: Thursday, September 27, 2007 11:41 AM
Subject: Re: [ciencialist] Fw: Moto Continuo, Energia limpa para todos!!


Segue a resposta do moço aos meus questionamentos, que envolveram as coisas
de sempre (perdas mecânicas, perdas elétricas, necessidade de mostrar o
trabalho, etc):

"Desde já agradeço a vossa atenção e o tempo dispensado. O que eu quero
afirmar e pelo que vou descrever felizmente é um moto continuo.
Eu posso afirmar porque se trata de uma máquina que transforma energia
gravitacional em energia mecánica eneterrupta sem qualquer ajuda de outra
fonte energetica, neste caso essa energia está em um eixo rotativo fixado
por 2 rolamentos, por isso toda força proporcionada pelo peso mais gravidade
terrestre é transmitida ao já mencionado eixo. Como deve compreender eu nao
vou descrever aqui a forma como consigo manter continuamente *por
exemplo*algo caindo de uma altura de 5 metros para proporcionar essa força.
Para produzir energia elétrica é só interligar um gerador ao devido eixo, e
assim podemos ter eletricidade perssonalizada no local necessario, sem
necessidade de fios eletricos nas ruas e até de alta tensão.
Relativamente á demonstração publica só irá acontecer quando fizer parcerias
financeira para patentear tal invento."

Como visto, é o caso típico: (a) motor tenta desafiar o caráter conservativo
do campo gravitacional; (b) "ainda não podemos mostrar o invento"...

Já indiquei a ele a página do Imperdível, mas esse pessoal é difícil de se
dar por vencido.

[ ]s

Alvaro Augusto de Almeida
http://www.alvaroaugusto.com.br
alvaro@lunabay.com.br

----- Original Message -----
From: "Luiz Ferraz Netto" <leobarretos@uol.com.br>
To: <ciencialist@yahoogrupos.com.br>
Sent: Thursday, September 27, 2007 5:22 AM
Subject: Re: [ciencialist] Fw: Moto Continuo, Energia limpa para todos!!

Olá Álvaro,

pede para o gajo colocar o projeto no Imperdível. Tenho Sala exclusiva para
isso! Perpetuum Móbile.
Assim ele poderá se comunicar com outros 'inventores' num papo 'contínuo'.
[]'

Ah! Lembro a todos do 'retorno do Imperdível!'. Como sói acontecer pode ser
chamado de "Imperdível --- O Retorno", ou "O Filho do Imperdível" ou
"Imperdível --- Jornada II" (esse II poderia ser escrito assim !! ?) :-))))

===========================
Luiz Ferraz Netto [Léo]
leobarretos@uol.com.br
http://www.feiradeciencias.com.br/doacoes.asp
===========================
-----Mensagem Original-----
De: "Alvaro Augusto (L)" <alvaro@lunabay.com.br>
Para: <ciencialist@yahoogrupos.com.br>
Enviada em: quarta-feira, 26 de setembro de 2007 12:02
Assunto: [ciencialist] Fw: Moto Continuo, Energia limpa para todos!!

Mais um candidato ao "Prêmio Takata"!

[ ]s

Alvaro Augusto de Almeida
http://www.alvaroaugusto.com.br
alvaro@lunabay.com.br

----- Original Message -----
From: fernando isamu
To: alvaro@lunabay.com.br
Sent: Wednesday, September 26, 2007 10:44 AM
Subject: Moto Continuo, Energia limpa para todos!!

Olá, meu nome é Fernando, sou Português e estou actualmente no Brasil mais
propriamente no Paraná passando uns dias com amigos.

Ontem pesquisando pela web li uns interessantes artigos relacionados com
moto continuo, comentados pelo Sr:Professor, Hengenheiro, Alvaro Augusto de
Almeida, e que me fez tomar a decisao de dar a conhecer que moto continuo ou
perpétuo eu já construi á mais de 3 anos, e na altura nao divulguei pelo
facto de ninguem acreditar no invento que aconteceu por mero acaso.

O sistema *moto continuo* é muito simples, transforma toda a energia
gravitacional, (relaçao peso gravidade)em energia mecanica que por sua vez
atravez de um gerador pode transformar em energia electrica. Informo que
este moto continuo trabalha por si só e nao necessita de nenhuma energia
gerada por ele mesmo,nem de qualquer outra fonte energetica, quero dizer que
a força mecanica*energia*pode ser totalmente aproveitada! um exemplo,
imagine a força de uma esféra com uma tonelada de peso caindo de uma altura
de 3 metros! pois é essa força que é transformada 100% em força mecanica! e
isso continuamente sem parár. Este moto continuo é muito simples de
construir e economicamente viável por estar muitas vezes abaixo do custo de
construçao de outros sistemas com o mesmo potencial, e além disso é energia
limpa..

Fernando.

[As partes desta mensagem que não continham texto foram removidas]





[As partes desta mensagem que não continham texto foram removidas]



SUBJECT: Re: O ataque da aranha marrom
FROM: "rmtakata" <roberto.takata@bol.com.br>
TO: ciencialist@yahoogrupos.com.br
DATE: 27/09/2007 16:22

--- Em ciencialist@yahoogrupos.com.br, "Alvaro Augusto \(L\)"
> Só espero que não seja daquelas outras coisas que nascem na
> testa...:o)

Eu recomendo a vc muita leitura, ir bastante ao cinema, admirar
bastante sua mulher e as beldades das revistas, TV e alhures, observar
todas as paisagens belas...

[]s,

Roberto Takata



SUBJECT: [OT] Acesso Speedy sem provedor
FROM: "Kentaro Mori" <kentaro.mori@gmail.com>
TO: ciencialist@yahoogrupos.com.br, sbcr@yahoogroups.com, "lista CA" <ceticismoaberto@yahoogrupos.com.br>
DATE: 27/09/2007 18:20

http://www.speedy.com.br/comunicado.asp

A Telefônica comunica a você cliente Speedy que, de acordo com decisão
judicial não definitiva, a partir de hoje (quarta-feira, 26 de
Setembro de 2007) oferece a conexão à internet através do login
'internet@speedy.com.br' e da senha 'internet'.

Você, que já possui um provedor, poderá conectar-se com o login e
senha acima descritos. Entretanto, este acesso não inclui os
serviços, tais como: e-mail, conteúdos de acesso restrito, entre
outros.

Ainda, a decisão não cancela os serviços de provedores de internet já
contratados por você, que poderá optar por continuar fazendo o login
através do provedor que já contratou e manter os serviços que possui
atualmente. Neste caso, você não precisa fazer nada – basta
continuar utilizando o login e senha do seu provedor atual. Caso
queira entender melhor estes serviços e/ou alterá-los entre em contato
com o seu provedor.

Mais informações podem ser obtidas em nossa Central de Relacionamento.


SUBJECT: Re: [ciencialist] [OT] Acesso Speedy sem provedor
FROM: Gil <nanolink01@gmail.com>
TO: ciencialist@yahoogrupos.com.br
DATE: 27/09/2007 19:21

Que beleza. Só falta o Velox agora!.



Gil


SUBJECT: Fwd: Hist-Analytic: Carnap's Last Paper! Plus F. P. Ramsey
FROM: Lennine <lennine@gmail.com>
TO: ciencialist@yahoogrupos.com.br
CC: sbcr@yahoogrupos.com.br
DATE: 27/09/2007 22:56

---------- Forwarded message ----------
From: steve bayne
To: PHILOS-L


It is with great pleasure that Hist-Analytic announces a remarkable
addition to its data-base: Carnap's last paper! In his early years,
Carnap thought theoretical terms could be explicitly defined. Then,
around 1934, his mind changed. He, then, maintained that theorectical
terms could not be explicitly defined, owing in part to the "openness"
of theoretical terms or concepts. Then, later in life, something
changed. In 1959 he delivered a paper at Santa Barbara reversing
course, once again, and for a final time. That paper wasn't available
until Stathis Psillos made it available in _Studies in the History and
Philosophy of Science_ vol 31. No. 1. pp 151-172. Carnap had this to
say about his new idea:

I have not discussed it with friends, except for telling David Kaplan
about it...I will now present the way of doing this by explicit
definitions, which is really so surprising that I still can harldly
believe it myself. (Stathis p. 168).
We wish to thank Prof. Stathis of the Department of History and
Philosophy of Science at the University of Athens for this
opportunity. The paper can be had at:

http://www.hist-analytic.org/CarnapPsillos.pdf

As an added bonus, I am including F. P. Ramsey's paper "Theories" (1929).

http://www.hist-analytic.org/Ramseytheories.pdf

Hist-Analytic has some new titles on the way.


SUBJECT: Pra que lado a moça gira?
FROM: Aline Santos <haline_santos@yahoo.com.br>
TO: ciencialist <ciencialist@yahoogrupos.com.br>
DATE: 28/09/2007 09:47

TESTE CEREBRAL - SENTIDO HORÁRIO OU ANTI-HORÁRIO?

Observe a figura de fundo. Segundo alguns estudiosos, se você vê a mulher girando no sentido horário, significa que trabalha mais o lado direito do
cérebro. Se, no entanto, você a vê girar no sentido anti-horário, utiliza mais o lado esquerdo do cérebro. Faça a experiência.. .

O teste é realmente sensacional. Comecei vendo o giro no sentido horário.
Quando começo a formular mentalmente questões matemáticas (que usam o lado racional do cérebro, o esquerdo), imediatamente ela muda o sentido de giro
para anti-horário. Se eu começo a cantar, nova mudança para o sentido horário (cantando você usa o lado direito, subjetivo, artístico).

O mais interessante nessa fórmula que encontrei é que consigo ver o instante em que ela pára e muda o sentido de giro. E as alternâncias provocadas pelos
focos em temas objetivos e subjetivos sempre funcionam conforme indicado no primeiro parágrafo.

Dica do Carlos Alberto Teixeira, o CAT do caderno "Informática Etc...."
do "O GLOBO"






Antes de imprimir, pense em sua responsabilidade com o Meio Ambiente.

Este documento e seus anexos podem incluir informações confidenciais e de propriedade restrita da AgênciaClick Mídia Interativa S.A e destinam-se apenas à(s) pessoa(s) a(s) qual(is) foram endereçada(s) . Se você recebeu essa mensagem de e-mail indevidamente, por favor, informe o remetente e apague o material e as cópias de sua máquina. Este documento não pode ser copiado, distribuído, publicado, ou modificado por terceiros, e sem prévia autorização por escrito da AgênciaClick Mídia Interativa S.A.

This message and its attachments are addressed solely to the persons above and may contain privileged and confidential communication of AgênciaClick Mídia Interativa S.A. If you have received the message in error, please return it immediately to the sender and please delete the message from your system. Any modification, copying, printing or distribution of this message or the taking of any action based on it is strictly prohibited.


Flickr agora em português. Você clica, todo mundo vê.
http://www.flickr.com.br/

[As partes desta mensagem que não continham texto foram removidas]



SUBJECT: Re: [ciencialist] Pra que lado a moça gira?
FROM: "Luiz Ferraz Netto" <leobarretos@uol.com.br>
TO: <ciencialist@yahoogrupos.com.br>
DATE: 28/09/2007 10:10

A moça precisa de um link para poder girar, não? :-)
[]'
===========================
Luiz Ferraz Netto [Léo]
leobarretos@uol.com.br
http://www.feiradeciencias.com.br/doacoes.asp
===========================
-----Mensagem Original-----
De: "Aline Santos" <haline_santos@yahoo.com.br>
Para: "ciencialist" <ciencialist@yahoogrupos.com.br>
Enviada em: sexta-feira, 28 de setembro de 2007 09:47
Assunto: [ciencialist] Pra que lado a moça gira?


TESTE CEREBRAL - SENTIDO HORÁRIO OU ANTI-HORÁRIO?

Observe a figura de fundo. Segundo alguns estudiosos, se você vê a mulher girando no sentido horário, significa que trabalha mais o lado direito do
cérebro. Se, no entanto, você a vê girar no sentido anti-horário, utiliza mais o lado esquerdo do cérebro. Faça a experiência.. .

O teste é realmente sensacional. Comecei vendo o giro no sentido horário.
Quando começo a formular mentalmente questões matemáticas (que usam o lado racional do cérebro, o esquerdo), imediatamente ela muda o sentido de giro
para anti-horário. Se eu começo a cantar, nova mudança para o sentido horário (cantando você usa o lado direito, subjetivo, artístico).

O mais interessante nessa fórmula que encontrei é que consigo ver o instante em que ela pára e muda o sentido de giro. E as alternâncias provocadas pelos
focos em temas objetivos e subjetivos sempre funcionam conforme indicado no primeiro parágrafo.

Dica do Carlos Alberto Teixeira, o CAT do caderno "Informática Etc...."
do "O GLOBO"






Antes de imprimir, pense em sua responsabilidade com o Meio Ambiente.

Este documento e seus anexos podem incluir informações confidenciais e de propriedade restrita da AgênciaClick Mídia Interativa S.A e destinam-se apenas à(s) pessoa(s) a(s) qual(is) foram endereçada(s) . Se você recebeu essa mensagem de e-mail indevidamente, por favor, informe o remetente e apague o material e as cópias de sua máquina. Este documento não pode ser copiado, distribuído, publicado, ou modificado por terceiros, e sem prévia autorização por escrito da AgênciaClick Mídia Interativa S.A.

This message and its attachments are addressed solely to the persons above and may contain privileged and confidential communication of AgênciaClick Mídia Interativa S.A. If you have received the message in error, please return it immediately to the sender and please delete the message from your system. Any modification, copying, printing or distribution of this message or the taking of any action based on it is strictly prohibited.


Flickr agora em português. Você clica, todo mundo vê.
http://www.flickr.com.br/

[As partes desta mensagem que não continham texto foram removidas]



##### ##### #####

Página de apoio
http://www.ciencialist.com


##### ##### ##### #####
Links do Yahoo! Grupos




--
No virus found in this incoming message.
Checked by AVG Free Edition.
Version: 7.5.488 / Virus Database: 269.13.33/1034 - Release Date: 27/09/2007 17:00




SUBJECT: Re: [ciencialist] Pra que lado a moça gira?
FROM: "SILVIO CORDEIRO" <scordeiroes@superig.com.br>
TO: <ciencialist@yahoogrupos.com.br>
DATE: 28/09/2007 10:38

a figura do fundo não chegou.
----- Original Message -----
From: Aline Santos
To: ciencialist
Sent: Friday, September 28, 2007 9:47 AM
Subject: [ciencialist] Pra que lado a moça gira?


TESTE CEREBRAL - SENTIDO HORÁRIO OU ANTI-HORÁRIO?

Observe a figura de fundo. Segundo alguns estudiosos, se você vê a mulher girando no sentido horário, significa que trabalha mais o lado direito do
cérebro. Se, no entanto, você a vê girar no sentido anti-horário, utiliza mais o lado esquerdo do cérebro. Faça a experiência.. .

O teste é realmente sensacional. Comecei vendo o giro no sentido horário.
Quando começo a formular mentalmente questões matemáticas (que usam o lado racional do cérebro, o esquerdo), imediatamente ela muda o sentido de giro
para anti-horário. Se eu começo a cantar, nova mudança para o sentido horário (cantando você usa o lado direito, subjetivo, artístico).

O mais interessante nessa fórmula que encontrei é que consigo ver o instante em que ela pára e muda o sentido de giro. E as alternâncias provocadas pelos
focos em temas objetivos e subjetivos sempre funcionam conforme indicado no primeiro parágrafo.

Dica do Carlos Alberto Teixeira, o CAT do caderno "Informática Etc...."
do "O GLOBO"

Antes de imprimir, pense em sua responsabilidade com o Meio Ambiente.

Este documento e seus anexos podem incluir informações confidenciais e de propriedade restrita da AgênciaClick Mídia Interativa S.A e destinam-se apenas à(s) pessoa(s) a(s) qual(is) foram endereçada(s) . Se você recebeu essa mensagem de e-mail indevidamente, por favor, informe o remetente e apague o material e as cópias de sua máquina. Este documento não pode ser copiado, distribuído, publicado, ou modificado por terceiros, e sem prévia autorização por escrito da AgênciaClick Mídia Interativa S.A.

This message and its attachments are addressed solely to the persons above and may contain privileged and confidential communication of AgênciaClick Mídia Interativa S.A. If you have received the message in error, please return it immediately to the sender and please delete the message from your system. Any modification, copying, printing or distribution of this message or the taking of any action based on it is strictly prohibited.

Flickr agora em português. Você clica, todo mundo vê.
http://www.flickr.com.br/

[As partes desta mensagem que não continham texto foram removidas]





[As partes desta mensagem que não continham texto foram removidas]



SUBJECT: Res: [ciencialist] Pra que lado a moça gira?
FROM: Aline Santos <haline_santos@yahoo.com.br>
TO: ciencialist@yahoogrupos.com.br
DATE: 28/09/2007 10:41

verdade!!! hehehe
me esqueci de que não dá para enviar anexo...
e eu não sei como colocar isto na net... :(

Foi mal!!!!!!

Aline

----- Mensagem original ----
De: Luiz Ferraz Netto <leobarretos@uol.com.br>
Para: ciencialist@yahoogrupos.com.br
Enviadas: Sexta-feira, 28 de Setembro de 2007 10:10:54
Assunto: Re: [ciencialist] Pra que lado a moça gira?


A moça precisa de um link para poder girar, não? :-)
[]'
===========================
Luiz Ferraz Netto [Léo]
leobarretos@uol.com.br
http://www.feiradeciencias.com.br/doacoes.asp
===========================
-----Mensagem Original-----
De: "Aline Santos" <haline_santos@yahoo.com.br>
Para: "ciencialist" <ciencialist@yahoogrupos.com.br>
Enviada em: sexta-feira, 28 de setembro de 2007 09:47
Assunto: [ciencialist] Pra que lado a moça gira?


TESTE CEREBRAL - SENTIDO HORÁRIO OU ANTI-HORÁRIO?

Observe a figura de fundo. Segundo alguns estudiosos, se você vê a mulher girando no sentido horário, significa que trabalha mais o lado direito do
cérebro. Se, no entanto, você a vê girar no sentido anti-horário, utiliza mais o lado esquerdo do cérebro. Faça a experiência.. .

O teste é realmente sensacional. Comecei vendo o giro no sentido horário.
Quando começo a formular mentalmente questões matemáticas (que usam o lado racional do cérebro, o esquerdo), imediatamente ela muda o sentido de giro
para anti-horário. Se eu começo a cantar, nova mudança para o sentido horário (cantando você usa o lado direito, subjetivo, artístico).

O mais interessante nessa fórmula que encontrei é que consigo ver o instante em que ela pára e muda o sentido de giro. E as alternâncias provocadas pelos
focos em temas objetivos e subjetivos sempre funcionam conforme indicado no primeiro parágrafo.

Dica do Carlos Alberto Teixeira, o CAT do caderno "Informática Etc...."
do "O GLOBO"






Antes de imprimir, pense em sua responsabilidade com o Meio Ambiente.

Este documento e seus anexos podem incluir informações confidenciais e de propriedade restrita da AgênciaClick Mídia Interativa S.A e destinam-se apenas à(s) pessoa(s) a(s) qual(is) foram endereçada(s) . Se você recebeu essa mensagem de e-mail indevidamente, por favor, informe o remetente e apague o material e as cópias de sua máquina. Este documento não pode ser copiado, distribuído, publicado, ou modificado por terceiros, e sem prévia autorização por escrito da AgênciaClick Mídia Interativa S.A.

This message and its attachments are addressed solely to the persons above and may contain privileged and confidential communication of AgênciaClick Mídia Interativa S.A. If you have received the message in error, please return it immediately to the sender and please delete the message from your system. Any modification, copying, printing or distribution of this message or the taking of any action based on it is strictly prohibited.


Flickr agora em português. Você clica, todo mundo vê.
http://www.flickr.com.br/

[As partes desta mensagem que não continham texto foram removidas]



##### ##### #####

Página de apoio
http://www.ciencialist.com


##### ##### ##### #####
Links do Yahoo! Grupos




--
No virus found in this incoming message.
Checked by AVG Free Edition.
Version: 7.5.488 / Virus Database: 269.13.33/1034 - Release Date: 27/09/2007 17:00




##### ##### #####

Página de apoio
http://www.ciencialist.com


##### ##### ##### #####
Links do Yahoo! Grupos


Flickr agora em português. Você clica, todo mundo vê.
http://www.flickr.com.br/

[As partes desta mensagem que não continham texto foram removidas]



SUBJECT: Re: [ciencialist] Pra que lado a moça gira?
FROM: "Alvaro Augusto \(L\)" <alvaro@lunabay.com.br>
TO: <ciencialist@yahoogrupos.com.br>
DATE: 28/09/2007 11:10

Não precisa colocar na net. Já está:
http://www.maniacworld.com/Spinning-Silhouette-Optical-Illusion.html

É óbvio que, sendo uma figura plana, a moça não gira para lado algum! No
máximo, ela poderia girar em volta do umbigo ou de uma região próxima, mas
isso exigiria uma habilidade que só as "g-string girls" têm...:o)

[ ]s

Alvaro Augusto de Almeida
http://www.alvaroaugusto.com.br
alvaro@lunabay.com.br




----- Original Message -----
From: "Aline Santos" <haline_santos@yahoo.com.br>
To: <ciencialist@yahoogrupos.com.br>
Sent: Friday, September 28, 2007 10:41 AM
Subject: Res: [ciencialist] Pra que lado a moça gira?


verdade!!! hehehe
me esqueci de que não dá para enviar anexo...
e eu não sei como colocar isto na net... :(

Foi mal!!!!!!

Aline

----- Mensagem original ----
De: Luiz Ferraz Netto <leobarretos@uol.com.br>
Para: ciencialist@yahoogrupos.com.br
Enviadas: Sexta-feira, 28 de Setembro de 2007 10:10:54
Assunto: Re: [ciencialist] Pra que lado a moça gira?


A moça precisa de um link para poder girar, não? :-)
[]'
===========================
Luiz Ferraz Netto [Léo]
leobarretos@uol.com.br
http://www.feiradeciencias.com.br/doacoes.asp
===========================
-----Mensagem Original-----
De: "Aline Santos" <haline_santos@yahoo.com.br>
Para: "ciencialist" <ciencialist@yahoogrupos.com.br>
Enviada em: sexta-feira, 28 de setembro de 2007 09:47
Assunto: [ciencialist] Pra que lado a moça gira?


TESTE CEREBRAL - SENTIDO HORÁRIO OU ANTI-HORÁRIO?

Observe a figura de fundo. Segundo alguns estudiosos, se você vê a mulher
girando no sentido horário, significa que trabalha mais o lado direito do
cérebro. Se, no entanto, você a vê girar no sentido anti-horário, utiliza
mais o lado esquerdo do cérebro. Faça a experiência.. .

O teste é realmente sensacional. Comecei vendo o giro no sentido horário.
Quando começo a formular mentalmente questões matemáticas (que usam o lado
racional do cérebro, o esquerdo), imediatamente ela muda o sentido de giro
para anti-horário. Se eu começo a cantar, nova mudança para o sentido
horário (cantando você usa o lado direito, subjetivo, artístico).

O mais interessante nessa fórmula que encontrei é que consigo ver o instante
em que ela pára e muda o sentido de giro. E as alternâncias provocadas pelos
focos em temas objetivos e subjetivos sempre funcionam conforme indicado no
primeiro parágrafo.

Dica do Carlos Alberto Teixeira, o CAT do caderno "Informática Etc...."
do "O GLOBO"






Antes de imprimir, pense em sua responsabilidade com o Meio Ambiente.

Este documento e seus anexos podem incluir informações confidenciais e de
propriedade restrita da AgênciaClick Mídia Interativa S.A e destinam-se
apenas à(s) pessoa(s) a(s) qual(is) foram endereçada(s) . Se você recebeu
essa mensagem de e-mail indevidamente, por favor, informe o remetente e
apague o material e as cópias de sua máquina. Este documento não pode ser
copiado, distribuído, publicado, ou modificado por terceiros, e sem prévia
autorização por escrito da AgênciaClick Mídia Interativa S.A.

This message and its attachments are addressed solely to the persons above
and may contain privileged and confidential communication of AgênciaClick
Mídia Interativa S.A. If you have received the message in error, please
return it immediately to the sender and please delete the message from your
system. Any modification, copying, printing or distribution of this message
or the taking of any action based on it is strictly prohibited.


Flickr agora em português. Você clica, todo mundo vê.
http://www.flickr.com.br/

[As partes desta mensagem que não continham texto foram removidas]



##### ##### #####

Página de apoio
http://www.ciencialist.com


##### ##### ##### #####
Links do Yahoo! Grupos




--
No virus found in this incoming message.
Checked by AVG Free Edition.
Version: 7.5.488 / Virus Database: 269.13.33/1034 - Release Date: 27/09/2007
17:00




##### ##### #####

Página de apoio
http://www.ciencialist.com


##### ##### ##### #####
Links do Yahoo! Grupos


Flickr agora em português. Você clica, todo mundo vê.
http://www.flickr.com.br/

[As partes desta mensagem que não continham texto foram removidas]



##### ##### #####

Página de apoio
http://www.ciencialist.com


##### ##### ##### #####
Links do Yahoo! Grupos





SUBJECT: Fw: gua barata???
FROM: "Luiz Ferraz Netto" <leobarretos@uol.com.br>
TO: "ciencialist" <ciencialist@yahoogrupos.com.br>
DATE: 29/09/2007 08:38

Apreciaria sugestão para a resposta adequada (e simpática) a esse consulente.
Para referência (e não precisar procurar no Imperdível) eis o texto a que ele se refere:

>2) -- " Por que tantos reclamam do preço da água? Ela é tão barata! "
A água é barata. Eis uma mentira deslavada! (desculpem o trocadilho). Quando você compra 1 000g (1kg) de pão fresco, adquire apenas 600g desse alimento, pois 400g são de água ... paga como pão!

Em cada 1kg de carne de vaca há 750g de água ... que você pagou como carne!

Em 1kg de peixe há 800g de água.

Está ou não está cara a água?

Se os alimentos fossem vendidos, todos desidratados, ai sim você estaria pagando somente os alimentos que irá consumir. Acionem o PROCON!<



no aguardo,



aquele abraço,

===========================
Luiz Ferraz Netto [Léo]
leobarretos@uol.com.br
http://www.feiradeciencias.com.br/doacoes.asp
===========================
-----Mensagem Original-----
De: Andre Rente
Para: leobarretos@uol.com.br
Enviada em: sábado, 29 de setembro de 2007 07:32
Assunto: Água barata???


Professor, bom dia. Meu nome é André P. Rente, sou de Mesquita - Estado do Rio de Janeiro. Gostaria que o senhor confrontasse o texto abaixo com a sua afirmação no tópico: -Corrigindo velhos chavões: " Por que tantos reclamam do preço da água? Ela é tão barata! "

"...A abundância de água doce é de fato uma grande vantagem comparativa do Brasil e poderia servir de pretexto para eventuais contestações de nossa soberania da Amazônia. Entretanto, seria mero pretexto. Isto porque água bruta não é uma "commodity", como o petróleo, uma vez que não existe um mercado disposto a consumir grandes quantidades de água, a um preço que compense o custo do transporte. Nem tampouco se prevê o surgimento deste mercado porque a maior do consumo de água doce do mundo, cerca de 70%, é utilizada na irrigação. Para que se tenha idéia de quanta água é necessária para produzir alimentos, posso dar o seguinte exemplo: para produzir um quilo de milho são necessários cerca de mil litros de água. Um quilo de frango, cerca dois mil litros. Vamos imaginar uma pessoa com pouca criatividade culinária que coma diariamente 200 g de frango e 800 g de milho. É só fazer as contas para concluir que esta pessoa "come" cerca de 1200 litros por dia, uma quantidade de água quinhentas vezes maior do que a que bebe. Naturalmente, este cidadão não poderia pagar pela água que come o mesmo que paga pela água que bebe..."


O desafio de levar água para todos

André Trigueiro

Revista SENAC-e Educação Ambiental, ano 12, nº1, jan/abr 2003.



Desde já obrigado, um grande abraço e parabéns pelo site.


--------------------------------------------------------------------------------


[As partes desta mensagem que não continham texto foram removidas]



SUBJECT: FMCC Convida
FROM: "deise0109" <deise0109@bol.com.br>
TO: "ciencialist" <ciencialist@yahoogrupos.com.br>
DATE: 29/09/2007 10:05

O Fórum Municipal de Cultura de Campinas FMCC - Convida:

SEMANA NACIONAL DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA 2007
http://semanact.mct.gov.br/index.php/content/view/784.html


De 02 de outubro a 07 de outubro na Estação Cultura
Praça Floriano Peixoto, s/n, Centro, Campinas, São Paulo

ü Palestras, Filmes, Atividades Culturais e Tenda de Ciência
Dia 02 de outubro: das 09h às 17h
Dia 03 de outubro: das 13h às 22h
Dia 04 de outubro: das 09h às 13h
Dias 05, 06 e 07 de outubro: das 09h às 18h
_ Estacionamento da Rua Francisco Theodoro nº 1050 (primeira Rua à direita após o viaduto Dr. Miguel Vicente Cury): local onde o público participante deverá estacionar nos dias 02, 03, 04 e 05 de outubro durante o período das 12h às 17h30min;
_ Estacionamento da Rua Lidgerwood nº 195 (acessos pelas avenidas Dr. Benjamin Constant ou Av. Lix da Cunha): destinado as operações de infra-estrutura e suporte ao evento, bem como atendimento ao público participante nos dias 06 e 07 de outubro durante o período das 17h30min às 22h ;

ü Confira nossas atividades e parceiros (lista por ordem de adesão):

Tenda de Ciência todos os dias como atividade integrada
Neutralização de Carbono – Tarcisio Vecchini – Escola Viveiro


ü 1-Cultura e o nosso tempo – Palestra – FMCC – Deise Nascimento
ü Terça-feira - 02/10/2007 – 9:00h às 11:00h

ü 2- Amazônia Biodivertida - Atlântica Biodivertida - Ong AESFA
ü Terça-feira - 02/10/2007 – 11:00h às 13:00h/
ü Quinta – feira – 04/10/2007 - das 12:00h às 13:00h/
ü Sexta - feira - 12:00h às 13:00h
ü Sábado - 06/10/2007- 9:00h às 10:00h / 12:00h às 13:00h/

ü 3- Bio indicadores – Palestra – Núcleo Haeterina – CiênciArtEducação – Glauber Julio
ü Quarta-feira - 03/10/2007 – 16:00h às 18:00h

ü 4- Biodiesel – Palestra - Ciatec – Luiz Carlos Gaspar
ü Quarta-feira - 03/10/2007 – 14:00h às 16:00h

ü 5- Hidrocidadania – Palestra - Poética e Teatro das Águas – Instituto Árvore da Vida - Palestrante Chico Canindé
ü Domingo - 07/10/2007 – 14:00h às 16:00h

ü 6- Kirigrafia - Oficina de recorte gráfico – Glauber Julio
ü Domingo - 07/10/2007 – 11:00h às 12:00h

ü 7- Passo-a-passo do Programa de Agenda 21 – Instituto Árvore da Vida – José Oliveira Ribas
ü Domingo - 07/10/2007 – 16:00h às 18:00h

ü 8 – Vivendo em Gaia – Palestra teórico – vivencial aberta para bate-papo e atividades criativas – Instituto Árvore da Vida – palestrante - Elisa Ortega Miluzzi
ü Domingo - 07/10/2007 – 10:00h às 11:00h

ü 9 - ISO 26.000 – Palestra – GAO – Grupo de Articulação das Ongs brasileiras para construção da ISO 26.000 – Aron Belinky
ü Sábado - 06/10/2007- 10:00h às 11:00h

ü 10 - Arte Educação : Ferramenta comunitária para geração de ganhos culturais e elevação da auto-estima. Ação ambiental : Parcerias entre os setores privado, público e comunitário - Escola Viveiro – Palestrante Tarcíso Vecchini
ü Sexta-feira - 05/10/2007 – 9:00h às 11:00h

ü 11 - Motivação – Demerval Deodato Dias – Ong Perfil
ü Sexta-feira - 05/10/2007 – 15:00h ás 16:00h

ü 12 - Documentário Rio Madeira - Coletivo Audiovisual Sapeca
ü Quarta feira - 03/10/2007- 19:00h às 22:00h

ü 13 - Cinema Curtas - Cineclube Taturana e Pedro Struchi
ü Sábado - 06/10/2007 – 16:00h às 18:00h

ü 14- Dudu Cruz - Prato Cheio – Artes visuais
ü Sexta-feira - 05/10/2007 -14:00h às 15:00h

ü 15 - Roberta Maria Vieira Mascarenhas Amaral – Artes
ü Terça-feira - 02/10/2007 – 16:00h às 17:00h

ü 16- Sandra Hitner – "Um panorama sobre a Evolução da Arte"
ü Terça-feira - 02/10/2007 – 14:00h às 16:00h

ü 17 - "Ciência, Tecnologia e Turismo: proposta de trabalho da Secretaria Municipal de Comércio, Industria, Serviços e Turismo de Campinas" – Eros de Marconsini e Vizel
ü Sexta-feira - 05/10/2007 – 15:00h ás 16:00h

ü 18 - Rodolpho Caniato "Astronomia e o cidadão do Mundo" Físico e professor / aposentado PUCC/Unesp/Unicamp/Professor visitante na Usp Instituto de Física/ Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro
ü Sábado - 06/10/2007 -14:00h às 15:00h

ü 19 - Peça Teatral "Ave Sapiens"- Nil Sena – Instituto Árvore da Vida
ü Domingo 07/10/2007 - 9:00h às 10:00h

ü 20 - Meire Mattos - ASSEBRAVE - signatária da ECO 92, 15 anos no ambientalismo brasileiro, " por um Brasil mais verde"
ü Quinta feira – 04/10/2007 – 9:00h às 10:00h

ü 21 - Alba Rodrigues - Case - Resgate da Indumentária do Boi Bumbá / RO, Responsabilidade Social da Waku´mã Produções Culturais x BID.
ü Quinta feira - 04/10/2007- 10:00h às 12:00h



Obrigada pelo contato
Deise Nascimento
+55(19)91234505
http://deisenascimento.blogspot.com/
http://artistasdamata.blogspot.com/


[As partes desta mensagem que não continham texto foram removidas]



SUBJECT: Re: [ciencialist] Fw: Água barata???
FROM: Gil <nanolink01@gmail.com>
TO: ciencialist@yahoogrupos.com.br
DATE: 29/09/2007 11:15

Nao entendi direito a dúvida do rapaz... O texto não está concordando
perfeitamente com o que você disse?

Algumas observações:


- A água, relativamente pura, na natureza, é "di grátis" (em sentido monetário).

- A água fornecida pela companhia é relativamente barata, já que o que
a companhia cobra é para levar a água até nossa casa. Essa água, ou
esse fornecimento, pode ser pensado (monetariamente) de maneira
diferente da água fornecida pela natureza, e da água embutida nos
alimentos.

- A água fornecida é relativamente barata (ainda) porque nossa
sociedade , através de nossos manda-chuvas da política e do comércio
, parece (ainda) aceitar que o ser humano é mais importante que o
dinheiro. Se começarmos a achar que é aceitável zelar pela opulência
econômica de distribuidoras.. nada impede que o preço dela começe a
decolar, mesmo em se tratando do transporte da água até nossas casas.

- Quanto á água não ser um "commodity": o problema não é somente a
falta de um mercado rentável ou que compense financeiramente (céus!),
o problema mais importante é que não se pode vender milhoes de
toneladas de água sem pensar nos efeitos dessa mudança no eco-sistema
local.

- A abundância de água doce: a água está "mal-distribuída" (em sentido
antropocêntrico), e fazer a re-distribuição poderia ser difícil ou
desastroso para o nosso eco-sistema, do qual a água faz parte (claro).

- Pensar na água como se fosse produto a exportar em nome do lucro,
seria o equivalente a vender sangue pra comprar remédio contra anemia!



Gil
Em 29/09/07, Luiz Ferraz Netto<leobarretos@uol.com.br> escreveu:
> Apreciaria sugestão para a resposta adequada (e simpática) a esse consulente.
> Para referência (e não precisar procurar no Imperdível) eis o texto a que ele se refere:
>
> >2) -- " Por que tantos reclamam do preço da água? Ela é tão barata! "
> A água é barata. Eis uma mentira deslavada! (desculpem o trocadilho). Quando você compra 1 000g (1kg) de pão fresco, adquire apenas 600g desse alimento, pois 400g são de água ... paga como pão!
>
> Em cada 1kg de carne de vaca há 750g de água ... que você pagou como carne!
>
> Em 1kg de peixe há 800g de água.
>
> Está ou não está cara a água?
>
> Se os alimentos fossem vendidos, todos desidratados, ai sim você estaria pagando somente os alimentos que irá consumir. Acionem o PROCON!<
>
>
>
> no aguardo,
>
>
>
> aquele abraço,
>
> ===========================
> Luiz Ferraz Netto [Léo]
> leobarretos@uol.com.br
> http://www.feiradeciencias.com.br/doacoes.asp
> ===========================
> -----Mensagem Original-----
> De: Andre Rente
> Para: leobarretos@uol.com.br
> Enviada em: sábado, 29 de setembro de 2007 07:32
> Assunto: Água barata???
>
>
> Professor, bom dia. Meu nome é André P. Rente, sou de Mesquita - Estado do Rio de Janeiro. Gostaria que o senhor confrontasse o texto abaixo com a sua afirmação no tópico: -Corrigindo velhos chavões: " Por que tantos reclamam do preço da água? Ela é tão barata! "
>
> "...A abundância de água doce é de fato uma grande vantagem comparativa do Brasil e poderia servir de pretexto para eventuais contestações de nossa soberania da Amazônia. Entretanto, seria mero pretexto. Isto porque água bruta não é uma "commodity", como o petróleo, uma vez que não existe um mercado disposto a consumir grandes quantidades de água, a um preço que compense o custo do transporte. Nem tampouco se prevê o surgimento deste mercado porque a maior do consumo de água doce do mundo, cerca de 70%, é utilizada na irrigação. Para que se tenha idéia de quanta água é necessária para produzir alimentos, posso dar o seguinte exemplo: para produzir um quilo de milho são necessários cerca de mil litros de água. Um quilo de frango, cerca dois mil litros. Vamos imaginar uma pessoa com pouca criatividade culinária que coma diariamente 200 g de frango e 800 g de milho. É só fazer as contas para concluir que esta pessoa "come" cerca de 1200 litros por dia, uma quantidade de água quinhentas vezes maior do que a que bebe. Naturalmente, este cidadão não poderia pagar pela água que come o mesmo que paga pela água que bebe..."
>
>
> O desafio de levar água para todos
>
> André Trigueiro
>
> Revista SENAC-e Educação Ambiental, ano 12, nº1, jan/abr 2003.
>
>
>
> Desde já obrigado, um grande abraço e parabéns pelo site.
>
>
> --------------------------------------------------------------------------------
>
>
> [As partes desta mensagem que não continham texto foram removidas]
>
>
>
> ##### ##### #####
>
> Página de apoio
> http://www.ciencialist.com
>
>
> ##### ##### ##### #####
> Links do Yahoo! Grupos
>
>
>


SUBJECT: Re: [ciencialist] Fw: Água barata???
FROM: "Alvaro Augusto \(L\)" <alvaro@lunabay.com.br>
TO: <ciencialist@yahoogrupos.com.br>
DATE: 29/09/2007 13:18

O problema do valor da água foi resolvido pelos economistas neoclássicos no
século XIX, a começar pela teoria da utilidade marginal de Stanley Jevons.
De acordo com essa teoria, os preços de mercado se ligam às utilidades
marginais, não às utilidades médias. A água, sendo abundante, tem utilidade
marginal muito baixa. Além disso, a utilidade marginal é decrescente: o
primeiro litro diário é essencial à vida, o terceiro talvez seja
desnecessário, o quinto é desperdício.

É claro que isso está relacionado à abundância da água. Quando a água se
tornar escassa, o que talvez não tarde a acontecer, a utilidade marginal
aumentará, o desperdício diminuirá e o preço de mercado da água também
aumentará.

O raciocínio de que, quando compramos um kg de carne de vaca, compramos
também 750 g de água e, logo, a carne deveria ser mais barata ou a água mais
cara, não tem sentido econômico. A carne de vaca (ou de boi, mais
apropriadamente) tem o seu próprio preço de mercado, o qual deve remunerar
os acionistas, os investimentos feitos na produção e o risco do negócio.
Caso o produtor seja forçado, por meio de uma regulamentação qualquer, a
vender carne pelo preço da água, ele rapidamente abandonará o negócio e
buscará outro mais rentável. Com isso, haverá uma escassez de carne no
mercado, o que fará os preços de mercado (mas não os preços regulados)
aumentarem, atraindo novos investidores, que forçarão a quebra da
regulamentação, fazendo os preços se elevarem novamente e assim por diante.

[ ]s

Alvaro Augusto de Almeida
http://www.alvaroaugusto.com.br
alvaro@lunabay.com.br


----- Original Message -----
From: "Luiz Ferraz Netto" <leobarretos@uol.com.br>
To: "ciencialist" <ciencialist@yahoogrupos.com.br>
Sent: Saturday, September 29, 2007 8:38 AM
Subject: [ciencialist] Fw: Água barata???


Apreciaria sugestão para a resposta adequada (e simpática) a esse
consulente.
Para referência (e não precisar procurar no Imperdível) eis o texto a que
ele se refere:

>2) -- " Por que tantos reclamam do preço da água? Ela é tão barata! "
A água é barata. Eis uma mentira deslavada! (desculpem o trocadilho). Quando
você compra 1 000g (1kg) de pão fresco, adquire apenas 600g desse alimento,
pois 400g são de água ... paga como pão!

Em cada 1kg de carne de vaca há 750g de água ... que você pagou como carne!

Em 1kg de peixe há 800g de água.

Está ou não está cara a água?

Se os alimentos fossem vendidos, todos desidratados, ai sim você estaria
pagando somente os alimentos que irá consumir. Acionem o PROCON!<



no aguardo,



aquele abraço,

===========================
Luiz Ferraz Netto [Léo]
leobarretos@uol.com.br
http://www.feiradeciencias.com.br/doacoes.asp
===========================
-----Mensagem Original-----
De: Andre Rente
Para: leobarretos@uol.com.br
Enviada em: sábado, 29 de setembro de 2007 07:32
Assunto: Água barata???


Professor, bom dia. Meu nome é André P. Rente, sou de Mesquita - Estado do
Rio de Janeiro. Gostaria que o senhor confrontasse o texto abaixo com a sua
afirmação no tópico: -Corrigindo velhos chavões: " Por que tantos reclamam
do preço da água? Ela é tão barata! "

"...A abundância de água doce é de fato uma grande vantagem comparativa do
Brasil e poderia servir de pretexto para eventuais contestações de nossa
soberania da Amazônia. Entretanto, seria mero pretexto. Isto porque água
bruta não é uma "commodity", como o petróleo, uma vez que não existe um
mercado disposto a consumir grandes quantidades de água, a um preço que
compense o custo do transporte. Nem tampouco se prevê o surgimento deste
mercado porque a maior do consumo de água doce do mundo, cerca de 70%, é
utilizada na irrigação. Para que se tenha idéia de quanta água é necessária
para produzir alimentos, posso dar o seguinte exemplo: para produzir um
quilo de milho são necessários cerca de mil litros de água. Um quilo de
frango, cerca dois mil litros. Vamos imaginar uma pessoa com pouca
criatividade culinária que coma diariamente 200 g de frango e 800 g de
milho. É só fazer as contas para concluir que esta pessoa "come" cerca de
1200 litros por dia, uma quantidade de água quinhentas vezes maior do que a
que bebe. Naturalmente, este cidadão não poderia pagar pela água que come o
mesmo que paga pela água que bebe..."


O desafio de levar água para todos

André Trigueiro

Revista SENAC-e Educação Ambiental, ano 12, nº1, jan/abr 2003.



Desde já obrigado, um grande abraço e parabéns pelo site.





SUBJECT: Cronologia Urbana do Rio de Janeiro
FROM: "Esteban Moreno" <estebanlmoreno@gmail.com>
TO:
DATE: 29/09/2007 16:53

REGIÃO METROPOLITANA DO RIO DE JANEIRO
Cronologia da Evolução Urbana

http://br.geocities.com/zostratus14/rio-urb.htm

E não perca a esplêndida galeria de fotos do Rio Antigo:

http://br.geocities.com/zostratus9/rio-ico-12.htm


SUBJECT: Teste do beijo para testar batom
FROM: "Esteban Moreno" <estebanlmoreno@gmail.com>
TO:
DATE: 29/09/2007 17:12

...

http://youtube.com/watch?v=ApVg9lRs7JY


SUBJECT: Refrigeração de um 2N3055
FROM: "matheuslps" <the_nightcrawler_best@yahoo.com.br>
TO: ciencialist@yahoogrupos.com.br
DATE: 29/09/2007 18:43

E ae pessoal do grupo, bão d++? Fico feliz pelo site poder continuar no
ar...

Bem, estou fazendo um projeto para a disciplina de eletromagnetismo, vo
fazer( ja ta pronto) um globo de plasma, tá tudo funcionando ok, o
problema q o transistor esquenta pacas!!! Eu já sabia desse porem, mas
não sabia q esquentava tanto, já perdi uns 2 nos testes...

Estou querendo montar um sistema de refrigeração pra ele, não só usar
um dissipador... quero q meu trabalho além de funcional, fique
bonito...

Eu estava pensando em usar um sistema de water cooling, será q é
funcional? Eu aumentaria e isolaria as perninhas do transistor, base e
emissor, e colocaria o danado dentro d´agua... desse jeito ficaria bem
bacana hein? Oq vocês acham da ideia? O trabalho é so pro final do
semestre mesmo.. tempo eu tenhu...

Valew gente
T+++



SUBJECT: Re: [ciencialist] Refrigeração de um 2N3055
FROM: Lourenço <listaslou@yahoo.com.br>
TO: <ciencialist@yahoogrupos.com.br>
DATE: 29/09/2007 19:00

Esses dias fiz exatamente isso, mas nào isolei nada, só coloquei na água gelada, o legal foi ver sair bolhas do invólucro, mas depois de um tempo ele começou a ficar preto, e em um dia tinha uma crosta de ferrugem monstro.

Até.

Lourenço.

listaslou@yahoo.com.br



----- Original Message -----
From: matheuslps
To: ciencialist@yahoogrupos.com.br
Sent: Saturday, September 29, 2007 6:43 PM
Subject: [ciencialist] Refrigeração de um 2N3055


E ae pessoal do grupo, bão d++? Fico feliz pelo site poder continuar no
ar...

Bem, estou fazendo um projeto para a disciplina de eletromagnetismo, vo
fazer( ja ta pronto) um globo de plasma, tá tudo funcionando ok, o
problema q o transistor esquenta pacas!!! Eu já sabia desse porem, mas
não sabia q esquentava tanto, já perdi uns 2 nos testes...

Estou querendo montar um sistema de refrigeração pra ele, não só usar
um dissipador... quero q meu trabalho além de funcional, fique
bonito...

Eu estava pensando em usar um sistema de water cooling, será q é
funcional? Eu aumentaria e isolaria as perninhas do transistor, base e
emissor, e colocaria o danado dentro d´agua... desse jeito ficaria bem
bacana hein? Oq vocês acham da ideia? O trabalho é so pro final do
semestre mesmo.. tempo eu tenhu...

Valew gente
T+++





[As partes desta mensagem que não continham texto foram removidas]



SUBJECT: Provas para entrar no MIT em 1869
FROM: Nando <nando.str@gmail.com>
TO: ciencialist@yahoogrupos.com.br
DATE: 29/09/2007 19:18

http://pieandhammer.com/?p=65

Links diretos:
http://pieandhammer.com/wp/wp-content/uploads/2007/09/algebra.gif
http://pieandhammer.com/wp/wp-content/uploads/2007/09/arithmetic.gif
http://pieandhammer.com/wp/wp-content/uploads/2007/09/geometry.gif
http://pieandhammer.com/wp/wp-content/uploads/2007/09/english.gif


SUBJECT: Re: [ciencialist] Refrigeração de um 2N3055
FROM: "Luiz Ferraz Netto" <leobarretos@uol.com.br>
TO: <ciencialist@yahoogrupos.com.br>
DATE: 29/09/2007 21:24

Olá Matheus,

o que está acontecendo é que a corrente máxima que o transistor está conduzindo entre seu coletor e emissor está superando seu valor adequado, uma vez que esse valor depende também da tensão que existe entre esses dois ele­mentos (V­CE).

Os transistores possuem algo que se denomina "SOAR", que é a abreviação de Safe Operating Area Region. Isso significa que existe uma certa área no gráfico, tensão (Vce) x corrente, em que opera o
transistor, dentro da qual a dissipação se mantém nos limites que o componente pode admitir.

Assim, um transistor 2N3055 realmente pode conduzir uma corrente de até 15 ampères (como indica o fabricante), MAS somente se neste momento, a tensão entre o coletor e o emissor for menor que um determinado valor: Vce < 7,66 V.
Por que este valor?

Se a tensão for inferior a ele, o produto tensão x corrente será menor que os 115 watts (7,66 x 15 = 114,9 W), que ele pode dissipar, e tudo correrá bem.
Entretanto, se for maior como, por exemplo, 10 A, a potência desenvolvida será de 10 x 15 = 150 watts e o transistor não conseguirá dissipá-la, queimando-se.
Perceba então, que podemos trabalhar com correntes maiores se a tensão Vce for menor e vice-versa.

Por isso, é comum que em fontes que usem esse transistor a corrente, por 2N3055, seja limitada a apenas 5 ampères, porque existem instantes em que a tensão entre o coletor e o emissor do transistor, com esta corrente, se torna suficientemente elevada para gerar uma boa quantidade de calor, maior do que aquele que ele consegue dissipar (os famigerados 115 W que aparece nas tabelas).
Devemos pois, manter esta dissipação dentro daquilo que o transistor pode admitir.

Essa observação toda vale para os projetistas "novatos" que, ao verem nos manuais de transistores tipos com dissipações de 150 watts ou mais, logo imaginam que podem usar estes componentes em "potentes" amplificadores da mesma potência. Não é nada disso!
A potência que um transistor pode dissipar, de longe, não é a máxima potência que ele pode controlar ou fornecer a um circuito externo.

De um modo geral, para o 2N3055 é comum que, ao serem usados em fontes (ou em osciladores, como é seu caso), cada um deles conduza no máximo 4 ou 5 ampères. Se precisarmos mais do que isso, é conveniente que eles sejam ligados em paralelo.
Nessa ligação surge ainda o problema da distribuição por igualdade das correntes. Dois transistores não se comportam exatamente da mesma forma quando conduzem a corrente. Um pode apresentar menor
resistência que o outro e isso faz com que por ele circule maior corrente.
Em uma fonte, isso pode causar a sobrecarga de um deles, que tenha menor resistência de condução.
Uma maneira de se garantir a correta distribuição da corrente nestes casos é agregando em série com seus emissores, um resistor de baixo valor; esse resistor tem valores tipicamente entre 0,1 ohm e 0,47 ohms, devendo ser usados sempre tipos de fio de pelo menos 5 W de dissipação.

Bem, se pude ser útil, é isso ai! Por vezes, a solução adequada não é 'mergulhar dentro d'água' ou colocar dissipador de calor de maior área útil; a solução certa é 'verificar o porque' do ocorrido.

aquele abraço,
===========================
Luiz Ferraz Netto [Léo]
leobarretos@uol.com.br
http://www.feiradeciencias.com.br
===========================
-----Mensagem Original-----
De: "matheuslps" <the_nightcrawler_best@yahoo.com.br>
Para: <ciencialist@yahoogrupos.com.br>
Enviada em: sábado, 29 de setembro de 2007 18:43
Assunto: [ciencialist] Refrigeração de um 2N3055


E ae pessoal do grupo, bão d++? Fico feliz pelo site poder continuar no
ar...

Bem, estou fazendo um projeto para a disciplina de eletromagnetismo, vo
fazer( ja ta pronto) um globo de plasma, tá tudo funcionando ok, o
problema q o transistor esquenta pacas!!! Eu já sabia desse porem, mas
não sabia q esquentava tanto, já perdi uns 2 nos testes...

Estou querendo montar um sistema de refrigeração pra ele, não só usar
um dissipador... quero q meu trabalho além de funcional, fique
bonito...

Eu estava pensando em usar um sistema de water cooling, será q é
funcional? Eu aumentaria e isolaria as perninhas do transistor, base e
emissor, e colocaria o danado dentro d´agua... desse jeito ficaria bem
bacana hein? Oq vocês acham da ideia? O trabalho é so pro final do
semestre mesmo.. tempo eu tenhu...

Valew gente
T+++



##### ##### #####

Página de apoio
http://www.ciencialist.com


##### ##### ##### #####
Links do Yahoo! Grupos




--
No virus found in this incoming message.
Checked by AVG Free Edition.
Version: 7.5.488 / Virus Database: 269.13.33/1036 - Release Date: 28/09/2007 15:40




SUBJECT: RE: [ciencialist] Fw: fio de platina
FROM: murilo filo <avalanchedrive@hotmail.com>
TO: <ciencialist@yahoogrupos.com.br>
DATE: 29/09/2007 21:43


Estamos dando um help p/a Denize.
Não foi difícil.
[As partes desta mensagem que não continham texto foram removidas]



SUBJECT:
FROM: "Amauri N. Sanches Junior" <amaurij@gmail.com>
TO: <Acropolis_@yahoogrupos.com.br>, <ciencialist@yahoogrupos.com.br>, <ciencias2005@yahoogrupos.com.br>, <lucia2245@hotmail.com>, "Bruno Rodrigues" <brunoorador@gmail.com>, <cascata_de_luz@yahoogrupos.com.br>, <luz.vanessa@hotmail.com>, <luz.vanessa@hotmail.com>, "Patricia laracna" <glebinha@gmail.com>, "Sandra Sassi" <sandracassia1405@gmail.com>, "Suzana" <suzanavma@hotmail.com>, <voadores@yahoogrupos.com.br>, "gentecomgentedentro" <gentecomgentedentro@googlegroups.com>, <denize_sa_diaz@hotmail.com>
DATE: 29/09/2007 22:46

qui, 27 de setembro, 2007



Está provada a existência de universos paralelos, de acordo com uma
descoberta matemática de cientistas de Oxford

A primeira teoria do universo paralelo, proposta em 1950 pelo físico Norte
Americano Hugh Everett, ajuda a explicar os mistérios da mecânica quântica
que durante décadas permanecerá uma incógnita. No universo de "inúmeros
mundos" de Everett, cada vez que uma possibilidade física é explorada, o
universo divide-se. Atribuindo-se um número de possíveis resultados, cada
qual é descriminado - no seu próprio universo.

Um motorista que não morra por um triz, por exemplo, pode sentir-se aliviado
pela sua sorte, mas num universo paralelo ele pode ter morrido. Ainda outro
universo irá assistir à recuperação do motorista depois de ser tratado no
hospital. O número de possíveis cenários é infinito.

A ideia é bizarra, e por isso mesmo relegada por muitos experts na matéria.
Mas uma pesquisa de Oxford empresta uma resposta matemática aos enigmas
quânticos que não pode ser facilmente descartada, sugerindo que o Dr.
Everett - estudante de Phd na Princeton University quando inventou a teoria
- estava no caminho certo. Comentando na revista New Scientist, o Dr. Andy
Albrecht, físico da University of California, afirma: "Esta pesquisa é um
dos mais importantes avanços na história da ciência".

De acordo com a mecânica quântica, a uma escala sub-atômica, não se pode
afirmar que algo existe até que seja observado. Até agora observou-se que as
partículas ocupam estados nebulosos de "superposição", nos quais poderão ter
spins simultâneos para "cima" e para "baixo", ou se apresentem em diferentes
locais ao mesmo tempo.

A observação parece "aprisionar" um estado particular da realidade, da mesma
forma que se pode dizer que uma moeda que gira é "cara" ou "coroa" quando é
apanhada. De acordo com a mecânica quântica, as partículas não-observadas
são descritas por "funções de onda", representando uma quantidade de
múltiplos estados "prováveis". Quando o observador mede, a partícula se
acomoda a uma dessas múltiplas opções.

A equipe de Oxford, liderada pelo Dr. David Deutsch, mostrou matemáticamente
que a estrutura tipo "arbusto" - criada pelo universo que se divide em
paralelas versões de si mesma - pode explicar a natureza de probabilidades
dos resultados quânticos.

Fonte: <http://mytourette.wordpress.com/> My tourette;

<http://www.telegraph.co.uk/earth/main.jhtml?xml=/earth/2007/09/21/sciuni121
.xml> Telegraph.co.uk





[As partes desta mensagem que não continham texto foram removidas]



SUBJECT: Água forma “ponte” flutuante com alta voltagem
FROM: "Kentaro Mori" <kentaro.mori@gmail.com>
TO: ciencialist@yahoogrupos.com.br, enigmasonline@yahoogrupos.com.br, exobiologia_e_cia@yahoogrupos.com.br, painelovni@yahoogrupos.com.br, UFO_PORTUGAL@yahoogrupos.com.br, ufoburn@yahoogrupos.com.br, Ufolista@yahoogrupos.com.br, "lista CA" <ceticismoaberto@yahoogrupos.com.br>
DATE: 30/09/2007 09:29

gua forma "ponte" flutuante com alta
voltagem<http://www.ceticismoaberto.com/news/?p=1008>


Pesquisadores austracos descreveram um efeito incomum e inesperado da gua
sujeita a altas voltagens: uma ponte suspensa de gua. Anlises do grupo da
Universidade de Tecnologia de Graz sugerem que a explicao pode estar na
natureza da estrutura da gua.
Inicialmente, a ponte se forma por causa das cargas eletrostticas na
superfcie da gua. O campo eltrico ento se concentraria dentro da gua,
organizando as molculas para formar uma microestrutura altamente ordenada.
Esta microestrutura permanece estvel, mantendo a ponte intacta. Com um
dimetro de at trs e uma distncia de at 25 milmetros, a ponte ainda
transporta lquido de um bquer a outro. Depois de alguns minutos, a
estrutura se divide em vrias, e depois que a temperatura se eleva de 20
para 60 graus o que aconteceu depois de 45 minutos a ponte finalmente se
desfez.
Como se comentou, lembra o filme *O
Abismo*<http://en.wikipedia.org/wiki/The_Abyss>,
com seus extraterrestres subaquticos.

O efeito descrito em *Fuchs, Elmar C., Woisetschlger, Jakob, Gatterer,
Karl, Maier, Eugen, Pecnik, Ren, Holler, Gert, and Eisenklbl, Helmut. "The
floating water bridge." J. Phys. D: Appl. Phys. 40 (2007) 6112-6114*.
[via Physorg <http://www.physorg.com/news110191847.html>]
Veja tambm

- A Ponte de Ado (bem
baixinho)<http://www.ceticismoaberto.com/news/?p=907>A NASA
disponibilizou uma
foto <http://www.ceticismoaberto.com/news/#> obtida pela misso Space
Shuttle 59...
- Desvendando o fantabuloso vdeo OVNI
italiano<http://www.ceticismoaberto.com/news/?p=950>At h pouco,
antes dos inacreditveis vdeos ...
- Vdeo revela surpresas sobre os Sprites: "est cheio de
estrelas!"<http://www.ceticismoaberto.com/news/?p=916>Sprites so
rpidas descargas eltricas sobre nuvens ...
- Bola de luz no cu <http://www.ceticismoaberto.com/news/?p=732>O
site Ufovia divulga: "Bola de luz fotografada em Recife - Objeto...
- <$BlogItemSubject$>
<http://www.ceticismoaberto.com/news/?p=180>Imagem 'Assassina' de
Jesus O cone medieval de Jesus foi retirado de um...

Postado em Miscelnea <http://www.ceticismoaberto.com/news/?cat=13>,
Cincia <http://www.ceticismoaberto.com/news/?cat=11>,
Curiosidades<http://www.ceticismoaberto.com/news/?cat=7>,
Fortianismo <http://www.ceticismoaberto.com/news/?cat=4> | Por Mori Comente!
<http://www.ceticismoaberto.com/news/?p=1008#respond>


[As partes desta mensagem que no continham texto foram removidas]



SUBJECT: [OT] Summer Time Machine Blues
FROM: "Kentaro Mori" <kentaro.mori@gmail.com>
TO: ciencialist@yahoogrupos.com.br, enigmasonline@yahoogrupos.com.br, exobiologia_e_cia@yahoogrupos.com.br, painelovni@yahoogrupos.com.br, sbcr@yahoogroups.com, UFO_PORTUGAL@yahoogrupos.com.br, ufoburn@yahoogrupos.com.br, Ufolista@yahoogrupos.com.br, "lista CA" <ceticismoaberto@yahoogrupos.com.br>
DATE: 30/09/2007 09:35

Summer Time Machine Blues
<http://100nexos.com/arquivo/300><http://100nexos.com/arquivo/300#respond>


Você também considera "*De Volta para o Futuro*" um dos melhores filmes de
todos os tempos? Então vai gostar de "*Summer Time Machine Blues*", um filme
japonês abordando a viagem no tempo ao mesmo tempo mais bobo e mais sério
que as aventuras de Marty McFly. É mais bobo com seus personagens mais
caricatos, mas muito mais sério em toda sua abordagem do ingrediente
essencial: os paradoxos da viagem no tempo.

Em "Summer Time Machine Blues", um grupo de estudantes passa as férias no
escaldante verão japonês (sim, o verão japonês é tão ou mais quente que o
dos trópicos) reunido no "clube de estudos de ficção científica", ainda que
estudar ficção científica seja a última coisa que façam. Sua única salvação
é um ar-condicionado antigo que só pode ser ligado com um controle remoto.
Isto até o dia em que por acidente derrubam refrigerante sobre o controle.
De frente com o enorme problema para a humanidade de não poder mais ligar o
ar-condicionado, a solução vem quando do nada surge uma máquina do tempo em
seu clube. O que eles decidem fazer de posse de algo tão poderoso?

*Voltar no tempo e recuperar o controle remoto do ar-condicionado antes que
fosse destruído pelo refrigerante, claro*. Apenas depois percebem que se
buscarem o controle remoto antes que este seja destruído pelo refrigerante,
estariam causando um paradoxo temporal. Será que não irão afetar o *continuum
do espaço-tempo e destruir o Universo?* Isto é, na pior das hipóteses, como
diria Doc Brown? Assista e reveja esta despretensiosa aventura com atenção,
porque acaba sendo quase perfeita em sua abordagem do assunto. Também está
repleta de referências a filmes como o próprio *De Volta para o Futuro* (o
relógio na praça) e mesmo *A Máquina do Tempo* (na adaptação de George Pal,
apenas olhe para a máquina).

Infelizmente este excelente filme é muito pouco acessível no Brasil, e só
está disponível na versão original em japonês, ou legendada em inglês. Pode ser
comprado aqui<http://global.yesasia.com/en/Reviews/ProReview.aspx?section=videos&code=j&version=all&pid=1004095208&>,
mas considerando as muitas dificuldades e abrindo uma exceção, indico que
talvez possa ser baixado
aqui<http://www.avistaz.com/comedy-movies/2007/summer-time-machine-blues-2005-japan.html>
.

*Veja também:*
Fonte permite a ilusão de controlar e reverter o
tempo<http://100nexos.com/arquivo/120>É o mesmo efeito que ocorre
quando voc&eci...
Personalidade do ano: você ou a bolha? <http://100nexos.com/arquivo/6>A
blogosfera fervilha com a notícia de que ...
O peso do tempo <http://100nexos.com/arquivo/22> Projeto vencedor do
concurso de design 2005 da Ko...
Rock dos componentes eletrônicos <http://100nexos.com/arquivo/240> "Psyché
Rock" de Pierre Henry: não ...
Esteira gigante para carros da NASCAR <http://100nexos.com/arquivo/217> Essa
é especial ao pessoal da Ciencialist:...


[As partes desta mensagem que não continham texto foram removidas]



SUBJECT: “Resposta”, de Frederic Brown (1954)
FROM: "Kentaro Mori" <kentaro.mori@gmail.com>
TO: ciencialist@yahoogrupos.com.br, enigmasonline@yahoogrupos.com.br, sbcr@yahoogroups.com, "lista CA" <ceticismoaberto@yahoogrupos.com.br>
DATE: 30/09/2007 09:36

"Resposta", de Frederic Brown (1954)
<http://100nexos.com/arquivo/303><http://100nexos.com/arquivo/303#respond>

Dwar Ev soldou solenemente a junção final com ouro. A objetiva de uma dúzia
de câmeras de televisão se concentrava nele, transmitindo a todo o universo
doze enquadramentos diferentes do que estava fazendo.
Endireitou o corpo e acenou com a cabeça para Dwar Reyn, indo depois ocupar
a posição prevista, ao lado da chave que completaria o contato quando fosse
ligada. E que acionaria, simultaneamente, todos os gigantescos computadores
da totalidade dos planetas habitados do universo inteiro - noventa e seis
bilhões de planetas - ao supercircuito que, por sua vez, ligaria todos eles
a uma supercalculadora, máquina cibernética capaz de combinar o conhecimento
integral de todas as galáxias.
Dwar Reyn dirigiu algumas palavras aos trilhões de espectadores. Depois de
um momento de silêncio, deu a ordem:
- Agora, Dwar Ev.
Dwar Ev ligou a chave. Ouviu-se um zumbido fortíssimo, o surto de energia
proveniente de noventa e seis bilhões de planetas. As luzes se acenderam e
apagaram por todo o painel de quilômetros de extensão.
Dwar Ev recuou um passo e respirou fundo.
- A honra de formular a primeira pergunta é sua, Dwar Reyn.
- Obrigado - disse Dwar Reyn. - Será uma pergunta que nenhuma máquina
cibernética foi capaz de responder até hoje.
Virou-se para o computador.
- Deus existe?
A voz tonitruante respondeu sem hesitação, sem se ouvir o estalo de um único
relé.
- Sim, agora Deus existe.
O rosto de Dwar Ev ficou tomado de súbito pavor. Saltou para desligar a
chave de novo.
Um raio fulminante, caído de um céu sem nuvens, o acertou em cheio e deixou
a chave ligada para sempre.

[fonte<http://ozlopesjr.multiply.com/journal/item/43/Conto_7_RESPOSTA_de_Fredric_Brown>
]

*Veja também:*
Desafio: Blasfêmia! <http://100nexos.com/arquivo/42> "Aquele que blasfema
contra o Espírito Sa...
Teste seu ceticismo <http://100nexos.com/arquivo/155>Você é um cético, e se
orgulha...
Summer Time Machine Blues <http://100nexos.com/arquivo/300> Você também
considera "De Volta para...
Arte moderna que presta: realizando o sonho de Nikola
Tesla<http://100nexos.com/arquivo/187>Mais de mil e trezentas lâmpadas
fluorescen...
"Será legal?" Só no Japão <http://100nexos.com/arquivo/104> Gostou da
japinha acima? Essa é realmente ...


[As partes desta mensagem que não continham texto foram removidas]



SUBJECT: Islamismo na era espacial
FROM: "Kentaro Mori" <kentaro.mori@gmail.com>
TO: ciencialist@yahoogrupos.com.br, enigmasonline@yahoogrupos.com.br, sbcr@yahoogroups.com, "lista CA" <ceticismoaberto@yahoogrupos.com.br>
DATE: 30/09/2007 09:38

Islamismo na era espacial <http://100nexos.com/arquivo/304>


Como muçulmano devoto e primeiro astronauta da Malásia, o xeique Muszaphar
Shukor tem um problema: para que direção deve apontar em suas orações
diárias quando estiver na Estação Espacial Internacional, se a Meca (ou
melhor, a estação) se move a quase 30.000km/h, em quase 16 voltas pelo
planeta ao dia? Ainda que ele aponte inicialmente na direção correta, ao
final das preces já estará apontando para algo completamente diferente. E
isso sem levar em conta as dificuldades de como definir qual seria a
"direção correta" em qualquer momento: deveria ser calculado a partir de uma
projeção da posição da estação no solo, ou diretamente da posição da estação
em órbita; deveria percorrer a superfície da Terra ou apontar diretamente
através do planeta ao local sagrado de sua religião?

A agência espacial malaia, Angkasa, promoveu uma conferência com 150
cientistas islâmicos para discutir a questão, que produziu um documento
depois aprovado pelo Conselho Fatwa da Malásia. Recomendaram a seguinte
ordem de prioridades para o cálculo da *qibla*: 1) a Caaba, 2) a projeção da
Caaba, 3) a Terra, 4) Qualquer lugar. O xeique ao final ainda não se
decidiu, e é bem provável que acabe apontando para qualquer lugar.

Curiosamente, o cálculo da qibla não é um dilema tão novo, porque mesmo na
superfície do planeta há pelo menos duas formas de determinar a direção. O
alcorão apenas determina que se dirija a face à mesquita sagrada, não diz
como isso deveria ser feito.

Poderia comentar como seria um exemplo da irracionalidade em meio à ciência
(como de fato é, uma agência espacial nacional promover um simpósio
religioso) e como o caso lembra o fiasco do astronauta brasileiro (os
malaios conseguiram sua passagem ao espaço em um contrato de bilhões em
aviões russos). Mas creio que o pensamento mais interessante que me veio à
mente nesse episódio foi como esse detalhe é perfeito em histórias de ficção
científica.

Em vários contos de Isaac Asimov, por exemplo, depois de centenas de
milhares de anos de expansão pela Galáxia, a humanidade acaba perdendo
contato com seu planeta de origem, e ao final não sabe nem onde nem mesmo se
a Terra realmente teria existido. Bem, não só isso não acontecerá se o
islamismo e o cálculo da qibla continuarem sendo praticados pelos próximos
milênios; como mesmo aqueles não-muçulmanos podem passar a praticar um
ritual não tão diferente para louvar sua origem.

Ah sim, preciso mencionar também que ao final, todos muçulmanos apontam para
um meteorito. Mero detalhe. [image: :-)] [via
Wired<http://www.wired.com/science/space/news/2007/09/mecca_in_orbit>
]

*Veja também:*
Arte espacial <http://100nexos.com/arquivo/274> Astrona é uma coleção
online...
História da religião: 5.000 anos em 90
segundos<http://100nexos.com/arquivo/29>Original
de Maps of war, é em verdade uma histór...
Arte espacial e fantasia <http://100nexos.com/arquivo/290> Confira a arte
fenomenal de Andrew Stewart (cliqu...
O sucessor do Hubble: telescópio especial James
Webb<http://100nexos.com/arquivo/56>Planejado para ser lançado em
2013, o tele...
Diversidade religiosa? <http://100nexos.com/arquivo/232> Tome os principais
textos sagrados de cinco das m...


[As partes desta mensagem que não continham texto foram removidas]



SUBJECT: RES: [ciencialist] "Resposta", de Frederic Brown (1954)
FROM: "J.Victor" <j.victor.neto@uol.com.br>
TO: <ciencialist@yahoogrupos.com.br>
DATE: 30/09/2007 11:04

Iguaria muito boa para uma sobremesa.



Victor.



De: ciencialist@yahoogrupos.com.br [mailto:ciencialist@yahoogrupos.com.br]
Em nome de Kentaro Mori
Enviada em: domingo, 30 de setembro de 2007 09:37
Para: ciencialist@yahoogrupos.com.br; enigmasonline@yahoogrupos.com.br;
sbcr@yahoogroups.com; lista CA
Assunto: [ciencialist] “Resposta”, de Frederic Brown (1954)



"Resposta", de Frederic Brown (1954)
<http://100nexos.com/arquivo/303><http://100nexos.com/arquivo/303#respond>

Dwar Ev soldou solenemente a junção final com ouro. A objetiva de uma dúzia
de câmeras de televisão se concentrava nele, transmitindo a todo o universo
doze enquadramentos diferentes do que estava fazendo.
Endireitou o corpo e acenou com a cabeça para Dwar Reyn, indo depois ocupar
a posição prevista, ao lado da chave que completaria o contato quando fosse
ligada. E que acionaria, simultaneamente, todos os gigantescos computadores
da totalidade dos planetas habitados do universo inteiro - noventa e seis
bilhões de planetas - ao supercircuito que, por sua vez, ligaria todos eles
a uma supercalculadora, máquina cibernética capaz de combinar o conhecimento
integral de todas as galáxias.
Dwar Reyn dirigiu algumas palavras aos trilhões de espectadores. Depois de
um momento de silêncio, deu a ordem:
- Agora, Dwar Ev.
Dwar Ev ligou a chave. Ouviu-se um zumbido fortíssimo, o surto de energia
proveniente de noventa e seis bilhões de planetas. As luzes se acenderam e
apagaram por todo o painel de quilômetros de extensão.
Dwar Ev recuou um passo e respirou fundo.
- A honra de formular a primeira pergunta é sua, Dwar Reyn.
- Obrigado - disse Dwar Reyn. - Será uma pergunta que nenhuma máquina
cibernética foi capaz de responder até hoje.
Virou-se para o computador.
- Deus existe?
A voz tonitruante respondeu sem hesitação, sem se ouvir o estalo de um único
relé.
- Sim, agora Deus existe.
O rosto de Dwar Ev ficou tomado de súbito pavor. Saltou para desligar a
chave de novo.
Um raio fulminante, caído de um céu sem nuvens, o acertou em cheio e deixou
a chave ligada para sempre.

[fonte<http://ozlopesjr.multiply.com/journal/item/43/Conto_7_RESPOSTA_de_Fre
dric_Brown>
]

*Veja também:*
Desafio: Blasfêmia! <http://100nexos.com/arquivo/42> "Aquele que blasfema
contra o Espírito Sa...
Teste seu ceticismo <http://100nexos.com/arquivo/155>Você é um cético, e se
orgulha...
Summer Time Machine Blues <http://100nexos.com/arquivo/300> Você também
considera "De Volta para...
Arte moderna que presta: realizando o sonho de Nikola
Tesla<http://100nexos.com/arquivo/187>Mais de mil e trezentas lâmpadas
fluorescen...
"Será legal?" Só no Japão <http://100nexos.com/arquivo/104> Gostou da
japinha acima? Essa é realmente ...

[As partes desta mensagem que não continham texto foram removidas]





[As partes desta mensagem que não continham texto foram removidas]



SUBJECT: O Reitor merece ser destituido ou não ?
FROM: "Eduardo Santos Gama" <edusantosgama@yahoo.com.br>
TO: <ciencialist@yahoogrupos.com.br>, <Acropolis_@yahoogrupos.com.br>, <movimentoderealizacao@yahoogrupos.com.br>, <nafiladapetrobras2005@yahoogrupos.com.br>, <tchequimica@yahoogrupos.com.br>, <quimica-qaw@yahoogrupos.com.br>
DATE: 30/09/2007 13:50

Bom dia
Pessoal, sei que essa matéria pode ser considerada como off topic por
muitos aqui, mas a maioria de vocês trabalham com educação, são
professores ou estudantes universitários e compreendem que uma Reitoria
de uma faculdade que manda a tropa de choque da polícia entrar num
campus universitário e espancar estudantes que reivindicam melhores
condições e menores mensalidades e que diz que cursos de Geografia,
História, Física, Matemática e Filosofia devem acabar pois não são do
interesse dos jovens, como se o ensino destas ciências fossem pautados
por leis de mercado. Não podem atuar na área de educação.
Portanto, solicito apóio de professores, instituições, D.A`s e C.A.`s ao
nosso movimento por meio de cartas, moções de apoio ao movimento e de
repúdio à ação da tropa de choque no campus.

Abaixo exponho diversos link`s de matérias onde vocês poderão se
inteirar do que acontece por aqui e Blogs criados para divulgar a
repressão da Tropa de choque espancando estudantes dentro do Campus a
mando do Reitor da Fundação Santo André:
<http://grevenafafil.blog.terra.com.br/>
http://grevenafafil.blog.terra.com.br/ e http://ocupacaofsa.
<http://ocupacaofsa.blogspot.com/> blogspot.com/
Obrigado pela ajuda.
Eduardo Santos - 5º ano do curso de Química.

30/09/2007 - 07h03 - Crise na Fundação expõe guerra política
Bruno Ribeiro - Do Diário do Grande ABC
Os cassetetes e bombas da Polícia Militar utilizados na desocupação da
reitoria da Fundação Santo André, no dia 14, trouxeram à tona uma briga
política entre a reitoria e professores da Fafil (Faculdade de
Filosofia, Ciências e Letras).
De um lado, docentes descontentes com falta de alunos em salas, ausência
de colegas e suposta falta de transparência na administração da
faculdade. Entre eles, Oduvaldo Cacalano, vice-reitor da Fundação. Se o
reitor cair, é Cacalano quem assume. Ele jura que não há jogo de
interesses em seu posicionamento. “Sou oposição a ele há anos”, assume o
professor, que faz coro à greve de docentes e alunos.
De outro lado, Odair Bermelho, o reitor da Fundação. Bermelho se nega a
falar sobre o assunto. A reitoria oficialmente nega qualquer
irregularidade na administração e informa que os problemas da Fafil são
causados pela própria natureza da instituição: cursos de Geografia,
História, Física, Matemática e Filosofia. Graduações que já não
interessam tanto aos jovens e trariam prejuízo ao Centro Universitário.
O grupo de Cacalano mostra tabelas com crescimentos dos gastos
administrativos. “Ele subiu de sete para 57 cargos comissionados”, ataca
o vice. “Gasta R$ 4,5 milhões por ano com esse pessoal.”
A equipe de Bermelho afirma que a contabilidade é submetida a uma
auditoria pelo Tribunal de Contas e nunca foi rejeitada. O reitor deu
apenas uma entrevista – coletiva – desde a ocupação da reitoria. Todas
as informações da direção da Fundação são passadas por meio de dois
assessores.
O prefeito João Avamileno (PT) fez duras críticas ao reitor em reunião
reservada com alunos e professores. Deixou claro que discorda da forma
pouco democrática de Bermelho tratar os problemas. Oficialmente, se
esquiva e não comenta o assunto.
Os professores têm a mesma opinião manifestada por Avamileno na reunião.
Eles descrevem situações de falta de transparência, perseguições a
funcionários ou falta de estrutura em cursos.
Alunos - No meio dos grupos estão os alunos da Fafil. Foram eles que
iniciaram os protestos contra a reitoria. O motivo foi uma tabela de
reajustes nas mensalidades que chegavam 126%. Números não confirmados
pela reitoria.
A pauta dos alunos confunde-se com a dos professores. Eles querem mais
aulas, mais estrutura nos laboratórios e, depois da violência policial
da desocupação da reitoria, exigem a saída de Bermelho. A Faeco
(Faculdade de Administração e Economia) é o principal alvo de
professores paralisados e da reitoria.
Se a faculdade parar também, o grupo que deseja a saída de Bermelho se
fortalecerá. Se a Faeco continuar as aulas, a paralisação perderá força.
Mas os alunos da Faeco se dividem. Na quarta-feira, uma sala do 1º ano
de Administração tentou assistir a uma aula no prédio da Fafil. Não
conseguiu. Os alunos do curso ficaram revoltados. “Preciso dessa aula
para meu emprego”, queixou-se uma aluna. “Fazemos isso por todos nós”,
respondeu um manifestante.

-----Mensagem original-----
De: Acropolis_@yahoogrupos.com.br [mailto:Acropolis_@yahoogrupos.com.br]
Em nome de Eduardo Santos Gama
Enviada em: sábado, 29 de setembro de 2007 15:42
Para: Acropolis_@yahoogrupos.com.br
Assunto: [Acropolis_] Carta ao presidente Lula - Caso Fundação Santo
André e a prefeitura petista
Carta entregue ao Presidente na visita à UFABC, dia 28/09: http://blog.
<http://blog.controversia.com.br/2007/09/29/carta-ao-presidente-lula/>
controversia.com.br/2007/09/29/carta-ao-presidente-lula/
Santo André, 28 de setembro de 2007.
Excelentíssimo Senhor
Presidente da República Federativa do Brasil
Luiz Inácio Lula da Silva
Nós, professores da Fafil (Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras) do
Centro Universitário Fundação Santo André, paralisamos as atividades
acadêmicas, desde o dia 15 de setembro, para exigir a saída do reitor,
Odair Bermelho.
Nossa atuação na Fundação Santo André, desde o último dia 15, tem se
pautado pela realização de aulas públicas para nossos alunos.
Vossa excelência deve ter acompanhado pela mídia, as cenas de extrema
violência a que os universitários da Fundação Santo André foram
submetidos, na madrugada de 14 de setembro, pela Força Tática da Polícia
Militar.
A Polícia Militar, a pedido do reitor, invadiu o campus universitário,
para reprimir os estudantes que protestavam contra o aumento de
mensalidades.
Até mesmo um aluno que tem parte do braço direito amputado foi atingido
pela repressão.
Vossa excelência conhece, inclusive, o aluno em questão. Trata-se do
estudante de Geografia Manuel Boni, que aparece na foto de capa da Folha
de São Paulo sendo espancado por policiais.
Mas, não é de hoje que o reitor, Odair Bermelho, adota práticas
autoritárias nesta instituição. Para Vossa Excelência ter uma idéia de
como o reitor é arbitrário na gestão da Fundação Santo André, durante
audiência pública na Câmara de Vereadores da cidade, ele afirmou que não
nomeou a diretora eleita em consulta realizada pela comunidade acadêmica
(professores, estudantes e funcionários) da Fafil, por não ter afinidade
com ela. O reitor Odair Bermelho preferiu indicar outra professora para
o cargo.
Este, no entanto, é apenas um singelo exemplo para dar mostra de como o
reitor se comporta como um déspota absolutista. Em anexo encaminhamos um
dossiê para que Vossa Excelência tome conhecimento das arbitrariedades
praticadas pela gestão de Odair Bermelho à frente da reitoria da
Fundação Santo André.
Fundação pública
A Fundação Santo André, como é conhecido o centro universitário, é uma
fundação pública de direito privado. Os prédios da universidade estão
construídos sobre um terreno que pertence à Prefeitura de Santo André.
A Prefeitura possui, inclusive, quatro assentos no Conselho Diretor da
instituição, que tem a atribuição de afastar o reitor do cargo.
Por isso, a Câmara de Vereadores de Santo André instalou uma Comissão de
Assuntos Relevantes para investigar a gestão do reitor, Odair Bermelho.
Os vereadores recomendaram ao Conselho Diretor, o afastamento do reitor
durante o processo de investigação.
O prefeito João Avamileno, no entanto, contrariando a decisão do
Diretório Municipal do Partido dos Trabalhadores, afirma que pretende
liberar a bancada da Prefeitura no Conselho Diretor, para a votação do
afastamento do reitor Bermelho.
Por isso, gostaríamos de solicitar a intermediação de Vossa Excelência
junto ao prefeito Avamileno, para que este recomende aos representantes
da Prefeitura no Conselho Diretor, que votem pelo pedido de afastamento
do reitor, Odair Bermelho.
Reiteramos que a única solução para o impasse é a saída de Odair
Bermelho da reitoria.
Olha a data, não é 1964 e ainda estamos sob o AI-5.

Segue alguns link`s onde vocês poderão se informar e se possível
informar o que está acontecendo por aqui, no ABC, nossa terra de lutas.

Blogs criados para divulgar a repressão da Tropa de choque espancando
estudantes dentro do Campus e do Reitor da Fundação Santo André:
<http://grevenafafil.blog.terra.com.br/>
http://grevenafafil.blog.terra.com.br/ e http://ocupacaofsa.
<http://ocupacaofsa.blogspot.com/> blogspot.com/

Outras matérias:

http://home. <http://home.dgabc.com.br/materia.asp?materia=606706>
dgabc.com.br/materia.asp?materia=606706

http://www.cliqueab
<http://www.cliqueabc.com.br/default.asp?id=46&mnu=46>
c.com.br/default.asp?id=46&mnu=46 (ver tópicos LEI DO SILÊNCIO... e
...PROTESTO BARULHENTO)

http://www.reporter
<http://www.reporterdiario.com.br/index.php?id=35879>
diario.com.br/index.php?id=35879 (com foto)

site da globo:
http://g1.globo. com/Noticias/ SaoPaulo/ 0,,MUL104362-
<http://g1.globo.com/Noticias/SaoPaulo/0,,MUL104362-5605,00-ALUNOS+OCUPA
M+REITORIA+DE+FACULDADE+NO+ABC.html> 5605,00-ALUNOS+ OCUPAM+REITORIA+
DE+FACULDADE+ NO+ABC.html

diário do grande abc:
http://setecidades. dgabc.com. br/materia.
<http://setecidades.dgabc.com.br/materia.asp?materia=605866>
asp?materia= 605866

estadão: http://www.estadao. com.
<http://www.estadao.com.br/vidae/not_vid51636,0.htm> br/vidae/
not_vid51636, 0.htm

O professor e ex-vereador de Santo andré, Ricardo Alvarez escreve em seu
blog o depoimento do que viu no dia da ocupação:
http://blog.
<http://blog.controversia.com.br/2007/09/14/violencia-contra-alunos-e-o-
direito-de-protestar-na-fsa/>
controversia.com.br/2007/09/14/violencia-contra-alunos-e-o-direito-de-pr
otestar-na-fsa/
Após afastamento do comandante da polícia, estudante é ameaçado por
militares na porta de casa:
http://home.dgabc.com.br/materia.asp?materia=608097

Estudantes e professores fazem greve em favor da educação e contra a
repressão policial

Estudantes e professores do Centro Universitário Fundação Santo André,
faculdade pública de direito privado - que não pode objetivar lucro - da
região metropolitana de São Paulo, deliberaram em assembléias paralelas
na última sexta-feira (14), pela paralisação das aulas até que suas
pautas de reivindicação sejam atendidas. Os estudantes exigem o
impeachment do reitor Odair Bermelho e abertura dos livros de contas
comprovando os gastos da instituição (o que é compartilhado pelos
professores) além do NÃO AUMENTO DE MENSALIDADES, perante as propostas
de reajuste pela reitoria, com índices que ultrapassavam os 100% e
QUALIDADE DE ENSINO, frente a sua precarização, exemplificada com falta
de professores, laboratórios lotados, salas lotadas, biblioteca que não
atende à demanda dos cursos, problemas de infra-estrutura, entre outros.


Professores e estudantes concordam que a criação de diversos cargos de
confiança e do INSEFUSA - Instituito de Segurança da Fundação Santo
André - têm aumentado excessivamente o gasto administrativo da
instituição, ações cuja necessidade e eficácia são questionadas. Afirmam
que se fossem enxugados estes custos o reajuste poderia ser mínimo ou
até mesmo, nulo e a verba excedente poderia ser revertida para ações que
melhorassem a estrutura e funcionamento do campus.

As reivindicações relativas mensalidades e qualidade de ensino já haviam
motivado a realização de uma assembléia estudantil na qual se decidiu
pela ocupação da reitoria da faculdade na quinta-feira (13), ocasião na
qual alunos sofreram extrema violência física em sua retirada do local
pela tropa de choque. A indignação com esta ação policial truculenta
incentivou o apoio da comunidade acadêmica às reivindicações.

Em outubro de 2002 já havia ocorrido uma ocupação de reitoria por cerca
de duas semanas, conseguindo reduzir o índice de aumento de 13,5 para
3,5%. Mesmo assim, aumentos vêm acontecendo a cada ano e muitos não
conseguem se manter nos estudos ou tornam-se inadimplentes, já que a
maioria dos matriculados trabalha para pagar a própria mensalidade. Cabe
lembrar que, para justificar os aumentos, a Reitoria argumenta a pouca
procura pelos cursos, além do alto índice de inadimplência.

Outras matérias:
Alunos da Fundação Santo André protestam no centro O Globo
http://oglobo. <http://oglobo.globo.com/sp/mat/2007/09/28/297928099.asp>
globo.com/sp/mat/2007/09/28/297928099.asp
Alunos da Fundação Santo André protestam no centro Extra http://extra.
<http://extra.globo.com/pais/plantao/2007/09/28/297928100.asp>
globo.com/pais/plantao/2007/09/28/297928100.asp
Ministro intermedia crise na Fundação http://setecidades.
<http://setecidades.dgabc.com.br/materia.asp?materia=608482>
dgabc.com.br/materia.asp?materia=608482
Avamileno diz que o reitor não quer sair do cargo ‘de jeito nenhum’
http://setecidades.
<http://setecidades.dgabc.com.br/materia.asp?materia=608483>
dgabc.com.br/materia.asp?materia=608483
Professores pedem a Lula afastamento de reitor http://www.abcdmaio
<http://www.abcdmaior.com.br/noticia_exibir.php?noticia=3639>
r.com.br/noticia_exibir.php?noticia=3639
Professores e alunos insistem em afastamento de reitor
http://www.abcdmaio
<http://www.abcdmaior.com.br/noticia_exibir.php?noticia=3636>
r.com.br/noticia_exibir.php?noticia=3636
Abraços,

Eduardo Santos - 5º ano do curso de Química da Fundação Santo André



[As partes desta mensagem que não continham texto foram removidas]



SUBJECT: Re: Enc: [ciencialist] Fw: venda de experiencias
FROM: Dirceu Dias <hymboldt2005@yahoo.com.br>
TO: ciencialist@yahoogrupos.com.br
DATE: 30/09/2007 20:33

Por isso eu amo ser professor, aparece cada uma, que parece duas.....

Os bjinhos...são fantásticos

DDias

vernerstranz@click21.com.br escreveu:
Caro Professor com pê maiúsculo, talvez vc possa se considerar remunerado com
os "bjinhus" da Renatinha...
abraços, verner.
*+*+*+*+*+*+*+*+*+*+*+*+*+*+*+

----- Mensagem encaminhada de Luiz Ferraz Netto <leobarretos@uol.com.br> -----
Data: Mon, 24 Sep 2007 17:50:02 -0300
De: Luiz Ferraz Netto <leobarretos@uol.com.br>
Responder para: ciencialist@yahoogrupos.com.br
Assunto: [ciencialist] Fw: venda de experiencias
Para: ciencialist <ciencialist@yahoogrupos.com.br>

Como faço para vender minhas experiências? Quando devo cobrar? Como coloco em
mídia aquela experiência que tive com a Glória num galho de uma mangueira? E
aquela em que cortei o dedo ao cortar o pepino para uma salada? E aquela que
tive quando produzi 0,9 g de ectoplasma num frasco de Florence?

bem ..........

[]'
===========================
Luiz Ferraz Netto [Léo]
leobarretos@uol.com.br
http://www.feiradeciencias.com.br/doacoes.asp
===========================
-----Mensagem Original-----
De: "Renata gomes da silveira" <renatinha_gomess@hotmail.com>
Para: <leobarretos@uol.com.br>
Enviada em: segunda-feira, 24 de setembro de 2007 12:55

|
| Oii queria saber se você vende suas experiencias, estou precisando para
| minha feira de ciências e é pra Quinta feira[27/09] se tiver como você me
| manda um e-mail com os preços e como faço o pagamento.
|
| Desde já agradeço.
|
|
| bjinhus Renat!nha!!!!!!
|
| __________________________________________________________
| Chegou o Windows Live Spaces com rede social. Confira
| http://spaces.live.com/
|
|
|
| --
| No virus found in this incoming message.
| Checked by AVG Free Edition.
| Version: 7.5.487 / Virus Database: 269.13.22/1015 - Release Date: 18/09/2007
11:53
|
|

----- Finalizar mensagem encaminhada -----

__________________________________________________________
Para fazer uma ligação DDD pra perto ou pra longe, faz um 21. A Embratel tem
tarifas muito baratas esperando por você. Aproveite!

[As partes desta mensagem que não continham texto foram removidas]







Flickr agora em português. Você clica, todo mundo vê. Saiba mais.

[As partes desta mensagem que não continham texto foram removidas]



SUBJECT: DOS ACELERÔMETROS À SERENDIPIDADE
FROM: Alessandro Loiola <alessandroloiola@yahoo.com.br>
TO: alessandroloiola@yahoo.com.br
DATE: 30/09/2007 20:43

__________________________________________________________________


DR. ALESSANDRO LOIOLA – SAÚDE PARA TODOS - 30/09/2007 - No.062 – ANO II
http://br.groups.yahoo.com/group/saudeparatodos


© Dr. Alessandro Loiola - mailto: alessandroloiola@yahoo.com.br

Convide seus amigos para uma dose diária de saúde (assinar ou cancelar no final).
___________________________________________________________________


Olá,

Na semana que passou, estive no Grande Teatro da Universidade de Itaúna (MG), ministrando uma palestra a convite da Profa. Zanilda e do jornalista João Gabriel.

Além da simpatia e hospitalidade de ambos, me deparei com um campus magnífico. Não imaginava que Itaúna fosse tudo aquilo. Para quem não conhece, fica a dica da cidade (pertinho de BH, pouco mais de 80 km) e da própria universidade em si, com sua atmosfera de berço de excelências. Realmente, foi uma noite agradável.

Se você perdeu a oportunidade em Itaúna, permita-me lembrar-lhe então da próxima palestra, que ocorrerá na Faculdade Pio XII (ES). A convite do Prof. Cléber, estarei participando da abertura da 3ª Semana de Biomedicina, na próxima segunda-feira 08/10/07, às 19:30. Você pode conferir o folder do evento no blog www.dralessandroloiola.blogspot.com .

E a próxima crônica você também pode conferir no blog ou mais abaixo. Aguardo suas sugestões e críticas.

Um abraço,

Dr. Alessandro Loiola.


___________________________________________________________________


DOS ACELERÔMETROS À SERENDIPIDADE

© Dr. Alessandro Loiola


Não vendo nem represento empresas de eletroeletrônicos, mas sou obrigado a lhe perguntar: você sabe o que é Wii? (Se pronuncia como os franceses dizem sim: uí). Disfarçado de videogame, o Wii é o prenúncio de uma revolução camuflada de brincadeira.

Funciona assim: o controle sem fio do Wii possui sensores especiais chamados Acelerômetros que captam as ações do jogador em 3 dimensões (linear, vertical e de rotação), transferindo-as para o ambiente do jogo na TV. Para arremessar uma bola de boliche durante uma partida, por exemplo, você deve ficar de pé em frente à tela, que exibe uma pista e todos os respectivos pinos, e arremessar sua bola virtual fazendo os movimentos de uma partida de boliche real.

O mesmo princípio vale para jogos de golfe, duelos de espada e lutas de boxe. Em todos eles, você se movimenta de verdade, ao invés de apenas ficar esparramado no sofá apertando botões e ganhando tendinites. Mas o taco de golfe, a espada e a bola de boliche têm o peso de um pequeno controle remoto dotado de acelerômetros. Nada de força física. Apenas habilidade.

A tecnologia que desaguou no Wii não é nova. Desde a década de 1990, a indústria automobilística vinha utilizando acelerômetros para avaliar acidentes e desenvolver airbags mais eficazes. No cinema, técnicas similares são empregadas há vários anos para animar personagens virtuais - vide o extraordinário Tom Hanks digitalizado no filme O Expresso Polar.

Apesar dos jogos utilizando a tecnologia Wii terem sido lançados há cerca de 1 ano, o preço limitou sua popularização do lado de cá da Linha do Equador. Na banda de cima do Globo, contudo, a história é diferente e recentemente a tecnologia Wii começou a conquistar um público no mínimo curioso.

Jornais como o Dailly, um periódico produzido por estudantes da Universidade de Washington (EUA), e o prestigiado Chicago Tribune vêm dedicando páginas ao “fenômeno Wii” entre americanos com mais de 60 anos.

Não é difícil perceber o atrativo dos jogos Wii para a Terceira Idade. Eles reúnem - em um só pacote - entretenimento de fácil aprendizagem, sociabilização em um ambiente alegre e dinâmico, e possibilidade de movimentação ativa sem sobrecarga de peso. Em outras palavras: um prato cheio para festas animadíssimas! Precisa mais? Sim, precisa: o Wii aguarda ansiosamente a chegada da Serendipidade.

O termo Serendipidade é aplicado para designar descobertas acidentais feitas graças à criatividade de pessoas extraordinárias. Por exemplo: a descoberta da penicilina em 1928, pelo bacteriologista Alexander Fleming, ocorreu pela observação cuidadosa de um acidente de laboratório. Outros exemplos de Serendipidade incluem as vacinas, a pílula anticoncepcional, o cateterismo cardíaco e o famoso Viagra.

O Wii é um terreno fértil para a Serendipidade. Ele pode ter começado seus dias com octogenários lutando boxe no meio da sala e netos entusiasmados gritando “vai vovó, dá um direto de esquerda nele!”, mas podemos ir além. Muito além.

Pense em cadeiras de rodas Wii e computadores acionados com discretos meneios de cabeça. Casas Wii onde os moradores regulam desde o canal da televisão à altura do fogo no forno e a temperatura da água no chuveiro com um controle remoto universal capaz de compreender movimentos simples desenhados no ar. Tente imaginar o impacto destes avanços na vida de pessoas portadoras de deficiências.

Hoje, artríticos e cardíacos podem disputar campeonatos de golfe através de consoles Wii, exercitando sem acúmulo de esforço, liberando endorfinas e melhorando sua qualidade de vida. Logo os acelerômetros estarão estimulando obesos sedentários a andar, correr e dançar, reduzindo seu risco cardiovascular. Jogos Wii poderão tornar a reabilitação menos penosa para vítimas de derrame ou acidentes, ou pessoas submetidas a cirurgias articulares, potencializando a recuperação. As aplicações desta tecnologia em saúde tendem ao infinito.

Dizem que o futuro costuma chegar sem aviso. Prefiro acreditar que, algumas vezes, ele manda sim seus sinais. Até mesmo na imagem de um grupo de velhinhos rindo e se divertindo pra valer em uma inocente partida de boliche virtual.



---
Dr. Alessandro Loiola é médico, escritor, palestrante, autor de “Vida e Saúde da Criança” e “Crianças em forma: saúde na balança”. Atualmente reside e clinica em Belo Horizonte, Minas Gerais.
___________________________________________________________________
P A R T I C I P E !
Contribua com idéias, matérias, dúvidas, comentários, bata palmas ou jogue um tomate vencido... Sua opinião é sempre valiosa e muito bem vinda!
Entre em nosso Blog e mande seu recado:
http://www.dralessandroloiola.blogspot.com
___________________________________________________________________
P A R A A S S I N A R & C A N C E L A R
Para ASSINAR ou CANCELAR "SAÚDE PARA TODOS":
Visite http://br.groups.yahoo.com/group/saudeparatodos ou mande um e-mail para:
ASSINAR: saudeparatodos-subscribe@yahoogrupos.com.br
CANCELAR: saudeparatodos-unsubscribe@yahoogrupos.com.br
© Dr. Alessandro Loiola MSN: alessandroloiola@yahoo.com.br

Fones +55 (31) 3232-0555 ___________________________________________________________________
VIVER É A MAIOR AVENTURA. VIVA COM SAÚDE.





Dr. Alessandro Loiola, M.D.
CRMMG 30.278
Hospital: +55 (31) 3232 0550
Consultório: +55 (31) 3232 0555
Flickr agora em português. Você clica, todo mundo vê. Saiba mais.

[As partes desta mensagem que não continham texto foram removidas]



SUBJECT: O Homem: As Viagens
FROM: "Esteban Moreno" <estebanlmoreno@gmail.com>
TO:
DATE: 01/10/2007 00:02

Carlos Drummond de Andrade

O Homem: As Viagens

O homem, bicho da Terra tão pequeno chateia-se na Terra
lugar de muita miséria e pouca diversão,
faz um foguete, uma cápsula, um módulo
toca para Lua
desce cauteloso na Lua
pisa na Lua
planta bandeirola na Lua
experimenta a Lua
coloniza a Lua
civiliza a Lua
humaniza a Lua.

Lua humanizada: tão igual à Terra.
O homem chateia-se na Lua.
Vamos para Marte – ordena suas máquinas.
Elas obedecem, o homem desce em Marte
pisa em Marte
experimenta
coloniza
civiliza
humaniza Marte com engenho e arte.

Marte humanizada, que lugar quadrado.
Vamos a outra parte?
Claro – diz o engenho
sofisticado e dócil.
Vamos a Vênus.
O homem pões o pé em Vênus,
vê o visto – é isto?
idem
idem
idem.

O homem funde a cuca se não for a Júpiter
proclamar justiça junto com injustiça
repetir a fossa
repetir o inquieto
repetitório.

Outros planetas restam para outras colônias.
O espaço todo vira Terra-a-terra.
O homem chega ao Sol ou dá uma volta só para tever?
Não-vê que ele inventa
roupa insiderável de viver no Sol.
Põe o pé e:
mas que chato é o Sol, falso touro
espanhol domado.

Restam outros sistemas fora
do solar a colonizar.
Ao acabarem todos
só resta ao homem
(estará equipado?)
a dificílima dangerosíssima viagem
de si a se mesmo:
pôr o pé no chão
do seu coração
experimentar
colonizar
civilizar
humanizar
o homem
descobrindo em suas próprias inexploradas entranhas
a perene, insuspeitada alegria
de com-viver.

Carlos Drummond de Andrade – As Impurezas do Branco, 2a ed., RJ, José
Olympo, 1974, pp.20-22.


SUBJECT: Farsa de Jucelino da Luz exposta pelo Fantástico
FROM: "Kentaro Mori" <kentaro.mori@gmail.com>
TO: ciencialist@yahoogrupos.com.br, enigmasonline@yahoogrupos.com.br, exobiologia_e_cia@yahoogrupos.com.br, painelovni@yahoogrupos.com.br, sbcr@yahoogroups.com, UFO_PORTUGAL@yahoogrupos.com.br, ufoburn@yahoogrupos.com.br, Ufolista@yahoogrupos.com.br, "lista CA" <ceticismoaberto@yahoogrupos.com.br>
DATE: 01/10/2007 11:03

Farsa de Jucelino da Luz exposta pelo
Fantstico<http://www.ceticismoaberto.com/news/?p=1011>

<http://video.globo.com/Videos/Player/Noticias/0,,GIM737144-7823-FANTASTICO+INVESTIGA+PREMONICOES+DE+BRASILEIRO,00.html>

De acordo com a anlise de peritos, as cartas que Jucelino exibe como provas
no podem ser consideradas legtimas. "Ele gosta de botar um monte de
carimbo etc. E com certeza est levando a erro o incauto, que acha que ele
realmente previu alguma coisa", diz o perito grafotcnico Orlando Gonzles
Garcia.
No miolo dessa carta, os peritos encontraram indcios de que partes do texto
foram enxertados depois que a firma foi reconhecida. "*Ns podemos
classificar essas cartas como falsificaes grosseiras*", afirma a perita
grafotcnica Maria Regina Hellmeister Garcia.

Veja a matria no stio
G1<http://g1.globo.com/Noticias/Brasil/0,,MUL139513-5598,00-PERITOS+ANALISAM+CARTAS+DE+VIDENTE+QUE+TERIA+PREVISTO+TRAGEDIAS.html>,
e assista ao trecho do programa Fantstico no stio
Globo<http://video.globo.com/Videos/Player/Noticias/0,,GIM737144-7823-FANTASTICO+INVESTIGA+PREMONICOES+DE+BRASILEIRO,00.html>.
Palmas merecidas para o programa global.
[via Imposturas
Cientficas<http://imposturascientificas.wordpress.com/2007/09/30/jucelino-da-luz-foi-destruido-no-fantastico/>
]
Veja tambm

- Os Mtodos de Administrao de
Jesus<http://www.ceticismoaberto.com/news/?p=736>Um
colega indica o fantstico livro "Os Mtodos de Administra...
- <$BlogItemSubject$>
<http://www.ceticismoaberto.com/news/?p=599>Yuurei A imagem pode ter
sido criada atravs de dupla exposio (vejam...
- Jucelino Nbrega na contagem de
mortos<http://www.ceticismoaberto.com/news/?p=938>Poucas horas depois
de saber da tragdia, muitos que se lembraram d...
- Instabilidade extrema
<http://www.ceticismoaberto.com/news/?p=746>Confira a galeria de
imagens dos caadores de tempestades e tornado...
- <$BlogItemSubject$>
<http://www.ceticismoaberto.com/news/?p=630>E-farsas Mais uma
foto <http://www.ceticismoaberto.com/news/#> do tsunami na ndia. Ser
real? Ou mais uma fars...

Postado em Ceticismo <http://www.ceticismoaberto.com/news/?cat=12>,
Parapsicologia <http://www.ceticismoaberto.com/news/?cat=8>,
Personalidades<http://www.ceticismoaberto.com/news/?cat=5>| Por Mori
Comente!
<http://www.ceticismoaberto.com/news/?p=1011#respond>


[As partes desta mensagem que no continham texto foram removidas]



SUBJECT: Boletim cosmoBR #14
FROM: "J.Victor" <j.victor.neto@uol.com.br>
TO: <ciencialist@yahoogrupos.com.br>
DATE: 01/10/2007 11:54

Lista,

Indico este endereço para os listeiros mais afoitos.

http://www.astro.iag.usp.br/~cosmobr/

Creio ser uma boa opção para se iniciar e/ou aprofundar-se em cosmologia.
Tem de tudo lá.
Até mesmo cósmologos...
Seja mais um participante.
Particularmente, considero a cosmologia uma ciência especial.
Mas ciência.

Sds,

Victor





SUBJECT: Re: Hiperatividade esotérica na blogosfera
FROM: "Kentaro Mori" <kentaro.mori@gmail.com>
TO: ciencialist@yahoogrupos.com.br, enigmasonline@yahoogrupos.com.br, exobiologia_e_cia@yahoogrupos.com.br, painelovni@yahoogrupos.com.br, sbcr@yahoogroups.com, UFO_PORTUGAL@yahoogrupos.com.br, ufoburn@yahoogrupos.com.br, Ufolista@yahoogrupos.com.br, "lista CA" <ceticismoaberto@yahoogrupos.com.br>
DATE: 01/10/2007 12:04

O Del Debbio "respondeu" às críticas:
http://www.sedentario.org/colunas/teoria-da-conspiracao/piramides-%e2%80%93-parte-4-12-2419

Infelizmente, não respondeu realmente a nenhuma do CA. É curioso: um
sujeito claramente inteligente, culto, não foi capaz de compreender a
crítica! Ele menciona que a crítica teria tomado por "base" os
alinhamentos calculados por Doernenburg, mas isso não é mencionado em
nenhum lugar na crítica!

Chega a ser engraçado também que ele reconhece que existem inscrições
dentro da Pirâmide (quando antes escreveu que não existia nenhuma), e
reconhece que foram deixadas lá há milhares de anos pelos egípcios.
Mas não, os egípcios apenas reformaram a Grande Pirâmide (sim,
reconstruíram toda a metade superior da Pirâmide), porque elas foram
construídas na verdade por volta de 10500 AC (leia-se: Hancock).

Há um documentário já antigo que demole as "digitais dos deuses" de
Hancock (que beira à desonestidade intelectual em suas teorias), mas
deixemos isso para depois.

Ele também menciona efemérides calculadas para 6.000 anos como prova
da "precisão absoluta" dos movimentos celestes, indicando o link:
http://www.astro.com/swisseph/swepha_e.htm?lang=p

Chega a ser também engraçado falar-se em "precisão absoluta da posição
de cada planeta em décimos de grau". Precisão absoluta de décimos de
grau é um oxímoro. Décimos de grau podem resultar em imprecisões de
posição em grandes distâncias de muitos e muitos quilômetros. E isso
para 6.000 anos, sendo que a humanidade existe há mais de uma centena
de milhar de anos; a vida existe na Terra bilhões de anos; a Terra tem
em torno de 5 bilhões de anos e o universo teria em torno de 13
bilhões de anos.

Indo mais fundo, nota-se que a base para as efemérides mencionadas é
http://www.astro.com/swisseph/swisseph.htm
Que declara claramente sua (im)precisão:
"With the inner planets, Standish shows that within the period 1600 –
2160 there is a maximum difference of 0.1 – 0.2" ... With the outer
planets, Standish's diagrams show that there are large differences of
several " around 1600, ... With the moon, there is an increasing
difference of 0.9"/cty2 between 1750 and 2169. It comes mainly from
errors in LE200 (Lunar Ephemeris)."

Nem entremos em considerações (que não abordamos antes) sobre como os
movimentos celestes calculariam posições e horários com maior precisão
na Terra. Se a escolha do karma de pessoas nascidas na Terra depende
de movimentos celestes, ainda que estes tivessem "precisão absoluta",
isto ainda dependeria de interações não-locais, enfim, acima da
velocidade da luz. Do contrário, do momento em q vc mede a posição de
um astro até o momento em que pode aplicar tal medição na Terra, já se
terão passadas horas -- a luz demora mais de 5 horas para ir da Terra
a Plutão, por exemplo.

Mas se vc irá recorrer à mágica de interações não-locais, porque ainda
precisa recorrer à realidade dos movimentos celestes? Engenheiros de
karma capazes de violar nossas leis física seguramente teriam
encontrado forma ainda mais sofisticada de calcular algo com maior
precisão (talvez, sim, "precisão absoluta").

Enfim, depois compilo isso acima para mais um post no CA. Agradeceria
também comentários dos listeiros, que adicionaria também no post.

[]s

Mori


SUBJECT: Chat sobre nanotecnologia
FROM: "Maurício de Paula Kanno" <mauricio.kanno@gmail.com>
TO: ciencialist@yahoogrupos.com.br
DATE: 01/10/2007 14:06

Olá, turma, tudo bem? Conheci o administrador, Luis Brudna, em outra lista,
do blogs educativos, e estou entrando agora...

Bem, gostaria de convidar os interessados para um bate-papo que acontecerá
agora, às 14 horas, sobre *nanotecnologia*. O entrevistado de hoje é *Richard
Domingues Dulley*, mestre em Desenvolvimento Agrícola e doutor em Ciências
Sociais com o tema "Ambiente, Tecnologia e Desenvolvimento". Doutor com a
tese "Ambiente e processos de produção agrícola: principais paradigmas".

Deve durar cerca de uma hora. Para participar, é só entrar aqui:
http://chat.ipt.br/renanosoma/agenda.php?cod=d18bbe1fbde84da783a8e815bad7dcd9

Para ver a agenda com outros chats, clique aqui:
http://chat.ipt.br/renanosoma/index.php?agenda

Da próxima vez divulgo de maneira mais antecipada.

Mas costuma ter toda segunda e quarta-feira, às 14 horas (horário de SP); e
às sextas-feiras, às 10 horas. Só nesta semana que vai ter somente hoje, na
segunda-feira, porque teremos um seminário no fim da semana.

Espero que vocês se interessem por nanotecnologia!

Abraço!
Maurício Kanno


[As partes desta mensagem que não continham texto foram removidas]



SUBJECT: Semana Nacional de Ciência e Tecnologia
FROM: "rmtakata" <roberto.takata@bol.com.br>
TO: ciencialist@yahoogrupos.com.br
DATE: 01/10/2007 18:44

Começa hoje e vai até domingo a Semana Nacional de Ciência e Tecnologia.

http://semanact.mct.gov.br

----------
[]s,

Roberto Takata



SUBJECT: Antigos egípcios: “reformadores das pirâmides atlântidas”?
FROM: "Kentaro Mori" <kentaro.mori@gmail.com>
TO: ciencialist@yahoogrupos.com.br, enigmasonline@yahoogrupos.com.br, sbcr@yahoogroups.com, "lista CA" <ceticismoaberto@yahoogrupos.com.br>
DATE: 02/10/2007 01:57

Antigos egípcios: "reformadores das pirâmides
atlântidas"?<http://www.ceticismoaberto.com/news/?p=1012>


Vejam a imagem acima. A legenda "*Hieroglifos*" está sobre as câmaras
superiores à "Câmara do Rei", que estavam *fechadas e inacessíveis* — só
foram descobertas no século XIX quando as passagens foram *dinamitadas*.
Nestas câmaras, como diz a legenda, *há hieróglifos com o nome do faraó
"Queóps"* dispostos entre os blocos de pedra, isto é: *tais hieróglifos só
podem ter sido inscritos nos blocos durante a construção da pirâmide*. Veja
a imagem de um deles:

É a assinatura na Grande
Pirâmide<http://www.ceticismoaberto.com/referencias/assinaturapiramide.htm>(mais
sobre as inscrições
aqui <http://doernenburg.alien.de/alternativ/pyramide/pyr03_e.php> e
aqui<http://jcolavito.tripod.com/lostcivilizations/id10.html>).
Pois bem, há uma outra legenda na imagem no início deste post. Ela diz
"Reforma".

Porque é esta a proposta de Marcelo Del
Debbio<http://www.sedentario.org/colunas/teoria-da-conspiracao/piramides-%e2%80%93-parte-4-12-2419/#more-2419>,
segundo o qual:

"existem inscrições dentro das pirâmides … , mas, como eu disse no meu
texto, *os grafitti foram feitos milhares de anos DEPOIS da construção das
pirâmides*. As pirâmides foram construídas por volta de 11.000 AC e os
grafittis foram feitos por volta de 4.000 AC. Agora, se foram feitos pelos "
*reformadores das pirâmides atlântidas*" ou se foram feitos pelos
"construtores da tumba do faraó", cada um que julgue por si mesmo e acredite
no que quiser".

Sim, *toda a área indicada pelo gradiente vermelho teria sido uma reforma
dos egípcios feita em 4.000 AC em pirâmides originalmente construídas por
atlantes em 11.000 AC*. Não acho que seja necessário fazer qualquer
comentário adicional sobre a idéia: que "cada um que julgue por si mesmo e
acredite no que quiser".

Del Debbio também replicou insistindo que "movimento dos planetas é
perfeito", mencionando "uma lista com efemérides calculadas para cerca de
6.000 anos <http://www.astro.com/swisseph/swepha_e.htm?lang=p>, com *precisão
absoluta da posição de cada planeta em décimos de grau*". Precisão *absoluta
* de *décimos de grau* é um oxímoro, não existe. E, como notamos, a própria
lista que ele menciona apóia o que criticamos em suas teorias, que é o fato
de que "em períodos de tempo muito longos, ou mesmo mais curtos mas
dependentes de vários fatores …, os movimentos celestes podem acabar
respondendo de forma imprevisível". Explico.

A lista indicada é baseada neste
programa<http://www.astro.com/swisseph/swisseph.htm>,
que declara sua (im)precisão com relação a catálogos estabelecidos:

"Com os planetas interiores, Standish mostra que entre 1600-2160 há uma
diferença máxima de 0,1-0,2″ … Com os planetas exteriores, os diagramas de
Standish mostram que há grandes diferenças de vários " por volta de 1600, …
Com a Lua há uma diferença que aumenta 0.9″/cty2 entre 1750 e 2169. Vem
primariamente dos erros em LE200″.

Para efeitos práticos, estas são precisões fenomenais, mas não são precisões
absolutas. E esta não é apenas uma objeção tola: embora haja enorme precisão
para cálculos celestes ao longo de milhares de anos, a humanidade como
espécie existe há mais de uma centena de milhar de anos, a vida existe sobre
o planeta há alguns bilhões de anos, e o Universo tem algo em torno de 13
bilhões de anos. A precisão de cálculos celestes ao longo mesmo de milhões
de anos já se torna significativamente imprecisa, e na casa dos bilhões, é
quase completamente imprecisa em escalas terrestres. Del Debbio,
curiosamente, acredita em um mito de infalibilidade e precisão científica
que a própria não clama para si. Isto é, pseudociência.

Também há menções à "energia mais sutis da sincronicidade" — as quais não
iremos nem tentar contestar — e ao alinhamento de monumentos antigos a
constelações na data de 10.500 AC, seguindo as idéias de Graham Hancock,
sobre as quais indicamos esta
leitura<http://www.philipcoppens.com/gelsen99.html>.
Não é de um cético, mas demole o mito de 10.500 AC. Há outros trabalhos
expondo as inúmeras falhas desse mito, incluindo um documentário da
BBC: Atlantis
Reborn Again<http://www.bbc.co.uk/science/horizon/2000/atlantisrebornagain.shtml>
.

Note-se por fim que Del Debbio ignorou por completo nossa crítica a suas
teorias sobre a Santa Ceia de Da Vinci.
Veja também

- Concreto? Pirâmides do Egito não são de
pedra?<http://www.ceticismoaberto.com/news/?p=802>"As
pedras das pirâmides do Egito podem ter sido fabricadas a partir ...
- <$BlogItemSubject$>
<http://www.ceticismoaberto.com/news/?p=169>Atualização do Projeto
Ockham
14.09.03 Mistérios A construção das pir...
- <$BlogItemSubject$>
<http://www.ceticismoaberto.com/news/?p=127>Misteriosos hieroglifos A
capacidade notável dos hieróglifos de represe...
- Hiperatividade esotérica na
blogosfera<http://www.ceticismoaberto.com/news/?p=1005>Um dos blogs
mais visitados na internet brasileira, o Sedentário e ...
- Mais uma foto OVNI clássica
explicada?<http://www.ceticismoaberto.com/news/?p=719>A
foto <http://www.ceticismoaberto.com/news/#> acima você já conhece. Em
nossa seção de...

Postado em Ceticismo <http://www.ceticismoaberto.com/news/?cat=12>,
Personalidades <http://www.ceticismoaberto.com/news/?cat=5>,
Fortianismo<http://www.ceticismoaberto.com/news/?cat=4>| Por Mori
Comente!
» <http://www.ceticismoaberto.com/news/?p=1012#respond>


[As partes desta mensagem que não continham texto foram removidas]



SUBJECT: Quanto é 850 vezes 77,1?
FROM: "rmtakata" <roberto.takata@bol.com.br>
TO: ciencialist@yahoogrupos.com.br
DATE: 02/10/2007 11:47

65.535 certo?

Bem, o Excel 2007 tem outra opinião. Se vc usar a planilha de cálculo
da Microsoft em sua versão mais recente, obterá como resultado: 100.000

O mesmo com: 12850*5,1; 25700*2,55; 12850*2*2,55 e vários mais.

Mais em:
http://idgnow.uol.com.br/seguranca/2007/09/26/idgnoticia.2007-09-26.2528778807/
----------------
[]s,

Roberto Takata



SUBJECT: Re: [ciencialist] Antigos egípcios: “reformadores das pirâmides atlântidas”?
FROM: Gil <nanolink01@gmail.com>
TO: ciencialist@yahoogrupos.com.br
DATE: 02/10/2007 12:35

O Del Debbio não é um rapaz que escreve livros de RPG? Esse texto não
é propaganda de algum de seus livros?

Gil
Em 02/10/07, Kentaro Mori<kentaro.mori@gmail.com> escreveu:
> Antigos egípcios: "reformadores das pirâmides
> atlântidas"?<http://www.ceticismoaberto.com/news/?p=1012>
>
>
> Vejam a imagem acima. A legenda "*Hieroglifos*" está sobre as câmaras
> superiores à "Câmara do Rei", que estavam *fechadas e inacessíveis* — só
> foram descobertas no século XIX quando as passagens foram *dinamitadas*.
> Nestas câmaras, como diz a legenda, *há hieróglifos com o nome do faraó
> "Queóps"* dispostos entre os blocos de pedra, isto é: *tais hieróglifos só
> podem ter sido inscritos nos blocos durante a construção da pirâmide*. Veja
> a imagem de um deles:
>
> É a assinatura na Grande
> Pirâmide<http://www.ceticismoaberto.com/referencias/assinaturapiramide.htm>(mais
> sobre as inscrições
> aqui <http://doernenburg.alien.de/alternativ/pyramide/pyr03_e.php> e
> aqui<http://jcolavito.tripod.com/lostcivilizations/id10.html>).
> Pois bem, há uma outra legenda na imagem no início deste post. Ela diz
> "Reforma".
>
> Porque é esta a proposta de Marcelo Del
> Debbio<http://www.sedentario.org/colunas/teoria-da-conspiracao/piramides-%e2%80%93-parte-4-12-2419/#more-2419>,
> segundo o qual:
>
> "existem inscrições dentro das pirâmides … , mas, como eu disse no meu
> texto, *os grafitti foram feitos milhares de anos DEPOIS da construção das
> pirâmides*. As pirâmides foram construídas por volta de 11.000 AC e os
> grafittis foram feitos por volta de 4.000 AC. Agora, se foram feitos pelos "
> *reformadores das pirâmides atlântidas*" ou se foram feitos pelos
> "construtores da tumba do faraó", cada um que julgue por si mesmo e acredite
> no que quiser".
>
> Sim, *toda a área indicada pelo gradiente vermelho teria sido uma reforma
> dos egípcios feita em 4.000 AC em pirâmides originalmente construídas por
> atlantes em 11.000 AC*. Não acho que seja necessário fazer qualquer
> comentário adicional sobre a idéia: que "cada um que julgue por si mesmo e
> acredite no que quiser".
>
> Del Debbio também replicou insistindo que "movimento dos planetas é
> perfeito", mencionando "uma lista com efemérides calculadas para cerca de
> 6.000 anos <http://www.astro.com/swisseph/swepha_e.htm?lang=p>, com *precisão
> absoluta da posição de cada planeta em décimos de grau*". Precisão *absoluta
> * de *décimos de grau* é um oxímoro, não existe. E, como notamos, a própria
> lista que ele menciona apóia o que criticamos em suas teorias, que é o fato
> de que "em períodos de tempo muito longos, ou mesmo mais curtos mas
> dependentes de vários fatores …, os movimentos celestes podem acabar
> respondendo de forma imprevisível". Explico.
>
> A lista indicada é baseada neste
> programa<http://www.astro.com/swisseph/swisseph.htm>,
> que declara sua (im)precisão com relação a catálogos estabelecidos:
>
> "Com os planetas interiores, Standish mostra que entre 1600-2160 há uma
> diferença máxima de 0,1-0,2″ … Com os planetas exteriores, os diagramas de
> Standish mostram que há grandes diferenças de vários " por volta de 1600, …
> Com a Lua há uma diferença que aumenta 0.9″/cty2 entre 1750 e 2169. Vem
> primariamente dos erros em LE200″.
>
> Para efeitos práticos, estas são precisões fenomenais, mas não são precisões
> absolutas. E esta não é apenas uma objeção tola: embora haja enorme precisão
> para cálculos celestes ao longo de milhares de anos, a humanidade como
> espécie existe há mais de uma centena de milhar de anos, a vida existe sobre
> o planeta há alguns bilhões de anos, e o Universo tem algo em torno de 13
> bilhões de anos. A precisão de cálculos celestes ao longo mesmo de milhões
> de anos já se torna significativamente imprecisa, e na casa dos bilhões, é
> quase completamente imprecisa em escalas terrestres. Del Debbio,
> curiosamente, acredita em um mito de infalibilidade e precisão científica
> que a própria não clama para si. Isto é, pseudociência.
>
> Também há menções à "energia mais sutis da sincronicidade" — as quais não
> iremos nem tentar contestar — e ao alinhamento de monumentos antigos a
> constelações na data de 10.500 AC, seguindo as idéias de Graham Hancock,
> sobre as quais indicamos esta
> leitura<http://www.philipcoppens.com/gelsen99.html>.
> Não é de um cético, mas demole o mito de 10.500 AC. Há outros trabalhos
> expondo as inúmeras falhas desse mito, incluindo um documentário da
> BBC: Atlantis
> Reborn Again<http://www.bbc.co.uk/science/horizon/2000/atlantisrebornagain.shtml>
> .
>
> Note-se por fim que Del Debbio ignorou por completo nossa crítica a suas
> teorias sobre a Santa Ceia de Da Vinci.
> Veja também
>
> - Concreto? Pirâmides do Egito não são de
> pedra?<http://www.ceticismoaberto.com/news/?p=802>"As
> pedras das pirâmides do Egito podem ter sido fabricadas a partir ...
> - <$BlogItemSubject$>
> <http://www.ceticismoaberto.com/news/?p=169>Atualização do Projeto
> Ockham
> 14.09.03 Mistérios A construção das pir...
> - <$BlogItemSubject$>
> <http://www.ceticismoaberto.com/news/?p=127>Misteriosos hieroglifos A
> capacidade notável dos hieróglifos de represe...
> - Hiperatividade esotérica na
> blogosfera<http://www.ceticismoaberto.com/news/?p=1005>Um dos blogs
> mais visitados na internet brasileira, o Sedentário e ...
> - Mais uma foto OVNI clássica
> explicada?<http://www.ceticismoaberto.com/news/?p=719>A
> foto <http://www.ceticismoaberto.com/news/#> acima você já conhece. Em
> nossa seção de...
>
> Postado em Ceticismo <http://www.ceticismoaberto.com/news/?cat=12>,
> Personalidades <http://www.ceticismoaberto.com/news/?cat=5>,
> Fortianismo<http://www.ceticismoaberto.com/news/?cat=4>| Por Mori
> Comente!
> » <http://www.ceticismoaberto.com/news/?p=1012#respond>
>
>
> [As partes desta mensagem que não continham texto foram removidas]
>
>
>
> ##### ##### #####
>
> Página de apoio
> http://www.ciencialist.com
>
>
> ##### ##### ##### #####
> Links do Yahoo! Grupos
>
>
>

SUBJECT: Re: Boletim cosmoBR #14
FROM: "Ricardo Soares Vieira" <rickrsv@yahoo.com.br>
TO: ciencialist@yahoogrupos.com.br
DATE: 02/10/2007 15:20

Valeu Victor,

Dessa eu ou participar tb

Abraço,

Ricardo

--- Em ciencialist@yahoogrupos.com.br, "J.Victor" <j.victor.neto@...>
escreveu
>
> Lista,
>
> Indico este endereço para os listeiros mais afoitos.
>
> http://www.astro.iag.usp.br/~cosmobr/
>
> Creio ser uma boa opção para se iniciar e/ou aprofundar-se em
cosmologia.
> Tem de tudo lá.
> Até mesmo cósmologos...
> Seja mais um participante.
> Particularmente, considero a cosmologia uma ciência especial.
> Mas ciência.
>
> Sds,
>
> Victor
>




SUBJECT: Re: [ciencialist] Antigos egípcios: “reformadores das pirâmides atlântidas”?
FROM: "Kentaro Mori" <kentaro.mori@gmail.com>
TO: ciencialist@yahoogrupos.com.br
DATE: 02/10/2007 18:41

Sim, ele é um escrito bem conhecido de livros de RPG, mas também
participa de sociedades esotéricas, e declarou em outras ocasiões
realmente acreditar nessas teorias.

Abraços,

Mori

On 10/2/07, Gil <nanolink01@gmail.com> wrote:
> O Del Debbio não é um rapaz que escreve livros de RPG? Esse texto não
> é propaganda de algum de seus livros?
>
> Gil
> Em 02/10/07, Kentaro Mori<kentaro.mori@gmail.com> escreveu:
> > Antigos egípcios: "reformadores das pirâmides
> > atlântidas"?<http://www.ceticismoaberto.com/news/?p=1012>


SUBJECT: Fw: experincias para alunos de 8 Srie
FROM: "Luiz Ferraz Netto" <leobarretos@uol.com.br>
TO: "ciencialist" <ciencialist@yahoogrupos.com.br>
DATE: 02/10/2007 20:06

Alguém arrisca algumas sugestões?

[]'
===========================
Luiz Ferraz Netto [Léo]
leobarretos@uol.com.br
http://www.feiradeciencias.com.br/doacoes.asp
===========================
-----Mensagem Original-----
De: Tassia dos Santos Santiago
Para: leobarretos@uol.com.br
Enviada em: segunda-feira, 1 de outubro de 2007 22:39
Assunto: experiências para alunos de 8ª Série






Boa noite, Léo!!!





Olá! eu me chamo Tássia Santiago, moro em Porto Velho-Rondônia, sou acadêmica do curso de Biologia, estou no 6° período e estou sentindo um pequeno problema. Estou em estágio, e fiquei com uma turma de 8ª série para aplicar um projeto sobre experiência de física. Montei o projeto, fui aprovada, mas na hora de aplicar com os alunos senti uma certa dificuldade: meus alunos são do EJA(Educação de Jovens e Adultos), pessoas que trabalham durante o dia e quando saem vêem direto para a escola. As apostilas que o governo propõe é muito fraca, os alunos em si são fracos. Eles colocam dificuldade em tudo,dizem que é difícil a matéria...já houve caso de alguns alunos desistirem de estudar porque a professora começou a ensinar a tabela periódica em química (a mesma me relatou). Então fica um pouco complicado para mim, aplicar alguma técnica, experiência com eles por que os mesmo não sabem nem a teoria...O tema que foi sorteado para mim fazer a experiência com eles é sobre ELETRICIDADE. Peço encarecidamente que você me dê uma luz , me dê algumas dicas sobre como eu posso ensiná-los com facilidade e que possam se interessar e aprender. Pra você ter uma idéia, têm alunos que nem olham pra mim, como se eu não existisse entendeu? Eu não vou desistir deles, eles precisam de incentivo, estam muito acomodados porque os proprios professores os acustumaram assim. Finalizo, agradecendo por ler meu e-mail e se puder me ajudar melhor ainda...rsrsrsrs







Tássia Santiago



--------------------------------------------------------------------------------
Receba GRÁTIS as últimas novidades do esporte direto no seu Messenger! Assine já!


--------------------------------------------------------------------------------


No virus found in this incoming message.
Checked by AVG Free Edition.
Version: 7.5.488 / Virus Database: 269.13.33/1036 - Release Date: 28/09/2007 15:40


[As partes desta mensagem que não continham texto foram removidas]



SUBJECT: Fw: Ajuda
FROM: "Luiz Ferraz Netto" <leobarretos@uol.com.br>
TO: "ciencialist" <ciencialist@yahoogrupos.com.br>
DATE: 02/10/2007 20:17

Também aceito sugestões para enviar para essa garotada.

[]'
===========================
Luiz Ferraz Netto [Léo]
leobarretos@uol.com.br
http://www.feiradeciencias.com.br/doacoes.asp
===========================
-----Mensagem Original-----
De: marinice
Para: leobarretos@uol.com.br
Enviada em: segunda-feira, 1 de outubro de 2007 15:35
Assunto: Ajuda


Professor Léo, como vai?

Achamos seu site no Google, pois estou no 1o. colegial do Anglo de minha cidade e estamos empenhados em realizar uma Feira de Ciências no próximo sábado, dia 6 de outubro.

O tema de nossa sala é FONTES DE ENERGIA (renováveis e não-renováveis).

O senhor teria alguma idéia sobre como decorar as paredes da sala, de modo que chamasse a atenção por ser algo inusitado e que ao mesmo tempo expressasse toda a nossa preocupação com o futuro de nosso planeta?

Caso tenha alguma dica, favor retornar este e-mail!

Receba nosso grande abraço,

Sds


Laísse, Talita, Larissa, Herbert, Victor, Alexandre







--------------------------------------------------------------------------------


No virus found in this incoming message.
Checked by AVG Free Edition.
Version: 7.5.488 / Virus Database: 269.13.33/1036 - Release Date: 28/09/2007 15:40


[As partes desta mensagem que não continham texto foram removidas]



SUBJECT: Re: Fw: experiências para alunos de 8ª Série
FROM: "rmtakata" <roberto.takata@bol.com.br>
TO: ciencialist@yahoogrupos.com.br
DATE: 02/10/2007 23:37

Começar com um circuito elétrico muito simples. Uma pilha AA 1,5 V;
uma lâmpada de 1,5 V e dois pedaços de fio condutor de cobre.

[]s,

Roberto Takata

--- Em ciencialist@yahoogrupos.com.br, "Luiz Ferraz Netto"
> Alguém arrisca algumas sugestões?
>
> ===========================
> Luiz Ferraz Netto [Léo]
> -----Mensagem Original-----
> De: Tassia dos Santos Santiago
> Assunto: experiências para alunos de 8ª Série
um pouco complicado para mim, aplicar alguma técnica, experiência com
eles por que os mesmo não sabem nem a teoria...O tema que foi sorteado
para mim fazer a experiência com eles é sobre ELETRICIDADE. Peço



SUBJECT: Re: Fw: Ajuda
FROM: "rmtakata" <roberto.takata@bol.com.br>
TO: ciencialist@yahoogrupos.com.br
DATE: 02/10/2007 23:39

Podem fazer cartazes com fotos ilustrativas.

[]s,

Roberto Takata

--- Em ciencialist@yahoogrupos.com.br, "Luiz Ferraz Netto"
> Também aceito sugestões para enviar para essa garotada.
>
> ===========================
> Luiz Ferraz Netto [Léo]
> -----Mensagem Original-----
> De: marinice
> Assunto: Ajuda
>
> O tema de nossa sala é FONTES DE ENERGIA (renováveis e não-renováveis).
>
> O senhor teria alguma idéia sobre como decorar as paredes da sala,
de modo que chamasse a atenção por ser algo inusitado e que ao mesmo
tempo expressasse toda a nossa preocupação com o futuro de nosso planeta?




SUBJECT: Re: Quanto é 850 vezes 77,1?
FROM: César A. K. Grossmann <cesarakg@gmail.com>
TO: ciencialist@yahoogrupos.com.br
DATE: 02/10/2007 23:51

--- Em ciencialist@yahoogrupos.com.br, "rmtakata" <roberto.takata@...>
escreveu
>
> 65.535 certo?
>
> Bem, o Excel 2007 tem outra opinião. Se vc usar a planilha de cálculo
> da Microsoft em sua versão mais recente, obterá como resultado: 100.000
>
> O mesmo com: 12850*5,1; 25700*2,55; 12850*2*2,55 e vários mais.

Droga, o meu OpenOffice não faz isto! Mais uma vez os softwares livres
ficam atrás dos produtos da Microsoft em termos de funcionalidade...

[]s
--



SUBJECT: RES: [ciencialist] Re: Quanto é 850 vezes 77,1?
FROM: "J.Victor" <j.victor.neto@uol.com.br>
TO: <ciencialist@yahoogrupos.com.br>
DATE: 03/10/2007 07:19

Convenhamos, isto não é só um baita de um bug. É um bugão.

O OpenOffice tem uma desvantagem: É muito mais lento. Chega a ser
irritante(no meu caso, com minha máquina, claro).

Espero que, com o tempo, os abnegados do softfree corrijam isso.

No momento, se eu quiser usá-lo, sem perder nem mais um fiozinho de cabelo,
dos poucos que me restam,

devo usar minha genialidade para descobrir que um processador de uns 2,5G e
uma RAM de 1 M certamente resolverá

tal problema. Só isso.

Outra opção é o da IBM, que o Takata postou outro dia. Instalei-o, mas não
gostei muito não.

Voltei para o MS. E agora essa!



Sds,

Victor





De: ciencialist@yahoogrupos.com.br [mailto:ciencialist@yahoogrupos.com.br]
Em nome de César A. K. Grossmann
Enviada em: terça-feira, 2 de outubro de 2007 23:51
Para: ciencialist@yahoogrupos.com.br
Assunto: [ciencialist] Re: Quanto é 850 vezes 77,1?



--- Em ciencialist@yahoogrupos.com.br
<mailto:ciencialist%40yahoogrupos.com.br> , "rmtakata" <roberto.takata@...>
escreveu
>
> 65.535 certo?
>
> Bem, o Excel 2007 tem outra opinião. Se vc usar a planilha de cálculo
> da Microsoft em sua versão mais recente, obterá como resultado: 100.000
>
> O mesmo com: 12850*5,1; 25700*2,55; 12850*2*2,55 e vários mais.

Droga, o meu OpenOffice não faz isto! Mais uma vez os softwares livres
ficam atrás dos produtos da Microsoft em termos de funcionalidade...

[]s
--





[As partes desta mensagem que não continham texto foram removidas]



SUBJECT: Fw: Please update feiradeciencias.com.br listing by Friday, October 5 in the Web's Biggest directory. There is no charge.
FROM: "Luiz Ferraz Netto" <leobarretos@uol.com.br>
TO: "ciencialist" <ciencialist@yahoogrupos.com.br>
DATE: 03/10/2007 08:54

URGENTE!
Como respondo isso tanto na língua pátria como na alienígena.
Que mais devo colocar na atualização (ou essa que ai aparece já é a atualização?).
grato a todos,
===========================
Luiz Ferraz Netto [Léo]
leobarretos@uol.com.br
http://www.feiradeciencias.com.br/doacoes.asp
===========================
-----Mensagem Original-----
De: The Editor
Para: leobarretos@uol.com.br
Enviada em: terça-feira, 2 de outubro de 2007 21:47
Assunto: Please update feiradeciencias.com.br listing by Friday, October 5 in the Web's Biggest directory. There is no charge.


Could you please be so kind as to update the description of your website (feiradeciencias.com.br) in the Web's Biggest directory by Monday so we can continue to list you, if you don't mind? Updating your listing is absolutely free and stops further reminder emails.

Your listing reads:

Feira de Ciências
Feira de Ciências organizada pelo professor Luiz Ferraz Netto já é ícone de educação no Brasil. Projetos experimentais, leituras obrigatórias, dicas e históricos. São 25 Salas de Exposições contendo toda grade curricular em Física do Ensino Fundamental e Médio; mais de 2 800 experimentos, textos e sugestões. O Imperdível!
http://www.feiradeciencias.com.br

Thanks,

The Editor

On August 16 2006 you asked us to remind you to update your listing from IP 200.153.139.245. To cancel reminders click unsubscribe or write: WebsBiggest, PO Box 7334 - 101591, San Francisco, CA 94120-7334 USA


--------------------------------------------------------------------------------


No virus found in this incoming message.
Checked by AVG Free Edition.
Version: 7.5.488 / Virus Database: 269.13.33/1036 - Release Date: 28/09/2007 15:40


[As partes desta mensagem que não continham texto foram removidas]



SUBJECT: Re: [ciencialist] Fw: Please update feiradeciencias.com.br listing by Friday, October 5 in the Web's Biggest directory. There is no charge.
FROM: "Luis Brudna" <luisbrudna@gmail.com>
TO: ciencialist@yahoogrupos.com.br
DATE: 03/10/2007 09:26

Isso parece ser de um site de listas de sites. Existem milhares de
sites desse estilo.
O melhor para conseguir visitantes em um site eh ter uma boa indexacao
no Google.

Pelo que entendi dah pra ignorar esse pedido de atualizacao.

Ateh
Luis Brudna
==


On 10/3/07, Luiz Ferraz Netto <leobarretos@uol.com.br> wrote:
>
>
> URGENTE!
> Como respondo isso tanto na língua pátria como na alienígena.
> Que mais devo colocar na atualização (ou essa que ai aparece já é a atualização?).
> grato a todos,
> ===========================
> Luiz Ferraz Netto [Léo]
> leobarretos@uol.com.br
> http://www.feiradeciencias.com.br/doacoes.asp
> ===========================
> -----Mensagem Original-----
> De: The Editor
> Para: leobarretos@uol.com.br
> Enviada em: terça-feira, 2 de outubro de 2007 21:47
> Assunto: Please update feiradeciencias.com.br listing by Friday, October 5 in the Web's Biggest directory. There is no charge.
>
> Could you please be so kind as to update the description of your website (feiradeciencias.com.br) in the Web's Biggest directory by Monday so we can continue to list you, if you don't mind? Updating your listing is absolutely free and stops further reminder emails.
>
> Your listing reads:
>
> Feira de Ciências
> Feira de Ciências organizada pelo professor Luiz Ferraz Netto já é ícone de educação no Brasil. Projetos experimentais, leituras obrigatórias, dicas e históricos. São 25 Salas de Exposições contendo toda grade curricular em Física do Ensino Fundamental e Médio; mais de 2 800 experimentos, textos e sugestões. O Imperdível!
> http://www.feiradeciencias.com.br
>
> Thanks,
>
> The Editor
>
> On August 16 2006 you asked us to remind you to update your listing from IP 200.153.139.245. To cancel reminders click unsubscribe or write: WebsBiggest, PO Box 7334 - 101591, San Francisco, CA 94120-7334 USA
>
>


SUBJECT: Re: [ciencialist] Semana Nacional de Ciência e Tecnologia
FROM: "Luiz Ferraz Netto" <leobarretos@uol.com.br>
TO: <ciencialist@yahoogrupos.com.br>
DATE: 03/10/2007 09:31

Nessa segunda feira (01/10/07) já fiz a abertura da Semana Nacional de Ciência e Tecnologia, como palestrante, na cidade de Frutal - MG.

Entrando no link abaixo ( eventos cadastrados ), entre com Minas Gerais, a seguir na cidade de Frutal, e lá está minha primeira palestra:

http://semanact.mct.gov.br/index.php/content/view/1223.html

MINAS GERAIS
Cidade selecionada: Frutal < selecionar outra >
Número de Eventos na cidade: 5


A Beleza da Física Experimental
Instituição: CLUBE DE CIÊNCIAS DE FRUTAL
Tipo: Palestras
Público alvo: Público em geral
Local: Escola Municipal Alonso de Morais
Inscrições: Sim
Informações: Demonstrações de Experimentos de Física
Datas/Horários:
1/10 de 19:30h a 21:00h


Na batatulina, começou às 20:15h e terminou às 22:00h. Minha apresentação (além do papo inicial e fotografias) constou de :
1. Teoria da vassoura (CG, equilíbrio, corte, vôo das bruxas, centro de percusão, pontos de quebra e acelerador de partículas).
2. Teoria do "pular corda" [mola longa -- 6 m --, propagação do pulso, pulso senoidal, reflexão, onda estacionária (natural e polarizada; uma garota pulando corda), segundo harmônico (duas garotas pulando corda), terceiro harmônico (três garotas baixinhas pulando corda)]
3. Eletromagnetismo (kit completo mostrando eletroímã, anel saltante, solda elétrica (fusão de um pedaço de arame), anel de ferver água, chifre elétrico e distribuição de energia elétrica via transformadores)
4. Fritador de Salsichas e arco voltaico (condução iônica e em gases)
5. Painel (prancheta) de conversão de energias (magneto, lâmpada, motor, campainha).
6. "Eu peso 50 quilos"- Desafio dos 5 erros! - Papos gerais despertando o uso incorreto de unidades de medidas e nomenclatura científica.

É isso ai! Ainda terei mais duas na semana.

aquele abraço,






===========================
Luiz Ferraz Netto [Léo]
leobarretos@uol.com.br
http://www.feiradeciencias.com.br/doacoes.asp
===========================
-----Mensagem Original-----
De: "rmtakata" <roberto.takata@bol.com.br>
Para: <ciencialist@yahoogrupos.com.br>
Enviada em: segunda-feira, 1 de outubro de 2007 18:44
Assunto: [ciencialist] Semana Nacional de Ciência e Tecnologia


Começa hoje e vai até domingo a Semana Nacional de Ciência e Tecnologia.

http://semanact.mct.gov.br

----------
[]s,

Roberto Takata



##### ##### #####

Página de apoio
http://www.ciencialist.com


##### ##### ##### #####
Links do Yahoo! Grupos




--
No virus found in this incoming message.
Checked by AVG Free Edition.
Version: 7.5.488 / Virus Database: 269.13.33/1036 - Release Date: 28/09/2007 15:40




SUBJECT: Re: [ciencialist] Fw: Please update feiradeciencias.com.br listing by Friday, October 5 in the Web's Biggest directory. There is no charge.
FROM: "Luiz Ferraz Netto" <leobarretos@uol.com.br>
TO: <ciencialist@yahoogrupos.com.br>
DATE: 03/10/2007 09:35

Oi Brudna,

estou realmente tentado em entrar com o ADsense no Feira. Já fiz a inscrição e foi aprovado. Eles estão mandando e-mail pedindo para entrar com os scripts nas páginas ... é ai que preciso de orientação!
Help!

[]'
===========================
Luiz Ferraz Netto [Léo]
leobarretos@uol.com.br
http://www.feiradeciencias.com.br/doacoes.asp
===========================
-----Mensagem Original-----
De: "Luis Brudna" <luisbrudna@gmail.com>
Para: <ciencialist@yahoogrupos.com.br>
Enviada em: quarta-feira, 3 de outubro de 2007 09:26
Assunto: Re: [ciencialist] Fw: Please update feiradeciencias.com.br listing by Friday, October 5 in the Web's Biggest directory. There is no charge.


Isso parece ser de um site de listas de sites. Existem milhares de
sites desse estilo.
O melhor para conseguir visitantes em um site eh ter uma boa indexacao
no Google.

Pelo que entendi dah pra ignorar esse pedido de atualizacao.

Ateh
Luis Brudna
==


On 10/3/07, Luiz Ferraz Netto <leobarretos@uol.com.br> wrote:
>
>
> URGENTE!
> Como respondo isso tanto na língua pátria como na alienígena.
> Que mais devo colocar na atualização (ou essa que ai aparece já é a atualização?).
> grato a todos,
> ===========================
> Luiz Ferraz Netto [Léo]
> leobarretos@uol.com.br
> http://www.feiradeciencias.com.br/doacoes.asp
> ===========================
> -----Mensagem Original-----
> De: The Editor
> Para: leobarretos@uol.com.br
> Enviada em: terça-feira, 2 de outubro de 2007 21:47
> Assunto: Please update feiradeciencias.com.br listing by Friday, October 5 in the Web's Biggest directory. There is no charge.
>
> Could you please be so kind as to update the description of your website (feiradeciencias.com.br) in the Web's Biggest directory by Monday so we can continue to list you, if you don't mind? Updating your listing is absolutely free and stops further reminder emails.
>
> Your listing reads:
>
> Feira de Ciências
> Feira de Ciências organizada pelo professor Luiz Ferraz Netto já é ícone de educação no Brasil. Projetos experimentais, leituras obrigatórias, dicas e históricos. São 25 Salas de Exposições contendo toda grade curricular em Física do Ensino Fundamental e Médio; mais de 2 800 experimentos, textos e sugestões. O Imperdível!
> http://www.feiradeciencias.com.br
>
> Thanks,
>
> The Editor
>
> On August 16 2006 you asked us to remind you to update your listing from IP 200.153.139.245. To cancel reminders click unsubscribe or write: WebsBiggest, PO Box 7334 - 101591, San Francisco, CA 94120-7334 USA
>
>


##### ##### #####

Página de apoio
http://www.ciencialist.com


##### ##### ##### #####
Links do Yahoo! Grupos




--
No virus found in this incoming message.
Checked by AVG Free Edition.
Version: 7.5.488 / Virus Database: 269.13.33/1036 - Release Date: 28/09/2007 15:40




SUBJECT: Re: [ciencialist] Re: Quanto é 850 vezes 77,1?
FROM: "Thadeu Penna" <thadeu.penna@gmail.com>
TO: ciencialist@yahoogrupos.com.br
DATE: 03/10/2007 09:41

Em 03/10/07, J.Victor <j.victor.neto@uol.com.br> escreveu:
> Convenhamos, isto não é só um baita de um bug. É um bugão.
>
> O OpenOffice tem uma desvantagem: É muito mais lento. Chega a ser
> irritante(no meu caso, com minha máquina, claro).
>
> Espero que, com o tempo, os abnegados do softfree corrijam isso.
>
> No momento, se eu quiser usá-lo, sem perder nem mais um fiozinho de cabelo,
> dos poucos que me restam,
>
> devo usar minha genialidade para descobrir que um processador de uns 2,5G e
> uma RAM de 1 M certamente resolverá
>
> tal problema. Só isso.

O Microsoft Office é mais rápido no Microsoft Windows por uma razão
simples: bibliotecas que o Office usa, são carregadas no boot e ficam
ocupando memória mesmo que você não use o Office. Você deveria
comparar como outras aplicações são afetadas ao carregar o Office e o
OpenOffice.

No Linux, é possível configurar esta opção e aí o OpenOffice carrega
em um quarto do tempo: quem não usa a suíte (meu caso) não liga o
prelink e tem a memória disponível para outras coisas.

Não sei como fazer isto no Windows (que não uso há anos), mas você
poderia verificar o uso total da memória pelo Office e pelo OpenOffice
e verá a real diferença (embora a comparação justa deveria ser o
OpenOffice rodando em um Windows, sem o Office e sem o Internet
Explorer).

--
Thadeu Penna
Prof.Associado - Instituto de Física
Universidade Federal Fluminense
http://profs.if.uff.br/tjpp/blog


SUBJECT: Re: [ciencialist] Fw: Please update feiradeciencias.com.br listing by Friday, October 5 in the Web's Biggest directory. There is no charge.
FROM: "Luis Brudna" <luisbrudna@gmail.com>
TO: ciencialist@yahoogrupos.com.br
DATE: 03/10/2007 09:54

Ok. Posso te ajudar. Vou passar as dicas diretamente para o teu
mail. (em alguns minutos)


Ateh
Luis Brudna


On 10/3/07, Luiz Ferraz Netto <leobarretos@uol.com.br> wrote:
>
>
>
>
>
>
> Oi Brudna,
>
> estou realmente tentado em entrar com o ADsense no Feira. Já fiz a inscrição e foi aprovado. Eles estão mandando e-mail pedindo para entrar com os scripts nas páginas ... é ai que preciso de orientação!
> Help!
>
> []'
> ===========================
> Luiz Ferraz Netto [Léo]
> leobarretos@uol.com.br
> http://www.feiradeciencias.com.br/doacoes.asp
> ===========================
> -----Mensagem Original-----
> De: "Luis Brudna" <luisbrudna@gmail.com>
> Para: <ciencialist@yahoogrupos.com.br>
> Enviada em: quarta-feira, 3 de outubro de 2007 09:26
> Assunto: Re: [ciencialist] Fw: Please update feiradeciencias.com.br listing by Friday, October 5 in the Web's Biggest directory. There is no charge.
>
>
> Isso parece ser de um site de listas de sites. Existem milhares de
> sites desse estilo.
> O melhor para conseguir visitantes em um site eh ter uma boa indexacao
> no Google.
>
> Pelo que entendi dah pra ignorar esse pedido de atualizacao.
>
> Ateh
> Luis Brudna
> ==
>


SUBJECT: RES: [ciencialist] Re: Quanto é 850 vezes 77,1?
FROM: "J.Victor" <j.victor.neto@uol.com.br>
TO: <ciencialist@yahoogrupos.com.br>
DATE: 03/10/2007 14:54

Olá, Tadeu,



Grato pelas excelentes informações.



Sds,

Victor.





De: ciencialist@yahoogrupos.com.br [mailto:ciencialist@yahoogrupos.com.br]
Em nome de Thadeu Penna
Enviada em: quarta-feira, 3 de outubro de 2007 09:41
Para: ciencialist@yahoogrupos.com.br
Assunto: Re: [ciencialist] Re: Quanto é 850 vezes 77,1?



Em 03/10/07, J.Victor <j.victor.neto@uol.com.br
<mailto:j.victor.neto%40uol.com.br> > escreveu:
> Convenhamos, isto não é só um baita de um bug. É um bugão.
>
> O OpenOffice tem uma desvantagem: É muito mais lento. Chega a ser
> irritante(no meu caso, com minha máquina, claro).
>
> Espero que, com o tempo, os abnegados do softfree corrijam isso.
>
> No momento, se eu quiser usá-lo, sem perder nem mais um fiozinho de
cabelo,
> dos poucos que me restam,
>
> devo usar minha genialidade para descobrir que um processador de uns 2,5G
e
> uma RAM de 1 M certamente resolverá
>
> tal problema. Só isso.

O Microsoft Office é mais rápido no Microsoft Windows por uma razão
simples: bibliotecas que o Office usa, são carregadas no boot e ficam
ocupando memória mesmo que você não use o Office. Você deveria
comparar como outras aplicações são afetadas ao carregar o Office e o
OpenOffice.

No Linux, é possível configurar esta opção e aí o OpenOffice carrega
em um quarto do tempo: quem não usa a suíte (meu caso) não liga o
prelink e tem a memória disponível para outras coisas.

Não sei como fazer isto no Windows (que não uso há anos), mas você
poderia verificar o uso total da memória pelo Office e pelo OpenOffice
e verá a real diferença (embora a comparação justa deveria ser o
OpenOffice rodando em um Windows, sem o Office e sem o Internet
Explorer).

--
Thadeu Penna
Prof.Associado - Instituto de Física
Universidade Federal Fluminense
http://profs.if.uff.br/tjpp/blog





[As partes desta mensagem que não continham texto foram removidas]



SUBJECT: Vaso de tantalo e clepsidra
FROM: "Luis Brudna" <luisbrudna@gmail.com>
TO: ciencialist@yahoogrupos.com.br
DATE: 03/10/2007 15:52

O principio do Vaso de Tantalo
http://www.feiradeciencias.com.br/sala07/07_12.asp

eh usado nesse tipo de clepsidra?
http://pt.wikipedia.org/wiki/Imagem:Modern_water_clock.JPG

Ou nessa clepsidra do link o mecanismo eh 'falsificado' por bombeamento?

Ateh
Luis Brudna

=-=-=-


SUBJECT: Re: [ciencialist] Fw: experiências para alunos de 8ª Série
FROM: Belmiro Wolski <belmirow@yahoo.com.br>
TO: ciencialist@yahoogrupos.com.br
DATE: 03/10/2007 17:48

Prezada Tássia.

As experiências mais simples que você pode fazer com eles, dado o nível de dificuldades que você relatou, são experiências de eletrostática. Por exemplo, atritar uma caneta bic ou uma regua plástica com uma flanela e com eles atrair pequenos pedaços de papel picado. Isto é Eletricidade! Ou então, encher um balão destes de festa de aniversário e atritar contra o cabelo. O atrito vai eletrizar o balão e o cabelo, ficando este último bastante eriçado. O balão atritado pode "grudar" contra o quadro de giz por ação da eletricidade estática. Pode-se também esfregar capa de encadernação contra folhas de papel sulfite, que fará com que ambas, folha e capa fiquem grudados. Tudo isto é bastante simples e chama a atenção. Pode ser uma opção para o seu problema.

[ ],s

Belmiro Wolski

Luiz Ferraz Netto <leobarretos@uol.com.br> escreveu:
Alguém arrisca algumas sugestões?

[]'
===========================
Luiz Ferraz Netto [Léo]
leobarretos@uol.com.br
http://www.feiradeciencias.com.br/doacoes.asp
===========================
-----Mensagem Original-----
De: Tassia dos Santos Santiago
Para: leobarretos@uol.com.br
Enviada em: segunda-feira, 1 de outubro de 2007 22:39
Assunto: experiências para alunos de 8ª Série

Boa noite, Léo!!!

Olá! eu me chamo Tássia Santiago, moro em Porto Velho-Rondônia, sou acadêmica do curso de Biologia, estou no 6° período e estou sentindo um pequeno problema. Estou em estágio, e fiquei com uma turma de 8ª série para aplicar um projeto sobre experiência de física. Montei o projeto, fui aprovada, mas na hora de aplicar com os alunos senti uma certa dificuldade: meus alunos são do EJA(Educação de Jovens e Adultos), pessoas que trabalham durante o dia e quando saem vêem direto para a escola. As apostilas que o governo propõe é muito fraca, os alunos em si são fracos. Eles colocam dificuldade em tudo,dizem que é difícil a matéria...já houve caso de alguns alunos desistirem de estudar porque a professora começou a ensinar a tabela periódica em química (a mesma me relatou). Então fica um pouco complicado para mim, aplicar alguma técnica, experiência com eles por que os mesmo não sabem nem a teoria...O tema que foi sorteado para mim fazer a experiência com eles é sobre
ELETRICIDADE. Peço encarecidamente que você me dê uma luz , me dê algumas dicas sobre como eu posso ensiná-los com facilidade e que possam se interessar e aprender. Pra você ter uma idéia, têm alunos que nem olham pra mim, como se eu não existisse entendeu? Eu não vou desistir deles, eles precisam de incentivo, estam muito acomodados porque os proprios professores os acustumaram assim. Finalizo, agradecendo por ler meu e-mail e se puder me ajudar melhor ainda...rsrsrsrs

Tássia Santiago

----------------------------------------------------------
Receba GRÁTIS as últimas novidades do esporte direto no seu Messenger! Assine já!

----------------------------------------------------------

No virus found in this incoming message.
Checked by AVG Free Edition.
Version: 7.5.488 / Virus Database: 269.13.33/1036 - Release Date: 28/09/2007 15:40

[As partes desta mensagem que não continham texto foram removidas]





Abra sua conta no Yahoo! Mail, o único sem limite de espaço para armazenamento!

[As partes desta mensagem que não continham texto foram removidas]



SUBJECT: Re: [ciencialist] Vaso de tantalo e clepsidra
FROM: "Luiz Ferraz Netto" <leobarretos@uol.com.br>
TO: <ciencialist@yahoogrupos.com.br>
DATE: 03/10/2007 19:17

Se o princípio de funcionamento for realmente o vaso de Tântalo, esse relógio não é analógico. Os intervalos de tempo serão 'quantificados' pelo tempo de escorvamento de algum dos frascos (ou todos!).
Mas ... é uma bela montagem! Uma arte 'in vitro' :-)

[]'
===========================
Luiz Ferraz Netto [Léo]
leobarretos@uol.com.br
http://www.feiradeciencias.com.br/doacoes.asp
===========================
-----Mensagem Original-----
De: "Luis Brudna" <luisbrudna@gmail.com>
Para: <ciencialist@yahoogrupos.com.br>
Enviada em: quarta-feira, 3 de outubro de 2007 15:52
Assunto: [ciencialist] Vaso de tantalo e clepsidra


O principio do Vaso de Tantalo
http://www.feiradeciencias.com.br/sala07/07_12.asp

eh usado nesse tipo de clepsidra?
http://pt.wikipedia.org/wiki/Imagem:Modern_water_clock.JPG

Ou nessa clepsidra do link o mecanismo eh 'falsificado' por bombeamento?

Ateh
Luis Brudna

=-=-=-


##### ##### #####

Página de apoio
http://www.ciencialist.com


##### ##### ##### #####
Links do Yahoo! Grupos




--
No virus found in this incoming message.
Checked by AVG Free Edition.
Version: 0.0.488 / Virus Database: 269.13.33/1036 - Release Date: 28/09/2007 15:40




SUBJECT: Offtopic - Voltando para o Brasil
FROM: "Luis Brudna" <luisbrudna@gmail.com>
TO: ciencialist@yahoogrupos.com.br
DATE: 03/10/2007 20:14

Nesta sexta-feira vou voltar para o Brasil. Pra quem não sabe, estou
em Paris desde dezembro de 2006 fazendo um pós-doc na Universidade de
Paris 11.

Volto para o Brasil pq fui chamado em uma vaga para ser professor da
Universidade Federal do Pampa (Unipampa - Bagé). Só preciso passar
pela maratona de documentos e exames e serei professor. :-)

Até o fim deste mês provavelmente não vou acessar muito a internet.
A Ciencialist fica aos cuidados dos moderadores.

O mail de contato continua o mesmo
luisbrudna@gmail.com
respondo quando der tempo.

Até
Luís Brudna

=-=-=-


SUBJECT: Res: [ciencialist] Offtopic - Voltando para o Brasil
FROM: Aline Santos <haline_santos@yahoo.com.br>
TO: ciencialist@yahoogrupos.com.br
DATE: 04/10/2007 08:09

Parabéns!!!!
Espero que dê tudo certo.

Boa sorte!!!!

Aline


----- Mensagem original ----
De: Luis Brudna <luisbrudna@gmail.com>
Para: ciencialist@yahoogrupos.com.br
Enviadas: Quarta-feira, 3 de Outubro de 2007 20:14:59
Assunto: [ciencialist] Offtopic - Voltando para o Brasil


Nesta sexta-feira vou voltar para o Brasil. Pra quem não sabe, estou
em Paris desde dezembro de 2006 fazendo um pós-doc na Universidade de
Paris 11.

Volto para o Brasil pq fui chamado em uma vaga para ser professor da
Universidade Federal do Pampa (Unipampa - Bagé). Só preciso passar
pela maratona de documentos e exames e serei professor. :-)

Até o fim deste mês provavelmente não vou acessar muito a internet.
A Ciencialist fica aos cuidados dos moderadores.

O mail de contato continua o mesmo
luisbrudna@gmail.com
respondo quando der tempo.

Até
Luís Brudna

=-=-=-


##### ##### #####

Página de apoio
http://www.ciencialist.com


##### ##### ##### #####
Links do Yahoo! Grupos


Abra sua conta no Yahoo! Mail, o único sem limite de espaço para armazenamento!
http://br.mail.yahoo.com/

[As partes desta mensagem que não continham texto foram removidas]



SUBJECT: Teste Darwin online
FROM: "Kentaro Mori" <kentaro.mori@gmail.com>
TO: ciencialist@yahoogrupos.com.br, sbcr@yahoogroups.com, "lista CA" <ceticismoaberto@yahoogrupos.com.br>
DATE: 04/10/2007 11:14

Teste Darwin online <http://www.ceticismoaberto.com/news/?p=1013>

<http://mutatingpictures.com/>
Uma populao inicial e aleatria de 1.000 imagens. Voc, internauta, d uma
nota de acordo com sua semelhana com um rosto. As imagens com maiores notas
geram mais "descendentes", com pequenas mutaes. O resultado: em apenas
dois dias depois de ir ao ar, o stio transformou as formas desconexas
esquerda uma das imagens originais em figuras como a da direita. *
Evoluo* das imagens atravs da *seleo* artificial rumo a formas
assustadoramente familiares, apesar da simplicidade e limitao do programa
original.
O stio *Mutating Pictures <http://mutatingpictures.com/> *alcanou seu
objetivo to rapidamente que agora tambm comeou a pedir que internautas
agora selecionem imagens de acordo com sua semelhana com animais e corpos.
Como tais selees acabaram de comear, as imagens ainda esto muito
disformes, mas interessantssimo analisar j os resultados:
<http://mutatingpictures.com/>
Veja como as formas geomtricas crculos, linhas e tringulos esto
rapidamente convergindo para produzir o que talvez seja o "animal" mais
simples de ser produzido a partir desse material: um "pintinho". similar
profuso de bigodes que surgiu nos rostos produzidos. Como sero os corpos
produzidos apenas com crculos? No d para saber ainda, e fabuloso que
este aspecto da evoluo tambm esteja sendo reproduzido aqui. No
realmente um "teste" de Darwin, mas enfim, precisava de um ttulo curto que
resumisse parte da idia.
O stio inspirado no trabalho mais conhecido desenvolvido por Richard
Dawkins e seus biomorphs<http://www.simonyi.ox.ac.uk/dawkins/WorldOfDawkins-archive/Dawkins/Work/Software/software.shtml>,
apresentados em "O Relojoeiro
Cego<http://pt.wikipedia.org/wiki/O_Relojoeiro_Cego>"
(1986).
Veja tambm

- <$BlogItemSubject$>
<http://www.ceticismoaberto.com/news/?p=551>Meteorito Inseto na
Austrlia Depois que a
foto <http://www.ceticismoaberto.com/news/#> de Darwin, Austrlia,
f...
- <$BlogItemSubject$>
<http://www.ceticismoaberto.com/news/?p=328>Atualizao do Projeto
Ockham
20.04.04 - Grafologia - Veja o que a sua c...
- <$BlogItemSubject$>
<http://www.ceticismoaberto.com/news/?p=251>Teste: O Funeral Uma
garota, no funeral da me, se encontra com um cara q...
- Novo site da STR online
<http://www.ceticismoaberto.com/news/?p=707>Nova STR
- <$BlogItemSubject$>
<http://www.ceticismoaberto.com/news/?p=68>Jaws...? A imagem acima
real! Mas um golfinho, no um tubaro. Co...

Postado em Miscelnea <http://www.ceticismoaberto.com/news/?cat=13>,
Cincia <http://www.ceticismoaberto.com/news/?cat=11>,
Curiosidades<http://www.ceticismoaberto.com/news/?cat=7>| Por Mori
Comente!
<http://www.ceticismoaberto.com/news/?p=1013#respond>


[As partes desta mensagem que no continham texto foram removidas]



SUBJECT: Nova imagem do planeta visto do espaço
FROM: "Kentaro Mori" <kentaro.mori@gmail.com>
TO: ciencialist@yahoogrupos.com.br, enigmasonline@yahoogrupos.com.br, exobiologia_e_cia@yahoogrupos.com.br, painelovni@yahoogrupos.com.br, sbcr@yahoogroups.com, UFO_PORTUGAL@yahoogrupos.com.br, ufoburn@yahoogrupos.com.br, Ufolista@yahoogrupos.com.br, "lista CA" <ceticismoaberto@yahoogrupos.com.br>
DATE: 04/10/2007 11:15

Nova imagem do planeta visto do espao <http://100nexos.com/arquivo/313>

<http://www.jaxa.jp/press/2007/10/img/20071001_kaguya_1.jpg>
Clique para conferir uma imagem da Terra capturada em vdeo de alta
definio a 110.000 km de distncia pela sonda japonesa Kaguya. At ento,
vdeos de alta definio haviam sido tomados apenas pela Estao Especial
Internacional, a meros 340 km de altura. No quadro, v-se a costa oeste do
continente sul-americano isto , um pedao do Brasil!
Mais informaes em ingls no stio oficial
JAXA<http://www.jaxa.jp/press/2007/10/20071001_kaguya_e.html>.
Ainda este ms a sonda dever enviar mais vdeos que se esperam serem
estupendos. Confira tambm a lista de dez melhores imagens do planeta visto
do espao, compilada em
Fogonazos<http://fogonazos.blogspot.com/2007/06/visiones-de-la-tierra.html>
.
[via Pink Tentacle<http://www.pinktentacle.com/2007/10/lunar-probe-shoots-hdtv-footage-of-earth/>
]

*Veja tambm:*
As imagens mais detalhadas do planeta
Terra<http://100nexos.com/arquivo/219>Espetacular imagem de nosso
plido ponto a...
Sol pode causar queda de ligaes celulares<http://100nexos.com/arquivo/200>Um
novo estudo mostra que durante picos de ativida...
Planolndia: o filme <http://100nexos.com/arquivo/68>O maravilhoso clssico
Flatland: A Romance ...
impresso minha ou um tubaro ali?
<http://100nexos.com/arquivo/287>Assustadora imagem... mas falsa,
claro. Criada em...
Como endireitar a Torre de Pisa <http://100nexos.com/arquivo/152> Imagem
ganhadora de melhor iluso visual d...


[As partes desta mensagem que no continham texto foram removidas]



SUBJECT: Petição em favor do Quark Sexy
FROM: "Kentaro Mori" <kentaro.mori@gmail.com>
TO: ciencialist@yahoogrupos.com.br, "lista CA" <ceticismoaberto@yahoogrupos.com.br>
DATE: 04/10/2007 11:16

Petição em favor do Quark Sexy <http://100nexos.com/arquivo/312>


"Essa petição pode marcar um momento histórico na Física e imortalizar essa
grande contribuição para a Física de
Partículas"<http://efeitoazaron.com/2007/10/02/mudanca-do-quark-charm-para-quark-sexy/>.
Mais uma genial do *Efeito Ázaron* <http://efeitoazaron.com/>.


[As partes desta mensagem que não continham texto foram removidas]



SUBJECT: [OT] Redimensionamento stalinista de imagens
FROM: "Kentaro Mori" <kentaro.mori@gmail.com>
TO: ciencialist@yahoogrupos.com.br, enigmasonline@yahoogrupos.com.br, sbcr@yahoogroups.com, "lista CA" <ceticismoaberto@yahoogrupos.com.br>
DATE: 04/10/2007 11:17

Redimensionamento stalinista de imagens
<http://100nexos.com/arquivo/310><http://100nexos.com/arquivo/310#respond>

<http://rsizr.com/>
Já havíamos abordado o redimensionamento inteligente de
imagens<http://100nexos.com/arquivo/263>,
mas agora com um novo sítio com mais recursos e de fácil uso,
*Rsizr*<http://rsizr.com/>,
não resistimos brincar com uma imagem histórica. O que antes tomava horas e
horas de exímio trabalho técnico para os revisionistas históricos de Stálin,
agora é questão de alguns segundos. Basta pintar as áreas da foto que se
quer preservadas, como Lenin, e escolher as que se querem removidas, como
Trotsky, dar alguns cliques e pronto.

*Veja também:*
Redimensionamento inteligente de imagens:
experimente!<http://100nexos.com/arquivo/263>Aquele algoritmo
revolucionário de redimen...
Papéis de parede <http://100nexos.com/arquivo/271> O site Social
Wallpapering tem uma coleç&a...
Melhor que o iPhone <http://100nexos.com/arquivo/186> O mundo aguarda a
chegada do monolito negro mais ...
As imagens mais detalhadas do planeta
Terra<http://100nexos.com/arquivo/219>Espetacular imagem de nosso
pálido ponto a...
Como endireitar a Torre de Pisa <http://100nexos.com/arquivo/152> Imagem
ganhadora de melhor ilusão visual d...


[As partes desta mensagem que não continham texto foram removidas]



SUBJECT: Re: [ciencialist] [OT] Redimensionamento stalinista de imagens
FROM: "Thadeu Penna" <thadeu.penna@gmail.com>
TO: ciencialist@yahoogrupos.com.br
DATE: 04/10/2007 12:46

Em 04/10/07, Kentaro Mori <kentaro.mori@gmail.com> escreveu:
> Redimensionamento stalinista de imagens
> <http://100nexos.com/arquivo/310><http://100nexos.com/arquivo/310#respond>
>
> <http://rsizr.com/>
> Já havíamos abordado o redimensionamento inteligente de
> imagens<http://100nexos.com/arquivo/263>,
> mas agora com um novo sítio com mais recursos e de fácil uso,
> *Rsizr*<http://rsizr.com/>,
> não resistimos brincar com uma imagem histórica. O que antes tomava horas e
> horas de exímio trabalho técnico para os revisionistas históricos de Stálin,
> agora é questão de alguns segundos. Basta pintar as áreas da foto que se
> quer preservadas, como Lenin, e escolher as que se querem removidas, como
> Trotsky, dar alguns cliques e pronto.
>
> *Veja também:*
> Redimensionamento inteligente de imagens:
> experimente!<http://100nexos.com/arquivo/263>Aquele algoritmo
> revolucionário de redimen...
> Papéis de parede <http://100nexos.com/arquivo/271> O site Social
> Wallpapering tem uma coleç&a...
> Melhor que o iPhone <http://100nexos.com/arquivo/186> O mundo aguarda a
> chegada do monolito negro mais ...
> As imagens mais detalhadas do planeta
> Terra<http://100nexos.com/arquivo/219>Espetacular imagem de nosso
> pálido ponto a...
> Como endireitar a Torre de Pisa <http://100nexos.com/arquivo/152> Imagem
> ganhadora de melhor ilusão visual d...
>


O Gimp, software livre, concorrente do Photoshop com versões para
Linux, Windows e MacOS, já tem o plugin para reescalar imagens assim.
Veja em
http://andrenoel.com.br/index.php/2007/10/01/liquid-rescale-plug-in-passo-a-passo/


--
Thadeu Penna
Prof.Associado - Instituto de Física
Universidade Federal Fluminense
http://profs.if.uff.br/tjpp/blog


SUBJECT: o gato morto/vivo
FROM: murilo filo <avalanchedrive@hotmail.com>
TO: <ciencialist@yahoogrupos.com.br>
DATE: 04/10/2007 16:08


( olha o gato do homem aí, gente... )

http://www.uq.edu.au/news/index.html?article=12788


SUBJECT: Re: [OT] Acesso Speedy sem provedor
FROM: "rmtakata" <roberto.takata@bol.com.br>
TO: ciencialist@yahoogrupos.com.br
DATE: 04/10/2007 20:40

--- Em ciencialist@yahoogrupos.com.br, "Kentaro Mori"
> http://www.speedy.com.br/comunicado.asp


Telefônica volta atrás e cobra R$ 8,70 por acesso ao Speedy
"Empresa usa brecha em decisão judicial para taxar serviço de provedor"
http://www.estadao.com.br/tecnologia/not_tec60407,0.htm

----------------
[]s,

Roberto Takata



SUBJECT: Participe do bate-papo de hoje sobre Nanobiotecnologia com Priscyla Marcato, às 10 horas!
FROM: "Maurício de Paula Kanno" <mauricio.kanno@gmail.com>
TO: ciencialist@yahoogrupos.com.br, blogs_educativos@yahoogrupos.com.br
DATE: 05/10/2007 08:35

Participe do bate-papo sobre *Nanobiotecnologia*, com a pesquisadora na
Unicamp Priscyla Daniely Marcato e entenda melhor esse assunto, discuta seus
impactos no mundo atual! O chat acontece hoje, sexta-feira, 5 de outubro, às
10 horas, com uma hora de duração. Para entrar, é só clicar em
http://chat.ipt.br/renanosoma/index.php?agenda , clicar no assunto de hoje e
escolher um nome de usuário para você!

* *

Ela participou esta semana de Seminário sobre Nanotecnologia e Saúde na
Fundacentro, em que falou sobre como empresas como Boticário estão
divulgando utilizarem nanotecnologia, como "status" positivo de seu produto.
Apesar disso, testes ainda são necessários, e não se pode olhar para todas
as partículas de maneira única, mas ver caso a caso, suas diferentes
estruturas e propriedades.



Graduada em Química, Priscyla concluiu seu mestrado também em Química em
2006. Faz doutorado na Unicamp na área de Nanobiotecnologia aplicada em
cosméticos, com experiência de preparação de nanopartículas de lipídios
sólidas, caracterização físico-química destes sistemas e teste "in vitro" de
absorção na pele.



*Engajamento Público *

O bate-papo é promovido pelo projeto Engajamento Público em Nanotecnologia,
da Rede de Nanotecnologia, Sociedade e Meio Ambiente (Renanosoma) e
Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT) do Estado de São Paulo. Saiba mais
no site: http://nanotecnologia.incubadora.fapesp.br/portal



Nosso último chat, nesta segunda-feira, dia 1º, teve a participação do
engenheiro Richard Dulley, e ele falou de como está próximo um momento em
que as nanotecnologias vão se popularizar e revolucionar a economia, como
possibilitando a produção de café o ano inteiro na Islândia.



Bate-papos sobre o assunto são realizados segundas e quartas-feiras, às 14
horas; e sextas-feiras, às 10 horas.



Contamos com sua participação!

(Turma... Alguém acha ruim eu divulgar este debate virtual nesta lista, ou
vale a pena a relevância do assunto?)

Maurício Kanno
Renanosoma / IPT


[As partes desta mensagem que não continham texto foram removidas]



SUBJECT: Re: [ciencialist] o gato morto/vivo
FROM: José Renato <jrma@terra.com.br>
TO: <ciencialist@yahoogrupos.com.br>
DATE: 05/10/2007 11:10

Eis a questão! A possibilidade do gato estar morto ou vivo existe até o
momento em que ocorre o evento da "abertura da caixa ou quarto". Depois
disso fica estabelecido e definido o estado do gato. Até um infinitamente
pequeno tempo antes da revelação as duas probabilidades permanecem.
[]s
José Renato
.....................................

----- Original Message -----
From: "murilo filo" <avalanchedrive@hotmail.com>
To: <ciencialist@yahoogrupos.com.br>
Sent: Thursday, October 04, 2007 4:08 PM
Subject: [ciencialist] o gato morto/vivo



( olha o gato do homem aí, gente... )

http://www.uq.edu.au/news/index.html?article=12788


##### ##### #####

Página de apoio
http://www.ciencialist.com


##### ##### ##### #####
Links do Yahoo! Grupos





--
No virus found in this incoming message.
Checked by AVG Free Edition.
Version: 7.5.488 / Virus Database: 269.14.0/1048 - Release Date: 3/10/2007
20:22



SUBJECT: RE: [ciencialist] o gato morto/vivo
FROM: murilo filo <avalanchedrive@hotmail.com>
TO: <ciencialist@yahoogrupos.com.br>
DATE: 05/10/2007 20:12


Então trata-se apenas do estabelecimento de uma incerteza... do desconhecido, da ignorância sobre dois estados... e acho que ''incerteza'' não é algo quântico... ou é?
Acho que ''não é pra ser''.P/mim um lance quântico tem que ser um fato físico, esquisitão, rápido, não ''explicável pela cartilha'', mas físico.
abr/M.
[As partes desta mensagem que não continham texto foram removidas]



SUBJECT: Fw: Surgimento do Universo
FROM: "Luiz Ferraz Netto" <leobarretos@uol.com.br>
TO: "ciencialist" <ciencialist@yahoogrupos.com.br>
DATE: 06/10/2007 09:49

Help Universal!

[]'
===========================
Luiz Ferraz Netto [Léo]
leobarretos@uol.com.br
http://www.feiradeciencias.com.br
===========================
-----Mensagem Original-----
De: Lazyanne Milhomem
Para: leobarretos@uol.com.br
Enviada em: sexta-feira, 5 de outubro de 2007 14:33
Assunto: Surgimento do Universo


Olá, somos estudantes da cidade de Marianópolis do Tocantins _ TO e precisamos de ajuda para desenvolvermos as teorias do surgimento do universo, com a utilização de experiências. Como por exemplo, uma experiência que exemplificasse a explosão do Big Bang.
Esperamos por uma resposta e desde já agradecemos.
Email para resposta : Lazymilhomem@gmail.com


--------------------------------------------------------------------------------


No virus found in this incoming message.
Checked by AVG Free Edition.
Version: 7.5.488 / Virus Database: 269.14.2/1052 - Release Date: 05/10/2007 18:53


[As partes desta mensagem que não continham texto foram removidas]



SUBJECT: Re: [ciencialist] Fw: Surgimento do Universo
FROM: "Thadeu Penna" <thadeu.penna@gmail.com>
TO: ciencialist@yahoogrupos.com.br
DATE: 06/10/2007 10:21

Em 06/10/07, Luiz Ferraz Netto <leobarretos@uol.com.br> escreveu:
>
> Help Universal!
>
> []'
> ===========================
> Luiz Ferraz Netto [Léo]
> leobarretos@uol.com.br
> http://www.feiradeciencias.com.br
> ===========================
> -----Mensagem Original-----
> De: Lazyanne Milhomem
> Para: leobarretos@uol.com.br
> Enviada em: sexta-feira, 5 de outubro de 2007 14:33
> Assunto: Surgimento do Universo
>
> Olá, somos estudantes da cidade de Marianópolis do Tocantins _ TO e precisamos de ajuda para desenvolvermos as teorias do surgimento do universo, com a utilização de experiências. Como por exemplo, uma experiência que exemplificasse a explosão do Big Bang.
> Esperamos por uma resposta e desde já agradecemos.
> Email para resposta : Lazymilhomem@gmail.com
>
> ----------------------------------------------------------
>
> No virus found in this incoming message.
> Checked by AVG Free Edition.
> Version: 7.5.488 / Virus Database: 269.14.2/1052 - Release Date: 05/10/2007 18:53
>
> [As partes desta mensagem que não continham texto foram removidas]
>
>
> Mensagens neste tópico (1) Responder (através da web) | Adicionar um novo tópico
> Mensagens | Arquivos | Fotos | Banco de dados | Enquetes
> ##### ##### #####
>
> Página de apoio
> http://www.ciencialist.com
>
>

1) Pinte vários pontos em um balão/bola/bexiga de aniversário quase
vazio. Encha o balão e veja todos os pontos se afastarem um dos
outros. É assim que descobrimos que o universo está em expansão: as
galáxias mais distantes estão se afastando (se souberem o que é o
efeito Doppler (ver Wikipedia) podem até explicar como chegar a esta
conclusão.

2) Saia à noite. Se estiver escuro, é porque o Universo teve um início
(paradoxo de Olbers). Uma extensão explicação é dada em
http://pordentrodaciencia.blogspot.com/2005/06/o-mistrio-da-escurido-da-noite.html
.

3) Uma terceira experiência seria aquecer um pedaço de metal e
observar como a luz irradiada pelo mesmo depende da temperatura.
Usando um experimento assim é que chegamos a conclusão que a
temperatura da radiação cósmica de fundo é de 3 K.

--
Thadeu Penna
Prof.Associado - Instituto de Física
Universidade Federal Fluminense
http://profs.if.uff.br/tjpp/blog


SUBJECT: Re: [ciencialist] Re: Quanto é 850 vezes 77,1?
FROM: Gil <nanolink01@gmail.com>
TO: ciencialist@yahoogrupos.com.br
DATE: 06/10/2007 12:30

Eu sempre penso 10 vezes antes de instalar algum programa novo, quando
estou satisfeito com os meus antigos.

Mas fica uma sugestão para os que necessitam mais desse tipo de
programa: Não é negócio usar programas mais simples, como o Abiword (
http://www.abisource.com )? Ou programas do tipo "portable", que
possuem suítes leves, e relativamente eficientes (
http://portableapps.com )?

Há muito tempo atrás, me lembro de suítes que funcionavam bem no meu
Pentium II 360 Mhz (Star Office, Corel Office), e que eram gratuitas.
Exceto pelos programas de imagem e webdesign, que sempre têm inovações
necessárias ou produtivas, acredito que para a maioria das funções
usadas habitualmente nos programas tipo "office", esses softwares
antigos são ainda muito bons.







Em 03/10/07, J.Victor<j.victor.neto@uol.com.br> escreveu:
> Olá, Tadeu,
>
>
>
> Grato pelas excelentes informações.
>
>
>
> Sds,
>
> Victor.
>
>
>
>
>
> De: ciencialist@yahoogrupos.com.br [mailto:ciencialist@yahoogrupos.com.br]
> Em nome de Thadeu Penna
> Enviada em: quarta-feira, 3 de outubro de 2007 09:41
> Para: ciencialist@yahoogrupos.com.br
> Assunto: Re: [ciencialist] Re: Quanto é 850 vezes 77,1?
>
>
>
> Em 03/10/07, J.Victor <j.victor.neto@uol.com.br
> <mailto:j.victor.neto%40uol.com.br> > escreveu:
> > Convenhamos, isto não é só um baita de um bug. É um bugão.
> >
> > O OpenOffice tem uma desvantagem: É muito mais lento. Chega a ser
> > irritante(no meu caso, com minha máquina, claro).
> >
> > Espero que, com o tempo, os abnegados do softfree corrijam isso.
> >
> > No momento, se eu quiser usá-lo, sem perder nem mais um fiozinho de
> cabelo,
> > dos poucos que me restam,
> >
> > devo usar minha genialidade para descobrir que um processador de uns 2,5G
> e
> > uma RAM de 1 M certamente resolverá
> >
> > tal problema. Só isso.
>
> O Microsoft Office é mais rápido no Microsoft Windows por uma razão
> simples: bibliotecas que o Office usa, são carregadas no boot e ficam
> ocupando memória mesmo que você não use o Office. Você deveria
> comparar como outras aplicações são afetadas ao carregar o Office e o
> OpenOffice.
>
> No Linux, é possível configurar esta opção e aí o OpenOffice carrega
> em um quarto do tempo: quem não usa a suíte (meu caso) não liga o
> prelink e tem a memória disponível para outras coisas.
>
> Não sei como fazer isto no Windows (que não uso há anos), mas você
> poderia verificar o uso total da memória pelo Office e pelo OpenOffice
> e verá a real diferença (embora a comparação justa deveria ser o
> OpenOffice rodando em um Windows, sem o Office e sem o Internet
> Explorer).
>
> --
> Thadeu Penna
> Prof.Associado - Instituto de Física
> Universidade Federal Fluminense
> http://profs.if.uff.br/tjpp/blog
>
>
>
>
>
> [As partes desta mensagem que não continham texto foram removidas]
>
>
>
> ##### ##### #####
>
> Página de apoio
> http://www.ciencialist.com
>
>
> ##### ##### ##### #####
> Links do Yahoo! Grupos
>
>
>


SUBJECT: Re: [ciencialist] Re: Quanto é 850 vezes 77,1?
FROM: "J.Victor" <j.victor.neto@uol.com.br>
TO: <ciencialist@yahoogrupos.com.br>
DATE: 06/10/2007 14:47

Olá, Gil.

Realmente, em time que está ganhando não se mexe.
Mas, se há alternativas tão eficientes quanto, a custo zero, talvez valha a pena a busca.
Noutro e-mail, falei do OpenOffice. Que era pesado, que isso que aquilo, em comparação com o MSOffice, super-caro e cheio de trick-trick(2007, por exemplo).
Baixei recentemente o OpenOffice 2.2.1. E me surpreendí com seu desempenho. Parece-me que essa versão foi desenvolvida com vistas ao Vista.
Estava usando ora o MS Office, ora o OpenOffice, para me acostumar com este. Acostumei.
Vou adotá-lo, de papel passado e tudo.
Contudo, ainda há um probleminha. Ele não abre os arquivos produzidos no MSOffice 2007, apesar do montão de filtros que oferece na abertura. Mas acredito que é uma questão de pouco tempo, até que os abnegados desenvolvedores resolvam isto.
Enquanto isso, manterei o MSOffice, até salvar todos os meus próprios arquivos como 97-2003. Depois, tchau.
Agora não sei quando receber arquivos no formato novo, MS 2007! Acredito que alguma opção na internet, objetivando pular essas dificuldades, seria bem vinda para os menos sabidinhos no trato com esses programas.
Meu caso.

Sds,
Victor.

----- Original Message -----
From: Gil
To: ciencialist@yahoogrupos.com.br
Sent: Saturday, October 06, 2007 12:30 PM
Subject: Re: [ciencialist] Re: Quanto é 850 vezes 77,1?


Eu sempre penso 10 vezes antes de instalar algum programa novo, quando
estou satisfeito com os meus antigos.

Mas fica uma sugestão para os que necessitam mais desse tipo de
programa: Não é negócio usar programas mais simples, como o Abiword (
http://www.abisource.com )? Ou programas do tipo "portable", que
possuem suítes leves, e relativamente eficientes (
http://portableapps.com )?

Há muito tempo atrás, me lembro de suítes que funcionavam bem no meu
Pentium II 360 Mhz (Star Office, Corel Office), e que eram gratuitas.
Exceto pelos programas de imagem e webdesign, que sempre têm inovações
necessárias ou produtivas, acredito que para a maioria das funções
usadas habitualmente nos programas tipo "office", esses softwares
antigos são ainda muito bons.

Em 03/10/07, J.Victor<j.victor.neto@uol.com.br> escreveu:
> Olá, Tadeu,
>
>
>
> Grato pelas excelentes informações.
>
>
>
> Sds,
>
> Victor.
>
>
>
>
>
> De: ciencialist@yahoogrupos.com.br [mailto:ciencialist@yahoogrupos.com.br]
> Em nome de Thadeu Penna
> Enviada em: quarta-feira, 3 de outubro de 2007 09:41
> Para: ciencialist@yahoogrupos.com.br
> Assunto: Re: [ciencialist] Re: Quanto é 850 vezes 77,1?
>
>
>
> Em 03/10/07, J.Victor <j.victor.neto@uol.com.br
> <mailto:j.victor.neto%40uol.com.br> > escreveu:
> > Convenhamos, isto não é só um baita de um bug. É um bugão.
> >
> > O OpenOffice tem uma desvantagem: É muito mais lento. Chega a ser
> > irritante(no meu caso, com minha máquina, claro).
> >
> > Espero que, com o tempo, os abnegados do softfree corrijam isso.
> >
> > No momento, se eu quiser usá-lo, sem perder nem mais um fiozinho de
> cabelo,
> > dos poucos que me restam,
> >
> > devo usar minha genialidade para descobrir que um processador de uns 2,5G
> e
> > uma RAM de 1 M certamente resolverá
> >
> > tal problema. Só isso.
>
> O Microsoft Office é mais rápido no Microsoft Windows por uma razão
> simples: bibliotecas que o Office usa, são carregadas no boot e ficam
> ocupando memória mesmo que você não use o Office. Você deveria
> comparar como outras aplicações são afetadas ao carregar o Office e o
> OpenOffice.
>
> No Linux, é possível configurar esta opção e aí o OpenOffice carrega
> em um quarto do tempo: quem não usa a suíte (meu caso) não liga o
> prelink e tem a memória disponível para outras coisas.
>
> Não sei como fazer isto no Windows (que não uso há anos), mas você
> poderia verificar o uso total da memória pelo Office e pelo OpenOffice
> e verá a real diferença (embora a comparação justa deveria ser o
> OpenOffice rodando em um Windows, sem o Office e sem o Internet
> Explorer).
>
> --
> Thadeu Penna
> Prof.Associado - Instituto de Física
> Universidade Federal Fluminense
> http://profs.if.uff.br/tjpp/blog
>
>
>
>
>
> [As partes desta mensagem que não continham texto foram removidas]
>
>
>
> ##### ##### #####
>
> Página de apoio
> http://www.ciencialist.com
>
>
> ##### ##### ##### #####
> Links do Yahoo! Grupos
>
>
>




[As partes desta mensagem que não continham texto foram removidas]



SUBJECT: Fw: [ciencialist] Re: Quanto é 850 vezes 77,1?
FROM: "J.Victor" <j.victor.neto@uol.com.br>
TO: <ciencialist@yahoogrupos.com.br>
DATE: 06/10/2007 15:20

Olá, a quem interessar possa.
Encontrei o seguinte site, que faz uma conversão de formatos, OnLine:

www.zamzar.com

Na página há um campo para o arquivo a ser convertido, outro para escolha do formato desejado(exemplo, .ods para planilhas OpenOffice) e outro para seu e-mail. Dizem eles que o arquivo convertido virá via e-mail. Ainda estou esperando um, que convertí recentemente.
Parece-me que as dificuldades postadas anteriormente ficam assim eliminadas.
Só imagino se for um documento que contenha o mapa de um tesouro! Será que a informação não será usada?
Bem, enquanto não houver mapas assim, vai desse jeito mesmo.

Sds,
Victor.


----- Original Message -----
From: J.Victor
To: ciencialist@yahoogrupos.com.br
Sent: Saturday, October 06, 2007 2:47 PM
Subject: Re: [ciencialist] Re: Quanto é 850 vezes 77,1?


Olá, Gil.

Realmente, em time que está ganhando não se mexe.
Mas, se há alternativas tão eficientes quanto, a custo zero, talvez valha a pena a busca.
Noutro e-mail, falei do OpenOffice. Que era pesado, que isso que aquilo, em comparação com o MSOffice, super-caro e cheio de trick-trick(2007, por exemplo).
Baixei recentemente o OpenOffice 2.2.1. E me surpreendí com seu desempenho. Parece-me que essa versão foi desenvolvida com vistas ao Vista.
Estava usando ora o MS Office, ora o OpenOffice, para me acostumar com este. Acostumei.
Vou adotá-lo, de papel passado e tudo.
Contudo, ainda há um probleminha. Ele não abre os arquivos produzidos no MSOffice 2007, apesar do montão de filtros que oferece na abertura. Mas acredito que é uma questão de pouco tempo, até que os abnegados desenvolvedores resolvam isto.
Enquanto isso, manterei o MSOffice, até salvar todos os meus próprios arquivos como 97-2003. Depois, tchau.
Agora não sei quando receber arquivos no formato novo, MS 2007! Acredito que alguma opção na internet, objetivando pular essas dificuldades, seria bem vinda para os menos sabidinhos no trato com esses programas.
Meu caso.

Sds,
Victor.

----- Original Message -----
From: Gil
To: ciencialist@yahoogrupos.com.br
Sent: Saturday, October 06, 2007 12:30 PM
Subject: Re: [ciencialist] Re: Quanto é 850 vezes 77,1?

Eu sempre penso 10 vezes antes de instalar algum programa novo, quando
estou satisfeito com os meus antigos.

Mas fica uma sugestão para os que necessitam mais desse tipo de
programa: Não é negócio usar programas mais simples, como o Abiword (
http://www.abisource.com )? Ou programas do tipo "portable", que
possuem suítes leves, e relativamente eficientes (
http://portableapps.com )?

Há muito tempo atrás, me lembro de suítes que funcionavam bem no meu
Pentium II 360 Mhz (Star Office, Corel Office), e que eram gratuitas.
Exceto pelos programas de imagem e webdesign, que sempre têm inovações
necessárias ou produtivas, acredito que para a maioria das funções
usadas habitualmente nos programas tipo "office", esses softwares
antigos são ainda muito bons.

Em 03/10/07, J.Victor<j.victor.neto@uol.com.br> escreveu:
> Olá, Tadeu,
>
>
>
> Grato pelas excelentes informações.
>
>
>
> Sds,
>
> Victor.
>
>
>
>
>
> De: ciencialist@yahoogrupos.com.br [mailto:ciencialist@yahoogrupos.com.br]
> Em nome de Thadeu Penna
> Enviada em: quarta-feira, 3 de outubro de 2007 09:41
> Para: ciencialist@yahoogrupos.com.br
> Assunto: Re: [ciencialist] Re: Quanto é 850 vezes 77,1?
>
>
>
> Em 03/10/07, J.Victor <j.victor.neto@uol.com.br
> <mailto:j.victor.neto%40uol.com.br> > escreveu:
> > Convenhamos, isto não é só um baita de um bug. É um bugão.
> >
> > O OpenOffice tem uma desvantagem: É muito mais lento. Chega a ser
> > irritante(no meu caso, com minha máquina, claro).
> >
> > Espero que, com o tempo, os abnegados do softfree corrijam isso.
> >
> > No momento, se eu quiser usá-lo, sem perder nem mais um fiozinho de
> cabelo,
> > dos poucos que me restam,
> >
> > devo usar minha genialidade para descobrir que um processador de uns 2,5G
> e
> > uma RAM de 1 M certamente resolverá
> >
> > tal problema. Só isso.
>
> O Microsoft Office é mais rápido no Microsoft Windows por uma razão
> simples: bibliotecas que o Office usa, são carregadas no boot e ficam
> ocupando memória mesmo que você não use o Office. Você deveria
> comparar como outras aplicações são afetadas ao carregar o Office e o
> OpenOffice.
>
> No Linux, é possível configurar esta opção e aí o OpenOffice carrega
> em um quarto do tempo: quem não usa a suíte (meu caso) não liga o
> prelink e tem a memória disponível para outras coisas.
>
> Não sei como fazer isto no Windows (que não uso há anos), mas você
> poderia verificar o uso total da memória pelo Office e pelo OpenOffice
> e verá a real diferença (embora a comparação justa deveria ser o
> OpenOffice rodando em um Windows, sem o Office e sem o Internet
> Explorer).
>
> --
> Thadeu Penna
> Prof.Associado - Instituto de Física
> Universidade Federal Fluminense
> http://profs.if.uff.br/tjpp/blog
>
>
>
>
>
> [As partes desta mensagem que não continham texto foram removidas]
>
>
>
> ##### ##### #####
>
> Página de apoio
> http://www.ciencialist.com
>
>
> ##### ##### ##### #####
> Links do Yahoo! Grupos
>
>
>

[As partes desta mensagem que não continham texto foram removidas]





[As partes desta mensagem que não continham texto foram removidas]



SUBJECT: Fw: [ciencialist] Re: Quanto é 850 vezes 77,1?
FROM: "J.Victor" <j.victor.neto@uol.com.br>
TO: <ciencialist@yahoogrupos.com.br>
DATE: 06/10/2007 15:21

Olá, a quem interessar possa.
Encontrei o seguinte site, que faz uma conversão de formatos, OnLine:

www.zamzar.com

Na página há um campo para o arquivo a ser convertido, outro para escolha do formato desejado(exemplo, .ods para planilhas OpenOffice) e outro para seu e-mail. Dizem eles que o arquivo convertido virá via e-mail. Ainda estou esperando um, que convertí recentemente.
Parece-me que as dificuldades postadas anteriormente ficam assim eliminadas.
Só imagino se for um documento que contenha o mapa de um tesouro! Será que a informação não será usada?
Bem, enquanto não houver mapas assim, vai desse jeito mesmo.

Sds,
Victor.


----- Original Message -----
From: J.Victor
To: ciencialist@yahoogrupos.com.br
Sent: Saturday, October 06, 2007 2:47 PM
Subject: Re: [ciencialist] Re: Quanto é 850 vezes 77,1?


Olá, Gil.

Realmente, em time que está ganhando não se mexe.
Mas, se há alternativas tão eficientes quanto, a custo zero, talvez valha a pena a busca.
Noutro e-mail, falei do OpenOffice. Que era pesado, que isso que aquilo, em comparação com o MSOffice, super-caro e cheio de trick-trick(2007, por exemplo).
Baixei recentemente o OpenOffice 2.2.1. E me surpreendí com seu desempenho. Parece-me que essa versão foi desenvolvida com vistas ao Vista.
Estava usando ora o MS Office, ora o OpenOffice, para me acostumar com este. Acostumei.
Vou adotá-lo, de papel passado e tudo.
Contudo, ainda há um probleminha. Ele não abre os arquivos produzidos no MSOffice 2007, apesar do montão de filtros que oferece na abertura. Mas acredito que é uma questão de pouco tempo, até que os abnegados desenvolvedores resolvam isto.
Enquanto isso, manterei o MSOffice, até salvar todos os meus próprios arquivos como 97-2003. Depois, tchau.
Agora não sei quando receber arquivos no formato novo, MS 2007! Acredito que alguma opção na internet, objetivando pular essas dificuldades, seria bem vinda para os menos sabidinhos no trato com esses programas.
Meu caso.

Sds,
Victor.

----- Original Message -----
From: Gil
To: ciencialist@yahoogrupos.com.br
Sent: Saturday, October 06, 2007 12:30 PM
Subject: Re: [ciencialist] Re: Quanto é 850 vezes 77,1?

Eu sempre penso 10 vezes antes de instalar algum programa novo, quando
estou satisfeito com os meus antigos.

Mas fica uma sugestão para os que necessitam mais desse tipo de
programa: Não é negócio usar programas mais simples, como o Abiword (
http://www.abisource.com )? Ou programas do tipo "portable", que
possuem suítes leves, e relativamente eficientes (
http://portableapps.com )?

Há muito tempo atrás, me lembro de suítes que funcionavam bem no meu
Pentium II 360 Mhz (Star Office, Corel Office), e que eram gratuitas.
Exceto pelos programas de imagem e webdesign, que sempre têm inovações
necessárias ou produtivas, acredito que para a maioria das funções
usadas habitualmente nos programas tipo "office", esses softwares
antigos são ainda muito bons.

Em 03/10/07, J.Victor<j.victor.neto@uol.com.br> escreveu:
> Olá, Tadeu,
>
>
>
> Grato pelas excelentes informações.
>
>
>
> Sds,
>
> Victor.
>
>
>
>
>
> De: ciencialist@yahoogrupos.com.br [mailto:ciencialist@yahoogrupos.com.br]
> Em nome de Thadeu Penna
> Enviada em: quarta-feira, 3 de outubro de 2007 09:41
> Para: ciencialist@yahoogrupos.com.br
> Assunto: Re: [ciencialist] Re: Quanto é 850 vezes 77,1?
>
>
>
> Em 03/10/07, J.Victor <j.victor.neto@uol.com.br
> <mailto:j.victor.neto%40uol.com.br> > escreveu:
> > Convenhamos, isto não é só um baita de um bug. É um bugão.
> >
> > O OpenOffice tem uma desvantagem: É muito mais lento. Chega a ser
> > irritante(no meu caso, com minha máquina, claro).
> >
> > Espero que, com o tempo, os abnegados do softfree corrijam isso.
> >
> > No momento, se eu quiser usá-lo, sem perder nem mais um fiozinho de
> cabelo,
> > dos poucos que me restam,
> >
> > devo usar minha genialidade para descobrir que um processador de uns 2,5G
> e
> > uma RAM de 1 M certamente resolverá
> >
> > tal problema. Só isso.
>
> O Microsoft Office é mais rápido no Microsoft Windows por uma razão
> simples: bibliotecas que o Office usa, são carregadas no boot e ficam
> ocupando memória mesmo que você não use o Office. Você deveria
> comparar como outras aplicações são afetadas ao carregar o Office e o
> OpenOffice.
>
> No Linux, é possível configurar esta opção e aí o OpenOffice carrega
> em um quarto do tempo: quem não usa a suíte (meu caso) não liga o
> prelink e tem a memória disponível para outras coisas.
>
> Não sei como fazer isto no Windows (que não uso há anos), mas você
> poderia verificar o uso total da memória pelo Office e pelo OpenOffice
> e verá a real diferença (embora a comparação justa deveria ser o
> OpenOffice rodando em um Windows, sem o Office e sem o Internet
> Explorer).
>
> --
> Thadeu Penna
> Prof.Associado - Instituto de Física
> Universidade Federal Fluminense
> http://profs.if.uff.br/tjpp/blog
>
>
>
>
>
> [As partes desta mensagem que não continham texto foram removidas]
>
>
>
> ##### ##### #####
>
> Página de apoio
> http://www.ciencialist.com
>
>
> ##### ##### ##### #####
> Links do Yahoo! Grupos
>
>
>

[As partes desta mensagem que não continham texto foram removidas]





[As partes desta mensagem que não continham texto foram removidas]



SUBJECT: Re: Fw: Surgimento do Universo
FROM: "rmtakata" <roberto.takata@bol.com.br>
TO: ciencialist@yahoogrupos.com.br
DATE: 06/10/2007 22:15

--- Em ciencialist@yahoogrupos.com.br, "Thadeu Penna"
> 1) Pinte vários pontos em um balão/bola/bexiga de aniversário quase
> vazio. Encha o balão e veja todos os pontos se afastarem um dos
> outros. É assim que descobrimos que o universo está em expansão: as
> galáxias mais distantes estão se afastando (se souberem o que é o
> efeito Doppler (ver Wikipedia) podem até explicar como chegar a esta
> conclusão.

Bem, na verdade descobrimos q o Universo está em expansão plotando os
dados de distância contra os dados de velocidade de recessão (por meio
do desvio para o vermelho do espectro), verificando-se uma
proporcionalidade direta: lei de Hubble. (Ou melhor, essa é uma
interpretação possível da lei de Hubble, aliando-se a certos cálculos
da relatividade geral.)

O balão é um *modelo* - mas não é um modelo perfeito, já q o balão tem
um formato piriforme, de modo q os pontos não se afastam uniformemente
entre si (além disso, há pontos do balão q não irão se expandir muito,
próximo às extremidades). De todo modo é útil para se entender como o
fato de observarmos as galáxias estarem se afastando de nós não
implicar q a nossa galáxia esteja no centro da expansão.

Bom tb lembrar q o efeito Doppler é um efeito *análogo* e não o mesmo
efeito responsável pelo desvio para o vermelho - e a ligação com a
velocidade de recessão.

> 2) Saia à noite. Se estiver escuro, é porque o Universo teve um
> início (paradoxo de Olbers). Uma extensão explicação é dada em

E/ou q o Universo é finito e/ou q existe uma taxa de extinção luminosa...

> 3) Uma terceira experiência seria aquecer um pedaço de metal e
> observar como a luz irradiada pelo mesmo depende da temperatura.
> Usando um experimento assim é que chegamos a conclusão que a
> temperatura da radiação cósmica de fundo é de 3 K.

Bem, mas isso de modo bem indireto.

[]s,

Roberto Takata



SUBJECT: Re: [ciencialist] Re: Fw: Surgimento do Universo
FROM: "Thadeu Penna" <thadeu.penna@gmail.com>
TO: ciencialist@yahoogrupos.com.br
DATE: 06/10/2007 22:39

Em 06/10/07, rmtakata <roberto.takata@bol.com.br> escreveu:
>
> --- Em ciencialist@yahoogrupos.com.br, "Thadeu Penna"
> > 1) Pinte vários pontos em um balão/bola/bexiga de aniversário quase
> > vazio. Encha o balão e veja todos os pontos se afastarem um dos
> > outros. É assim que descobrimos que o universo está em expansão: as
> > galáxias mais distantes estão se afastando (se souberem o que é o
> > efeito Doppler (ver Wikipedia) podem até explicar como chegar a esta
> > conclusão.
>
> Bem, na verdade descobrimos q o Universo está em expansão plotando os
> dados de distância contra os dados de velocidade de recessão (por meio
> do desvio para o vermelho do espectro), verificando-se uma
> proporcionalidade direta: lei de Hubble. (Ou melhor, essa é uma
> interpretação possível da lei de Hubble, aliando-se a certos cálculos
> da relatividade geral.)
>
> O balão é um *modelo* - mas não é um modelo perfeito, já q o balão tem
> um formato piriforme, de modo q os pontos não se afastam uniformemente
> entre si (além disso, há pontos do balão q não irão se expandir muito,
> próximo às extremidades).


A principal limitação do modelo não é a forma, na minha opinião, mas a
dimensão. O espaço-tempo é em quatro dimensões e reduzimos a apenas
duas.


> Bom tb lembrar q o efeito Doppler é um efeito *análogo* e não o mesmo
> efeito responsável pelo desvio para o vermelho - e a ligação com a
> velocidade de recessão.
>

Não entendi o "análogo" ?!?

> > 2) Saia à noite. Se estiver escuro, é porque o Universo teve um
> > início (paradoxo de Olbers). Uma extensão explicação é dada em
>
> E/ou q o Universo é finito e/ou q existe uma taxa de extinção luminosa...
>

A taxa de extinção luminosa violaria a primeira lei da termodinâmica.
A explicação mais rigorosa é mesmo que o universo é finito
temporalmente e se expandido (para que ocorra o redshift).


> > 3) Uma terceira experiência seria aquecer um pedaço de metal e
> > observar como a luz irradiada pelo mesmo depende da temperatura.
> > Usando um experimento assim é que chegamos a conclusão que a
> > temperatura da radiação cósmica de fundo é de 3 K.
>
> Bem, mas isso de modo bem indireto.

O princípio do experimento é o mesmo: medir a potência irradiada em
função do comprimento de onda (todas as curvas colapsam na radiação do
corpo negro). A única diferença é que 3K não cai no visível.


--
Thadeu Penna
Prof.Associado - Instituto de Física
Universidade Federal Fluminense
http://profs.if.uff.br/tjpp/blog


SUBJECT: A mensagem das plantas (a sério)
FROM: "Kentaro Mori" <kentaro.mori@gmail.com>
TO: ciencialist@yahoogrupos.com.br, enigmasonline@yahoogrupos.com.br, exobiologia_e_cia@yahoogrupos.com.br, painelovni@yahoogrupos.com.br, sbcr@yahoogroups.com, UFO_PORTUGAL@yahoogrupos.com.br, ufoburn@yahoogrupos.com.br, Ufolista@yahoogrupos.com.br, "lista CA" <ceticismoaberto@yahoogrupos.com.br>
DATE: 06/10/2007 22:40

A mensagem das plantas (a sério)<http://www.ceticismoaberto.com/news/?p=1017>


Plantas realmente se comunicam, embora umas com as outras e de forma nada
esotérica. Isso ocorre com vegetais como morangos e trevos, que por vezes
estendem longos ramos, sobre ou embaixo do solo, que formam novas plantas.
Muitas destas conexões continuam ativas mesmo quando as novas plantas já são
plenamente independentes.

Agora, uma pesquisa de Josef Stuefer na Radboud University Nijmegen
demonstrou pela primeira vez que trevos podem assim avisar uns aos outros
que um inimigo está perto. Quando uma das plantas é atacada por lagartas,
por exemplo, as outras são avisadas através da rede de comunicação por um
sinal interno. Alertas, as plantas intactas fortalecem sua resistência e se
tornam menos atraentes às lagartas. Experimentos também mostraram que esse
mecanismo limita significativamente os danos às plantas. E o mais
interessante é que apesar de largamente benéfica, a rede das plantas também
está especialmente vulnerável a ataques de vírus, como a internet. A
infecção em uma planta da rede rapidamente se alastra para as outras.

Confira mais na página de
Stuefer<http://www.eco.science.ru.nl/expploec/josef.htm>.
A pesquisa lembra um fenomenal conto clássico de ficção científica, bem
antigo, com florestas conscientes que pensam e até produzem bombas atômicas
através de suas raízes, em um planeta distante. Não consigo me lembrar do
nome, alguém?
Veja também

- Círculos ingleses:
abelhas<http://www.ceticismoaberto.com/news/?p=430>"Se as abelhas
desparecessem da face da Terra, o Homem teria apenas ...
- <$BlogItemSubject$>
<http://www.ceticismoaberto.com/news/?p=365>Círculos ingleses
fantasmas! Círculos ingleses têm vida após a morte,...
- <$BlogItemSubject$> <http://www.ceticismoaberto.com/news/?p=588> Não
leia isto. "Uma garota foi morta em 1933 por um assassino homicida. E...
- Círculos nas plantações: agora em
cores<http://www.ceticismoaberto.com/news/?p=870>Clique na imagem para
visitar o sítio da empresa alemã Artfi...
- <$BlogItemSubject$>
<http://www.ceticismoaberto.com/news/?p=448>Mtzplyq? Os estranhos
caracteres alienígenas acima têm um significado d...

Postado em Ciência <http://www.ceticismoaberto.com/news/?cat=11>,
Curiosidades <http://www.ceticismoaberto.com/news/?cat=7>,
Fortianismo<http://www.ceticismoaberto.com/news/?cat=4>| Por Mori 2
Comentários » <http://www.ceticismoaberto.com/news/?p=1017#comments>


[As partes desta mensagem que não continham texto foram removidas]



SUBJECT: Re: Fw: Surgimento do Universo
FROM: "rmtakata" <roberto.takata@bol.com.br>
TO: ciencialist@yahoogrupos.com.br
DATE: 07/10/2007 01:03

--- Em ciencialist@yahoogrupos.com.br, "Thadeu Penna"
> A principal limitação do modelo não é a forma, na minha opinião, mas
> a dimensão. O espaço-tempo é em quatro dimensões e reduzimos a
> apenas duas.

A três. A dimensão tempo (em escala cosmológica pelo menos) - com
algumas adaptações - pode ser vista como o raio do balão. De todo
modo, sim há uma alteração no número de dimensões representadas,
porém, com um pouco de esforço, não seria mais complicado do q
representar em um papel a terceira dimensão espacial por meio da
perspectiva.

> Não entendi o "análogo" ?!?

Sim. Uma diferença importante é q na expansão do espaço levando ao
desvio para o vermelho, é o próprio espaço que se expande, não sendo o
efeito do deslocamento da fonte *através* do espaço.

> A taxa de extinção luminosa violaria a primeira lei da
> termodinâmica.

Não necessariamente, dada a equivalência massa/energia. Claro, não
estou dizendo q isso ocorre. Apenas q unicamente pela observação de q
o céu é escuro não se pode concluir pela finitude temporal do universo.

> A explicação mais rigorosa é mesmo que o universo é finito
> temporalmente e se expandido (para que ocorra o redshift).

Sim, mas para isso é preciso juntar uma série de observações de
diferentes naturezas.

> O princípio do experimento é o mesmo: medir a potência irradiada em
> função do comprimento de onda (todas as curvas colapsam na radiação
> do corpo negro). A única diferença é que 3K não cai no visível.

Para isso o sistema tem q se conformar primeiro como um corpo negro.
No caso, ocorreu o inverso, traçou-se o perfil da radiação cósmica de
fundo e aí viu-se q ela correspondia à irradiação de um corpo negro a
cerca de 3K - já q se pode estar a 3K sem ser um corpo negro (um
sistema q não esteja em equilíbrio térmico).

[]s,

Roberto Takata



SUBJECT: Res: [ciencialist] Fw: Surgimento do Universo
FROM: "Eurico Ferreira de Souza Jr." <caodejah@yahoo.com.br>
TO: ciencialist@yahoogrupos.com.br
DATE: 07/10/2007 11:29

[E]> teorias? isso não me cheira bem... parece golpe pra inserir
o "criacionismo científico" na cabeça da molecada...mas pode ser só paranóia.

_\|/_



----- Mensagem original ----
De: Thadeu Penna <thadeu.penna@gmail.com>
Para: ciencialist@yahoogrupos.com.br
Enviadas: Sábado, 6 de Outubro de 2007 10:21:06
Assunto: Re: [ciencialist] Fw: Surgimento do Universo

Em 06/10/07, Luiz Ferraz Netto <leobarretos@ uol.com.br> escreveu:
>
> Help Universal!
>
> []'
> ============ ========= ======
> Luiz Ferraz Netto [Léo]
> leobarretos@ uol.com.br
> http://www.feiradec iencias.com. br
> ============ ========= ======
> -----Mensagem Original---- -
> De: Lazyanne Milhomem
> Para: leobarretos@ uol.com.br
> Enviada em: sexta-feira, 5 de outubro de 2007 14:33
> Assunto: Surgimento do Universo
>
> Olá, somos estudantes da cidade de Marianópolis do Tocantins _ TO e precisamos de ajuda para desenvolvermos as teorias do surgimento do universo, com a utilização de experiências. Como por exemplo, uma experiência que exemplificasse a explosão do Big Bang.
> Esperamos por uma resposta e desde já agradecemos.
> Email para resposta : Lazymilhomem@ gmail.com
>
> ------------ --------- --------- --------- --------- --------- -
>
> No virus found in this incoming message.
> Checked by AVG Free Edition.
> Version: 7.5.488 / Virus Database: 269.14.2/1052 - Release Date: 05/10/2007 18:53
>
> [As partes desta mensagem que não continham texto foram removidas]
>
>
> Mensagens neste tópico (1) Responder (através da web) | Adicionar um novo tópico
> Mensagens | Arquivos | Fotos | Banco de dados | Enquetes
> ##### ##### #####
>
> Página de apoio
> http://www.ciencial ist.com
>
>

1) Pinte vários pontos em um balão/bola/bexiga de aniversário quase
vazio. Encha o balão e veja todos os pontos se afastarem um dos
outros. É assim que descobrimos que o universo está em expansão: as
galáxias mais distantes estão se afastando (se souberem o que é o
efeito Doppler (ver Wikipedia) podem até explicar como chegar a esta
conclusão.

2) Saia à noite. Se estiver escuro, é porque o Universo teve um início
(paradoxo de Olbers). Uma extensão explicação é dada em
http://pordentrodac iencia.blogspot. com/2005/ 06/o-mistrio- da-escurido- da-noite. html
.

3) Uma terceira experiência seria aquecer um pedaço de metal e
observar como a luz irradiada pelo mesmo depende da temperatura.
Usando um experimento assim é que chegamos a conclusão que a
temperatura da radiação cósmica de fundo é de 3 K.

--
Thadeu Penna
Prof.Associado - Instituto de Física
Universidade Federal Fluminense
http://profs. if.uff.br/ tjpp/blog




Abra sua conta no Yahoo! Mail, o único sem limite de espaço para armazenamento!
http://br.mail.yahoo.com/

[As partes desta mensagem que não continham texto foram removidas]



SUBJECT: Re: [ciencialist] Re: Fw: Surgimento do Universo
FROM: "Thadeu Penna" <thadeu.penna@gmail.com>
TO: ciencialist@yahoogrupos.com.br
DATE: 07/10/2007 11:47

Em 07/10/07, rmtakata <roberto.takata@bol.com.br> escreveu:
>
> --- Em ciencialist@yahoogrupos.com.br, "Thadeu Penna"
> > A principal limitação do modelo não é a forma, na minha opinião, mas
> > a dimensão. O espaço-tempo é em quatro dimensões e reduzimos a
> > apenas duas.
>
> A três. A dimensão tempo (em escala cosmológica pelo menos) - com
> algumas adaptações - pode ser vista como o raio do balão. De todo
> modo, sim há uma alteração no número de dimensões representadas,
> porém, com um pouco de esforço, não seria mais complicado do q
> representar em um papel a terceira dimensão espacial por meio da
> perspectiva.
>
> > Não entendi o "análogo" ?!?
>
> Sim. Uma diferença importante é q na expansão do espaço levando ao
> desvio para o vermelho, é o próprio espaço que se expande, não sendo o
> efeito do deslocamento da fonte *através* do espaço.
>

Não entendo o "espaço que se expande"? Voltamos a acreditar no éter
??? O deslocamento para o vermelho é da luz emitida por uma fonte.

> > A taxa de extinção luminosa violaria a primeira lei da
> > termodinâmica.
>
> Não necessariamente, dada a equivalência massa/energia. Claro, não
> estou dizendo q isso ocorre. Apenas q unicamente pela observação de q
> o céu é escuro não se pode concluir pela finitude temporal do universo.
>

A equivalência massa/energia é compatível com a primeira lei da
termodinâmica (conservação da energia). O que estou dizendo é que se a
energia luminosa se "extingue" então deveria ser notada em outra forma
(calor, por exemplo) e outra radiação de fundo deveria ser notada.


> > A explicação mais rigorosa é mesmo que o universo é finito
> > temporalmente e se expandido (para que ocorra o redshift).
>
> Sim, mas para isso é preciso juntar uma série de observações de
> diferentes naturezas.
>
> > O princípio do experimento é o mesmo: medir a potência irradiada em
> > função do comprimento de onda (todas as curvas colapsam na radiação
> > do corpo negro). A única diferença é que 3K não cai no visível.
>
> Para isso o sistema tem q se conformar primeiro como um corpo negro.
> No caso, ocorreu o inverso, traçou-se o perfil da radiação cósmica de
> fundo e aí viu-se q ela correspondia à irradiação de um corpo negro a
> cerca de 3K - já q se pode estar a 3K sem ser um corpo negro (um
> sistema q não esteja em equilíbrio térmico).

Se não está em equilíbrio, não se fala nem em estar a 3K. Pode parecer
uma questão semântica, de definição do que seja universo e outro é a
definição de equilíbrio (que depende do tempo de relaxação dos
processos). Mas considerando o universo como um sistema isolado, a
radiação é de um perfeito corpo negro (na verdade, o mais perfeito
corpo negro encontrado).

Historicamente, foi o inverso. Os experimentais encontraram um ruído
ao apontar as antenas para o espaço e chegaram a creditar o ruído à
fezes de pombos nas antenas. Alertados que Dickie já tinha a idéia de
construir um telescópio para medir a radiação de fundo, prevista por
Gamov e calculada em 3 K (2.7 para ser um pouco mais exato), é que
conseguiram dar a correta explicação sobre o fenômeno.

--
Thadeu Penna
Prof.Associado - Instituto de Física
Universidade Federal Fluminense
http://profs.if.uff.br/tjpp/blog


SUBJECT: Re: [ciencialist] Fw: Surgimento do Universo
FROM: "Thadeu Penna" <thadeu.penna@gmail.com>
TO: ciencialist@yahoogrupos.com.br
DATE: 07/10/2007 11:49

Em 07/10/07, Eurico Ferreira de Souza Jr. <caodejah@yahoo.com.br> escreveu:
>
> [E]> teorias? isso não me cheira bem... parece golpe pra inserir
> o "criacionismo científico" na cabeça da molecada...mas pode ser só paranóia.
>
> _\|/_


Neste caso, espero que peçam para repetir a experiência da criação do
mundo segundo o criacionismo também.

--
Thadeu Penna
Prof.Associado - Instituto de Física
Universidade Federal Fluminense
http://profs.if.uff.br/tjpp/blog


SUBJECT: Re: [ciencialist] Re: Quanto é 850 vezes 77,1?
FROM: Gil <nanolink01@gmail.com>
TO: ciencialist@yahoogrupos.com.br
DATE: 07/10/2007 11:49

Olá, Victor.

Já sofri com essas incompatibilizações do Office (na verdade, foi só
na migração Office 97 pra Office 2000. Não deu pra fazer o caminho
inverso, e me ferrei com quase uma semana de trabalho digitado, na
época).
Vou até dar uma olhada no Open Office depois. Se tiver ficado pelo
menos "passável", talvez eu o instale aqui.

Ah, quanto ao conversor, tem um que me salvou várias vezes,
convertendo PDFs pra vários outros formatos. Guarda aí:
http://media-convert.com/converter/
E com a vantagem de nem precisar receber por email. Vc baixa ele na
hora mesmo. Boa sorte.

Gil

Em 06/10/07, J.Victor<j.victor.neto@uol.com.br> escreveu:
> Olá, Gil.
>
> Realmente, em time que está ganhando não se mexe.
> Mas, se há alternativas tão eficientes quanto, a custo zero, talvez valha a pena a busca.
> Noutro e-mail, falei do OpenOffice. Que era pesado, que isso que aquilo, em comparação com o MSOffice, super-caro e cheio de trick-trick(2007, por exemplo).
> Baixei recentemente o OpenOffice 2.2.1. E me surpreendí com seu desempenho. Parece-me que essa versão foi desenvolvida com vistas ao Vista.
> Estava usando ora o MS Office, ora o OpenOffice, para me acostumar com este. Acostumei.
> Vou adotá-lo, de papel passado e tudo.
> Contudo, ainda há um probleminha. Ele não abre os arquivos produzidos no MSOffice 2007, apesar do montão de filtros que oferece na abertura. Mas acredito que é uma questão de pouco tempo, até que os abnegados desenvolvedores resolvam isto.
> Enquanto isso, manterei o MSOffice, até salvar todos os meus próprios arquivos como 97-2003. Depois, tchau.
> Agora não sei quando receber arquivos no formato novo, MS 2007! Acredito que alguma opção na internet, objetivando pular essas dificuldades, seria bem vinda para os menos sabidinhos no trato com esses programas.
> Meu caso.
>
> Sds,
> Victor.
>
> ----- Original Message -----
> From: Gil
> To: ciencialist@yahoogrupos.com.br
> Sent: Saturday, October 06, 2007 12:30 PM
> Subject: Re: [ciencialist] Re: Quanto é 850 vezes 77,1?
>
>
> Eu sempre penso 10 vezes antes de instalar algum programa novo, quando
> estou satisfeito com os meus antigos.
>
> Mas fica uma sugestão para os que necessitam mais desse tipo de
> programa: Não é negócio usar programas mais simples, como o Abiword (
> http://www.abisource.com )? Ou programas do tipo "portable", que
> possuem suítes leves, e relativamente eficientes (
> http://portableapps.com )?
>
> Há muito tempo atrás, me lembro de suítes que funcionavam bem no meu
> Pentium II 360 Mhz (Star Office, Corel Office), e que eram gratuitas.
> Exceto pelos programas de imagem e webdesign, que sempre têm inovações
> necessárias ou produtivas, acredito que para a maioria das funções
> usadas habitualmente nos programas tipo "office", esses softwares
> antigos são ainda muito bons.
>
> Em 03/10/07, J.Victor<j.victor.neto@uol.com.br> escreveu:
> > Olá, Tadeu,
> >
> >
> >
> > Grato pelas excelentes informações.
> >
> >
> >
> > Sds,
> >
> > Victor.
> >
> >
> >
> >
> >
> > De: ciencialist@yahoogrupos.com.br [mailto:ciencialist@yahoogrupos.com.br]
> > Em nome de Thadeu Penna
> > Enviada em: quarta-feira, 3 de outubro de 2007 09:41
> > Para: ciencialist@yahoogrupos.com.br
> > Assunto: Re: [ciencialist] Re: Quanto é 850 vezes 77,1?
> >
> >
> >
> > Em 03/10/07, J.Victor <j.victor.neto@uol.com.br
> > <mailto:j.victor.neto%40uol.com.br> > escreveu:
> > > Convenhamos, isto não é só um baita de um bug. É um bugão.
> > >
> > > O OpenOffice tem uma desvantagem: É muito mais lento. Chega a ser
> > > irritante(no meu caso, com minha máquina, claro).
> > >
> > > Espero que, com o tempo, os abnegados do softfree corrijam isso.
> > >
> > > No momento, se eu quiser usá-lo, sem perder nem mais um fiozinho de
> > cabelo,
> > > dos poucos que me restam,
> > >
> > > devo usar minha genialidade para descobrir que um processador de uns 2,5G
> > e
> > > uma RAM de 1 M certamente resolverá
> > >
> > > tal problema. Só isso.
> >
> > O Microsoft Office é mais rápido no Microsoft Windows por uma razão
> > simples: bibliotecas que o Office usa, são carregadas no boot e ficam
> > ocupando memória mesmo que você não use o Office. Você deveria
> > comparar como outras aplicações são afetadas ao carregar o Office e o
> > OpenOffice.
> >
> > No Linux, é possível configurar esta opção e aí o OpenOffice carrega
> > em um quarto do tempo: quem não usa a suíte (meu caso) não liga o
> > prelink e tem a memória disponível para outras coisas.
> >
> > Não sei como fazer isto no Windows (que não uso há anos), mas você
> > poderia verificar o uso total da memória pelo Office e pelo OpenOffice
> > e verá a real diferença (embora a comparação justa deveria ser o
> > OpenOffice rodando em um Windows, sem o Office e sem o Internet
> > Explorer).
> >
> > --
> > Thadeu Penna
> > Prof.Associado - Instituto de Física
> > Universidade Federal Fluminense
> > http://profs.if.uff.br/tjpp/blog
> >
> >
> >
> >
> >
> > [As partes desta mensagem que não continham texto foram removidas]
> >
> >
> >
> > ##### ##### #####
> >
> > Página de apoio
> > http://www.ciencialist.com
> >
> >
> > ##### ##### ##### #####
> > Links do Yahoo! Grupos
> >
> >
> >
>
>
>
>
> [As partes desta mensagem que não continham texto foram removidas]
>
>
>
> ##### ##### #####
>
> Página de apoio
> http://www.ciencialist.com
>
>
> ##### ##### ##### #####
> Links do Yahoo! Grupos
>
>
>


SUBJECT: Re: [ciencialist] A mensagem das plantas (a sério)
FROM: Gil <nanolink01@gmail.com>
TO: ciencialist@yahoogrupos.com.br
DATE: 07/10/2007 11:54

Há um ótimo documentario sobre a interação entre as plantas (e
insetos, fungos, pássaros, etc), que baixei no www.mvgroup.org .
Interessante é que, quando se "acelera" o crescimento e
desenvolvimento das plantas, elas começam a parecer assombrosamente
"animalescas". Como se estivéssemos vendo insetos, em vez de plantas.

A maioria aqui ja deve conhecer, mas aos que se itneressarem: o nome é
"Secret life of plants", e há legendas em português disponíveis no
próprio forum.

Obs: Mas essa da comunicação é novidade pra mim.

Gil

Em 06/10/07, Kentaro Mori<kentaro.mori@gmail.com> escreveu:
> A mensagem das plantas (a sério)<http://www.ceticismoaberto.com/news/?p=1017>
>
>
> Plantas realmente se comunicam, embora umas com as outras e de forma nada
> esotérica. Isso ocorre com vegetais como morangos e trevos, que por vezes
> estendem longos ramos, sobre ou embaixo do solo, que formam novas plantas.
> Muitas destas conexões continuam ativas mesmo quando as novas plantas já são
> plenamente independentes.
>
> Agora, uma pesquisa de Josef Stuefer na Radboud University Nijmegen
> demonstrou pela primeira vez que trevos podem assim avisar uns aos outros
> que um inimigo está perto. Quando uma das plantas é atacada por lagartas,
> por exemplo, as outras são avisadas através da rede de comunicação por um
> sinal interno. Alertas, as plantas intactas fortalecem sua resistência e se
> tornam menos atraentes às lagartas. Experimentos também mostraram que esse
> mecanismo limita significativamente os danos às plantas. E o mais
> interessante é que apesar de largamente benéfica, a rede das plantas também
> está especialmente vulnerável a ataques de vírus, como a internet. A
> infecção em uma planta da rede rapidamente se alastra para as outras.
>
> Confira mais na página de
> Stuefer<http://www.eco.science.ru.nl/expploec/josef.htm>.
> A pesquisa lembra um fenomenal conto clássico de ficção científica, bem
> antigo, com florestas conscientes que pensam e até produzem bombas atômicas
> através de suas raízes, em um planeta distante. Não consigo me lembrar do
> nome, alguém?
> Veja também
>
> - Círculos ingleses:
> abelhas<http://www.ceticismoaberto.com/news/?p=430>"Se as abelhas
> desparecessem da face da Terra, o Homem teria apenas ...
> - <$BlogItemSubject$>
> <http://www.ceticismoaberto.com/news/?p=365>Círculos ingleses
> fantasmas! Círculos ingleses têm vida após a morte,...
> - <$BlogItemSubject$> <http://www.ceticismoaberto.com/news/?p=588> Não
> leia isto. "Uma garota foi morta em 1933 por um assassino homicida. E...
> - Círculos nas plantações: agora em
> cores<http://www.ceticismoaberto.com/news/?p=870>Clique na imagem para
> visitar o sítio da empresa alemã Artfi...
> - <$BlogItemSubject$>
> <http://www.ceticismoaberto.com/news/?p=448>Mtzplyq? Os estranhos
> caracteres alienígenas acima têm um significado d...
>
> Postado em Ciência <http://www.ceticismoaberto.com/news/?cat=11>,
> Curiosidades <http://www.ceticismoaberto.com/news/?cat=7>,
> Fortianismo<http://www.ceticismoaberto.com/news/?cat=4>| Por Mori 2
> Comentários » <http://www.ceticismoaberto.com/news/?p=1017#comments>
>
>
> [As partes desta mensagem que não continham texto foram removidas]
>
>
>
> ##### ##### #####
>
> Página de apoio
> http://www.ciencialist.com
>
>
> ##### ##### ##### #####
> Links do Yahoo! Grupos
>
>
>


SUBJECT: Re: [ciencialist] Re: Quanto é 850 vezes 77,1?
FROM: "Thadeu Penna" <thadeu.penna@gmail.com>
TO: ciencialist@yahoogrupos.com.br
DATE: 07/10/2007 11:58

Em 07/10/07, Gil <nanolink01@gmail.com> escreveu:
>
> Olá, Victor.
>
> Já sofri com essas incompatibilizações do Office (na verdade, foi só
> na migração Office 97 pra Office 2000. Não deu pra fazer o caminho
> inverso, e me ferrei com quase uma semana de trabalho digitado, na
> época).
> Vou até dar uma olhada no Open Office depois. Se tiver ficado pelo
> menos "passável", talvez eu o instale aqui.
>
> Ah, quanto ao conversor, tem um que me salvou várias vezes,
> convertendo PDFs pra vários outros formatos. Guarda aí:
> http://media-convert.com/converter/
> E com a vantagem de nem precisar receber por email. Vc baixa ele na
> hora mesmo. Boa sorte.
>
> Gil


Li uma recente revisão do IBM Lotus Symphony dizendo que este tem
maior taxa de sucesso em leituras de documentos Microsoft. É grátis,
apesar de não ser livre. Por enquanto só em inglês. Eu diria que o
melhor é tentar converter tudo para ODF, que pelo menos é ISO e
recomendado pela ABNT.

--
Thadeu Penna
Prof.Associado - Instituto de Física
Universidade Federal Fluminense
http://profs.if.uff.br/tjpp/blog


SUBJECT: Re: [ciencialist] Re: Fw: Surgimento do Universo
FROM: Gil <nanolink01@gmail.com>
TO: ciencialist@yahoogrupos.com.br
DATE: 07/10/2007 12:06

Se os garotos usassem uma "bombinha" para explodir um pequeno saco de
farinha ("estrelas"), o experimento serviria para alguma coisa?
Apesar de que, o ideal seria filmar a explosão, e desacelera-la, pra
dar a impressão de expansão. De qualquer maneira, não sei como seria a
dinâmica da explosão. Pode ser que as "estrelas" não se comportassem
adequadamente.
Mas daria uma boa idéia de como a matéria passa de um estado compacto,
para outro expandido.

Gil

Em 06/10/07, rmtakata<roberto.takata@bol.com.br> escreveu:
> --- Em ciencialist@yahoogrupos.com.br, "Thadeu Penna"
> > 1) Pinte vários pontos em um balão/bola/bexiga de aniversário quase
> > vazio. Encha o balão e veja todos os pontos se afastarem um dos
> > outros. É assim que descobrimos que o universo está em expansão: as
> > galáxias mais distantes estão se afastando (se souberem o que é o
> > efeito Doppler (ver Wikipedia) podem até explicar como chegar a esta
> > conclusão.
>
> Bem, na verdade descobrimos q o Universo está em expansão plotando os
> dados de distância contra os dados de velocidade de recessão (por meio
> do desvio para o vermelho do espectro), verificando-se uma
> proporcionalidade direta: lei de Hubble. (Ou melhor, essa é uma
> interpretação possível da lei de Hubble, aliando-se a certos cálculos
> da relatividade geral.)
>
> O balão é um *modelo* - mas não é um modelo perfeito, já q o balão tem
> um formato piriforme, de modo q os pontos não se afastam uniformemente
> entre si (além disso, há pontos do balão q não irão se expandir muito,
> próximo às extremidades). De todo modo é útil para se entender como o
> fato de observarmos as galáxias estarem se afastando de nós não
> implicar q a nossa galáxia esteja no centro da expansão.
>
> Bom tb lembrar q o efeito Doppler é um efeito *análogo* e não o mesmo
> efeito responsável pelo desvio para o vermelho - e a ligação com a
> velocidade de recessão.
>
> > 2) Saia à noite. Se estiver escuro, é porque o Universo teve um
> > início (paradoxo de Olbers). Uma extensão explicação é dada em
>
> E/ou q o Universo é finito e/ou q existe uma taxa de extinção luminosa...
>
> > 3) Uma terceira experiência seria aquecer um pedaço de metal e
> > observar como a luz irradiada pelo mesmo depende da temperatura.
> > Usando um experimento assim é que chegamos a conclusão que a
> > temperatura da radiação cósmica de fundo é de 3 K.
>
> Bem, mas isso de modo bem indireto.
>
> []s,
>
> Roberto Takata
>
>
>
> ##### ##### #####
>
> Página de apoio
> http://www.ciencialist.com
>
>
> ##### ##### ##### #####
> Links do Yahoo! Grupos
>
>
>


SUBJECT: Re: [ciencialist] Re: Quanto é 850 vezes 77,1?
FROM: "J.Victor" <j.victor.neto@uol.com.br>
TO: <ciencialist@yahoogrupos.com.br>
DATE: 07/10/2007 17:21

Gil,

Grato pelo converter.

Sds,

Victor.


----- Original Message -----
From: Gil
To: ciencialist@yahoogrupos.com.br
Sent: Sunday, October 07, 2007 11:49 AM
Subject: Re: [ciencialist] Re: Quanto é 850 vezes 77,1?


Olá, Victor.

Já sofri com essas incompatibilizações do Office (na verdade, foi só
na migração Office 97 pra Office 2000. Não deu pra fazer o caminho
inverso, e me ferrei com quase uma semana de trabalho digitado, na
época).
Vou até dar uma olhada no Open Office depois. Se tiver ficado pelo
menos "passável", talvez eu o instale aqui.

Ah, quanto ao conversor, tem um que me salvou várias vezes,
convertendo PDFs pra vários outros formatos. Guarda aí:
http://media-convert.com/converter/
E com a vantagem de nem precisar receber por email. Vc baixa ele na
hora mesmo. Boa sorte.

Gil

Em 06/10/07, J.Victor<j.victor.neto@uol.com.br> escreveu:
> Olá, Gil.
>
> Realmente, em time que está ganhando não se mexe.
> Mas, se há alternativas tão eficientes quanto, a custo zero, talvez valha a pena a busca.
> Noutro e-mail, falei do OpenOffice. Que era pesado, que isso que aquilo, em comparação com o MSOffice, super-caro e cheio de trick-trick(2007, por exemplo).
> Baixei recentemente o OpenOffice 2.2.1. E me surpreendí com seu desempenho. Parece-me que essa versão foi desenvolvida com vistas ao Vista.
> Estava usando ora o MS Office, ora o OpenOffice, para me acostumar com este. Acostumei.
> Vou adotá-lo, de papel passado e tudo.
> Contudo, ainda há um probleminha. Ele não abre os arquivos produzidos no MSOffice 2007, apesar do montão de filtros que oferece na abertura. Mas acredito que é uma questão de pouco tempo, até que os abnegados desenvolvedores resolvam isto.
> Enquanto isso, manterei o MSOffice, até salvar todos os meus próprios arquivos como 97-2003. Depois, tchau.
> Agora não sei quando receber arquivos no formato novo, MS 2007! Acredito que alguma opção na internet, objetivando pular essas dificuldades, seria bem vinda para os menos sabidinhos no trato com esses programas.
> Meu caso.
>
> Sds,
> Victor.
>
> ----- Original Message -----
> From: Gil
> To: ciencialist@yahoogrupos.com.br
> Sent: Saturday, October 06, 2007 12:30 PM
> Subject: Re: [ciencialist] Re: Quanto é 850 vezes 77,1?
>
>
> Eu sempre penso 10 vezes antes de instalar algum programa novo, quando
> estou satisfeito com os meus antigos.
>
> Mas fica uma sugestão para os que necessitam mais desse tipo de
> programa: Não é negócio usar programas mais simples, como o Abiword (
> http://www.abisource.com )? Ou programas do tipo "portable", que
> possuem suítes leves, e relativamente eficientes (
> http://portableapps.com )?
>
> Há muito tempo atrás, me lembro de suítes que funcionavam bem no meu
> Pentium II 360 Mhz (Star Office, Corel Office), e que eram gratuitas.
> Exceto pelos programas de imagem e webdesign, que sempre têm inovações
> necessárias ou produtivas, acredito que para a maioria das funções
> usadas habitualmente nos programas tipo "office", esses softwares
> antigos são ainda muito bons.
>
> Em 03/10/07, J.Victor<j.victor.neto@uol.com.br> escreveu:
> > Olá, Tadeu,
> >
> >
> >
> > Grato pelas excelentes informações.
> >
> >
> >
> > Sds,
> >
> > Victor.
> >
> >
> >
> >
> >
> > De: ciencialist@yahoogrupos.com.br [mailto:ciencialist@yahoogrupos.com.br]
> > Em nome de Thadeu Penna
> > Enviada em: quarta-feira, 3 de outubro de 2007 09:41
> > Para: ciencialist@yahoogrupos.com.br
> > Assunto: Re: [ciencialist] Re: Quanto é 850 vezes 77,1?
> >
> >
> >
> > Em 03/10/07, J.Victor <j.victor.neto@uol.com.br
> > <mailto:j.victor.neto%40uol.com.br> > escreveu:
> > > Convenhamos, isto não é só um baita de um bug. É um bugão.
> > >
> > > O OpenOffice tem uma desvantagem: É muito mais lento. Chega a ser
> > > irritante(no meu caso, com minha máquina, claro).
> > >
> > > Espero que, com o tempo, os abnegados do softfree corrijam isso.
> > >
> > > No momento, se eu quiser usá-lo, sem perder nem mais um fiozinho de
> > cabelo,
> > > dos poucos que me restam,
> > >
> > > devo usar minha genialidade para descobrir que um processador de uns 2,5G
> > e
> > > uma RAM de 1 M certamente resolverá
> > >
> > > tal problema. Só isso.
> >
> > O Microsoft Office é mais rápido no Microsoft Windows por uma razão
> > simples: bibliotecas que o Office usa, são carregadas no boot e ficam
> > ocupando memória mesmo que você não use o Office. Você deveria
> > comparar como outras aplicações são afetadas ao carregar o Office e o
> > OpenOffice.
> >
> > No Linux, é possível configurar esta opção e aí o OpenOffice carrega
> > em um quarto do tempo: quem não usa a suíte (meu caso) não liga o
> > prelink e tem a memória disponível para outras coisas.
> >
> > Não sei como fazer isto no Windows (que não uso há anos), mas você
> > poderia verificar o uso total da memória pelo Office e pelo OpenOffice
> > e verá a real diferença (embora a comparação justa deveria ser o
> > OpenOffice rodando em um Windows, sem o Office e sem o Internet
> > Explorer).
> >
> > --
> > Thadeu Penna
> > Prof.Associado - Instituto de Física
> > Universidade Federal Fluminense
> > http://profs.if.uff.br/tjpp/blog
> >
> >
> >
> >
> >
> > [As partes desta mensagem que não continham texto foram removidas]
> >
> >
> >
> > ##### ##### #####
> >
> > Página de apoio
> > http://www.ciencialist.com
> >
> >
> > ##### ##### ##### #####
> > Links do Yahoo! Grupos
> >
> >
> >
>
>
>
>
> [As partes desta mensagem que não continham texto foram removidas]
>
>
>
> ##### ##### #####
>
> Página de apoio
> http://www.ciencialist.com
>
>
> ##### ##### ##### #####
> Links do Yahoo! Grupos
>
>
>




[As partes desta mensagem que não continham texto foram removidas]



SUBJECT: Re: [ciencialist] Re: Quanto é 850 vezes 77,1?
FROM: "Marcos Ludwig" <reinada@gmail.com>
TO: ciencialist@yahoogrupos.com.br
DATE: 07/10/2007 18:17

Em 03/10/07, Thadeu Penna <thadeu.penna@gmail.com> escreveu:
>
> O Microsoft Office é mais rápido no Microsoft Windows por uma razão
simples: bibliotecas que o Office usa, são carregadas no boot e ficam
ocupando memória mesmo que você não use o Office.

Isto não é verdade.
Existe no Windows, assim como em outros sistemas operacionais e programas de
computador um negócio bastante interessante chamada API (Application
Programming Interface, veja mais em http://en.wikipedia.org/wiki/Windows_API),
onde os programas podem trocar informações com o sistema operacional.

A API do sistema operacional Windows é muito bem documentada, pública, com
informações abertas e acessíveis por qualquer pessoa no portal Microsoft
Developers Network (MSDN, veja mais em http://msdn2.microsoft.com/pt-br/).

QUALQUER desenvolvedor de software tem acesso a *TODAS* as funcionalidades
desta API através dos kits de desenvolvimento gratuitos Windows SDK e
Platform SDK.

Tanto o MS-Office como o OpenOffice utilizam estas interfaces, assim como
milhares de aplicações desenvolvidas para Windows. Isto significa que
qualquer desenvolvedor possui as ferramentas necessárias para fazer
softwares para Windows do mesmo nível ou melhores que o MS-Office ou
qualquer outro software da Microsoft.

> Você deveria comparar como outras aplicações são afetadas ao carregar o
Office e o OpenOffice.

Quem fizer isso verá que o OpenOffice ocupa mais recursos de um PC do que o
MS-Office, e, portanto, o OpenOffice afetará mais o desempenho geral do
sistema e dos softwares que estiverem rodando ao mesmo tempo que ele.

> [...] mas você poderia verificar o uso total da memória pelo Office e pelo
OpenOffice e verá a real diferença (embora a comparação justa deveria ser o
OpenOffice rodando em um Windows, sem o Office e sem o Internet Explorer).

Qualquer um que fizer isso nos dias de hoje chegará à mesma conclusão que o
George Ou chegou neste artigo aqui onde ele faz uma excelente "comparação
justa" entre as duas suítes de escritório em questão, com método
cuidadosamente explicado, e ao qual o endosso por experiência própria (sou
usuário de ambas as suítes):
MS Office 2007 versus Open Office 2.2 shootout [
http://blogs.zdnet.com/Ou/?p=480 ]

Portanto, a "real diferença" é essa: o OpenOffice tem desempenho notável e
evidentemente inferior ao MS-Office, mesmo tendo acesso aos mesmos recursos
do sistema operacional Windows.

Saudações,
--
Marcos Ludwig
[ marcosludwig@gmail.com (GTalk/MSN) ]
[ www.sentinelas.org/reinada ]


[As partes desta mensagem que não continham texto foram removidas]



SUBJECT: Re: [ciencialist] Fw: Surgimento do Universo
FROM: "Luiz Ferraz Netto" <leobarretos@uol.com.br>
TO: <ciencialist@yahoogrupos.com.br>
DATE: 07/10/2007 18:45

Eurico,

o assunto é para ser posto numa Escola e não numa igreja. Em Educação há evolução; em igreja há estagnação de conhecimentos; nada evolui, muito menos seus 'fiéis dizimistas'.
Se dependêssemos apenas da religião morreríamos tão ignorantes que quando nascemos; além de tecnologia ZERO! Vc não teria nem computador para escrever abobrinhas!
[]'
===========================
Luiz Ferraz Netto [Léo]
leobarretos@uol.com.br
http://www.feiradeciencias.com.br
===========================
-----Mensagem Original-----
De: "Eurico Ferreira de Souza Jr." <caodejah@yahoo.com.br>
Para: <ciencialist@yahoogrupos.com.br>
Enviada em: domingo, 7 de outubro de 2007 11:29
Assunto: Res: [ciencialist] Fw: Surgimento do Universo


[E]> teorias? isso não me cheira bem... parece golpe pra inserir
o "criacionismo científico" na cabeça da molecada...mas pode ser só paranóia.

_\|/_



----- Mensagem original ----
De: Thadeu Penna <thadeu.penna@gmail.com>
Para: ciencialist@yahoogrupos.com.br
Enviadas: Sábado, 6 de Outubro de 2007 10:21:06
Assunto: Re: [ciencialist] Fw: Surgimento do Universo

Em 06/10/07, Luiz Ferraz Netto <leobarretos@ uol.com.br> escreveu:
>
> Help Universal!
>
> []'
> ============ ========= ======
> Luiz Ferraz Netto [Léo]
> leobarretos@ uol.com.br
> http://www.feiradec iencias.com. br
> ============ ========= ======
> -----Mensagem Original---- -
> De: Lazyanne Milhomem
> Para: leobarretos@ uol.com.br
> Enviada em: sexta-feira, 5 de outubro de 2007 14:33
> Assunto: Surgimento do Universo
>
> Olá, somos estudantes da cidade de Marianópolis do Tocantins _ TO e precisamos de ajuda para desenvolvermos as teorias do surgimento do universo, com a utilização de experiências. Como por exemplo, uma experiência que exemplificasse a explosão do Big Bang.
> Esperamos por uma resposta e desde já agradecemos.
> Email para resposta : Lazymilhomem@ gmail.com
>
> ------------ --------- --------- --------- --------- --------- -
>
> No virus found in this incoming message.
> Checked by AVG Free Edition.
> Version: 7.5.488 / Virus Database: 269.14.2/1052 - Release Date: 05/10/2007 18:53
>
> [As partes desta mensagem que não continham texto foram removidas]
>
>
> Mensagens neste tópico (1) Responder (através da web) | Adicionar um novo tópico
> Mensagens | Arquivos | Fotos | Banco de dados | Enquetes
> ##### ##### #####
>
> Página de apoio
> http://www.ciencial ist.com
>
>

1) Pinte vários pontos em um balão/bola/bexiga de aniversário quase
vazio. Encha o balão e veja todos os pontos se afastarem um dos
outros. É assim que descobrimos que o universo está em expansão: as
galáxias mais distantes estão se afastando (se souberem o que é o
efeito Doppler (ver Wikipedia) podem até explicar como chegar a esta
conclusão.

2) Saia à noite. Se estiver escuro, é porque o Universo teve um início
(paradoxo de Olbers). Uma extensão explicação é dada em
http://pordentrodac iencia.blogspot. com/2005/ 06/o-mistrio- da-escurido- da-noite. html
.

3) Uma terceira experiência seria aquecer um pedaço de metal e
observar como a luz irradiada pelo mesmo depende da temperatura.
Usando um experimento assim é que chegamos a conclusão que a
temperatura da radiação cósmica de fundo é de 3 K.

--
Thadeu Penna
Prof.Associado - Instituto de Física
Universidade Federal Fluminense
http://profs. if.uff.br/ tjpp/blog




Abra sua conta no Yahoo! Mail, o único sem limite de espaço para armazenamento!
http://br.mail.yahoo.com/

[As partes desta mensagem que não continham texto foram removidas]



##### ##### #####

Página de apoio
http://www.ciencialist.com


##### ##### ##### #####
Links do Yahoo! Grupos




--
No virus found in this incoming message.
Checked by AVG Free Edition.
Version: 7.5.488 / Virus Database: 269.14.2/1052 - Release Date: 05/10/2007 18:53




SUBJECT: Re: [ciencialist] Re: Fw: Surgimento do Universo
FROM: "Luiz Ferraz Netto" <leobarretos@uol.com.br>
TO: <ciencialist@yahoogrupos.com.br>
DATE: 07/10/2007 18:55

Apreciaria que Thadeu e Takata, o duplo T, definissem (esclarecesse):

1) espaço e que parâmetro (s) se toma para medir 'expansão do espaço'.
2) se o 'big bang' tivesse produzido só 'dois pedaços' de 'coisa', hoje, o que seria espaço entre essas duas 'coisas'.
3) que acontece com a luz que atinge o 'limite do universo'.

[]'
===========================
Luiz Ferraz Netto [Léo]
leobarretos@uol.com.br
http://www.feiradeciencias.com.br
===========================
-----Mensagem Original-----
De: "Thadeu Penna" <thadeu.penna@gmail.com>
Para: <ciencialist@yahoogrupos.com.br>
Enviada em: domingo, 7 de outubro de 2007 11:47
Assunto: Re: [ciencialist] Re: Fw: Surgimento do Universo


Em 07/10/07, rmtakata <roberto.takata@bol.com.br> escreveu:
>
> --- Em ciencialist@yahoogrupos.com.br, "Thadeu Penna"
> > A principal limitação do modelo não é a forma, na minha opinião, mas
> > a dimensão. O espaço-tempo é em quatro dimensões e reduzimos a
> > apenas duas.
>
> A três. A dimensão tempo (em escala cosmológica pelo menos) - com
> algumas adaptações - pode ser vista como o raio do balão. De todo
> modo, sim há uma alteração no número de dimensões representadas,
> porém, com um pouco de esforço, não seria mais complicado do q
> representar em um papel a terceira dimensão espacial por meio da
> perspectiva.
>
> > Não entendi o "análogo" ?!?
>
> Sim. Uma diferença importante é q na expansão do espaço levando ao
> desvio para o vermelho, é o próprio espaço que se expande, não sendo o
> efeito do deslocamento da fonte *através* do espaço.
>

Não entendo o "espaço que se expande"? Voltamos a acreditar no éter
??? O deslocamento para o vermelho é da luz emitida por uma fonte.

> > A taxa de extinção luminosa violaria a primeira lei da
> > termodinâmica.
>
> Não necessariamente, dada a equivalência massa/energia. Claro, não
> estou dizendo q isso ocorre. Apenas q unicamente pela observação de q
> o céu é escuro não se pode concluir pela finitude temporal do universo.
>

A equivalência massa/energia é compatível com a primeira lei da
termodinâmica (conservação da energia). O que estou dizendo é que se a
energia luminosa se "extingue" então deveria ser notada em outra forma
(calor, por exemplo) e outra radiação de fundo deveria ser notada.


> > A explicação mais rigorosa é mesmo que o universo é finito
> > temporalmente e se expandido (para que ocorra o redshift).
>
> Sim, mas para isso é preciso juntar uma série de observações de
> diferentes naturezas.
>
> > O princípio do experimento é o mesmo: medir a potência irradiada em
> > função do comprimento de onda (todas as curvas colapsam na radiação
> > do corpo negro). A única diferença é que 3K não cai no visível.
>
> Para isso o sistema tem q se conformar primeiro como um corpo negro.
> No caso, ocorreu o inverso, traçou-se o perfil da radiação cósmica de
> fundo e aí viu-se q ela correspondia à irradiação de um corpo negro a
> cerca de 3K - já q se pode estar a 3K sem ser um corpo negro (um
> sistema q não esteja em equilíbrio térmico).

Se não está em equilíbrio, não se fala nem em estar a 3K. Pode parecer
uma questão semântica, de definição do que seja universo e outro é a
definição de equilíbrio (que depende do tempo de relaxação dos
processos). Mas considerando o universo como um sistema isolado, a
radiação é de um perfeito corpo negro (na verdade, o mais perfeito
corpo negro encontrado).

Historicamente, foi o inverso. Os experimentais encontraram um ruído
ao apontar as antenas para o espaço e chegaram a creditar o ruído à
fezes de pombos nas antenas. Alertados que Dickie já tinha a idéia de
construir um telescópio para medir a radiação de fundo, prevista por
Gamov e calculada em 3 K (2.7 para ser um pouco mais exato), é que
conseguiram dar a correta explicação sobre o fenômeno.

--
Thadeu Penna
Prof.Associado - Instituto de Física
Universidade Federal Fluminense
http://profs.if.uff.br/tjpp/blog



SUBJECT: Re: [ciencialist] Re: Fw: Surgimento do Universo
FROM: "Alberto Mesquita Filho" <albmesq@uol.com.br>
TO: <ciencialist@yahoogrupos.com.br>
DATE: 07/10/2007 20:35

----- Original Message -----
From: "Luiz Ferraz Netto"
Sent: Sunday, October 07, 2007 6:55 PM
Subject: Re: [ciencialist] Re: Fw: Surgimento do Universo

> 3) que acontece com a luz que atinge o 'limite do universo'.

No extremo o yin se transforma no yang e o yang se transforma no yin.

[ ]´s
Alberto
http://ecientificocultural.com/indice.htm
Mas indiferentemente a tudo isso, o elétron não é uma carga elétrica
coulombiana e a Terra se move. E a história se repetirá.



SUBJECT: Re: Fw: Surgimento do Universo
FROM: "rmtakata" <roberto.takata@bol.com.br>
TO: ciencialist@yahoogrupos.com.br
DATE: 07/10/2007 22:07

--- Em ciencialist@yahoogrupos.com.br, "Luiz Ferraz Netto"
> 1) espaço e que parâmetro (s) se toma para medir 'expansão do
> espaço'.

Em termos intergalácticos, basicamente o desvio para o vermelho.

> 2) se o 'big bang' tivesse produzido só 'dois pedaços' de 'coisa',
> hoje, o que seria espaço entre essas duas 'coisas'.

Seria espaço. Há pelo menos duas visões a respeito do "espaço". Uma -
q acho q é defendida por Lee Smolin e outros - é q o "espaço" tem um
significado unicamente referencial (ele é relativo e depende das
conexões entre as partes - o q vale tb para o "tempo", claro). A outra
visão quase q confere materialidade (ou substância) ao "espaço" - no q
faria pleno sentido em falar em "espaço" q se expande, q se curva e
assim por diante.

> 3) que acontece com a luz que atinge o 'limite do universo'.

Se for o limite do universo observável, essa luz (ou fonte de luz)
desaparece de nossa vista.

[]s,

Roberto Takata



SUBJECT: Re: Fw: Surgimento do Universo
FROM: "rmtakata" <roberto.takata@bol.com.br>
TO: ciencialist@yahoogrupos.com.br
DATE: 07/10/2007 22:13

--- Em ciencialist@yahoogrupos.com.br, Gil <nanolink01@...> escreveu
> Se os garotos usassem uma "bombinha" para explodir um pequeno saco
> de farinha ("estrelas"), o experimento serviria para alguma coisa?

Além de sujar tudo?

Hum, na verdade pouca coisa. Essa explosão seria realmente do tipo q
tornaria altamente improvável a organização da matéria em estrelas.
Além disso, não seria possível o período de inflação cósmica, já q
matéria viajando *através* do espaço tem um limite superior de
velocidade de deslocamento - e no possível período de inflação
cósmica, as partes estiveram se afastando uma das outras a velocidades
muito, muito maiores do q a da luz.

É complicado fazer "experimentos" caseiros q ilustrem bem para a
molecada. A área de cosmologia - especialmente da origem do universo -
exige uma certa complexidade conceitual q vai além do q se pode
trabalhar com crianças e mesmo jovens sem treinamento maior em física
moderna.

Q sentido faria para um jovem falar em compactação de dimensões no
espaço Kaluza-Klein? Só trabalhando muito bem o conceito de dimensões,
perspectivas e coisas afins antes.

[]s,

Roberto Takata



SUBJECT: Re: Fw: Surgimento do Universo
FROM: "rmtakata" <roberto.takata@bol.com.br>
TO: ciencialist@yahoogrupos.com.br
DATE: 07/10/2007 23:07

--- Em ciencialist@yahoogrupos.com.br, "Thadeu Penna"
> Não entendo o "espaço que se expande"? Voltamos a acreditar no éter
> ??? O deslocamento para o vermelho é da luz emitida por uma fonte.

Bem, na verdade chega a quase isso mesmo de ressuscitar o éter. Mas
não como uma substância no espaço, e sim o próprio espaço.

Sim, o desvio para o vermelho é da luz emitida pela fonte, mas não por
conta do deslocamento da fonte. Mas pelo esticamento do espaço em q a
luz está "presa".

Como físico já deve ter ouvido falar no período de inflação cósmica (e
como ela resolve o problema da homogeneidade atual do universo, do
universo com curvatura quase zero). Nesse período hipotetizado (e em
conformidade com medidas mais ou menos recente da homogeneidade da
radiação cósmica de fundo), o Universo expandiu a taxas muito maiores
do q a da luz. Se essa expansão se desse às expensas do deslocamento
da matéria pelo espaço - e não da expansão do próprio espaço -
teríamos uma violação séria da constância da velocidade da luz e/ou de
'c' como limite de velocidade superior de deslocamento de matéria com
massa positiva.

> A equivalência massa/energia é compatível com a primeira lei da
> termodinâmica (conservação da energia). O que estou dizendo é que se
> a energia luminosa se "extingue" então deveria ser notada em outra
> forma (calor, por exemplo) e outra radiação de fundo deveria ser
> notada.

Sim, a equivalência massa/energia é compatível com a primeira lei da
termodinâmica, por isso q disse q a extinção da luz não precisaria
necessariamente violar o princípio da conservação de energia.

Digamos q a luz tenha se decaído em partículas fermiônicas, o Universo
será escuro e não haverá violação da primeira lei.

Novamente, claro, não estou dizendo q isso tenha de fato ocorrido. (E
outras observações - q não estão relacionadas ao paradoxos de Olbers -
tendem a apontar em outra direção.)

> Se não está em equilíbrio, não se fala nem em estar a 3K.

Até se diz. (Até porq. estritamente falando não faria sentido falar em
temperatura do Universo - q é uma medida da energia cinética média das
partículas. Mas, por analogia, se faz a equiparação com a densidade de
energia eletromagnética.)

> Alertados que Dickie já tinha a idéia de construir um telescópio
> para medir a radiação de fundo, prevista por Gamov e calculada em 3
> K (2.7 para ser um pouco mais exato), é que conseguiram dar a
> correta explicação sobre o fenômeno.

Gamow calculou inicialmente uma temperatura de 50 K. Depois de várias
alterações, em 1956, sua estimativa era de 6 K.

De todo modo, é interessante notar-se que Charles Édouard Guillaume em
1896(!) usando a equação de Stefan-Boltzman estimou a "temperatura" do
espaço sideral com em algo como 5 a 6 K.
http://public.lanl.gov/alp/plasma/people/history.html

(Esse fato faz até alguns cogitarem - de modo exagerado, na minha
opinião - q o achado de Arno e Penzias não seria uma confirmação do
modelo do Big Bang:
http://www.dfi.uem.br/~macedane/history_of_2.7k.html)

Cabe notar q o perfil da radiação *não* foi traçado originalmente nos
artigos de Penzias e Wilson. O perfil preciso só foi ser traçado com
os dados do COBE.

[]s,

Roberto Takata



SUBJECT: Levitação acústica
FROM: "Kentaro Mori" <kentaro.mori@gmail.com>
TO: ciencialist@yahoogrupos.com.br, enigmasonline@yahoogrupos.com.br, painelovni@yahoogrupos.com.br, UFO_PORTUGAL@yahoogrupos.com.br, Ufolista@yahoogrupos.com.br, "lista CA" <ceticismoaberto@yahoogrupos.com.br>
DATE: 08/10/2007 02:11

Levitao acstica <http://100nexos.com/arquivo/318>Assista ao
vdeo<http://100nexos.com/arquivo/318>
<http://100nexos.com/arquivo/318#respond>

Vdeo de um experimento de David Deak <http://www.deakworld.com/> para a
NASA envolvendo a levitao
acstica<http://en.wikipedia.org/wiki/Acoustic_levitation>.
Aqui, trs alto-falantes geram ondas estacionrias dentro de uma caixa de
plexiglass, e conseguem fazer objetos leves flutuar com os trs
alto-falantas, Deak consegue mesmo controlar o movimento dos objetos.

um efeito bem conhecido e compreendido, mas infelizmente no muito
prtico para coisas como construir
pirmides<http://www.projetoockham.org/misterios_piramides_1.html>
sim, porque alguns acreditam que as pirmides foram construdas com
egpcios entoando mantras e levitando blocos de toneladas. No funciona
assim, mas a levitao acstica sim serve para fazer levitar cpsulas e
comprimidos.
Outros efeitos inusitados do som tambm incluem
geladeiras<http://100nexos.com/arquivo/7>
.


[As partes desta mensagem que no continham texto foram removidas]



SUBJECT: Estudo sobre ‘bomba gay’ ganha prêmio Ig Nobel
FROM: "Kentaro Mori" <kentaro.mori@gmail.com>
TO: ciencialist@yahoogrupos.com.br, enigmasonline@yahoogrupos.com.br, exobiologia_e_cia@yahoogrupos.com.br, painelovni@yahoogrupos.com.br, sbcr@yahoogroups.com, UFO_PORTUGAL@yahoogrupos.com.br, ufoburn@yahoogrupos.com.br, Ufolista@yahoogrupos.com.br, "lista CA" <ceticismoaberto@yahoogrupos.com.br>
DATE: 08/10/2007 02:12

Estudo sobre 'bomba gay' ganha prmio Ig Nobel<http://100nexos.com/arquivo/319>

<http://www.bbc.co.uk/portuguese/reporterbbc/story/2007/10/071005_ignobel.shtml>
"Uma pesquisa pioneira sobre uma 'bomba gay' que faz com que soldados das
foras inimigas se tornem 'sexualmente irresistveis' uns para os outros
recebeu este ano um dos prmios Ig Nobel, uma verso bem humorada do prmio
Nobel". Leia a lista dos premiados deste ano na nota da
BBC<http://www.bbc.co.uk/portuguese/reporterbbc/story/2007/10/071005_ignobel.shtml>,
ou em ingls, no AIR <http://www.improbable.com/>.

O lado srio e pouco conhecido disto que a proposta da "bomba gay" parte
de todo o conceito de "armas no-letais" desenvolvida pelos militares
americanos nos ltimos anos, e um dos principais responsveis por este
renovado interesse que produziu ou disseminou o uso de armas no-letais
como o Taser <http://en.wikipedia.org/wiki/Taser> (popular "choquinho") e o
mais recente Active Denial
System<http://en.wikipedia.org/wiki/Active_denial_system> o coronel
John Alexander. Sobre o qual quase ningum deve ter ouvido
falar, mas uma figura muito relevante nos meios da ufologia e paranormal.

O coronel Alexander, como parte do NIDS uma iniciativa de pesquisa do
paranormal financiada pelo milionrio Bigelow, que hoje tambm financia hotis
espaciais inflveis <http://www.bigelowaerospace.com/> pesquisou, por
exemplo, o "ET baboso<http://marcianitosverdes.haaan.com/2006/10/extraterrestres-babosos/>",
que resultou ser um tipo de lesma. No se deve subestimar sua influncia:
amigo de Al Gore e um coronel de fato, seu papel no desenvolvimento e
aplicao recente de armas no-letais foi realmente crucial. A "bomba gay",
embora parea ridcula, apenas mais um dos conceitos dos Crazy Rulers of
the World<http://forgetomori.com/2007/ufos/majestic12-and-the-crazy-rulers-of-the-world/>,
que tambm financiaram (e continuam financiando!) iniciativas como a de
matar bodes apenas com a fora da mente. Vide o trabalho do ingls Jon
Ronson em The Men Who Stare at Goats <http://www.jonronson.com/>.

Um artigo mais completo sobre toda a bizarra histria e srie de conexes
sobre o tema pode vir a ser publicado em breve (se algum dia terminar de
escrever). O ttulo, claro, "A bomba gay na ufologia e paranormal".

*Veja tambm:*
Como conquistar mulheres? Com um toque! <http://100nexos.com/arquivo/170>Do
Glon/ blog: Essas informa&otild...
A marcha do progresso em uma esteira
eltrica<http://100nexos.com/arquivo/206>Os ancestrais do homem se
transformaram em b&iacu...
Feist: 1234 <http://100nexos.com/arquivo/306> Clipe bem alegre, "1234" da
canadense Leslie Feis...
A fazer: plantar uma rvore, escrever um livro, aquecimento
global<http://100nexos.com/arquivo/238>Um
estudo de dez anos sobre os efeitos do aumento ...
Machos preferem rosa <http://100nexos.com/arquivo/275>"Um estudo da
Universidade de Newcastle descobriu ...


[As partes desta mensagem que no continham texto foram removidas]



SUBJECT: Os mais importantes experimentos de psicologia (jamais feitos)
FROM: "Kentaro Mori" <kentaro.mori@gmail.com>
TO: ciencialist@yahoogrupos.com.br, enigmasonline@yahoogrupos.com.br, sbcr@yahoogroups.com, "lista CA" <ceticismoaberto@yahoogrupos.com.br>
DATE: 08/10/2007 02:12

Os mais importantes experimentos de psicologia (jamais
feitos)<http://100nexos.com/arquivo/320>


A British Psychological Society perguntou a alguns dos principais psiclogos
em atividades qual seria "o mais importante experimento em psicologia que
nunca foi feito". Voc confere os resultados
aqui<http://bps-research-digest.blogspot.com/2007/09/most-important-psychology-experiment.html>.
Praticamente todos experimentos, importantssimos de fato, nunca foram
feitos por questes ticas e morais e assim, possivelmente nunca o sero.
Alguns deles incluem:

- Observando a morte<http://bps-research-digest.blogspot.com/2007/09/watching-death.html>:
Susan Blackmore comenta sobre a idia de realizar scans fMRI ou PET para ver
como o crebro de uma pessoa funciona enquanto morre, testando e refinando
as teorias prosaicas (e "materialistas") propostas at agora para as
experincias
de quase-morte <http://skepdic.com/brazil/quasemorte.html>;

- Salvar o mundo<http://bps-research-digest.blogspot.com/2007/09/can-psychology-save-world.html>:
Scott Lilienfeld prope a idia infelizmente utpica de combater o
"fanatismo ideolgico", reformando o sistema educacional e medindo
cuidadosamente os preconceitos e tendenciosidades a que estamos sujeitos,
para ento elimin-los;

- O Show de Truman<http://bps-research-digest.blogspot.com/2007/10/truman-show-experiment.html>:
No apenas um filme de matin, tambm seria um experimento psicolgico
gerando uma quantidade gigantesca de informaes valiosas. E no deveria ser
feito com apenas um "Truman": com vrios sujeitos, mas no em um s cenrio
controlado. Um cenrio controlado para cada Truman, em uma amostra
representativa da populao;

- Trocando de pais<http://bps-research-digest.blogspot.com/2007/09/switching-parents-around.html>:
Psiclogos andam sugerindo que o papel dos pais na criao da personalidade
de um filho no to grande quanto se imagina. Na verdade, seria quase nula
alm do material gentico e de sua influncia no ambiente em que a criana
cresce. Judith Rich Harris sugere o experimento impossvel, mas bem simples,
envolvendo universos paralelos em que os pais so trocados em um e no em
outro, para avaliar as mudanas que isso provocaria na criana;

- Testando o experimento da priso de
Stanford<http://bps-research-digest.blogspot.com/2007/10/challenging-zimbardo.html>:
Alex Haslam questiona o polmico experimento de
Zimbardo<http://pt.wikipedia.org/wiki/Experimento_de_aprisionamento_de_Stanford>,
e menciona que em um estudo similar conseguiu demonstrar que sob certas
condies, a tirania no seria uma conseqncia inevitvel. As pessoas podem
resistir opresso. Um novo experimento aumentaria a escala e compararia
melhor a tese de Zimbardo e a sua. No experimento de Haslam, os prisioneiros
tinham uma identificao social e poltica maior, e os carcereiros uma
enfraquecida.
[via Freakonomics<http://freakonomics.blogs.nytimes.com/2007/10/05/whats-the-most-important-psychological-experiment-thats-never-been-done/>
]

*Veja tambm:*
A Bblia narrada por Cid Moreira <http://100nexos.com/arquivo/250> Cid
mostra como foram feitos os milagres da B&iac...
Machos preferem rosa <http://100nexos.com/arquivo/275>"Um estudo da
Universidade de Newcastle descobriu ...
Propaganda subliminar na blogosfera (beba
Coca-Cola)<http://100nexos.com/arquivo/262>Assino o feed do blogue do
Janio, e gosto de ler ...
O fenmeno camisa vermelha em Jornada nas
Estrelas<http://100nexos.com/arquivo/221>Analisando minuciosamente a
srie original...
Cincia Gostosa <http://100nexos.com/arquivo/265> No achei nada ruim,
embora os mais purita...


[As partes desta mensagem que no continham texto foram removidas]



SUBJECT: A fraude da viagem à Lua: prova fotográfica
FROM: "Kentaro Mori" <kentaro.mori@gmail.com>
TO: ciencialist@yahoogrupos.com.br, enigmasonline@yahoogrupos.com.br, exobiologia_e_cia@yahoogrupos.com.br, painelovni@yahoogrupos.com.br, sbcr@yahoogroups.com, UFO_PORTUGAL@yahoogrupos.com.br, ufoburn@yahoogrupos.com.br, Ufolista@yahoogrupos.com.br, "lista CA" <ceticismoaberto@yahoogrupos.com.br>
DATE: 08/10/2007 02:13

A fraude da viagem Lua: prova fotogrfica<http://100nexos.com/arquivo/322>

<http://grin.hq.nasa.gov/ABSTRACTS/GPN-2002-000021.html>
Clique na imagem para conferir o original *em um site da NASA!* Mas veja
rpido antes que retirem esta evidncia cabal de que foi tudo feito no
deserto de Nevada! <http://www.projetoockham.org/historia_lua_1.html>
[imagem impagvel achada neste tpico do frum Games
Brasil<http://forum.gamesbrasil.com.br/showthread.php?t=27398&page=5>,
com muitas outras imagens que valem a pena]

*Veja tambm:*
Chupacabras: prova fotogrfica <http://100nexos.com/arquivo/86> Dvidas?
Veja tambm Sonic, o chupa...
Vdeo: Luzes no Peru e a Fraude dos OVNIs no
Haiti<http://100nexos.com/arquivo/280>Primeiro episdio da srie
100nexos...
Vdeos originais <http://100nexos.com/videos>Luzes no Peru e a Fraude dos
OVNIs no Haiti Pri...
Flyakite: do XP ao OSX <http://100nexos.com/arquivo/23> E se voc pudesse
ter o visual consagrado do Ma...
Vdeo: Drone - Strange craft <http://100nexos.com/arquivo/305> Trabalho
fenomenal neste clipe inspirado na saga ...


[As partes desta mensagem que no continham texto foram removidas]



SUBJECT: Fraudes digitais: OVNIs? Não, papers.
FROM: "Kentaro Mori" <kentaro.mori@gmail.com>
TO: ciencialist@yahoogrupos.com.br, enigmasonline@yahoogrupos.com.br, exobiologia_e_cia@yahoogrupos.com.br, painelovni@yahoogrupos.com.br, sbcr@yahoogroups.com, UFO_PORTUGAL@yahoogrupos.com.br, ufoburn@yahoogrupos.com.br, Ufolista@yahoogrupos.com.br, "lista CA" <ceticismoaberto@yahoogrupos.com.br>
DATE: 08/10/2007 02:17

Fraudes digitais: OVNIs? Não,
papers.<http://www.ceticismoaberto.com/news/?p=1018>

<http://www.nytimes.com/2007/10/02/science/02conv.html?_r=1&pagewanted=all&oref=slogin>

Há pouco, pesquisadores da Coréia do Sul tiveram que se retratar a respeito
de trabalhos publicados na Science porque as fotografias usadas para provar
que células-tronco humanas haviam sido clonadas, haviam sido realmente
clonadas com Photoshop, não no laboratório. Houve outros casos recentes
também. E hoje, em ciência, cada vez mais fotografias são os dados. O
Federal Office of Research Integrity disse que em 1990, menos de 3 por cento
das alegações de fraude que investigaram envolvia imagens. Em 2001, o número
subiu para 26 por cento. E no ano passado, era de 44,1 por cento.

Mike Rossner, do The Journal of Cell Biology, estima que 20 por cento dos
manuscritos que aceita contêm pelo menos uma figura que precisa ser refeita
por causa de manipulação inapropriada de imagens. Ele quer dizer que as
imagens não refletem de forma acurada os dados originais. Rossner estima que
em torno de 1 por cento dos trabalhos têm algum tipo de imagem que é
simplesmente fraudulenta.

Excerto de uma interessante entrevista em inglês com Hany Farid, da
Dartmouth College, no NY Times: Proving That Seeing Shouldn't Always Be
Believing<http://www.nytimes.com/2007/10/02/science/02conv.html?_r=1&pagewanted=all&oref=slogin>.
Pelo visto, manipulações em Photoshop não se resumem à Playboy ou a falsos
discos voadores.

Não que 1% seja um valor tão grande, mas a boa notícia é que Faroud é
justamente um cientista da computação desenvolvendo formas mais sofisticadas
e eficientes de detectar fraudes digitais, a chamada *ciência forense
digital*. Sua página pessoal tem uma boa quantidade de
material<http://www.cs.dartmouth.edu/farid/home.html>
.
Veja também

- <$BlogItemSubject$>
<http://www.ceticismoaberto.com/news/?p=239>Concurso de OVNIs digitais
O portal de peritos em manipulação de imagen...
- <$BlogItemSubject$>
<http://www.ceticismoaberto.com/news/?p=486>OVNIs mexicanos: caso
encerrado As imagens acima são das plataformas de ...
- <$BlogItemSubject$>
<http://www.ceticismoaberto.com/news/?p=503>Sexo no sono O potencial
para fazer piadas é grande, mas o tema parece ra...
- <$BlogItemSubject$>
<http://www.ceticismoaberto.com/news/?p=396>OVNIs mexicanos vistos do
espaço? James Smith, que já havia solucionado...
- Inacreditável vídeo de discos voadores no
Haiti<http://www.ceticismoaberto.com/news/?p=945>O clipe foi promovido
na página principal do Youtube, o que j&aacut...

Postado em Ceticismo <http://www.ceticismoaberto.com/news/?cat=12>,
Ciência <http://www.ceticismoaberto.com/news/?cat=11>,
Fortianismo<http://www.ceticismoaberto.com/news/?cat=4>| Por Mori
Comente!
» <http://www.ceticismoaberto.com/news/?p=1018#respond>


[As partes desta mensagem que não continham texto foram removidas]



SUBJECT: Maussán em “Missão Impossível”?
FROM: "Kentaro Mori" <kentaro.mori@gmail.com>
TO: ciencialist@yahoogrupos.com.br, enigmasonline@yahoogrupos.com.br, exobiologia_e_cia@yahoogrupos.com.br, painelovni@yahoogrupos.com.br, sbcr@yahoogroups.com, UFO_PORTUGAL@yahoogrupos.com.br, ufoburn@yahoogrupos.com.br, Ufolista@yahoogrupos.com.br, "lista CA" <ceticismoaberto@yahoogrupos.com.br>
DATE: 08/10/2007 02:19

Maussán em "Missão
Impossível"?<http://www.ceticismoaberto.com/news/?p=1019>Assista
ao vídeo <http://www.ceticismoaberto.com/news/?p=1019>

Não deveria abrir espaço para Jaime Maussán, mas sua mais recente aventura
tem alguns elementos interessantes. É seu "Desafio Crop Circles
2007<http://lab-journal.blogspot.com/2007/09/el-reto-de-jaime-maussan-desafio-crop.html>",
segundo o qual se deve reproduzir uma de três figuras em plantações
definidas por ele, em uma só noite. O prazo é do início de setembro até 3 de
novembro de 2007, e o prêmio para aqueles que consigam realizar a façanha
frente às suas câmeras, produzindo algo que ele julgue aceitável, é de
100.000 pesos mexicanos (algo em torno de 10.000 dólares).

Parece interessante e honesto? Não se notarmos que um dos desenhos que se
exige que seja reproduzido em uma noite foi na verdade criado ao longo de
dois dias:
<http://www.sfmosaic.com/news/silburycropcircle/silbury.php>
Acima, dois estágios da formação de Silbury Hill, como estavam
respectivamente em 2 e 3 de agosto de 2004.

Também se deve notar que os circlemakers
<http://www.circlemakers.org/>costumam ganhar muito mais do que alguns
milhares de dólares para criar
obras comissionadas, e isso na Inglaterra. 10.000 dólares nem cobrem as
despesas de viagem. Um desafio de boa fé aceitaria inscritos no país que
realmente viu os modelos que ele pede que sejam reproduzidos: a Inglaterra.
E não teria um prazo de *dois meses*!

Se não uma "missão impossível", é claramente uma jogada para, a partir de
novembro, clamar ter uma "prova" de que os círculos são feitos por
extraterrestres. Sim, porque se nenhum mexicano se motiva a criar um círculo
na metade do tempo em que foi criado por profissionais na Inglaterra, pelo
prêmio não-garantido de 10.000 dólares, *então é óbvio* que os círculos são
criados por seres alienígenas de Aldebaran. É mais fácil pensar assim do que
apresentar uma única prova de que os círculos são de fato criados por
extraterrestres.

E mesmo que alguém vencesse o desafio de Maussán, isso provaria algo novo?
Não, porque o fato de que seres humanos conseguem produzir intrincadas obras
das plantações é provado ano após ano há mais de duas décadas, de forma
documentada, com formações definidas arbitrariamente (da Hello
Kitty<http://www.circlemakers.org/hellokitty.html>ao
Firefox <http://gearthblog.com/blog/archives/2006/08/firefox_crop_ci.html>).
Nada disso convence seja aqueles que *querem* acreditar ou aqueles que *querem
ganhar dinheiro* vendendo um mistério que não existe. Maussán, por exemplo,
vende estampas de círculos nas plantações.

PS.: Ao primeiro (ou primeira) que comentar comparando o desafio de Maussán
com o de Randi, apenas um detalhe: Randi não promove vídeos de "cavalos
voadores" <http://www.ceticismoaberto.com/news/?p=760>. E seu desafio
está claramente
identificado, com termos minimamente
razoáveis<http://www.randi.org/research/challenge.html>,
não se limitando a dois meses por exemplo.
Veja também

- Sombra impossível? <http://www.ceticismoaberto.com/news/?p=856> Olhe
bem para a inocente imagem acima. Apenas um belo dia jogando frisbee ...
- A Raposa e a máquina de movimento
contínuo<http://www.ceticismoaberto.com/news/?p=664>"Era
uma vez uma raposa que gostava de inventar coisas. Certa vez a raposa ...
- Mais sobre a onda de Balovnis
ingleses<http://www.ceticismoaberto.com/news/?p=947>O blog francês
ufofu (espanhol em Marcianitos) faz também uma...
- Maravilhas (???)
humanas<http://www.ceticismoaberto.com/news/?p=841>"O website The
Human Marvels apresenta evidências factuais, plaus&ia...
- Vídeo revela surpresas sobre os Sprites: "está cheio de
estrelas!"<http://www.ceticismoaberto.com/news/?p=916>Sprites são
rápidas descargas elétricas sobre nuvens ...

Postado em Ceticismo <http://www.ceticismoaberto.com/news/?cat=12>,
Personalidades <http://www.ceticismoaberto.com/news/?cat=5>,
Fortianismo<http://www.ceticismoaberto.com/news/?cat=4>| Por Mori
Comente!
» <http://www.ceticismoaberto.com/news/?p=1019#respond>


[As partes desta mensagem que não continham texto foram removidas]



SUBJECT: Plantas de “sangue quente”
FROM: "Kentaro Mori" <kentaro.mori@gmail.com>
TO: ciencialist@yahoogrupos.com.br, enigmasonline@yahoogrupos.com.br, "lista CA" <ceticismoaberto@yahoogrupos.com.br>
DATE: 08/10/2007 02:19

Plantas de "sangue quente" <http://www.ceticismoaberto.com/news/?p=1020>

<http://www.sciencenews.org/articles/20031213/bob9.asp>
OK, elas podem no ter sangue, mas realmente geram seu prprio calor.
Comentando a nota anterior sobre plantas se comunicando por
redes<http://www.ceticismoaberto.com/news/?p=1017>,
o professor Jorge Petretski indicou (obrigado!) esta curiosa coluna na
Science News <http://www.sciencenews.org/articles/20031213/bob9.asp>.

A flor da *Helicodiceros muscivorus*, por exemplo, no apenas emite um
delicioso aroma de carne podre, como tambm emite calor que , alis, como
consegue emitir seu aroma. J a *Philodendron selloum* ainda mais
sofisticada, e gera calor para estabilizar a temperatura de sua flor em
uma variao de at 4 graus. J a *Symplocarpus foetidus* que voc v acima,
notvel: com temperaturas ambiente de -15 graus, mantm projees a uma
temperatura de 15 graus *positivos*, uma diferena de 30 graus. Outras
plantas capazes de gerar calor incluem mesmo o ltus: em um ambiente a 10
graus, pesquisadores australianos constataram que sua flor se mantinha a
temperaturas de 30 a 36 graus.

Segundo o zoologista Roger Seymour, todo esse calor teria como um de seus
objetivos gerar um canto aconchegante para insetos polinizadores. Mas em
famlias de plantas mais recentes, esse conforto aos insetos teria sido
subsitudo na evoluo por algo menos dispendioso e mais eficiente: a oferta
de plen e nctar. Para ele, "os clubes noturnos foram subsitutdos pelos
fast food".
Veja tambm

- A mensagem das plantas (a
srio)<http://www.ceticismoaberto.com/news/?p=1017>Plantas realmente
se comunicam, embora umas com as outras e de forma nada
...
- <$BlogItemSubject$>
<http://www.ceticismoaberto.com/news/?p=365>Crculos ingleses
fantasmas! Crculos ingleses tm vida aps a morte,...
- Frota de OVNIs de ar quente sobre
Londres<http://www.ceticismoaberto.com/news/?p=853>"Dzias de luzes
misteriosas foram vistas sobrevoando o cu ...
- O ataque dos Balovnis ingleses: uma "onda OVNI"
exemplar<http://www.ceticismoaberto.com/news/?p=931>Uflogos discutem
h dcadas sobre a origem das chama...
- <$BlogItemSubject$> <http://www.ceticismoaberto.com/news/?p=162> A
garota fantasma ataca novamente! Essa boa demais. Lembram-se desta fo...

Postado em Cincia <http://www.ceticismoaberto.com/news/?cat=11>,
Curiosidades <http://www.ceticismoaberto.com/news/?cat=7>,
Fortianismo<http://www.ceticismoaberto.com/news/?cat=4>| Por Mori
Comente!
<http://www.ceticismoaberto.com/news/?p=1020#respond>


[As partes desta mensagem que no continham texto foram removidas]



SUBJECT: Re: Fraudes digitais: OVNIs? Não, papers.
FROM: "rmtakata" <roberto.takata@bol.com.br>
TO: ciencialist@yahoogrupos.com.br
DATE: 08/10/2007 03:11

--- Em ciencialist@yahoogrupos.com.br, "Kentaro Mori"
> Não que 1% seja um valor tão grande, mas a boa notícia é que Faroud

1% é fraude grosseira. Infelizmente, o valor real é bem mais próximo
de 100% do q isso.

Se considerarmos outros tipos de fraudes - como adulteração de dados -
um estudo q revelava q cerca de 30% de pesquisadores da área de saúde
admitiram ter adulterado dados em pelo menos um artigo parece ser um
quadro mais realista - embora provavelmente subestimado ainda assim.

Infelizmente cientistas, como os demais seres humanos, são passíveis a
certas pressões (como obter financiamento para suas pesquisas) e há um
número considerável de pessoas simplesmente canalhas.

[]s,

Roberto Takata



SUBJECT: Re: [ciencialist] Os mais importantes experimentos de psicologia (jamais feitos)
FROM: "J.Victor" <j.victor.neto@uol.com.br>
TO: <ciencialist@yahoogrupos.com.br>
DATE: 08/10/2007 05:46

Infelizmente.
Infelizmente essa questão de ética, que não é apenas religiosa, tem
atrapalhado a escalada do conhecimento a respeito. Se não conseguimos saber
o que é Vida, ao menos poderíamos deslindar o que acontece enquanto se
morre, durante todo o processo de falência. Conhecer o comportamento do
cérebro naqueles instantes finais seria de cósmica ajuda para a compreensão
de outros processos.
É evidente que muitas teorias seriam confirmadas e outras fatalmente
infirmadas. Nisto concordo com a Dra. Blackmore. Este parece ser o nó.
E disto certos grupos correm, como Drácula foge da cruz, num dizer popular.

Fazer o quê?

Sds,
Victor.



>- Observando a
>morte<http://bps-research-digest.blogspot.com/2007/09/watching-death.html>:
Susan Blackmore comenta sobre a idéia de realizar scans fMRI ou PET para ver
como o cérebro de uma pessoa funciona enquanto morre, testando e refinando
as teorias prosaicas (e "materialistas") propostas até agora para as
experiências
de quase-morte <http://skepdic.com/brazil/quasemorte.html>;

Victor


----- Original Message -----
From: "Kentaro Mori" <kentaro.mori@gmail.com>
To: <ciencialist@yahoogrupos.com.br>; <enigmasonline@yahoogrupos.com.br>;
<sbcr@yahoogroups.com>; "lista CA" <ceticismoaberto@yahoogrupos.com.br>
Sent: Monday, October 08, 2007 2:12 AM
Subject: [ciencialist] Os mais importantes experimentos de psicologia
(jamais feitos)


Os mais importantes experimentos de psicologia (jamais
feitos)<http://100nexos.com/arquivo/320>


A British Psychological Society perguntou a alguns dos principais psicólogos
em atividades qual seria "o mais importante experimento em psicologia que
nunca foi feito". Você confere os resultados
aqui<http://bps-research-digest.blogspot.com/2007/09/most-important-psychology-experiment.html>.
Praticamente todos experimentos, importantíssimos de fato, nunca foram
feitos por questões éticas e morais - e assim, possivelmente nunca o serão.
Alguns deles incluem:

- Observando a
morte<http://bps-research-digest.blogspot.com/2007/09/watching-death.html>:
Susan Blackmore comenta sobre a idéia de realizar scans fMRI ou PET para ver
como o cérebro de uma pessoa funciona enquanto morre, testando e refinando
as teorias prosaicas (e "materialistas") propostas até agora para as
experiências
de quase-morte <http://skepdic.com/brazil/quasemorte.html>;

- Salvar o
mundo<http://bps-research-digest.blogspot.com/2007/09/can-psychology-save-world.html>:
Scott Lilienfeld propõe a idéia infelizmente utópica de combater o
"fanatismo ideológico", reformando o sistema educacional e medindo
cuidadosamente os preconceitos e tendenciosidades a que estamos sujeitos,
para então eliminá-los;

- O Show de
Truman<http://bps-research-digest.blogspot.com/2007/10/truman-show-experiment.html>:
Não é apenas um filme de matinê, também seria um experimento psicológico
gerando uma quantidade gigantesca de informações valiosas. E não deveria ser
feito com apenas um "Truman": com vários sujeitos, mas não em um só cenário
controlado. Um cenário controlado para cada Truman, em uma amostra
representativa da população;

- Trocando de
pais<http://bps-research-digest.blogspot.com/2007/09/switching-parents-around.html>:
Psicólogos andam sugerindo que o papel dos pais na criação da personalidade
de um filho não é tão grande quanto se imagina. Na verdade, seria quase nula
além do material genético e de sua influência no ambiente em que a criança
cresce. Judith Rich Harris sugere o experimento impossível, mas bem simples,
envolvendo universos paralelos em que os pais são trocados em um e não em
outro, para avaliar as mudanças que isso provocaria na criança;

- Testando o experimento da prisão de
Stanford<http://bps-research-digest.blogspot.com/2007/10/challenging-zimbardo.html>:
Alex Haslam questiona o polêmico experimento de
Zimbardo<http://pt.wikipedia.org/wiki/Experimento_de_aprisionamento_de_Stanford>,
e menciona que em um estudo similar conseguiu demonstrar que sob certas
condições, a tirania não seria uma conseqüência inevitável. As pessoas podem
resistir à opressão. Um novo experimento aumentaria a escala e compararia
melhor a tese de Zimbardo e a sua. No experimento de Haslam, os prisioneiros
tinham uma identificação social e política maior, e os carcereiros uma
enfraquecida.
[via
Freakonomics<http://freakonomics.blogs.nytimes.com/2007/10/05/whats-the-most-important-psychological-experiment-thats-never-been-done/>
]

*Veja também:*
A Bíblia narrada por Cid Moreira <http://100nexos.com/arquivo/250> Cid
mostra como foram feitos os milagres da B&iac...
Machos preferem rosa <http://100nexos.com/arquivo/275>"Um estudo da
Universidade de Newcastle descobriu ...
Propaganda subliminar na blogosfera (beba
Coca-Cola)<http://100nexos.com/arquivo/262>Assino o feed do blogue do
Janio, e gosto de ler ...
O fenômeno camisa vermelha em Jornada nas
Estrelas<http://100nexos.com/arquivo/221>Analisando minuciosamente a
série original...
Ciência Gostosa <http://100nexos.com/arquivo/265> Não achei nada ruim,
embora os mais purita...


[As partes desta mensagem que não continham texto foram removidas]



##### ##### #####

Página de apoio
http://www.ciencialist.com


##### ##### ##### #####
Links do Yahoo! Grupos




SUBJECT: Re: [ciencialist] Os mais importantes experimentos de psicologia (jamais feitos)
FROM: Gil <nanolink01@gmail.com>
TO: ciencialist@yahoogrupos.com.br
DATE: 08/10/2007 09:44

Foi feita uma variação do experimento Stanford, e ao procurar onde
tinha salvo essa experiencia, me surpreendi ao ver que é justamente o
experimento de Haslam. Na minha opinião, as diferenças que surgiram
vieram justamente da abordagem diferente do Haslam na construção do
"ambiente" da prisão. Zimbardo se preocupou em manter o clima
"autoritário" e opressivo típico das prisões, e o Haslam andou
variando nas abordagens.


Peguei a matéria no
http://www2.uol.com.br/vivermente/conteudo/materia/materia_46.html

Mas como tá fora do ar, envio abaixo a matéria, que achei bastante interessante.


Gil
======================
Edição Nº 159 - abril de 2006


Psicologia da Tirania


Comportamentos autoritários e brutais dependem da personalidade e da
organização social. Grupos não suprimem valores e crenças pessoais mas
tendem a acirrar características individuais



por S. Alexander Haslam e Stephen D. Reicher
.



Imagens de desumanidades e atrocidades estão gravadas em nossa
memória. Judeus - homens, mulheres e crianças - sendo levados para as
câmaras de gás. Vilas inteiras destruídas por bandos enfurecidos em
Ruanda. Reincidência sistemática de estupro e destruição de
comunidades como estratégia de "limpeza étnica" nos Bálcãs. O massacre
de My Lai no Vietnã do Sul, a tortura de prisioneiros iraquianos em
Abu Graib e, mais recentemente, a carnificina causada por ataques
suicidas de homens-bomba em Bagdá, Jerusalém, Londres e Madri. Quando
refletimos sobre esses fatos, uma pergunta é inevitável: o que faz com
que as pessoas sejam tão brutais? Elas têm problemas psiquiátricos?
São produto de famílias desajustadas? Será que, dadas as condições
certas - ou melhor, erradas - qualquer um é capaz de protagonizar atos
extremos de violência coletiva? As pesquisas mais recentes, incluindo
o que é provavelmente o maior experimento de psicologia social das
últimas três décadas, estão abrindo novos caminhos para a explicação
desses enigmas.

As perguntas sobre a crueldade coletiva foram responsáveis por alguns
dos maiores desenvolvimentos da psicologia social desde a Segunda
Guerra. Começando pela necessidade de entender os processos
psicológicos que tornaram possíveis o horror do Holocausto, os
cientistas têm procurado saber como pessoas aparentemente civilizadas
e decentes podem perpetrar atos tão pavorosos.

Inicialmente, os teóricos procuraram explicar o comportamento
patológico de alguns grupos por meio do estudo da psicologia
individual. Em 1961, a historiadora e filósofa política americana de
origem alemã Hannah Arendt acompanhou em Jerusalém o julgamento de
Adolf Eichmann, um dos principais mentores do Holocausto. Ela concluiu
que o acusado, longe de apresentar uma "personalidade sádica e
pervertida" (como afirmavam os psiquiatras da acusação), era um homem
comum e surpreendentemente simples. Arendt afirmaria que Eichmann era
a encarnação da "banalidade do mal".

Publicada em 1963 na revista New Yorker, a análise de Arendt foi
considerada chocante e herética. No entanto, vários estudos feitos na
mesma época chegaram às mesmas conclusões da filósofa. Em experimentos
realizados em acampamentos de verão no final da década de 50, o
psicólogo social Muzafer Sherif, nascido na Turquia e naturalizado
americano, descobriu que meninos em idade escolar se tornavam cruéis e
agressivos com seus colegas quando colocados em grupos que tinham de
competir por recursos escassos.

Ainda mais impressionantes são os estudos sobre obediência realizados
na Universidade Yale no começo dos anos 60 por Stanley Milgram. Em
experiência simulada sobre a memória, homens comuns foram orientados a
dar choques com intensidade crescente numa pessoa que se passava por
aluno (era na verdade um assistente do coordenador da pesquisa, e não
sentia os choques). Todos os "professores" estavam dispostos a aplicar
"choques intensos" de 300 volts e dois terços deles fizeram tudo que o
coordenador da pesquisa pediu, dando o que acreditavam ser choques de
450 volts. Os participantes da experiência continuaram a punir os
alunos mesmo depois de saberem que eles tinham problemas cardíacos e
de ouvi-los gritar de dor. Milgram concluiu que "a concepção de
banalidade do mal de Hannah Arendt está mais próxima da realidade do
que gostaríamos de imaginar".

Essa linha de pesquisa teve seu ponto culminante no "experimento do
prisioneiro", realizado pelo psicólogo Philip G. Zimbardo na
Universidade Stanford em 1971. A pesquisa distribuiu aleatoriamente
estudantes universitários nos papéis de prisioneiro ou de guarda numa
prisão simulada. Estudaram-se a dinâmica intra e a intergrupal por
duas semanas. Os guardas (com Zimbardo no papel de supervisor)
exerceram poder de forma tão cruel que o experimento teve de ser
suspenso apenas seis dias depois de iniciado.

Os pesquisadores concluíram que membros de grupos não conseguem
resistir às pressão da posição que assumem e que a brutalidade é a
expressão "natural" de papéis associados a grupos que têm poderes
desiguais. Duas máximas com enorme influência tanto no nível
científico como no cultural surgiram em conseqüência do experimento de
Stanford. A primeira é que os indivíduos perdem a capacidade de
realizar julgamentos intelectuais e morais quando estão em grupo;
portanto, os grupos são perigosos por natureza. A segunda é que as
pessoas têm um impulso inevitável de agir de modo tirânico quando se
reúnem coletivamente e detêm poder.

O impacto do experimento de Stanford se deve tanto às suas descobertas
impressionantes como às conclusões simplistas que suscitou. Com o
passar dos anos, no entanto, os psicólogos sociais começaram a
questionar as conclusões que o senso comum tirou da experiência.

A idéia de que grupos dotados de poder se tornam automaticamente
tirânicos não leva em consideração a liderança efetiva que os
pesquisadores desempenharam. Zimbardo teria dito o seguinte a seus
guardas: "Podem criar nos prisioneiros um sentimento de medo em algum
grau e uma noção de arbitrariedade de modo que a vida deles pareça
depender completamente de nós.Prisioneiros não têm liberdade para
agir, não podem fazer nem falar nada sem a nossa permissão. Nós vamos
roubar sua individualidade de diversos modos".

Outro questionamento leva em conta que grupos não praticam apenas atos
anti-sociais. Em pesquisas - como na sociedade - os grupos em geral
surgem como meio de resistir à opressão e aos incentivos para agir
destrutivamente. Em estudos parecidos com os testes de obediência de
Milgram, os participantes eram muito mais propensos a resistir aos
aplicadores da pesquisa quando eles eram apoiados por outros
participantes que também desobedeciam aos aplicadores.

Além disso, estudos realizados após o experimento de Stanford têm
confirmado os aspectos dos grupos que são enriquecedores e positivos
para a coletividade. Uma abordagem sobre grupos bastante influente na
psicologia social contemporânea é a da identidade social, desenvolvida
em 1979 pelos psicólogos sociais John Turner, atualmente na
Universidade Nacional da Austrália, e Henri Tajfel, então na
Universidade de Bristol, Inglaterra. Essa teoria sustenta que é
sobretudo em grupo que as pessoas - especialmente aquelas que são
desprovidas de poder - podem se tornar agentes efetivos que desenham
seu próprio destino.

Quando compartilham uma identidade (por exemplo, "somos todos
americanos", "somos todos católicos"), os indivíduos procuram o
consenso, confiam mais uns nos outros, são mais propensos a seguir os
líderes dos grupos e formam organizações mais eficientes. Isso é
evidenciado nos extensos estudos sobre cooperação em grupos conduzidos
recentemente por Steven L. Blader e Tom R. Tyler, da Universidade de
Nova York. Os estudos concluíram que as pessoas podem se unir para
criar um mundo social baseado nos valores que compartilham - gerando
um estado de "auto-realização coletiva", o que é muito bom para o
bem-estar psicológico. Possuir o apoio social para controlar o seu
destino pode fazer com que o indivíduo tenha maior auto-estima, menos
stress e níveis mais baixos de ansiedade e pressão.

preservação da identidade
As pessoas que compartilham senso de identidade em grupo apresentam
duas características sociais preponderantes. Primeiro, não perdem a
capacidade de fazer julgamentos, mas a base de suas decisões se
desloca de suas noções individuais para as crenças coletivamente
estabelecidas.

Como foi demonstrado por estudos de campo realizados por um de nós,
Reicher, mesmo as ações coletivas mais extremas, como uma rebelião,
apresentam padrão de comportamento que reflete crenças, normas e
valores do grupo. Segundo, as respostas das pessoas variam de acordo
com qual noção de pertencimento a um grupo é mais forte em cada
momento. Normas e valores que usamos em nosso trabalho, na condição de
empregados, podem ser diferentes daqueles que nos governam como fiéis
em nossos lugares de devoção, como militantes em uma manifestação
política ou como patriotas durante o hasteamento da bandeira.

Assim, ao contrário das conclusões tiradas a partir do experimento de
Stanford, os teóricos da identidade social têm argumentado contra a
idéia de que as pessoas aceitam automaticamente a filiação a grupos
que outros atribuem a elas. Com muita freqüência os sujeitos se
distanciam dos grupos, principalmente aqueles que são desvalorizados
na sociedade.

Por exemplo, na década de 70, Howard Giles e Jennifer Williams, ambos
da Universidade de Bristol, chamaram a atenção para o fato de que
muitas mulheres reagiam à desigualdade menosprezando seu próprio
gênero, enfatizando qualidades pessoais e buscando o sucesso. Apenas
quando elas acreditam que não podem escapar - isto é, quando os
limites entre os grupos são "impermeáveis", como argumentaram as
feministas quando apontaram o "telhado de vidro" - elas se
identificarão com o grupo desvalorizado e agirão coletivamente. Além
disso, elas somente estarão preparadas para usar o seu poder coletivo
para confrontar o status quo e tentar melhorar a posição de seu grupo
se acharem que o sistema social é suscetível a mudanças.

Uma grande quantidade de pesquisas, incluindo experimentos controlados
de laboratório, extensos levantamentos por questionários e observações
de campo detalhadas, corrobora a abordagem da identidade social. Ainda
assim, até recentemente, não havia um único estudo do tipo realizado
por Sherif, Milgram e Zimbardo que pudesse ilustrar e combinar as
várias proposições da teoria de modo amplo e convincente. Mais do que
isso, parecia impossível realizar um estudo desses. Apesar de todas as
dúvidas que pairam em torno do experimento de Stanford, sua própria
radicalidade parecia tolher projetos nos mesmos moldes.

A situação mudou com o recente experimento do prisioneiro realizado
pela BBC. Colaboramos com a pesquisa da British Broadcasting
Corporation, que a financiou e televisionou em quatro documentários de
uma hora cada.

Nosso primeiro desafio foi desenvolver procedimentos éticos para
garantir que, apesar de sua intensidade, o estudo não causaria mal a
seus participantes. Instituímos uma série de medidas de proteção,
apoio psicológico em tempo integral e uma equipe de ética. Segundo as
conclusões do relatório da equipe, mostramos que é possível conduzir
estudos de campo dinâmicos com balizamento ético.

O experimento da BBC
Como no experimento de Stanford, o da BBC dividiu aleatoriamente
guardas e prisioneiros em um ambiente construí-do especialmente para
isso. O cenário era uma prisão, mas nosso objetivo era representar uma
classe mais ampla de instituições - escritório ou escola - em que um
grupo tem mais poder e privilégio que o outro. Acompanhamos o
comportamento dos participantes através de câmeras escondidas e
monitoramos seu estado psicológico com testes diários. O bem-estar de
cada um foi medido pela quantidade de cortisol - um indicador de
stress - coletado da saliva.

Apesar de termos seguido o mesmo paradigma do experimento de Stanford,
nossa pesquisa era diferente em muitos pontos. Para estudar as
dinâmicas de grupo sem interferir diretamente nessas interações, não
presumíamos nenhum papel específico na prisão, ao contrário de
Zimbardo. Além disso, manipulamos características de hierarquia que,
de acordo com a teoria da identidade social, deveriam afetar a
identificação dos prisioneiros com seu grupo e as formas de
comportamento que eles adotariam em conseqüência disso. Mais
importante, no entanto, foi que nós variamos a permeabilidade dos
limites dos grupos, permitindo oportunidades de promoção de um
prisioneiro a guarda, mas depois eliminando-as. Esperávamos que, com a
possibilidade de promoção, os prisioneiros procurassem rejeitar sua
identidade e trabalhassem para melhorar sua própria posição. Prevíamos
que essa estratégia reforçaria o status quo e permitiria aos guardas
manter ascendência sobre os prisioneiros. Depois de suprimida a
possibilidade de promoção (no terceiro dia), achávamos que os
prisioneiros começariam a colaborar entre si para resistir à
autoridade dos guardas.

Os resultados confirmaram as previsões. Inicialmente, eles eram
submissos e trabalhavam duro para melhorar sua situação. Passaram a se
identificar como grupo e pararam de cooperar com os guardas apenas
quando ficaram sabendo que continuariam a ser prisioneiros apesar de
todo e qualquer esforço. Mais importante, essa identidade
compartilhada levou a uma melhor organização, eficiência e bem-estar
psicológico. À medida que o experimento avançava, os prisioneiros se
tornavam mais confiantes.

Os guardas, contudo, nos surpreenderam. Vários deles, assombrados pela
idéia de que a associação de grupos e poder é perigosa, relutavam em
exercer controle. Desconfortáveis com suas tarefas, discordavam de
outros guardas sobre como desempenhar seus papéis e não chegaram a
desenvolver um senso de identificação. Essa ausência de identidade
levou à diminuição da capacidade organizacional, o que reduziu a
eficiên-cia em manter a ordem e os deixou cada vez mais desanimados e
esgotados. Com o progresso do experimento, a administração dos guardas
ficou mais e mais frágil.

Depois de seis dias, os prisioneiros se uniram para desafiá-los. A
essa altura eles estavam bastante divididos. A situação levou a uma
fuga organizada e ao colapso da estrutura guarda-prisioneiro. Sobre as
ruínas do antigo sistema, prisioneiros e guardas criaram
espontaneamente um sistema mais igualitário - em suas palavras, "uma
comuna autogovernada e autodisciplinada". Mais uma vez, no entanto,
alguns dos membros se sentiam desconfortáveis com a idéia de exercer
poder. Eles não puniam os indivíduos que se negavam a realizar as
tarefas que lhes eram atribuídas e quebravam as regras do acordo.

Nesse ponto tivemos uma segunda surpresa. Os participantes passaram a
não acreditar que poderiam manter a comuna funcionando, o que deixou
seus membros completamente perdidos. Como resultado, alguns
prisioneiros e guardas tramaram um golpe que os tornaria os novos
guardas: requisitaram boinas pretas e óculos escuros como símbolos de
uma nova forma de comando autoritário sobre os demais. Eles queriam
recriar a divisão guarda-prisioneiro, mas desta vez assegurando
controle sobre os prisioneiros - até mesmo com o uso da força, caso
necessário.

Esperávamos que os apoiadores da comuna defendessem a estrutura
democrática que tinham adotado. Não foi o que aconteceu - ao
contrário, eles careciam de vontade individual e coletiva para
desafiar o novo regime. Dados psicológicos indicavam que eles haviam
se tornado mais autoritários e dispostos a aceitar líderes severos.

De qualquer modo, o golpe não ocorreu. Por razões éticas, não
podía-mos correr o risco de permitir uso da força como ocorreu no
experimento de Stanford, o que nos levou a encerrar o estudo no oitavo
dia. Se, por um lado, o resultado final era parecido com o de
Stanford, o caminho que os participantes de nossa pesquisa tomaram
para chegar a esse ponto foi muito diferente. O fantasma da tirania
claramente não era resultado da ação "natural" dos grupos. A tirania
surgiu por causa da falência desses grupos: entre os guardas, por
causa da dificuldade de criar laços de coesão; no caso da comuna, pelo
fracasso na tarefa de transformar crenças coletivas em realidade.

Lições para a sociedade
Por que os participantes que haviam rejeitado desigualdades impostas e
que lutaram para estabelecer um regime democrático terminaram optando
pela tirania? Encontramos a resposta em um corolário básico de nossos
argumentos. Grupos, segundo definimos, são orientados para a
realização individual. Usam o poder social para assegurar
comportamentos baseados na imagem que fazem de suas crenças e valores
comuns. Mas quando os grupos não conseguem produzir esse modo de
funcionamento, seus membros se tornam mais dispostos a aceitar outras
estruturas sociais, mesmo se os novos sistemas não vão ao encontro de
seu modo de vida.

Assim, quando os guardas não conseguiram impor sua autoridade, eles se
tornaram mais dispostos a concordar com a democracia. Entretanto, e de
modo mais preocupante, quando a comuna caiu por terra, seus membros se
tornaram menos propensos a defender a democracia contra a tirania.

Desse estudo e de outras pesquisas sobre processos de identidade
social, podemos tirar importantes conclusões. Em termos gerais,
concordamos com Sherif, Milgram, Zimbardo e outros que a tirania é o
resultado de processos de grupo, não de patologias individuais.
Discordamos, no entanto, no que se refere à natureza desses processos.
De nosso ponto de vista, as pessoas não perdem a cabeça quando estão
agrupadas, não sucumbem inapelavelmente aos requisitos de seus papéis
sociais e não abusam automaticamente do poder coletivo. Pelo
contrário, identificam-se com grupos apenas quando esse processo tem
sentido para elas. E quando o fazem, tentam, de forma consciente e
ativa, implementar valores coletivos - e o modo como elas exercem o
poder depende desses valores. Em suma, grupos não impedem seus
participantes de escolher - ao contrário, oferecem a seus integrantes
bases e meios para exercer suas escolhas.

Evidentemente, esse argumento não nega que as pessoas podem fazer
coisas terríveis quando reunidas. Mas nem todos os grupos no comando e
com certeza nem todos os guardas de prisão são brutais. Propor que há
algo inerente na psicologia de grupo que torna inevitável a crueldade
excessiva é retirar o foco dos fatores específicos que fazem certos
grupos tornar-se perversos, brutais e tirânicos.

Dois conjuntos relacionados de circunstâncias podem levar a uma
dinâmica tirânica. O primeiro surge quando um grupo com valores
sociais opressivos obtém sucesso. Já foi constatado o fato de que
grandes atrocidades são cometidas quando pessoas acreditam agir para
se defender de um inimigo ameaçador. Alguém poderia se perguntar: como
se adotam tais crenças? De nossa parte, perguntamos qual o papel de
líderes nacionais ao demonizar grupos "estranhos" - judeus, tutsis ou
muçulmanos. E quanto a superiores imediatos de unidades militares que
encorajam a brutalidade ou a aceitam passivamente? Qual o papel de
homens e mulheres comuns quando riem ou fingem não ver a humilhação de
um membro de grupo discriminado? Como fica implícito em nossas
perguntas, acreditamos que pessoas ajudam a nutrir uma cultura
coletiva de ódio e são, portanto, responsáveis por suas conseqüências.

De modo menos evidente, o segundo conjunto de fatores que pode gerar
tirania ocorre quando grupos que tentam introduzir valores humanos e
sociais democráticos não são bem-sucedidos. Quando um sistema social
entra em colapso, as pessoas acabam se tornando mais abertas a
alternativas, mesmo àquelas que antes pareciam pouco atraentes. Além
do mais, quando o colapso de um sistema causa tanta destruição que uma
vida social regular e previsível se mostra inviável, a promessa de uma
ordem rígida e hierarquizada se torna mais sedutora. Assim, a queda
caótica da democrática República de Weimar levou ao nazismo; a divisão
deliberada imposta pelos poderes coloniais facilitou a ascensão de
regimes extremamente brutais na África pós-colonial e nos Bálcãs após
a queda do regime soviético; e a supressão de formas de organização
depois da Guerra do Iraque preparou o terreno para o ressurgimento de
forças antidemocráticas no país. Em todos esses casos, a rejeição da
democracia pode ser atribuída a estratégias políticas que procuraram,
de forma deliberada, destruir grupos e apeá-los do poder. Nossa
sugestão é que, melhor que tentar fazer as pessoas temer os grupos e o
poder, é encorajá-las a trabalhar juntas para usar sua força com
responsabilidade.


Os autores
S. Alexander Haslam e Stephen D. Reicher desenvolvem estudos sobre
dinâmica de grupo. Haslam é professor de psicologia social da
Universidade de Exeter, Inglaterra, e editor-chefe do European Journal
of Social Psychology. Reicher é professor de psicologia social da
Universidade de Saint Andrews, Escócia, e ex-editor do British Journal
of Social Psychology. - Tradução de Demétrio Toledo



Para conhecer mais

Obedience to authority. Stanley Milgram. Harper Perennial, 2004.

Social identity. Naomi Ellemers e Russel Spears. Blackwell, 1999.

Eichmann em Jerusalém. Hannah Arendt. Companhia das Letras,
1999.http://www2.uol.com.br/vivermente/conteudo/materia/materia_46.html


Em 08/10/07, Kentaro Mori<kentaro.mori@gmail.com> escreveu:
> - Testando o experimento da prisão de
> Stanford<http://bps-research-digest.blogspot.com/2007/10/challenging-zimbardo.html>:
> Alex Haslam questiona o polêmico experimento de
> Zimbardo<http://pt.wikipedia.org/wiki/Experimento_de_aprisionamento_de_Stanford>,
> e menciona que em um estudo similar conseguiu demonstrar que sob certas
> condições, a tirania não seria uma conseqüência inevitável. As pessoas podem
> resistir à opressão. Um novo experimento aumentaria a escala e compararia
> melhor a tese de Zimbardo e a sua. No experimento de Haslam, os prisioneiros
> tinham uma identificação social e política maior, e os carcereiros uma
> enfraquecida.
> [via Freakonomics<http://freakonomics.blogs.nytimes.com/2007/10/05/whats-the-most-important-psychological-experiment-thats-never-been-done/>
> ]


SUBJECT: mulher fantástica Rita Levi Montalcini, Nobel
FROM: murilo filo <avalanchedrive@hotmail.com>
TO: <ciencialist@yahoogrupos.com.br>
DATE: 08/10/2007 20:07


( um pouco de beleza nesse forum, não fará mal...)






Assunto: Que mulher fantástica Rita Levi Montalcini, Prêmio Nobel de Medicina






Que mulher fantástica, e que fantástica mensagem...Vale a pena ler até o final





Rita Levi Montalcini, Prêmio Nobel de MedicinaA Dra. Rita Levi, que tem 97 anos, recebeu o Prêmio Nobel de Medicina há 19 anos, quando tinha 77 !!! Rita Levi Montalcini, nasceu em Turín, Itália em 1909 e obteve o título de Medicina na especialidade de Neurocirurgia.Por causa de sua ascendência judia se viu obrigada a deixar a Itália um pouco antes do começo da II Guerra Mundial. Emigrou para os Estados Unidos onde trabalhou no Laboratório Victor Hambueger do Instituto de Zoologia da Universidade de Washington de San Louis. Seus trabalhos junto com Stanley Cohen serviram para descobrir que as células solo começam a se reproduzir quando recebem a ordem para isso, ordem que é transmitida por umas substâncias chamadas fatores do crescimento. Obteve o Prêmio Nobel de Fisiologia no ano 1986, que compartilhou com Stanley Cohen. Entrevista no dia 22/12/2005- Como vai celebrar seus 100 anos?-Ah, não sei se viverei até lá, e, além disso, não gosto de celebrações. No que eu estou interessada e gosto é do que faço cada dia.!-E o que você faz?-Trabalho para dar uma bolsa de estudos para as meninas africanas para que estudem e prosperem ... elas e seus países. E continuo investigando, continuo pensando. -Não vai se aposentar?-Jamais! Aposentar-se é destruir cérebros! Muita gente se aposenta e se abandona... E isso mata seu cérebro. E adoece.-E como está seu cérebro?-Igual quando tinha 20 anos! Não noto diferença em ilusões nem em capacidade. Amanhã vôo para um congresso médico. - Mas terá algum limite genético ?- Não. Meu cérebro vai ter um século...., mas não conhece a senilidade.. O corpo se enruga, não posso evitar, mas não o cérebro!-Como você faz isso?- Possuímos grande plasticidade neural: ainda quando morrem neurônios, os que restam se reorganizam para manter as mesmas funções, mas para isso e conveniente estimulá-los! -Ajude-me a fazê-lo.-Mantenha seu cérebro com ilusões, ativo, faz ele trabalhar e ele nunca se degenera.-E viverei mais anos?-Viverá melhor os anos que vive, é isso o interessante. A chave é manter curiosidades, empenho, ter paixões.... -A sua foi a investigação cientifica...-Sim e segue sendo.-Descobriu como crescem e se renovam as células do sistema nervoso...-Sim, em 1942: dei o nome de Nerve Growth Factor (NGF, fator do crescimento nervoso), e durante quase meio século houve dúvidas, até que foi reconhecida sua validade e em 1986, me deram o prêmio por isso. -Como foi que uma garota italiana dos anos vinte converteu-se em neurocientista?-Desde menina tive o empenho de estudar. Meu pai queria me casar bem, que fosse uma boa esposa, boa mãe... E eu não quis. Fui firme e confessei que queria estudar. -Seu pai ficou magoado?-Sim, mas eu não tive uma infância feliz: sentia-me feia, tonta e pouca coisa... Meus irmãos maiores eram muito brilhantes e eu me sentia tão inferior...-Vejo que isso foi um estímulo... - Meu estimulo foi também o exemplo do médico Albert Schweitzer, que estava em África para ajudar com a lepra. Desejava ajudar aos que sofrem, isso era meu grande sonho...!-E você tem feito..., com sua ciência. - E, hoje, ajudando as meninas da África para que estudem. Lutamos contra a enfermidade, a opressão da mulher nos países islâmicos por exemplo, além de outras coisas...!- A religião freia o desenvolvimento cognitivo? -A religião marginaliza muitas vezes a mulher perante o homem, afastando-a do desenvolvimento cognitivo, mas algumas religiões estão tentando corrigir essa posição.-Existem diferencias entre os cérebros do homem e da mulher? - Só nas funções cerebrais relacionadas com as emoções, vinculadas ao sistema endócrino. Mas quanto às funções cognitivas, não tem diferença alguma.-Por que ainda existem poucas cientistas?- Não é assim! Muitos descobrimentos científicos atribuídos a homens, realmente foram feitos por suas irmãs, esposas e filhas. -É verdade?- A inteligência feminina não era admitida e era deixada na sombra. Hoje, felizmente, tem mais mulheres que homens na investigação cientifica: as herdeiras de Hipatia!- A sábia Alexandrina do século IV... - Já não vamos acabar assassinadas nas ruas pelos monges cristãos misóginos, como ela. Claro, o mundo tem melhorado algo...-Ninguém tem tentado assassinar a você...- Durante o fascismo, Mussolini quis imitar o Hitler na perseguição aos judeus..., e tive que me ocultar por um tempo. Mas não deixei de investigar: tinha meu laboratório em meu quarto...E descobri a apoptose, que é a morte programada das células! -Por que tem uma alta porcentagem de judeus entre cientistas e intelectuais?- A exclusão estimula entre os judeus os trabalhos intelectivos e intelectuais: podem proibir tudo, mas não que pensem! E é verdade que tem muitos judeus entre os prêmios Nobel... -Como você explica a loucura nazista?- Hitler e Mussolini souberam como falar ao povo, onde sempre prevalece o cérebro emocional por cima do neocortical, o intelectual. Conduziram emoções, não razões!- Isto está acontecendo agora?- Porque você acha que em muitas escolas nos Estados Unidos é ensinado o creacionismo e não o evolucionismo?-A ideologia é emoção, é sem razão?- A razão é filha da imperfeição. Nos invertebrados tudo está programado: são perfeitos. Nós não. E, ao sermos imperfeitos, temos recorrido à razão, aos valores éticos: discernir entre o bem e o mal é o mais alto grau da evolução darwiniana! -Você nunca se casou ou teve filhos?- Não. Entrei no campo do sistema nervoso e fiquei tão fascinada pela sua beleza que decidi dedicar todo meu tempo, minha vida!- Lograremos um dia curar o Alzheimer, o Parkinson, a demência senil? - Curar... O que vamos lograr será frear, atrasar, minimizar todas essas enfermidades.- Qual é hoje seu grande sonho?- Que um dia logremos utilizar ao máximo a capacidade cognitiva de nossos cérebros.- Quando deixou de sentir se feia?- Ainda estou consciente de minhas limitações!-Que tem sido o melhor da sua vida?-Ajudar aos demais.-O que você faria hoje se tivesse 20 anos?-Mas eu estou fazendo!!!!






Email and AIM finally together. You've gotta check out free AOL Mail!No virus found in this outgoing message.Checked by AVG Free Edition.Version: 7.5.488 / Virus Database: 269.14.3/1054 - Release Date: 06/10/2007 19:12

Receba GRÁTIS as mensagens do Messenger no seu celular quando você estiver offline. Conheça o MSN Mobile! Cadastre-se já!

[As partes desta mensagem que não continham texto foram removidas]



SUBJECT: Confira a programação com 5 bate-papos virtuais sobre nanotecnologia
FROM: "Maurício de Paula Kanno" <mauricio.kanno@gmail.com>
TO: ciencialist@yahoogrupos.com.br, blogs_educativos@yahoogrupos.com.br
DATE: 09/10/2007 00:34

Até 22 de outubro, às segundas e quartas-feiras à tarde e sextas-feiras de
manhã, acontecem 5 encontros virtuais sobre nanotecnologia, nova área do
conhecimento relacionada com a manipulação da matéria em escala atômica.

Os assuntos dos chats envolvem Segurança do Trabalho, Biologia, Engenharia
Elétrica, Sociologia e Física. Cada dia um pesquisador dedicado ao tema
estará disponível para conversar; são das universidades estaduais USP e
Unicamp, instituto estadual IPT, e da fundação federal Fundacentro.

Para participar, basta entrar no endereço
http://chat.ipt.br/renanosoma/index.php?agenda
, clicar no assunto do dia e escolher um nome de usuário para você. A
duração de cada bate-papo é de uma hora.

Os encontros fazem parte do projeto Engajamento Público em Nanotecnologia,
apoiado pelo CNPq e coordenado pela Rede de Nanotecnologia, Sociedade e Meio
Ambiente (Renanosoma), sediada no Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT)
do Estado de São Paulo. Saiba mais no site:
http://nanotecnologia.incubadora.fapesp.br/
<http://nanotecnologia.incubadora.fapesp.br/portal>

*Segue a programação:*

10/10/2007, quarta-feira, às 14 horas
*Aplicações da nanotecnologia e segurança do trabalhador*
*Valéria R. S. Pinto* - Engenheira química com especialização em engenharia
de segurança do trabalho e mestrado em Engenharia de Produção. Tecnologista
da Fundacentro, no Centro Estadual do Rio de Janeiro, integra a equipe no
projeto sobre levantamento de impacto da nanotecnologia à saúde dos
trabalhadores.

15/10/2007, segunda-feira, às 14 horas
*Nanobiotecnologia*
*Priscyla Daniely Marcato* - Graduada em Química, concluiu seu mestrado em
Química em 2006. Faz doutorado na Unicamp na área de Nanobiotecnologia
aplicada em cosméticos, com experiência de preparação de nanopartículas de
lipídios sólidas, caracterização físico-química destes sistemas e teste "in
vitro" de absorção na pele.

17/10/2007, quarta-feira, às 14 horas
*Engenharia elétrica e sensores com nanotecnologia*
*Nilton Morimoto* - Físico, mestre e doutor em Engenharia Elétrica, com
ênfase em Materiais Elétricos, pelo Laboratório de Sistemas Integráveis
(LSI) da Escola Politécnica da USP. Pesquisador da Unicamp, professor e
coordenador de curso da Fatec, especialista de laboratório no LSI da USP,
consultor da Conselho de Pesquisa do Chile e da Sociedade Brasileira de
Microeletrônica.

19/10/2007, sexta-feira, às 10 horas
*Nanotecnologia e ciências humanas*
*Paulo Martins* - Sociólogo, mestre em Desenvolvimento Agrícola e doutor em
Ciências Sociais pela Unicamp, com tese sobre trajetórias tecnológicas e
meio ambiente. É coordenador da Rede de Pesquisa em Nanotecnologia,
Sociedade e Meio Ambiente (Renanosoma) e pesquisador do Instituto de
Pesquisas Tecnológicas (IPT).

22/10/2007, segunda-feira, às 14 horas
*Transporte em nanoestruturas*
*Guennadii Michailovich Gusev* - Físico e doutor em Física pela Novosibirsk
State University (1981), na Rússia. É professor titular do Instituto de
Física da USP, no Laboratório de Novos Materiais Semicondutores. Sua
livre-docência, em 2001, foi sobre transporte em nanoestruturas
semicondutoras e sistemas mesoscópicos (entre o macro e o nano).

Abs,
Maurício Kanno
http://kanno.com.br
(11) 9564-4568 / 3675-5323

*Antes de comer carne, pense no ser sensível que sofreu e foi assassinado;
no impacto ambiental gerado pela pecuária, a maior causa de desmatamento da
Amazônia; e que o câncer está associado a esse consumo. Saiba mais em
http://animao.com.br e http://www.vegetarianismo.com.br/*


[As partes desta mensagem que não continham texto foram removidas]



SUBJECT: Parceria com escolas ou instituições para chat sobre nanotecnologia para alunos?
FROM: "Maurício de Paula Kanno" <mauricio.kanno@gmail.com>
TO: blogs_educativos@yahoogrupos.com.br, ciencialist@yahoogrupos.com.br
DATE: 09/10/2007 00:41

Olá, caros colegas de lista! Tudo bem?

Vocês já devem ter visto algumas divulgações que fiz de bate-papos virtuais
sobre nanotecnologia. Gostaria de saber se algum de vocês (ou mais) poderia
me ajudar com uma parceria na escola ou instituição de ensino onde
trabalham, combinando um dia em que os alunos pudessem participar do chat,
pois ele é mesmo voltado para um público não-especialista. Poderíamos
inclusive verificar um tema que fosse mais do interesse dos alunos, ligado à
nanotecnologia.

Alguém gostaria de colaborar e promover a discussão desta novíssima e
promissora área do conhecimento com seus alunos? Ah, é claro, a instituição
de ensino precisa dispor de computadores para a turma...

Abraço,
Maurício Kanno
http://kanno.com.br
http://chat.ipt.br/renanosoma/
(11) 9564-4568 / 3675-5323

*Antes de comer carne, pense no ser sensível que sofreu e foi assassinado;
no impacto ambiental gerado pela pecuária, a maior causa de desmatamento da
Amazônia; e que o câncer está associado a esse consumo. Saiba mais em
http://animao.com.br e http://www.vegetarianismo.com.br/*


[As partes desta mensagem que não continham texto foram removidas]



SUBJECT: Galileu poderia ter criado a Teoria da Relatividade
FROM: César A. K. Grossmann <cesarakg@gmail.com>
TO: ciencialist@yahoogrupos.com.br
DATE: 09/10/2007 09:23

RELATIVITY DERIVED WITHOUT CALCULUS -- POSSIBLY CENTURIES AGO, October 08
After Einstein developed his theories of special and general
relativity, in 1905 and 1916, respectively, the world of physics
changed dramatically. The theories, with their groundbreaking ideas on
space and time, helped lead 20th century scientists to unlock the
secrets of the atom and unleash the power of nuclear energy.
Full story at http://www.physorg.com/news111075100.html

-o=O=o-

Quem não sabe inglês vai ter que se satisfazer com a minha tradução:

"RELATIVIDADE DERIVADA SEM O CÁLCULO - POSSIVELMENTE SÉCULOS ATRÁS

"Após Einstein desenvolver as teorias da relatividade especial e
geral, em 1905 e 1916, respectivamente, o mundo da física mudou
dramaticamente. As teorias, com suas idéias revolucionárias sobre o
espaço e o tempo, ajudaram os cientistas do século 20 a penetrar os
segredos do átomo e liberar o poder da energia nuclear."

-o=O=o-

A chamada do artigo não faz justiça ao conteúdo. Quem for dar uma
passeada em http://www.physorg.com/news111075100.html vai ver que a
reportagem trata de um trabalho feito por Joel Gannett que derivou a
teoria da relatividade a partir de alguns princípios existentes já na
época de Galileu, e sem utilizar o cálculo, que seria desenvolvido por
Newton, algumas décadas depois da morte de Galileu:

"My work shows that the essential strangeness of Einsteinian
Relativity falls out of simple, intuitive assumptions using simple
math. A pre-calculus high school student could have derived
Einsteinian Relativity. Admittedly, some of the math in my paper might
seem beyond the high school level, but that was because I was proving
continuity from a boundedness assumption. One could bypass this math
by simply assuming continuity, a logical step that would probably feel
comfortable to most any high schooler or 17th century scientist."

("Meu trabalho mostra que a estranheza essencial da Relatividade de
Einstein resulta de inferências simples e intuitivas, usando
matemática básica. Um estudante de ensino médio, sem conhecimento de
cálculo, poderia derivar a Relatividade de Einstein. Eu admito que
parte da matemática no meu trabalho parece bem além do nível de ensino
médio, mas por que eu estava provando a continuidade a partir de uma
premissa sem limite. Dá para atalhar esta matemática assumindo
simplesmente a continuidade, um passo lógico que qualquer estudante ou
cientista do século 17 faria confortavelmente.")

Mas, segundo o artigo, Gannett não é a primeira pessoa a sugerir que
existe um caminho mais simples para a relatividade moderna. Em 2003,
Palash Pal do Saha Institute of Nuclear Physics em Calcuta, Índia,
mostrou que as transformações de Lorenz poderiam ser derivadas sem
assumir que a velocidade da luz seja constante e sem experiências
mentais. De fato, vários cientistas apontaram este fato desde 1910.

Comentários? O artigo de Gannett pode ser verificado em
http://www.iop.org/EJ/article/-search=34242465.2/0143-0807/28/6/011/ejp7_6_011.pdf?request-id=7tsBV9R13BGgXQ4l3Ai7Kg
(tem que fazer uma conta gratuita para ter acesso ao paper).

[]s
--
César A. K. Grossmann



SUBJECT: James Lovelock, na onda da geoengenharia, propõe instalar grandes canos no mar para combater o aquecimento global
FROM: "Esteban Moreno" <estebanlmoreno@gmail.com>
TO: "Vivens Scientia" <VivensScientia@yahoogroups.com>, ciencialist@yahoogrupos.com.br
DATE: 09/10/2007 12:17

James Lovelock, na onda da geoengenharia, propõe instalar grandes
canos no mar para combater o aquecimento global

Eles bombeariam água do fundo do mar -rica em nutrientes, mas
desprovida de plâncton- até a superfície. Essa água mais rica seria o
habitat ideal para organismos comedores de carbono, como algas

Johann Hari escreve para o jornal "Independent", de Londres:

Geoengenharia soa como um termo suave e técnico, mas na verdade é um
movimento messiânico para salvar o mundo do aquecimento global, usando
para isso poeira, ferro e minúsculos espelhos no espaço.

Também é o último dos tabus verdes. Os ambientalistas, por instinto,
se recusam a discuti-lo. O público geral, por instinto, acha que é
loucura.

Mas há alguns dias o tabu foi quebrado. James Lovelock, um dos pais do
ambientalismo moderno, propôs uma maneira de amenizar o aquecimento
global sem precisar cortar o consumo de nenhum combustível fóssil.

Os geoengenheiros acreditam que a humanidade deveria deliberadamente
alterar o ambiente do planeta de modo a contrabalançar os efeitos do
aquecimento global.

Ken Caldera, especialista em geoengenharia do Instituto Carnegie, EUA,
diz: "Nós já estamos "engenheirando" o clima ao emitir tantos
gases-estufa. Só não queremos admiti-lo".

Os grandes projetos de geoengenharia se dividem em dois tipos.

O primeiro tenta aumentar a capacidade dos oceanos de absorver carbono
do ar. A proposta mais simples é polvilhar grandes quantidades de
ferro sobre a superfície dos mares mundo afora.

Isso criaria as condições ideais para um pico de proliferação do
plâncton, os microrganismos amigáveis que "comem" o carbono enquanto
estão vivos.

Ao morrer, eles afundam e se depositam no fundo do mar, levando com
eles o carbono -que fica aprisionado.

Experimentos de pequena escala dessa fertilização foram feitos no
litoral das ilhas Galápagos e, de fato, fizeram com que mares "mortos"
fervilhassem de plâncton.

Entra em cena James Lovelock, com uma proposta parecida. O autor da
famosa hipótese Gaia -segundo a qual a Terra se comporta como um
imenso organismo vivo- sugere outra maneira de estimular os oceanos a
seqüestrar quantidades maciças de dióxido de carbono.

Seu plano é construir grandes tubos verticais nos oceanos. Eles
bombeariam água do fundo do mar -rica em nutrientes, mas desprovida de
plâncton- até a superfície. Essa água mais rica seria o habitat ideal
para organismos comedores de carbono, como algas.

A sugestão foi apresentada em forma de uma carta, na edição de 27 de
setembro da revista "Nature". Segundo Lovelock, ela é um "tratamento
de emergência para a patologia do aquecimento global".

A segunda escola de geoengenharia busca meios de refletir uma
quantidade maior de radiação solar de volta para o espaço.

Por exemplo, sabemos que, quando os vulcões explodem, eles lançam
enormes quantidades de partículas de enxofre na atmosfera, que
funcionam como uma "capa" e conseguem ajudar o planeta a se resfriar.

Cientistas como o Nobel Paul Crutzen têm sugerido que nós simulemos
artificialmente esse efeito, ao espalhar enxofre na alta atmosfera. Na
prática, isso equivale a combater poluição com poluição.

A Academia Nacional de Ciências dos EUA foi ainda mais longe,
sugerindo que 55 mil espelhos colocados na atmosfera seriam
suficientes para anular cerca de metade do impacto do aquecimento.

Então por que os verdes relutam em discutir tais soluções? Para
entender, é preciso ouvir o filósofo Edmund Burke.

No século 18, ele argumentou que o funcionamento da sociedade é tão
complexo que a mente racional humana não poderia compreendê-lo
totalmente.

Se você tomasse uma decisão por motivos impecavelmente racionais,
acabaria descobrindo que ela incorre também em muitas conseqüências
não previsíveis, possivelmente indesejáveis.

Burke estava enganado sobre sociedades humanas -mas, ironicamente, sua
abordagem se aplica bastante bem ao ecossistema da Terra.

Pense novamente nos projetos de geoengenharia que estamos discutindo e
você verá por que. Planos de fazer o plâncton e as algas "comerem"
carbono para nós entram em conflito com uma conseqüência
não-intencional.

Matéria orgânica demais afundando toda de uma vez desencadeia a
liberação de metano, o mais forte gás-estufa. E bombear enxofre na
atmosfera? Caldera explica: "Um dos problemas é que isso destruiria a
camada de ozônio".

Esses projetos não lidam também com o outro grande problema causado
por nossas emissões: elas estão tornando os oceanos mais ácidos.

Mesmo que controlemos o aquecimento global, o aumento de carbono na
atmosfera ainda mataria os oceanos e arruinaria nossas fontes de
alimento.

Não obstante, a indústria de combustíveis fósseis deve lançar o
marketing da geoengenharia como "A Solução", uma alternativa aos
cortes de emissões.

O cientista Josh Tosteson apresenta a reação necessária ao perguntar:
"Nós temos mesmo a capacidade de entender sistemas complexos bem o
suficiente para fazer perturbações conscientes que resultem apenas em
conseqüências desejadas, e nada mais?"

Continuar a emitir gases-estufa na esperança de poder usar a
geoengenharia é o mesmo que dizer a um alcoólatra para não parar de
beber e optar por um transplante de fígado no futuro – um transplante
feito com facas enferrujadas esquecidas numa garagem.
(Folha de SP 7/10)


SUBJECT: Re: Galileu poderia ter criado a Teoria da Relatividade
FROM: "rmtakata" <roberto.takata@bol.com.br>
TO: ciencialist@yahoogrupos.com.br
DATE: 09/10/2007 13:21

--- Em ciencialist@yahoogrupos.com.br, César A. K. Grossmann
> RELATIVITY DERIVED WITHOUT CALCULUS -- POSSIBLY CENTURIES AGO,

Se for a relatividade restrita, só precisa de trigonometria.

Agora, se for a geral, vai precisar de cálculo tensorial. Coisa q só
foi desenvolvida no séc. 19 com Riemann.

[]s,

Roberto Takata



SUBJECT: Re: Galileu poderia ter criado a Teoria da Relatividade
FROM: "rmtakata" <roberto.takata@bol.com.br>
TO: ciencialist@yahoogrupos.com.br
DATE: 09/10/2007 13:47

--- Em ciencialist@yahoogrupos.com.br, "rmtakata" <roberto.takata@...>
> Se for a relatividade restrita, só precisa de trigonometria.

A parte matemática, claro. A parte física depende de se intuir ou
descobrir a constância da velocidade da luz.

[]s,

Roberto Takata



SUBJECT: Re: [ciencialist] Re: Galileu poderia ter criado a Teoria da Relatividade
FROM: "J.Victor" <j.victor.neto@uol.com.br>
TO: <ciencialist@yahoogrupos.com.br>
DATE: 09/10/2007 16:17

>Se for a relatividade restrita, só precisa de trigonometria.

Trigonometria é apenas um ingrediente, de menorzinha monta, mas importante, no processo matemático que dá sustentação à TRR.
A matemática dos três últimos anos do fundamental é suficiente para uma primeira estruturação e compreensão do processo. Mas não é tão simples assim. Para um maior aprofundamento da teoria são necessárias formulações mais poderosas e mais genéricas, capazes de manusear objetos num 4-espaço ou maior,como a álgebra 4-vetorial. E isto já não é mais tão simples. Exige habilidade matemática e proficência no formalismo. Um estudo mais avançado da TRR já exige o conhecimento profundo da formulação matemática à base do cálculo diferencial e integral de um básico de um curso de graduação. E, a depender, do nível de imersão, isto pode ser bastante "pesado". Veja você, o cálculo tensorial é uma ferramenta poderosa, genérica, que dá conta de tudo que vai pela RG, implementando corretamente seus conceitos, etc. Mas o cálculo tensorial não passa do uso de diferenciais parciais, aplicadas segundo regras bem específicas na formulação de uma lei de transformações entre sistemas de referências(entre outras aplicações, em áreas diversas da física e engenharia). Que, por sua vez, tem regras operacionais também específicas e próprias do formalismo. Mesmo num espaço pseudo Euclideano, como o é Minkowskiano, plano, é necessário uma dose maior de matemática, do contrário o freguês não vai conseguir se "embriagar".
Pelo tanto que eu sei de relatividade, que não é muito, essas conversas de TRR sem matemática, de formulações à base do eu penso e eu acho, não funcionam, não levam a um entendimento adequado da essência da teoria. É mais um sonho de uma noite de verão; verão, se aprofundarem o estudo. Em verdade, a matemática usada, seja a nível de TRR, seja a nível de RG, é aquela "visceralmente" necessária para o suporte e implementação dos dois postulados da relatividade e do Princípio da Equivalência. Estes postulados não teriam as consequências teóricas que tiveram se não fossem as formulações matemáticas corretas que lhes dão suporte, e permitiram todos os desenvolvimentos até agora.

Agora, de uma coisa eu tenho certeza, e talvez seja a única certeza que se possa ter, nesse mister( Heisenberg que me desculpe...):

o problemas da relatividade nunca foram mesmo as dificuldades da matemática, seja nas formulações matemáticas mais do conhecimento de cursos básicos, ou nas de cursos mais avançados, a nível de mestrado, pós e pós. Não, pois isto se aprende, ralando e ralando, como se aprende a dirgir um carro ou um foguete. Questão de treinamento e orientação corretos.
O problema da teoria da relatividade centra-se nisto, em minha opinião:
nos conceitos de espaço e tempo e no entendimento adequado dos postulados 1, 2 e o PE. Só isso.
É aí onde está o nó da história.
E é um belo nó, que ainda não conseguiu ser desatatado por tantos, uma minoria, hoje, mas uma abnegada minoria. Apesar de 102 anos de vida. Tenho a impressão de que, em mais 100 anos, estes ainda estarão estrebuchando, alí, heroicamente!
Espero viver para ver isso e me divertir.

Sds,
Victor.


----- Original Message -----
From: rmtakata
To: ciencialist@yahoogrupos.com.br
Sent: Tuesday, October 09, 2007 1:21 PM
Subject: [ciencialist] Re: Galileu poderia ter criado a Teoria da Relatividade


--- Em ciencialist@yahoogrupos.com.br, César A. K. Grossmann
> RELATIVITY DERIVED WITHOUT CALCULUS -- POSSIBLY CENTURIES AGO,

Se for a relatividade restrita, só precisa de trigonometria.

Agora, se for a geral, vai precisar de cálculo tensorial. Coisa q só
foi desenvolvida no séc. 19 com Riemann.

[]s,

Roberto Takata





[As partes desta mensagem que não continham texto foram removidas]



SUBJECT: Re: [ciencialist] Galileu poderia ter criado a Teoria da Relatividade
FROM: "Alvaro Augusto \(L\)" <alvaro@lunabay.com.br>
TO: <ciencialist@yahoogrupos.com.br>
DATE: 09/10/2007 16:20

Data venia, que novidade há nisso? Que a relatividade pode ser derivada sem
cálculo já se sabe há anos. Difícil seria perceber a necessidade de uma
teoria da relatividade antes de se ter uma teoria do eletromagnetismo
clássico, para a qual é necessário cálculo. Em outras palavras, para que
houvesse Einstein, foi necessário ter havido Maxwell.

[ ]s

Alvaro Augusto




----- Original Message -----
From: "César A. K. Grossmann" <cesarakg@gmail.com>
To: <ciencialist@yahoogrupos.com.br>
Sent: Tuesday, October 09, 2007 9:23 AM
Subject: [ciencialist] Galileu poderia ter criado a Teoria da Relatividade


RELATIVITY DERIVED WITHOUT CALCULUS -- POSSIBLY CENTURIES AGO, October 08
After Einstein developed his theories of special and general
relativity, in 1905 and 1916, respectively, the world of physics
changed dramatically. The theories, with their groundbreaking ideas on
space and time, helped lead 20th century scientists to unlock the
secrets of the atom and unleash the power of nuclear energy.
Full story at http://www.physorg.com/news111075100.html

-o=O=o-

Quem não sabe inglês vai ter que se satisfazer com a minha tradução:

"RELATIVIDADE DERIVADA SEM O CÁLCULO - POSSIVELMENTE SÉCULOS ATRÁS

"Após Einstein desenvolver as teorias da relatividade especial e
geral, em 1905 e 1916, respectivamente, o mundo da física mudou
dramaticamente. As teorias, com suas idéias revolucionárias sobre o
espaço e o tempo, ajudaram os cientistas do século 20 a penetrar os
segredos do átomo e liberar o poder da energia nuclear."

-o=O=o-

A chamada do artigo não faz justiça ao conteúdo. Quem for dar uma
passeada em http://www.physorg.com/news111075100.html vai ver que a
reportagem trata de um trabalho feito por Joel Gannett que derivou a
teoria da relatividade a partir de alguns princípios existentes já na
época de Galileu, e sem utilizar o cálculo, que seria desenvolvido por
Newton, algumas décadas depois da morte de Galileu:

"My work shows that the essential strangeness of Einsteinian
Relativity falls out of simple, intuitive assumptions using simple
math. A pre-calculus high school student could have derived
Einsteinian Relativity. Admittedly, some of the math in my paper might
seem beyond the high school level, but that was because I was proving
continuity from a boundedness assumption. One could bypass this math
by simply assuming continuity, a logical step that would probably feel
comfortable to most any high schooler or 17th century scientist."

("Meu trabalho mostra que a estranheza essencial da Relatividade de
Einstein resulta de inferências simples e intuitivas, usando
matemática básica. Um estudante de ensino médio, sem conhecimento de
cálculo, poderia derivar a Relatividade de Einstein. Eu admito que
parte da matemática no meu trabalho parece bem além do nível de ensino
médio, mas por que eu estava provando a continuidade a partir de uma
premissa sem limite. Dá para atalhar esta matemática assumindo
simplesmente a continuidade, um passo lógico que qualquer estudante ou
cientista do século 17 faria confortavelmente.")

Mas, segundo o artigo, Gannett não é a primeira pessoa a sugerir que
existe um caminho mais simples para a relatividade moderna. Em 2003,
Palash Pal do Saha Institute of Nuclear Physics em Calcuta, Índia,
mostrou que as transformações de Lorenz poderiam ser derivadas sem
assumir que a velocidade da luz seja constante e sem experiências
mentais. De fato, vários cientistas apontaram este fato desde 1910.

Comentários? O artigo de Gannett pode ser verificado em
http://www.iop.org/EJ/article/-search=34242465.2/0143-0807/28/6/011/ejp7_6_011.pdf?request-id=7tsBV9R13BGgXQ4l3Ai7Kg
(tem que fazer uma conta gratuita para ter acesso ao paper).

[]s
--
César A. K. Grossmann



SUBJECT: Re: Os mais importantes experimentos de psicologia (jamais feitos)
FROM: "Alex Lennine" <lennine@gmail.com>
TO: ciencialist@yahoogrupos.com.br
DATE: 09/10/2007 16:48

--- Em ciencialist@yahoogrupos.com.br, Gil <nanolink01@...> escreveu
>
> Foi feita uma variação do experimento Stanford, e ao procurar onde
> tinha salvo essa experiencia, me surpreendi ao ver que é justamente o
> experimento de Haslam. Na minha opinião, as diferenças que surgiram
> vieram justamente da abordagem diferente do Haslam na construção do
> "ambiente" da prisão. Zimbardo se preocupou em manter o clima
> "autoritário" e opressivo típico das prisões, e o Haslam andou
> variando nas abordagens.
>
>
> Peguei a matéria no
> http://www2.uol.com.br/vivermente/conteudo/materia/materia_46.html
>
> Mas como tá fora do ar,

Disponível em:
<http://www2.uol.com.br/vivermente/reportagens/psicologia_da_tirania.html>.

Abs
Lennine.



SUBJECT: Re: [ciencialist] Galileu poderia ter criado a Teoria da Relatividade
FROM: "J.Victor" <j.victor.neto@uol.com.br>
TO: <ciencialist@yahoogrupos.com.br>
DATE: 09/10/2007 18:01

Álvaro,

>Difícil seria perceber a necessidade de uma
teoria da relatividade antes de se ter uma teoria do eletromagnetismo
clássico, para a qual é necessário cálculo. Em outras palavras, para que
houvesse Einstein, foi necessário ter havido Maxwell.

Belo e oportuno lembrete.

Sds,
Victor.



----- Original Message -----
From: Alvaro Augusto (L)
To: ciencialist@yahoogrupos.com.br
Sent: Tuesday, October 09, 2007 4:20 PM
Subject: Re: [ciencialist] Galileu poderia ter criado a Teoria da Relatividade


Data venia, que novidade há nisso? Que a relatividade pode ser derivada sem
cálculo já se sabe há anos. Difícil seria perceber a necessidade de uma
teoria da relatividade antes de se ter uma teoria do eletromagnetismo
clássico, para a qual é necessário cálculo. Em outras palavras, para que
houvesse Einstein, foi necessário ter havido Maxwell.

[ ]s

Alvaro Augusto

----- Original Message -----
From: "César A. K. Grossmann" <cesarakg@gmail.com>
To: <ciencialist@yahoogrupos.com.br>
Sent: Tuesday, October 09, 2007 9:23 AM
Subject: [ciencialist] Galileu poderia ter criado a Teoria da Relatividade

RELATIVITY DERIVED WITHOUT CALCULUS -- POSSIBLY CENTURIES AGO, October 08
After Einstein developed his theories of special and general
relativity, in 1905 and 1916, respectively, the world of physics
changed dramatically. The theories, with their groundbreaking ideas on
space and time, helped lead 20th century scientists to unlock the
secrets of the atom and unleash the power of nuclear energy.
Full story at http://www.physorg.com/news111075100.html

-o=O=o-

Quem não sabe inglês vai ter que se satisfazer com a minha tradução:

"RELATIVIDADE DERIVADA SEM O CÁLCULO - POSSIVELMENTE SÉCULOS ATRÁS

"Após Einstein desenvolver as teorias da relatividade especial e
geral, em 1905 e 1916, respectivamente, o mundo da física mudou
dramaticamente. As teorias, com suas idéias revolucionárias sobre o
espaço e o tempo, ajudaram os cientistas do século 20 a penetrar os
segredos do átomo e liberar o poder da energia nuclear."

-o=O=o-

A chamada do artigo não faz justiça ao conteúdo. Quem for dar uma
passeada em http://www.physorg.com/news111075100.html vai ver que a
reportagem trata de um trabalho feito por Joel Gannett que derivou a
teoria da relatividade a partir de alguns princípios existentes já na
época de Galileu, e sem utilizar o cálculo, que seria desenvolvido por
Newton, algumas décadas depois da morte de Galileu:

"My work shows that the essential strangeness of Einsteinian
Relativity falls out of simple, intuitive assumptions using simple
math. A pre-calculus high school student could have derived
Einsteinian Relativity. Admittedly, some of the math in my paper might
seem beyond the high school level, but that was because I was proving
continuity from a boundedness assumption. One could bypass this math
by simply assuming continuity, a logical step that would probably feel
comfortable to most any high schooler or 17th century scientist."

("Meu trabalho mostra que a estranheza essencial da Relatividade de
Einstein resulta de inferências simples e intuitivas, usando
matemática básica. Um estudante de ensino médio, sem conhecimento de
cálculo, poderia derivar a Relatividade de Einstein. Eu admito que
parte da matemática no meu trabalho parece bem além do nível de ensino
médio, mas por que eu estava provando a continuidade a partir de uma
premissa sem limite. Dá para atalhar esta matemática assumindo
simplesmente a continuidade, um passo lógico que qualquer estudante ou
cientista do século 17 faria confortavelmente.")

Mas, segundo o artigo, Gannett não é a primeira pessoa a sugerir que
existe um caminho mais simples para a relatividade moderna. Em 2003,
Palash Pal do Saha Institute of Nuclear Physics em Calcuta, Índia,
mostrou que as transformações de Lorenz poderiam ser derivadas sem
assumir que a velocidade da luz seja constante e sem experiências
mentais. De fato, vários cientistas apontaram este fato desde 1910.

Comentários? O artigo de Gannett pode ser verificado em
http://www.iop.org/EJ/article/-search=34242465.2/0143-0807/28/6/011/ejp7_6_011.pdf?request-id=7tsBV9R13BGgXQ4l3Ai7Kg
(tem que fazer uma conta gratuita para ter acesso ao paper).

[]s
--
César A. K. Grossmann





[As partes desta mensagem que não continham texto foram removidas]



SUBJECT: [relatividad] Aspectos do PE
FROM: "J.Victor" <j.victor.neto@uol.com.br>
TO: <ciencialist@yahoogrupos.com.br>
DATE: 09/10/2007 18:04


----- Original Message -----
From: J.Victor
To: relatividad@yahoogroups.com
Sent: Tuesday, October 09, 2007 6:56 AM
Subject: [relatividad] Aspectos do PE


Lista,

Excelente texto que um dia traduzi e o guardei. Para vossas considerações. Se não me falha a memória, é um texto de Misner e Wheeler. Em minha opinião, é assim que a teoria deve ser vista. Se algo não ficou claro, o problema não é do texto original, mas do tradutor.


"A RELATIVIDADE GERAL É CONSTRUÍDO SOB A RELATIVIDADE ESPECIAL

Um turista em um potente foguete interplanetário sente ``gravidade''. Pode um um efeito físico local convencê-lo de que esta ``gravidade'' é ficticía? Nunca, diz o Princípio da Equivalência Local de Einstein da gravidade e das acelerações. Mas então o físico não cometerá erros se ele enganar a si próprio tratando a verdadeira gravidade como um ilusão local causada pela aceleração. Sob esta ilusão, ele vai adiante e resolve problemas gravitacionais usando a teoria de relatividade restrita: se é é hábil o bastante para dividir todo o problema em uma malha de questões locais, cada solução sob tal ilusão, então ele pode trabalhar todas as influências de qualquer campo gravitacional. Somente três princípios básicos são envolvidos: a física da SR, o princípio da equivalência e a natureza local da física. Eles são simples e claros. Para aplicá-los, entretanto, impõe uma dupla tarefa:
(1) dividir o espaçotempo em partes locais planas, onde o princípio da equivalência é válido, e,
(2) colocar estas peças novamente juntas dentro de um desenho compreeensível.
Fazer esta dissecação e a reconstituição, para ver a dinâmica curva do espaço tempo, inescapável dessa forma, e verificar as consequências para a física: que é relatividade geral. "

Por aí.

Sds,
Victor.

"

[Se han eliminado los trozos de este mensaje que no contenían texto]





[As partes desta mensagem que não continham texto foram removidas]



SUBJECT: Re: [ciencialist] [relatividad] Aspectos do PE
FROM: Pedro Zanotta <zanotta@unb.br>
TO: ciencialist@yahoogrupos.com.br
DATE: 09/10/2007 19:03

Olá Victor e lista,
com relação a

Um turista em um potente foguete interplanetário sente ``gravidade''. Pode um um efeito físico local convencê-lo de que esta ``gravidade'' é ficticía? Nunca, diz o Princípio da Equivalência Local de Einstein da gravidade e das acelerações."

Eu li, num dos livros do Athur Clark, uma objeção a essa afirmação que me parece razoável. Ele argumenta (cito de memória) o seguinte: seria possível sim, distinguir uma situação da outra, pois a intensidade da gravidade varia com a distância do planeta, enquanto que no foguete ela é constante (enquanto a aceleração perdurar). É claro que se poderia simular uma situação como a da gravidade, com uma aceleração variável ; mas isso seria um caso particular, não a regra, digamos assim. Será que ficou claro? O que acham?
[]s
Pedro


J.Victor wrote:

>----- Original Message -----
>From: J.Victor
>To: relatividad@yahoogroups.com
>Sent: Tuesday, October 09, 2007 6:56 AM
>Subject: [relatividad] Aspectos do PE
>
>
>Lista,
>
>Excelente texto que um dia traduzi e o guardei. Para vossas considerações. Se não me falha a memória, é um texto de Misner e Wheeler. Em minha opinião, é assim que a teoria deve ser vista. Se algo não ficou claro, o problema não é do texto original, mas do tradutor.
>
>


SUBJECT: Re: [relatividad] Aspectos do PE
FROM: "rmtakata" <roberto.takata@bol.com.br>
TO: ciencialist@yahoogrupos.com.br
DATE: 09/10/2007 21:56

--- Em ciencialist@yahoogrupos.com.br, Pedro Zanotta <zanotta@...>
> Eu li, num dos livros do Athur Clark, uma objeção a essa afirmação
> que me parece razoável. Ele argumenta (cito de memória) o seguinte:
> seria possível sim, distinguir uma situação da outra, pois a
> intensidade da gravidade varia com a distância do planeta, enquanto
> que no foguete ela é constante (enquanto a aceleração perdurar). É
> claro que se poderia simular uma situação como a da gravidade, com
> uma aceleração variável ; mas isso seria um caso particular, não a
> regra, digamos assim. Será que ficou claro? O que acham?

Sem olhar pela janelinha, o astronauta não pode saber se a variação da
intensidade da aceleração gravitacional se deve ao afastamento do
planeta, à variação da aceleração da nave, à variação de massa do
planeta...

[]s,

Roberto Takata



SUBJECT: Os caça-fantasmas (imobiliários)
FROM: "Kentaro Mori" <kentaro.mori@gmail.com>
TO: ciencialist@yahoogrupos.com.br, enigmasonline@yahoogrupos.com.br, sbcr@yahoogroups.com, "lista CA" <ceticismoaberto@yahoogrupos.com.br>
DATE: 09/10/2007 23:30

Os caa-fantasmas (imobilirios)<http://www.ceticismoaberto.com/news/?p=1023>


Uma histria de casa mal-assombrada com final feliz vem da China. A casa na
regio de Guangxi Zhuang, com seus constantes, inexplicados e assustadores
rudos noturnos, j teria afugentado quatro inquilinos nos ltimos dez anos.
Os fantasmas desvalorizaram o imvel, avaliado em mais de 100.000 dlares,
para a pechincha de 6.410 dlares paga pelos irmos Chen.

Os irmos passaram vrias noites ouvindo os barulhos e tentaram localizar
sua origem. Finalmente descobriram os culpados: uma famlia de peixes-gato
dois enormes, com mais de cinco quilos, e oito menores. Os peixes estavam
escondidos em uma fossa ligada casa. Depois de capturar a famlia, eles
investigaram tambm de onde os peixes-gato teriam vindo, e um inquilino
anterior se lembrou de certa vez ter notado que dois peixes-gato que havia
comprado haviam sumido. Eles devem ter achado seu caminho pelo encanamento
at a fossa, e so de uma espcie notvel por conseguir sobreviver em guas
contaminadas. Logo depois do sumio dos peixes, as assombraes ruidosas
teriam comeado.

Apesar da multiplicao do valor do imvel, os caa-fantasmas Chen no
pensam em vender a casa, mas do uma boa idia para o empreendedor
aventureiro: comprar casas mal-assombradas, eliminar os "fantasmas" e ento
revend-las.
[via Marcianos<http://www.marcianos.com.mx/2007/10/08/peces-gato-aterrorizan-china/>,
Xinhua <http://www.china.org.cn/english/China/226711.htm>]
Veja tambm

- Hai, Brazil Ringu desu
<http://www.ceticismoaberto.com/news/?p=848>Webert nos envia a imagem
com o seguinte relato: "eu estava no meu quarto
...
- Criana fantasma <http://www.ceticismoaberto.com/news/?p=727> Meu
cunhado estava em um hospital com uma amiga, cuja me estava do...
- CeticismoAberto.com atualizado
28.11.06<http://www.ceticismoaberto.com/news/?p=792>::
CINCIA - Fractais: Uma nova viso da natureza Fractais n&...
- <$BlogItemSubject$>
<http://www.ceticismoaberto.com/news/?p=640>Fotos de fantasmas, o
retorno (em breve) A fotografia acima foi enviada p...
- Sobre CeticismoAberto <http://www.ceticismoaberto.com/news/?p=658>Em
quase cinco anos, CeticismoAberto serviu a quase dois milhes de ...

Postado em Ceticismo <http://www.ceticismoaberto.com/news/?cat=12>,
Parapsicologia <http://www.ceticismoaberto.com/news/?cat=8>,
Fantasmas<http://www.ceticismoaberto.com/news/?cat=6>,
Fortianismo <http://www.ceticismoaberto.com/news/?cat=4> | Por Mori Comente!
<http://www.ceticismoaberto.com/news/?p=1023#respond>


[As partes desta mensagem que no continham texto foram removidas]



SUBJECT: Fenômeno raro registrado: Sol azul
FROM: "Kentaro Mori" <kentaro.mori@gmail.com>
TO: ciencialist@yahoogrupos.com.br, enigmasonline@yahoogrupos.com.br, exobiologia_e_cia@yahoogrupos.com.br, painelovni@yahoogrupos.com.br, sbcr@yahoogroups.com, UFO_PORTUGAL@yahoogrupos.com.br, ufoburn@yahoogrupos.com.br, Ufolista@yahoogrupos.com.br, "lista CA" <ceticismoaberto@yahoogrupos.com.br>
DATE: 09/10/2007 23:31

Fenômeno raro registrado: Sol
azul<http://www.ceticismoaberto.com/news/?p=1024>

<http://www.pyramidcam.com/pixelpost/index.php?showimage=259>

PyramidCam captura uma imagem ao vivo das pirâmides a cada 30 segundos. Esta
imagem em particular, salva por Tom Hartlove em 14 de dezembro de 2006, é
apenas um dos poucos eventos documentados de um "sol azul". Tom encontrou a
imagem há alguns dias em seus arquivos de fotos e a enviou a um perito em
física atmosférica para descobrir o que a poderia ter causado. Aqui está a
resposta:

"Um fenômeno muito raro conhecido como 'sol azul'. Estes foram observados
ocasionalmente ao redor do mundo. O caso documentado mais recentemente de um
sol azul ocorreu em setembro de 1950 em Edimburgo, Escócia. Uma discussão
desse evento aparece no livro de Craig Bohren, "Clouds in A Glass of Beer",
na página 91".

Acredita-se que a causa principal seja fumaça na atmosfera. De vez em quando
a fumaça dos pastos que queimam os granjeiros entre a localização da câmera
e a posição das pirâmides se eleva ao nível da câmera fotográfica e é
evidente em muitas de nossas imagens. Também capturamos grandes colunas de
fumaça visíveis detrás das pirâmides, particularmente no inverno em que os
granjeiros queimam as ervas nos campos no delta e ao redor do Cairo. O
pôr-do-sol nas pirâmides é particularmente espetacular e há um álbum inteiro
de imagens dedicadas a elas em PyramidCam.

Aos interessados por OVNIs, uma segunda passada na página da
PyramidCam<http://www.pyramidcam.com/>vale pela série de "OVNIs" (como
pássaros e insetos) capturados, muitas
vezes de forma facilmente discernível. Já para todos, há boas imagens das
pirâmides <http://www.pyramidcam.com/best/best.html>.
O fenômeno do "Sol Azul" também lembra o igualmente pouco conhecido "Flash
Verde <http://stoppinglight.blogspot.com/2006/09/o-famoso-flash-verde.html>"
(mais em espanhol<http://marcianitosverdes.haaan.com/2006/12/el-destello-verde-primera-parte/>
).
Veja também

- Vídeo revela surpresas sobre os Sprites: "está cheio de
estrelas!"<http://www.ceticismoaberto.com/news/?p=916>Sprites são
rápidas descargas elétricas sobre nuvens ...
- Halo solar no Rio Grande do
Sul<http://www.ceticismoaberto.com/news/?p=835>Clique na imagem para
conferir a galeria de dezenas de imagens do halo
sol...
- <$BlogItemSubject$>
<http://www.ceticismoaberto.com/news/?p=147>Granizão Qase 20 cm, o
maior granizo já registrado nos EUA. Mais sobre ...
- <$BlogItemSubject$>
<http://www.ceticismoaberto.com/news/?p=114>Adorável Zerro (ou Bubra)
Raro híbrido de burro e zebra. "Natural", ist...
- Ruído e tremor de terra em Santa
Catarina<http://www.ceticismoaberto.com/news/?p=926>Um
tremor de terra foi sentido no fim da tarde de sexta-feira [20/07/2007] ...

Postado em Ciência <http://www.ceticismoaberto.com/news/?cat=11>,
Curiosidades <http://www.ceticismoaberto.com/news/?cat=7>,
Fortianismo<http://www.ceticismoaberto.com/news/?cat=4>| Por Mori
Comente!
» <http://www.ceticismoaberto.com/news/?p=1024#respond>


[As partes desta mensagem que não continham texto foram removidas]



SUBJECT: Nova coluna: “Dúvida Razoável” no Sedentário&Hiperativo
FROM: "Kentaro Mori" <kentaro.mori@gmail.com>
TO: ciencialist@yahoogrupos.com.br, enigmasonline@yahoogrupos.com.br, exobiologia_e_cia@yahoogrupos.com.br, painelovni@yahoogrupos.com.br, sbcr@yahoogroups.com, UFO_PORTUGAL@yahoogrupos.com.br, ufoburn@yahoogrupos.com.br, Ufolista@yahoogrupos.com.br, "lista CA" <ceticismoaberto@yahoogrupos.com.br>
DATE: 09/10/2007 23:31

Nova coluna: "Dúvida Razoável" no
Sedentário&Hiperativo<http://www.ceticismoaberto.com/news/?p=1025>

<http://www.sedentario.org/colunas/duvida-razoavel/veja-bem-o-que-escuta-2577/>
Este que vos escreve inicia uma coluna semanal no *Sedentário&Hiperativo*,
um dos maiores blogs da internet brasileira. É "*Dúvida Razoável*", que
começa abordando o efeito McGurk em "Veja bem o que
escuta<http://www.sedentario.org/colunas/duvida-razoavel/veja-bem-o-que-escuta-2577/>".
Todas as terças!


[As partes desta mensagem que não continham texto foram removidas]



SUBJECT: RE: [sbcr] Os caça-fantasmas (imobiliários)
FROM: "Ivan Carlos" <icarlos@icarlos.net>
TO: <sbcr@yahoogrupos.com.br>, <ciencialist@yahoogrupos.com.br>, <enigmasonline@yahoogrupos.com.br>, "lista CA" <ceticismoaberto@yahoogrupos.com.br>
DATE: 09/10/2007 23:36

Se eu encontrasse tal oportunidade com certeza faria o mesmo, infelizmente não dá pra viver disso rs


Ivan Carlos - CIO / Social Eng. Specialist
E-mail / Skype / WLM: icarlos@icarlos.net
Cell.: +55 (11) 8112-0666



-----Original Message-----
From: sbcr@yahoogrupos.com.br [mailto:sbcr@yahoogrupos.com.br] On Behalf Of Kentaro Mori
Sent: Tuesday, October 09, 2007 11:31 PM
To: ciencialist@yahoogroups.com; enigmasonline@yahoogrupos.com.br; sbcr@yahoogrupos.com.br; lista CA
Subject: [sbcr] Os caça-fantasmas (imobiliários)

Os caça-fantasmas (imobiliários)<http://www.ceticismoaberto.com/news/?p=1023>


Uma história de casa mal-assombrada com final feliz vem da China. A casa na
região de Guangxi Zhuang, com seus constantes, inexplicados e assustadores
ruídos noturnos, já teria afugentado quatro inquilinos nos últimos dez anos.
Os fantasmas desvalorizaram o imóvel, avaliado em mais de 100.000 dólares,
para a pechincha de 6.410 dólares paga pelos irmãos Chen...


SUBJECT: Mensa
FROM: Michel Moccelin Viccari <michelm.viccari@yahoo.com.br>
TO: ciência list <ciencialist@yahoogrupos.com.br>
DATE: 09/10/2007 23:54

Olá pessoal!
Alguém participa do Mensa?
Abraço

Abra sua conta no Yahoo! Mail, o único sem limite de espaço para armazenamento!

[As partes desta mensagem que não continham texto foram removidas]



SUBJECT: Prêmio "Candela" concedido a Luiz Ferraz Netto
FROM: "Kentaro Mori" <kentaro.mori@gmail.com>
TO: ciencialist@yahoogrupos.com.br, enigmasonline@yahoogrupos.com.br, sbcr@yahoogroups.com, "lista CA" <ceticismoaberto@yahoogrupos.com.br>
DATE: 10/10/2007 00:42

Prmio Candela <http://www.haaan.com/candela/>

*" melhor acender uma vela do que praguejar contra a escurido"* Adgio
------------------------------

*PREMIADOS*
Outubro de 2007

O professor *Luiz Ferraz Netto*, responsvel pelo stio online *Feira de
Cincias* <http://www.feiradeciencias.com.br/>. Com mais de duas dezenas de
"salas" contendo centenas de explicaes, referncias e claro!
experimentos cientficos, um trabalho "imperdvel".
------------------------------

*Sobre o prmio Candela*

Durante a febre da caa s bruxas na Europa, em que a nica forma de provar
sua inocncia poderia ser afogando-se no fundo de um lago, poucas vozes
ousaram se levantar contra as atrocidades cometidas em nome do sobrenatural.

Foi especialmente neste contexto que o ingls *Thomas
Ady*<http://www.controverscial.com/Thomas%20Ady.htm>corajosamente
publicou em 1656 o tratado
"*Uma Vela no Escuro*"<http://historical.library.cornell.edu/cgi-bin/witch/docviewer?did=002&seq=3&frames=0&view=text>advertindo
que "
*o grande erro destes tempos atribuir poder a bruxas, e pela tola
imaginao dos crebros dos homens, promover a matana de inocentes*".
Escrito como conselho aos tribunais, seu tratado expunha as incoerncias e
injustias de um dos extremos histricos mais conhecidos da irracionalidade.

Em alguns pases da frica, no Paquisto e na ndia, pessoas inocentes
continuam sendo assassinadas como bruxas, embora esta loucura em particular
tenha se extinguido em grande parte do mundo. Mas ela deu lugar a muitas
outras.

Estas novas loucuras no costumam ser to explcitas em suas atrocidades,
porm seu impacto sobre a sociedade continua sendo to nocivo quanto quando
Ady advertiu sobre o perigo das "*naes perecerem pela falta de
conhecimento*".

O astrnomo *Carl Sagan *referiu-se a Ady no subttulo de sua ltima obra
publicada trezentos e quarenta anos depois, em 1996. "*O Mundo Assombrado
pelos Demnios A cincia vista como uma vela no escuro*" um livro
escrito como conselho ao pblico sobre as incoerncias e perigos das
pseudocincias.

O prmio "*Candela*" do projeto *HAAAN*, assim uma reverncia a Ady, a
Sagan, e a todos os premiados pelo seu trabalho em ajudar a iluminar o
mundo.


[As partes desta mensagem que no continham texto foram removidas]



SUBJECT: Re: [ciencialist] [relatividad] Aspectos do PE
FROM: "J.Victor" <j.victor.neto@uol.com.br>
TO: <ciencialist@yahoogrupos.com.br>
DATE: 10/10/2007 01:17

Olá, Zannota,

Eu não lí algo assim de Clark ou outro. Mas se você disse que ele escreveu, deve ter escrito. Mas o argumento dele não procede, à luz do que preconiza o PE, segundo enunciado por Einstein, que não é aceito por alguns exatamente por não se considerar seu caráter essencialmente local, puntual, por assim dizer. Então, é aí que reside a diferença e as diferentes interpretações; que estão, sempre, equivocadas.
Não se trata, em tese, de comparar. O que se estabelece, em relação ao PE, é algo óbvio. Primeiro, o efeito descrito pelo PE é local e deve ser considerado ponto a ponto; segundo, você pode imaginar, numa idealização maior, que a nave está no espaço vazio, muito longe de qualquer massa e acelerado, com aceleração g. Nessas circunstâncias ele não tem como saber se o g que experimenta e que o dinamômetro acusa é devido ao da terra(como se a nave estivesse lá, em repouso) ou em razão de os motores da nave estarem ligados. Claro que a situação é ideal, e se o astronauta não olhar olhar para fora nem ouvir os motores ou sentir vibrações internas devido a eles, continuará "enganado" eternamente. Mas a física que vai usar será sempre a mesma, num ou noutro caso. Esta é a essência dessa história.
A realidade de um observador é o que pode medir com réguas e relógios. E se ele levanta os mesmos valores, para um mesmo experimento, num caso ou noutro, "morreu o bode": a física é a mesma! É isso que importa para a ciência das ciências(desculpem a petulância...).
É aquele ditado: me engana que eu gosto! Mas a física objetiva descrever a natureza. Explicá-la, em termos de suas essencialidades mais profundas, se é que existem, não é seu foco. Querer mais que isso, bem, só com recursos esotéricos ou religiosos, que explicam tudo, de maneira simples e ao gosto do freguês.
Sds,
Victor.




From: Pedro Zanotta
To: ciencialist@yahoogrupos.com.br
Sent: Tuesday, October 09, 2007 7:03 PM
Subject: Re: [ciencialist] [relatividad] Aspectos do PE


Olá Victor e lista,
com relação a

Um turista em um potente foguete interplanetário sente ``gravidade''. Pode um um efeito físico local convencê-lo de que esta ``gravidade'' é ficticía? Nunca, diz o Princípio da Equivalência Local de Einstein da gravidade e das acelerações."

Eu li, num dos livros do Athur Clark, uma objeção a essa afirmação que me parece razoável. Ele argumenta (cito de memória) o seguinte: seria possível sim, distinguir uma situação da outra, pois a intensidade da gravidade varia com a distância do planeta, enquanto que no foguete ela é constante (enquanto a aceleração perdurar). É claro que se poderia simular uma situação como a da gravidade, com uma aceleração variável ; mas isso seria um caso particular, não a regra, digamos assim. Será que ficou claro? O que acham?
[]s
Pedro

J.Victor wrote:

>----- Original Message -----
>From: J.Victor
>To: relatividad@yahoogroups.com
>Sent: Tuesday, October 09, 2007 6:56 AM
>Subject: [relatividad] Aspectos do PE
>
>
>Lista,
>
>Excelente texto que um dia traduzi e o guardei. Para vossas considerações. Se não me falha a memória, é um texto de Misner e Wheeler. Em minha opinião, é assim que a teoria deve ser vista. Se algo não ficou claro, o problema não é do texto original, mas do tradutor.
>
>




[As partes desta mensagem que não continham texto foram removidas]



SUBJECT: Re: [ciencialist] Os caça-fantasmas (imobiliários)
FROM: "J.Victor" <j.victor.neto@uol.com.br>
TO: <ciencialist@yahoogrupos.com.br>
DATE: 10/10/2007 02:05

Alguém tem dúvidas de que os irmãos Chen são os "fantasmas"?
Ou seriam os tais mais corajosos, e irão enfrentar os fantasmas no tapa?
Tem sabido para tudo nesse mundo! E a ignorância alheia é que sempre paga o
pato,
através de seus donos. Putz!.
Sds,
Victor.


----- Original Message -----
From: "Kentaro Mori" <kentaro.mori@gmail.com>
To: <ciencialist@yahoogrupos.com.br>; <enigmasonline@yahoogrupos.com.br>;
<sbcr@yahoogroups.com>; "lista CA" <ceticismoaberto@yahoogrupos.com.br>
Sent: Tuesday, October 09, 2007 11:30 PM
Subject: [ciencialist] Os caça-fantasmas (imobiliários)


Os caça-fantasmas
(imobiliários)<http://www.ceticismoaberto.com/news/?p=1023>


Uma história de casa mal-assombrada com final feliz vem da China. A casa na
região de Guangxi Zhuang, com seus constantes, inexplicados e assustadores
ruídos noturnos, já teria afugentado quatro inquilinos nos últimos dez anos.
Os fantasmas desvalorizaram o imóvel, avaliado em mais de 100.000 dólares,
para a pechincha de 6.410 dólares paga pelos irmãos Chen.

Os irmãos passaram várias noites ouvindo os barulhos e tentaram localizar
sua origem. Finalmente descobriram os culpados: uma família de peixes-gato -
dois enormes, com mais de cinco quilos, e oito menores. Os peixes estavam
escondidos em uma fossa ligada à casa. Depois de capturar a família, eles
investigaram também de onde os peixes-gato teriam vindo, e um inquilino
anterior se lembrou de certa vez ter notado que dois peixes-gato que havia
comprado haviam sumido. Eles devem ter achado seu caminho pelo encanamento
até a fossa, e são de uma espécie notável por conseguir sobreviver em águas
contaminadas. Logo depois do sumiço dos peixes, as assombrações ruidosas
teriam começado.

Apesar da multiplicação do valor do imóvel, os caça-fantasmas Chen não
pensam em vender a casa, mas dão uma boa idéia para o empreendedor
aventureiro: comprar casas mal-assombradas, eliminar os "fantasmas" e então
revendê-las.
[via
Marcianos<http://www.marcianos.com.mx/2007/10/08/peces-gato-aterrorizan-china/>,
Xinhua <http://www.china.org.cn/english/China/226711.htm>]
Veja também

- Hai, Brazil Ringu desu
<http://www.ceticismoaberto.com/news/?p=848>Webert nos envia a imagem
com o seguinte relato: "eu estava no meu quarto
...
- Criança fantasma <http://www.ceticismoaberto.com/news/?p=727> Meu
cunhado estava em um hospital com uma amiga, cuja mãe estava do...
- CeticismoAberto.com atualizado
28.11.06<http://www.ceticismoaberto.com/news/?p=792>::
CIÊNCIA - Fractais: Uma nova visão da natureza Fractais n&...
- <$BlogItemSubject$>
<http://www.ceticismoaberto.com/news/?p=640>Fotos de fantasmas, o
retorno (em breve) A fotografia acima foi enviada p...
- Sobre CeticismoAberto <http://www.ceticismoaberto.com/news/?p=658>Em
quase cinco anos, CeticismoAberto serviu a quase dois milhões de ...

Postado em Ceticismo <http://www.ceticismoaberto.com/news/?cat=12>,
Parapsicologia <http://www.ceticismoaberto.com/news/?cat=8>,
Fantasmas<http://www.ceticismoaberto.com/news/?cat=6>,
Fortianismo <http://www.ceticismoaberto.com/news/?cat=4> | Por Mori Comente!
» <http://www.ceticismoaberto.com/news/?p=1023#respond>


[As partes desta mensagem que não continham texto foram removidas]



##### ##### #####

Página de apoio
http://www.ciencialist.com


##### ##### ##### #####
Links do Yahoo! Grupos




SUBJECT: Re: [ciencialist] Re: [relatividad] Aspectos do PE
FROM: Pedro Zanotta <zanotta@unb.br>
TO: ciencialist@yahoogrupos.com.br
DATE: 10/10/2007 09:23

A questão é que a variação de g num campo grvitacional obedece à lei do
inverso dos quadrados; tal não se dá, necessariamente, na variação da
aceleração em um foguete... Acho que esse é o cerne da objeção.
[]s
Pedro

rmtakata wrote:

>--- Em ciencialist@yahoogrupos.com.br, Pedro Zanotta <zanotta@...>
>
>
>Sem olhar pela janelinha, o astronauta não pode saber se a variação da
>intensidade da aceleração gravitacional se deve ao afastamento do
>planeta, à variação da aceleração da nave, à variação de massa do
>planeta...
>
>[]s,
>
>Roberto Takata
>
>
>
>##### ##### #####
>
>Página de apoio
>http://www.ciencialist.com
>
>
>##### ##### ##### #####
>Links do Yahoo! Grupos
>
>
>
>
>



SUBJECT: Re: [ciencialist] [relatividad] Aspectos do PE
FROM: Pedro Zanotta <zanotta@unb.br>
TO: ciencialist@yahoogrupos.com.br
DATE: 10/10/2007 09:45

Ok, Vitor. Acho que está tudo esclarecido. Obrigado.
[]s
Pedro
PS.: o livro do Clark é "O Terceiro Planeta" (ou algo assim).
J.Victor wrote:

>Olá, Zannota,
>
>Eu não lí algo assim de Clark ou outro. Mas se você disse que ele escreveu, deve ter escrito. Mas o argumento dele não procede, à luz do que preconiza o PE, segundo enunciado por Einstein, que não é aceito por alguns exatamente por não se considerar seu caráter essencialmente local, puntual, por assim dizer. Então, é aí que reside a diferença e as diferentes interpretações; que estão, sempre, equivocadas.
>Não se trata, em tese, de comparar. O que se estabelece, em relação ao PE, é algo óbvio. Primeiro, o efeito descrito pelo PE é local e deve ser considerado ponto a ponto; segundo, você pode imaginar, numa idealização maior, que a nave está no espaço vazio, muito longe de qualquer massa e acelerado, com aceleração g.
> J.Victor wrote:
>
>
>



SUBJECT: Re: [ciencialist] [relatividad] Aspectos do PE
FROM: "Luiz Ferraz Netto" <leobarretos@uol.com.br>
TO: <ciencialist@yahoogrupos.com.br>
DATE: 10/10/2007 10:56

Olás,

eu tenho outra objeção (séria) ao Princípio da Equivalência e já coloquei isso há vários anos no meu artigo "Empuxo de Newton nos referenciais acelerados" --- xô vê onde está --- ah! aqui está:

http://www.feiradeciencias.com.br/sala05/05_30.asp

e continuação com exemplificações em:
http://www.feiradeciencias.com.br/sala05/05_31.asp
http://www.feiradeciencias.com.br/sala05/05_32.asp

Se eu tiver água dentro da espaçonave poderia tranqüilamente distinguir campo de gravidade e 'campo de aceleração'; no campo da gravidade, mesmo toda esparramada em gotículas, a água fica solta, flutuando dentro da nave pois suas partículas são tão atraídas como as partículas da nave (g aparente = zero); no 'campo de aceleração' não, a água vai ficar grudada na parte de trás da nave, graças à sua inércia. O artigo acima detalha bem tudo isso.

[]'
===========================
Luiz Ferraz Netto [Léo]
leobarretos@uol.com.br
http://www.feiradeciencias.com.br
===========================
-----Mensagem Original-----
De: "Pedro Zanotta" <zanotta@unb.br>
Para: <ciencialist@yahoogrupos.com.br>
Enviada em: terça-feira, 9 de outubro de 2007 19:03
Assunto: Re: [ciencialist] [relatividad] Aspectos do PE


Olá Victor e lista,
com relação a

Um turista em um potente foguete interplanetário sente ``gravidade''. Pode um um efeito físico local convencê-lo de que esta ``gravidade'' é ficticía? Nunca, diz o Princípio da Equivalência Local de Einstein da gravidade e das acelerações."

Eu li, num dos livros do Athur Clark, uma objeção a essa afirmação que me parece razoável. Ele argumenta (cito de memória) o seguinte: seria possível sim, distinguir uma situação da outra, pois a intensidade da gravidade varia com a distância do planeta, enquanto que no foguete ela é constante (enquanto a aceleração perdurar). É claro que se poderia simular uma situação como a da gravidade, com uma aceleração variável ; mas isso seria um caso particular, não a regra, digamos assim. Será que ficou claro? O que acham?
[]s
Pedro


J.Victor wrote:

>----- Original Message -----
>From: J.Victor
>To: relatividad@yahoogroups.com
>Sent: Tuesday, October 09, 2007 6:56 AM
>Subject: [relatividad] Aspectos do PE
>
>
>Lista,
>
>Excelente texto que um dia traduzi e o guardei. Para vossas considerações. Se não me falha a memória, é um texto de Misner e Wheeler. Em minha opinião, é assim que a teoria deve ser vista. Se algo não ficou claro, o problema não é do texto original, mas do tradutor.
>
>


##### ##### #####

Página de apoio
http://www.ciencialist.com


##### ##### ##### #####
Links do Yahoo! Grupos




--
No virus found in this incoming message.
Checked by AVG Free Edition.
Version: 7.5.488 / Virus Database: 269.14.6/1059 - Release Date: 09/10/2007 08:44




SUBJECT: Re: [ciencialist] Prêmio "Candela" concedido a Luiz Ferraz Netto
FROM: "Luiz Ferraz Netto" <leobarretos@uol.com.br>
TO: <ciencialist@yahoogrupos.com.br>, <enigmasonline@yahoogrupos.com.br>, <sbcr@yahoogroups.com>, "lista CA" <ceticismoaberto@yahoogrupos.com.br>
DATE: 10/10/2007 11:19

De público agradeço à honra dispensada.

Apesar de que minha data de validade esteja vencendo, o que posso garantir é que, enquanto houver lucidez estarei ativo no intuito de levar 'algo' aos nossos jovens. Um dia, espero, perceberão a que ponto chegou a Educação e, não havendo mais cota abaixo desse ponto, se levantarão para, mesmo a longo prazo, consertar os podres 'Três Poderes' da Nação.

aquele abraço a todos,

===========================
Luiz Ferraz Netto [Léo]
leobarretos@uol.com.br
http://www.feiradeciencias.com.br
===========================
-----Mensagem Original-----
De: "Kentaro Mori" <kentaro.mori@gmail.com>
Para: <ciencialist@yahoogrupos.com.br>; <enigmasonline@yahoogrupos.com.br>; <sbcr@yahoogroups.com>; "lista CA" <ceticismoaberto@yahoogrupos.com.br>
Enviada em: quarta-feira, 10 de outubro de 2007 00:42
Assunto: [ciencialist] Prêmio "Candela" concedido a Luiz Ferraz Netto


Prêmio Candela <http://www.haaan.com/candela/>

*"É melhor acender uma vela do que praguejar contra a escuridão"* - Adágio
------------------------------

*PREMIADOS*
Outubro de 2007

O professor *Luiz Ferraz Netto*, responsável pelo sítio online *Feira de
Ciências* <http://www.feiradeciencias.com.br/>. Com mais de duas dezenas de
"salas" contendo centenas de explicações, referências e - claro! -
experimentos científicos, é um trabalho "imperdível".
------------------------------

*Sobre o prêmio Candela*

Durante a febre da caça às bruxas na Europa, em que a única forma de provar
sua inocência poderia ser afogando-se no fundo de um lago, poucas vozes
ousaram se levantar contra as atrocidades cometidas em nome do sobrenatural.

Foi especialmente neste contexto que o inglês *Thomas
Ady*<http://www.controverscial.com/Thomas%20Ady.htm>corajosamente
publicou em 1656 o tratado
"*Uma Vela no Escuro*"<http://historical.library.cornell.edu/cgi-bin/witch/docviewer?did=002&seq=3&frames=0&view=text>advertindo
que "
*o grande erro destes tempos é atribuir poder a bruxas, e pela tola
imaginação dos cérebros dos homens, promover a matança de inocentes*".
Escrito como conselho aos tribunais, seu tratado expunha as incoerências e
injustiças de um dos extremos históricos mais conhecidos da irracionalidade.

Em alguns países da África, no Paquistão e na Índia, pessoas inocentes
continuam sendo assassinadas como bruxas, embora esta loucura em particular
tenha se extinguido em grande parte do mundo. Mas ela deu lugar a muitas
outras.

Estas novas loucuras não costumam ser tão explícitas em suas atrocidades,
porém seu impacto sobre a sociedade continua sendo tão nocivo quanto quando
Ady advertiu sobre o perigo das "*nações perecerem pela falta de
conhecimento*".

O astrônomo *Carl Sagan *referiu-se a Ady no subtítulo de sua última obra
publicada trezentos e quarenta anos depois, em 1996. "*O Mundo Assombrado
pelos Demônios - A ciência vista como uma vela no escuro*" é um livro
escrito como conselho ao público sobre as incoerências e perigos das
pseudociências.

O prêmio "*Candela*" do projeto *HAAAN*, é assim uma reverência a Ady, a
Sagan, e a todos os premiados pelo seu trabalho em ajudar a iluminar o
mundo.


[As partes desta mensagem que não continham texto foram removidas]



##### ##### #####

Página de apoio
http://www.ciencialist.com


##### ##### ##### #####
Links do Yahoo! Grupos




--
No virus found in this incoming message.
Checked by AVG Free Edition.
Version: 7.5.488 / Virus Database: 269.14.6/1061 - Release Date: 10/10/2007 08:43




SUBJECT: Re: [relatividad] Aspectos do PE
FROM: "rmtakata" <roberto.takata@bol.com.br>
TO: ciencialist@yahoogrupos.com.br
DATE: 10/10/2007 11:53

--- Em ciencialist@yahoogrupos.com.br, Pedro Zanotta <zanotta@...>
> A questão é que a variação de g num campo grvitacional obedece à lei
> do inverso dos quadrados; tal não se dá, necessariamente, na
> variação da aceleração em um foguete... Acho que esse é o cerne da
> objeção.

O princípio da equivalência não diz q precisa ser uma aceleração
uniforme ou uma variação uniforme no campo gravitacional. Mas sim q.
um corpo acelerado a uma taxa xis ou um corpo sob um campo
gravitacional com aceleração xis estão na mesmíssima situação.

Seria o mesmo q disser q o princípio da equivalência não funciona se o
astronauta olhar pela janelinha e ver um baita de um planeta por perto.

[]s,

Roberto Takata



SUBJECT: Re: [ciencialist] Re: [relatividad] Aspectos do PE
FROM: Pedro Zanotta <zanotta@unb.br>
TO: ciencialist@yahoogrupos.com.br
DATE: 10/10/2007 12:27

Sim, se considerar o efeito local. Ao longo do tempo, as variações são
diferentes.
[]s
Pedro

rmtakata wrote:

>
>
>
>O princípio da equivalência não diz q precisa ser uma aceleração
>uniforme ou uma variação uniforme no campo gravitacional. Mas sim q.
>um corpo acelerado a uma taxa xis ou um corpo sob um campo
>gravitacional com aceleração xis estão na mesmíssima situação.
>
>Seria o mesmo q disser q o princípio da equivalência não funciona se o
>astronauta olhar pela janelinha e ver um baita de um planeta por perto.
>
>[]s,
>
>Roberto Takata
>
>
>
>##### ##### #####
>
>Página de apoio
>http://www.ciencialist.com
>
>
>##### ##### ##### #####
>Links do Yahoo! Grupos
>
>
>
>
>



SUBJECT: Re: [relatividad] Aspectos do PE
FROM: "rmtakata" <roberto.takata@bol.com.br>
TO: ciencialist@yahoogrupos.com.br
DATE: 10/10/2007 13:43

--- Em ciencialist@yahoogrupos.com.br, Pedro Zanotta <zanotta@...>
> Sim, se considerar o efeito local. Ao longo do tempo, as variações
> são diferentes.

Isso não importa nem um pouco. O q o princípio da equivalência apregoa
é q se vc variar a intensidade do campo gravitacional de modo
correspondente não se distingue isso da aceleração do foguete - e
vice-versa.

Vc tem apenas a *expectativa* de q o foguete não irá variar sua
velocidade de modo correspondente.

[]s,

Roberto Takata



SUBJECT: Alguém conhece algum site legal sobre corpo humano?
FROM: Michel Moccelin Viccari <michelm.viccari@yahoo.com.br>
TO: ciência list <ciencialist@yahoogrupos.com.br>
DATE: 10/10/2007 15:31

Olá pessoal!
Tudo bem?
Estou procurando entender o funcionamento do corpo humano, para criar estratégias e tentar perder meu excesso de gordura...
Muito obrigado pela atenção
Abraço

Abra sua conta no Yahoo! Mail, o único sem limite de espaço para armazenamento!

[As partes desta mensagem que não continham texto foram removidas]



SUBJECT: Re: [ciencialist] [relatividad] Aspectos do PE
FROM: "Alvaro Augusto \(L\)" <alvaro@lunabay.com.br>
TO: <ciencialist@yahoogrupos.com.br>
DATE: 10/10/2007 20:33

Deve ser "Report from planet three and other speculations". Não sei como
ficou o título em português.

[ ]s

Alvaro Augusto


----- Original Message -----
From: "Pedro Zanotta" <zanotta@unb.br>
To: <ciencialist@yahoogrupos.com.br>
Sent: Wednesday, October 10, 2007 9:45 AM
Subject: Re: [ciencialist] [relatividad] Aspectos do PE


> Ok, Vitor. Acho que está tudo esclarecido. Obrigado.
> []s
> Pedro
> PS.: o livro do Clark é "O Terceiro Planeta" (ou algo assim).
> J.Victor wrote:
>
>>Olá, Zannota,
>>
>>Eu não lí algo assim de Clark ou outro. Mas se você disse que ele
>>escreveu, deve ter escrito. Mas o argumento dele não procede, à luz do que
>>preconiza o PE, segundo enunciado por Einstein, que não é aceito por
>>alguns exatamente por não se considerar seu caráter essencialmente local,
>>puntual, por assim dizer. Então, é aí que reside a diferença e as
>>diferentes interpretações; que estão, sempre, equivocadas.
>>Não se trata, em tese, de comparar. O que se estabelece, em relação ao
>>PE, é algo óbvio. Primeiro, o efeito descrito pelo PE é local e deve ser
>>considerado ponto a ponto; segundo, você pode imaginar, numa idealização
>>maior, que a nave está no espaço vazio, muito longe de qualquer massa e
>>acelerado, com aceleração g.
>> J.Victor wrote:
>>
>>
>>
>
>
>
> ##### ##### #####
>
> Página de apoio
> http://www.ciencialist.com
>
>
> ##### ##### ##### #####
> Links do Yahoo! Grupos
>
>
>



SUBJECT: Fw: uma ajuda por favor
FROM: "Luiz Ferraz Netto" <leobarretos@uol.com.br>
TO: "ciencialist" <ciencialist@yahoogrupos.com.br>
DATE: 11/10/2007 08:05

Que respondo (educadamente)? Mando comprar uma pequena usina termelétrica, ferver a água abundante de que ele dispõe e mover os pistões que acionarão o gerador para converter nos quilowatts-hora que necessita?
[]'
===========================
Luiz Ferraz Netto [Léo]
leobarretos@uol.com.br
http://www.feiradeciencias.com.br
===========================
-----Mensagem Original-----
De: Bruno Marques Cunha
Para: leobarretos@uol.com.br
Enviada em: quarta-feira, 10 de outubro de 2007 17:24
Assunto: uma ajuda por favor


ola sr. luiz,
boa tarde,
meu nome é bruno e sou de uma cidade pequena do interior de minas gerais.
e que queria dicas de onde posso achar ou se o sr poderia me ensinar, a construir um gerador de energia eletrica para colocar no meu sitio onde moro, para eu poder ver tv, ligar geladeira e etc..
se tiver alguma dica de como posso fazer com materiais alternativos para eu mesmo fazer seria bom, tenho muita agua la no sitio.
muito obrigado,
aguardo resposta,
atenciosamente,
Bruno.


--------------------------------------------------------------------------------


No virus found in this incoming message.
Checked by AVG Free Edition.
Version: 7.5.488 / Virus Database: 269.14.6/1061 - Release Date: 10/10/2007 08:43


[As partes desta mensagem que não continham texto foram removidas]



SUBJECT: Re: [ciencialist] Fw: uma ajuda por favor
FROM: "Alvaro Augusto \(L\)" <alvaro@lunabay.com.br>
TO: <ciencialist@yahoogrupos.com.br>
DATE: 11/10/2007 10:42

Sugira que ele dê uma olhada em
http://www.nardinieletrica.com.br/categorias.php?idCat=196. É muito mais
barato e eficiente comprar um gerador pronto do que construir um.

[ ]s

Alvaro Augusto


----- Original Message -----
From: "Luiz Ferraz Netto" <leobarretos@uol.com.br>
To: "ciencialist" <ciencialist@yahoogrupos.com.br>
Sent: Thursday, October 11, 2007 8:05 AM
Subject: [ciencialist] Fw: uma ajuda por favor


Que respondo (educadamente)? Mando comprar uma pequena usina termelétrica,
ferver a água abundante de que ele dispõe e mover os pistões que acionarão o
gerador para converter nos quilowatts-hora que necessita?
[]'
===========================
Luiz Ferraz Netto [Léo]
leobarretos@uol.com.br
http://www.feiradeciencias.com.br
===========================
-----Mensagem Original-----
De: Bruno Marques Cunha
Para: leobarretos@uol.com.br
Enviada em: quarta-feira, 10 de outubro de 2007 17:24
Assunto: uma ajuda por favor


ola sr. luiz,
boa tarde,
meu nome é bruno e sou de uma cidade pequena do interior de minas gerais.
e que queria dicas de onde posso achar ou se o sr poderia me ensinar, a
construir um gerador de energia eletrica para colocar no meu sitio onde
moro, para eu poder ver tv, ligar geladeira e etc..
se tiver alguma dica de como posso fazer com materiais alternativos para eu
mesmo fazer seria bom, tenho muita agua la no sitio.
muito obrigado,
aguardo resposta,
atenciosamente,
Bruno.


--------------------------------------------------------------------------------


No virus found in this incoming message.
Checked by AVG Free Edition.
Version: 7.5.488 / Virus Database: 269.14.6/1061 - Release Date: 10/10/2007
08:43


[As partes desta mensagem que não continham texto foram removidas]



##### ##### #####

Página de apoio
http://www.ciencialist.com


##### ##### ##### #####
Links do Yahoo! Grupos





SUBJECT: Re: [ciencialist] Mensa
FROM: "Ricardo D. Kossatz" <ricardodk@gmail.com>
TO: ciencialist@yahoogrupos.com.br
DATE: 11/10/2007 15:31

Oi Michel

Eu ainda não fiz minha apresentação formal nessa lista (entrei a pouco tempo
e não tem me sobrado tempo algum para sequer ler os emails - este estou
lendo com delay de 2 dias :-)), então aproveito pra me apresentar e
responder tua pergunta.

Moro em Ponta Grossa/PR, sou formado em administração e apaixonado por
ciência, trabalho como perito judicial financeiro e também como puzzle
designer.

Participo da Mensa Brasil desde 2003 e fui um dos editores do seu jornal nos
anos de 2005 e 6.

Um forte abraço a todos
Ricardo D. Kossatz


[As partes desta mensagem que não continham texto foram removidas]



SUBJECT: Discover the .EDU Underground
FROM: "Esteban Moreno" <estebanlmoreno@gmail.com>
TO: ciencialist@yahoogrupos.com.br
CC: "José Alberto Portela Bonapace" <bona@iq.ufrj.br>, COELHO <COELHO@cetem.gov.br>
DATE: 11/10/2007 15:52

Discover the .EDU Underground

http://lifehacker.com/software/technophilia/discover-the-edu-underground-307427.php


SUBJECT: Res:Fw: uma ajuda por favor
FROM: "Paulo Marcelo Pontes" <pmarcelopontes@gmail.com>
TO: <ciencialist@yahoogrupos.com.br>
DATE: 12/10/2007 06:38

Que tal sugerir uns painéis solares?


Paulo Marcelo

[As partes desta mensagem que não continham texto foram removidas]



SUBJECT: Re: [ciencialist] A mensagem das plantas (a sério)
FROM: "J.Victor" <j.victor.neto@uol.com.br>
TO: <ciencialist@yahoogrupos.com.br>
DATE: 12/10/2007 07:08

Olá, todos,


Espero que não torçam o nariz com as abobrinhas que serão despejadas a seguir.
Quero contar uma pequena história, ao tempo em que ensaio uma volta ao grupo.
Quando eu estavá lá pela quarta série do hoje ciclo fundamental(antigo 4 ginasial) lí um livro que me impressionou muito: A vida Secreta das Plantas, cujo autor nem lembro mais. Inicialmente, meu ceticismo latente apontava para uma ficção, mas era um relato bonito e interessante, bem engendrado, como deve ser mesmo uma ficção científica. A verdade é que me pareceu bem realista. Por algum processo natural, lá no fundo de minha mente estabeleceu-se aquele conhecido elmento de dúvida, resultado do não compreender bem e do sentimento de, mesmo assim, acharmos que há algo mais, que nossa mente fraca não alcançou. É como se algum sensor mental mais sério um pouquinho me alertasse para que eu deixasse de ser besta e aprofundasse a coisa. Melhor acreditar ou não de uma vez, e seguir o resultado dessa decisão compulsória. Dá menos trabalho, em geral. E, depois, com um chicote na mão, impor as convicções adquiridas. Não é assim que se faz, em muitos casos? Mas o sensor me dizia que não devia acreditar ou simplesmente jogar na lixeira, simplesmente, à primeira impressão.
Relí o livro e o discutí com alguns amigos mais velhos, que tratavam de coisas da espécie, pessoas essas ligadas a um certo realismo fantástico à lá Daniken, Discos Voadores, Monstro do Lago Ness e semelhantes. Naquela havia até clubinhos disso. Ao menos na terra do Lulla, que eu saiba.
Mas, particularmente, eu não ligava a "história" do livro às vertentes do tipo que não fossem estritamente naturais. Apesar desse pé lá e outro cá, e após refletir um pouco mais, mesmo com minhas evidentes limitações, entendí que aquilo tudo poderia, muito bem, ter um fundo de verdade. Era plausível. Fazia sentido. Sempre me fascinou o fato de as plantas terem um comportamento bastante esquesito para uma planta; é como se tivessem vida mesmo, pois buscam condições de desenvolvimento, coisas assim. Estas coisas, aprendidas nos cursos de ciências do nível básico, deixam marcas e certezas indeléveis. Depois, a observação ao longo do andar da vida fora daquelas classes mirins, corroboram o que se aprendeu. É só observar e refletir.
Talvez, em relação ao livro A Vida Secreta das Plantas, que já não é tão secreta assim, as interpretações do observado nos experimentos é que pudessem ser repensadas. Mas minha pouca idade, maturidade, de então, não ajudavam muito no sentido de proporcionar uma expansão do que o autor relatava, reputado por ele como fatos.
Não sendo petulante o suficiente, a ponto de afirmar que havia mentiras deslavadas no pedaço, decidí eu próprio pesquisar o assunto.
Lí outras coisas, em conexão, a respeito. Juntei alguns dados adicionais. Mas excluí informações e conceitos de meus amigos mais velhos e considerados por todos como os mais sabidinhos, quando sugeriam eventuais ingerências sobrenaturais.
Só ouvia.
Ao fim e ao cabo, ficara claro, para mim, que tudo se resumia em detectar eventuais impulsos elétricos no sistema vegetal, que era só encontrar os pontos ótimos, o que não seria muito difícil, cujas variações de estado, denunciariam eventuais ações em resposta a estímulos externos, como aqueles sugeridos no livro em questão. Era de lascar concluir que uma planta reagisse negativa a mim, quando adentrasse um ambiente onde ela estivesse, se tivesse antes, tratado-a de maneira sádica, ou amorosa, com conversas ao pé do ouvido, digo, da folha, e assim por diante. Tornou-se uma obsessão o desejo de ver se o ponteirinho do instrumento iria oscilar freneticamente, ou se iria ficar lá, inerte, ou ligando pouco. Mas precisava saber o que fazer para um tal ponteiro indicar sugerir um tal ou qual comportamento.
Acudiu-me a certeza de que precisaria de conhecimentos de eletrônica para manusear e compreender como os instrumentos usados funcionavam, em resposta a estímulos do tipo, transformando isso em dados que pudessem ser analisados, comparados, que exibissem um certo padrão, enfim.
Contudo, fiquei assim, no começam os experimentos e não começam os experimentos, durante muito tempo. Não conseguí obter um aparelho para repetir o que o autor descrevia. Queria mesmo afastar aquelas dúvidas que, teimosamente, grudaram em mim. Não tinha tinha dinheiro para comprar algum aparato adequado, nem sabia construir um. Então comecei a estudar eletrônica, pois entendí que, antes de me meter com algo assim, deveria ter conhecimentos técnicos do ferramental a ser usado. Comecei um daqueles cursos por correspondência, fornecidos pelo Instituto Universal Brasileiro, que nem sei se ainda existe. Quando já estava entendendo como funcionavam amplificadores de sinais, detectores, modulares, demodulares, suas aplicações básicas e mais conhecidas, como rádio e TV, entre outras coisas fundamentais e admiráveis, uns dois anos já se tinham ido. Mas esses lapsos fortuitos de tempo haviam me afastado, inconscientemente, do objetivo inicial, cujo gatilho, contudo, continuava a meio disparo. Como se tivesse perdido o rumo, estando nele. Mas dei-me conta do fato, e mudei a rota, rumo ao porto que planejara atingir, no início. Mas, então, vieram outras coisas, impostas pelas vicissitudes da vida, e o afastamento da meta original acabou aumentando mais ainda.
Resolví, então, aproveitando a "cultura" adquirida com a parte do curso de eletrônica que logrei concluir(acho que na altura de uns 2/3 dele) fazer mesmo um curso superior de eletrônica pois, só assim, adquiriria conhecimentos para projetar e construir equipamentos eletrônicos cada vez mais sensíveis, o que me permitiria bater um papo legal com roseiras, framboesas e uma jaqueira que havia nas proximidades.
Queria mastigar uma alface verdinha, mas convencê-las, antes, que isso seria um honra para ela, portanto, que morresse feliz!
Ainda por causa dos alto e baixos da vida, novos fatos, casamento, concursos, emprego, mais broncas e imprevistos, no andar da carruagem, essas coisas, cheguei até hoje, sem, realmente, implementar aquilo a que me propuz. E continuei a comer as platinhas e seus frutos, sem lhes dar satisfação alguma, sem dó nem piedade. Como essa maçã que estou, aquí e agora, saboreando cruelmente...
Ou seja, por um motivo ou por outro fui procrastinando o início do namoro com os vegetais. Mesmo quando terminei uma graduação voltado para engenharia eletrônica, não pude voltar ao plano inicial. A desculpa que sempre uso é esta: vicissitudes da vida, que impediram ou dificultaram minha iniciação prática como "cientista" amigo das plantas. Mas sei, hoje, que isso não foi assim.
Talvez isso tenha se devido, mesmo, a um certo ceticismo que se incorpora naturalmente ao nosso quadro de referências, e eu tenha deixado inconscientemente isso para lá. Faltou, talvez, firmeza, coisa que não falta a pesquisadores abnegados e inteligentes. Apesar do fogo inicial.
Vou perguntar a Freud. Ele deve explicar.
Não sei. Só sei que, apesar disso, desse meu ceticismo, certos parafusos mentais continuam apertando no sentido de me lembrar que pode haver, realmente, alguma forma de comunicação entre plantas e entre nós e elas. Nada que suscite aspectos ditos espirituais. Alguma forma de comunicação, por algum processo desconhecido, mental.
E vejo que, desde aquele livro, marco inicial dessas questões, outras pessoas vêm estudando e pesquisando a respeito.
Certa ocasião lí uma reportagem em que um engenheiro brasileiro, parece-me que lás das bandas de Sta.Catarina, relatava haver obtido evidências dessas coisas, usando instrumentos precisos, como amplificadores para pequeníssimos sinais e altíssima impedância de entrada, osciloscópios, etc. Mas que resolvera parar, pois ficara com "medo" de mexer com coisas tipo, que atribuia a intervenções sobrenaturais. De lá para cá nada mais lí ou ouví a respeito. Ou seja, parece que interêsse para assuntos semelhantes "brochou" mesmo!
E agora Kentaro encontra e disponibiliza novidades a respeito. Muito bom.
Mas uma falha natural no meu exacerbado cetismo continua sinalizando, renitente, que talvez, ainda, haja algum fundo de verdade, e que aqueles "fatos" relatados no livro sejam realmente fatos.
Nesse caso específico, só vai mesmo no "tapa": ir para o laboratório, fazer as montagens, experimentar, registrar, observar. (A única coisa difícil e patética a enfrentar deve ser aquela de ficar conversando com as plantas... Tinha muita graça. Acho que isso também me desanimou, embora seja um ingrediente fundamental para os experimentos, se se quiser extrair algo a respeito. Se ajoelhar, tem que rezar, diz o popular. Já pensou ser encontrado, de inopino, conversando com uma samambaia? Putz! Quem não vai pensar que você não está prontinho para o Pinel? ).
Mas essa é uma tarefa que, assim julgo, exige tempo. E tome tempo. E cadê tempo, agora, para isso?
Espero que, antes de abotoar a casaca, faça algo do tipo.
Léo bem que poderia usar a estrutura experimental de que disponhe e brincar um pouco com essas coisas, já que é seu dia a dia(que eu gostaria de ter tido um dia a dia assim, semelhante), sendo-lhe mais fácil(Acho. Pimenta nos olhos alheios é sempre um refresquinho). Independentemente de achar isso ou aquilo. Pois há possibilidades latentes.
Há um comportamento da "vida" vegetal no mínimo surpreendente. Coisas circulando, raizes, galhos e folhas em organização e reorganização permanentes, em busca da sobrevivência, adaptações às circunstâncias do meio de uma maneira que parece "inteligente" e programada; para mim, tudo isto é sempre surpreendente. Putz!. Parece até gente em busca de um teto e de condições para continuar bulindo!.
Mas é só uma sugestão para o Professor, que disso, também, muito gosta, isto é, dos experimentos.
O nome da sala poderia ser: Vida secreta das plantas, com o slogan, "Venha conversar e namorar com as plantas". Elas de esperam!
Gosto de relembrar essas coisas, pois foram a motivação inicial para que me tornasse engenheiro eletrônico, como formação inicial. Área na qual estou mais ou menos desatualizado, hoje, em verdade, não só devido ao massivo e sempre crescente desenvolvimento da eletrônica, mas, principalmente, devido ao leque de atividades profissionais, compulsório, que acabou surgindo no meu trabalho profissional.
Alías, desatualizado mais prá mais.
É isso. Nem só de ciência pura e pão vivem os homens. Mas de histórias bobas também.
Como a que acabo de contar, mas verdadeiras.
Infelizmente este é o relato de experimentos nunca realizados por este protagonista.
Sonhos de uma Noite de Verão, diria Xakispeare. É o que foi.
Sds,
Victor.




----- Original Message -----
From: Gil
To: ciencialist@yahoogrupos.com.br
Sent: Sunday, October 07, 2007 11:54 AM
Subject: Re: [ciencialist] A mensagem das plantas (a sério)


Há um ótimo documentario sobre a interação entre as plantas (e
insetos, fungos, pássaros, etc), que baixei no www.mvgroup.org .
Interessante é que, quando se "acelera" o crescimento e
desenvolvimento das plantas, elas começam a parecer assombrosamente
"animalescas". Como se estivéssemos vendo insetos, em vez de plantas.

A maioria aqui ja deve conhecer, mas aos que se itneressarem: o nome é
"Secret life of plants", e há legendas em português disponíveis no
próprio forum.

Obs: Mas essa da comunicação é novidade pra mim.

Gil

Em 06/10/07, Kentaro Mori<kentaro.mori@gmail.com> escreveu:
> A mensagem das plantas (a sério)<http://www.ceticismoaberto.com/news/?p=1017>
>
>
> Plantas realmente se comunicam, embora umas com as outras e de forma nada
> esotérica. Isso ocorre com vegetais como morangos e trevos, que por vezes
> estendem longos ramos, sobre ou embaixo do solo, que formam novas plantas.
> Muitas destas conexões continuam ativas mesmo quando as novas plantas já são
> plenamente independentes.
>
> Agora, uma pesquisa de Josef Stuefer na Radboud University Nijmegen
> demonstrou pela primeira vez que trevos podem assim avisar uns aos outros
> que um inimigo está perto. Quando uma das plantas é atacada por lagartas,
> por exemplo, as outras são avisadas através da rede de comunicação por um
> sinal interno. Alertas, as plantas intactas fortalecem sua resistência e se
> tornam menos atraentes às lagartas. Experimentos também mostraram que esse
> mecanismo limita significativamente os danos às plantas. E o mais
> interessante é que apesar de largamente benéfica, a rede das plantas também
> está especialmente vulnerável a ataques de vírus, como a internet. A
> infecção em uma planta da rede rapidamente se alastra para as outras.
>
> Confira mais na página de
> Stuefer<http://www.eco.science.ru.nl/expploec/josef.htm>.
> A pesquisa lembra um fenomenal conto clássico de ficção científica, bem
> antigo, com florestas conscientes que pensam e até produzem bombas atômicas
> através de suas raízes, em um planeta distante. Não consigo me lembrar do
> nome, alguém?
> Veja também
>
> - Círculos ingleses:
> abelhas<http://www.ceticismoaberto.com/news/?p=430>"Se as abelhas
> desparecessem da face da Terra, o Homem teria apenas ...
> - <$BlogItemSubject$>
> <http://www.ceticismoaberto.com/news/?p=365>Círculos ingleses
> fantasmas! Círculos ingleses têm vida após a morte,...
> - <$BlogItemSubject$> <http://www.ceticismoaberto.com/news/?p=588> Não
> leia isto. "Uma garota foi morta em 1933 por um assassino homicida. E...
> - Círculos nas plantações: agora em
> cores<http://www.ceticismoaberto.com/news/?p=870>Clique na imagem para
> visitar o sítio da empresa alemã Artfi...
> - <$BlogItemSubject$>
> <http://www.ceticismoaberto.com/news/?p=448>Mtzplyq? Os estranhos
> caracteres alienígenas acima têm um significado d...
>
> Postado em Ciência <http://www.ceticismoaberto.com/news/?cat=11>,
> Curiosidades <http://www.ceticismoaberto.com/news/?cat=7>,
> Fortianismo<http://www.ceticismoaberto.com/news/?cat=4>| Por Mori 2
> Comentários » <http://www.ceticismoaberto.com/news/?p=1017#comments>
>
>
> [As partes desta mensagem que não continham texto foram removidas]
>
>
>
> ##### ##### #####
>
> Página de apoio
> http://www.ciencialist.com
>
>
> ##### ##### ##### #####
> Links do Yahoo! Grupos
>
>
>




[As partes desta mensagem que não continham texto foram removidas]



SUBJECT: Re: [ciencialist] Alguém conhece algum site legal sobre corpo humano?
FROM: Belmiro Wolski <belmirow@yahoo.com.br>
TO: ciencialist@yahoogrupos.com.br
DATE: 12/10/2007 07:50

Oi MIchel.

Não creio que vá conseguir reunir conhecimento suficiente para isto em um site, por melhor que seja. Os médicos estudam 6 anos ou mais e mesmo assim divergem muitas vezes quando o assunto é emagrecer. Talvez seja mais interessante pesquisar os vários métodos para emagrecimento e escolher um. Há, entretanto, alguns procedimentos simples que são consenso. Caminhar, por exemplo.

[],s

Belmiro Wolski

Michel Moccelin Viccari <michelm.viccari@yahoo.com.br> escreveu:
Olá pessoal!
Tudo bem?
Estou procurando entender o funcionamento do corpo humano, para criar estratégias e tentar perder meu excesso de gordura...
Muito obrigado pela atenção
Abraço

Abra sua conta no Yahoo! Mail, o único sem limite de espaço para armazenamento!

[As partes desta mensagem que não continham texto foram removidas]





Abra sua conta no Yahoo! Mail, o único sem limite de espaço para armazenamento!

[As partes desta mensagem que não continham texto foram removidas]



SUBJECT: Conan and Jim Carrey - Quantum Physics
FROM: "Esteban Moreno" <estebanlmoreno@gmail.com>
TO: ciencialist@yahoogrupos.com.br
DATE: 12/10/2007 20:57

Conan and Jim Carrey - Quantum Physics
http://www.youtube.com/watch?v=Ah24BkyUcZs&b


SUBJECT: Re: [ciencialist] Conan and Jim Carrey - Quantum Physics
FROM: "J.Victor" <j.victor.neto@uol.com.br>
TO: <ciencialist@yahoogrupos.com.br>
DATE: 13/10/2007 06:31

Olá, Esteban

1 - Muito bom o aporte. O Carey sempre é um espetáculo à parte.
2- Pena que os caras falem muito rápido e meus ouvidos não consigam acompanhar o engrolado deles.
Se tivesse uma legendinha, mesmo em inglês!...Por isso, voei no papo sobre "Quantum Physics".
3 - Dá prá rir com as expressões do Carey, que é um mestre em contorcionismo facial.
4 - Mas, só uma curiosidade e uma dúvida:
Quem copia quem, nessa forma de programa? O magistral Jô Soares daquí ou o "Jô Soares-Conan" de penteado esquesito de lá?
Sempre achei que o do Jô nosso era original.
Veja só!

Sds,
Victor.


----- Original Message -----
From: Esteban Moreno
To: ciencialist@yahoogrupos.com.br
Sent: Friday, October 12, 2007 8:57 PM
Subject: [ciencialist] Conan and Jim Carrey - Quantum Physics


Conan and Jim Carrey - Quantum Physics
http://www.youtube.com/watch?v=Ah24BkyUcZs&b




[As partes desta mensagem que não continham texto foram removidas]



SUBJECT: Lomborg sobre o Nobel da Paz
FROM: "Kentaro Mori" <kentaro.mori@gmail.com>
TO: ciencialist@yahoogrupos.com.br, sbcr@yahoogroups.com, "lista CA" <ceticismoaberto@yahoogrupos.com.br>
DATE: 13/10/2007 23:30

Lomborg aplaude o Nobel concedido ao IPCC, mas lamenta que Gore divida o prêmio.
http://commentisfree.guardian.co.uk/bjrn_lomborg/2007/10/an_inconvenient_peace_prize.html

<<<
An inconvenient peace prize

While the IPCC painstakingly establishes what the world should expect
from climate change, Al Gore only tells us what to fear.
Björn Lomborg

This year's Nobel peace prize justly rewards the thousands of
scientists of the United Nations climate change panel (the IPCC).
These scientists are engaged in excellent, painstaking work that
establishes exactly what the world should expect from climate change.

The other award winner, former US vice-president Al Gore, has spent
much more time telling us what to fear. While the IPCC's estimates and
conclusions are grounded in careful study, Gore doesn't seem to be
similarly restrained.

Gore told the world in his Academy Award-winning movie (recently
labelled "one-sided" and containing "scientific errors" by a British
judge) to expect 20-foot sea-level rises over this century. But his
Nobel co-winners, the IPCC, conclude that sea levels will rise between
only a half-foot and two feet over this century, with their best
expectation being about one foot - similar to what the world
experienced over the past 150 years.

Likewise, Gore agonises over the accelerated melting of ice in
Greenland, but overlooks the IPCC's conclusion that, if sustained, the
current rate of melting would add just three inches to the sea level
rise by the end of the century. Gore also takes no notice of research
showing that Greenland's temperatures were higher in 1941 than they
are today.

Gore also frets over a predicted rise in heat-related deaths, without
mentioning that rising temperatures will reduce the number of cold
spells, which are a much bigger killer than heat. The best study shows
that by 2050, heat will claim 400,000 more lives, but 1.8 million
fewer will die because of cold. Indeed, global warming will actually
save lives.

The IPCC has magnanimously declared that it would have been happy if
Gore had received the Nobel peace prize alone. I am glad that he did
not. Unfortunately, Gore's prize will only intensify our focus on
climate change to the detriment of other planetary challenges.

Gore concentrates above all else on his call for world leaders to cut
CO2 emissions, yet other policies would do much more for the planet.
Over the coming century, developing nations will be increasingly
dependent on food imports from developed countries, not primarily as a
result of global warming, but because of more people and less arable
land in the developing world.

The number of hungry people depends much less on climate than on
demographics and income. Extremely expensive cuts in carbon emissions
could mean more malnourished people. If our goal is to fight
malnutrition, policies like getting nutrients to those who need them
are 5,000 times more effective at saving lives than spending billions
of dollars cutting carbon emissions.

Likewise, global warming will probably slightly increase malaria, but
CO2 reductions will be far less effective at fighting this disease
than mosquito nets and medication, which can cheaply save 850,000
lives every year. By contrast, the expensive Kyoto protocol will
prevent just 1,400 deaths from malaria each year.

While we worry about the far-off effects of climate change, we do
nothing to deal with issues facing the planet today. This year,
malnutrition will kill almost 4 million people. Three million lives
will be lost to HIV/Aids. Two and a half million people will die
because of indoor and outdoor air pollution. A lack of micronutrients
and clean drinking water will claim two million lives each.

With attention and money in scarce supply, we should first tackle the
problems with the best solutions, thereby doing the most good
throughout the century. Focusing on solving today's problems will
leave communities strengthened, economies more vibrant, and
infrastructures more robust. This will enable us to deal much better
with future problems - including global warming - whereas committing
to massive cuts in carbon emissions will leave future generations
poorer and less able to adapt to challenges.

To be fair, Gore deserves some form of recognition for his resolute
passion. However, the contrast between this year's Nobel winners could
not be sharper. The IPCC engages in meticulous research where facts
rule over everything else. Gore has a very different approach.


SUBJECT: Re: [ciencialist] Conan and Jim Carrey - Quantum Physics
FROM: "Alvaro Augusto \(L\)" <alvaro@lunabay.com.br>
TO: <ciencialist@yahoogrupos.com.br>
DATE: 14/10/2007 01:20

Na verdade, todos copiam o "Tonight Show", iniciado em 1954, e que tem Jay
Leno como apresentador atual. Jô Soares copia David Letterman
descaradamente.

[ ]s

Alvaro Augusto




----- Original Message -----
From: "J.Victor" <j.victor.neto@uol.com.br>
To: <ciencialist@yahoogrupos.com.br>
Sent: Saturday, October 13, 2007 6:31 AM
Subject: Re: [ciencialist] Conan and Jim Carrey - Quantum Physics


Olá, Esteban

1 - Muito bom o aporte. O Carey sempre é um espetáculo à parte.
2- Pena que os caras falem muito rápido e meus ouvidos não consigam
acompanhar o engrolado deles.
Se tivesse uma legendinha, mesmo em inglês!...Por isso, voei no papo sobre
"Quantum Physics".
3 - Dá prá rir com as expressões do Carey, que é um mestre em
contorcionismo facial.
4 - Mas, só uma curiosidade e uma dúvida:
Quem copia quem, nessa forma de programa? O magistral Jô Soares daquí ou o
"Jô Soares-Conan" de penteado esquesito de lá?
Sempre achei que o do Jô nosso era original.
Veja só!

Sds,
Victor.


----- Original Message -----
From: Esteban Moreno
To: ciencialist@yahoogrupos.com.br
Sent: Friday, October 12, 2007 8:57 PM
Subject: [ciencialist] Conan and Jim Carrey - Quantum Physics


Conan and Jim Carrey - Quantum Physics
http://www.youtube.com/watch?v=Ah24BkyUcZs&b




[As partes desta mensagem que não continham texto foram removidas]



##### ##### #####

Página de apoio
http://www.ciencialist.com


##### ##### ##### #####
Links do Yahoo! Grupos





SUBJECT: Re: [ciencialist] A mensagem das plantas (a sério)
FROM: "Luiz Ferraz Netto" <leobarretos@uol.com.br>
TO: <ciencialist@yahoogrupos.com.br>
DATE: 14/10/2007 12:58

Olá J. Victor e todos,

apreciei a 'literatura' vegetal. Muito boa e, não tenho nada contra tais 'descarregos' da mente. Mas, devo dizer, também já passei por essa fase. Conversei tanto a respeito disso, inclusive com meu amigo Newton Carvalho Braga (sustentáculo das Revistas SABER) e ele mesmo escreveu dois ou três artigos sobre isso na revista Saber eletrônica.
Minha fase sobre o tema ocorreu quando morava em S.P-Capital - Jardim da Glória. Na minha mansão (sim aquilo era realmente uma mansão, com escadas revestidas de tapetes e tudo o mais) mandei construir no fundo, depois do quintal, uma construção de térreo e primeiro andar. Na parte de baixo, salão de festa etc., em cima meu laboratório, mesas de alvenaria, escritório e uma bela sacada avançada cerca de 1 m de largura por 2,5 m de comprimento, para servir de canteiro experimental.
Na minha bancada havia toda parafernália típica de eletrônica e local para um gravador de rolo Akai - 4000D (que ainda o tenho!) e chaves de distribuição, amplificadores etc.
Meus primeiros experimentos vegetais ocorreram sobre o desenvolvimento do tomate sob campos eletromagnéticos (RF) de freqüência ajustável; relembro como se fosse hoje, uma válvula 6AQ5 oscilando e o circuito tanque consistia de uma aro de tubo de cobre de 1/2" com cerca de 20 cm de raio. O vaso contendo o pé de tomate ficava bem debaixo do aro, totalmente mergulhado no campo de RF. Consegui belíssimos exemplares de tomate para salada!
No canteiro experimental, em todo seu contorno por baixo da terra, foi colocada uma bobina de impedância 8 ohms (para simular a bobina dos alto-falantes) e vários legumes foram plantados nesse canteiro, no mesmo dia que nos canteiros do quintal, em baixo, plantei legumes da mesma embalagem de sementes (para referência). A bobina alimentada pelo Akai disponibilizava sinal de áudio (mas sem som) para as raízes dos legumes; o som era puramente de música clássica! Os rabanetes, rúculas etc. fizeram sucesso; desenvolvimento muito melhor que os de referência (com os mesmos cuidados de terra, adubo orgânico, água etc.)
Não fiz nenhum teste para ver 'o que as plantas sentiam' pois não dispunha de sensores para tanto ... e mesmo hoje, não saberia que sensor usar para detetar o que! Já não é mais de minha praia.
Essa bancada toda valvulada eu tenho ainda aqui em casa; se vc der uma olhada na minha oficina através do site poderá ter uma idéia do que tenho por lá!

Bem ... a única coisa que não pretendo fazer é entrar na onda da Kirlian, pois aquilo eu 'sinto' que é mesmo embuste.

aquele abraço,
===========================
Luiz Ferraz Netto [Léo]
leobarretos@uol.com.br
http://www.feiradeciencias.com.br
===========================
-----Mensagem Original-----
De: "J.Victor" <j.victor.neto@uol.com.br>
Para: <ciencialist@yahoogrupos.com.br>
Enviada em: sexta-feira, 12 de outubro de 2007 07:08
Assunto: Re: [ciencialist] A mensagem das plantas (a sério)


Olá, todos,


Espero que não torçam o nariz com as abobrinhas que serão despejadas a seguir.
Quero contar uma pequena história, ao tempo em que ensaio uma volta ao grupo.
Quando eu estavá lá pela quarta série do hoje ciclo fundamental(antigo 4 ginasial) lí um livro que me impressionou muito: A vida Secreta das Plantas, cujo autor nem lembro mais. Inicialmente, meu ceticismo latente apontava para uma ficção, mas era um relato bonito e interessante, bem engendrado, como deve ser mesmo uma ficção científica. A verdade é que me pareceu bem realista. Por algum processo natural, lá no fundo de minha mente estabeleceu-se aquele conhecido elmento de dúvida, resultado do não compreender bem e do sentimento de, mesmo assim, acharmos que há algo mais, que nossa mente fraca não alcançou. É como se algum sensor mental mais sério um pouquinho me alertasse para que eu deixasse de ser besta e aprofundasse a coisa. Melhor acreditar ou não de uma vez, e seguir o resultado dessa decisão compulsória. Dá menos trabalho, em geral. E, depois, com um chicote na mão, impor as convicções adquiridas. Não é assim que se faz, em muitos casos? Mas o sensor me dizia que não devia acreditar ou simplesmente jogar na lixeira, simplesmente, à primeira impressão.
Relí o livro e o discutí com alguns amigos mais velhos, que tratavam de coisas da espécie, pessoas essas ligadas a um certo realismo fantástico à lá Daniken, Discos Voadores, Monstro do Lago Ness e semelhantes. Naquela havia até clubinhos disso. Ao menos na terra do Lulla, que eu saiba.
Mas, particularmente, eu não ligava a "história" do livro às vertentes do tipo que não fossem estritamente naturais. Apesar desse pé lá e outro cá, e após refletir um pouco mais, mesmo com minhas evidentes limitações, entendí que aquilo tudo poderia, muito bem, ter um fundo de verdade. Era plausível. Fazia sentido. Sempre me fascinou o fato de as plantas terem um comportamento bastante esquesito para uma planta; é como se tivessem vida mesmo, pois buscam condições de desenvolvimento, coisas assim. Estas coisas, aprendidas nos cursos de ciências do nível básico, deixam marcas e certezas indeléveis. Depois, a observação ao longo do andar da vida fora daquelas classes mirins, corroboram o que se aprendeu. É só observar e refletir.
Talvez, em relação ao livro A Vida Secreta das Plantas, que já não é tão secreta assim, as interpretações do observado nos experimentos é que pudessem ser repensadas. Mas minha pouca idade, maturidade, de então, não ajudavam muito no sentido de proporcionar uma expansão do que o autor relatava, reputado por ele como fatos.
Não sendo petulante o suficiente, a ponto de afirmar que havia mentiras deslavadas no pedaço, decidí eu próprio pesquisar o assunto.
Lí outras coisas, em conexão, a respeito. Juntei alguns dados adicionais. Mas excluí informações e conceitos de meus amigos mais velhos e considerados por todos como os mais sabidinhos, quando sugeriam eventuais ingerências sobrenaturais.
Só ouvia.
Ao fim e ao cabo, ficara claro, para mim, que tudo se resumia em detectar eventuais impulsos elétricos no sistema vegetal, que era só encontrar os pontos ótimos, o que não seria muito difícil, cujas variações de estado, denunciariam eventuais ações em resposta a estímulos externos, como aqueles sugeridos no livro em questão. Era de lascar concluir que uma planta reagisse negativa a mim, quando adentrasse um ambiente onde ela estivesse, se tivesse antes, tratado-a de maneira sádica, ou amorosa, com conversas ao pé do ouvido, digo, da folha, e assim por diante. Tornou-se uma obsessão o desejo de ver se o ponteirinho do instrumento iria oscilar freneticamente, ou se iria ficar lá, inerte, ou ligando pouco. Mas precisava saber o que fazer para um tal ponteiro indicar sugerir um tal ou qual comportamento.
Acudiu-me a certeza de que precisaria de conhecimentos de eletrônica para manusear e compreender como os instrumentos usados funcionavam, em resposta a estímulos do tipo, transformando isso em dados que pudessem ser analisados, comparados, que exibissem um certo padrão, enfim.
Contudo, fiquei assim, no começam os experimentos e não começam os experimentos, durante muito tempo. Não conseguí obter um aparelho para repetir o que o autor descrevia. Queria mesmo afastar aquelas dúvidas que, teimosamente, grudaram em mim. Não tinha tinha dinheiro para comprar algum aparato adequado, nem sabia construir um. Então comecei a estudar eletrônica, pois entendí que, antes de me meter com algo assim, deveria ter conhecimentos técnicos do ferramental a ser usado. Comecei um daqueles cursos por correspondência, fornecidos pelo Instituto Universal Brasileiro, que nem sei se ainda existe. Quando já estava entendendo como funcionavam amplificadores de sinais, detectores, modulares, demodulares, suas aplicações básicas e mais conhecidas, como rádio e TV, entre outras coisas fundamentais e admiráveis, uns dois anos já se tinham ido. Mas esses lapsos fortuitos de tempo haviam me afastado, inconscientemente, do objetivo inicial, cujo gatilho, contudo, continuava a meio disparo. Como se tivesse perdido o rumo, estando nele. Mas dei-me conta do fato, e mudei a rota, rumo ao porto que planejara atingir, no início. Mas, então, vieram outras coisas, impostas pelas vicissitudes da vida, e o afastamento da meta original acabou aumentando mais ainda.
Resolví, então, aproveitando a "cultura" adquirida com a parte do curso de eletrônica que logrei concluir(acho que na altura de uns 2/3 dele) fazer mesmo um curso superior de eletrônica pois, só assim, adquiriria conhecimentos para projetar e construir equipamentos eletrônicos cada vez mais sensíveis, o que me permitiria bater um papo legal com roseiras, framboesas e uma jaqueira que havia nas proximidades.
Queria mastigar uma alface verdinha, mas convencê-las, antes, que isso seria um honra para ela, portanto, que morresse feliz!
Ainda por causa dos alto e baixos da vida, novos fatos, casamento, concursos, emprego, mais broncas e imprevistos, no andar da carruagem, essas coisas, cheguei até hoje, sem, realmente, implementar aquilo a que me propuz. E continuei a comer as platinhas e seus frutos, sem lhes dar satisfação alguma, sem dó nem piedade. Como essa maçã que estou, aquí e agora, saboreando cruelmente...
Ou seja, por um motivo ou por outro fui procrastinando o início do namoro com os vegetais. Mesmo quando terminei uma graduação voltado para engenharia eletrônica, não pude voltar ao plano inicial. A desculpa que sempre uso é esta: vicissitudes da vida, que impediram ou dificultaram minha iniciação prática como "cientista" amigo das plantas. Mas sei, hoje, que isso não foi assim.
Talvez isso tenha se devido, mesmo, a um certo ceticismo que se incorpora naturalmente ao nosso quadro de referências, e eu tenha deixado inconscientemente isso para lá. Faltou, talvez, firmeza, coisa que não falta a pesquisadores abnegados e inteligentes. Apesar do fogo inicial.
Vou perguntar a Freud. Ele deve explicar.
Não sei. Só sei que, apesar disso, desse meu ceticismo, certos parafusos mentais continuam apertando no sentido de me lembrar que pode haver, realmente, alguma forma de comunicação entre plantas e entre nós e elas. Nada que suscite aspectos ditos espirituais. Alguma forma de comunicação, por algum processo desconhecido, mental.
E vejo que, desde aquele livro, marco inicial dessas questões, outras pessoas vêm estudando e pesquisando a respeito.
Certa ocasião lí uma reportagem em que um engenheiro brasileiro, parece-me que lás das bandas de Sta.Catarina, relatava haver obtido evidências dessas coisas, usando instrumentos precisos, como amplificadores para pequeníssimos sinais e altíssima impedância de entrada, osciloscópios, etc. Mas que resolvera parar, pois ficara com "medo" de mexer com coisas tipo, que atribuia a intervenções sobrenaturais. De lá para cá nada mais lí ou ouví a respeito. Ou seja, parece que interêsse para assuntos semelhantes "brochou" mesmo!
E agora Kentaro encontra e disponibiliza novidades a respeito. Muito bom.
Mas uma falha natural no meu exacerbado cetismo continua sinalizando, renitente, que talvez, ainda, haja algum fundo de verdade, e que aqueles "fatos" relatados no livro sejam realmente fatos.
Nesse caso específico, só vai mesmo no "tapa": ir para o laboratório, fazer as montagens, experimentar, registrar, observar. (A única coisa difícil e patética a enfrentar deve ser aquela de ficar conversando com as plantas... Tinha muita graça. Acho que isso também me desanimou, embora seja um ingrediente fundamental para os experimentos, se se quiser extrair algo a respeito. Se ajoelhar, tem que rezar, diz o popular. Já pensou ser encontrado, de inopino, conversando com uma samambaia? Putz! Quem não vai pensar que você não está prontinho para o Pinel? ).
Mas essa é uma tarefa que, assim julgo, exige tempo. E tome tempo. E cadê tempo, agora, para isso?
Espero que, antes de abotoar a casaca, faça algo do tipo.
Léo bem que poderia usar a estrutura experimental de que disponhe e brincar um pouco com essas coisas, já que é seu dia a dia(que eu gostaria de ter tido um dia a dia assim, semelhante), sendo-lhe mais fácil(Acho. Pimenta nos olhos alheios é sempre um refresquinho). Independentemente de achar isso ou aquilo. Pois há possibilidades latentes.
Há um comportamento da "vida" vegetal no mínimo surpreendente. Coisas circulando, raizes, galhos e folhas em organização e reorganização permanentes, em busca da sobrevivência, adaptações às circunstâncias do meio de uma maneira que parece "inteligente" e programada; para mim, tudo isto é sempre surpreendente. Putz!. Parece até gente em busca de um teto e de condições para continuar bulindo!.
Mas é só uma sugestão para o Professor, que disso, também, muito gosta, isto é, dos experimentos.
O nome da sala poderia ser: Vida secreta das plantas, com o slogan, "Venha conversar e namorar com as plantas". Elas de esperam!
Gosto de relembrar essas coisas, pois foram a motivação inicial para que me tornasse engenheiro eletrônico, como formação inicial. Área na qual estou mais ou menos desatualizado, hoje, em verdade, não só devido ao massivo e sempre crescente desenvolvimento da eletrônica, mas, principalmente, devido ao leque de atividades profissionais, compulsório, que acabou surgindo no meu trabalho profissional.
Alías, desatualizado mais prá mais.
É isso. Nem só de ciência pura e pão vivem os homens. Mas de histórias bobas também.
Como a que acabo de contar, mas verdadeiras.
Infelizmente este é o relato de experimentos nunca realizados por este protagonista.
Sonhos de uma Noite de Verão, diria Xakispeare. É o que foi.
Sds,
Victor.






SUBJECT: Fw: exemplos de calculos
FROM: "Luiz Ferraz Netto" <leobarretos@uol.com.br>
TO: "ciencialist" <ciencialist@yahoogrupos.com.br>
DATE: 14/10/2007 13:18

Quem se habilita? Um exemplo da cada!

[]'
===========================
Luiz Ferraz Netto [Léo]
leobarretos@uol.com.br
http://www.feiradeciencias.com.br
===========================
-----Mensagem Original-----
De: Odair Junior Aparecido
Para: leobarretos@uol.com.br
Enviada em: domingo, 14 de outubro de 2007 10:15


olá prof Léo, tudo bem? prof. gostaria que o senhor me desse um exemplo de como calcular o gradiente, divergente e rotacional de uma função qualquer, do tipo grad f(x).
Abraço.


--------------------------------------------------------------------------------
Receba GRÁTIS as mensagens do Messenger no seu celular quando você estiver offline. Conheça o MSN Mobile! Cadastre-se já!


--------------------------------------------------------------------------------


No virus found in this incoming message.
Checked by AVG Free Edition.
Version: 7.5.488 / Virus Database: 269.14.8/1063 - Release Date: 11/10/2007 09:11


[As partes desta mensagem que não continham texto foram removidas]



SUBJECT: Re: [ciencialist] A mensagem das plantas (a sério)
FROM: "J.Victor" <j.victor.neto@uol.com.br>
TO: <ciencialist@yahoogrupos.com.br>
DATE: 14/10/2007 15:48

Olá, Léo,

Cada mania com seu doido. Tem em todo lugar e época. Ainda bem que não estive só.
O fato de algumas plantas terem produzido resultados mais suculentos, você entendeu, por exemplo, que, noutra situação o resultado seria diferente? Será que os tomates não sentiram outras coisas, além das tuas vorazes dentadas? Coitadas!
Aliás, uso-as em abundância em minha alimentação, para prevenir problemas prostáticos.

Léo>Bem ... a única coisa que não pretendo fazer é entrar na onda da Kirlian, pois aquilo eu 'sinto' que é mesmo embuste.

Victor: E é mesmo. Dos mais brabos. Mas os pesquisadores de parapsicologia(também já remei por lá) usam "essa "descoberta esotérica" como demonstração de envolvoltórios energéticos, ou áurea, como chamam. Já ví alguns fazerem isso, in loco. Risível. Não dá para contestar, numa dessas apresentações programadas pelos grupos, sob pena de se sair com um ponto de vista enxergando menos um pouquinho.
Agora, quanto ao comportamento das plantas, no sentindo de percepção do entorno, ainda estou de juizo no molho. como disse.

Sds,
Victor







----- Original Message -----
From: Luiz Ferraz Netto
To: ciencialist@yahoogrupos.com.br
Sent: Sunday, October 14, 2007 11:58 AM
Subject: Re: [ciencialist] A mensagem das plantas (a sério)


Olá J. Victor e todos,

apreciei a 'literatura' vegetal. Muito boa e, não tenho nada contra tais 'descarregos' da mente. Mas, devo dizer, também já passei por essa fase. Conversei tanto a respeito disso, inclusive com meu amigo Newton Carvalho Braga (sustentáculo das Revistas SABER) e ele mesmo escreveu dois ou três artigos sobre isso na revista Saber eletrônica.
Minha fase sobre o tema ocorreu quando morava em S.P-Capital - Jardim da Glória. Na minha mansão (sim aquilo era realmente uma mansão, com escadas revestidas de tapetes e tudo o mais) mandei construir no fundo, depois do quintal, uma construção de térreo e primeiro andar. Na parte de baixo, salão de festa etc., em cima meu laboratório, mesas de alvenaria, escritório e uma bela sacada avançada cerca de 1 m de largura por 2,5 m de comprimento, para servir de canteiro experimental.
Na minha bancada havia toda parafernália típica de eletrônica e local para um gravador de rolo Akai - 4000D (que ainda o tenho!) e chaves de distribuição, amplificadores etc.
Meus primeiros experimentos vegetais ocorreram sobre o desenvolvimento do tomate sob campos eletromagnéticos (RF) de freqüência ajustável; relembro como se fosse hoje, uma válvula 6AQ5 oscilando e o circuito tanque consistia de uma aro de tubo de cobre de 1/2" com cerca de 20 cm de raio. O vaso contendo o pé de tomate ficava bem debaixo do aro, totalmente mergulhado no campo de RF. Consegui belíssimos exemplares de tomate para salada!
No canteiro experimental, em todo seu contorno por baixo da terra, foi colocada uma bobina de impedância 8 ohms (para simular a bobina dos alto-falantes) e vários legumes foram plantados nesse canteiro, no mesmo dia que nos canteiros do quintal, em baixo, plantei legumes da mesma embalagem de sementes (para referência). A bobina alimentada pelo Akai disponibilizava sinal de áudio (mas sem som) para as raízes dos legumes; o som era puramente de música clássica! Os rabanetes, rúculas etc. fizeram sucesso; desenvolvimento muito melhor que os de referência (com os mesmos cuidados de terra, adubo orgânico, água etc.)
Não fiz nenhum teste para ver 'o que as plantas sentiam' pois não dispunha de sensores para tanto ... e mesmo hoje, não saberia que sensor usar para detetar o que! Já não é mais de minha praia.
Essa bancada toda valvulada eu tenho ainda aqui em casa; se vc der uma olhada na minha oficina através do site poderá ter uma idéia do que tenho por lá!

Bem ... a única coisa que não pretendo fazer é entrar na onda da Kirlian, pois aquilo eu 'sinto' que é mesmo embuste.

aquele abraço,
===========================
Luiz Ferraz Netto [Léo]
leobarretos@uol.com.br
http://www.feiradeciencias.com.br
===========================
-----Mensagem Original-----
De: "J.Victor" <j.victor.neto@uol.com.br>
Para: <ciencialist@yahoogrupos.com.br>
Enviada em: sexta-feira, 12 de outubro de 2007 07:08
Assunto: Re: [ciencialist] A mensagem das plantas (a sério)

Olá, todos,

Espero que não torçam o nariz com as abobrinhas que serão despejadas a seguir.
Quero contar uma pequena história, ao tempo em que ensaio uma volta ao grupo.
Quando eu estavá lá pela quarta série do hoje ciclo fundamental(antigo 4 ginasial) lí um livro que me impressionou muito: A vida Secreta das Plantas, cujo autor nem lembro mais. Inicialmente, meu ceticismo latente apontava para uma ficção, mas era um relato bonito e interessante, bem engendrado, como deve ser mesmo uma ficção científica. A verdade é que me pareceu bem realista. Por algum processo natural, lá no fundo de minha mente estabeleceu-se aquele conhecido elmento de dúvida, resultado do não compreender bem e do sentimento de, mesmo assim, acharmos que há algo mais, que nossa mente fraca não alcançou. É como se algum sensor mental mais sério um pouquinho me alertasse para que eu deixasse de ser besta e aprofundasse a coisa. Melhor acreditar ou não de uma vez, e seguir o resultado dessa decisão compulsória. Dá menos trabalho, em geral. E, depois, com um chicote na mão, impor as convicções adquiridas. Não é assim que se faz, em muitos casos? Mas o sensor me dizia que não devia acreditar ou simplesmente jogar na lixeira, simplesmente, à primeira impressão.
Relí o livro e o discutí com alguns amigos mais velhos, que tratavam de coisas da espécie, pessoas essas ligadas a um certo realismo fantástico à lá Daniken, Discos Voadores, Monstro do Lago Ness e semelhantes. Naquela havia até clubinhos disso. Ao menos na terra do Lulla, que eu saiba.
Mas, particularmente, eu não ligava a "história" do livro às vertentes do tipo que não fossem estritamente naturais. Apesar desse pé lá e outro cá, e após refletir um pouco mais, mesmo com minhas evidentes limitações, entendí que aquilo tudo poderia, muito bem, ter um fundo de verdade. Era plausível. Fazia sentido. Sempre me fascinou o fato de as plantas terem um comportamento bastante esquesito para uma planta; é como se tivessem vida mesmo, pois buscam condições de desenvolvimento, coisas assim. Estas coisas, aprendidas nos cursos de ciências do nível básico, deixam marcas e certezas indeléveis. Depois, a observação ao longo do andar da vida fora daquelas classes mirins, corroboram o que se aprendeu. É só observar e refletir.
Talvez, em relação ao livro A Vida Secreta das Plantas, que já não é tão secreta assim, as interpretações do observado nos experimentos é que pudessem ser repensadas. Mas minha pouca idade, maturidade, de então, não ajudavam muito no sentido de proporcionar uma expansão do que o autor relatava, reputado por ele como fatos.
Não sendo petulante o suficiente, a ponto de afirmar que havia mentiras deslavadas no pedaço, decidí eu próprio pesquisar o assunto.
Lí outras coisas, em conexão, a respeito. Juntei alguns dados adicionais. Mas excluí informações e conceitos de meus amigos mais velhos e considerados por todos como os mais sabidinhos, quando sugeriam eventuais ingerências sobrenaturais.
Só ouvia.
Ao fim e ao cabo, ficara claro, para mim, que tudo se resumia em detectar eventuais impulsos elétricos no sistema vegetal, que era só encontrar os pontos ótimos, o que não seria muito difícil, cujas variações de estado, denunciariam eventuais ações em resposta a estímulos externos, como aqueles sugeridos no livro em questão. Era de lascar concluir que uma planta reagisse negativa a mim, quando adentrasse um ambiente onde ela estivesse, se tivesse antes, tratado-a de maneira sádica, ou amorosa, com conversas ao pé do ouvido, digo, da folha, e assim por diante. Tornou-se uma obsessão o desejo de ver se o ponteirinho do instrumento iria oscilar freneticamente, ou se iria ficar lá, inerte, ou ligando pouco. Mas precisava saber o que fazer para um tal ponteiro indicar sugerir um tal ou qual comportamento.
Acudiu-me a certeza de que precisaria de conhecimentos de eletrônica para manusear e compreender como os instrumentos usados funcionavam, em resposta a estímulos do tipo, transformando isso em dados que pudessem ser analisados, comparados, que exibissem um certo padrão, enfim.
Contudo, fiquei assim, no começam os experimentos e não começam os experimentos, durante muito tempo. Não conseguí obter um aparelho para repetir o que o autor descrevia. Queria mesmo afastar aquelas dúvidas que, teimosamente, grudaram em mim. Não tinha tinha dinheiro para comprar algum aparato adequado, nem sabia construir um. Então comecei a estudar eletrônica, pois entendí que, antes de me meter com algo assim, deveria ter conhecimentos técnicos do ferramental a ser usado. Comecei um daqueles cursos por correspondência, fornecidos pelo Instituto Universal Brasileiro, que nem sei se ainda existe. Quando já estava entendendo como funcionavam amplificadores de sinais, detectores, modulares, demodulares, suas aplicações básicas e mais conhecidas, como rádio e TV, entre outras coisas fundamentais e admiráveis, uns dois anos já se tinham ido. Mas esses lapsos fortuitos de tempo haviam me afastado, inconscientemente, do objetivo inicial, cujo gatilho, contudo, continuava a meio disparo. Como se tivesse perdido o rumo, estando nele. Mas dei-me conta do fato, e mudei a rota, rumo ao porto que planejara atingir, no início. Mas, então, vieram outras coisas, impostas pelas vicissitudes da vida, e o afastamento da meta original acabou aumentando mais ainda.
Resolví, então, aproveitando a "cultura" adquirida com a parte do curso de eletrônica que logrei concluir(acho que na altura de uns 2/3 dele) fazer mesmo um curso superior de eletrônica pois, só assim, adquiriria conhecimentos para projetar e construir equipamentos eletrônicos cada vez mais sensíveis, o que me permitiria bater um papo legal com roseiras, framboesas e uma jaqueira que havia nas proximidades.
Queria mastigar uma alface verdinha, mas convencê-las, antes, que isso seria um honra para ela, portanto, que morresse feliz!
Ainda por causa dos alto e baixos da vida, novos fatos, casamento, concursos, emprego, mais broncas e imprevistos, no andar da carruagem, essas coisas, cheguei até hoje, sem, realmente, implementar aquilo a que me propuz. E continuei a comer as platinhas e seus frutos, sem lhes dar satisfação alguma, sem dó nem piedade. Como essa maçã que estou, aquí e agora, saboreando cruelmente...
Ou seja, por um motivo ou por outro fui procrastinando o início do namoro com os vegetais. Mesmo quando terminei uma graduação voltado para engenharia eletrônica, não pude voltar ao plano inicial. A desculpa que sempre uso é esta: vicissitudes da vida, que impediram ou dificultaram minha iniciação prática como "cientista" amigo das plantas. Mas sei, hoje, que isso não foi assim.
Talvez isso tenha se devido, mesmo, a um certo ceticismo que se incorpora naturalmente ao nosso quadro de referências, e eu tenha deixado inconscientemente isso para lá. Faltou, talvez, firmeza, coisa que não falta a pesquisadores abnegados e inteligentes. Apesar do fogo inicial.
Vou perguntar a Freud. Ele deve explicar.
Não sei. Só sei que, apesar disso, desse meu ceticismo, certos parafusos mentais continuam apertando no sentido de me lembrar que pode haver, realmente, alguma forma de comunicação entre plantas e entre nós e elas. Nada que suscite aspectos ditos espirituais. Alguma forma de comunicação, por algum processo desconhecido, mental.
E vejo que, desde aquele livro, marco inicial dessas questões, outras pessoas vêm estudando e pesquisando a respeito.
Certa ocasião lí uma reportagem em que um engenheiro brasileiro, parece-me que lás das bandas de Sta.Catarina, relatava haver obtido evidências dessas coisas, usando instrumentos precisos, como amplificadores para pequeníssimos sinais e altíssima impedância de entrada, osciloscópios, etc. Mas que resolvera parar, pois ficara com "medo" de mexer com coisas tipo, que atribuia a intervenções sobrenaturais. De lá para cá nada mais lí ou ouví a respeito. Ou seja, parece que interêsse para assuntos semelhantes "brochou" mesmo!
E agora Kentaro encontra e disponibiliza novidades a respeito. Muito bom.
Mas uma falha natural no meu exacerbado cetismo continua sinalizando, renitente, que talvez, ainda, haja algum fundo de verdade, e que aqueles "fatos" relatados no livro sejam realmente fatos.
Nesse caso específico, só vai mesmo no "tapa": ir para o laboratório, fazer as montagens, experimentar, registrar, observar. (A única coisa difícil e patética a enfrentar deve ser aquela de ficar conversando com as plantas... Tinha muita graça. Acho que isso também me desanimou, embora seja um ingrediente fundamental para os experimentos, se se quiser extrair algo a respeito. Se ajoelhar, tem que rezar, diz o popular. Já pensou ser encontrado, de inopino, conversando com uma samambaia? Putz! Quem não vai pensar que você não está prontinho para o Pinel? ).
Mas essa é uma tarefa que, assim julgo, exige tempo. E tome tempo. E cadê tempo, agora, para isso?
Espero que, antes de abotoar a casaca, faça algo do tipo.
Léo bem que poderia usar a estrutura experimental de que disponhe e brincar um pouco com essas coisas, já que é seu dia a dia(que eu gostaria de ter tido um dia a dia assim, semelhante), sendo-lhe mais fácil(Acho. Pimenta nos olhos alheios é sempre um refresquinho). Independentemente de achar isso ou aquilo. Pois há possibilidades latentes.
Há um comportamento da "vida" vegetal no mínimo surpreendente. Coisas circulando, raizes, galhos e folhas em organização e reorganização permanentes, em busca da sobrevivência, adaptações às circunstâncias do meio de uma maneira que parece "inteligente" e programada; para mim, tudo isto é sempre surpreendente. Putz!. Parece até gente em busca de um teto e de condições para continuar bulindo!.
Mas é só uma sugestão para o Professor, que disso, também, muito gosta, isto é, dos experimentos.
O nome da sala poderia ser: Vida secreta das plantas, com o slogan, "Venha conversar e namorar com as plantas". Elas de esperam!
Gosto de relembrar essas coisas, pois foram a motivação inicial para que me tornasse engenheiro eletrônico, como formação inicial. Área na qual estou mais ou menos desatualizado, hoje, em verdade, não só devido ao massivo e sempre crescente desenvolvimento da eletrônica, mas, principalmente, devido ao leque de atividades profissionais, compulsório, que acabou surgindo no meu trabalho profissional.
Alías, desatualizado mais prá mais.
É isso. Nem só de ciência pura e pão vivem os homens. Mas de histórias bobas também.
Como a que acabo de contar, mas verdadeiras.
Infelizmente este é o relato de experimentos nunca realizados por este protagonista.
Sonhos de uma Noite de Verão, diria Xakispeare. É o que foi.
Sds,
Victor.





[As partes desta mensagem que não continham texto foram removidas]



SUBJECT: Re: [ciencialist] Fw: exemplos de calculos
FROM: Belmiro Wolski <belmirow@yahoo.com.br>
TO: ciencialist@yahoogrupos.com.br
DATE: 14/10/2007 17:22

Olá Léo.

Se ajudar na área de Eletromagnetismo, descrevo com pormenores como se obtém esses operadores e dou exemplos no meu site (provisório)

[],s

Belmiro Wolski


Luiz Ferraz Netto <leobarretos@uol.com.br> escreveu:
Quem se habilita? Um exemplo da cada!

[]'
===========================
Luiz Ferraz Netto [Léo]
leobarretos@uol.com.br
http://www.feiradeciencias.com.br
===========================
-----Mensagem Original-----
De: Odair Junior Aparecido
Para: leobarretos@uol.com.br
Enviada em: domingo, 14 de outubro de 2007 10:15

olá prof Léo, tudo bem? prof. gostaria que o senhor me desse um exemplo de como calcular o gradiente, divergente e rotacional de uma função qualquer, do tipo grad f(x).
Abraço.

----------------------------------------------------------
Receba GRÁTIS as mensagens do Messenger no seu celular quando você estiver offline. Conheça o MSN Mobile! Cadastre-se já!

----------------------------------------------------------

No virus found in this incoming message.
Checked by AVG Free Edition.
Version: 7.5.488 / Virus Database: 269.14.8/1063 - Release Date: 11/10/2007 09:11

[As partes desta mensagem que não continham texto foram removidas]





Abra sua conta no Yahoo! Mail, o único sem limite de espaço para armazenamento!

[As partes desta mensagem que não continham texto foram removidas]



SUBJECT: bateria de celular
FROM: Belmiro Wolski <belmirow@yahoo.com.br>
TO: ciencialist@yahoogrupos.com.br
DATE: 14/10/2007 17:39


Olá pessoal.

Não sei se alguém de vocês já teve a oportunidade de observar ou ouviu alguém falar que bateria de celular descarrega mais rápido em alguns lugares, especialmente onde tem muita mata. Pois é, eu por várias vezes já pude constatar este fato quando vamos a uma estância rodeada de montanhas e muito mato no interior de Santa Catarina. A bateria dura metade do tempo normal e isto contando que lá nem dá para fazer ligações pois não há sinal. O celular só fica ligado para ver as horas. Este fato ocorre com qualquer marca de celular ou operadora, pois temos três diferentes aparelhos e com todos acontece a mesma coisa. Já ouvi outras pessoas relatarem a mesma coisa ocorrida em outros lugares. Alguém tem alguma explicação?

[],s

Belmiro Wolski

Abra sua conta no Yahoo! Mail, o único sem limite de espaço para armazenamento!

[As partes desta mensagem que não continham texto foram removidas]



SUBJECT: RES: [ciencialist] bateria de celular
FROM: "Chrystiann Guilen" <chrystiann@colnet.com.br>
TO: <ciencialist@yahoogrupos.com.br>
DATE: 14/10/2007 20:30

Não seria pelo aparelho ficar o tempo todo "pocurando" a operadora?
Já notou se em viagens onde não há cobertura acontece isso também?

Isso acontece também com wireless em notebook...


Abraço.





--
Chrystiann Guilen
+55 44 84081608

-----Mensagem original-----
De: ciencialist@yahoogrupos.com.br [mailto:ciencialist@yahoogrupos.com.br]
Em nome de Belmiro Wolski
Enviada em: domingo, 14 de outubro de 2007 16:39
Para: ciencialist@yahoogrupos.com.br
Assunto: [ciencialist] bateria de celular


Olá pessoal.

Não sei se alguém de vocês já teve a oportunidade de observar ou
ouviu alguém falar que bateria de celular descarrega mais rápido em alguns
lugares, especialmente onde tem muita mata. Pois é, eu por várias vezes já
pude constatar este fato quando vamos a uma estância rodeada de montanhas e
muito mato no interior de Santa Catarina. A bateria dura metade do tempo
normal e isto contando que lá nem dá para fazer ligações pois não há sinal.
O celular só fica ligado para ver as horas. Este fato ocorre com qualquer
marca de celular ou operadora, pois temos três diferentes aparelhos e com
todos acontece a mesma coisa. Já ouvi outras pessoas relatarem a mesma coisa
ocorrida em outros lugares. Alguém tem alguma explicação?

[],s

Belmiro Wolski

Abra sua conta no Yahoo! Mail, o único sem limite de espaço para
armazenamento!

[As partes desta mensagem que não continham texto foram removidas]



##### ##### #####

Página de apoio
http://www.ciencialist.com


##### ##### ##### #####
Links do Yahoo! Grupos






SUBJECT: Re: [ciencialist] bateria de celular
FROM: "Ricardo D. Kossatz" <ricardodk@gmail.com>
TO: ciencialist@yahoogrupos.com.br
DATE: 14/10/2007 21:09

Olá.

Meu celular tem a opção de desativar apenas a antena, permanecendo
funcionais as outras funções, como agenda, relógio, etc. Quando estou em
locais onde não há cobertura de sinal ou ela é instável, sempre desativo a
antena, e desta forma mantenho o consumo da bateria em níveis normais, mas
quando eu esqueço de fazer isso a bateria some rapidinho. Como já foi
explicado, o consumo maior é na busca por sinal.

Abração do Ricardo


[As partes desta mensagem que não continham texto foram removidas]



SUBJECT: Re: [ciencialist] bateria de celular
FROM: "J.Victor" <j.victor.neto@uol.com.br>
TO: <ciencialist@yahoogrupos.com.br>
DATE: 14/10/2007 21:17

Christian,

Parece-me plausível, este teu raciocínio.
Mas quando viajar para o sertão, onde as operadoras nem desconfiam, vou observar.

Viajar.




----- Original Message -----
From: Chrystiann Guilen
To: ciencialist@yahoogrupos.com.br
Sent: Sunday, October 14, 2007 7:30 PM
Subject: RES: [ciencialist] bateria de celular


Não seria pelo aparelho ficar o tempo todo "pocurando" a operadora?
Já notou se em viagens onde não há cobertura acontece isso também?

Isso acontece também com wireless em notebook...

Abraço.

--
Chrystiann Guilen
+55 44 84081608

-----Mensagem original-----
De: ciencialist@yahoogrupos.com.br [mailto:ciencialist@yahoogrupos.com.br]
Em nome de Belmiro Wolski
Enviada em: domingo, 14 de outubro de 2007 16:39
Para: ciencialist@yahoogrupos.com.br
Assunto: [ciencialist] bateria de celular

Olá pessoal.

Não sei se alguém de vocês já teve a oportunidade de observar ou
ouviu alguém falar que bateria de celular descarrega mais rápido em alguns
lugares, especialmente onde tem muita mata. Pois é, eu por várias vezes já
pude constatar este fato quando vamos a uma estância rodeada de montanhas e
muito mato no interior de Santa Catarina. A bateria dura metade do tempo
normal e isto contando que lá nem dá para fazer ligações pois não há sinal.
O celular só fica ligado para ver as horas. Este fato ocorre com qualquer
marca de celular ou operadora, pois temos três diferentes aparelhos e com
todos acontece a mesma coisa. Já ouvi outras pessoas relatarem a mesma coisa
ocorrida em outros lugares. Alguém tem alguma explicação?

[],s

Belmiro Wolski

Abra sua conta no Yahoo! Mail, o único sem limite de espaço para
armazenamento!

[As partes desta mensagem que não continham texto foram removidas]

##### ##### #####

Página de apoio
http://www.ciencialist.com

##### ##### ##### #####
Links do Yahoo! Grupos





[As partes desta mensagem que não continham texto foram removidas]



SUBJECT: Re: [ciencialist] Fw: exemplos de calculos
FROM: "Luiz Ferraz Netto" <leobarretos@uol.com.br>
TO: <ciencialist@yahoogrupos.com.br>
DATE: 14/10/2007 21:26

Olá Belmiro,

o consulente nada diz sobre o tema a ser aplicado tais operadores, então, eletromagnetismo está perfeitamente ' dentro da consulta ' :-)
Manda ver!
Nabla como um dia após o outro. Aliás, se vc quiser fazer algo bem didático eu apreciaria deveras colocar esse seu trabalho no Imperdível!
O título do artigo poderia ser : "Afiando as ferramentas da Física" (que poderia abranger qqer outro tema de matemática; álgebra, cálculo, geometria, trigo etc.).

Aliás, tenho uma pergunta aos experts da CList: Por que o 'valor quadrático médio de uma série de medidas é "melhor" que apenas o valor médio'? Esse "melhor" eu coloquei ai pois não achei o termo correto para a minha pergunta. Assim, nem mesmo a pergunta está bem feita! Sorry!

[]'
===========================
Luiz Ferraz Netto [Léo]
leobarretos@uol.com.br
http://www.feiradeciencias.com.br
===========================
-----Mensagem Original-----
De: "Belmiro Wolski" <belmirow@yahoo.com.br>
Para: <ciencialist@yahoogrupos.com.br>
Enviada em: domingo, 14 de outubro de 2007 16:22
Assunto: Re: [ciencialist] Fw: exemplos de calculos


Olá Léo.

Se ajudar na área de Eletromagnetismo, descrevo com pormenores como se obtém esses operadores e dou exemplos no meu site (provisório)

[],s

Belmiro Wolski


Luiz Ferraz Netto <leobarretos@uol.com.br> escreveu:
Quem se habilita? Um exemplo da cada!

[]'
===========================
Luiz Ferraz Netto [Léo]
leobarretos@uol.com.br
http://www.feiradeciencias.com.br
===========================
-----Mensagem Original-----
De: Odair Junior Aparecido
Para: leobarretos@uol.com.br
Enviada em: domingo, 14 de outubro de 2007 10:15

olá prof Léo, tudo bem? prof. gostaria que o senhor me desse um exemplo de como calcular o gradiente, divergente e rotacional de uma função qualquer, do tipo grad f(x).
Abraço.

----------------------------------------------------------
Receba GRÁTIS as mensagens do Messenger no seu celular quando você estiver offline. Conheça o MSN Mobile! Cadastre-se já!

----------------------------------------------------------

No virus found in this incoming message.
Checked by AVG Free Edition.
Version: 7.5.488 / Virus Database: 269.14.8/1063 - Release Date: 11/10/2007 09:11

[As partes desta mensagem que não continham texto foram removidas]





Abra sua conta no Yahoo! Mail, o único sem limite de espaço para armazenamento!

[As partes desta mensagem que não continham texto foram removidas]



##### ##### #####

Página de apoio
http://www.ciencialist.com


##### ##### ##### #####
Links do Yahoo! Grupos




--
No virus found in this incoming message.
Checked by AVG Free Edition.
Version: 7.5.488 / Virus Database: 269.14.8/1063 - Release Date: 11/10/2007 09:11




SUBJECT: Re: [ciencialist] bateria de celular
FROM: "Luiz Ferraz Netto" <leobarretos@uol.com.br>
TO: <ciencialist@yahoogrupos.com.br>
DATE: 14/10/2007 21:35

Olá Belmiro,

acredito que vc deu a resposta ao informar que lá não 'pega o sinal' e que fica ligado apenas como relógio.
Acontece que, simplesmente ligado, o aparelho fica o 'tempo todo' tentando fazer a comunicação com a rede e para tanto emite trens de onda com a máxima potência que lhe é permitido, procurando obter uma resposta do re-transmissor mais próximo. Essa é um operação contínua ... e desgastante! Se ele achasse o sinal, ficaria em stand-by e apenas periodicamente verificaria o 'recebimento da onda' (o que minimiza tremendamente o consumo). Qqer marca de celular terá o mesmo procedimento.
Se vc deixar o aparelho completamente desligado verá (no mostrador, ao ligar) que a carga continua lá, firme e estável.
[]'
===========================
Luiz Ferraz Netto [Léo]
leobarretos@uol.com.br
http://www.feiradeciencias.com.br
===========================
-----Mensagem Original-----
De: "Belmiro Wolski" <belmirow@yahoo.com.br>
Para: <ciencialist@yahoogrupos.com.br>
Enviada em: domingo, 14 de outubro de 2007 16:39
Assunto: [ciencialist] bateria de celular



Olá pessoal.

Não sei se alguém de vocês já teve a oportunidade de observar ou ouviu alguém falar que bateria de celular descarrega mais rápido em alguns lugares, especialmente onde tem muita mata. Pois é, eu por várias vezes já pude constatar este fato quando vamos a uma estância rodeada de montanhas e muito mato no interior de Santa Catarina. A bateria dura metade do tempo normal e isto contando que lá nem dá para fazer ligações pois não há sinal. O celular só fica ligado para ver as horas. Este fato ocorre com qualquer marca de celular ou operadora, pois temos três diferentes aparelhos e com todos acontece a mesma coisa. Já ouvi outras pessoas relatarem a mesma coisa ocorrida em outros lugares. Alguém tem alguma explicação?

[],s

Belmiro Wolski

Abra sua conta no Yahoo! Mail, o único sem limite de espaço para armazenamento!

[As partes desta mensagem que não continham texto foram removidas]



##### ##### #####

Página de apoio
http://www.ciencialist.com


##### ##### ##### #####
Links do Yahoo! Grupos




--
No virus found in this incoming message.
Checked by AVG Free Edition.
Version: 7.5.488 / Virus Database: 269.14.8/1063 - Release Date: 11/10/2007 09:11




SUBJECT: Re: A mensagem das plantas (a sério)
FROM: "rmtakata" <roberto.takata@bol.com.br>
TO: ciencialist@yahoogrupos.com.br
DATE: 15/10/2007 04:09

--- Em ciencialist@yahoogrupos.com.br, "J.Victor" <j.victor.neto@...>
> O fato de algumas plantas terem produzido resultados mais
> suculentos, você entendeu, por exemplo, que, noutra situação o
> resultado seria diferente? Será que os tomates não sentiram outras
> coisas, além das tuas vorazes dentadas? Coitadas!
> Aliás, uso-as em abundância em minha alimentação, para prevenir
> problemas prostáticos.

Teve um cara q começou a sentir o que as plantas sentiam. Mas isso foi
depois de ter fumado uma dúzia delas.

Tem um cara q fala com plantas. Sim, e tb se casou com Camila Parker
Bowles e sua fantasia é ser um OB. Vivendo em uma ilha encharcada 300
dias por ano pelo choque entre as águas tépidas da corrente do Golfo e
o sopro gélido do Mar do Norte e não tendo sua gastronomia avançado
além do estágio dos tubérculos com pescados, o humor anglo-saxônico é
a única válvula de escape desse povo.

Sem falar em Alec Holland. Ou melhor na planta que tentava *ser* Alec
Holland.

E, claro, o da Little Shop of Horrors: "Feed me, Seymour!".

[]s,

Roberto Takata



SUBJECT: Dia dos Professores
FROM: "rmtakata" <roberto.takata@bol.com.br>
TO: ciencialist@yahoogrupos.com.br
DATE: 15/10/2007 05:33

Parabéns aos professores e professoras da lista.

[]s,

Roberto Takata



SUBJECT: Dia dos Professores + Desafio do potenciômetro
FROM: "Luiz Ferraz Netto" <leobarretos@uol.com.br>
TO: <ciencialist@yahoogrupos.com.br>
DATE: 15/10/2007 15:00

Grato Takata, por lembrar que essa categoria ainda existe! Será que dura mais 5 anos?

[]'
++++++++++++++++++
Adorei o Desafio da Lei de Kirchhoff, só não levei avante os cálculos pois tinha 'um fiozinho' cujo trajeto completo não consegui identificar! :-))). O J.Victor deve te-lo visto lá pelas eletrônicas.

Todavia, acordei com outro 'desafio na cuca'; vejamos:

Voltômetro, amperômetro, cronômetro, hidrômetro etc. são aparelhos de medidas indiretas de grandezas físicas (no caso, tensão, intensidade de corrente, tempo e vazão), então, "potenciômetro" mede o que? De onde veio essa denominação?

Não demorei muito para achar a solução (afinal é da praia da Física Básica!) ... agora é sua vez!

aquele abraço,

===========================
Luiz Ferraz Netto [Léo]
leobarretos@uol.com.br
http://www.feiradeciencias.com.br
===========================
-----Mensagem Original-----
De: "rmtakata"
Assunto: [ciencialist] Dia dos Professores


Parabéns aos professores e professoras da lista.

[]s,

Roberto Takata




SUBJECT: Re: Fw: exemplos de calculos
FROM: "Tipoalgo" <tipoalgo@gmail.com>
TO: ciencialist@yahoogrupos.com.br
DATE: 15/10/2007 16:15

Olá Prof. Léo


[Léo] Aliás, tenho uma pergunta aos experts da CList: Por que o 'valor
quadrático médio de uma série de medidas é "melhor" que apenas o valor
médio'? Esse "melhor" eu coloquei ai pois não achei o termo correto
para a minha pergunta. Assim, nem mesmo a pergunta está bem feita!
Sorry!

[Tipoalgo] Não sou expert, mas vou emitir um comentário sobre o assunto!

Digamos que eu tenha a seguinte série de números: 1, 2, 3, 4
neste caso, média simples = (1+2+3+4)/4 = 2,5
ainda neste caso, média quadrática = raiz((1+2^2+3^2+4^2)/4) = 2,7
também neste caso, média harmônica = 4 /(1+1/2+1/3+1/4) = 1,9

Agora digamos que apareça uma "ovelha preta": 1, 2, 3, 4, 50
neste caso, média simples = (1+2+3+4+50)/5 = 12
ainda neste caso, média quadrática = raiz((1+2^2+3^2+4^2+50^2)/5) = 22,5
também neste caso, média harmônica = 5 / (1+1/2+1/3+1/4+1/50) = 2,07

Agora a grande conclusão: a "melhor" média depende do objeto em estudo.
A "ovelha preta" (50) deslocou a posição central para bem longe dos
valores anteriores. Se uma só "ovelha preta" for tão importante quanto
as 4 "ovelhas brancas" juntas, a média quadrática melhor representará
esta situação,
caso contrário, a média harmônica não será tão afetada pela "ovelha
preta".

Espero que as ovelhas me perdoem se estiver errado!

Abraços
Tipoalgo



SUBJECT: Re: [ciencialist] Dia dos Professores + Desafio do potenciômetro
FROM: "J.Victor" <j.victor.neto@uol.com.br>
TO: <ciencialist@yahoogrupos.com.br>
DATE: 15/10/2007 16:57

Vamos se eu conseguirei alguma coisa.
Potenciômetro. Esta é uma palavra que deveria ter um sentido, mas tem outro, quando aplicado ao com, componente elétrico, passsivo, batizado com esse nome.
O equipamento tem a finalidade de fazer variar, sobre algum trecho de um circuito ou a tensão, ou a corrente, ou os dois.
Mas tensão e corrente conduzem ao conceito de energia, ou melhor taxa de energia no tempo, ou potência.
Creio que, nos primórdios, quando ainda faltava gente de juizo apurado para dar o nome certo aos bois, eles associarem esse fato a potência, e chutaram a palavra potenciômetro, na falta de algo melhor. Afinal, de certa forma tem uma realação com o significado do nome. Particularmente nunca, nunquinha, atentei para esse detalhe. Mas, se não foi como acima descrito, bem que poderia ter sido! Pois a história faz sentido. Ou não?
Se tiver outra origem, agora eu quero saber também.


sds,
Victor


----- Original Message -----
From: Luiz Ferraz Netto
To: ciencialist@yahoogrupos.com.br
Sent: Monday, October 15, 2007 2:00 PM
Subject: [ciencialist] Dia dos Professores + Desafio do potenciômetro


Grato Takata, por lembrar que essa categoria ainda existe! Será que dura mais 5 anos?

[]'
++++++++++++++++++
Adorei o Desafio da Lei de Kirchhoff, só não levei avante os cálculos pois tinha 'um fiozinho' cujo trajeto completo não consegui identificar! :-))). O J.Victor deve te-lo visto lá pelas eletrônicas.

Todavia, acordei com outro 'desafio na cuca'; vejamos:

Voltômetro, amperômetro, cronômetro, hidrômetro etc. são aparelhos de medidas indiretas de grandezas físicas (no caso, tensão, intensidade de corrente, tempo e vazão), então, "potenciômetro" mede o que? De onde veio essa denominação?

Não demorei muito para achar a solução (afinal é da praia da Física Básica!) ... agora é sua vez!

aquele abraço,

===========================
Luiz Ferraz Netto [Léo]
leobarretos@uol.com.br
http://www.feiradeciencias.com.br
===========================
-----Mensagem Original-----
De: "rmtakata"
Assunto: [ciencialist] Dia dos Professores

Parabéns aos professores e professoras da lista.

[]s,

Roberto Takata





[As partes desta mensagem que não continham texto foram removidas]



SUBJECT: Re: [ciencialist] Re: Fw: exemplos de calculos
FROM: "Thadeu Penna" <thadeu.penna@gmail.com>
TO: ciencialist@yahoogrupos.com.br
DATE: 15/10/2007 18:00

Em 15/10/07, Tipoalgo <tipoalgo@gmail.com> escreveu:
>
> Olá Prof. Léo
>
> [Léo] Aliás, tenho uma pergunta aos experts da CList: Por que o 'valor
> quadrático médio de uma série de medidas é "melhor" que apenas o valor
> médio'? Esse "melhor" eu coloquei ai pois não achei o termo correto
> para a minha pergunta. Assim, nem mesmo a pergunta está bem feita!
> Sorry!
>
> [Tipoalgo] Não sou expert, mas vou emitir um comentário sobre o assunto!
>
> Digamos que eu tenha a seguinte série de números: 1, 2, 3, 4
> neste caso, média simples = (1+2+3+4)/4 = 2,5
> ainda neste caso, média quadrática = raiz((1+2^2+3^2+4^2)/4) = 2,7
> também neste caso, média harmônica = 4 /(1+1/2+1/3+1/4) = 1,9
>
> Agora digamos que apareça uma "ovelha preta": 1, 2, 3, 4, 50
> neste caso, média simples = (1+2+3+4+50)/5 = 12
> ainda neste caso, média quadrática = raiz((1+2^2+3^2+4^2+50^2)/5) = 22,5
> também neste caso, média harmônica = 5 / (1+1/2+1/3+1/4+1/50) = 2,07
>
> Agora a grande conclusão: a "melhor" média depende do objeto em estudo.
> A "ovelha preta" (50) deslocou a posição central para bem longe dos
> valores anteriores. Se uma só "ovelha preta" for tão importante quanto
> as 4 "ovelhas brancas" juntas, a média quadrática melhor representará
> esta situação,
> caso contrário, a média harmônica não será tão afetada pela "ovelha
> preta".
>
> Espero que as ovelhas me perdoem se estiver errado!
>
> Abraços
> Tipoalgo

Aproveitando a folga do feriado mas sem deixar o vício de lado. A
situação que, para mim, descreve melhor o problema é o gás ideal.
Considere várias partículas que se movimentam em uma caixa. O valor
médio da velocidade é zero, pois nenhuma direção é preferencial (você
tem tantas partículas indo para a direita quantas indo para a esquerda
-- ou para cima e para baixo, ou para fora e para dentro). Se
aumentarmos a temperatura do gás, a velocidade média ainda é zero: as
partículas parecem mais rápidas mas a média não muda (e isto é
estranho). Por outro lado, a velocidade média quadrática (que no caso
é igual à dispersão, já que a média é zero) aumenta com a temperatura,
portanto contendo "mais informação" que o valor da média simples. A
distribuição das componentes das velocidades é uma gaussiana, enquanto
o do valor do quadrado das velocidades é uma maxwelliana..

Não sei se fui suficientemente claro :(
--
Thadeu Penna
Prof.Associado - Instituto de Física
Universidade Federal Fluminense
http://profs.if.uff.br/tjpp/blog


SUBJECT: A vingança de Bentancurt
FROM: "Kentaro Mori" <kentaro.mori@gmail.com>
TO: ciencialist@yahoogrupos.com.br, enigmasonline@yahoogrupos.com.br, sbcr@yahoogroups.com, "lista CA" <ceticismoaberto@yahoogrupos.com.br>
DATE: 15/10/2007 18:32

A vingana de Bentancurt <http://100nexos.com/arquivo/328>


Comentamos no ms passado a bizarra nota sobre "cincia e tecnologia" do
Dirio Catarinense <http://100nexos.com/arquivo/276> ecoando as idias e
informaes de Csar Bentancurt. Pois bem, ele pode rir por ltimo j que,
de certa forma, a idia geral que sugeriu foi considerada uma das melhores
para a defesa contra asterides em uma anlise conduzida por Massimiliano
Vasile, da Universidade de Glasgow na Esccia.

O trabalho, "A Multi-criteria Assessment of Deflection Methods for Dangerous
NEOs<http://www.aero.gla.ac.uk/Research/SpaceArt/publications/phd/Multi-criteria%20Assessment%20of%20Deflection%20Methods%20for%20Dangerous%20NEOs.Vasile%20et%20al.2006.pdf>"
(PDF), avalia nove mtodos propostos para defesa, incluindo o favorito de
Hollywood enviar Bruce Willis para se explodir com uma bomba nuclear e
deixar Liv Tyler solteira na Terra. A avaliao considerou trs critrios: o
quanto o asteride seria desviado em seu trajeto, o tempo de preparao
necessrio e a massa das naves exigidas para a misso.

Pois bem, assim como Bentancurt, o mtodo mais eficiente sugerido o uso de
espelhos refletores, uma constelao de espelhos refletores em verdade, que
concentrariam a luz solar em um ponto do asteride. A matria seria
vaporizada nesse ponto, e ao longo de dias (ou anos, dependendo do tamanho
do asteride), a matria ejetada alteraria a trajetria do objeto, livrando
a Terra de seu caminho.

A opo Bruce Willis foi julgada to ou mais eficiente, mas conta com o
risco de fragmentar o asteride de forma imprevisvel, e fazer com que os
fragmentos restantes ainda possam causar danos significativos. O trabalho
foi comentado na New
Scientist<http://space.newscientist.com/article/dn12761-are-mirrors-the-best-way-to-deflect-asteroids.html>
.

*Veja tambm:*
A Vingana de Jessica Alba <http://100nexos.com/arquivo/255> Eleita a
"Gostosa" do Teen Choice Awards de 2007,...
Asteride em rota de coliso com seu
crebro<http://100nexos.com/arquivo/276>Preciso colar aqui a nota
inteira publicada pelo ...


[As partes desta mensagem que no continham texto foram removidas]



SUBJECT: O Gyrobus
FROM: "Kentaro Mori" <kentaro.mori@gmail.com>
TO: ciencialist@yahoogrupos.com.br, "lista CA" <ceticismoaberto@yahoogrupos.com.br>
DATE: 15/10/2007 18:32

O Gyrobus <http://100nexos.com/arquivo/329>


O que esses nibus de aparncia terrvel tm de especial? So alguns
exemplares do Gyrobus <http://en.wikipedia.org/wiki/Gyrobus>, um mtodo de
transporte fabuloso, e talvez o mais prximo que teremos de um nibus movido
a corda. Porque, voc v, o Gyrobus estava equipado com uma enorme roda para
armazenar energia.

Se voc girar uma roda pesada, ela ir continuar girando por um bom tempo,
conservando a energia aplicada como uma espcie de bateria. Este princpio
simples pode ser aplicado de forma sofisticada em "baterias eletromecnicas"
teis, bastando lidar melhor com os inconvenientes como o atrito do ar,
rolamentos e alguns outros. O Gyrobus, desenvolvido na Sua nos anos 1940,
aplicou a idia na prtica, e contava com uma roda de 1,5 tonelada, girada a
3.000 rotaes por minuto. Era a bateria eletromecnica do nibus. Um motor
eltrico tratava de "carregar" a bateria, acelerando a roda, e quando o
nibus estava em circulao, o motor se convertida em gerador, convertendo a
energia mecnica armazenada em eletricidade que movia finalmente os motores
eltricos que impulsionavam a geringona.

Na fotografia acima, um dos Gyrobus est carregando sua "roda", em um dos
postos de recarga que ficavam a cada quatro quilmetros. No era uma
autonomia muito grande, e as velocidades de at 60Km/h tambm no
impressionavam. Ao final, testada efetivamente com dezenas de nibus, a
tecnologia provou ser pouco confivel e, fatalmente, menos eficiente que
formas mais convencionais de armazenamento de energia eltrica. um dos
motivos pelos quais os Gyrobus de 1940 foram quase completamente esquecidos
voc pode conferir mais imagens
aqui<http://www.fbw.ch/galerie/Gyrobus/gyrobus.HTM>,
incluindo uma olhada no chassi de um
deles<http://www.fbw.ch/galerie/Gyrobus/gyrotechnik.HTM>
.

Mas a idia de baterias eletromecnicas no morreu, e continua sendo
desenvolvida. Novos avanos em materiais e tecnologias como rolamentos
magnticos permanentes de supercondutores podem vir a tornar a idia
prtica. Um artigo em Damn Interesting, em ingls, faz um bom sumrio do
conceito <http://www.damninteresting.com/?p=909>.


[As partes desta mensagem que no continham texto foram removidas]



SUBJECT: Fatos científicos
FROM: "Kentaro Mori" <kentaro.mori@gmail.com>
TO: ciencialist@yahoogrupos.com.br, enigmasonline@yahoogrupos.com.br, sbcr@yahoogroups.com, "lista CA" <ceticismoaberto@yahoogrupos.com.br>
DATE: 15/10/2007 18:33

Fatos científicos <http://100nexos.com/arquivo/331>


- A gravidade foi descoberta por Sir Isaac Newton. Isto pode ser
notado no outono, quando as maçãs caem das árvores.
- Você pode escutar o trovão depois de um relâmpago e dizer qual a
distância em que ele caiu. Se você não ouvi-lo, então foi atingido pelo
raio, então não deve se importar.
- As marés são resultado da interação entre a gravidade terrestre e
lunar. Toda a água tende para a Lua, poque não há água na Lua, e a natureza
abomina o vácuo.
- A Lua é mais útil que o Sol, porque a Lua brilha de noite, quando
precisamos de luz, enquanto o Sol brilha de dia quando já está claro.
- Para remover o ar de um frasco, preencha-o de água e depois
despeje-a, colocando uma rolha rapidamente para evitar que o ar entre
novamente.
- Para toda ação, há uma igual e oposta crítica.
- O efeito Doppler é a tendência de idéias estúpidas parecerem
razoáveis quando se chega a elas rapidamente.

[via MissCellania <http://www.misscellania.com/>]

*Veja também:*
Projetos científicos em quadrinhos <http://100nexos.com/arquivo/267> O sítio
americano Howtoons disponibiliza p...
Documentários científicos legendados em
português<http://100nexos.com/arquivo/143>Acima você confere o spot de
seis minutos, ...
Boneco Ashtar Sheran: Comandante da Frota
Estelar!<http://100nexos.com/arquivo/8>Em breve: Spaak: um cientista
tectonio (do plane...
Como bronzear-se no xerox e a mulher com peitos nas costas: notícias do
mundo <http://100nexos.com/arquivo/172> A notícia de que o asteróide
Pallas...
Implosão controlada em 11 de setembro? <http://100nexos.com/arquivo/246> No
vídeo acima você confere a implos...


[As partes desta mensagem que não continham texto foram removidas]



SUBJECT: Meteorito peruano: um condrito de 10 toneladas?
FROM: "Kentaro Mori" <kentaro.mori@gmail.com>
TO: ciencialist@yahoogrupos.com.br, enigmasonline@yahoogrupos.com.br, exobiologia_e_cia@yahoogrupos.com.br, painelovni@yahoogrupos.com.br, sbcr@yahoogroups.com, UFO_PORTUGAL@yahoogrupos.com.br, ufoburn@yahoogrupos.com.br, Ufolista@yahoogrupos.com.br, "lista CA" <ceticismoaberto@yahoogrupos.com.br>
DATE: 15/10/2007 18:34

Meteorito peruano: um condrito de 10
toneladas?<http://www.ceticismoaberto.com/news/?p=1028>


O Cosmic Log de Alan Boyle tem um item bem informativo sobre a cratera no
Peru, "Sparks fly over
meteorite<http://cosmiclog.msnbc.msn.com/archive/2007/10/10/406411.aspx>",
descrevendo as aventuras de Michael Farmer, o "cara dos
meteoritos<http://meteoriteguy.com/>
".

Farmer aparentemente foi ao Peru dias depois do evento e conseguiu comprar
amostras do meteorito dos locais. Mas as coisas rapidamente ficaram tensas e
ele teve que fugir do pas em um "pequeno incidente internacional". Os
peruanos no esto nada felizes com o que chamam de roubo de seu
patrimnio<http://www.larepublica.com.pe/component/option,com_contentant/task,view/id,182014/Itemid,0/>
.

Enquanto isso, Farmer revela alguns detalhes de anlises preliminares feitas
em suas amostras, que supostamente confirmam que foi mesmo um meteoro que
provocou a cratera. No s isso:

" provavelmente o maior meteorito
condritico<http://www.unb.br/ig/glossario/verbete/condrito.htm>",
ele diz. A massa poderia ser to grande quanto 10 toneladas o que seria
como uma caminhonete em queda livre do espao. "Ser assunto para muito anos
no mundo dos meteoritos", Farmer prediz.

Isto explicaria a estranheza do aspecto da cratera, e uma lio queles que
descartaram a cratera de incio como causada por um meteoro baseados apenas
em sua aparncia. Coisas fora do comum acontecem, ainda que incomumente.

E no s isso. Outro item interessante, ainda que tambm pendente de maior
confirmao, uma imagem partilhada por Farmer do que seria a trilha de
fumaa deixada pelo meteoro:

Ela lembra a trilha deixada na reentrada de um satlite chins no
Brasil<http://www.ceticismoaberto.com/ufologia/ovo_et.htm>,
capturada h alguns anos.

Farmer diz no ter sido o nico estrangeiro a ter comprado amostras do
meteorito e lev-las para o exterior. E enquanto anlises esto sendo
conduzidas em tais amostras clandestinas, a cratera no Peru e o que deve
ter restado do meteorito ainda parecem intactas, aguardando maior anlise,
e o que pode arruinar evidncias se simplesmente chover.
Veja tambm

- Meteorito cai e provoca cratera de 30
metros<http://www.ceticismoaberto.com/news/?p=985>Um meteorito caiu na
noite de sbado (15) na regio peruana ...
- <$BlogItemSubject$>
<http://www.ceticismoaberto.com/news/?p=266>Meteorito na Espanha Mais
em espanhol, com imagens e vdeo aqui. [via Ma...
- <$BlogItemSubject$>
<http://www.ceticismoaberto.com/news/?p=551>Meteorito Inseto na
Austrlia Depois que a foto de Darwin, Austrlia, f...
- <$BlogItemSubject$>
<http://www.ceticismoaberto.com/news/?p=243>Djinn hoax Pouca gente
teve dvidas de que o chupacabras peruano era ape...
- Construindo Stonehenge
sozinho<http://www.ceticismoaberto.com/news/?p=1030>O que voc diria
de um homem disposto a reproduzir os blocos megal&i...

Postado em Cincia <http://www.ceticismoaberto.com/news/?cat=11>,
Curiosidades <http://www.ceticismoaberto.com/news/?cat=7>,
Fortianismo<http://www.ceticismoaberto.com/news/?cat=4>| Por Mori
Comente!
<http://www.ceticismoaberto.com/news/?p=1028#respond>


[As partes desta mensagem que no continham texto foram removidas]



SUBJECT: Construindo Stonehenge — sozinho
FROM: "Kentaro Mori" <kentaro.mori@gmail.com>
TO: ciencialist@yahoogrupos.com.br, enigmasonline@yahoogrupos.com.br, exobiologia_e_cia@yahoogrupos.com.br, painelovni@yahoogrupos.com.br, sbcr@yahoogroups.com, UFO_PORTUGAL@yahoogrupos.com.br, ufoburn@yahoogrupos.com.br, Ufolista@yahoogrupos.com.br, "lista CA" <ceticismoaberto@yahoogrupos.com.br>
DATE: 15/10/2007 18:36

Construindo Stonehenge sozinho<http://www.ceticismoaberto.com/news/?p=1030>

Assista ao vdeo <http://www.ceticismoaberto.com/news/?p=1030>

O que voc diria de um homem disposto a reproduzir os blocos megalticos de
Stonehenge, pesando vrias toneladas, *sozinho*, sem o uso de qualquer
mquina moderna, nem mesmo roldanas apenas pedaos de madeira e pedra?

Se o homem for algum to perspicaz e criativo como Wally Wallington, ento
no um louco. No vdeo acima, Wally demonstra alguns dos mtodos simples e
engenhosos que anda usando para mover blocos de vrias toneladas. Os blocos
pequenos, por exemplo, podem ser empurrados com facilidade por uma trilha
especial de madeira que faz com que seu centro de gravidade permanea sempre
na mesma altura. Assim, mover um bloco quadrado fica to fcil quanto se ele
fosse redondo, bastando vencer sua inrcia.

O clmax claro, quando ele ergue sempre sozinho o gigantesco monolito
de dez toneladas. Ele balana o monolito de um lado para outro, e cada vez
que o bloco cai para um lado, Wally insere um pedao de madeira no vo
criado do lado oposto. Repetindo o processo vrias vezes, ergue dez
toneladas a auma altura de um metro em apenas uma tarde. Sozinho.

No dia seguinte, acompanhado da famlia e netos, a hora de finalmente
deixar o monolito de p. Um empurro e um buraco cheio de areia, que depois
cuidadosamente removida com gua, e Wally Wallington ergueu o bloco de dez
toneladas em algumas horas, sozinho, sem qualquer equipamento especial. o
primeiro de vrios blocos no que pretende que seja uma reproduo de
Stonehenge.

Veja mais demonstraes e tcnicas no stio de Wally: Forgotten
Technology<http://www.theforgottentechnology.com/>.
Ele acredita que mtodos to simples e eficientes no podem estar sendo
inventados apenas hoje: devem ter sido utilizados h muito pelos antigos
para suas construes megalticas sem extraterrestres e discos voadores.
De fato, algumas das tcnicas usadas por Wally j haviam sido propostas por
arquelogos para a construo das esttuas da Ilha de
Pscoa<http://www.projetoockham.org/misterios_pascoa_4.html>,
por exemplo, que tm inclusive sinais de terem sido erigidas por esses
mtodos.

Muito se fala sobre a sabedoria dos antigos, que incluiria mgicas e
encantamentos perdidos. Essa , pelo visto, a burrice dos contemporneos. A
verdadeira sabedoria antiga esquecida pode ter sido a mera engenhosidade
humana aplicada por civilizaes que no chegaram sequer a inventar a roda
mas no eram por isso menos inteligentes que ns. Ou menos burros, tambm.
[via FreschCreation<http://www.freshcreation.nl/comments.php?id=1340_0_1_0_C>,
Neatorama<http://www.neatorama.com/2007/10/13/the-man-who-can-move-stonehenge/>
]
Veja tambm

- <$BlogItemSubject$> <http://www.ceticismoaberto.com/news/?p=117> Deu
na TV! A foto no teria nada de mais, apenas uma criana refletida ...
- <$BlogItemSubject$>
<http://www.ceticismoaberto.com/news/?p=322>Maravilha, maravilha Pode
dizer todas de cor as sete maravilhas do mundo ...
- Stonehenge brasileiro? <http://www.ceticismoaberto.com/news/?p=745>Um
grupo de blocos de granito em uma colina amaznica pode ser o rema...
- OVNIs no Haiti e Repblica Dominicana: autor confessa
fraude<http://www.ceticismoaberto.com/news/?p=954>"Barzolff" de 35
anos um animador profissional que freqento...

Postado em Ceticismo <http://www.ceticismoaberto.com/news/?cat=12>,
Curiosidades <http://www.ceticismoaberto.com/news/?cat=7>,
Personalidades<http://www.ceticismoaberto.com/news/?cat=5>,
Fortianismo <http://www.ceticismoaberto.com/news/?cat=4> | Por Mori Comente!
<http://www.ceticismoaberto.com/news/?p=1030#respond>


[As partes desta mensagem que no continham texto foram removidas]



SUBJECT: RE: [ciencialist] A mensagem das plantas (a sério)
FROM: murilo filo <avalanchedrive@hotmail.com>
TO: <ciencialist@yahoogrupos.com.br>
DATE: 15/10/2007 20:16


Victor,
blz?Pelo que vc escreveu antes e agora, vejo que vc passou raspando pelo generalismo livre!
Estas coisas costumam marcar.
Eu não sabia que o ato de dar dentadas fazia bem p/a próstata! :)
Se for verdade, o pessoal dos chicles vai aproveitar a deixa!
[As partes desta mensagem que não continham texto foram removidas]



SUBJECT: Re: [ciencialist] Dia dos Professores + Desafio do potenciômetro
FROM: "Luiz Ferraz Netto" <leobarretos@uol.com.br>
TO: <ciencialist@yahoogrupos.com.br>
DATE: 15/10/2007 20:43

Vichi, esse foi o chute mais longe possível do gol, diria até que chutou no gol do próprio time!
Vc tem ainda mais uma chance!

[]'
===========================
Luiz Ferraz Netto [Léo]
leobarretos@uol.com.br
http://www.feiradeciencias.com.br
===========================
-----Mensagem Original-----
De: "J.Victor" <j.victor.neto@uol.com.br>
Para: <ciencialist@yahoogrupos.com.br>
Enviada em: segunda-feira, 15 de outubro de 2007 15:57
Assunto: Re: [ciencialist] Dia dos Professores + Desafio do potenciômetro


Vamos se eu conseguirei alguma coisa.
Potenciômetro. Esta é uma palavra que deveria ter um sentido, mas tem outro, quando aplicado ao com, componente elétrico, passsivo, batizado com esse nome.
O equipamento tem a finalidade de fazer variar, sobre algum trecho de um circuito ou a tensão, ou a corrente, ou os dois.
Mas tensão e corrente conduzem ao conceito de energia, ou melhor taxa de energia no tempo, ou potência.
Creio que, nos primórdios, quando ainda faltava gente de juizo apurado para dar o nome certo aos bois, eles associarem esse fato a potência, e chutaram a palavra potenciômetro, na falta de algo melhor. Afinal, de certa forma tem uma realação com o significado do nome. Particularmente nunca, nunquinha, atentei para esse detalhe. Mas, se não foi como acima descrito, bem que poderia ter sido! Pois a história faz sentido. Ou não?
Se tiver outra origem, agora eu quero saber também.


sds,
Victor


----- Original Message -----
From: Luiz Ferraz Netto
To: ciencialist@yahoogrupos.com.br
Sent: Monday, October 15, 2007 2:00 PM
Subject: [ciencialist] Dia dos Professores + Desafio do potenciômetro


Grato Takata, por lembrar que essa categoria ainda existe! Será que dura mais 5 anos?

[]'
++++++++++++++++++
Adorei o Desafio da Lei de Kirchhoff, só não levei avante os cálculos pois tinha 'um fiozinho' cujo trajeto completo não consegui identificar! :-))). O J.Victor deve te-lo visto lá pelas eletrônicas.

Todavia, acordei com outro 'desafio na cuca'; vejamos:

Voltômetro, amperômetro, cronômetro, hidrômetro etc. são aparelhos de medidas indiretas de grandezas físicas (no caso, tensão, intensidade de corrente, tempo e vazão), então, "potenciômetro" mede o que? De onde veio essa denominação?

Não demorei muito para achar a solução (afinal é da praia da Física Básica!) ... agora é sua vez!

aquele abraço,

===========================
Luiz Ferraz Netto [Léo]
leobarretos@uol.com.br
http://www.feiradeciencias.com.br
===========================
-----Mensagem Original-----
De: "rmtakata"
Assunto: [ciencialist] Dia dos Professores

Parabéns aos professores e professoras da lista.

[]s,

Roberto Takata





[As partes desta mensagem que não continham texto foram removidas]



##### ##### #####

Página de apoio
http://www.ciencialist.com


##### ##### ##### #####
Links do Yahoo! Grupos




--
No virus found in this incoming message.
Checked by AVG Free Edition.
Version: 7.5.488 / Virus Database: 269.14.8/1063 - Release Date: 11/10/2007 09:11




SUBJECT: Re: [ciencialist] bateria de celular
FROM: Belmiro Wolski <belmirow@yahoo.com.br>
TO: ciencialist@yahoogrupos.com.br
DATE: 15/10/2007 20:46

Prezado Léo

Obrigado pela resposta. Eu tinha uma desconfiança quanto a esse fato. Entretanto, imaginava que a operadora é que se encarregava de enviar o sinal, independente se o aparelho celular estivesse ou não captando-o.
Quanto ao site, não saiu o link. Vou escrever o nome do site e tentar o link de novo: pessoal.cefetpr.br/belmirow

[],s

Belmiro Wolski

Luiz Ferraz Netto <leobarretos@uol.com.br> escreveu:
Olá Belmiro,

acredito que vc deu a resposta ao informar que lá não 'pega o sinal' e que fica ligado apenas como relógio.
Acontece que, simplesmente ligado, o aparelho fica o 'tempo todo' tentando fazer a comunicação com a rede e para tanto emite trens de onda com a máxima potência que lhe é permitido, procurando obter uma resposta do re-transmissor mais próximo. Essa é um operação contínua ... e desgastante! Se ele achasse o sinal, ficaria em stand-by e apenas periodicamente verificaria o 'recebimento da onda' (o que minimiza tremendamente o consumo). Qqer marca de celular terá o mesmo procedimento.
Se vc deixar o aparelho completamente desligado verá (no mostrador, ao ligar) que a carga continua lá, firme e estável.
[]'
===========================
Luiz Ferraz Netto [Léo]
leobarretos@uol.com.br
http://www.feiradeciencias.com.br
===========================
-----Mensagem Original-----
De: "Belmiro Wolski" <belmirow@yahoo.com.br>
Para: <ciencialist@yahoogrupos.com.br>
Enviada em: domingo, 14 de outubro de 2007 16:39
Assunto: [ciencialist] bateria de celular

Olá pessoal.

Não sei se alguém de vocês já teve a oportunidade de observar ou ouviu alguém falar que bateria de celular descarrega mais rápido em alguns lugares, especialmente onde tem muita mata. Pois é, eu por várias vezes já pude constatar este fato quando vamos a uma estância rodeada de montanhas e muito mato no interior de Santa Catarina. A bateria dura metade do tempo normal e isto contando que lá nem dá para fazer ligações pois não há sinal. O celular só fica ligado para ver as horas. Este fato ocorre com qualquer marca de celular ou operadora, pois temos três diferentes aparelhos e com todos acontece a mesma coisa. Já ouvi outras pessoas relatarem a mesma coisa ocorrida em outros lugares. Alguém tem alguma explicação?

[],s

Belmiro Wolski

Abra sua conta no Yahoo! Mail, o único sem limite de espaço para armazenamento!

[As partes desta mensagem que não continham texto foram removidas]

##### ##### #####

Página de apoio
http://www.ciencialist.com

##### ##### ##### #####
Links do Yahoo! Grupos

--
No virus found in this incoming message.
Checked by AVG Free Edition.
Version: 7.5.488 / Virus Database: 269.14.8/1063 - Release Date: 11/10/2007 09:11





Abra sua conta no Yahoo! Mail, o único sem limite de espaço para armazenamento!

[As partes desta mensagem que não continham texto foram removidas]



SUBJECT: Re: [ciencialist] Re: Fw: exemplos de calculos + valor quadrático médio
FROM: "Luiz Ferraz Netto" <leobarretos@uol.com.br>
TO: <ciencialist@yahoogrupos.com.br>
DATE: 15/10/2007 20:49

Agora que já tenho duas abalizadas sugestões, vou incluir mais um operador na festa. É a mesma pergunta, mas acrescente ao 'valor quadrático médio' a raiz quadrada, então fica "raiz quadrada do valor quadrático médio" a ser comparado com a média aritmética (ou outras médias café com leite).
[]'
===========================
Luiz Ferraz Netto [Léo]
leobarretos@uol.com.br
http://www.feiradeciencias.com.br
===========================
-----Mensagem Original-----
De: "Thadeu Penna" <thadeu.penna@gmail.com>
Para: <ciencialist@yahoogrupos.com.br>
Enviada em: segunda-feira, 15 de outubro de 2007 17:00
Assunto: Re: [ciencialist] Re: Fw: exemplos de calculos


Em 15/10/07, Tipoalgo <tipoalgo@gmail.com> escreveu:
>
> Olá Prof. Léo
>
> [Léo] Aliás, tenho uma pergunta aos experts da CList: Por que o 'valor
> quadrático médio de uma série de medidas é "melhor" que apenas o valor
> médio'? Esse "melhor" eu coloquei ai pois não achei o termo correto
> para a minha pergunta. Assim, nem mesmo a pergunta está bem feita!
> Sorry!
>
> [Tipoalgo] Não sou expert, mas vou emitir um comentário sobre o assunto!
>
> Digamos que eu tenha a seguinte série de números: 1, 2, 3, 4
> neste caso, média simples = (1+2+3+4)/4 = 2,5
> ainda neste caso, média quadrática = raiz((1+2^2+3^2+4^2)/4) = 2,7
> também neste caso, média harmônica = 4 /(1+1/2+1/3+1/4) = 1,9
>
> Agora digamos que apareça uma "ovelha preta": 1, 2, 3, 4, 50
> neste caso, média simples = (1+2+3+4+50)/5 = 12
> ainda neste caso, média quadrática = raiz((1+2^2+3^2+4^2+50^2)/5) = 22,5
> também neste caso, média harmônica = 5 / (1+1/2+1/3+1/4+1/50) = 2,07
>
> Agora a grande conclusão: a "melhor" média depende do objeto em estudo.
> A "ovelha preta" (50) deslocou a posição central para bem longe dos
> valores anteriores. Se uma só "ovelha preta" for tão importante quanto
> as 4 "ovelhas brancas" juntas, a média quadrática melhor representará
> esta situação,
> caso contrário, a média harmônica não será tão afetada pela "ovelha
> preta".
>
> Espero que as ovelhas me perdoem se estiver errado!
>
> Abraços
> Tipoalgo

Aproveitando a folga do feriado mas sem deixar o vício de lado. A
situação que, para mim, descreve melhor o problema é o gás ideal.
Considere várias partículas que se movimentam em uma caixa. O valor
médio da velocidade é zero, pois nenhuma direção é preferencial (você
tem tantas partículas indo para a direita quantas indo para a esquerda
-- ou para cima e para baixo, ou para fora e para dentro). Se
aumentarmos a temperatura do gás, a velocidade média ainda é zero: as
partículas parecem mais rápidas mas a média não muda (e isto é
estranho). Por outro lado, a velocidade média quadrática (que no caso
é igual à dispersão, já que a média é zero) aumenta com a temperatura,
portanto contendo "mais informação" que o valor da média simples. A
distribuição das componentes das velocidades é uma gaussiana, enquanto
o do valor do quadrado das velocidades é uma maxwelliana..

Não sei se fui suficientemente claro :(
--
Thadeu Penna
Prof.Associado - Instituto de Física
Universidade Federal Fluminense
http://profs.if.uff.br/tjpp/blog


##### ##### #####

Página de apoio
http://www.ciencialist.com


##### ##### ##### #####
Links do Yahoo! Grupos




--
No virus found in this incoming message.
Checked by AVG Free Edition.
Version: 7.5.488 / Virus Database: 269.14.8/1063 - Release Date: 11/10/2007 09:11




SUBJECT: Re: [ciencialist] Dia dos Professores + Desafio do potenciômetro
FROM: "Luiz Ferraz Netto" <leobarretos@uol.com.br>
TO: <ciencialist@yahoogrupos.com.br>
DATE: 15/10/2007 20:51

J. Victor,
vou de dar mais um puxão de orelha: vc não está sabendo diferenciar nem 'reostato' de 'potenciômetro'! Que diabos! :-)
[]'
===========================
Luiz Ferraz Netto [Léo]
leobarretos@uol.com.br
http://www.feiradeciencias.com.br
===========================
-----Mensagem Original-----
De: "J.Victor" <j.victor.neto@uol.com.br>
Para: <ciencialist@yahoogrupos.com.br>
Enviada em: segunda-feira, 15 de outubro de 2007 15:57
Assunto: Re: [ciencialist] Dia dos Professores + Desafio do potenciômetro


Vamos se eu conseguirei alguma coisa.
Potenciômetro. Esta é uma palavra que deveria ter um sentido, mas tem outro, quando aplicado ao com, componente elétrico, passsivo, batizado com esse nome.
O equipamento tem a finalidade de fazer variar, sobre algum trecho de um circuito ou a tensão, ou a corrente, ou os dois.
Mas tensão e corrente conduzem ao conceito de energia, ou melhor taxa de energia no tempo, ou potência.
Creio que, nos primórdios, quando ainda faltava gente de juizo apurado para dar o nome certo aos bois, eles associarem esse fato a potência, e chutaram a palavra potenciômetro, na falta de algo melhor. Afinal, de certa forma tem uma realação com o significado do nome. Particularmente nunca, nunquinha, atentei para esse detalhe. Mas, se não foi como acima descrito, bem que poderia ter sido! Pois a história faz sentido. Ou não?
Se tiver outra origem, agora eu quero saber também.


sds,
Victor


----- Original Message -----
From: Luiz Ferraz Netto
To: ciencialist@yahoogrupos.com.br
Sent: Monday, October 15, 2007 2:00 PM
Subject: [ciencialist] Dia dos Professores + Desafio do potenciômetro


Grato Takata, por lembrar que essa categoria ainda existe! Será que dura mais 5 anos?

[]'
++++++++++++++++++
Adorei o Desafio da Lei de Kirchhoff, só não levei avante os cálculos pois tinha 'um fiozinho' cujo trajeto completo não consegui identificar! :-))). O J.Victor deve te-lo visto lá pelas eletrônicas.

Todavia, acordei com outro 'desafio na cuca'; vejamos:

Voltômetro, amperômetro, cronômetro, hidrômetro etc. são aparelhos de medidas indiretas de grandezas físicas (no caso, tensão, intensidade de corrente, tempo e vazão), então, "potenciômetro" mede o que? De onde veio essa denominação?

Não demorei muito para achar a solução (afinal é da praia da Física Básica!) ... agora é sua vez!

aquele abraço,

===========================
Luiz Ferraz Netto [Léo]
leobarretos@uol.com.br
http://www.feiradeciencias.com.br
===========================
-----Mensagem Original-----
De: "rmtakata"
Assunto: [ciencialist] Dia dos Professores

Parabéns aos professores e professoras da lista.

[]s,

Roberto Takata





[As partes desta mensagem que não continham texto foram removidas]



##### ##### #####

Página de apoio
http://www.ciencialist.com


##### ##### ##### #####
Links do Yahoo! Grupos




--
No virus found in this incoming message.
Checked by AVG Free Edition.
Version: 7.5.488 / Virus Database: 269.14.8/1063 - Release Date: 11/10/2007 09:11




SUBJECT: Re: [ciencialist] Dia dos Professores + Desafio do potenciômetro
FROM: "J.Victor" <j.victor.neto@uol.com.br>
TO: <ciencialist@yahoogrupos.com.br>
DATE: 15/10/2007 21:10

Eu já imaginava que não poderia ser tão óbvio assim. Mas vou ficar esperando que alguém
mais sabido diga o causo como o causo foi.
Sds,
Victor.


----- Original Message -----
From: Luiz Ferraz Netto
To: ciencialist@yahoogrupos.com.br
Sent: Monday, October 15, 2007 7:43 PM
Subject: Re: [ciencialist] Dia dos Professores + Desafio do potenciômetro


Vichi, esse foi o chute mais longe possível do gol, diria até que chutou no gol do próprio time!
Vc tem ainda mais uma chance!

[]'
===========================
Luiz Ferraz Netto [Léo]
leobarretos@uol.com.br
http://www.feiradeciencias.com.br
===========================
-----Mensagem Original-----
De: "J.Victor" <j.victor.neto@uol.com.br>
Para: <ciencialist@yahoogrupos.com.br>
Enviada em: segunda-feira, 15 de outubro de 2007 15:57
Assunto: Re: [ciencialist] Dia dos Professores + Desafio do potenciômetro

Vamos se eu conseguirei alguma coisa.
Potenciômetro. Esta é uma palavra que deveria ter um sentido, mas tem outro, quando aplicado ao com, componente elétrico, passsivo, batizado com esse nome.
O equipamento tem a finalidade de fazer variar, sobre algum trecho de um circuito ou a tensão, ou a corrente, ou os dois.
Mas tensão e corrente conduzem ao conceito de energia, ou melhor taxa de energia no tempo, ou potência.
Creio que, nos primórdios, quando ainda faltava gente de juizo apurado para dar o nome certo aos bois, eles associarem esse fato a potência, e chutaram a palavra potenciômetro, na falta de algo melhor. Afinal, de certa forma tem uma realação com o significado do nome. Particularmente nunca, nunquinha, atentei para esse detalhe. Mas, se não foi como acima descrito, bem que poderia ter sido! Pois a história faz sentido. Ou não?
Se tiver outra origem, agora eu quero saber também.


sds,
Victor

----- Original Message -----
From: Luiz Ferraz Netto
To: ciencialist@yahoogrupos.com.br
Sent: Monday, October 15, 2007 2:00 PM
Subject: [ciencialist] Dia dos Professores + Desafio do potenciômetro

Grato Takata, por lembrar que essa categoria ainda existe! Será que dura mais 5 anos?

[]'
++++++++++++++++++
Adorei o Desafio da Lei de Kirchhoff, só não levei avante os cálculos pois tinha 'um fiozinho' cujo trajeto completo não consegui identificar! :-))). O J.Victor deve te-lo visto lá pelas eletrônicas.

Todavia, acordei com outro 'desafio na cuca'; vejamos:

Voltômetro, amperômetro, cronômetro, hidrômetro etc. são aparelhos de medidas indiretas de grandezas físicas (no caso, tensão, intensidade de corrente, tempo e vazão), então, "potenciômetro" mede o que? De onde veio essa denominação?

Não demorei muito para achar a solução (afinal é da praia da Física Básica!) ... agora é sua vez!

aquele abraço,

===========================
Luiz Ferraz Netto [Léo]
leobarretos@uol.com.br
http://www.feiradeciencias.com.br
===========================
-----Mensagem Original-----
De: "rmtakata"
Assunto: [ciencialist] Dia dos Professores

Parabéns aos professores e professoras da lista.

[]s,

Roberto Takata

[As partes desta mensagem que não continham texto foram removidas]

##### ##### #####

Página de apoio
http://www.ciencialist.com

##### ##### ##### #####
Links do Yahoo! Grupos

--
No virus found in this incoming message.
Checked by AVG Free Edition.
Version: 7.5.488 / Virus Database: 269.14.8/1063 - Release Date: 11/10/2007 09:11





[As partes desta mensagem que não continham texto foram removidas]



SUBJECT: EM TERRA DE CEGO
FROM: Alessandro Loiola <alessandroloiola@yahoo.com.br>
TO: alessandroloiola@yahoo.com.br
DATE: 15/10/2007 21:12

__________________________________________________________________


DR. ALESSANDRO LOIOLA – SAÚDE PARA TODOS - 15/10/2007 - No.063 – ANO II
http://br.groups.yahoo.com/group/saudeparatodos


© Dr. Alessandro Loiola - mailto: alessandroloiola@yahoo.com.br

Convide seus amigos para uma dose diária de saúde (assinar ou cancelar no final).
___________________________________________________________________


Olá,

Este tem sido um mês corrido: entre um plantão e outro, fui avisado pela Editora Leitura que meu novo livro está no forno, quase saindo. Prometo dar notícia assim que ocorrer o parto ou encontrar o danado pela rua. O que vier primeiro.

Após o evento na Faculdade Pio XII, no Espírito Santo, começo a preparar outro, para o Grande Teatro da Assembléia Legislativa de Minas Gerais. Estarei por lá dia 24/10 próximo, em uma saborosa palestra sobre Humor e Alimentação.

No intervalo, fica o convite para a crônica de hoje, que você pode conferir logo abaixo ou no blog http://www.dralessandroloiola.blogspot.com/ .

Espero que a leitura lhe seja útil.

Um abraço,

Dr. Alessandro Loiola.

___________________________________________________________________


em terra de cego

© Dr. Alessandro Loiola


Microempresário, 59 anos de idade, José Antônio chegou trazendo o pacote habitual de obesidade, hipertensão, diabetes e sedentarismo. Com um bônus óbvio: disfunção sexual.

Separado há alguns meses, arrumara uma menina nova, “um filé, doutor”, entretanto...

- Essa semana fomos a um motel e o senhor sabe como é... – disse o José, olhando firme para as próprias mãos cruzadas sobre a mesa, talvez esperando que eu dissesse “sim, eu sei”, mas eu lá sabia de coisa alguma? Não sou de ficar monitorizando pacientes em motéis, não.

– Então... ficamos naquele rala e rola e... nada. Quer dizer, na mente eu até queria e muito, mas o equipamento não correspondia às expectativas, entende?

Agora sim, entendia perfeitamente. E agradeci mais uma vez à natureza por tornar o “equipamento” masculino tão sensível a outras alterações da saúde. Porque, se não fosse o fantasma da impotência sexual, a maioria dos homens não passaria a menos de 60 Km do consultório médico mais próximo.

Após o exame clínico com direito até à furada no dedo para aferição da glicose, tentei explicar ao José que o problema não estava lá embaixo. O problema estava em todo canto.

- Zé, você está pelo menos uns 30 Kg acima do seu peso e sua glicose bateu em 220. Isso para não falar da pressão arterial de 210 por 130. A combinação destes ingredientes pode resultar em várias coisas, desde derrame até infarto fulminante. Felizmente, no seu caso, o sintoma de alarme foi um problema na ereção. Dos males, o menor.

- Mas eu peso isso desde novo, doutor, e nunca sofri com problemas de desempenho. Tudo bem, minha pressão sempre foi um pouco mais para alta mesmo, mas eu mantenho tudo sob controle só com dieta, há muito tempo.

Foi nesse ponto que eu tive que explicar melhor ao José a verdade crua que se esconde por trás do conceito abstrato de Tempo, e das conseqüências das escolhas que fazemos enquanto ele passeia pelo relógio.

Imagine o descaso com seu corpo como uma goteira pingando bem no meio da sala. Ao invés de consertar a bendita goteira, você decide tomar a mesma medida equivocada que 13 de cada 10 pessoas costumam tomar quando o assunto é a própria saúde: você coloca um copo para evitar que o pinga-pinga molhe seu precioso sofá de couro. Mas com o passar das horas, o copo irá encher. Não na primeira ou na segunda gota, mas eventualmente o caldo irá entornar. Acontece exatamente o mesmo com os abusos que você comete contra sua saúde.

O cigarro, os excessos alcoólicos, a gordura e até mesmo o rancor, o remorso e a ansiedade são todos goteiras, notas promissórias que você terá que pagar um dia. Para manter-se na crista da onda você deve evoluir, abrir mão do balde debaixo da goteira, diminuir suas dívidas futuras, evitar a filosofia do “deixar como está para ver como é que fica”. A cada nova década, o Tempo lhe entregará um novo corpo. Adapte-se a ele, aos seus limites, características e exigências.

Tome como exemplo o cérebro. Entre os 20 e os 65 anos de idade, perdemos cerca de 10 bilhões de neurônios. Felizmente, esta redução do número de células cerebrais é compensada pelo aumento no número de conexões que elas fazem entre si. Em outras palavras, a natureza compensa o encolhimento do cérebro com uma coisa chamada Aprendizado, que eventualmente deságua em Sabedoria.

Se você insiste em fazer vista grossa para as promissórias que continua assinando, abrindo mão do seu potencial de evolução em cada batida do relógio, então os anos estão passando em vão e você corre o risco de terminar como aquele marido, resmungando na frente do espelho:



- Estou me achando tão velho e acabado... Ei, você bem que podia dizer alguma coisa pra me alegrar, né?

E sua mulher lhe responderá sem tirar os olhos da novela na TV:

- Ora, sua visão continua ótima, querido!


---
Dr. Alessandro Loiola é médico, escritor, palestrante, autor de “Vida e Saúde da Criança” e “Crianças em forma: saúde na balança”. Atualmente reside e clinica em Belo Horizonte, Minas Gerais.
___________________________________________________________________
P A R T I C I P E !
Contribua com idéias, matérias, dúvidas, comentários, bata palmas ou jogue um tomate vencido... Sua opinião é sempre valiosa e muito bem vinda!
Entre em nosso Blog e mande seu recado:
http://www.dralessandroloiola.blogspot.com
___________________________________________________________________
P A R A A S S I N A R & C A N C E L A R
Para ASSINAR ou CANCELAR "SAÚDE PARA TODOS":
Visite http://br.groups.yahoo.com/group/saudeparatodos ou mande um e-mail para:
ASSINAR: saudeparatodos-subscribe@yahoogrupos.com.br
CANCELAR: saudeparatodos-unsubscribe@yahoogrupos.com.br
© Dr. Alessandro Loiola MSN: alessandroloiola@yahoo.com.br

Fones +55 (31) 3232-0555 ___________________________________________________________________
VIVER É A MAIOR AVENTURA. VIVA COM SAÚDE.





Dr. Alessandro Loiola, M.D.
CRMMG 30.278
Hospital: +55 (31) 3232 0550
Consultório: +55 (31) 3232 0555
Abra sua conta no Yahoo! Mail, o único sem limite de espaço para armazenamento!

[As partes desta mensagem que não continham texto foram removidas]



SUBJECT: Re: Fw: exemplos de calculos + valor quadrático médio
FROM: "rmtakata" <roberto.takata@bol.com.br>
TO: ciencialist@yahoogrupos.com.br
DATE: 15/10/2007 21:25

Realmente, não se trata de ser melhor nem pior, ao menos não em termos
absolutos. Vai depender do tipo de informação q se deseja extrair.

Devemos ter em mente q se tivermos um valor x, elevarmo-no ao quadrado
e depois extrair a raiz quadrada do resultado, teremos o módulo de x,
não necessariamente o x.

O exemplo do Prof. Penna é bem ilustrativo. A temperatura de um
sistema é proporcional à energia cinética das partículas que o
compõem. A energia cinética é proporcional ao *quadrado* da velocidade
de um corpo. Assim, o q interessa é a média *quadrática* das
velocidades. De modo similar, se temos os valores da corrente (dado
que a resistência do circuito elétrico considerado seja constante) e
desejamos calcular o valor da potência dissipada, a relação entre
corrente e potência é quadrática. Se a corrente varia ao longo do
tempo, o que nos interessa é a média quadrática.

Se a relação entre as grandezas é linear, a média aritmética simples é
o q seria mais informativa.

Em estatística usa-se o valor quadrático médio das diferenças entre a
média e as medidas, já que, naturalmente, se medíssemos a média dessa
diferença, o valor seria sempre zero e, portanto, pouco informativo a
respeito da dispersão dos valores ao redor da média.

[]s,

Roberto Takata



SUBJECT: Re: [ciencialist] Dia dos Professores + Desafio do potenciômetro
FROM: "J.Victor" <j.victor.neto@uol.com.br>
TO: <ciencialist@yahoogrupos.com.br>
DATE: 15/10/2007 21:36

Há duas acepções para potenciômetro:
a) Aparelho com que se medem as diferenças do potencial elétrico, usado no meio eletrotécnico;
b) No meio radiotécnico, é conhecido como um componente elétrico destinado a controlar a voltagem nos circuitos de aparelhos radiofônicos.
É sobre o uso descrito em b) que entendí que você perguntou
e foi sobre ele que dei aquele chute para o gol...do meu time.

Em ambos os casos a palavra não corresponde ao conceito que carrega nas costas.
Reostato: componente de um circuito que é usado ou para manter constante a intensidade de uma corrente elétrica ou como variador de uma tensão sobre uma carga, para fins diversos. É uma resistência variável, que pode manusear altas potências ou não, enfim.

Portanto, trate de despuchar minha orelha, ao menos a metade. Mas será que o chute foi tão grande assim?
Manda a história correta, que agora quero saber.

Sds,
Victor.




----- Original Message -----
From: Luiz Ferraz Netto
To: ciencialist@yahoogrupos.com.br
Sent: Monday, October 15, 2007 7:51 PM
Subject: Re: [ciencialist] Dia dos Professores + Desafio do potenciômetro


J. Victor,
vou de dar mais um puxão de orelha: vc não está sabendo diferenciar nem 'reostato' de 'potenciômetro'! Que diabos! :-)
[]'
===========================
Luiz Ferraz Netto [Léo]
leobarretos@uol.com.br
http://www.feiradeciencias.com.br
===========================
-----Mensagem Original-----
De: "J.Victor" <j.victor.neto@uol.com.br>
Para: <ciencialist@yahoogrupos.com.br>
Enviada em: segunda-feira, 15 de outubro de 2007 15:57
Assunto: Re: [ciencialist] Dia dos Professores + Desafio do potenciômetro

Vamos se eu conseguirei alguma coisa.
Potenciômetro. Esta é uma palavra que deveria ter um sentido, mas tem outro, quando aplicado ao com, componente elétrico, passsivo, batizado com esse nome.
O equipamento tem a finalidade de fazer variar, sobre algum trecho de um circuito ou a tensão, ou a corrente, ou os dois.
Mas tensão e corrente conduzem ao conceito de energia, ou melhor taxa de energia no tempo, ou potência.
Creio que, nos primórdios, quando ainda faltava gente de juizo apurado para dar o nome certo aos bois, eles associarem esse fato a potência, e chutaram a palavra potenciômetro, na falta de algo melhor. Afinal, de certa forma tem uma realação com o significado do nome. Particularmente nunca, nunquinha, atentei para esse detalhe. Mas, se não foi como acima descrito, bem que poderia ter sido! Pois a história faz sentido. Ou não?
Se tiver outra origem, agora eu quero saber também.


sds,
Victor

----- Original Message -----
From: Luiz Ferraz Netto
To: ciencialist@yahoogrupos.com.br
Sent: Monday, October 15, 2007 2:00 PM
Subject: [ciencialist] Dia dos Professores + Desafio do potenciômetro

Grato Takata, por lembrar que essa categoria ainda existe! Será que dura mais 5 anos?

[]'
++++++++++++++++++
Adorei o Desafio da Lei de Kirchhoff, só não levei avante os cálculos pois tinha 'um fiozinho' cujo trajeto completo não consegui identificar! :-))). O J.Victor deve te-lo visto lá pelas eletrônicas.

Todavia, acordei com outro 'desafio na cuca'; vejamos:

Voltômetro, amperômetro, cronômetro, hidrômetro etc. são aparelhos de medidas indiretas de grandezas físicas (no caso, tensão, intensidade de corrente, tempo e vazão), então, "potenciômetro" mede o que? De onde veio essa denominação?

Não demorei muito para achar a solução (afinal é da praia da Física Básica!) ... agora é sua vez!

aquele abraço,

===========================
Luiz Ferraz Netto [Léo]
leobarretos@uol.com.br
http://www.feiradeciencias.com.br
===========================
-----Mensagem Original-----
De: "rmtakata"
Assunto: [ciencialist] Dia dos Professores

Parabéns aos professores e professoras da lista.

[]s,

Roberto Takata

[As partes desta mensagem que não continham texto foram removidas]

##### ##### #####

Página de apoio
http://www.ciencialist.com

##### ##### ##### #####
Links do Yahoo! Grupos

--
No virus found in this incoming message.
Checked by AVG Free Edition.
Version: 7.5.488 / Virus Database: 269.14.8/1063 - Release Date: 11/10/2007 09:11





[As partes desta mensagem que não continham texto foram removidas]



SUBJECT: Re: [ciencialist] A mensagem das plantas (a sério)
FROM: "J.Victor" <j.victor.neto@uol.com.br>
TO: <ciencialist@yahoogrupos.com.br>
DATE: 15/10/2007 22:09


>Eu não sabia que o ato de dar dentadas fazia bem p/a próstata!

Meu médico informou que tomate contém substâncias benéficas, que evitam problemas naquela peça tão fundamental para nós, os homens. (Aliás, por falar em homem, houve uma bem propalada "parada gay" esses dias. E não sei para quê, qual o objetivo. Se for a questão do preconceito, acho que é papo furado. Não tem disso. Qual a razão, então, de não fazermos, nós, os machos com mê maiúsculo, também uma "parada mê-a-macho-cho". E tinha uma tropa bem volumosa, lá. Juntando isso com aqueles que não são "homens" o suficiente para ssumirem publicamente, vai dar um exército. Puxa! Mas cho que somos maioria, ainda. Então, temos de cuidar...Senão, o conceito de normalidade, nesse sentido, será invertido).
Voltando ao que interessa, também já assistí reportagens com experts no assunto de próstata, além de ouvir depoimentos de pessoas com problemas de obstrução prostática, que se recuperaram, ou, ao menos, evitaram um avanço das anomalias prostáticas, com o uso sistemático de tomates.
Infelizmente, a tendência, mesmo antes da velhice, é passar a sofrer desses incômodos. Além de outras inquisiqueiras.
Ora, mas se alguém quiser viver muito, é obrigado a ficar velho. Compulsoriamente. Não tem jeito! Então...

Exagêros à parte, pelo sim, pelo não, gosto muito de tomate. Então, aproveito o agradável com o que pode ser útil.
E assim caminha a humanidade.


Sds,
Victor.



----- Original Message -----
From: murilo filo
To: ciencialist@yahoogrupos.com.br
Sent: Monday, October 15, 2007 7:16 PM
Subject: RE: [ciencialist] A mensagem das plantas (a sério)



Victor,
blz?Pelo que vc escreveu antes e agora, vejo que vc passou raspando pelo generalismo livre!
Estas coisas costumam marcar.
Eu não sabia que o ato de dar dentadas fazia bem p/a próstata! :)
Se for verdade, o pessoal dos chicles vai aproveitar a deixa!
[As partes desta mensagem que não continham texto foram removidas]





[As partes desta mensagem que não continham texto foram removidas]



SUBJECT: Re: A mensagem das plantas (a sério)
FROM: "rmtakata" <roberto.takata@bol.com.br>
TO: ciencialist@yahoogrupos.com.br
DATE: 15/10/2007 22:56

--- Em ciencialist@yahoogrupos.com.br, "J.Victor" <j.victor.neto@...>
> Meu médico informou que tomate contém substâncias benéficas, que
> evitam problemas naquela peça tão fundamental para nós, os homens.

Mas pra quem tem propensão a formar cálculos renais é um perigo...

>(Aliás, por falar em homem, houve uma bem propalada "parada gay"
> esses dias. E não sei para quê, qual o objetivo. Se for a questão do
> preconceito, acho que é papo furado. Não tem disso.

Infelizmente tem e muito (a começar pelo comentário). E homossexuais
tb se figuram como cidadãos de segunda classe nas leis tb. Por
exemplo, não têm direito a serem reconhecidos - salvo longas ações
judiciais - como casais (por exemplo, na constituição de renda
familiar para pedir financiamento de imóvel).

E o nome é Parada do Orgulho Gay, mas tb envolve lésbicas, bissexuais,
transexuais, transgêneros e simpatizantes.

[]s,

Roberto Takata



SUBJECT: Re: A mensagem das plantas (a sério)
FROM: "rmtakata" <roberto.takata@bol.com.br>
TO: ciencialist@yahoogrupos.com.br
DATE: 16/10/2007 04:45

--- Em ciencialist@yahoogrupos.com.br, "Luiz Ferraz Netto"
> Como alguém pode assistir a uma 'parada de gay, de soldados ou sei
> la de que', se a coisa está sempre andando? É "parada" ou é
> "andada"? Ou é desfile?

Como o movimento é relativo, se eles andam e vc está parado ou se eles
estão parados e vc está andando depende do referencial.

[]s,

Roberto Takata



SUBJECT: Re: [ciencialist] A mensagem das plantas (a sério)
FROM: "Luiz Ferraz Netto" <leobarretos@uol.com.br>
TO: <ciencialist@yahoogrupos.com.br>
DATE: 16/10/2007 05:19

Caramba ... minha data de validade está vencendo mesmo ... não consigo atinar bem com as idéias postas em palavras; senão vejamos:

Como alguém pode assistir a uma 'parada de gay, de soldados ou sei la de que', se a coisa está sempre andando? É "parada" ou é "andada"? Ou é desfile?

Essa história do tomate que faz bem prá próstata; vc corta em gomos antes de enfia-lo? Em rodelas? Em quadradinhos? Bate no liquidificador e depois 'insere' com funil e mangueira? Por que nunca ouvi falar dessa técnica anti-obstrutiva?

[]'
===========================
Luiz Ferraz Netto [Léo]
leobarretos@uol.com.br
http://www.feiradeciencias.com.br
===========================
-----Mensagem Original-----
De: "J.Victor" <j.victor.neto@uol.com.br>
Para: <ciencialist@yahoogrupos.com.br>
Enviada em: segunda-feira, 15 de outubro de 2007 21:09
Assunto: Re: [ciencialist] A mensagem das plantas (a sério)



>Eu não sabia que o ato de dar dentadas fazia bem p/a próstata!

Meu médico informou que tomate contém substâncias benéficas, que evitam problemas naquela peça tão fundamental para nós, os homens. (Aliás, por falar em homem, houve uma bem propalada "parada gay" esses dias. E não sei para quê, qual o objetivo. Se for a questão do preconceito, acho que é papo furado. Não tem disso. Qual a razão, então, de não fazermos, nós, os machos com mê maiúsculo, também uma "parada mê-a-macho-cho". E tinha uma tropa bem volumosa, lá. Juntando isso com aqueles que não são "homens" o suficiente para ssumirem publicamente, vai dar um exército. Puxa! Mas cho que somos maioria, ainda. Então, temos de cuidar...Senão, o conceito de normalidade, nesse sentido, será invertido).
Voltando ao que interessa, também já assistí reportagens com experts no assunto de próstata, além de ouvir depoimentos de pessoas com problemas de obstrução prostática, que se recuperaram, ou, ao menos, evitaram um avanço das anomalias prostáticas, com o uso sistemático de tomates.
Infelizmente, a tendência, mesmo antes da velhice, é passar a sofrer desses incômodos. Além de outras inquisiqueiras.
Ora, mas se alguém quiser viver muito, é obrigado a ficar velho. Compulsoriamente. Não tem jeito! Então...

Exagêros à parte, pelo sim, pelo não, gosto muito de tomate. Então, aproveito o agradável com o que pode ser útil.
E assim caminha a humanidade.


Sds,
Victor.






SUBJECT: Re: [ciencialist] Re: A mensagem das plantas (a sério)
FROM: "Luiz Ferraz Netto" <leobarretos@uol.com.br>
TO: <ciencialist@yahoogrupos.com.br>
DATE: 16/10/2007 06:06

Em: <ciencialist@yahoogrupos.com.br>, "rmtakata":
>Como o movimento é relativo, se eles andam e vc está parado ou se eles
estão parados e vc está andando depende do referencial.<

Então, definitivamente, assistir a uma 'parada' é ficar andando ao longo dos caras parados!
[]'
Que vc faz acordado uma hora dessas? É por causa do horário de verão?

===========================
Luiz Ferraz Netto [Léo]
leobarretos@uol.com.br
http://www.feiradeciencias.com.br
===========================


SUBJECT: Re: [ciencialist] Dia dos Professores + Desafio do potenciômetro
FROM: "J.Victor" <j.victor.neto@uol.com.br>
TO: <ciencialist@yahoogrupos.com.br>
DATE: 16/10/2007 06:08

Léo,

Vou guardar esta, para contar aos meus sobrinhos, se perguntarem.

Sds.
Victor.

----- Original Message -----
From: Luiz Ferraz Netto
To: ciencialist@yahoogrupos.com.br
Sent: Tuesday, October 16, 2007 5:09 AM
Subject: Re: [ciencialist] Dia dos Professores + Desafio do potenciômetro


Olá J. Victor e todos,

Prá que deixar para quando o Sol raiar ... vamos lá!

Sim, suas argumentações são 'quentes'; muito a ver!:-)

Todavia, como minha postura inicial era mostrar o motivo do bichinho ter o nome típico de um 'medidor' (pois tem sufixo em ômetro) e assim despertar uma curiosidade, vamos à explicação.

Na verdade o nome apareceu a partir de uma técnica de medição de resistências (com refinada precisão), a saber, o 'circuito potenciométrico'.
A coisa desenvolveu-se assim: Wheatstone 'inventou a sua ponte' para medir uma resistência desconhecida à partir do 'equilíbrio da ponte'. Todavia, para as resistências variáveis (para se conseguir o equilíbrio da ponte), só existia à época as tais "décadas de resistências", um troço complicado e caro!
Até que alguém sugeriu trocar os dois ramos variáveis da ponte de Wheatstone por um fio fixo e ligar o ramo do galvanômetro de equilíbrio a esse fio através de um 'cursor' --- e nasceu o circuito potenciométrico ou ponte de fio. Dai nasceu o uso do "potenciômetro" para medir resistência.
No correr do tempo, o fio da ponte foi enrolado numa fita de fibra curvada em forma de circunferência e o cursor rotativo passou a deslizar sobre tal fita --- nasceu o 'potenciômetro' com o formato que conhecemos.
O potenciômetro nasceu para ser um 'divisor de tensão' na ponte de fio e, com isso, graças a um limbo graduado, medir a resistência incógnita. Ele é realmente um medidor indireto de resistência e, como tal, mereceu o sufixo 'ômetro'.
Dai prá frente passou a ter uma vasta gama de aplicações e entre elas a de ser um "reostato", quando se curto-circuita o terminal do cursor com um terminal extremo, para oferecer uma resistência variável entre dois pontos (cursor e terminal extremo livre).

Eis a história do potenciômetro, resultado de algumas pesquisas minhas em livros bem antigos ... põe antigo nisso!
Achei que seria uma boa curiosidade para lhes contar.

Ah! Meu primeiro 'potenciômetro', usado num super-regenerativo de uma válvula só (era triodo peitudo ou apenas pentodo 117??, não lembro mais!), foi feito com grafite de lápis #1 e um contato deslizando ao longo dos 18 cm da mina de grafite.

aquele abraço,

===========================
Luiz Ferraz Netto [Léo]
leobarretos@uol.com.br
http://www.feiradeciencias.com.br
===========================
-----Mensagem Original-----
De: "J.Victor" <j.victor.neto@uol.com.br>
Para: <ciencialist@yahoogrupos.com.br>
Enviada em: segunda-feira, 15 de outubro de 2007 20:36
Assunto: Re: [ciencialist] Dia dos Professores + Desafio do potenciômetro

Há duas acepções para potenciômetro:
a) Aparelho com que se medem as diferenças do potencial elétrico, usado no meio eletrotécnico;
b) No meio radiotécnico, é conhecido como um componente elétrico destinado a controlar a voltagem nos circuitos de aparelhos radiofônicos.
É sobre o uso descrito em b) que entendí que você perguntou
e foi sobre ele que dei aquele chute para o gol...do meu time.

Em ambos os casos a palavra não corresponde ao conceito que carrega nas costas.
Reostato: componente de um circuito que é usado ou para manter constante a intensidade de uma corrente elétrica ou como variador de uma tensão sobre uma carga, para fins diversos. É uma resistência variável, que pode manusear altas potências ou não, enfim.

Portanto, trate de despuchar minha orelha, ao menos a metade. Mas será que o chute foi tão grande assim?
Manda a história correta, que agora quero saber.

Sds,
Victor.






[As partes desta mensagem que não continham texto foram removidas]



SUBJECT: Re: [ciencialist] Dia dos Professores + Desafio do potenciômetro
FROM: "Luiz Ferraz Netto" <leobarretos@uol.com.br>
TO: <ciencialist@yahoogrupos.com.br>
DATE: 16/10/2007 06:09

Olá J. Victor e todos,

Prá que deixar para quando o Sol raiar ... vamos lá!

Sim, suas argumentações são 'quentes'; muito a ver!:-)

Todavia, como minha postura inicial era mostrar o motivo do bichinho ter o nome típico de um 'medidor' (pois tem sufixo em ômetro) e assim despertar uma curiosidade, vamos à explicação.

Na verdade o nome apareceu a partir de uma técnica de medição de resistências (com refinada precisão), a saber, o 'circuito potenciométrico'.
A coisa desenvolveu-se assim: Wheatstone 'inventou a sua ponte' para medir uma resistência desconhecida à partir do 'equilíbrio da ponte'. Todavia, para as resistências variáveis (para se conseguir o equilíbrio da ponte), só existia à época as tais "décadas de resistências", um troço complicado e caro!
Até que alguém sugeriu trocar os dois ramos variáveis da ponte de Wheatstone por um fio fixo e ligar o ramo do galvanômetro de equilíbrio a esse fio através de um 'cursor' --- e nasceu o circuito potenciométrico ou ponte de fio. Dai nasceu o uso do "potenciômetro" para medir resistência.
No correr do tempo, o fio da ponte foi enrolado numa fita de fibra curvada em forma de circunferência e o cursor rotativo passou a deslizar sobre tal fita --- nasceu o 'potenciômetro' com o formato que conhecemos.
O potenciômetro nasceu para ser um 'divisor de tensão' na ponte de fio e, com isso, graças a um limbo graduado, medir a resistência incógnita. Ele é realmente um medidor indireto de resistência e, como tal, mereceu o sufixo 'ômetro'.
Dai prá frente passou a ter uma vasta gama de aplicações e entre elas a de ser um "reostato", quando se curto-circuita o terminal do cursor com um terminal extremo, para oferecer uma resistência variável entre dois pontos (cursor e terminal extremo livre).

Eis a história do potenciômetro, resultado de algumas pesquisas minhas em livros bem antigos ... põe antigo nisso!
Achei que seria uma boa curiosidade para lhes contar.

Ah! Meu primeiro 'potenciômetro', usado num super-regenerativo de uma válvula só (era triodo peitudo ou apenas pentodo 117??, não lembro mais!), foi feito com grafite de lápis #1 e um contato deslizando ao longo dos 18 cm da mina de grafite.

aquele abraço,

===========================
Luiz Ferraz Netto [Léo]
leobarretos@uol.com.br
http://www.feiradeciencias.com.br
===========================
-----Mensagem Original-----
De: "J.Victor" <j.victor.neto@uol.com.br>
Para: <ciencialist@yahoogrupos.com.br>
Enviada em: segunda-feira, 15 de outubro de 2007 20:36
Assunto: Re: [ciencialist] Dia dos Professores + Desafio do potenciômetro


Há duas acepções para potenciômetro:
a) Aparelho com que se medem as diferenças do potencial elétrico, usado no meio eletrotécnico;
b) No meio radiotécnico, é conhecido como um componente elétrico destinado a controlar a voltagem nos circuitos de aparelhos radiofônicos.
É sobre o uso descrito em b) que entendí que você perguntou
e foi sobre ele que dei aquele chute para o gol...do meu time.

Em ambos os casos a palavra não corresponde ao conceito que carrega nas costas.
Reostato: componente de um circuito que é usado ou para manter constante a intensidade de uma corrente elétrica ou como variador de uma tensão sobre uma carga, para fins diversos. É uma resistência variável, que pode manusear altas potências ou não, enfim.

Portanto, trate de despuchar minha orelha, ao menos a metade. Mas será que o chute foi tão grande assim?
Manda a história correta, que agora quero saber.

Sds,
Victor.




SUBJECT: Re: [ciencialist] Re: A mensagem das plantas (a sério)
FROM: "J.Victor" <j.victor.neto@uol.com.br>
TO: <ciencialist@yahoogrupos.com.br>
DATE: 16/10/2007 06:55


>Mas pra quem tem propensão a formar cálculos renais é um perigo...

É. Este é aviso que os médicos também dão. O teor de cálcio é grande. Por outro lado, muitos outros alimentos de uso constante, como leite e derivados, têm cálcio também. O cálculo renal é realmente uma contrapartida bem ruim(uma das maiores dores físicas que já sentí. Creiam, acho que é melhor ter um neném... Acho que dói menos...). Contudo, além dos benefícios para nossa glândula tão fundamental, há também uma favorávelpartida: fortifica a estrutura óssea, evita a osteoporose. Se não cuidar, pode ser que um dia, quando cair, certamente não quebrará um osso da perna porque caiu, mas caiu em razão de haver quebrado algum deles.
É o tal caso: se ficar, o bicho pega. Se correr, o bicho come. Difícil saber o que é pior. Tem que administrar um ponto de equilíbrio.
Coisas da vida.

Sds,
Victor




----- Original Message -----
From: rmtakata
To: ciencialist@yahoogrupos.com.br
Sent: Monday, October 15, 2007 9:56 PM
Subject: [ciencialist] Re: A mensagem das plantas (a sério)


--- Em ciencialist@yahoogrupos.com.br, "J.Victor" <j.victor.neto@...>
> Meu médico informou que tomate contém substâncias benéficas, que
> evitam problemas naquela peça tão fundamental para nós, os homens.

Mas pra quem tem propensão a formar cálculos renais é um perigo...

>(Aliás, por falar em homem, houve uma bem propalada "parada gay"
> esses dias. E não sei para quê, qual o objetivo. Se for a questão do
> preconceito, acho que é papo furado. Não tem disso.

Infelizmente tem e muito (a começar pelo comentário). E homossexuais
tb se figuram como cidadãos de segunda classe nas leis tb. Por
exemplo, não têm direito a serem reconhecidos - salvo longas ações
judiciais - como casais (por exemplo, na constituição de renda
familiar para pedir financiamento de imóvel).

E o nome é Parada do Orgulho Gay, mas tb envolve lésbicas, bissexuais,
transexuais, transgêneros e simpatizantes.

[]s,

Roberto Takata





[As partes desta mensagem que não continham texto foram removidas]



SUBJECT: Fw: como posso medir o magnetismo terrestre
FROM: "Luiz Ferraz Netto" <leobarretos@uol.com.br>
TO: <hmascarello@cresce.net>
DATE: 16/10/2007 17:08

Olá Dr. Humberto,

deve estar ocorrendo algum lapso de sua parte, pois quem 'nos puxa para baixo', mantendo-nos firme sobre a superfície da Terra, é o campo gravitacional da Terra e não o campo magnético!
O campo magnético da terra é muito fracote, mal dá para desviar a agulha magnética de uma bússola!
O campo gravitacional, por sua vez, caracterizado em cada ponto do planeta pelo vetor H é bastante intenso junto à superfície (distante R do centro da Terra) e vai diminuindo com o quadrado da distância ao centro da Terra. O valor de H próximo à superfície é habitualmente indicado pela letra "g" e denominado 'aceleração local da gravidade'. Seu valor é algo como 9,8 m/s². Para sentir melhor esse valor é melhor trocar a unidade m/s² para N/kg (newton por quilograma) ou ainda, com boa aproximação, kgf/kg (quilograma-força por quilograma) e pode ser entendido assim:
a gravidade nos puxa para baixo com força de 9,8N para cada kg de massa que temos; assim, uma pessoa de massa 60 kg será atraída para o chão com força de 9,8 x 60 = 588 N ou 58,8 kgf. Esse é o peso da pessoa, cerca de 59 quilogramas-força (infelizmente a pessoa dirá apenas: eu peso 59 quilos!).
A aceleração devido à gravidade pode ser medida de várias formas, uma delas é através do tempo de queda livre, no vácuo, de uma altura conhecida, outra, é através do período do pêndulo, outra é através de 'gravímetros' etc.

O campo magnético é outra história e não tem ação determinante sobre o corpo humano (mesmo que nossas células tenham núcleo de ferro!). O campo magnético é medido em tesla (T).

Espero ter sido útil. Retorne, caso necessite.

aquele abraço,
===========================
Luiz Ferraz Netto [Léo]
leobarretos@uol.com.br
http://www.feiradeciencias.com.br
===========================
-----Mensagem Original-----
De: "Hmascarello" <hmascarello@cresce.net>
Para: "Luiz Ferraz Netto" <leobarretos@uol.com.br>
Enviada em: segunda-feira, 15 de outubro de 2007 19:56
Assunto: como posso medir o magnetismo terrestre


Niquelandia,GO,15/10/2007.
Saudações.
Professor,quando andamos em cima da terra existe um magnetismo que puxa para
baixo,impedindo que eu flutue no espaço.
Existe algum aparelho para medir este magnetismo em valores numericos???

Dr.Humberto Mascarello
Médico.
50 anos de idade.

_______________________________
http://www.cresce.net
CresceNet, Mais que Internet Grátis



--
No virus found in this incoming message.
Checked by AVG Free Edition.
Version: 7.5.488 / Virus Database: 269.14.8/1063 - Release Date: 11/10/2007 09:11




SUBJECT: A Grande Fraude de Carlos — o experimento
FROM: "Kentaro Mori" <kentaro.mori@gmail.com>
TO: ciencialist@yahoogrupos.com.br, enigmasonline@yahoogrupos.com.br, exobiologia_e_cia@yahoogrupos.com.br, painelovni@yahoogrupos.com.br, sbcr@yahoogroups.com, UFO_PORTUGAL@yahoogrupos.com.br, ufoburn@yahoogrupos.com.br, Ufolista@yahoogrupos.com.br, "lista CA" <ceticismoaberto@yahoogrupos.com.br>
DATE: 17/10/2007 19:08

A Grande Fraude de Carlos o
experimento<http://www.ceticismoaberto.com/news/?p=1033>

Assista ao vdeo <http://www.ceticismoaberto.com/news/?p=1033>

Assista no vdeo acima a uma breve conferncia de "Carlos", um esprito de
2.000 anos de idade canalizado pelo jovem Jos Alvarez. Estranho? Bizarro?
Intrigante? Talvez voc j tenha ouvido falar de "Carlos", principalmente se
leu "*O Mundo Assombrado pelos Demnios*" de Sagan. Porque "Carlos" foi em
verdade o experimento conduzido por James Randi em conjunto com o programa
"60 Minutes" australiano. O objetivo: *criar um falso guru em apenas uma
semana*.

E a experincia foi um sucesso. Em poucos dias, "Carlos" foi convidado aos
principais programas de TV do pas e seu clmax foi uma apresentao em que
pde oferecer falsos "cristais curativos", livros e mesmo suas lgrimas.
Centenas de australianos foram assisti-lo, e como se v acima, muitos deles
saram convencidos de que "Carlos" falava a verdade. Tudo isso em alguns
dias de intensa exposio pela mdia, a maior parte gratuita. Todos queriam
mostrar a bizarra figura de "Carlos".

O segmento completo do programa "60 Minutes", em ingls, sobre o experimento
de "Carlos" pode ser visto aqui:

Assista ao vdeo <http://www.ceticismoaberto.com/news/?p=1033>

Um aspecto importante revelado pela experincia que a maior parte da
exposio miditica de "Carlos" foi ctica! "Ctica" no sentido de ser
negativa, mesmo jocosa. Em poucos dias, pelo menos um programa chamou um
ctico local que, desavisado da experincia, ainda assim acertou em explicar
como "Carlos" fazia seu principal feito "paranormal". Para fazer sua
pulsao parar, ele simplesmente pressionava uma bola embaixo do brao. O
empresrio de "Carlos" chegou mesmo a jogar um copo d'gua em um
apresentador incisivo mas a briga, longe de prejudic-los, foi sua grande
cartada. No dia seguinte todos os jornais e programas comentavam o papelo,
e "Carlos" recebia ainda mais divulgao gratuita.

Em toda essa publicidade gratuita, ainda que negativa, ningum investigou o
suposto mdium. Foram apenas alguns dias, verdade, mas vrias pistas de
fcil verificao da fraude foram deixadas. Bastaria uma ligao para os EUA
para descobrir que "Carlos" no existia nem como um falso esprito, sendo
apenas uma experincia de Randi. Ningum, de nenhum dos programas que
exibiram "Carlos" como uma figura bizarra, incluindo noticirios, fez essa
ligao. O ceticismo no foi investigativo aqui, e mesmo a cobertura
negativa recebida ainda foi uma grande exposio a Carlos. O resultado foram
as centenas de pessoas que foram assisti-lo em sua apresentao,
interessadas em conhec-lo melhor e vulnerveis a serem surrupiadas.

Como o reprter do "60 Minutes" adverte ao final, veculos de mdia precisam
ter muito cuidado ao abordar casos assim, porque mesmo uma cobertura
negativa ainda pode ser benfica a charlates e prejudicial aos
espectadores que pretendem proteger.
[via badpsychics<http://badpsychics.com/thefraudfiles/modules/news/article.php?storyid=100>
]
Veja tambm

- CeticismoAberto.com atualizado
01.01<http://www.ceticismoaberto.com/news/?p=643>UFOLOGIA
- Investigao OVNI Este guia procede de nossa experincia de...
- <$BlogItemSubject$>
<http://www.ceticismoaberto.com/news/?p=511>Lembrete: STR na TV hoje
Sujeito imprevisvel programao televisiva...
- <$BlogItemSubject$>
<http://www.ceticismoaberto.com/news/?p=285>Experimento Filadlfia - a
edio VARO Voc j deve ter ouvido falar ...
- <$BlogItemSubject$>
<http://www.ceticismoaberto.com/news/?p=598>Lenticular Photoshop?
Acredito que no. Atualizao: O grande Carlos A...
- OVNIs no Haiti e Repblica Dominicana: autor confessa
fraude<http://www.ceticismoaberto.com/news/?p=954>"Barzolff" de 35
anos um animador profissional que freqento...

Postado em Ceticismo <http://www.ceticismoaberto.com/news/?cat=12>,
Parapsicologia <http://www.ceticismoaberto.com/news/?cat=8>,
Personalidades<http://www.ceticismoaberto.com/news/?cat=5>,
Fortianismo <http://www.ceticismoaberto.com/news/?cat=4> | Por Mori Comente!
<http://www.ceticismoaberto.com/news/?p=1033#respond>


[As partes desta mensagem que no continham texto foram removidas]



SUBJECT: Molho especial
FROM: "Kentaro Mori" <kentaro.mori@gmail.com>
TO: ciencialist@yahoogrupos.com.br, enigmasonline@yahoogrupos.com.br, exobiologia_e_cia@yahoogrupos.com.br, painelovni@yahoogrupos.com.br, sbcr@yahoogroups.com, UFO_PORTUGAL@yahoogrupos.com.br, ufoburn@yahoogrupos.com.br, Ufolista@yahoogrupos.com.br, "lista CA" <ceticismoaberto@yahoogrupos.com.br>
DATE: 17/10/2007 19:08

Molho especial <http://www.ceticismoaberto.com/news/?p=1034>
<http://www.sedentario.org/colunas/duvida-razoavel/molho-especial-2682/#more-2682>

O que você vê acima? Um tomate, hambúrguer, alface, queijo e pão da cor mais
ou menos certa. Certo? Ainda que sem gergelim, molho especial, cebola ou
picles.

O detalhe é que a imagem acima só tem uma cor "de verdade". Clique aqui para
continuar lendo a coluna "Dúvida Razoável" desta
semana.<http://www.sedentario.org/colunas/duvida-razoavel/molho-especial-2682/#more-2682>


[As partes desta mensagem que não continham texto foram removidas]



SUBJECT: Rede da Ufscar off
FROM: "Emanuel Valente" <emanuelvalente@gmail.com>
TO: ciencialist@yahoogrupos.com.br, lpi@yahoogrupos.com.br
DATE: 17/10/2007 21:41

Olá,
desde hoje (17/10/2007) à tarde a rede da UFSCar está off. Até aí normal.
Mas resolvi traçar a rota e econtrei uma coisa muito curiosa. Em 5
anos de administração em redes nunca vi isso: O pacote entra na rede
RNP, mas qdo entra nos servidores da UFSCar, acontece uma coisa
estranha: o pacote entra em loop.
Vejam: http://epaduel.org/tmp/rota-ufscar.jpg

Até este momento (17/10/2007, 21:33hs, ), não encontraram o defeito.
Está tudo off, até o departamento de física. É muito tempo pra uma
instituição federal ligada a pesquisa ficar nessa situação.

O que os senhoras acham? Alguém já presenciou tal problema?
ps: Os servidores rodam Linux.


SUBJECT: Animais em Experimentação: Enquete da Folha - VOTE URGENTE!!!]]
FROM: Itabajara Vaz - UFRGS <ita@cbiot.ufrgs.br>
TO: ciencialist@yahoogrupos.com.br
DATE: 17/10/2007 21:53

Prezados amigos,

A Folha de Sao Paulo esta realizando uma pesquisa no site online sobre
a utilização de animais em pesquisa. Esse resultado pode ser
importante para dar respaldo a nossa ação junto aos Deputados e
Senadores para que aprovem a Lei que regulamenta a experimentação
animal no Brasil.

http://polls.folha.com.br/poll/0728801

A pergunta que fazem é:

Você concorda com o uso de animais em experiências de laboratório?

Responda sim e ajude a nossa causa pela Ciencia Nacional!!!

http://polls.folha.com.br/poll/0728801

Grande abraço,

Marcelo Morales
Presidente da Sociedade Brasileira de Biofisica


--

Itabajara da Silva Vaz Junior
Centro de Biotecnologia - UFRGS
C.P. 15005
Av. Bento Goncalves 9500
Predio 43421 - Campus do Vale
91501-970 Porto Alegre RS Brasil
Fone (51) 33086078 Fax (51)3308-73-09 [00 55 51 3308 7309]
http://www.ufrgs.br/depbiot/201/cbt201.htm
http://www.ufrgs.br/favet/imunovet



SUBJECT: Re: Rede da Ufscar off
FROM: "rmtakata" <roberto.takata@bol.com.br>
TO: ciencialist@yahoogrupos.com.br
DATE: 17/10/2007 21:59

--- Em ciencialist@yahoogrupos.com.br, "Emanuel Valente"
> Até este momento (17/10/2007, 21:33hs, ), não encontraram o defeito.

21h58 (GMT -3h), está online agora.

[]s,

Roberto Takata



SUBJECT: Fatos científicos
FROM: "Kentaro Mori" <kentaro.mori@gmail.com>
TO: ciencialist@yahoogrupos.com.br, "lista CA" <ceticismoaberto@yahoogrupos.com.br>
DATE: 17/10/2007 22:01

Fatos científicos
<http://100nexos.com/arquivo/331><http://100nexos.com/arquivo/331#respond>


- A gravidade foi descoberta por Sir Isaac Newton. Isto pode ser
notado no outono, quando as maçãs caem das árvores.
- Você pode escutar o trovão depois de um relâmpago e dizer qual a
distância em que ele caiu. Se você não ouvi-lo, então foi atingido pelo
raio, então não deve se importar.
- As marés são resultado da interação entre a gravidade terrestre e
lunar. Toda a água tende para a Lua, poque não há água na Lua, e a natureza
abomina o vácuo.
- A Lua é mais útil que o Sol, porque a Lua brilha de noite, quando
precisamos de luz, enquanto o Sol brilha de dia quando já está claro.
- Para remover o ar de um frasco, preencha-o de água e depois
despeje-a, colocando uma rolha rapidamente para evitar que o ar entre
novamente.
- Para toda ação, há uma igual e oposta crítica.
- O efeito Doppler é a tendência de idéias estúpidas parecerem
razoáveis quando se chega a elas rapidamente.


[As partes desta mensagem que não continham texto foram removidas]



SUBJECT: Arquivos da SUPERinteressante on-line
FROM: "Kentaro Mori" <kentaro.mori@gmail.com>
TO: ciencialist@yahoogrupos.com.br, sbcr@yahoogroups.com, "lista CA" <ceticismoaberto@yahoogrupos.com.br>
DATE: 17/10/2007 22:03

Arquivos da SUPERinteressante on-line <http://100nexos.com/arquivo/336>

<http://super.abril.com.br/super2/superarquivo/index_superarquivo.shtml>

"A Superinteressante oferece todo o seu acervo de textos
gratuitamente!<http://super.abril.com.br/super2/superarquivo/index_superarquivo.shtml>So
mais de 12 mil pginas com as matrias de capa e algumas das sees
que
construram a histria da revista. Em breve, todos os especiais, o restante
das sees e o contedo integral das edies em 2005 e 2006 tambm estaro
disponveis".

Nem todos os textos publicados esto realmente disponveis muitos no
deviam estar no formato digital mas h sim milhares de notas e centenas de
artigos, com um recurso de busca muito
conveniente<http://super.abril.com.br/super2/superarquivo/index_superarquivo.shtml>.
Ainda que a SUPER tenha alterado seu foco da divulgao de cincia para uma
revista de variedades com capas apelativas, foram mais de dez anos mais da
metade de sua existncia com matrias mais srias e ilustraes de
Einstein voando como um super-heri em tentativas de explicar a teoria da
Relatividade. Mesmo hoje, em meio s "variedades", ainda podem ser
encontradas prolas, mesmo que muitas sejam visuais e s sejam acessveis
com produtos que mostram os infogrficos publicados, como a Coleo de
CDs<http://www.lojaabril.com.br/abril/productdetail.asp?ProdId=1063996&CatId=27816&ProdTypeId=14>
.


[As partes desta mensagem que no continham texto foram removidas]



SUBJECT: As Pirâmides, o Nilo e os Extraterrestres
FROM: "Kentaro Mori" <kentaro.mori@gmail.com>
TO: ciencialist@yahoogrupos.com.br, enigmasonline@yahoogrupos.com.br, exobiologia_e_cia@yahoogrupos.com.br, painelovni@yahoogrupos.com.br, sbcr@yahoogroups.com, UFO_PORTUGAL@yahoogrupos.com.br, ufoburn@yahoogrupos.com.br, Ufolista@yahoogrupos.com.br, "lista CA" <ceticismoaberto@yahoogrupos.com.br>
DATE: 17/10/2007 23:43

As Pirmides, o Nilo e os
Extraterrestres<http://www.ceticismoaberto.com/news/?p=1035>

<http://www.tufts.edu/alumni/magazine/spring2007/images/features/A4763_NS.jpg>
A imagem acima no uma montagem ou um truque de perspectiva. a
fotografia de uma das cheias do Nilo, tomada em outubro de 1937 veja o
original aqui<http://www.tufts.edu/alumni/magazine/spring2007/images/features/A4763_NS.jpg>,
da Tufts University<http://www.tufts.edu/alumni/magazine/spring2007/features/pharaohs.html>.
Embora praticamente todos tenham aprendido na escola que um dos alicerces da
antiga civilizao egpcia eram as cheias anuais do rio Nilo, o significado
disto parece no chegar s mentes das pessoas por um simples motivo. As
cheias anuais do Nilo j no ocorrem como antigamente.

Em 1970, com apoio da Unio Sovitica, o governo nacionalista egpcio
completou a verso mais ambiciosa da represa
Aswan<http://carbon.cudenver.edu/stc-link/aswan1/>,
uma das maiores do mundo, o que fez com que o Nilo fosse controlado foi
nessa ocasio que vrios templos foram movidos, como o de Abu
Simbel<http://lexicorient.com/egypt/abu_simbel03.htm>,
movido para ficar 65 metros mais alto, ou mesmo o de Dendur, 800 toneladas
movidas para Nova Iorque<http://www.touregypt.net/featurestories/dendur.htm>.
E ainda dizem que nossa tecnologia ainda seria incapaz de erigir pirmides
a prpria represa Aswan uma obra de engenharia maior e mais complexa que a
Grande Pirmide.

Mas voltando ao assunto. Depois da represa Aswan, onde antes as guas podiam
chegar quase todo o ano at as margens do planalto de Giz, a pouca
distncia das famosas pirmides, hoje vemos cidades densamente povoadas,
construdas em algumas dcadas e que no lembram ao turista que toda aquela
rea era periodicamente inundada.

<http://www.wikimapia.org/#lat=29.980532&lon=31.144395&z=16&l=0&m=s>

Esse pequeno detalhe muito importante para entender melhor como os antigos
egpcios conseguiram transportar blocos de toneladas das pedreiras at as
pirmides. Como se v na fotografia por satlite acima, as pirmides esto
nas margens do planalto de Giz. As cheias do Nilo, alm de fertilizar os
campos e deixar os agricultores ociosos seus campos inundados tambm
muito convenientemente ligavam pela gua as pedreiras at o local onde as
pirmides foram construdas, principalmente com canais construdos para tal
sem tanto esforo. O prprio Herdoto, que viveu 2.000 anos depois da
construo das pirmides, mencionou o uso de tais canais pelos egpcios.

O Nilo fornecia assim no apenas alimento, como transporte. Suas cheias
determinavam um perodo do ano ocioso aos agricultores. Este perodo podia
ser previsto por estudiosos que estudassem os astros e criassem um
calendrio, e a ociosidade tambm implicava na necessidade de gerenciar a
produo e armazenamento de alimentos. As cheias tambm incentivaram a
demarcao de territrios para os agricultores e assim, o desenvolvimento da
geometria. Que os antigos egpcios tenham assim criado uma sociedade
altamente organizada, que durante os perodos de inundao se dedicava a
grandes obras aplicando conceitos avanados de geometria, no algo que
parea fazer algum sentido?

No s faz sentido, como h farta evidncia de que tudo ocorreu mesmo assim,
do nome do fara Queps incrustrado na Grande
Pirmide<http://www.ceticismoaberto.com/news/?p=1012>,
s vastas cidades e mesmo cemitrios dos trabalhadores voluntrios ao redor
das construes. Veja mais sobre as pirmides no Projeto
Ockham<http://www.projetoockham.org/misterios_piramides_4.html>.
Outras imagens antigas das pirmides nas cheias do Nilo podem ser vistas
aqui <http://travelhistory.org/people+places/ModernNile/ModernNile-04.html>ou
aqui <http://en.wikipedia.org/wiki/Image:PyramidDatePalms.jpg>.

Os antigos egpcios realmente no construram as pirmides sozinhos. Tiveram
a ajuda do rio Nilo, que souberam aproveitar com inteligncia e perspiccia
criando uma obra que foi por milnios a maior demonstrao da capacidade
humana.
Veja tambm

- Fenmeno raro registrado: Sol
azul<http://www.ceticismoaberto.com/news/?p=1024>PyramidCam captura
uma imagem ao vivo das pirmides a cada 30 segund...
- Concreto? Pirmides do Egito no so de
pedra?<http://www.ceticismoaberto.com/news/?p=802>"As
pedras das pirmides do Egito podem ter sido fabricadas a partir ...
- <$BlogItemSubject$>
<http://www.ceticismoaberto.com/news/?p=583>Terror! Extraterrestres
invadem festa de aniversrio! De novo! Mulheres ...
- <$BlogItemSubject$>
<http://www.ceticismoaberto.com/news/?p=169>Atualizao do Projeto
Ockham
14.09.03 Mistrios A construo das pir...
- <$BlogItemSubject$>
<http://www.ceticismoaberto.com/news/?p=545>Prova fotogrfica
Comprovado: as pirmides egpcias e as esttuas da ...

Postado em Miscelnea <http://www.ceticismoaberto.com/news/?cat=13>,
Ceticismo <http://www.ceticismoaberto.com/news/?cat=12>,
Extraterrestres<http://www.ceticismoaberto.com/news/?cat=10>,
Curiosidades <http://www.ceticismoaberto.com/news/?cat=7>,
Fortianismo<http://www.ceticismoaberto.com/news/?cat=4>| Por Mori
Comente!
<http://www.ceticismoaberto.com/news/?p=1035#respond>


[As partes desta mensagem que no continham texto foram removidas]



SUBJECT: Re: Rede da Ufscar off
FROM: "oraculo333" <oraculo@atibaia.com.br>
TO: ciencialist@yahoogrupos.com.br
DATE: 18/10/2007 02:40

Olá Emanuel

Não sei se tem alguma relação, mas hoje à tarde, até quase 8 da noite,
todo sistema de telefonia e speedy de minha cidade ( Atibaia, e até
onde pude saber, da região toda) entrou em pane. Ninguém conseguia
ligar ou conectar na Internet, e mesmo os celulares estavam com problemas.

Pode ser que algum backbone muito central tenha caído, dificultando o
acesso ao sistema da Ufscar ou da conexão desta com a rede.

Um abraço.

Homero




--- Em ciencialist@yahoogrupos.com.br, "Emanuel Valente"
<emanuelvalente@...> escreveu
>
> Olá,
> desde hoje (17/10/2007) à tarde a rede da UFSCar está off. Até aí
normal.
> Mas resolvi traçar a rota e econtrei uma coisa muito curiosa. Em 5
> anos de administração em redes nunca vi isso: O pacote entra na rede
> RNP, mas qdo entra nos servidores da UFSCar, acontece uma coisa
> estranha: o pacote entra em loop.
> Vejam: http://epaduel.org/tmp/rota-ufscar.jpg
>
> Até este momento (17/10/2007, 21:33hs, ), não encontraram o defeito.
> Está tudo off, até o departamento de física. É muito tempo pra uma
> instituição federal ligada a pesquisa ficar nessa situação.
>
> O que os senhoras acham? Alguém já presenciou tal problema?
> ps: Os servidores rodam Linux.
>




SUBJECT: Fw: Automação
FROM: "J.Victor" <j.victor.neto@uol.com.br>
TO: <ciencialist@yahoogrupos.com.br>
DATE: 18/10/2007 08:32

Inovação Tecnológica - Tudo o que acontece na fronteira do conhecimento




Lista,

É a engenharia de controle e automação aplicada à "indústria" Corpo Humano. Pois, como aquele, este tem inúmeros pontos vitais que carecem de supervisão e controle, e os indispensáveis ajustes por retroalimentação.
Vejam só a similaridade entre sistemas elétricos e eletrônicos de automação, aplicados à indústria e prédios.
Num passado não tão recente, coisa de 15/20 anos, projetavam-se grandes sistemas de automação para indústria, envolvendo dispositivos de conexão à rede e às cargas, como contatoras, que permitem o manuseio de grandes fluxos de energia elétrica através de controles simples, tanto locais quanto à distância, usando baixas correntes, relés diversos, temporizadores, que, devidamente interligados cumprem a tarefa de alimentar motores e outras cargas bem como controlar os mais diversos processos. Desde a monitoração e ajuste de uma temperatura, até a contagem de garrafas numa esteira, ou mesmo o movimento de um braço robótico, para inserir uma peça complicada lá dentro de algum motor, de maneira precisa. Quem aí da engenharia não conhece como funciona uma chave estrela-triângulo, por exemplo? Ou um sistema de comando automático de partida e parada de um grupo gerador, de qualquer tamanho?

Relés, temporizadores, inicialmente eram eletromecânicos. Depois, o avanço da eletrônica já os implementava com contatos via dispositivos eletrônicos como tiristores, triacs, por exemplo. Os quadros e paineis, abrigando essa parafernália de dispositivos geralmente eram bastante grandinhos. Por exemplo, cuidei de um sistema No-Break rotativo, de 180Kva (de fabricação Equacional, alguém lembra?) cujo centro ou painéis de controle(e o sistema de automação e controle para um bicho desses é bastante complicado!) ocupava duas grandes salas vizinhas! O grupo gerador, o motor diesel e um volante de 3 toneladas, ocupavam a sala vizinha, bastante grande também. Comparando com os computadores dos primódios, era algo parecido. Se se queria controlar os processos de uma indústria, usavam-se sensores que iam até painéis enormes, cheio de peças grandes e incômodos pela inflexidade inerente. Qualquer modificação, upgrade, implicava numa obra apreciável, pois era necessário mexer em todo o quadro. Isto resultava num verdadeiro complexo gerencial e programático, para inevitáveis e até longas paradas, com prejuízos evidentes. Por aí. Com a invenção dos CLP´s(Controladores Lógicos Programáveis), há poucas décadas, por um engenheiro eletricista da GE, isto tudo foi mudando, simplificando, diminuindo os tamanhos. Hoje, mudanças impensáveis(de maneira confortável) antes, que envolviam martelos, picaretas, chaves, alicates, caminhões-trucks, canhões e muita dose de paciência e abnegação, mesmos em indústrias com sistemas de controle bem mais complexos, é feito assim: alguns comandos digitados num PC externo, ou mesmo num teclado incorporado a alguma dessas maravilhas da tecnologia, que são os CLP´s!. Nem estraga o esmalte das unhas!...
Em automação, usando CLP´s, coisas racionais, funcionais, ocupando espaços pequenos, com tendência a irem diminuindo mais ainda, são feitas de maneira simples. Os profissionais dessa área, hoje, têm outro perfil, com vistas ao crescente avanço dessas tecnologias.

E agora vem uma extensão dessas tecnologias, aplicadas ao grande "complexo industrial", que é o corpo humano. Aquí, os "sensores de aquisição de dados e as CLP´s", são diminutas, mas tâo diminutas que dá gosto.
Acho que vou mesmo é fazer um "upgrade" pessoal e me atualizar nessa eletrônica que correu na minha frente com velocidade bastante apreciável. O danado é que, paralelamente, tenho que trabalhar para pagar a Folha e o dinheiro do mensalão, dos troca-troca de partidos, e o das cuecas dos parlamentares dos outros. Pois meus, nem de longe.

(Obs.: quem se interessar por Automação Industrial, pode acessar o site da Siemens ou da Moeller. Lá obterá informações a respeito de CLP´s, como programá-los para executar tal ou qual função, como formar uma rede de informações, enfim. Há também artigos enfocando de maneira muito didática o que são sensores industriais de aquisição de dados e quais seus princípios de funcionamento. A Siemens disponibiliza um programa para programar CLP´S, usando uma das linguagens usadas, como a mais comum, e mais simples, que é a Ladder, que usa desenhos de contatos comuns, como objetos de programação. Parece brincadeira de menino. Bastante intuitiva. Se entrar no google, vai encontrar também informações sobre supervisórios, como o famoso(e caro) Elipse Scada(vejam os demos), que te permitem acompanhamento gráfico na tela de PC, de todo o processo).
Resumindo: nos antigamente, faziam-se prédios e indústrias apenas sabidinhos. Hoje, com os recursos da eletrônica e dos softwares para manusear e dirigir o fluxo de informações, hoje são inteligentes.... Quase falando...

Na Engenharia Médica há também, coisas assim, e mais elaboradas, conforme o artigo abaixo.

E pensar que isso tudo é possível a partir de umas matemáticas geniais inventadas por volta de 1850, por um cara muito genial, a partir de motivações que nada tinham a ver com o que de efetivo, dessas álgebras geniais prá mais da conta, podemos extrair e aplicar à tecnologia, hoje(Este fato, e outros, costumam dar munição para esotéricos corroborarem seus pontos de vista!...). Boole criou, sem saber, o caminho tecnológico que ora trilhamos. (Claro, que se pode fazer tudo isso, sem a álbebra Booleana. Mas esta deu uma generalidade, uma extraordinária simplificação de projetos e, sobretudo, de custos.). A relação é essa. Quebra-se uma pedra com 10 marretadas. Se a marreta for booleana, no caro, duas marretadas espatifam a tal.
Quem não estudou álgebra Boolena em alguma das fases de sua formação? E esqueceu ou deixou para lá, pois ninguém falava de sua utilidade prática?. Bem, ao menos era assim, no tempo em que passei por elas.
Coube a alguns abnegados engenheiros eletrônicos e experts em softwares descobrirem esses caminhos.
Claro que estou puxando a sardinha para minha brasa.
Mas o artigo a seguir é bem interessante e instrutivo. Vamos então ao que pode interessar
E de graça.

Sds,
Victor.




Novo sensor vai monitorar pressão arterial, ocular e craniana
Da redação
15/10/2007


Os sensores já estão por toda parte, desde os mais simples, monitorando o nível de água das máquinas de lavar, até aqueles tecnologicamente mais avançados, capazes de monitorar a integridade estrutural aos aviões.

Sensores no corpo humano

Essa versatilidade chama a atenção dos pesquisadores da área de saúde há muito tempo, que gostariam de tirar proveito dos sensores para o monitoramento de diversas funções do corpo humano.

Se pressão ocular, por exemplo, fica muito alta, as fibras do nervo óptico morrem, resultando em perdas parciais de visão ou até mesmo na cegueira completa. O problema é que o glaucoma - a pressão intraocular elevada - não causa dor e geralmente só é detectada muito tarde. A catarata é outra conseqüência comum da elevação da pressão interna dos olhos. E o mecanismo é o mesmo para quem sofre de hipertensão arterial.

Monitoramento da pressão

Agora, cientistas do Instituto Fraunhofer, na Alemanha, estão desenvolvendo um novo sensor que, quando totalmente pronto, poderá monitorar em tempo integral não apenas a pressão intraocular, mas também a pressão sangüínea, do cérebro e até da bexiga, disparando um alarme assim que esses indicadores subam acima dos níveis de segurança.

O sensor, medindo 2,5 por 2,6 milímetros, foi incorporado em uma lente de contato. "Isso não atrapalha a visão do paciente," explica o Dr. Thomas van den Boom, coordenador da pesquisa.

Sensor nos olhos

As partes de cima e de baixo do sensor são formadas por eletrodos. Os eletrodos superiores - que ficam voltados para o olho - são flexíveis e os inferiores são rígidos. Quando a pressão intraocular aumenta, os eletrodos flexíveis são empurrados em direção aos eletrodos fixos, alterando a capacitância do circuito - essa capacitância, medida constantemente pelo circuito eletrônico do sensor, é o indicador que aponta se as coisas vão bem ou se o paciente precisa ir rapidamente para o médico.

Utilizando uma minúscula antena, o sensor envia o valor da pressão intraocular para um leitor que fica fixo na armação dos óculos, permitindo a leitura precisa da informação. O esquema utilizado é o mesmo das etiquetas RFID, que ficam em estado de hibernação quando não estão sendo utilizadas. Quando um leitor se aproxima, o circuito utiliza a energia das ondas eletromagnéticas desse leitor para sair do modo de stand-by e transmitir os dados.

Hipertensão

Os testes clínicos com o sensor ocular já começaram e os cientistas esperam que ele possa chegar ao mercado em dois ou três anos. Ele poderá ser utilizado também no interior de vasos sangüíneos, monitorando continuamente a pressão arterial dos pacientes.

Outras possibilidades de uso são para pessoas que possuem incontinência urinária, já que ele pode monitorar a pressão no interior da bexiga, assim como para portadores de alta pressão intracraniana


[As partes desta mensagem que não continham texto foram removidas]



SUBJECT: Fw: Gerador sem escovas
FROM: "Luiz Ferraz Netto" <leobarretos@uol.com.br>
TO: "ciencialist" <ciencialist@yahoogrupos.com.br>
DATE: 18/10/2007 09:09

Novo HELP!
Cadê meus assessores elétricos?

[]'
===========================
Luiz Ferraz Netto [Léo]
leobarretos@uol.com.br
http://www.feiradeciencias.com.br
===========================
-----Mensagem Original-----
De: Wagner Campanari Pereira
Para: leobarretos@uol.com.br
Enviada em: domingo, 14 de outubro de 2007 20:01
Assunto: Gerador sem escovas


Caro Luiz, eu estou inventando um gerador de energia auto suficiente (não é movido a queda d´agua nem a vento), tenho duvidas, o meu projeto necessita de um gerdor de corrente alternada de 10000W de potência, Minha pergunta é a seguinte como é o funcionamento de um gerador sem escovas? Como posso fazer para Calcular a bobina ou imã para conseguir essa potência de 10000W e uns 40 amperes.
Me de uma Luz, sei que o senhor é muito sabio.



Wagner



--------------------------------------------------------------------------------
Encontre o que você procura com mais eficiência! Instale já a Barra de Ferramentas com Windows Desktop Search! É GRÁTIS!


--------------------------------------------------------------------------------


No virus found in this incoming message.
Checked by AVG Free Edition.
Version: 7.5.488 / Virus Database: 269.14.8/1063 - Release Date: 11/10/2007 09:11


[As partes desta mensagem que não continham texto foram removidas]



SUBJECT: Fw: AJUDA :S MOSTRA CULTURAL
FROM: "Luiz Ferraz Netto" <leobarretos@uol.com.br>
TO: "ciencialist" <ciencialist@yahoogrupos.com.br>
DATE: 18/10/2007 09:10

Helpinho!
[]'
===========================
Luiz Ferraz Netto [Léo]
leobarretos@uol.com.br
http://www.feiradeciencias.com.br
===========================
-----Mensagem Original-----
De: Igor Santana
Para: leobarretos@uol.com.br
Enviada em: domingo, 14 de outubro de 2007 19:00
Assunto: AJUDA :S MOSTRA CULTURAL


Bom, muito prazer.

meu nome é igor santana

moro numa cidade itapetininga/SP

minha escola, esta fazendo uam mostra cultural, o tema gereal eh amazonia, meu grupo fala sobre energia renovavel, vamos fazer uma maquete de uma cidade renovavel, masi preciso de ideias de como deixar o estande,e oque mias fazer, gostaria que o senhor pudesse ajudar, com alguma ideia, alguma experiencia .

muito obrigado desde ja.


--------------------------------------------------------------------------------
Encontre o que você procura com mais eficiência! Instale já a Barra de Ferramentas com Windows Desktop Search! É GRÁTIS!


--------------------------------------------------------------------------------


No virus found in this incoming message.
Checked by AVG Free Edition.
Version: 7.5.488 / Virus Database: 269.14.8/1063 - Release Date: 11/10/2007 09:11


[As partes desta mensagem que não continham texto foram removidas]



SUBJECT: Fw: feira de cincias
FROM: "Luiz Ferraz Netto" <leobarretos@uol.com.br>
TO: "ciencialist" <ciencialist@yahoogrupos.com.br>
DATE: 18/10/2007 09:20

Sempre um bom help!
[]'
===========================
Luiz Ferraz Netto [Léo]
leobarretos@uol.com.br
http://www.feiradeciencias.com.br
===========================
-----Mensagem Original-----
De: julia sevazzi
Para: leobarretos@uol.com.br
Enviada em: sexta-feira, 12 de outubro de 2007 00:45
Assunto: feira de ciências


Saudações professor, meu nome é Júlia e sou professora de Química, de uma escola em Loanda no Paraná e vamos apresentar uma feira de ciências dia 8 e 9 de novembro e o meu tema é "O processo de fabricação do etanol", gostaria de saber se o senhor tem algumas idéias ou sugestões de sites que eu possa encontrar este assunto e tentar criar uma representação da usina de álcool, pois acho que só fazer uma maquete não chama a atenção das pessoas, precisa ser uma coisa prática....Aguardo respostas... Obrigado pela atenção... Até mais...Júlia Sevazzi

Abra sua conta no Yahoo! Mail, o único sem limite de espaço para armazenamento!



--------------------------------------------------------------------------------


No virus found in this incoming message.
Checked by AVG Free Edition.
Version: 7.5.488 / Virus Database: 269.14.8/1063 - Release Date: 11/10/2007 09:11


[As partes desta mensagem que não continham texto foram removidas]



SUBJECT: Labaredas de raios gama questionam Einstein e podem sinalizar "Nova Física
FROM: "J.Victor" <j.victor.neto@uol.com.br>
TO: <ciencialist@yahoogrupos.com.br>
DATE: 18/10/2007 09:48


Lista,

Eis mais uma tentativa que, fatalmente, dará em nada. Como tantas e tantas outras.
Vou dizer às mães daqueles pesquisadores que lhes ensinem melhor as lições de casa.

O foco é sempre esse: escangalhar com Einstein! Acho que o interêsse nisso é maior do que o interêsse
científico propriamente dito. Também haverá um eventual Nobellhões de verdinhas, caso se confirme.
Esperarão sentados.
(Também, se acontecer tal utopia, meu couro que se aguente no lugar!...Deverá doer muito, arrancá-lo a cru!)

Sds,
Victor.

Labaredas de raios gama questionam Einstein e podem sinalizar "Nova Física"
Com colaboração de Andy Fell
15/10/2007
O telescópio MAGIC (Major Atmospheric Gamma-ray Imaging Cherenkov) descobriu que os fótons de alta energia da radiação gama de uma galáxia distante chegaram na Terra quatro minutos após os fótons de baixa energia, embora aparentemente tenham sido emitidos ao mesmo tempo. Se a observação estiver correta, ela contraria a teoria da relatividade de Einstein, que estabelece que todos os fótons (partículas da luz) devem se mover na velocidade de luz.

Espuma quântica

"Está todo mundo muito entusiasmado com este resultado," afirmou Daniel Ferenc, professor de física na Universidade Davis, Estados Unidos e membro do MAGIC. Ferenc advertiu que os resultados precisam ser repetidos com outras fontes de raios gama e que uma explicação mais simples não foi descartada. Mas, "parece que tais medições são possíveis," disse.

Os pesquisadores propõem que o atraso pode ter sido causado pela interação dos fótons com uma "espuma quântica," um tipo de estrutura do próprio espaço. A espuma quântica é prevista pela teoria da gravidade quântica, uma tentativa para unificação da física quântica e da relatividade em escalas cósmicas.

Labaredas de raios gama

Os astrônomos apontaram o telescópio para Markarian 501, uma galáxia a meio bilhão de anos-luz de distância, que contém um "blazar" -- um buraco negro maciço que libera jatos de raios gama. Uma parte desse material, caindo em direção ao buraco negro, é comprimido em jatos que brotam dos pólos do objeto a uma velocidade próxima à da luz. Esses jatos fazem brilhar "labaredas" de raios gama com vários minutos de duração.

Os cientistas classificaram os fótons de raios gama vindos do objeto em alta e baixa energia a cada labareda. Junto com um grupo de físicos teóricos liderados por John Ellis, do CERN, a equipe MAGIC mostrou que os fótons de alta e baixa energia parecem ter sido emitidos ao mesmo tempo. Mas os fótons de alta energia chegaram quatro minutos mais tarde, após viajar através do espaço por aproximadamente 500 milhões de anos.

Questionando Einstein
Agora teremos que esperar um pouco mais, até que outros cientistas revejam os dados do estudo, propondo explicações alternativas ou confirmando os resultados. Ainda que confirmadas, certamente deverão ser agendadas novas observações com outros telescópios.

Não é a primeira vez que as teorias de Albert Einstein são questionadas. Para uma coleção não completa desses questionamentos, veja Cientistas tentam desmentir Einstein, Sonda poderá desmentir Einstein, Testando a Teoria da Relatividade de Einstein e Einstein estaria errado sobre as viagens espaciais?.

Há também o outro lado: Sonda da Gravidade confirma teoria de Einstein e, para resumir, Einstein estava certo (de novo).


[As partes desta mensagem que não continham texto foram removidas]



SUBJECT: Re: Fw: como posso medir o magnetismo terrestre
FROM: César A. K. Grossmann <cesarakg@gmail.com>
TO: ciencialist@yahoogrupos.com.br
DATE: 18/10/2007 10:44

--- Em ciencialist@yahoogrupos.com.br, "Luiz Ferraz Netto"
<leobarretos@...> escreveu
>

> O campo magnético da terra é muito fracote, mal dá para desviar a
agulha magnética de uma bússola!

O campo magnético terrestre é forte ou é fraco? Um ímã de geladeira é
capaz de deslocar uma agulha de bússola, mas tem que estar bem perto,
senão é o campo magnético terrestre que afeta a agulha, e o campo
magnético terrestre manifesta-se até o espaço, com o cinturão de Van
Allen, além de proteger a Terra das partículas carregadas que vem do
Sol ou do espaço profundo.

Por outro lado, nenhum objeto metálico é arrastado para os pólos do
campo magnético terrestre.

E aí, o campo magnético terrestre é forte ou é fraco?



SUBJECT: Livro e DVD's Procel
FROM: Aline Santos <haline_santos@yahoo.com.br>
TO: ciencialist <ciencialist@yahoogrupos.com.br>, Tchequimica <tchequimica@yahoogrupos.com.br>
DATE: 18/10/2007 10:48

Bom dia!!
Vocês sabiam que o governo, juntamente com o Pragrama Procel, esta distribuindo gratuitamente o Livro "Conservação de Energia" e DVD's com reportagens sobre sistemas elétricos? E o sedex é pago também, ou seja, não há custo algum!
Eu já recebi o meu material!!!
Aproveitem!! !!
Vejam no site da ELETROBRÁS!!!
Para receber o material é só enviar um email para procel@eletrobras.com solicitando o livro e o dvd, informando os seus dados completos para entrega e, só esperar. O meu chegou rapidinho, em 3 dias já estava com o material.

Grande Abraço!

Aline


Abra sua conta no Yahoo! Mail, o único sem limite de espaço para armazenamento!
http://br.mail.yahoo.com/

[As partes desta mensagem que não continham texto foram removidas]



SUBJECT: Re: [ciencialist] Re: Fw: como posso medir o magnetismo terrestre
FROM: "Luiz Ferraz Netto" <leobarretos@uol.com.br>
TO: <ciencialist@yahoogrupos.com.br>
DATE: 18/10/2007 12:14

Eu não ia responder pois tinha certeza que vc voltaria com um 'sorry', escorreguei na maionese, mas como ainda não decidiu voltar, eis a resposta: fracote!
:-)))

Antes de responder pense bem no 'tamanho' das 'partículas' carregadas que vem do 'espaço profundo', do que é feito o cinturão, e quantos teslas tem um 'ímã de geladeira' (que nem ímã é!). Vc sabia que o campo da própria agulha da bússola é mais intenso que o campo magnético da terra?
Outra coisa: imagine que vc comprou um barco de 10 m de comprimento que na verdade é um bom ímã de neodímio; N na proa, S na popa. Ai vc põe esse barco na água de uma lagoa sem qqer motor, vela ou remo. Para que direção e sentido o barco se moverá sob a ação do campo magnético terrestre?


aquele abraço,
===========================
Luiz Ferraz Netto [Léo]
leobarretos@uol.com.br
http://www.feiradeciencias.com.br
===========================
-----Mensagem Original-----
De: "César A. K. Grossmann" <cesarakg@gmail.com>
Para: <ciencialist@yahoogrupos.com.br>
Enviada em: quinta-feira, 18 de outubro de 2007 09:44
Assunto: [ciencialist] Re: Fw: como posso medir o magnetismo terrestre


--- Em ciencialist@yahoogrupos.com.br, "Luiz Ferraz Netto"
<leobarretos@...> escreveu
>

> O campo magnético da terra é muito fracote, mal dá para desviar a
agulha magnética de uma bússola!

O campo magnético terrestre é forte ou é fraco? Um ímã de geladeira é
capaz de deslocar uma agulha de bússola, mas tem que estar bem perto,
senão é o campo magnético terrestre que afeta a agulha, e o campo
magnético terrestre manifesta-se até o espaço, com o cinturão de Van
Allen, além de proteger a Terra das partículas carregadas que vem do
Sol ou do espaço profundo.

Por outro lado, nenhum objeto metálico é arrastado para os pólos do
campo magnético terrestre.

E aí, o campo magnético terrestre é forte ou é fraco?



##### ##### #####

Página de apoio
http://www.ciencialist.com


##### ##### ##### #####
Links do Yahoo! Grupos




--
No virus found in this incoming message.
Checked by AVG Free Edition.
Version: 7.5.488 / Virus Database: 269.14.13/1074 - Release Date: 16/10/2007 14:14




SUBJECT: Mais Sonhos de uma Noite de Verão
FROM: "J.Victor" <j.victor.neto@uol.com.br>
TO: <ciencialist@yahoogrupos.com.br>
DATE: 18/10/2007 13:46

Lista,

Mais gente precisando refazer os deveres de casa. Ou então usarem equipamentos mais precisos e mais sofisticados. Ou então saberem interpretar os dados que os os instrumentos fornecem. Ou então...

Sds,
Victor.

16/8/2007

Preparem as malas para viajar ao espaço. Cientistas alemães afirmam ter conseguido quebrar o único recorde de velocidade que deveria ser impossível bater: o da luz.

O feito, se for real, é uma violação direta da Teoria da Relatividade Especial de Albert Einstein. O físico mais famoso do mundo cravou: nada, sob nenhuma circunstância, jamais pode ultrapassar a velocidade da luz.

E quem são os corajosos que ousam contradizer Einstein? Os físicos Günter Nimtz e Alfons Stahlofen, da Universidade de Koblenz, na Alemanha. A dupla afirma ter movimentado fótons (que são, de fato, nada mais que partículas de luz) mais rápido que a velocidade da luz.

Nimtz e Stahlhofen exploravam a ótica quântica quando as partículas ultrapassaram uma barreira impossível de ser ultrapassada. Seus fótons, afirmam, era transportados "instantaneamente" por barreiras de diferentes tamanhos, desde milímetros a até um metro. Isso só seria possível, dizem, se eles estivessem indo a uma velocidade maior que a da luz.

Para outros especialistas, no entanto, Einstein pode descansar tranqüilo em seu túmulo. Os dois alemães não ultrapassaram a velocidade da luz coisa nenhuma. Seria só uma questão de interpretação de dados da física complexos o suficiente para dar nó na cabeça de qualquer mortal.

Aephraim Steinberg, da Universidade de Toronto, explicou ao portal "Eurekalert" o que pode ter causado a confusão. Ele compara o experimento dos fótons com um trem deixando uma estação com 20 vagões.

No momento em que o vagão central deixa a estação, uma pessoa aciona um cronômetro, para observar a velocidade do trem. Conforme chega nas suas paradas programadas, o trem deixa alguns vagões pelo caminho. Ao chegar ao destino final, há apenas dois vagões. Se o cronômetro for parado no momento em que o centro do trem chega, vai parecer que ele veio a uma velocidade muito maior que a real. "Se você está nas estações, vai parecer que essas pessoas ultrapassaram os limites de velocidade. Elas chegaram antes do previsto. Mas você só está vendo aquelas que estavam no primeiro vagão. Elas tiveram uma vantagem, mas nunca estiveram rápidas demais".

[As partes desta mensagem que não continham texto foram removidas]



SUBJECT: Re: [ciencialist] Mais Sonhos de uma Noite de Verão
FROM: "Alvaro Augusto \(L\)" <alvaro@lunabay.com.br>
TO: <ciencialist@yahoogrupos.com.br>
DATE: 18/10/2007 15:14

Parece-me que essa obsessão em mostrar que Einstein estava errado existe na
Alemanha em dose muito maior do que em outros países. Será que isso tem algo
a ver com o fato de que Einstein foi o maior cientista alemão que já viveu,
mas que não era alemão "genético"?

[ ]s

Alvaro Augusto



----- Original Message -----
From: "J.Victor" <j.victor.neto@uol.com.br>
To: <ciencialist@yahoogrupos.com.br>
Sent: Thursday, October 18, 2007 12:46 PM
Subject: [ciencialist] Mais Sonhos de uma Noite de Verão


Lista,

Mais gente precisando refazer os deveres de casa. Ou então usarem
equipamentos mais precisos e mais sofisticados. Ou então saberem interpretar
os dados que os os instrumentos fornecem. Ou então...

Sds,
Victor.

16/8/2007

Preparem as malas para viajar ao espaço. Cientistas alemães afirmam ter
conseguido quebrar o único recorde de velocidade que deveria ser impossível
bater: o da luz.

O feito, se for real, é uma violação direta da Teoria da Relatividade
Especial de Albert Einstein. O físico mais famoso do mundo cravou: nada, sob
nenhuma circunstância, jamais pode ultrapassar a velocidade da luz.

E quem são os corajosos que ousam contradizer Einstein? Os físicos Günter
Nimtz e Alfons Stahlofen, da Universidade de Koblenz, na Alemanha. A dupla
afirma ter movimentado fótons (que são, de fato, nada mais que partículas de
luz) mais rápido que a velocidade da luz.

Nimtz e Stahlhofen exploravam a ótica quântica quando as partículas
ultrapassaram uma barreira impossível de ser ultrapassada. Seus fótons,
afirmam, era transportados "instantaneamente" por barreiras de diferentes
tamanhos, desde milímetros a até um metro. Isso só seria possível, dizem, se
eles estivessem indo a uma velocidade maior que a da luz.

Para outros especialistas, no entanto, Einstein pode descansar tranqüilo em
seu túmulo. Os dois alemães não ultrapassaram a velocidade da luz coisa
nenhuma. Seria só uma questão de interpretação de dados da física complexos
o suficiente para dar nó na cabeça de qualquer mortal.

Aephraim Steinberg, da Universidade de Toronto, explicou ao portal
"Eurekalert" o que pode ter causado a confusão. Ele compara o experimento
dos fótons com um trem deixando uma estação com 20 vagões.

No momento em que o vagão central deixa a estação, uma pessoa aciona um
cronômetro, para observar a velocidade do trem. Conforme chega nas suas
paradas programadas, o trem deixa alguns vagões pelo caminho. Ao chegar ao
destino final, há apenas dois vagões. Se o cronômetro for parado no momento
em que o centro do trem chega, vai parecer que ele veio a uma velocidade
muito maior que a real. "Se você está nas estações, vai parecer que essas
pessoas ultrapassaram os limites de velocidade. Elas chegaram antes do
previsto. Mas você só está vendo aquelas que estavam no primeiro vagão. Elas
tiveram uma vantagem, mas nunca estiveram rápidas demais".

[As partes desta mensagem que não continham texto foram removidas]



##### ##### #####

Página de apoio
http://www.ciencialist.com


##### ##### ##### #####
Links do Yahoo! Grupos





SUBJECT: Re: Fw: como posso medir o magnetismo terrestre
FROM: César A. K. Grossmann <cesarakg@gmail.com>
TO: ciencialist@yahoogrupos.com.br
DATE: 18/10/2007 15:59

--- Em ciencialist@yahoogrupos.com.br, "Luiz Ferraz Netto"
<leobarretos@...> escreveu
>
> Eu não ia responder pois tinha certeza que vc voltaria com um
'sorry', escorreguei na maionese, mas como ainda não decidiu voltar,
eis a resposta: fracote!
> :-)))

E qual das respostas deve ser selecionada como a correta:
http://br.answers.yahoo.com/question/index?qid=20071017102707AAv6yyT

> Antes de responder pense bem no 'tamanho' das 'partículas'
carregadas que vem do 'espaço profundo', do que é feito o cinturão, e
quantos teslas tem um 'ímã de geladeira' (que nem ímã é!). Vc sabia
que o campo da própria agulha da bússola é mais intenso que o campo
magnético da terra?

Yep, mas o campo magnético da bússola se extende até onde?

> Outra coisa: imagine que vc comprou um barco de 10 m de comprimento
que na verdade é um bom ímã de neodímio; N na proa, S na popa. Ai vc
põe esse barco na água de uma lagoa sem qqer motor, vela ou remo. Para
que direção e sentido o barco se moverá sob a ação do campo magnético
terrestre?

Eu diria que o pólo Sul do barco está mais perto do Pólo Norte
magnético da Terra e é para lá que o barco se dirige - em direção ao
Sul geográfico, mais propriamente para o norte magnético da Terra.
Acertei?

[]s
--



SUBJECT: É triste, mas existe
FROM: Gil <nanolink01@gmail.com>
TO: ciencialist@yahoogrupos.com.br
DATE: 18/10/2007 16:40

http://noticias.terra.com.br/mundo/interna/0,,OI2000136-EI8142,00.html


[As partes desta mensagem que não continham texto foram removidas]



SUBJECT: Re: Fw: Gerador sem escovas
FROM: César A. K. Grossmann <cesarakg@gmail.com>
TO: ciencialist@yahoogrupos.com.br
DATE: 18/10/2007 17:08

--- Em ciencialist@yahoogrupos.com.br, "Luiz Ferraz Netto"
<leobarretos@...> escreveu
>
> Novo HELP!
> Cadê meus assessores elétricos?

Estou com preguiça, fui no Google e aqui estão as primeiras páginas
apontadas. Tem manual de motores síncronos e dados sobre motores e
geradores elétricos, entre outras coisinhas:

http://www.google.com/search?q=gerador+sem+escovas

::|Regulador de Tensão|::
Automatic Tension Regulator: Geradores com sistema de Excitação
Brushless (Sem escovas), Tensão de Alimentação: 190 - 240 Vca, Saida:
65 Vcc, 5 Icc, ...
bagi.sites.uol.com.br/regmenu.htm

Edição 11 micro usinas hidreletricas turbina pelton roda geração
De sua sagacidade, em 1970, nasceu o primeiro gerador transistorizado
do Brasil ... a desenvolver um gerador com excitação por imã
permanente e sem escovas. ...
www.aondevamos.eng.br/boletins/edicao11.htm

YANMAR - Agraupe Novo Telefone (11) 3828-7970
Notas: Diesel , trifásico , partida elétrica , motor 4tnv88-gge ,
gerador sem escovas , atende as normas de emissões da califórnia e u.s
epa tier 2 ...
www.agraupe.com/yanmar.php?marca=YANMAR

home/agrale/geradores
Trifásico com opção de geradores monofásico. EXCITAÇÃO. Compound (com
escovas). Brushless Eletrônico Industrial (sem escovas). Compound (com
escovas) ...
www.rodalivre.com.br/agrale_09.htm

GE Consumer and Industrial - Manuais de Instrução: Motores e ...
Excitatriz Sem Escovas de Gerador Síncrono com Retificador M-1 de
Célula de Pressão. 95 KB. Português. GEEP-T-10. Excitatrizes
Diretamente Acopladas ...
www.geindustrial.com.br/suporte/publicacoes/manuais/view.asp?id=Motores+e+Geradores+AC


[PDF]
Motores Síncronos
Formato do arquivo: PDF/Adobe Acrobat - Ver em HTML
correia, (3) grupos motores-geradores, (4) excitação. estática e, (5)
excitatriz sem escovas. Motores síncronos de alta rotação com mancais ...
www.geindustrial.com.br/download/artigos/nt02.pdf

[PDF]
Capítulo 5 SISTEMAS DE EXCITAÇÃO DE GERADORES SÍNCRONOS
Formato do arquivo: PDF/Adobe Acrobat - Ver em HTML
gerador, que também apresentam problemas de manutenção. 5.2.3.
Sistemas de Excitação sem Escovas. Com os sistemas de excitação a
gerador de corrente ...
www.das.ufsc.br/~moreno/nonlin/artigos/dc-cap5.pdf

KANOPUS HOTBANNER - BIOMOTOR.COM.BR - Comércio e Assistência ...
CV a 3600 rpm · Gerador: 6,5 KVA – 2 pólos (sem escovas) · Potência
máxima: 6.000 W · Potência nominal: 5.600 W (regime. contínuo) ·
Tensão de saída 115 V ...
www.farmacias.com.br/hotbanner/biomotor/

> Como posso fazer para Calcular a bobina ou imã para conseguir essa
potência de 10000W e uns 40 amperes.

Faça o vestibular para Engenharia Elétrica, ou contrate um engenheiro
eletricista que trabalhe na área...

[]s
--



SUBJECT: Res: [ciencialist] Fw: feira de ciências
FROM: "Eurico Ferreira de Souza Jr." <caodejah@yahoo.com.br>
TO: ciencialist@yahoogrupos.com.br
DATE: 18/10/2007 18:28

[E]> que tal explicar a fermentação do açúcar e destilação do álcool
em alguns recipientes transparentes?
no primeiro, o caldo de cana recém espremido,
no segundo, fermentando com microorganismos anaeróbicos
(solta bolhinhas de co2), daí explica
a destilação e mostra álcool de um lado e o vinhoto/garapão, do outro.




----- Mensagem original ----
De: Luiz Ferraz Netto <leobarretos@uol.com.br>
Para: ciencialist <ciencialist@yahoogrupos.com.br>
Enviadas: Quinta-feira, 18 de Outubro de 2007 8:20:26
Assunto: [ciencialist] Fw: feira de ciências

Sempre um bom help!
[]'
============ ========= ======
Luiz Ferraz Netto [Léo]
leobarretos@ uol.com.br
http://www.feiradec iencias.com. br
============ ========= ======
-----Mensagem Original---- -
De: julia sevazzi
Para: leobarretos@ uol.com.br
Enviada em: sexta-feira, 12 de outubro de 2007 00:45
Assunto: feira de ciências

Saudações professor, meu nome é Júlia e sou professora de Química, de uma escola em Loanda no Paraná e vamos apresentar uma feira de ciências dia 8 e 9 de novembro e o meu tema é "O processo de fabricação do etanol", gostaria de saber se o senhor tem algumas idéias ou sugestões de sites que eu possa encontrar este assunto e tentar criar uma representação da usina de álcool, pois acho que só fazer uma maquete não chama a atenção das pessoas, precisa ser uma coisa prática....Aguardo respostas... Obrigado pela atenção... Até mais...Júlia Sevazzi

Abra sua conta no Yahoo! Mail, o único sem limite de espaço para armazenamento!

------------ --------- --------- --------- --------- --------- -

No virus found in this incoming message.
Checked by AVG Free Edition.
Version: 7.5.488 / Virus Database: 269.14.8/1063 - Release Date: 11/10/2007 09:11

[As partes desta mensagem que não continham texto foram removidas]





Abra sua conta no Yahoo! Mail, o único sem limite de espaço para armazenamento!
http://br.mail.yahoo.com/

[As partes desta mensagem que não continham texto foram removidas]



SUBJECT: Res: [ciencialist] Fw: Gerador sem escovas
FROM: "Eurico Ferreira de Souza Jr." <caodejah@yahoo.com.br>
TO: ciencialist@yahoogrupos.com.br
DATE: 18/10/2007 18:29

[E]> "gerador de energia auto suficiente" não é o moto perpétuo?

[]s

_\|/_



----- Mensagem original ----
De: Luiz Ferraz Netto <leobarretos@uol.com.br>
Para: ciencialist <ciencialist@yahoogrupos.com.br>
Enviadas: Quinta-feira, 18 de Outubro de 2007 8:09:45
Assunto: [ciencialist] Fw: Gerador sem escovas

Novo HELP!
Cadê meus assessores elétricos?

[]'
============ ========= ======
Luiz Ferraz Netto [Léo]
leobarretos@ uol.com.br
http://www.feiradec iencias.com. br
============ ========= ======
-----Mensagem Original---- -
De: Wagner Campanari Pereira
Para: leobarretos@ uol.com.br
Enviada em: domingo, 14 de outubro de 2007 20:01
Assunto: Gerador sem escovas

Caro Luiz, eu estou inventando um gerador de energia auto suficiente (não é movido a queda d´agua nem a vento), tenho duvidas, o meu projeto necessita de um gerdor de corrente alternada de 10000W de potência, Minha pergunta é a seguinte como é o funcionamento de um gerador sem escovas? Como posso fazer para Calcular a bobina ou imã para conseguir essa potência de 10000W e uns 40 amperes.
Me de uma Luz, sei que o senhor é muito sabio.



Wagner

------------ --------- --------- --------- --------- --------- -
Encontre o que você procura com mais eficiência! Instale já a Barra de Ferramentas com Windows Desktop Search! É GRÁTIS!

------------ --------- --------- --------- --------- --------- -

No virus found in this incoming message.
Checked by AVG Free Edition.
Version: 7.5.488 / Virus Database: 269.14.8/1063 - Release Date: 11/10/2007 09:11

[As partes desta mensagem que não continham texto foram removidas]





Abra sua conta no Yahoo! Mail, o único sem limite de espaço para armazenamento!
http://br.mail.yahoo.com/

[As partes desta mensagem que não continham texto foram removidas]



SUBJECT: Re: [ciencialist] Re: Fw: como posso medir o magnetismo terrestre
FROM: "Luiz Ferraz Netto" <leobarretos@uol.com.br>
TO: <ciencialist@yahoogrupos.com.br>
DATE: 18/10/2007 18:38

E ... vamos lá!

A mim interessa o comportamento local do campo magnético (assim como ao médico da pergunta, o interesse do campo sobre uma pessoa). No laboratório interessa muito o componente horizontal do campo magnético terrestre e esse é bem fracote. Chega a afetar alguns instrumentos de medida de precisão (tal qual o galvanômetro eletrodinâmico), mas essa pequena influência pode ser eliminada usando-se de 'par estático' (duas agulhas magnéticas solidárias ao mesmo eixo de rotação).
Sob esse ponto de vista e, como o campo magnética varia muitíssimo pouco de uma região para outra, deve ser classificado como "fracote". A Terra toda é como uma grande ímã de geladeira!

Nota: Ímã de geladeira não é propriamente um ímã como o entendemos; não tem dois pólos N e S, não tem um campo magnético definido. Ele é feito de uma mistura de ferrite e polarizado ao acaso, fazendo uma manta com miríades de pequenos ímãs espalhados ao léu. É essencialmente uma 'porcaria magnética'!

Quanto ao barco, errou! A pergunta é maliciosa e foi feita para induzir a erro!

O campo magnético terrestre não tem ação 'motriz', apenas ação 'diretriz'. O campo age com forças de mesma intensidade tanto no pólo N do barco como no pólo S. A resultante das forças magnéticas no barco (como na bússola) é sempre nula!
Se na posição inicial essas forças Fn e Fs não estão alinhadas, eram determinam torques (momentos) que fazem o barco girar até que o torque resultante seja nulo. Torque resultante nulo e resultante nula, o barco permanece indiferente ao campo magnético; em equilíbrio pelas forças peso e empuxo de Arquimedes.

Se o barco magnético tivesse uns 600 km de comprimento, fora da linha do equador e numa lagoa compatível, poderia se deslocar com aceleração "ínfima" em direção a um dos pólos magnéticos pois estaria mergulhado num campo magnético não uniforme (Fn =/= Fs).

Pode contestar, apreciarei seus argumentos.

aquele abraço,

===========================
Luiz Ferraz Netto [Léo]
leobarretos@uol.com.br
http://www.feiradeciencias.com.br
===========================
-----Mensagem Original-----
De: "César A. K. Grossmann" <cesarakg@gmail.com>
Para: <ciencialist@yahoogrupos.com.br>
Enviada em: quinta-feira, 18 de outubro de 2007 14:59
Assunto: [ciencialist] Re: Fw: como posso medir o magnetismo terrestre


--- Em ciencialist@yahoogrupos.com.br, "Luiz Ferraz Netto"
<leobarretos@...> escreveu
>
> Eu não ia responder pois tinha certeza que vc voltaria com um
'sorry', escorreguei na maionese, mas como ainda não decidiu voltar,
eis a resposta: fracote!
> :-)))

E qual das respostas deve ser selecionada como a correta:
http://br.answers.yahoo.com/question/index?qid=20071017102707AAv6yyT

> Antes de responder pense bem no 'tamanho' das 'partículas'
carregadas que vem do 'espaço profundo', do que é feito o cinturão, e
quantos teslas tem um 'ímã de geladeira' (que nem ímã é!). Vc sabia
que o campo da própria agulha da bússola é mais intenso que o campo
magnético da terra?

Yep, mas o campo magnético da bússola se extende até onde?

> Outra coisa: imagine que vc comprou um barco de 10 m de comprimento
que na verdade é um bom ímã de neodímio; N na proa, S na popa. Ai vc
põe esse barco na água de uma lagoa sem qqer motor, vela ou remo. Para
que direção e sentido o barco se moverá sob a ação do campo magnético
terrestre?

Eu diria que o pólo Sul do barco está mais perto do Pólo Norte
magnético da Terra e é para lá que o barco se dirige - em direção ao
Sul geográfico, mais propriamente para o norte magnético da Terra.
Acertei?

[]s
--



##### ##### #####

Página de apoio
http://www.ciencialist.com


##### ##### ##### #####
Links do Yahoo! Grupos




--
No virus found in this incoming message.
Checked by AVG Free Edition.
Version: 7.5.488 / Virus Database: 269.14.13/1074 - Release Date: 16/10/2007 14:14




SUBJECT: Re: [ciencialist] Fw: Gerador sem escovas
FROM: "Alvaro Augusto \(L\)" <alvaro@lunabay.com.br>
TO: <ciencialist@yahoogrupos.com.br>
DATE: 18/10/2007 19:00

Esse é o tipo de coisa que é muito mais fácil comprar pronta do que fazer.
Há um esquema de um gerador sem escovas em uma apresentação que uso em
minhas aulas
(http://www.alvaroaugusto.com.br/daelt/geradores_sincronos_2.pdf, slide 5).
Projetar os enrolamentos, núcleo do estator e núcleo do rotor já vai ser bem
difícil, mas projetar o AVR (automatic voltage regulator) vai ser muito
mais. Mas se o desejo do moço é construir um gerador "auto-suficiente" (aka,
moto contínuo), isso tudo representa menos de 1% das dificuldades que ele
irá enfrentar.

[ ]s

Alvaro Augusto




----- Original Message -----
From: "Luiz Ferraz Netto" <leobarretos@uol.com.br>
To: "ciencialist" <ciencialist@yahoogrupos.com.br>
Sent: Thursday, October 18, 2007 8:09 AM
Subject: [ciencialist] Fw: Gerador sem escovas


Novo HELP!
Cadê meus assessores elétricos?

[]'
===========================
Luiz Ferraz Netto [Léo]
leobarretos@uol.com.br
http://www.feiradeciencias.com.br
===========================
-----Mensagem Original-----
De: Wagner Campanari Pereira
Para: leobarretos@uol.com.br
Enviada em: domingo, 14 de outubro de 2007 20:01
Assunto: Gerador sem escovas


Caro Luiz, eu estou inventando um gerador de energia auto suficiente (não é
movido a queda d´agua nem a vento), tenho duvidas, o meu projeto necessita
de um gerdor de corrente alternada de 10000W de potência, Minha pergunta é a
seguinte como é o funcionamento de um gerador sem escovas? Como posso fazer
para Calcular a bobina ou imã para conseguir essa potência de 10000W e uns
40 amperes.
Me de uma Luz, sei que o senhor é muito sabio.



Wagner





SUBJECT: O Watson do Crick, besteirando o discurso.
FROM: "J.Victor" <j.victor.neto@uol.com.br>
TO: <ciencialist@yahoogrupos.com.br>
DATE: 18/10/2007 20:20



>James Watson, o do Crick: O Museu de Ciências de Londres cancelou uma palestra de um cientista contemplado com o Nobel de Medicina depois que ele afirmou, em entrevista a um jornal britânico, que os negros são menos inteligentes do que os brancos.

Particularmente não creio que uma pessoa capaz de tais disparates seja mentalmente equilibrado. Ou então é um sujeito tolo, que pensa que os outros também o são. Independentemente do que tenha realizado em ciência, independente de sua condição de intelectual, o Watson do Crick disse uma asneira sobre outra. Acho que Crick dar-lhe-ia (tá ai uma mesóclise prá vocês...) uns puxões de orelhas. Sua desinteria verbal sequer chega a ser polêmica, como diria um colega seu de Nobel. Deve, sim, estar roçando a senilidade.
E se trata de um cara bem sabidinho, em termos de ciência. Uma demonstração de que tresloucados estão em todos os lugares.
Vai ser racista assim lá na alemanha, nos tempos de Hitler! Putz!

Sds,
Victor.

» Nobel é acusado de racismo


O geneticista James Watson, que junto com o cientista britânico Francis Crick ganhou o prêmio Nobel de Medicina em 1962 por ter descoberto a estrutura do DNA, iria participar de um evento nesta sexta-feira para promover seu último livro. Em entrevista ao jornal The Sunday Times, o geneticista de 79 anos disse que estava "intrinsicamente pessimista sobre as possibilidades da África" porque "todas as nossas políticas são baseadas no fato de que a inteligência deles é a mesma que a nossa, quando todos os testes dizem que, na verdade, não é".

Watson ainda disse que esperava que todas as pessoas fossem iguais, mas que "aqueles que têm de lidar com empregados negros não acham que isto seja verdade". Em nota, o museu informou que a palestra havia sido cancelada porque os pontos de vista do geneticista "vão além do nível do debate aceitável".

"Nós sabemos que os cientistas podem às vezes dizer coisas que geram polêmica e o Museu da Ciência não se esquiva de discutir tópicos controversos. No entanto, nós consideramos que dr. Watson foi além do ponto aceitável do debate e, como resultado, estamos cancelando esta palestra". O geneticista já havia levantado outra polêmica no passado, ao dizer que uma mulher deveria ter o direito de abortar se testes pudessem confirmar que seu filho seria homossexual.


[As partes desta mensagem que não continham texto foram removidas]



SUBJECT: Re: [ciencialist] Fw: Gerador sem escovas
FROM: "Luiz Ferraz Netto" <leobarretos@uol.com.br>
TO: <ciencialist@yahoogrupos.com.br>
DATE: 18/10/2007 20:38

Pô Álvaro,
não tem uns geradores menorzinhos que esses do pdf ? Cada monstro!
[]'
===========================
Luiz Ferraz Netto [Léo]
leobarretos@uol.com.br
http://www.feiradeciencias.com.br
===========================
-----Mensagem Original-----
De: "Alvaro Augusto (L)" <alvaro@lunabay.com.br>
Para: <ciencialist@yahoogrupos.com.br>
Enviada em: quinta-feira, 18 de outubro de 2007 18:00
Assunto: Re: [ciencialist] Fw: Gerador sem escovas


Esse é o tipo de coisa que é muito mais fácil comprar pronta do que fazer.
Há um esquema de um gerador sem escovas em uma apresentação que uso em
minhas aulas
(http://www.alvaroaugusto.com.br/daelt/geradores_sincronos_2.pdf, slide 5).
Projetar os enrolamentos, núcleo do estator e núcleo do rotor já vai ser bem
difícil, mas projetar o AVR (automatic voltage regulator) vai ser muito
mais. Mas se o desejo do moço é construir um gerador "auto-suficiente" (aka,
moto contínuo), isso tudo representa menos de 1% das dificuldades que ele
irá enfrentar.

[ ]s

Alvaro Augusto




SUBJECT: Re: [ciencialist] Fw: Gerador sem escovas
FROM: "Luiz Ferraz Netto" <leobarretos@uol.com.br>
TO: <ciencialist@yahoogrupos.com.br>
DATE: 18/10/2007 20:41

É o "póprio"!
E não pense que o moço vai desistir da idéia só porque falamos que moto contínuo não funciona!
[]'
===========================
Luiz Ferraz Netto [Léo]
leobarretos@uol.com.br
http://www.feiradeciencias.com.br
===========================
-----Mensagem Original-----
De: "Eurico Ferreira de Souza Jr."

[E]> "gerador de energia auto suficiente" não é o moto perpétuo?

[]s

_\|/_



----- Mensagem original ----
De: Luiz Ferraz Netto <leobarretos@uol.com.br>
Para: ciencialist <ciencialist@yahoogrupos.com.br>
Enviadas: Quinta-feira, 18 de Outubro de 2007 8:09:45
Assunto: [ciencialist] Fw: Gerador sem escovas

Novo HELP!
Cadê meus assessores elétricos?

[]'
============ ========= ======
Luiz Ferraz Netto [Léo]
leobarretos@ uol.com.br
http://www.feiradec iencias.com. br
============ ========= ======
-----Mensagem Original---- -
De: Wagner Campanari Pereira
Para: leobarretos@ uol.com.br
Enviada em: domingo, 14 de outubro de 2007 20:01
Assunto: Gerador sem escovas

Caro Luiz, eu estou inventando um gerador de energia auto suficiente (não é movido a queda d´agua nem a vento), tenho duvidas, o meu projeto necessita de um gerdor de corrente alternada de 10000W de potência, Minha pergunta é a seguinte como é o funcionamento de um gerador sem escovas? Como posso fazer para Calcular a bobina ou imã para conseguir essa potência de 10000W e uns 40 amperes.
Me de uma Luz, sei que o senhor é muito sabio.



Wagner

------------ --------- --------- --------- --------- --------- -
Encontre o que você procura com mais eficiência! Instale já a Barra de Ferramentas com Windows Desktop Search! É GRÁTIS!

------------ --------- --------- --------- --------- --------- -

No virus found in this incoming message.
Checked by AVG Free Edition.
Version: 7.5.488 / Virus Database: 269.14.8/1063 - Release Date: 11/10/2007 09:11

[As partes desta mensagem que não continham texto foram removidas]





Abra sua conta no Yahoo! Mail, o único sem limite de espaço para armazenamento!
http://br.mail.yahoo.com/

[As partes desta mensagem que não continham texto foram removidas]



##### ##### #####

Página de apoio
http://www.ciencialist.com


##### ##### ##### #####
Links do Yahoo! Grupos




--
No virus found in this incoming message.
Checked by AVG Free Edition.
Version: 7.5.488 / Virus Database: 269.14.13/1074 - Release Date: 16/10/2007 14:14




SUBJECT: Re: Fw: DEDUÇÃO DA LEI DE BOLTZMANN....S = K Ln(w)...
FROM: "rmtakata" <roberto.takata@bol.com.br>
TO: ciencialist@yahoogrupos.com.br
DATE: 18/10/2007 21:30

Aqui tem:
http://hyperphysics.phy-astr.gsu.edu/hbase/hframe.html

Mas vai ter q procurar. Nada de dar resposta de mão beijada.

[]s,

Roberto Takata

--- Em ciencialist@yahoogrupos.com.br, "Luiz Ferraz Netto"
> Meus assessores de lei de Boltzmann ... onde estão?
> []'
> ===========================
> Luiz Ferraz Netto [Léo]
> -----Mensagem Original-----
> De: Clodoaldo Alves Oliveira
> Assunto: DEDUÇÃO DA LEI DE BOLTZMANN....S = K Ln(w)...
>
> NESTE SEMESTRE ESTOU MATRICULADO NA DISCIPLINA DE FÍSICA ESTATÍSTICA
> E TENHO QUE APRESENTAR UM TRABALHO SOBRE TERMODINÂMICA
> PROBABILÍSTICA,QUE INCLUI FAZER AS DEVIDAS DEDUÇÕES MATEMÁTICAS PARA
> CHEGAR A S = K Ln(w)...




SUBJECT: Fw: DEDUO DA LEI DE BOLTZMANN....S = K Ln(w)...
FROM: "Luiz Ferraz Netto" <leobarretos@uol.com.br>
TO: "ciencialist" <ciencialist@yahoogrupos.com.br>
DATE: 18/10/2007 21:33

Meus assessores de lei de Boltzmann ... onde estão?
[]'
===========================
Luiz Ferraz Netto [Léo]
leobarretos@uol.com.br
http://www.feiradeciencias.com.br
===========================
-----Mensagem Original-----
De: Clodoaldo Alves Oliveira
Para: leobarretos@uol.com.br
Enviada em: quinta-feira, 18 de outubro de 2007 12:37
Assunto: DEDUÇÃO DA LEI DE BOLTZMANN....S = K Ln(w)...


BOA TARDE PROF.LEO,TUDO BEM?

SOU ALUNO DO SEXTO PERÍODO DE FÍSICA DA UNEC,CAMPUS II DE CARATINGA,MG.

NESTE SEMESTRE ESTOU MATRICULADO NA DISCIPLINA DE FÍSICA ESTATÍSTICA E TENHO QUE APRESENTAR UM TRABALHO SOBRE TERMODINÂMICA PROBABILÍSTICA,QUE INCLUI FAZER AS DEVIDAS DEDUÇÕES MATEMÁTICAS PARA CHEGAR A S = K Ln(w)...

PRECISO APRENDER COMO FAZER A DEUDUÇÃO MATEMÁTICA DE S = K Ln(w), NO MÁXIMO ATÉ 16/11/07.

O SR. PODERIA ME AJUDAR?

MUITO OBRIGADO E TENHA UM ÓTIMO FIM DE SEMANA

CLODOALDO ALVES OLIVEIRA




Abra sua conta no Yahoo! Mail, o único sem limite de espaço para armazenamento!



--------------------------------------------------------------------------------


No virus found in this incoming message.
Checked by AVG Free Edition.
Version: 7.5.488 / Virus Database: 269.14.13/1074 - Release Date: 16/10/2007 14:14


[As partes desta mensagem que não continham texto foram removidas]



SUBJECT: Re: O Watson do Crick, besteirando o discurso.
FROM: "rmtakata" <roberto.takata@bol.com.br>
TO: ciencialist@yahoogrupos.com.br
DATE: 18/10/2007 21:38

--- Em ciencialist@yahoogrupos.com.br, "J.Victor" <j.victor.neto@...>
> Particularmente não creio que uma pessoa capaz de tais disparates
> seja mentalmente equilibrado. Ou então é um sujeito tolo, que pensa
> que os outros também o são.

Nobel se desculpa "profundamente" por declarações sobre africanos
http://www1.folha.uol.com.br/folha/ciencia/ult306u337870.shtml
---------------
[]s,

Roberto Takata



SUBJECT: Re: [ciencialist] O Watson do Crick, besteirando o discurso.
FROM: "Kentaro Mori" <kentaro.mori@gmail.com>
TO: ciencialist@yahoogrupos.com.br
DATE: 18/10/2007 21:49

On 10/18/07, J.Victor <j.victor.neto@uol.com.br> wrote:
> E se trata de um cara bem sabidinho, em termos de ciência. Uma demonstração de que tresloucados estão em todos os lugares.
> Vai ser racista assim lá na alemanha, nos tempos de Hitler! Putz!
>>>

Racista ele não é, porque disse muitas outras besteiras sem muita
relação com a idéia de raça:

- James Watson's greatest hits
http://blog.sciam.com/index.php?title=james_watson_s_greatest_hits&more=1&c=1&tb=1&pb=1

Essa última foi apenas mais uma particularmente infeliz.

Um prêmio Nobel realmente racista e notório foi Bill Shockley,
co-inventor do transistor. Esse usou o prestígio do prêmio para
promover a eugenia.

Abraços,

Mori


SUBJECT: Re: [ciencialist] Re: Fw: DEDUÇÃO DA LEI DE BOLTZMANN....S = K Ln(w)...
FROM: "Thadeu Penna" <thadeu.penna@gmail.com>
TO: ciencialist@yahoogrupos.com.br
DATE: 18/10/2007 21:50

Em 18/10/07, rmtakata <roberto.takata@bol.com.br> escreveu:
>
> Aqui tem:
> http://hyperphysics.phy-astr.gsu.edu/hbase/hframe.html
>
> Mas vai ter q procurar. Nada de dar resposta de mão beijada.
>
> []s,
>
> Roberto Takata
>
> --- Em ciencialist@yahoogrupos.com.br, "Luiz Ferraz Netto"
> > Meus assessores de lei de Boltzmann ... onde estão?
> > []'
> > ===========================
> > Luiz Ferraz Netto [Léo]
> > -----Mensagem Original-----
> > De: Clodoaldo Alves Oliveira
> > Assunto: DEDUÇÃO DA LEI DE BOLTZMANN....S = K Ln(w)...
> >
> > NESTE SEMESTRE ESTOU MATRICULADO NA DISCIPLINA DE FÍSICA ESTATÍSTICA
> > E TENHO QUE APRESENTAR UM TRABALHO SOBRE TERMODINÂMICA
> > PROBABILÍSTICA,QUE INCLUI FAZER AS DEVIDAS DEDUÇÕES MATEMÁTICAS PARA
> > CHEGAR A S = K Ln(w)...
>


Eu já dei este curso diversas vezes. Eu só não entendo de que
situações ele deve partir para esta dedução. Como não ele não colocou
isto, me parece que está totalmente perdido nesta matéria....


--
Thadeu Penna
Prof.Associado - Instituto de Física
Universidade Federal Fluminense
http://profs.if.uff.br/tjpp/blog


SUBJECT: LIVRO E RESILIÊNCIA
FROM: Alessandro Loiola <alessandroloiola@yahoo.com.br>
TO: alessandroloiola@yahoo.com.br
DATE: 18/10/2007 22:31

__________________________________________________________________


DR. ALESSANDRO LOIOLA – SAÚDE PARA TODOS - 18/10/2007 - No.064 – ANO II
http://br.groups.yahoo.com/group/saudeparatodos


© Dr. Alessandro Loiola - mailto: alessandroloiola@yahoo.com.br

Convide seus amigos para uma dose diária de saúde (assinar ou cancelar no final).
___________________________________________________________________



Queridos amigos e amigas,

após meses de perseverança, pesquisa e muito trabalho, é com enorme prazer q comunico a vocês o lançamento do livro PARA ALÉM DA JUVENTUDE - GUIA PARA UMA MATURIDADE SAUDÁVEL, através do site da Editora Leitura.

Mais informações sobre o livro podem ser obtidas através do meu álbum no orkut ou através do próprio site da editora, através do link http://www.editoraleitura.com.br/detalhe7.asp?id=33 .

Acreditem: é uma alegria e uma honra ainda maior poder compartilhar este momento com vcs.

Deixo-os agora com a crônica de hoje, que fala justamente sobre como desenvolver a resistência frente às adversidades.

Um forte abraço,

Dr. Alessandro Loiola.

___________________________________________________________________


DESENVOLVENDO A RESILIÊNCIA

© Dr. Alessandro Loiola


Toda vez que duas áreas da ciência conversam, nasce algo de novo e interessante. Foi assim quando a Engenharia encontrou a Medicina, e ambas produziram ferramentas diagnósticas de enorme utilidade como a ultra-sonografia e a tomografia computadorizada. Recentemente, a Psicologia dialogou com a Física e descobriu um conceito muito versátil: Resiliência.

Para entender o que é Resiliência, é preciso antes compreender os tempos em que vivemos. Segundo Woody Allen, “nunca antes na história da humanidade as pessoas se viram frente a tantas encruzilhadas: alguns caminhos levam ao desespero, outros à desesperança, e outros à extinção completa da raça humana. Vamos rezar para que a sabedoria nos permita fazer a escolha certa”.

Esta sabedoria se chama Resiliência. Na Física, Resiliência é a quantidade de energia que um material é capaz de receber antes de se deformar de maneira irreversível. Na Psicologia, Resiliência virou a capacidade de ter coragem para mudar o que pode ser mudado, serenidade para aceitar o que não podemos resolver, e inteligência para diferenciar uma situação da outra.

Os cientistas calculam que o desenvolvimento da Resiliência é capaz de reduzir em até 75% o risco de problemas cardíacos. Contudo, o maior obstáculo está na resposta instintiva de “luta ou fuga”: pessoas acostumadas a viverem no limite podem achar a idéia de Resiliência um sinal de fraqueza, resistindo (mesmo que inconscientemente) às medidas de controle do estresse.

Se você quiser vencer seu instinto e tornar-se um mestre na arte da Resiliência, basta seguir alguns passos simples. Anote aí:

IDENTIFIQUE A FONTE DE ESTRESSE

Anote em um diário tanto as experiências negativas quanto as positivas. Após uma ou duas semanas, você será capaz de identificar as 3 principais situações estressantes de sua vida. Veja o que pode ser feito para eliminá-las de sua agenda.

REESTRUTURE AS PRIORIDADES

Nem sempre é possível ou prático eliminar todas as situações estressantes. Nestes casos, a saída é aumentar o peso do lado positivo, priorizando as atividades que lhe dão prazer.

Pequenas decisões ao seu favor podem ser o bastante para construir uma existência menos estressante e muito mais produtiva: não abra mão dos seus finais de semana ou férias. Utilize suas horas de folga para planejar passeios (e faça-os !). Guarde alguns minutos todo dia para fazer absolutamente nada. Uma vez por semana, saia do cardápio e coma uma guloseima, etc.

AJUSTE SUA RESPOSTA

As pesquisas mostram que todos podem aprender a dosar o padrão de reação emocional ao estresse.

Por exemplo, no bar beira de praia, ao receber sua porção, não se exalte. Comente para o cozinheiro enquanto cospe para o lado: “rapaz, os caranguejos estão tão frescos que ainda dá pra sentir o gosto da areia neles!”.

UTILIZE TÉCNICAS DE RELAXAMENTO

Tudo bem, você ameaçou perder as estribeiras quando o cozinheiro lhe trouxe uma colher e disse sorrindo, apontando para a casquinha de siri: “é pro senhor comer os grãos mais sossegado”. Não quebre o quiosque todo ainda: tente algumas técnicas de relaxamento antes.

Respirar fundo aumenta a oxigenação do cérebro e reduz os batimentos cardíacos. Inspire e expire lenta e profundamente pelo nariz, enquanto conta até dez. Repita o exercício até que a imagem do cozinheiro sendo estrangulado desapareça de sua mente.

ACEITE AJUDA

Ter uma boa rede de amigos é essencial. Por exemplo: vai que o cozinheiro dá dois de você? Impossível estrangular o cabra sozinho, sob o risco de ser preparado por ele feito um Peroá bem na frente das crianças.

As pesquisas mostram que a maioria das pessoas Resilientes possui muitos amigos. Afinal de contas, se fosse para você resolver todos os problemas do mundo sozinho, para que haveria tanta gente espalhada por aí? Não tenha medo de pedir ajuda – a surpresa conta a seu favor.


---
Dr. Alessandro Loiola é médico, escritor, palestrante, autor de PARA ALÉM DA JUVENTUDE – GUIA PARA UMA MATURIDADE SAUDÁVEL (Ed. Leitura), além de “Vida e Saúde da Criança” e “Crianças em forma: saúde na balança”. Atualmente reside e clinica em Belo Horizonte, Minas Gerais.
___________________________________________________________________
P A R T I C I P E !
Contribua com idéias, matérias, dúvidas, comentários, bata palmas ou jogue um tomate vencido... Sua opinião é sempre valiosa e muito bem vinda!
Entre em nosso Blog e mande seu recado:
http://www.dralessandroloiola.blogspot.com
___________________________________________________________________
P A R A A S S I N A R & C A N C E L A R
Para ASSINAR ou CANCELAR "SAÚDE PARA TODOS":
Visite http://br.groups.yahoo.com/group/saudeparatodos ou mande um e-mail para:
ASSINAR: saudeparatodos-subscribe@yahoogrupos.com.br
CANCELAR: saudeparatodos-unsubscribe@yahoogrupos.com.br
© Dr. Alessandro Loiola MSN: alessandroloiola@yahoo.com.br

Fones +55 (31) 3232-0555 ___________________________________________________________________
VIVER É A MAIOR AVENTURA. VIVA COM SAÚDE.




Dr. Alessandro Loiola, M.D.
CRMMG 30.278
Hospital: +55 (31) 3232 0550
Consultório: +55 (31) 3232 0555
Abra sua conta no Yahoo! Mail, o único sem limite de espaço para armazenamento!

[As partes desta mensagem que não continham texto foram removidas]



SUBJECT: Re: [ciencialist] Fw: Gerador sem escovas
FROM: Belmiro Wolski <belmirow@yahoo.com.br>
TO: ciencialist@yahoogrupos.com.br
DATE: 18/10/2007 22:46

Não sei porque esse preconceito todo contra os moto-perpétuo. Se ninguém conseguiu fazer até hoje, não quer dizer que não possa ser feito. Basta editar alguma medida provisória revogando certas leis da natureza e tudo se resolve.

[],s

Belmiro Wolski

"Alvaro Augusto (L)" <alvaro@lunabay.com.br> escreveu:
Esse é o tipo de coisa que é muito mais fácil comprar pronta do que fazer.
Há um esquema de um gerador sem escovas em uma apresentação que uso em
minhas aulas
(http://www.alvaroaugusto.com.br/daelt/geradores_sincronos_2.pdf, slide 5).
Projetar os enrolamentos, núcleo do estator e núcleo do rotor já vai ser bem
difícil, mas projetar o AVR (automatic voltage regulator) vai ser muito
mais. Mas se o desejo do moço é construir um gerador "auto-suficiente" (aka,
moto contínuo), isso tudo representa menos de 1% das dificuldades que ele
irá enfrentar.

[ ]s

Alvaro Augusto

----- Original Message -----
From: "Luiz Ferraz Netto" <leobarretos@uol.com.br>
To: "ciencialist" <ciencialist@yahoogrupos.com.br>
Sent: Thursday, October 18, 2007 8:09 AM
Subject: [ciencialist] Fw: Gerador sem escovas

Novo HELP!
Cadê meus assessores elétricos?

[]'
===========================
Luiz Ferraz Netto [Léo]
leobarretos@uol.com.br
http://www.feiradeciencias.com.br
===========================
-----Mensagem Original-----
De: Wagner Campanari Pereira
Para: leobarretos@uol.com.br
Enviada em: domingo, 14 de outubro de 2007 20:01
Assunto: Gerador sem escovas

Caro Luiz, eu estou inventando um gerador de energia auto suficiente (não é
movido a queda d´agua nem a vento), tenho duvidas, o meu projeto necessita
de um gerdor de corrente alternada de 10000W de potência, Minha pergunta é a
seguinte como é o funcionamento de um gerador sem escovas? Como posso fazer
para Calcular a bobina ou imã para conseguir essa potência de 10000W e uns
40 amperes.
Me de uma Luz, sei que o senhor é muito sabio.

Wagner





Abra sua conta no Yahoo! Mail, o único sem limite de espaço para armazenamento!

[As partes desta mensagem que não continham texto foram removidas]



SUBJECT: Re: [ciencialist] O Watson do Crick, besteirando o discurso.
FROM: Gil <nanolink01@gmail.com>
TO: ciencialist@yahoogrupos.com.br
DATE: 18/10/2007 22:59

Mas porque o fato de dizer besteiras outras, o "desqualificaria" como
Racista? Não acho que seja preciso fazer mais do
que acreditar na superioridade de uma raça, para ser racista.

Mesmo que ele também invista seus pensamentos em besteiróis outros.

Gil

Em 18/10/07, Kentaro Mori <kentaro.mori@gmail.com> escreveu:
>
> > Vai ser racista assim lá na alemanha, nos tempos de Hitler! Putz!
> >>>
>
> Racista ele não é, porque disse muitas outras besteiras sem muita
> relação com a idéia de raça:
>
>
> Essa última foi apenas mais uma particularmente infeliz.
>
> Um prêmio Nobel realmente racista e notório foi Bill Shockley,
> co-inventor do transistor. Esse usou o prestígio do prêmio para
> promover a eugenia.
>
> Abraços,
>
> Mori
>
>
> ##### ##### #####
>
> Página de apoio
> http://www.ciencialist.com
>
>
> ##### ##### ##### #####
> Links do Yahoo! Grupos
>
>
>


[As partes desta mensagem que não continham texto foram removidas]



SUBJECT: Re: [ciencialist] Re: Fw: como posso medir o magnetismo terrestre
FROM: Belmiro Wolski <belmirow@yahoo.com.br>
TO: ciencialist@yahoogrupos.com.br
DATE: 18/10/2007 23:07

Um ímã grande não é necessariamente um ímã forte. No caso da Terra, suas dimensões são muito grandes, entretanto sua intensidade muito baixa. O fato do campo da Terra se estender pelo espaço afora está unicamente relacionado às suas dimensões. A intensidade de qualquer campo magnético decresce com a distância à partir da fonte, entretanto, seu alcance é infinito, independente da intensidade.
Com relação ao cinturão de Van Allen, trata-se de uma região anelar constituída de partículas carregadas que são aprisionadas pelo campo magnético.

[],s

Belmiro Wolski



"César A. K. Grossmann" <cesarakg@gmail.com> escreveu:
--- Em ciencialist@yahoogrupos.com.br, "Luiz Ferraz Netto"
<leobarretos@...> escreveu
>

> O campo magnético da terra é muito fracote, mal dá para desviar a
agulha magnética de uma bússola!

O campo magnético terrestre é forte ou é fraco? Um ímã de geladeira é
capaz de deslocar uma agulha de bússola, mas tem que estar bem perto,
senão é o campo magnético terrestre que afeta a agulha, e o campo
magnético terrestre manifesta-se até o espaço, com o cinturão de Van
Allen, além de proteger a Terra das partículas carregadas que vem do
Sol ou do espaço profundo.

Por outro lado, nenhum objeto metálico é arrastado para os pólos do
campo magnético terrestre.

E aí, o campo magnético terrestre é forte ou é fraco?





Abra sua conta no Yahoo! Mail, o único sem limite de espaço para armazenamento!

[As partes desta mensagem que não continham texto foram removidas]



SUBJECT: Re: [ciencialist] O Watson do Crick, besteirando o discurso.
FROM: "Kentaro Mori" <kentaro.mori@gmail.com>
TO: ciencialist@yahoogrupos.com.br
DATE: 18/10/2007 23:40

É que se vê pelas outras besteiras que ele disse que não é a idéia de
raça que o fez proferir aquele comentário, mas a idéia de associar
qualquer traço biológico com alguma característica mais complexa.

Isto é, ele é tão racista quanto é preconceituoso com relação a
magros, latinos ou ingleses. As besteiras que ele disse com relação a
estes não diferem muito da que ele disse sobre negros, mas só o
comentário sobre negros chamou a atenção da mídia.

E se vê que por esse ele já se desculpou.

Não é um racista, é só um cientista meio besta, talvez já senil. Nem
se pode imaginar que isto seja um golpe publicitário para vender seu
livro a ser lançado em breve, porque dificilmente esse tipo de
publicidade seria desejada por alguém que não seja de fato racista.

Abraço,

Mori

On 10/18/07, Gil <nanolink01@gmail.com> wrote:
> Mas porque o fato de dizer besteiras outras, o "desqualificaria" como
> Racista? Não acho que seja preciso fazer mais do
> que acreditar na superioridade de uma raça, para ser racista.
>
> Mesmo que ele também invista seus pensamentos em besteiróis outros.
>
> Gil
>
> Em 18/10/07, Kentaro Mori <kentaro.mori@gmail.com> escreveu:
> >
> > > Vai ser racista assim lá na alemanha, nos tempos de Hitler! Putz!
> > >>>
> >
> > Racista ele não é, porque disse muitas outras besteiras sem muita
> > relação com a idéia de raça:
> >
> >
> > Essa última foi apenas mais uma particularmente infeliz.
> >
> > Um prêmio Nobel realmente racista e notório foi Bill Shockley,
> > co-inventor do transistor. Esse usou o prestígio do prêmio para
> > promover a eugenia.


SUBJECT: Re: Fw: como posso medir o magnetismo terrestre
FROM: César A. K. Grossmann <cesarakg@gmail.com>
TO: ciencialist@yahoogrupos.com.br
DATE: 19/10/2007 00:48

--- Em ciencialist@yahoogrupos.com.br, "Luiz Ferraz Netto"
<leobarretos@...> escreveu
>
> Pode contestar, apreciarei seus argumentos.

Se eu os tivesse, pode ter certeza que os usaria. Quedo-me,
entretanto, rendido.

Só queria que o professor me ajudasse a selecionar a resposta certa
nesta pergunta aqui:

http://br.answers.yahoo.com/question/index?qid=20071017102707AAv6yyT

(Malebólgia sou eu).

[]s
--



SUBJECT: Re: Fw: DEDUÇÃO DA LEI DE BOLTZMANN....S = K Ln(w)...
FROM: "rmtakata" <roberto.takata@bol.com.br>
TO: ciencialist@yahoogrupos.com.br
DATE: 19/10/2007 04:18

--- Em ciencialist@yahoogrupos.com.br, "Thadeu Penna"
> Eu já dei este curso diversas vezes. Eu só não entendo de que
> situações ele deve partir para esta dedução. Como não ele não colocou
> isto, me parece que está totalmente perdido nesta matéria....

Geralmente não começa com um caixa com um pouco de gás perfeito?

[]s,

Roberto Takata



SUBJECT: Re: O Watson do Crick, besteirando o discurso.
FROM: "Alberto Mesquita Filho" <albmesq@uol.com.br>
TO: ciencialist@yahoogrupos.com.br
DATE: 19/10/2007 06:49

----- Original Message -----
From: "J.Victor"
Sent: Thursday, October 18, 2007 7:20 PM
Subject: [ciencialist] O Watson do Crick, besteirando o discurso.

> Particularmente não creio que uma pessoa capaz de tais disparates
> seja mentalmente equilibrado. Ou então é um sujeito tolo, que pensa
> que os outros também o são.

Dizem as más línguas que de tolo ele não tem nada e que a história do
prêmio Nobel que ele recebeu está muito mal contada. Há quem diga que
a dupla hélice do DNA foi descoberta pela física Rosalind Franklin.
Esta, ingenuamente, compartilhou as idéias de seus trabalhos com um
colega de equipe, um tal de Wilkins (Tanto Rosalind quanto Wilkins
eram físicos). Esse Wilkins levou a idéia, sem o consentimento de
Rosalind, para os biólogos Watson e Crick os quais, rapidamente,
publicaram os resultados da pesquisa omitindo a autora original do
projeto. Os três receberam o prêmio Nobel (1962) e Rosalind ficou a
ver navios.

É bem provável que a preocupação de Watson para com a inteligência das
mulheres date desta época pois, a ser verdadeira a história, ele
carrega para toda a vida o fato de ter ganho um prêmio que, a rigor,
deveria ter sido dado a uma mulher. Quando muito, ele poderia ter
compartilhado o prêmio por participar de uma pesquisa cuja idéia
original era de uma mulher que nem era bióloga mas sim física.

> Independentemente do que tenha realizado em ciência, independente de
> sua condição de intelectual, o Watson do Crick disse uma asneira
> sobre outra. Acho que Crick dar-lhe-ia (tá ai uma mesóclise prá
> vocês...) uns puxões de orelhas. Sua desinteria verbal sequer chega
> a ser polêmica, como diria um colega seu de Nobel. Deve, sim, estar
> roçando a senilidade.

Se a história contada acima for verdadeira eu daria a isso outro nome,
algo que só Freud explica.

> E se trata de um cara bem sabidinho, em termos de ciência. Uma
> demonstração de que tresloucados estão em todos os lugares. Vai ser
> racista assim lá na alemanha, nos tempos de Hitler! Putz!

Paradoxalmente e curiosamente encontrei o seguinte parágrafo na
Internet: "Por incrível que pareça, a estrutura em dupla hélice do
DNA começou a ser desvendada devido ao esforço de um físico britânico
para neutralizar a superioridade aérea nazista no início da Segunda
Guerra Mundial." O texto inteiro pode ser lido em
http://www.ghente.org/clippings/clipping.php?Chave=154 sob o título
"Físicos ajudaram a desvendar DNA."

[ ]´s
Alberto
http://ecientificocultural.com/indice.htm
Mas indiferentemente a tudo isso, o elétron não é uma carga elétrica
coulombiana e a Terra se move. E a história se repetirá.



SUBJECT: Re: [ciencialist] Re: Fw: como posso medir o magnetismo terrestre
FROM: "J.Victor" <j.victor.neto@uol.com.br>
TO: <ciencialist@yahoogrupos.com.br>
DATE: 19/10/2007 07:16

>No caso da Terra, suas dimensões são muito grandes, entretanto sua intensidade muito baixa.

Victor: Em geral, menor que ordem de 10^(-4) T (Tesla). (1 Tesla = 10 Gauss).
Alguém teria alguma tabela de imãs versus a massa de ferro que pode levantar, incluindo um que tenha a ordem de grandeza acima? Um experimento de levantamento de das mesmas massas, com eles, daria, num instante, uma idéia da intensidade do campo magnético terrestre.
Sds,
Victor.

No caso da Terra, suas dimensões são muito grandes, entretanto sua intensidade muito baixa.
----- Original Message -----
From: Belmiro Wolski
To: ciencialist@yahoogrupos.com.br
Sent: Thursday, October 18, 2007 10:07 PM
Subject: Re: [ciencialist] Re: Fw: como posso medir o magnetismo terrestre


Um ímã grande não é necessariamente um ímã forte. No caso da Terra, suas dimensões são muito grandes, entretanto sua intensidade muito baixa. O fato do campo da Terra se estender pelo espaço afora está unicamente relacionado às suas dimensões. A intensidade de qualquer campo magnético decresce com a distância à partir da fonte, entretanto, seu alcance é infinito, independente da intensidade.
Com relação ao cinturão de Van Allen, trata-se de uma região anelar constituída de partículas carregadas que são aprisionadas pelo campo magnético.

[],s

Belmiro Wolski



"César A. K. Grossmann" <cesarakg@gmail.com> escreveu:
--- Em ciencialist@yahoogrupos.com.br, "Luiz Ferraz Netto"
<leobarretos@...> escreveu
>

> O campo magnético da terra é muito fracote, mal dá para desviar a
agulha magnética de uma bússola!

O campo magnético terrestre é forte ou é fraco? Um ímã de geladeira é
capaz de deslocar uma agulha de bússola, mas tem que estar bem perto,
senão é o campo magnético terrestre que afeta a agulha, e o campo
magnético terrestre manifesta-se até o espaço, com o cinturão de Van
Allen, além de proteger a Terra das partículas carregadas que vem do
Sol ou do espaço profundo.

Por outro lado, nenhum objeto metálico é arrastado para os pólos do
campo magnético terrestre.

E aí, o campo magnético terrestre é forte ou é fraco?

Abra sua conta no Yahoo! Mail, o único sem limite de espaço para armazenamento!

[As partes desta mensagem que não continham texto foram removidas]





[As partes desta mensagem que não continham texto foram removidas]



SUBJECT: Re: [ciencialist] O Watson do Crick, besteirando o discurso.
FROM: "J.Victor" <j.victor.neto@uol.com.br>
TO: <ciencialist@yahoogrupos.com.br>
DATE: 19/10/2007 07:25

Mori,
Seus argumentos retificam e ratificam os meus, em alguns pontos.
Mas, pergunto: as alegações dele têm sentido, realmente? Haveria, no duro, tais diferenças, em função da cor ou raça?
Que evidências ou estudos sérios foram feitos. Sério, quero saber mesmo!
Quem sou eu para dizer que não? Mesmo assim, digo que não há as diferenças apontadas.
Impertinência ficou para isso mesmo: ser exercida!
Em minha opinião, não o moveu em suas declarações apenas as "certezas" de que é assim como diz.

Nem Freud explica.

Sds,
Victor.




----- Original Message -----
From: Kentaro Mori
To: ciencialist@yahoogrupos.com.br
Sent: Thursday, October 18, 2007 10:40 PM
Subject: Re: [ciencialist] O Watson do Crick, besteirando o discurso.


É que se vê pelas outras besteiras que ele disse que não é a idéia de
raça que o fez proferir aquele comentário, mas a idéia de associar
qualquer traço biológico com alguma característica mais complexa.

Isto é, ele é tão racista quanto é preconceituoso com relação a
magros, latinos ou ingleses. As besteiras que ele disse com relação a
estes não diferem muito da que ele disse sobre negros, mas só o
comentário sobre negros chamou a atenção da mídia.

E se vê que por esse ele já se desculpou.

Não é um racista, é só um cientista meio besta, talvez já senil. Nem
se pode imaginar que isto seja um golpe publicitário para vender seu
livro a ser lançado em breve, porque dificilmente esse tipo de
publicidade seria desejada por alguém que não seja de fato racista.

Abraço,

Mori

On 10/18/07, Gil <nanolink01@gmail.com> wrote:
> Mas porque o fato de dizer besteiras outras, o "desqualificaria" como
> Racista? Não acho que seja preciso fazer mais do
> que acreditar na superioridade de uma raça, para ser racista.
>
> Mesmo que ele também invista seus pensamentos em besteiróis outros.
>
> Gil
>
> Em 18/10/07, Kentaro Mori <kentaro.mori@gmail.com> escreveu:
> >
> > > Vai ser racista assim lá na alemanha, nos tempos de Hitler! Putz!
> > >>>
> >
> > Racista ele não é, porque disse muitas outras besteiras sem muita
> > relação com a idéia de raça:
> >
> >
> > Essa última foi apenas mais uma particularmente infeliz.
> >
> > Um prêmio Nobel realmente racista e notório foi Bill Shockley,
> > co-inventor do transistor. Esse usou o prestígio do prêmio para
> > promover a eugenia.




[As partes desta mensagem que não continham texto foram removidas]



SUBJECT: Re: [ciencialist] Re: Fw: DEDUÇÃO DA LEI DE BOLTZMANN....S = K Ln(w)...
FROM: "J.Victor" <j.victor.neto@uol.com.br>
TO: <ciencialist@yahoogrupos.com.br>
DATE: 19/10/2007 08:04

Thadeu/Léo, todos

Thadeu: Eu só não entendo de que
situações ele deve partir para esta dedução. Como não ele não colocou
isto, me parece que está totalmente perdido nesta matéria....

Victor: Eu também tive essa impressão. Pois para se chegar à famosa expressão, não é lá tão difícil; e isto exige o conhecimento do conceito de entropia, como é dado em cursos mais elementares(o k que alí comparece tem uma relação com R, portanto, corroborando mais uma vez a exigência dos rudimentos da teoria). Depois, um pouco estatística e probabilidades permite encontrar um expressão, envolvendo W, número de estados microscópicos, que, por comparação com a expressão clássica da entropia devida a uma variação de estados, chega-se, de maneira quase natural à expressão de Boltzam, que foi ridicularizada por seus pares, que não acreditavam naquelas "heresias". (É a maneira mais simples e intuitiva que conheço. Certamente deve haver outras maneiras mais rigorosas, matematicamente).

(Mas acho que ele não se matou por isso. Talvez a frustração de não ser reconhecido nessa particular descoberta tenha disparado processos orgânicos latentes, mentais, exacerbando suas tendências à depressão. E, como depressivo avançado, partiu para o suícidio. Assim, como diz um poeta maranhense(por ocasião do suicído do médico e escritor Pedro Nava), ele resolveu de uma vez todos os seus problemas, filosóficos e existenciais. Mas isso é o que diz o poeta que, para mim, é outra asneira.)

(En passant, para não perder o hábito: numa época daquelas, onde a maioria dos cientistas de então torcia "convictamente" o nariz para o conceito de algo como o átomo, inclusive gente da categoria de um Mach, um rapazinho, afastado de todos, acreditava nisso e desenvolveu duas potentes teorias, que ainda estão estão aí, movendo nosso mundinho. Quem foi o tal? Não digo para não dizerem que sou babão. Que não sou, aviso).

Voltado ao sério da questão. Em minha opinião, para um aluno do sexto período em geral isso seja desnecessário, que Léo responda sugerindo rever os princípios básicos da termodinâmica, como forma de chegar ao que quer sem dor ou rangir de dentes. E, naturalmente, sem recorrer ao grupo, a não ser conforme o parágrafo a seguir.
Trocando em miudos: acho que o moço sofre de "um pouco" de preguiça aguda. Embora podendo ser inteligente e capaz, só quer um pouquinho de moleza, que ninguém é de ferro. Então, se ele estudar, e apresentar uma dúvida a respeito, que denuncie que é legítima, resultado de falta de compreensão de coisas que estudou, então valerá a pena alguém refazer um caminho até chegar à expressão.
De minha parte, se souber responder, fa-lo-ei (mesmo com mesóclise e tudo) de bom grado.

Sds,
Victor.


----- Original Message -----
From: Thadeu Penna
To: ciencialist@yahoogrupos.com.br
Sent: Thursday, October 18, 2007 8:50 PM
Subject: Re: [ciencialist] Re: Fw: DEDUÇÃO DA LEI DE BOLTZMANN....S = K Ln(w)...


Em 18/10/07, rmtakata <roberto.takata@bol.com.br> escreveu:
>
> Aqui tem:
> http://hyperphysics.phy-astr.gsu.edu/hbase/hframe.html
>
> Mas vai ter q procurar. Nada de dar resposta de mão beijada.
>
> []s,
>
> Roberto Takata
>
> --- Em ciencialist@yahoogrupos.com.br, "Luiz Ferraz Netto"
> > Meus assessores de lei de Boltzmann ... onde estão?
> > []'
> > ===========================
> > Luiz Ferraz Netto [Léo]
> > -----Mensagem Original-----
> > De: Clodoaldo Alves Oliveira
> > Assunto: DEDUÇÃO DA LEI DE BOLTZMANN....S = K Ln(w)...
> >
> > NESTE SEMESTRE ESTOU MATRICULADO NA DISCIPLINA DE FÍSICA ESTATÍSTICA
> > E TENHO QUE APRESENTAR UM TRABALHO SOBRE TERMODINÂMICA
> > PROBABILÍSTICA,QUE INCLUI FAZER AS DEVIDAS DEDUÇÕES MATEMÁTICAS PARA
> > CHEGAR A S = K Ln(w)...
>

Eu já dei este curso diversas vezes. Eu só não entendo de que
situações ele deve partir para esta dedução. Como não ele não colocou
isto, me parece que está totalmente perdido nesta matéria....

--
Thadeu Penna
Prof.Associado - Instituto de Física
Universidade Federal Fluminense
http://profs.if.uff.br/tjpp/blog




[As partes desta mensagem que não continham texto foram removidas]



SUBJECT: Re: [ciencialist] Re: Fw: como posso medir o magnetismo terrestre
FROM: "Luiz Ferraz Netto" <leobarretos@uol.com.br>
TO: <ciencialist@yahoogrupos.com.br>
DATE: 19/10/2007 09:50

Resposta à pergunta:

Quem decide se um determinado campo magnético é intenso ou não (vetor não tem parâmetro 'fraco' ou 'forte' --- o desleixo com as palavras leva ao caos!) é a sua "medida". A medida é feita ponto a ponto, pois o vetor campo magnético é função de ponto. Tais medidas dão valores baixos em confronto com os valores de ímãs naturais e extremamente baixo em confronto com campos eletromagnéticos (eletroímãs) artificiais. Como essa intensidade para o campo magnético terrestre varia pouco de ponto para ponto, esse campo pode ser classificado, no seu linguajar, de "fraco" (bem fraco, tendendo assintóticamente à fracote!).

O fato desse campo, mesmo pouco intenso, conseguir desviar partículas eletrizadas, deve-se à ação da força magnética de Lorentz sobre partículas de massas ínfimas. Se um meteorito de poucas dezenas de toneladas, eletrizado, passar por perto da Terra, tal campo magnético terrestre não causará nenhum desvio significativo!

[]'
===========================
Luiz Ferraz Netto [Léo]
leobarretos@uol.com.br
http://www.feiradeciencias.com.br
===========================
-----Mensagem Original-----
De: "César A. K. Grossmann" <cesarakg@gmail.com>
Para: <ciencialist@yahoogrupos.com.br>
Enviada em: quinta-feira, 18 de outubro de 2007 23:48
Assunto: [ciencialist] Re: Fw: como posso medir o magnetismo terrestre


--- Em ciencialist@yahoogrupos.com.br, "Luiz Ferraz Netto"
<leobarretos@...> escreveu
>
> Pode contestar, apreciarei seus argumentos.

Se eu os tivesse, pode ter certeza que os usaria. Quedo-me,
entretanto, rendido.

Só queria que o professor me ajudasse a selecionar a resposta certa
nesta pergunta aqui:

http://br.answers.yahoo.com/question/index?qid=20071017102707AAv6yyT

(Malebólgia sou eu).

[]s
--



##### ##### #####

Página de apoio
http://www.ciencialist.com


##### ##### ##### #####
Links do Yahoo! Grupos




--
No virus found in this incoming message.
Checked by AVG Free Edition.
Version: 7.5.488 / Virus Database: 269.14.13/1074 - Release Date: 16/10/2007 14:14




SUBJECT: Re: [ciencialist] Re: Fw: DEDUÇÃO DA LEI DE BOLTZMANN....S = K Ln(w)...
FROM: "Thadeu Penna" <thadeu.penna@gmail.com>
TO: ciencialist@yahoogrupos.com.br
DATE: 19/10/2007 10:31

Em 19/10/07, rmtakata <roberto.takata@bol.com.br> escreveu:
>
> --- Em ciencialist@yahoogrupos.com.br, "Thadeu Penna"
> > Eu já dei este curso diversas vezes. Eu só não entendo de que
> > situações ele deve partir para esta dedução. Como não ele não colocou
> > isto, me parece que está totalmente perdido nesta matéria....
>
> Geralmente não começa com um caixa com um pouco de gás perfeito?
>

A fórmula de Boltzmann é muito mais geral que esta situação. Mesmo
para o gás ideal, têm-se que levar em conta as condições do ensemble:
energia constante, temperatura constante, etc.?



--
Thadeu Penna
Prof.Associado - Instituto de Física
Universidade Federal Fluminense
http://profs.if.uff.br/tjpp/blog


SUBJECT: Re: O Watson do Crick, besteirando o discurso.
FROM: Manuel Bulcão <manuelbulcao@uol.com.br>
TO: ciencialist@yahoogrupos.com.br
DATE: 19/10/2007 10:39

Oi,

Segundo Edwin Black, que escreveu o excelente livro "A Guerra Contra
os Fracos", James Watson também defende a eugenia positiva:

<<O célebre geneticista James Watson, co-descobridor da hélice dupla
do DNA e presidente dos laboratórios Cold Spring Habor, disse a uma
equipe britânica de cinema em 2003: "Se uma pessoa é realmente
estúpida, chamo a isso de doença. O que provoca o nascimento dos 10
por cento de seres humanos inferiores que realmente têm dificuldades,
mesmo na escola elementar? Muitas pessoas poderão dizer: 'Bem, a
causa é a pobreza, coisas desse tipo'. Provavelmente não é. Desse
modo, gostaria de eliminar isso, de ajudar esses 10 por cento.
Durante a primeira metade do século XX, Cold Spring Harbor se
concentrou no "décimo submerso"; aparentemente, a paixão não foi
completamente dissipada.>>

A propósito, ontem assisti a um documentário sobre neonazistas
brasileiros na TV Brasil. Impressionante o ódio dos carinhas aos
judeus, negros e nordestinos. Diziam: "sub-raças!", "merecem
morrer!", "os nordestinos devem ser enviados a África, pois têm
sangue de negro!", "o branco é mais inteligente!"... Provavelmente,
atingiram o orgasmo ao tomarem conhecimento do pronunciamento do J.
Watson.

[]s
Manuel Bulcão



SUBJECT: Re: [ciencialist] Re: Fw: DEDUÇÃO DA LEI DE BOLTZMANN....S = K Ln(w)...
FROM: "Luiz Ferraz Netto" <leobarretos@uol.com.br>
TO: <ciencialist@yahoogrupos.com.br>
DATE: 19/10/2007 10:46

Que tal uma resposta desse tipo:

Breve histórico-
O caráter probabilístico da Segunda Lei da Termodinâmica foi sugerido pelo físico e matemático James Clerk Maxwell. Numa carta que escreveu, em 1867, para o físico Peter Guthrie Tait, apresentou o seguinte exemplo. Seja um recipiente contendo um gás a uma temperatura fixa; suponhamos que no meio desse recipiente exista uma parede contendo uma janela que poderá ser manejada por um "porteiro muito inteligente e que tem olhos microscópicos e extremamente rápidos". Este porteiro deixava passar, através dessa janela, partículas que tivessem velocidades altas e impediria a passagem das que tivessem velocidades baixas, já que, segundo sua distribuição de velocidades (distribuição essa que Maxwell havia proposto em 1860), num gás em equilíbrio, as partículas se distribuem com as mais variadas velocidades. Desse modo e por ação desse "demônio", depois de um certo tempo, um lado do recipiente estaria mais quente que o outro, mostrando, assim, que o fluxo de calor poderia ser em dois sentidos, e não em apenas um, conforme indicava aquela Lei Termodinâmica.
Quando Tait mostrou a carta para Kelvin, este chamou de demônio de Maxwell ao "porteiro" considerado por Maxwell. É oportuno também registrar que esse "demônio" foi "exorcizado", em 1951, quando o físico francês Léon Nicolas Brillouin demonstrou que o decréscimo de entropia resultante das ações do "demônio de Maxwell" poderia ser superado pelo aumento da entropia na escolha entre as velocidades baixas e altas.

Um paradoxo inoportuno -
Um outro aspecto da necessidade do raciocínio probabilístico para o entendimento da entropia foi apresentado pelo físico e químico Johann Joseph Loschmidt, por meio do seguinte argumento - mais tarde denominado de 'paradoxo da irreversibilidade': Sendo as leis da Mecânica reversíveis no tempo (por exemplo, no caso unidimensional), F = m.d²x/dt², não poderão, portanto, descrever uma função do tipo entropia e os processos irreversíveis que ela descreve. Por exemplo, argüiu Loschmidt, em todo processo no qual a entropia cresce, existe um processo análogo, com as velocidades das partículas, em que a entropia diminui, significando isso dizer que o aumento ou a diminuição da entropia depende apenas das condições iniciais do sistema físico em consideração. Tal afirmação ia de encontro a Segunda Lei da Termodinâmica.

Hora e vez de Boltzmann -
O raciocínio probabilístico foi introduzido formalmente na Segunda Lei da Termodinâmica, pelo físico Ludwig Edward Boltzmann. Vejamos como foi feito isso.
Em 1866, Boltzmann formulou um modelo mecânico no qual considerou que as partículas de um gás se moviam em órbitas periódicas e, com isso, deduziu uma expressão analítica para a entropia que dependia do período das partículas em suas órbitas, e que aumentava com o tempo. Contudo, esse modelo de Boltzmann foi muito criticado, inclusive por Clausius. Em vista disso, em 1868, Boltzmann apresentou um novo tratamento (ainda mecânico) para a entropia ao admitir que em um gás ideal, composto de um grande número (N) de moléculas, as interações entre elas poderiam ser negligenciadas. Isso significava considerar que as colisões entre as moléculas eram binárias e supor que suas velocidades são não-correlacionadas [hipótese essa conhecida como caos molecular] e que já havia sido considerada por Maxwell e Clausius. Assim, para Boltzmann, a energia total (E) nas N moléculas é constante e pode ser distribuída de diversas maneiras, nos chamados microestados.

Apesar dessa nova tentativa de Boltzmann, esse seu novo modelo mecânico não explicou o paradoxo da irreversibilidade que Loschmidt havia apresentado em 1876, conforme vimos acima. Em vista disso, Boltzmann passou a considerar o raciocínio probabilístico, em trabalhos que publicou em 1877. Nesses trabalhos, considerou que todos os "microestados" [aos quais denominou de configurações] têm a mesma probabilidade P. Além disso, chamou de macroestado ao estado no qual uma molécula específica tem energia 'er' . Desse modo, concluiu que a 'Pr' de um "macroestado" é proporcional ao número de microestados nos quais a energia remanescente 'E - er' é distribuída entre as N - 1 moléculas restantes, isto é: 'Pr prop. exp(-er/KT)'. É oportuno registrar que foi o próprio Boltzmann que, em 1876, generalizou a lei de distribuição de velocidades Maxwelliana, ao considerar a energia total (energia cinética mais energia potencial), e não a energia cinética, como admitido por Maxwell, no argumento da exponencial (vide expressão acima) representativa daquela lei.

Boltzmann considerou o número W (inicial da palavra alemã, que significa probabilidade) de configurações distintas de um macroestado envolvendo suas N (N=no + n1 + n2 +...) moléculas, onde 'no' representa o número de moléculas com energia(0e), 'n1' representa o número de moléculas com energia (1e) , 'n2' representa o número de moléculas com energia(2e), ... e 'nr' com energia (re) onde 'e' é uma constante positiva 're < E' e, pelo princípio da conservação do número de partículas e da energia, deveremos ter: N=somatória ni (i de 0 a r) e 'E= somatório i.ni.e (i de 0 a r)' .

Para calcular W, Boltzmann usou o raciocínio combinatório, ou seja, considerou que: 'W(no,n1,n2,...)=N!/(no!.n1!.n2!. ...)' e, desse modo, usando a hipótese das probabilidades iguais, escreveu que a probabilidade 'P(no,n1,n2,...) de ocorrência de uma configuração pertencente ao conjunto definido pelos "números de ocupação" (no,n1,n2,...) é dado por: P = CW, onde C é uma constante.
Ora, como a entropia do sistema considerado é igual a soma das entropias de seus componentes, como as probabilidades das 'configurações do mesmo sistema devem ser multiplicadas, e considerando que o logaritmo do produto de números é igual a soma dos logaritmos dos fatores, é fácil ver como Boltzmann chegou à sua célebre expressão da entropia: S = k.log(W) , onde k é uma constante.
É oportuno observar que, embora essa expressão esteja gravada no túmulo de Boltzmann, no Cemitério Central de Viena, ela só foi escrita dessa maneira pelo físico alemão Max Karl Ernst Planck que, por sua vez, introduziu k, denominada por ele de constante de Boltzmann, pela primeira vez em sua célebre fórmula de 1900, sobre a distribuição de equilíbrio térmico da radiação (de freqüência v) do corpo negro, que considera a energia quantizada, ou seja: e = h.v .

[]'
===========================
Luiz Ferraz Netto [Léo]
leobarretos@uol.com.br
http://www.feiradeciencias.com.br
===========================


SUBJECT: Re: [ciencialist] O Watson do Crick, besteirando o discurso.
FROM: "Jeff" <jeff@jeff.com.br>
TO: <ciencialist@yahoogrupos.com.br>
DATE: 19/10/2007 11:24

>
>Mori,
>Seus argumentos retificam e ratificam os meus, em alguns pontos.
>Mas, pergunto: as alegações dele têm sentido, realmente? Haveria, no duro, tais diferenças, em função da cor
>ou raça?
>

Mesmo se existirem evidências, sempre dirão que é besteira e serão ignoradas por causa de problemas sociais (nestes casos a ciência é deixada de lado mesmo...). Existe um mapa mundial de média de inteligência, que imagino ter sido projetado baseado em testes de QI: http://en.wikipedia.org/wiki/Image:AverageIQ-Map-World.png

Acho que o mesmo acontece com a definição de raças humanas. Dizem que não há diferenças suficientes entre as "etnias" (termo menos pejorativo) que justifique a classificação em raças biológicas. Talvez não hajam muitas mesmo porque nos espalhamos muito rápido pelo mundo... Mas, na minha opinião, só quiseram mesmo mudar o termo para a evidente diferenciação por causa de discriminação, pois imagino que devem existir muito mais diferenças genéticas entre pigmeus e nórdicos do que entre muitas RAÇAS de cavalos...

Eu não manjo o suficiente de biologia para afirmar qualquer coisa, só acho que CIÊNCIA tem que ser imparcial e amoral, doa a quem doer. Se existe um conceito biológico (científico) definido, não deve ser diferente para humanos.

Mesmo se existirem diferenças sensíveis entre algumas "etnias", não acho que sejam suficientes para justificar discriminação pois, felizmente, na prática não vemos diferenças sensíveis de capacidade.

[]´,s
Jeff.

[As partes desta mensagem que não continham texto foram removidas]



SUBJECT: Re: [ciencialist] Re: Fw: DEDUÇÃO DA LEI DE BOLTZMANN....S = K Ln(w)...
FROM: "J.Victor" <j.victor.neto@uol.com.br>
TO: <ciencialist@yahoogrupos.com.br>
DATE: 19/10/2007 12:53


Achei muito boa a explanação. Contempla o causo como o causo foi.
Mas o rapaz quer mesmo é que você deduza para ele a danada da fórmula!


Sds,
Victor.



----- Original Message -----
From: Luiz Ferraz Netto
To: ciencialist@yahoogrupos.com.br
Sent: Friday, October 19, 2007 9:46 AM
Subject: Re: [ciencialist] Re: Fw: DEDUÇÃO DA LEI DE BOLTZMANN....S = K Ln(w)...


Que tal uma resposta desse tipo:

Breve histórico-
O caráter probabilístico da Segunda Lei da Termodinâmica foi sugerido pelo físico e matemático James Clerk Maxwell. Numa carta que escreveu, em 1867, para o físico Peter Guthrie Tait, apresentou o seguinte exemplo. Seja um recipiente contendo um gás a uma temperatura fixa; suponhamos que no meio desse recipiente exista uma parede contendo uma janela que poderá ser manejada por um "porteiro muito inteligente e que tem olhos microscópicos e extremamente rápidos". Este porteiro deixava passar, através dessa janela, partículas que tivessem velocidades altas e impediria a passagem das que tivessem velocidades baixas, já que, segundo sua distribuição de velocidades (distribuição essa que Maxwell havia proposto em 1860), num gás em equilíbrio, as partículas se distribuem com as mais variadas velocidades. Desse modo e por ação desse "demônio", depois de um certo tempo, um lado do recipiente estaria mais quente que o outro, mostrando, assim, que o fluxo de calor poderia ser em dois sentidos, e não em apenas um, conforme indicava aquela Lei Termodinâmica.
Quando Tait mostrou a carta para Kelvin, este chamou de demônio de Maxwell ao "porteiro" considerado por Maxwell. É oportuno também registrar que esse "demônio" foi "exorcizado", em 1951, quando o físico francês Léon Nicolas Brillouin demonstrou que o decréscimo de entropia resultante das ações do "demônio de Maxwell" poderia ser superado pelo aumento da entropia na escolha entre as velocidades baixas e altas.

Um paradoxo inoportuno -
Um outro aspecto da necessidade do raciocínio probabilístico para o entendimento da entropia foi apresentado pelo físico e químico Johann Joseph Loschmidt, por meio do seguinte argumento - mais tarde denominado de 'paradoxo da irreversibilidade': Sendo as leis da Mecânica reversíveis no tempo (por exemplo, no caso unidimensional), F = m.d²x/dt², não poderão, portanto, descrever uma função do tipo entropia e os processos irreversíveis que ela descreve. Por exemplo, argüiu Loschmidt, em todo processo no qual a entropia cresce, existe um processo análogo, com as velocidades das partículas, em que a entropia diminui, significando isso dizer que o aumento ou a diminuição da entropia depende apenas das condições iniciais do sistema físico em consideração. Tal afirmação ia de encontro a Segunda Lei da Termodinâmica.

Hora e vez de Boltzmann -
O raciocínio probabilístico foi introduzido formalmente na Segunda Lei da Termodinâmica, pelo físico Ludwig Edward Boltzmann. Vejamos como foi feito isso.
Em 1866, Boltzmann formulou um modelo mecânico no qual considerou que as partículas de um gás se moviam em órbitas periódicas e, com isso, deduziu uma expressão analítica para a entropia que dependia do período das partículas em suas órbitas, e que aumentava com o tempo. Contudo, esse modelo de Boltzmann foi muito criticado, inclusive por Clausius. Em vista disso, em 1868, Boltzmann apresentou um novo tratamento (ainda mecânico) para a entropia ao admitir que em um gás ideal, composto de um grande número (N) de moléculas, as interações entre elas poderiam ser negligenciadas. Isso significava considerar que as colisões entre as moléculas eram binárias e supor que suas velocidades são não-correlacionadas [hipótese essa conhecida como caos molecular] e que já havia sido considerada por Maxwell e Clausius. Assim, para Boltzmann, a energia total (E) nas N moléculas é constante e pode ser distribuída de diversas maneiras, nos chamados microestados.

Apesar dessa nova tentativa de Boltzmann, esse seu novo modelo mecânico não explicou o paradoxo da irreversibilidade que Loschmidt havia apresentado em 1876, conforme vimos acima. Em vista disso, Boltzmann passou a considerar o raciocínio probabilístico, em trabalhos que publicou em 1877. Nesses trabalhos, considerou que todos os "microestados" [aos quais denominou de configurações] têm a mesma probabilidade P. Além disso, chamou de macroestado ao estado no qual uma molécula específica tem energia 'er' . Desse modo, concluiu que a 'Pr' de um "macroestado" é proporcional ao número de microestados nos quais a energia remanescente 'E - er' é distribuída entre as N - 1 moléculas restantes, isto é: 'Pr prop. exp(-er/KT)'. É oportuno registrar que foi o próprio Boltzmann que, em 1876, generalizou a lei de distribuição de velocidades Maxwelliana, ao considerar a energia total (energia cinética mais energia potencial), e não a energia cinética, como admitido por Maxwell, no argumento da exponencial (vide expressão acima) representativa daquela lei.

Boltzmann considerou o número W (inicial da palavra alemã, que significa probabilidade) de configurações distintas de um macroestado envolvendo suas N (N=no + n1 + n2 +...) moléculas, onde 'no' representa o número de moléculas com energia(0e), 'n1' representa o número de moléculas com energia (1e) , 'n2' representa o número de moléculas com energia(2e), ... e 'nr' com energia (re) onde 'e' é uma constante positiva 're < E' e, pelo princípio da conservação do número de partículas e da energia, deveremos ter: N=somatória ni (i de 0 a r) e 'E= somatório i.ni.e (i de 0 a r)' .

Para calcular W, Boltzmann usou o raciocínio combinatório, ou seja, considerou que: 'W(no,n1,n2,...)=N!/(no!.n1!.n2!. ...)' e, desse modo, usando a hipótese das probabilidades iguais, escreveu que a probabilidade 'P(no,n1,n2,...) de ocorrência de uma configuração pertencente ao conjunto definido pelos "números de ocupação" (no,n1,n2,...) é dado por: P = CW, onde C é uma constante.
Ora, como a entropia do sistema considerado é igual a soma das entropias de seus componentes, como as probabilidades das 'configurações do mesmo sistema devem ser multiplicadas, e considerando que o logaritmo do produto de números é igual a soma dos logaritmos dos fatores, é fácil ver como Boltzmann chegou à sua célebre expressão da entropia: S = k.log(W) , onde k é uma constante.
É oportuno observar que, embora essa expressão esteja gravada no túmulo de Boltzmann, no Cemitério Central de Viena, ela só foi escrita dessa maneira pelo físico alemão Max Karl Ernst Planck que, por sua vez, introduziu k, denominada por ele de constante de Boltzmann, pela primeira vez em sua célebre fórmula de 1900, sobre a distribuição de equilíbrio térmico da radiação (de freqüência v) do corpo negro, que considera a energia quantizada, ou seja: e = h.v .

[]'
===========================
Luiz Ferraz Netto [Léo]
leobarretos@uol.com.br
http://www.feiradeciencias.com.br
===========================




[As partes desta mensagem que não continham texto foram removidas]



SUBJECT: Re: Fw: DEDUÇÃO DA LEI DE BOLTZMANN....S = K Ln(w)...
FROM: "rmtakata" <roberto.takata@bol.com.br>
TO: ciencialist@yahoogrupos.com.br
DATE: 19/10/2007 13:12

--- Em ciencialist@yahoogrupos.com.br, "Thadeu Penna"
> A fórmula de Boltzmann é muito mais geral que esta situação. Mesmo
> para o gás ideal, têm-se que levar em conta as condições do ensemble:
> energia constante, temperatura constante, etc.?

Sim, mas Boltzmann derivou a fórmula de uma análise de ergoden de gás
ideal, não foi?

[]s,

Roberto Takata



SUBJECT: Re: O Watson do Crick, besteirando o discurso.
FROM: Manuel Bulcão <manuelbulcao@uol.com.br>
TO: ciencialist@yahoogrupos.com.br
DATE: 19/10/2007 13:36

Salve, Jeff!

> Mesmo se existirem evidências, sempre dirão que é besteira e serão
ignoradas por causa de problemas sociais (nestes casos a ciência é
deixada de lado mesmo...). Existe um mapa mundial de média de
inteligência, que imagino ter sido projetado baseado em testes de QI:
http://en.wikipedia.org/wiki/Image:AverageIQ-Map-World.png

Manuel: Um bom livro a respeito das falhas dos testes de QI para
medir a inteligência é o de Stephen Jay Gould, "A Falsa Medida do
Homem". Aconselho a sua leitura.

A língua de um ou outro povo, que em ampla medida é um produto
cultural, pode tolher a inteligência no que diz respeito a apreensão
de certos aspectos da realidade e, por outro lado, abri-la para
outras facetas dessa mesma realidade. Com efeito, a língua de muitos
povos caçadores-coletores e neolíticos - da África e da América do
Sul - impede seus indivíduos de compreender conceitos mais abstratos.
Os Ianomânis, por exemplo, só contam até dois: um, dois, muitos.
Constatou-se ser muito difícil reeducar um ianomâni adulto, fazê-lo
compreender a noção de zero, três, quatro, dez e infinito.
Entretanto, se um bebê ianomâni sadio for educado em Fortaleza (sob
meus cuidados), São Paulo, Londres, Tóquio, Nova York etc.,
aprendendo outras línguas, e de modo a preservar a auto-estima, tenho
quase certeza de que ele poderá cursar com sucesso uma faculdade de
Matemática e compreender a teoria dos conjuntos de George Cantor.

> Acho que o mesmo acontece com a definição de raças humanas. Dizem
que não há diferenças suficientes entre as "etnias" (termo menos
pejorativo)...

Manuel: "Etnia" é um conceito sociocultural (que designa uma
população pela sua língua, religião...) e não biológico. O que
distingue um etíope de um esquimó do ponto de vista estritamente
biológico é um outro "táxon" que ainda está para ser definido. Por
enquanto, utilizo o termo "tipo".

> pois imagino que devem existir muito mais diferenças genéticas
entre pigmeus e nórdicos do que entre muitas RAÇAS de cavalos...

Manuel: Parece que não. Nos estudos de B. D. Latter "et alii" na
década de 70 do século XX e muitos outros depois dele, pelo que sei
foram incluídos os pigmeus Biaka e os Mbuti, e as pesquisas indicaram
que a variação genética entre todos os tipos humanos (brancos,
pretos, amarelos, lilás...) é tão pequena que, ao politipismo da
nossa espécie, o conceito de raça "stricto sensu" não se aplica.

Entre dois suecos (colossos loiros de olhos azuis cristalinos, como o
Brudna) pode haver mais diferenças genéticas do que entre um deles e
um malásio, ou um aborígene australiano, ou um bosquímano africano...
Pois, de acordo com as pesquisas acima aludidas, existem mais
diferenças gênicas dentro de um "tipo" do que entre tipos diferentes.
Mesmo as notáveis diferenças fenotípicas são relativas. Eu, por
exemplo, apesar de branquelo, louro - se bem que desbotado pelo sol
do Equador - e de olhos claros, se me colocarem ao lado de um alemão
SS ideal-típico, um "alien" dirá que são indivíduos de espécies
diferentes, pois sou baixinho (um metro e sessenta e cinco milhões de
dólares), sem pêlos no corpo (como os negros) e barrigudo (como os
gorilas).

> Eu não manjo o suficiente de biologia para afirmar qualquer coisa,
só acho que CIÊNCIA tem que ser imparcial e amoral, doa a quem doer.
Se existe um conceito biológico (científico) definido, não deve ser
diferente para humanos.

Manuel: Sim, a Ciência tem que ser imparcial, amoral e também - isso
é o mais importante - saber que suas hipóteses são refutáveis,
logo, "incertas". Por isso, os cientistas devem pensar várias vezes
antes de tecer comentários sobre a natureza humana, principalmente
quando a conjectura pode alimentar ideologias intolerantes e o ódio à
diferença. Watson é um irresponsável e não sei se o seu tacanho
pedido de desculpas reverteu os estragos. Cito um caso paralelo:
Popper, apesar de ter revisto a sua apreciação do darwinismo, até
hoje a sua antiga afirmação de que o darwinismo não é ciência, mas
tão-somente um programa metafísico de pesquisa, vem rendendo
argumentos preciosos aos criacionistas.

> Mesmo se existirem diferenças sensíveis entre algumas "etnias", não
acho que sejam suficientes para justificar discriminação...

Manuel: Concordo. Aliás, Thomas Jefferson, que viveu numa época em
que o racismo em relação aos negros era compartilhado por quase
todos, certa vez afirmou: "Acredito, portanto, apenas como suspeita,
que os negros (...) são inferiores aos brancos em seus dotes tanto
físicos quanto mentais; todavia, qualquer que seja o grau de seus
talentos, ele não é uma medida para seus direitos".

De um modo ou de outro, os negros são inteligentíssimos. Eu não
consigo me imaginar num mundo sem feijoada, jazz, blue, samba e tendo
que dançar a pôrra do minueto.

[]s
Manuel Bulcão



SUBJECT: Re: [ciencialist] Re: O Watson do Crick, besteirando o discurso.
FROM: Gil <nanolink01@gmail.com>
TO: ciencialist@yahoogrupos.com.br
DATE: 19/10/2007 14:23

Em 19/10/07, Manuel Bulcão <manuelbulcao@uol.com.br> escreveu:
>
>
> > Eu não manjo o suficiente de biologia para afirmar qualquer coisa,
> só acho que CIÊNCIA tem que ser imparcial e amoral, doa a quem doer.
> Se existe um conceito biológico (científico) definido, não deve ser
> diferente para humanos.


O problema é quando esse tipo de argumentação é usada para justificar
ideologias preconceituosas que não têm nada de científicas, mas podem tentar
se revestir com uma estética científica. Em estudos de sociologia, isso é
chamado de "naturalização" (forçada ideologicamente, claro) de relações de
poder . A ciência nao é imune á Política.

Manuel: Sim, a Ciência tem que ser imparcial, amoral e também - isso
> é o mais importante - saber que suas hipóteses são refutáveis,
> logo, "incertas". Por isso, os cientistas devem pensar várias vezes
> antes de tecer comentários sobre a natureza humana, principalmente
> quando a conjectura pode alimentar ideologias intolerantes e o ódio à
> diferença. Watson é um irresponsável e não sei se o seu tacanho
> pedido de desculpas reverteu os estragos.


Na verdade, acho que fez estragos também entre os racistas "tradicionais",
cuja máscara geralmente cai quando alguém fala tal absurdo sem revesti-lo
com cuidadosas camadas de ambiguidades dispersivas , como faz o Samuel
Huntington.

Gil


[As partes desta mensagem que não continham texto foram removidas]



SUBJECT: Re: [ciencialist] Re: O Watson do Crick, besteirando o discurso.
FROM: "J.Victor" <j.victor.neto@uol.com.br>
TO: <ciencialist@yahoogrupos.com.br>
DATE: 19/10/2007 14:26

Grande Bulcão,

Já havia escrito umas mal traçadas linhas enfocando o que penso a respeito. Mas calhou de você postar este e-mail, que expande o que ia dizer. Concordo com praticamente tudo. É por aí.
Continuo com minha opinião a respeito dos Watsons e assemelhados. Não acredito que as diferenças sejam genéticas, embora não saibamos que sejam. Pois formação somente não responde pelas explosões criativas de um Einstein, um Boltzam, ou G.Boole.
Mas certamente não é genético, isso. Ou haveria genes específicos para o muito burrinho, o médio, os eus da vida, Beethoven e meu ídolo musical, Mozart? Se sim, então os filhos poderiam herdar isso. Como herdam uma anomalia genética. Mas parece que não é assim. Bem, com a palavra, os experts genecistas da lista.

Mas, cá prá nós, e que ninguém saiba: "...colossos loiros de olhos azuis cristalinos, como o Brudna"... é ótimo.

Sds,
Victor.





----- Original Message -----
From: Manuel Bulcão
To: ciencialist@yahoogrupos.com.br
Sent: Friday, October 19, 2007 12:36 PM
Subject: [ciencialist] Re: O Watson do Crick, besteirando o discurso.


Salve, Jeff!

> Mesmo se existirem evidências, sempre dirão que é besteira e serão
ignoradas por causa de problemas sociais (nestes casos a ciência é
deixada de lado mesmo...). Existe um mapa mundial de média de
inteligência, que imagino ter sido projetado baseado em testes de QI:
http://en.wikipedia.org/wiki/Image:AverageIQ-Map-World.png

Manuel: Um bom livro a respeito das falhas dos testes de QI para
medir a inteligência é o de Stephen Jay Gould, "A Falsa Medida do
Homem". Aconselho a sua leitura.

A língua de um ou outro povo, que em ampla medida é um produto
cultural, pode tolher a inteligência no que diz respeito a apreensão
de certos aspectos da realidade e, por outro lado, abri-la para
outras facetas dessa mesma realidade. Com efeito, a língua de muitos
povos caçadores-coletores e neolíticos - da África e da América do
Sul - impede seus indivíduos de compreender conceitos mais abstratos.
Os Ianomânis, por exemplo, só contam até dois: um, dois, muitos.
Constatou-se ser muito difícil reeducar um ianomâni adulto, fazê-lo
compreender a noção de zero, três, quatro, dez e infinito.
Entretanto, se um bebê ianomâni sadio for educado em Fortaleza (sob
meus cuidados), São Paulo, Londres, Tóquio, Nova York etc.,
aprendendo outras línguas, e de modo a preservar a auto-estima, tenho
quase certeza de que ele poderá cursar com sucesso uma faculdade de
Matemática e compreender a teoria dos conjuntos de George Cantor.

> Acho que o mesmo acontece com a definição de raças humanas. Dizem
que não há diferenças suficientes entre as "etnias" (termo menos
pejorativo)...

Manuel: "Etnia" é um conceito sociocultural (que designa uma
população pela sua língua, religião...) e não biológico. O que
distingue um etíope de um esquimó do ponto de vista estritamente
biológico é um outro "táxon" que ainda está para ser definido. Por
enquanto, utilizo o termo "tipo".

> pois imagino que devem existir muito mais diferenças genéticas
entre pigmeus e nórdicos do que entre muitas RAÇAS de cavalos...

Manuel: Parece que não. Nos estudos de B. D. Latter "et alii" na
década de 70 do século XX e muitos outros depois dele, pelo que sei
foram incluídos os pigmeus Biaka e os Mbuti, e as pesquisas indicaram
que a variação genética entre todos os tipos humanos (brancos,
pretos, amarelos, lilás...) é tão pequena que, ao politipismo da
nossa espécie, o conceito de raça "stricto sensu" não se aplica.

Entre dois suecos (colossos loiros de olhos azuis cristalinos, como o
Brudna) pode haver mais diferenças genéticas do que entre um deles e
um malásio, ou um aborígene australiano, ou um bosquímano africano...
Pois, de acordo com as pesquisas acima aludidas, existem mais
diferenças gênicas dentro de um "tipo" do que entre tipos diferentes.
Mesmo as notáveis diferenças fenotípicas são relativas. Eu, por
exemplo, apesar de branquelo, louro - se bem que desbotado pelo sol
do Equador - e de olhos claros, se me colocarem ao lado de um alemão
SS ideal-típico, um "alien" dirá que são indivíduos de espécies
diferentes, pois sou baixinho (um metro e sessenta e cinco milhões de
dólares), sem pêlos no corpo (como os negros) e barrigudo (como os
gorilas).

> Eu não manjo o suficiente de biologia para afirmar qualquer coisa,
só acho que CIÊNCIA tem que ser imparcial e amoral, doa a quem doer.
Se existe um conceito biológico (científico) definido, não deve ser
diferente para humanos.

Manuel: Sim, a Ciência tem que ser imparcial, amoral e também - isso
é o mais importante - saber que suas hipóteses são refutáveis,
logo, "incertas". Por isso, os cientistas devem pensar várias vezes
antes de tecer comentários sobre a natureza humana, principalmente
quando a conjectura pode alimentar ideologias intolerantes e o ódio à
diferença. Watson é um irresponsável e não sei se o seu tacanho
pedido de desculpas reverteu os estragos. Cito um caso paralelo:
Popper, apesar de ter revisto a sua apreciação do darwinismo, até
hoje a sua antiga afirmação de que o darwinismo não é ciência, mas
tão-somente um programa metafísico de pesquisa, vem rendendo
argumentos preciosos aos criacionistas.

> Mesmo se existirem diferenças sensíveis entre algumas "etnias", não
acho que sejam suficientes para justificar discriminação...

Manuel: Concordo. Aliás, Thomas Jefferson, que viveu numa época em
que o racismo em relação aos negros era compartilhado por quase
todos, certa vez afirmou: "Acredito, portanto, apenas como suspeita,
que os negros (...) são inferiores aos brancos em seus dotes tanto
físicos quanto mentais; todavia, qualquer que seja o grau de seus
talentos, ele não é uma medida para seus direitos".

De um modo ou de outro, os negros são inteligentíssimos. Eu não
consigo me imaginar num mundo sem feijoada, jazz, blue, samba e tendo
que dançar a pôrra do minueto.

[]s
Manuel Bulcão





[As partes desta mensagem que não continham texto foram removidas]



SUBJECT: Re: [ciencialist] Fw: Gerador sem escovas
FROM: "Alvaro Augusto \(L\)" <alvaro@lunabay.com.br>
TO: <ciencialist@yahoogrupos.com.br>
DATE: 19/10/2007 15:11

Grande Belmiro!

Até que enfim você entrou nesse grupo, heim?!

[ ]s

Alvaro Augusto


----- Original Message -----
From: "Belmiro Wolski" <belmirow@yahoo.com.br>
To: <ciencialist@yahoogrupos.com.br>
Sent: Thursday, October 18, 2007 9:46 PM
Subject: Re: [ciencialist] Fw: Gerador sem escovas


Não sei porque esse preconceito todo contra os moto-perpétuo. Se
ninguém conseguiu fazer até hoje, não quer dizer que não possa ser feito.
Basta editar alguma medida provisória revogando certas leis da natureza e
tudo se resolve.

[],s

Belmiro Wolski

"Alvaro Augusto (L)" <alvaro@lunabay.com.br> escreveu:
Esse é o tipo de coisa que é muito mais fácil comprar pronta do
que fazer.
Há um esquema de um gerador sem escovas em uma apresentação que uso em
minhas aulas
(http://www.alvaroaugusto.com.br/daelt/geradores_sincronos_2.pdf, slide 5).
Projetar os enrolamentos, núcleo do estator e núcleo do rotor já vai ser bem
difícil, mas projetar o AVR (automatic voltage regulator) vai ser muito
mais. Mas se o desejo do moço é construir um gerador "auto-suficiente" (aka,
moto contínuo), isso tudo representa menos de 1% das dificuldades que ele
irá enfrentar.

[ ]s

Alvaro Augusto

----- Original Message -----
From: "Luiz Ferraz Netto" <leobarretos@uol.com.br>
To: "ciencialist" <ciencialist@yahoogrupos.com.br>
Sent: Thursday, October 18, 2007 8:09 AM
Subject: [ciencialist] Fw: Gerador sem escovas

Novo HELP!
Cadê meus assessores elétricos?

[]'
===========================
Luiz Ferraz Netto [Léo]
leobarretos@uol.com.br
http://www.feiradeciencias.com.br
===========================
-----Mensagem Original-----
De: Wagner Campanari Pereira
Para: leobarretos@uol.com.br
Enviada em: domingo, 14 de outubro de 2007 20:01
Assunto: Gerador sem escovas

Caro Luiz, eu estou inventando um gerador de energia auto suficiente (não é
movido a queda d´agua nem a vento), tenho duvidas, o meu projeto necessita
de um gerdor de corrente alternada de 10000W de potência, Minha pergunta é a
seguinte como é o funcionamento de um gerador sem escovas? Como posso fazer
para Calcular a bobina ou imã para conseguir essa potência de 10000W e uns
40 amperes.
Me de uma Luz, sei que o senhor é muito sabio.

Wagner







SUBJECT: Re: [ciencialist] Fw: Gerador sem escovas
FROM: "Alvaro Augusto \(L\)" <alvaro@lunabay.com.br>
TO: <ciencialist@yahoogrupos.com.br>
DATE: 19/10/2007 15:12

Bem, na minha área de trabalho, gerador de 1 MVA é pequenininho....

[ ]s

Alvaro Augusto


----- Original Message -----
From: "Luiz Ferraz Netto" <leobarretos@uol.com.br>
To: <ciencialist@yahoogrupos.com.br>
Sent: Thursday, October 18, 2007 7:38 PM
Subject: Re: [ciencialist] Fw: Gerador sem escovas


Pô Álvaro,
não tem uns geradores menorzinhos que esses do pdf ? Cada monstro!
[]'
===========================
Luiz Ferraz Netto [Léo]
leobarretos@uol.com.br
http://www.feiradeciencias.com.br
===========================
-----Mensagem Original-----
De: "Alvaro Augusto (L)" <alvaro@lunabay.com.br>
Para: <ciencialist@yahoogrupos.com.br>
Enviada em: quinta-feira, 18 de outubro de 2007 18:00
Assunto: Re: [ciencialist] Fw: Gerador sem escovas


Esse é o tipo de coisa que é muito mais fácil comprar pronta do que fazer.
Há um esquema de um gerador sem escovas em uma apresentação que uso em
minhas aulas
(http://www.alvaroaugusto.com.br/daelt/geradores_sincronos_2.pdf, slide 5).
Projetar os enrolamentos, núcleo do estator e núcleo do rotor já vai ser bem
difícil, mas projetar o AVR (automatic voltage regulator) vai ser muito
mais. Mas se o desejo do moço é construir um gerador "auto-suficiente" (aka,
moto contínuo), isso tudo representa menos de 1% das dificuldades que ele
irá enfrentar.

[ ]s

Alvaro Augusto




SUBJECT: Re: O Watson do Crick, besteirando o discurso.
FROM: "oraculo333" <oraculo@atibaia.com.br>
TO: ciencialist@yahoogrupos.com.br
DATE: 19/10/2007 15:32

Olá pessoal

Jeff: "Eu não manjo o suficiente de biologia para afirmar qualquer
coisa, só acho que CIÊNCIA tem que ser imparcial e amoral, doa a quem
doer. Se existe um conceito biológico (científico) definido, não deve
ser diferente para humanos."

Eu estava resistindo a dar palpite nesse vespeiro, pois penso que é um
assunto entranhado demais em aspectos subjetivos, julgamentos de
valores, conceitos e dificuldades do relacionamento humano para poder
ser encarado com alguma isenção e objetividade. Mas, com a
manifestação do Jeff, achei que dava para tentar alguma coisa no gênero.

Eu concordo com o Jeff em absoluto. A ciência estuda fatos, dados,
tira conclusões a partir destes e elabora seu conhecimento sem
julgamentos de valor. Se existir diferenças comportamentais, ou de
capacidade, biológicas, elas existem e pronto, e a ciência nada mais
faz do que descobrir seu alcance e origens.

Mas, antes de continuar, e como este é um assunto "perigoso" e com
forte tendência a ser mal compreendido, devo dizer que não vejo
evidências de que existam diferenças em grau entre etnias. Mais que
isso, devido a forma complexa como o que chamamos de inteligência é
formado a partir de múltiplas capacidades e processos do cérebro,
seria difícil que isso acontecesse, como acontece com a cor da pele,
altura ou outras características humanas.

Dito isso, é preciso reconhecer que seria "possível" que acontecesse,
que pressões evolutivas gerassem diferentes níveis de inteligência.
Por exemplo, entre espécies isso é evidente. Se a inteligência é uma
capacidade biológica, e tudo parece indicar que é, fruto da capacidade
do cérebro, então seria possível que a seleção natural produzisse
diferenças entre grupos isolados.

Parte da dificuldade disso ser real, na verdade, deriva dessa
necessidade de isolamento. Seres humanos, nossa espécie, tem se movido
pelo mundo com velocidades muito mais aceleradas do que outras
espécies, e dificilmente tivemos períodos de isolamento significantes
em termos de pressão seletiva para componentes complexos como nossa
mente. Mudar a cor da pele pode levar pouco tempo (em termos
evolutivos), mas mudar a inteligência, o complexo emaranhado de
capacidades e processos neurológicos que a compõem, precisa de muito
mais isolamento.

Mas, ainda que a diferença entre "raças", o que já é um conceito bem
discutível, seja irreal, a diferença entre inteligências existe.
Existem pessoas mais e menos inteligentes, mesmo que isso seja, hoje,
politicamente incorreto de reconhecer. Mas o politicamente correto é
um conceito subjetivo, não objetivo. Também é politicamente incorreto
hoje reconhecer que eu sou "baixinho"..:-)

O problema é que tendemos a misturar o reconhecimento de um fato com
um julgamento de valor. Se reconheço que sou baixinho, então alguém
pode se sentir tentado a me discriminar ou me considerar "inferior". E
vice-versa.

E se ser "baixinho" não traz tanta carga negativa, é porque também
avaliamos a potencialidade de produzir discriminação a partir da
importância subjetiva que damos a "qualidade" reconhecida. Como damos
enorme importância a inteligência (mesmo os que defendem que está não
existe em diferentes graus), reconhecer as diferenças dessa habilidade
traz mais apreensão que reconhecer a diferença de altura.

Não há, entretanto, nenhuma ligação entre reconhecer diferenças e
discriminar. Da mesma forma como não seria razoável defender que
pessoas baixinhas são "inferiores" frente as altas, ou que pessoas com
dedos curtos são superiores à pessoas de dedos longos, não é razoável
defender que pessoas com cor escura são inferiores às com cores
claras, ou pessoas com menos inteligência são inferiores com as mais
inteligentes. O relacionamento entre pessoas, o direito, as diretrizes
sociais não se baseiam em diferenças desse tipo. Todos os homens são
iguais, é a norma que escolhemos.

Não damos menos direitos a portadores de sindrome de Dawn por estes
terem QI de 60 pontos. Ou não deveríamos, pois uma coisa nada tem a
ver com a outra. Usando um parâmetro menos espinhoso que a raça: mesmo
que se demonstrasse cientificamente que mulheres são menos
inteligentes que homens (por favor, isso é menos provável ainda que a
diferença entre etnias, estou apenas exemplificando..:-), isso não
justificaria qualquer perda de direito, discriminação ou abuso contra
mulheres.

Isso me lembrou os estudos sobre estupro, que levou os "politicamente
corretos" a alegarem que os cientistas envolvidos estavam "denegrindo
as mulheres" e defendendo o estupro, com a justificativa de que era
algo "natural" e, portanto, justificado! Um absurdo completo, pois os
estudos apenas demonstraram que, como estratégia evolutiva, o estupro
estava presente em diversas espécies. Mas isso NÃO significa que seja
justo, ou que não devemos combater rigorosamente esse ato entre humanos.

Nem significa que todo homem é um estuprador em potencial!

Há uma enorme diferença entre reconhecer, mesmo erroneamente, uma
diferença de inteligência (ou de qualquer outra característica) entre
pessoas, e ser racista. O racista pretende um julgamento de valor,
superior inferior, que independe de características reais. Ele defende
seu racismo mesmo antes do reconhecimento da diferença, e a usa apenas
se for a seu favor, ignorando se for contra. Se for descoberto que,
devido a pressão seletiva de sobreviver em ambiente extremamente
hostil, pessoas de origem africana tem MAIS inteligência que os
demais, isso não modificará em um milímetro o racismo de racistas.
Será apenas solenemente ignorado.

Mas um cientista deverá, por exigência do método, reconhecer esse fato
e lidar com ele.

Cérebros de homens são maiores que de mulheres, mesmo depois de
descontado o tamanho relativo do corpo. Esse é um dado concreto, não
um julgamento de valor. Já se demonstrou que apenas o tamanho não diz
muito a respeito da inteligência do indivíduo, pelo menos dentro da
mesma espécie, e mulheres não são, em média, mais ou menos inteligente
que homens. Mas reconhecer a diferença de tamanho de cérebros não é o
mesmo que ser machista chauvinista. Machismo é tentar usar essa
diferença para validar um preconceito que já existe mesmo antes do
reconhecimento do fato concreto sobre o tamanho do cérebro.

O "Watson do Crick" pode ter se enganado na conclusão sobre a
inteligência, e penso que certamente se enganou. Mas só seria racista
se usasse essa diferença como base de julgamentos de valor sobre
superioridade e inferioridade, julgamento totalmente subjetivo. Eu,
pessoalmente, penso que o sujeito está um pouco senil mesmo..:-)

Genes talvez não se reflitam diretamente na inteligência maior, mas
certamente são capazes de reduzir a inteligência média ou padrão. E
outro efeito do "politicamente correto" é a recusa em se lidar ou
mesmo mencionar toda uma faixa de inteligência, a que está abaixo da
média, mas acima do retardo ou limitação cognitiva provocada por dano
físico. A média de QI é de 100 pontos. Mesmo os que detestam os testes
de QI precisam reconhecer que estes medem algo, mesmo que seja apenas
a capacidade de resolver testes de QI..:-)

E sabendo que existem diversas "inteligências", e reforçando o ponto
que o resultado de um teste de QI NÃO autoriza qualquer julgamento de
valor em termos de direitos ou justiça quanto ao individuo, preciso
saber o que acontece com os que estão na pontuação abaixo dos 100
pontos. Um portador da sindrome de Down pode chegar a 60 pontos em um
teste de QI. A média das pessoas estará nos 100 pontos. Pessoas muito
inteligentes, entre 100 e 110. Muito mais inteligentes, entre 110 e
120. Acima, até 130, quase gênios ou gênios. Acima de 130 até, digamos
150, 18, gênios raríssimos.

Mas, e os que fazem 90 pontos? Ou 80 ou 70? Não tem danos cerebrais,
não tem danos genéticos, não sofrem de sindromes, tem um cérebro
padrão e normal, mas são menos inteligentes, ou sendo mais
politicamente correto, são menos capazes de resolver testes de QI.

Não devem, evidentemente, ser discriminados, e nada impede de serem
capazes em suas áreas, produtivos, e mesmo brilhantes em muitas
coisas, como criar, escrever, pintar, se relacionar, ganhar dinheiro,
etc. Nenhum julgamento de valor deve ou pode ser tirado desse fato.

Mas também não se deve ignorar os dados e fingir que não existem. Doa
a quem doer, existem pessoas menos capazes de resolver testes de QI.

Parte do problema me parece que é a dificuldade de lidar com o
conceito de "média". E isso lembra outra discussão passional, sobre a
capacidade diferenciada entre homens e mulheres em diversas áreas. E a
perseguição contra o reitor da universidade americana que ousou dizer
que, talvez, existissem menos mulheres nas áreas de ciências por uma
dificuldade de lidar com a matemática inata. Em média.

Isso não significa inferioridade! E a maior habilidade verbal,
linguistica, das mulheres NÃO significa inferioridade masculina nesse
aspecto! E EM MÉDIA significa que devem existir mulheres com altíssima
habilidade matemática, e homens com altíssima habilidade linguística,
e que na média, é o contrário.

Em média, homens são mais altos que as mulheres. Eu não sou menos
homem por ser mais baixo que a maioria das mulheres..:-) Ou da mesma
altura, mais propriamente. Ou bem menor que quase todas as mulheres
finlandezas. Ou maior que todas as mulheres da tribo pigmeu. Ou
qualquer outro julgamento de valor que se tente relacionar com esse
fato concreto, existe uma diferença de tamanho, em média, entre sexos.

Será sempre difícil separar nossas avaliações subjetivas de dados
concretos. Nossa trendencia a ligar um com outro é muito forte, e na
vida diária, nem tentamos pensar sobre isso. É comum darmos parabéns a
alguém por sua filha "linda" ou seu filho "forte e bonitão" e pela
criança "inteligente", e a pessoa que recebe o elogia fica envaidecida
e agradece. Ninguém para para pensar que não é responsabilidade desta,
nem da filha bonita, ser bonita, ter nascido bonita, nem para para
pensar em quanto isso pode ser chato ou mesmo ofensivo para quem tem
uma filha "feia" ou um filho "fracote".

Elogiar uma característica inata, genética, é o máximo da
subjetividade irracional. Parabéns por seu filho ser tão alto e bonito
é totalmente ilógico..:-) O que ele poderia fazer, a não ser ser alto?!

Parte dos conflitos entre irmãos são gerados por características
inatas, as quais eles nunca puderam escolher. A filha mais "bonita",
as vezes linda, produzirá efeito na filha "feiosa", mesmo sem querer,
mesmo indiretamente, devido ao julgamento de valor que vem embutido
nessas avaliações, linda, feiosa.

Mas a ciência deve se defender e se precaver contra essa natureza
subjetiva dos seres humanos e mesmo dos cientistas. Se existe uma
diferença concreta, eu quero saber. Se pessoas "baixinhas" são menos
inteligentes que as altas, eu quero saber. E se é inato, eu não
ficarei ofendido com isso, como não fico com o fato de ser
"verticalmente prejudicado" em relação as outras pessoas..:-) Claro
que ficarei bravo se isso der margem a uma discriminação, mas o fato
em sí não é ou deixa de ser ofensivo.

Um estudo recente, inclusive, determinou uma relação entre ser baixo e
viver menos e ser menos feliz. Em média. Isso significa que eu devo
ser menos feliz? Claro que não..:-) Em média. Eu posso estar fora da
média, ou posso não ter outros aspectos necessários a condição (como
não fazer a barba..:-). De toda forma, por mais maluco que pareça o
estudo, e mais merecedor de um premio IgNobel, ele não me ofende de
forma alguma. Se existe uma relação entre ser "baixinho" e ser mais
propenso a infelicidade, eu quero saber..:-)

Um abraço.

Homero


--- Em ciencialist@yahoogrupos.com.br, "Jeff" <jeff@...> escreveu
>
> Oi Bulcão,
>
> >
> >Entretanto, se um bebê ianomâni sadio for educado em Fortaleza (sob
> >meus cuidados), São Paulo, Londres, Tóquio, Nova York etc.,
> >aprendendo outras línguas, e de modo a preservar a auto-estima, tenho
> >quase certeza de que ele poderá cursar com sucesso uma faculdade de
> >Matemática e compreender a teoria dos conjuntos de George Cantor.
> >
>
> Também penso que sim. Creio que o domínio atual dos brancos
(principalmente
> indo-europeus) não se deva à inteligência, força e muito menos à
cor da pele,
> mas às vantagens que tiveram nas origens, como alta densidade
demográfica,
> a domesticação do cavalo (nativo da eurásia), alguma sorte, e talvez
até mesmo
> a geografia da europa.
>
> >
> >Entre dois suecos (colossos loiros de olhos azuis cristalinos, como o
> >Brudna) pode haver mais diferenças genéticas do que entre um deles e
> >um malásio, ou um aborígene australiano, ou um bosquímano africano...
> >
>
> Também podem existir mais diferenças genéticas entre dois cavalos
> da mesma raça do que entre cavalos de raças diferentes! :-)
> Eu entendo que a classificação de um indivíduo em uma "linhagem"
> (pra não dizer "raça") seja pela quantidade de semelhanças e não de
> diferenças.
>
> >
> >Manuel: Sim, a Ciência tem que ser imparcial, amoral e também - isso
> >é o mais importante - saber que suas hipóteses são refutáveis,
> >logo, "incertas". Por isso, os cientistas devem pensar várias vezes
> >antes de tecer comentários sobre a natureza humana, principalmente
> >quando a conjectura pode alimentar ideologias intolerantes e o ódio à
> >diferença. Watson é um irresponsável e não sei se o seu tacanho
> >pedido de desculpas reverteu os estragos.
> >
>
> Com certeza, concordo em tudo. Ele foi muito infeliz mesmo...
>
> []´,s
> Jeff.
>
> [As partes desta mensagem que não continham texto foram removidas]
>




SUBJECT: Re: [ciencialist] Re: O Watson do Crick, besteirando o discurso.
FROM: "Jeff" <jeff@jeff.com.br>
TO: <ciencialist@yahoogrupos.com.br>
DATE: 19/10/2007 15:35

Oi Bulcão,

>
>Entretanto, se um bebê ianomâni sadio for educado em Fortaleza (sob
>meus cuidados), São Paulo, Londres, Tóquio, Nova York etc.,
>aprendendo outras línguas, e de modo a preservar a auto-estima, tenho
>quase certeza de que ele poderá cursar com sucesso uma faculdade de
>Matemática e compreender a teoria dos conjuntos de George Cantor.
>

Também penso que sim. Creio que o domínio atual dos brancos (principalmente
indo-europeus) não se deva à inteligência, força e muito menos à cor da pele,
mas às vantagens que tiveram nas origens, como alta densidade demográfica,
a domesticação do cavalo (nativo da eurásia), alguma sorte, e talvez até mesmo
a geografia da europa.

>
>Entre dois suecos (colossos loiros de olhos azuis cristalinos, como o
>Brudna) pode haver mais diferenças genéticas do que entre um deles e
>um malásio, ou um aborígene australiano, ou um bosquímano africano...
>

Também podem existir mais diferenças genéticas entre dois cavalos
da mesma raça do que entre cavalos de raças diferentes! :-)
Eu entendo que a classificação de um indivíduo em uma "linhagem"
(pra não dizer "raça") seja pela quantidade de semelhanças e não de
diferenças.

>
>Manuel: Sim, a Ciência tem que ser imparcial, amoral e também - isso
>é o mais importante - saber que suas hipóteses são refutáveis,
>logo, "incertas". Por isso, os cientistas devem pensar várias vezes
>antes de tecer comentários sobre a natureza humana, principalmente
>quando a conjectura pode alimentar ideologias intolerantes e o ódio à
>diferença. Watson é um irresponsável e não sei se o seu tacanho
>pedido de desculpas reverteu os estragos.
>

Com certeza, concordo em tudo. Ele foi muito infeliz mesmo...

[]´,s
Jeff.

[As partes desta mensagem que não continham texto foram removidas]



SUBJECT: Re: Fw: Gerador sem escovas
FROM: Manuel Bulcão <manuelbulcao@uol.com.br>
TO: ciencialist@yahoogrupos.com.br
DATE: 19/10/2007 17:18

--- Em ciencialist@yahoogrupos.com.br, Belmiro Wolski <belmirow@...>
escreveu

> Não sei porque esse preconceito todo contra os moto-perpétuo. Se
ninguém conseguiu fazer até hoje, não quer dizer que não possa ser
feito. Basta editar alguma medida provisória revogando certas leis da
natureza e tudo se resolve.

Manuel: Antes de tudo, seja bem vindo, Belmiro!

Pelo humor ácido e irônico em relação a atitudes de estado (a
referência às medidas provisórias) e pelos elogios do Augusto
(frequentador assíduo do sítio do Rodrigo Constantino), dá para
perceber que o novo colega é um liberal de direita, um defensor
do "laissez-faire", estou certo?

Apresento-me: sou um liberal de esquerda (sim, isso existe!),
partidário crítico dos liberais John Stuart Mill, L. T. Hobhouse,
Saverio Francesco Merlino, Guido Calogero, Carlo Rosselli, Norberto
Bobbio e de muitos outros que seguem a linha liberal-socialista.

Considero o liberalismo de direita (liberismo, segundo N. Bobbio) uma
variedade do coletivismo, uma vez que dilui os indivíduos
numa "massa". Com efeito, tal "liberalismo" endeusa as leis do
mercado, que não são outra coisa que "leis dos grandes números": a
lei da oferta e da procura é "isomórfica" às leis estatísticas da
Termodinâmica, na medida em que é uma lei estatística que age
numa "massa" de fenômenos e cujo grau de precisão de suas previsões é
diretamente proporcional à grandeza da "massa".

Esta lista de discussão, no entanto, é sobre ciência, e não sobre fé:
fé em Deus (ou deuses), fé no Estado ou fé no Mercado - "fés" estas
que possuem, todas elas, versões fundamentalistas e igualmente
perniciosas. O que não quer dizer que uma thread off-topic não seja,
vez por outra, tolerada.

Vamos discutir!

Grande abraço,
Manuel Bulcão



SUBJECT: Re: [ciencialist] Re: Fw: como posso medir o magnetismo terrestre
FROM: Belmiro Wolski <belmirow@yahoo.com.br>
TO: ciencialist@yahoogrupos.com.br
DATE: 19/10/2007 18:09

Não sei se você esqueceu o expoente, mas 1T=10^4 gauss

[],s

Belmiro

"J.Victor" <j.victor.neto@uol.com.br> escreveu:
>No caso da Terra, suas dimensões são muito grandes, entretanto sua intensidade muito baixa.

Victor: Em geral, menor que ordem de 10^(-4) T (Tesla). (1 Tesla = 10 Gauss).
Alguém teria alguma tabela de imãs versus a massa de ferro que pode levantar, incluindo um que tenha a ordem de grandeza acima? Um experimento de levantamento de das mesmas massas, com eles, daria, num instante, uma idéia da intensidade do campo magnético terrestre.
Sds,
Victor.

No caso da Terra, suas dimensões são muito grandes, entretanto sua intensidade muito baixa.
----- Original Message -----
From: Belmiro Wolski
To: ciencialist@yahoogrupos.com.br
Sent: Thursday, October 18, 2007 10:07 PM
Subject: Re: [ciencialist] Re: Fw: como posso medir o magnetismo terrestre

Um ímã grande não é necessariamente um ímã forte. No caso da Terra, suas dimensões são muito grandes, entretanto sua intensidade muito baixa. O fato do campo da Terra se estender pelo espaço afora está unicamente relacionado às suas dimensões. A intensidade de qualquer campo magnético decresce com a distância à partir da fonte, entretanto, seu alcance é infinito, independente da intensidade.
Com relação ao cinturão de Van Allen, trata-se de uma região anelar constituída de partículas carregadas que são aprisionadas pelo campo magnético.

[],s

Belmiro Wolski

"César A. K. Grossmann" <cesarakg@gmail.com> escreveu:
--- Em ciencialist@yahoogrupos.com.br, "Luiz Ferraz Netto"
<leobarretos@...> escreveu
>

> O campo magnético da terra é muito fracote, mal dá para desviar a
agulha magnética de uma bússola!

O campo magnético terrestre é forte ou é fraco? Um ímã de geladeira é
capaz de deslocar uma agulha de bússola, mas tem que estar bem perto,
senão é o campo magnético terrestre que afeta a agulha, e o campo
magnético terrestre manifesta-se até o espaço, com o cinturão de Van
Allen, além de proteger a Terra das partículas carregadas que vem do
Sol ou do espaço profundo.

Por outro lado, nenhum objeto metálico é arrastado para os pólos do
campo magnético terrestre.

E aí, o campo magnético terrestre é forte ou é fraco?

Abra sua conta no Yahoo! Mail, o único sem limite de espaço para armazenamento!

[As partes desta mensagem que não continham texto foram removidas]

[As partes desta mensagem que não continham texto foram removidas]





Abra sua conta no Yahoo! Mail, o único sem limite de espaço para armazenamento!

[As partes desta mensagem que não continham texto foram removidas]



SUBJECT: Re: Fw: Gerador sem escovas
FROM: "belmirow" <belmirow@yahoo.com.br>
TO: ciencialist@yahoogrupos.com.br
DATE: 19/10/2007 18:40



--- Em ciencialist@yahoogrupos.com.br, Manuel Bulcão
<manuelbulcao@...> escreveu>


> Pelo humor ácido e irônico em relação a atitudes de estado (a
> referência às medidas provisórias) e pelos elogios do Augusto
> (frequentador assíduo do sítio do Rodrigo Constantino), dá
para
> perceber que o novo colega é um liberal de direita, um defensor
> do "laissez-faire", estou certo?


Olá Manuel.

Sim, além de ser professor da UTFPR, colega do Álvaro
Augusto, sou defensor do "laissez-faire". Mas isto não tem nada a ver
com o que escrevi. Com meu humor ácido e irônico, quis apenas
manifestar meu repúdio às inúmeras incursões de malucos que
acham que podem violar as leis da termodinâmica, e que, com
frequência, interpelam ao grupo. Apesar de fazer parte do grupo há
pouco tempo, faz muito tempo que leio as mensagens do Ciencialist.


> Esta lista de discussão, no entanto, é sobre ciência, e
não sobre fé:
> fé em Deus (ou deuses), fé no Estado ou fé no Mercado -
"fés" estas
> que possuem, todas elas, versões fundamentalistas e igualmente
> perniciosas. O que não quer dizer que uma thread off-topic não
seja,
> vez por outra, tolerada.
>
> Vamos discutir!


Com certeza, não é lugar para isto. Mas será que eu
violei esta máxima, já de início? Será que colocar um
comentário irônico sobre o que a gente pensa não é discutir?
Me desculpe se não fui claro o suficiente.

Sds

Belmiro






SUBJECT: Watson e o ceticismo
FROM: Manuel Bulcão <manuelbulcao@uol.com.br>
TO: ciencialist@yahoogrupos.com.br
DATE: 19/10/2007 19:15

Muito engraçado,

Basta uma bruxa dizer uma besteira que todos os *céticos* militantes
caem de pau; mas quando a bobagem é dita por um nobel da ciência,
figura de proa como Watson, a atitude dos *céticos* é esconder tudo
atrás do biombo de uma desculpa malandra, ou então tergiversar,
silenciar e apostar no esquecimento.

Além de extremamente seletivos quanto ao seu ceticismo, também são
covardes. Apresentei meu texto "Contribuições cristãs ao racismo
moderno e a outras alofobias" a vários expoentes do movimento cético
brasileiro, pois pretendia publicá-lo. Como o cristão ultra-
conservador Olavo de Carvalho tem toda uma rede de informantes na
internet ao seu serviço, para compensar busquei a cooperação dos...
céticos, algum site cético-racionalista para publicar o meu ensaio.
Sabe o que obtive em resposta? O silêncio. O Colucci até que tentou
me reintegrar no grupo Illuminati, mas não conseguiu; e o Takata me
mandou um e-mail corrigindo algumas vírgulas do meu texto. Apenas
isso.

É, essa turma se borra de medo do Olavo.

Abraços,
Manuel Bulcão



SUBJECT: Re: [ciencialist] Watson e o ceticismo
FROM: "Ricardo D. Kossatz" <ricardodk@gmail.com>
TO: ciencialist@yahoogrupos.com.br
DATE: 19/10/2007 19:33

Olá

Hummm ,então existe o grupo Illuminati.... achei que era cascata do Mori.

Abraços do Ricardo


[As partes desta mensagem que não continham texto foram removidas]



SUBJECT: Re: [ciencialist] Re: Fw: Gerador sem escovas
FROM: "Alvaro Augusto \(L\)" <alvaro@lunabay.com.br>
TO: <ciencialist@yahoogrupos.com.br>
DATE: 19/10/2007 19:38

Caro Manuel,

"Liberal de esquerda"? Hum, isso deve ser mais ou menos como "água seca",
não é? Afinal, se você outorga ao Estado o poder de decidir sobre a vida das
pessoas, automaticamente tira das pessoas a liberdade de tal decisão, não é?
E a prática mostra que não existe outra maneira de concretizar os ideais
esquerdistas, a não ser por meio de um Estado centralizador. QED.

A propósito do Rodrigo Constantino, hoje, coincidentemente, eu e ele falamos
sobre o mesmo assunto em nossos respectivos blogs. Veja o meu em
http://alvaroaugusto.blogspot.com/2007/10/licena-maternidade-e-incentivos.html ,
e o dele em
http://rodrigoconstantino.blogspot.com/2007/10/as-mulheres-no-precisam-da-tutela.html .
Leftists, beware!

[ ]s

Alvaro Augusto



----- Original Message -----
From: "Manuel Bulcão" <manuelbulcao@uol.com.br>
To: <ciencialist@yahoogrupos.com.br>
Sent: Friday, October 19, 2007 4:18 PM
Subject: [ciencialist] Re: Fw: Gerador sem escovas


--- Em ciencialist@yahoogrupos.com.br, Belmiro Wolski <belmirow@...>
escreveu

> Não sei porque esse preconceito todo contra os moto-perpétuo. Se
ninguém conseguiu fazer até hoje, não quer dizer que não possa ser
feito. Basta editar alguma medida provisória revogando certas leis da
natureza e tudo se resolve.

Manuel: Antes de tudo, seja bem vindo, Belmiro!

Pelo humor ácido e irônico em relação a atitudes de estado (a
referência às medidas provisórias) e pelos elogios do Augusto
(frequentador assíduo do sítio do Rodrigo Constantino), dá para
perceber que o novo colega é um liberal de direita, um defensor
do "laissez-faire", estou certo?

Apresento-me: sou um liberal de esquerda (sim, isso existe!),
partidário crítico dos liberais John Stuart Mill, L. T. Hobhouse,
Saverio Francesco Merlino, Guido Calogero, Carlo Rosselli, Norberto
Bobbio e de muitos outros que seguem a linha liberal-socialista.

Considero o liberalismo de direita (liberismo, segundo N. Bobbio) uma
variedade do coletivismo, uma vez que dilui os indivíduos
numa "massa". Com efeito, tal "liberalismo" endeusa as leis do
mercado, que não são outra coisa que "leis dos grandes números": a
lei da oferta e da procura é "isomórfica" às leis estatísticas da
Termodinâmica, na medida em que é uma lei estatística que age
numa "massa" de fenômenos e cujo grau de precisão de suas previsões é
diretamente proporcional à grandeza da "massa".

Esta lista de discussão, no entanto, é sobre ciência, e não sobre fé:
fé em Deus (ou deuses), fé no Estado ou fé no Mercado - "fés" estas
que possuem, todas elas, versões fundamentalistas e igualmente
perniciosas. O que não quer dizer que uma thread off-topic não seja,
vez por outra, tolerada.

Vamos discutir!

Grande abraço,
Manuel Bulcão



SUBJECT: Re: [ciencialist] Watson e o ceticismo
FROM: Gil <nanolink01@gmail.com>
TO: ciencialist@yahoogrupos.com.br
DATE: 19/10/2007 19:56

Que tal no Observatório da Imprensa, Manuel?

Gil


[As partes desta mensagem que não continham texto foram removidas]



SUBJECT: Re: [ciencialist] Watson e o ceticismo
FROM: "Kentaro Mori" <kentaro.mori@gmail.com>
TO: ciencialist@yahoogrupos.com.br
DATE: 19/10/2007 21:57

On 10/19/07, Manuel Bulcão <manuelbulcao@uol.com.br> wrote:
> Apresentei meu texto "Contribuições cristãs ao racismo
> moderno e a outras alofobias" a vários expoentes do movimento cético
> brasileiro, pois pretendia publicá-lo.
>>>

Manuel, se quiser iniciar um blog com seus textos, o projeto HAAAN
(http://haaan.com) pode oferecer assistência, hospedagem e espaço
gratuitos. Já há vários sítios de colegas hospedados desta forma.

Cordial abraço,

Mori


SUBJECT: Re: [ciencialist] Watson e o ceticismo
FROM: "Marcos Ludwig" <reinada@gmail.com>
TO: ciencialist@yahoogrupos.com.br
DATE: 19/10/2007 23:53

> É, essa turma se borra de medo do Olavo.

Quem sabe tu próprio não debate com ele ligando ao vivo para seu
programa de "rádio" pela internet na próxima segunda às 19h da noite
(no horário de verão de Brasília), usando os argumentos do teu
referido texto?

Com certeza vai ser algo bastante divertido de escutar. ;-)

--
Marcos Ludwig
[ marcosludwig@gmail.com (GTalk/MSN) ]
[ www.sentinelas.org/reinada ]


SUBJECT: Re: Watson e o ceticismo
FROM: "rmtakata" <roberto.takata@bol.com.br>
TO: ciencialist@yahoogrupos.com.br
DATE: 20/10/2007 01:26

--- Em ciencialist@yahoogrupos.com.br, "Ricardo D. Kossatz"
> Hummm ,então existe o grupo Illuminati.... achei que era cascata do
> Mori.

Fnord! Claro q existe. Tem até uébe çaite:
http://www.sjgames.com/illuminati/

[]s,

Roberto Takata



SUBJECT: Re: [ciencialist] Re: O Watson do Crick, besteirando o discurso.
FROM: "Alberto Mesquita Filho" <albmesq@uol.com.br>
TO: <ciencialist@yahoogrupos.com.br>
DATE: 20/10/2007 02:26

----- Original Message -----
From: "oraculo333"
Sent: Friday, October 19, 2007 2:32 PM
Subject: [ciencialist] Re: O Watson do Crick, besteirando o discurso.

Na msg supra citada, qual seja,
http://br.groups.yahoo.com/group/ciencialist/message/65597 ,
o Oraculo declarou:

> Também é politicamente incorreto hoje reconhecer que eu sou
> "baixinho" [...] Se reconheço que sou baixinho, ...

E numa outra msg,
http://br.groups.yahoo.com/group/ciencialist/message/65584 ,
o Bulcão havia declarado:

> Eu, por exemplo, apesar de branquelo, louro - se bem que desbotado
> pelo sol do Equador - e de olhos claros, se me colocarem ao lado de
> um alemão SS ideal-típico, um "alien" dirá que são indivíduos de
> espécies diferentes, pois sou baixinho...

Sei não, acho que vocês estão assistindo o programa errado. Quem gosta
de baixinho é a Xuxa ;-)

[ ]´s
Alberto
http://ecientificocultural.com/indice.htm
Mas indiferentemente a tudo isso, o elétron não é uma carga elétrica
coulombiana e a Terra se move. E a história se repetirá.



SUBJECT: Re: O Watson do Crick, besteirando o discurso.
FROM: Manuel Bulcão <manuelbulcao@uol.com.br>
TO: ciencialist@yahoogrupos.com.br
DATE: 20/10/2007 02:52

--- Em ciencialist@yahoogrupos.com.br, "Alberto Mesquita Filho"
<albmesq@...> escreveu

> Sei não, acho que vocês estão assistindo o programa errado. Quem gosta
> de baixinho é a Xuxa ;-)

Manuel: Eu adoro a Xuxa:

Ilariariari-ê, func, func func! Ilariariari-ê, func, func func!...

][,
Manuel Bulcão



SUBJECT: Sete “nano-chats” sobre Semicondutores, Trabalho, Bioética, Genética e Câncer!
FROM: "Maurício de Paula Kanno" <mauricio.kanno@gmail.com>
TO: ciencialist@yahoogrupos.com.br, blogs_educativos@yahoogrupos.com.br
DATE: 20/10/2007 03:19

Até 9 de novembro, às segundas e quartas à tarde e sextas-feiras de manhã,
acontecem 7 encontros virtuais sobre nanotecnologia, esta nova área do
conhecimento multidisciplinar, que trata da manipulação da matéria em escala
atômica.

Em cada dia, um pesquisador dedicado ao tema estará disponível para
conversar, da USP, PUC/Cambridge, Universidade São Camilo, Universidade
Estadual de Maringá, grupo IIEP e Fundacentro.

Para participar, basta entrar em *
http://chat.ipt.br/renanosoma/index.php?agenda* no dia e hora marcados,
clicar no assunto atual e digitar seu nome de usuário. A duração de cada
bate-papo é de cerca de uma hora.

22/10/2007, segunda-feira, 14 horas
*Transporte em nanoestruturas*
*Guennadii Michailovich Gusev* - Físico e doutor em Física pela Novosibirsk
State University (1981), na Rússia. É professor titular do Instituto de
Física da USP. Sua livre-docência foi sobre transporte em nanoestruturas
semicondutoras e sistemas mesoscópicos (entre macro e nano).

24/10/2007, quarta-feira, 14 horas
*Nanotecnologia, Educação e Trabalho*
*Alexandre Custódio Pinto* - Físico e mestre em Ensino de Ciências, com
dissertação sobre a tradição cultural e contraste de teorias no ensino de
Física. Publicou livros adotados por redes estaduais de ensino médio.
Pesquisador do grupo Intercâmbio, Informações, Estudos e Pesquisas (IIEP).

26/10/2007, sexta-feira, 10 horas
*Ética e experimentação com animais*
*Carlos Naconecy* - Engenheiro civil e filósofo, mestre e doutor em
Filosofia pela PUC do Rio Grande do Sul com período sanduíche na
Universidade de Cambridge, sua tese é sobre o biocentrismo moral e o
bio-respeito em ética ambiental. Publicou o livro "Ética & Animais".

29/10/2007, segunda-feira, 14 horas
*Bioética e Nanotecnologia*
*João Carlos Ledo* - Engenheiro eletrônico pela FEI, MBA em marketing pela
FGV, é mestre pela Universidade São Camilo em Bioética. Sua dissertação
abordou as questões bioéticas suscitadas pela Nanotecnologia.

31/10/2007, quarta-feira, 14 horas
*Nanotecnologia, Segurança do Trabalhador e a Fundacentro*
*Arline Sidnéia Abel Arcuri* - Bacharel em Química e pesquisadora da
Coordenação de Higiene do Trabalho, da Divisão de Agentes Químicos da
Fundacentro, fundação do Ministério do Trabalho e Emprego.

05/11/2007, segunda-feira, 14 horas
*Nanotecnologia e Genética*
*Henrique Krieger* - Graduado em História Natural, na área de Genética é
doutor pela Universidade do Hawaii e também livre-docente pela USP.
Professor titular do Instituto de Ciências Biomédicas da USP e premiado pela
presidência do Brasil como Comendador da Ordem do Mérito Científico.

09/11/2007, sexta-feira, 10 horas
*Tratamento de câncer com nanotecnologia*
*Celso Vataru Nakamura* - Graduado em Farmácia Bioquímica, é mestre e doutor
em Microbiologia. Professor da Universidade Estadual de Maringá (PR),
especializou-se em Produtos Naturais e Sintéticos Biologicamente Ativos.
Desde 2006, coordena projeto para tratar câncer de próstata com
nanotecnologia.

Os encontros fazem parte do projeto Engajamento Público em Nanotecnologia,
apoiado pelo CNPq e coordenado pela Rede de Nanotecnologia, Sociedade e Meio
Ambiente (Renanosoma), sediada no Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT)
do Estado de São Paulo. Saiba mais no site: *
http://nanotecnologia.incubadora.fapesp.br/*

Contamos com sua presença! (E de seus alunos também, se possível! Se puder
agendar com sua escola algum bate-papo com seus alunos, podemos montar!)

Maurício Kanno

Renanosoma / IPT
http://kanno.com.br
(11) 9564-4568 / 3675-5323


[As partes desta mensagem que não continham texto foram removidas]



SUBJECT: Meio Ambiente em cena
FROM: "Deise Nascimento" <deise0109@bol.com.br>
TO: ciencialist@yahoogrupos.com.br
DATE: 20/10/2007 03:25




Meio Ambiente em cena

Peça de teatro pretende conscientizar espectadores.

A preocupação com as questões ambientais vigentes nos últimos
tempos tem mobilizado vários setores da sociedade. Em especial na
comunidade interna do campus de Campinas da Universidade São
Francisco, uma iniciativa inovadora está se realizando em prol da
educação para uma vida sustentável e para o desenvolvimento de
atitudes de conservação ambiental. Alunos e professores estão
preparando uma peça de teatro em defesa do meio ambiente com o nome
"Socorro, o Planeta está pegando fogo" O texto da peça, de
autoria dos professores do curso de Engenharia Ambiental Derval dos
Santos Rosa e da professora Marilia Rosário Bestani, assume um
caráter de alerta e trará conceitos básicos de educação
ambiental, além de levantar a problemática, bastante atual, sobre
o aquecimento global. O elenco, dirigido pelos Profs. João Batista
Ferreira e Marilia Bestani, foi formado por alunos de diferentes cursos
do campus que se inscreveram voluntariamente. Os ensaios são feitos
todas as terças- feiras no Campus da Universidade. O espetáculo,
que conta com o cenário e figurino de Alex Oliveira, está previsto
a estréia para o dia 13 de novembro no auditório da Universidade
São Francisco, Campus Campinas, na Rua Waldemar César da Silveira,
105 – Vila Cura D'Ars - Swift. Como ingresso da peça será
pedido um quilo de alimento não perecível, que será doado a uma
instituição de caridade.









[As partes desta mensagem que não continham texto foram removidas]



SUBJECT: Re: [ciencialist] Re: O Watson do Crick, besteirando o discurso.
FROM: "J.Victor" <j.victor.neto@uol.com.br>
TO: <ciencialist@yahoogrupos.com.br>
DATE: 20/10/2007 06:19

Homero,

Se todas as vezes que você relutar em se pronunciar sobre tal ou qual assunto resultar numa peça como esta que você produziu, com a qual concordo até com as vírgulas, então faça isto: relute, resista; mas, finalmente, pipoque o verbo!
É isso.

Sds,
Victor.

----- Original Message -----
From: oraculo333
To: ciencialist@yahoogrupos.com.br
Sent: Friday, October 19, 2007 2:32 PM
Subject: [ciencialist] Re: O Watson do Crick, besteirando o discurso.


Olá pessoal

Jeff: "Eu não manjo o suficiente de biologia para afirmar qualquer
coisa, só acho que CIÊNCIA tem que ser imparcial e amoral, doa a quem
doer. Se existe um conceito biológico (científico) definido, não deve
ser diferente para humanos."

Eu estava resistindo a dar palpite nesse vespeiro, pois penso que é um
assunto entranhado demais em aspectos subjetivos, julgamentos de
valores, conceitos e dificuldades do relacionamento humano para poder
ser encarado com alguma isenção e objetividade. Mas, com a
manifestação do Jeff, achei que dava para tentar alguma coisa no gênero.

Eu concordo com o Jeff em absoluto. A ciência estuda fatos, dados,
tira conclusões a partir destes e elabora seu conhecimento sem
julgamentos de valor. Se existir diferenças comportamentais, ou de
capacidade, biológicas, elas existem e pronto, e a ciência nada mais
faz do que descobrir seu alcance e origens.

Mas, antes de continuar, e como este é um assunto "perigoso" e com
forte tendência a ser mal compreendido, devo dizer que não vejo
evidências de que existam diferenças em grau entre etnias. Mais que
isso, devido a forma complexa como o que chamamos de inteligência é
formado a partir de múltiplas capacidades e processos do cérebro,
seria difícil que isso acontecesse, como acontece com a cor da pele,
altura ou outras características humanas.

Dito isso, é preciso reconhecer que seria "possível" que acontecesse,
que pressões evolutivas gerassem diferentes níveis de inteligência.
Por exemplo, entre espécies isso é evidente. Se a inteligência é uma
capacidade biológica, e tudo parece indicar que é, fruto da capacidade
do cérebro, então seria possível que a seleção natural produzisse
diferenças entre grupos isolados.

Parte da dificuldade disso ser real, na verdade, deriva dessa
necessidade de isolamento. Seres humanos, nossa espécie, tem se movido
pelo mundo com velocidades muito mais aceleradas do que outras
espécies, e dificilmente tivemos períodos de isolamento significantes
em termos de pressão seletiva para componentes complexos como nossa
mente. Mudar a cor da pele pode levar pouco tempo (em termos
evolutivos), mas mudar a inteligência, o complexo emaranhado de
capacidades e processos neurológicos que a compõem, precisa de muito
mais isolamento.

Mas, ainda que a diferença entre "raças", o que já é um conceito bem
discutível, seja irreal, a diferença entre inteligências existe.
Existem pessoas mais e menos inteligentes, mesmo que isso seja, hoje,
politicamente incorreto de reconhecer. Mas o politicamente correto é
um conceito subjetivo, não objetivo. Também é politicamente incorreto
hoje reconhecer que eu sou "baixinho"..:-)

O problema é que tendemos a misturar o reconhecimento de um fato com
um julgamento de valor. Se reconheço que sou baixinho, então alguém
pode se sentir tentado a me discriminar ou me considerar "inferior". E
vice-versa.

E se ser "baixinho" não traz tanta carga negativa, é porque também
avaliamos a potencialidade de produzir discriminação a partir da
importância subjetiva que damos a "qualidade" reconhecida. Como damos
enorme importância a inteligência (mesmo os que defendem que está não
existe em diferentes graus), reconhecer as diferenças dessa habilidade
traz mais apreensão que reconhecer a diferença de altura.

Não há, entretanto, nenhuma ligação entre reconhecer diferenças e
discriminar. Da mesma forma como não seria razoável defender que
pessoas baixinhas são "inferiores" frente as altas, ou que pessoas com
dedos curtos são superiores à pessoas de dedos longos, não é razoável
defender que pessoas com cor escura são inferiores às com cores
claras, ou pessoas com menos inteligência são inferiores com as mais
inteligentes. O relacionamento entre pessoas, o direito, as diretrizes
sociais não se baseiam em diferenças desse tipo. Todos os homens são
iguais, é a norma que escolhemos.

Não damos menos direitos a portadores de sindrome de Dawn por estes
terem QI de 60 pontos. Ou não deveríamos, pois uma coisa nada tem a
ver com a outra. Usando um parâmetro menos espinhoso que a raça: mesmo
que se demonstrasse cientificamente que mulheres são menos
inteligentes que homens (por favor, isso é menos provável ainda que a
diferença entre etnias, estou apenas exemplificando..:-), isso não
justificaria qualquer perda de direito, discriminação ou abuso contra
mulheres.

Isso me lembrou os estudos sobre estupro, que levou os "politicamente
corretos" a alegarem que os cientistas envolvidos estavam "denegrindo
as mulheres" e defendendo o estupro, com a justificativa de que era
algo "natural" e, portanto, justificado! Um absurdo completo, pois os
estudos apenas demonstraram que, como estratégia evolutiva, o estupro
estava presente em diversas espécies. Mas isso NÃO significa que seja
justo, ou que não devemos combater rigorosamente esse ato entre humanos.

Nem significa que todo homem é um estuprador em potencial!

Há uma enorme diferença entre reconhecer, mesmo erroneamente, uma
diferença de inteligência (ou de qualquer outra característica) entre
pessoas, e ser racista. O racista pretende um julgamento de valor,
superior inferior, que independe de características reais. Ele defende
seu racismo mesmo antes do reconhecimento da diferença, e a usa apenas
se for a seu favor, ignorando se for contra. Se for descoberto que,
devido a pressão seletiva de sobreviver em ambiente extremamente
hostil, pessoas de origem africana tem MAIS inteligência que os
demais, isso não modificará em um milímetro o racismo de racistas.
Será apenas solenemente ignorado.

Mas um cientista deverá, por exigência do método, reconhecer esse fato
e lidar com ele.

Cérebros de homens são maiores que de mulheres, mesmo depois de
descontado o tamanho relativo do corpo. Esse é um dado concreto, não
um julgamento de valor. Já se demonstrou que apenas o tamanho não diz
muito a respeito da inteligência do indivíduo, pelo menos dentro da
mesma espécie, e mulheres não são, em média, mais ou menos inteligente
que homens. Mas reconhecer a diferença de tamanho de cérebros não é o
mesmo que ser machista chauvinista. Machismo é tentar usar essa
diferença para validar um preconceito que já existe mesmo antes do
reconhecimento do fato concreto sobre o tamanho do cérebro.

O "Watson do Crick" pode ter se enganado na conclusão sobre a
inteligência, e penso que certamente se enganou. Mas só seria racista
se usasse essa diferença como base de julgamentos de valor sobre
superioridade e inferioridade, julgamento totalmente subjetivo. Eu,
pessoalmente, penso que o sujeito está um pouco senil mesmo..:-)

Genes talvez não se reflitam diretamente na inteligência maior, mas
certamente são capazes de reduzir a inteligência média ou padrão. E
outro efeito do "politicamente correto" é a recusa em se lidar ou
mesmo mencionar toda uma faixa de inteligência, a que está abaixo da
média, mas acima do retardo ou limitação cognitiva provocada por dano
físico. A média de QI é de 100 pontos. Mesmo os que detestam os testes
de QI precisam reconhecer que estes medem algo, mesmo que seja apenas
a capacidade de resolver testes de QI..:-)

E sabendo que existem diversas "inteligências", e reforçando o ponto
que o resultado de um teste de QI NÃO autoriza qualquer julgamento de
valor em termos de direitos ou justiça quanto ao individuo, preciso
saber o que acontece com os que estão na pontuação abaixo dos 100
pontos. Um portador da sindrome de Down pode chegar a 60 pontos em um
teste de QI. A média das pessoas estará nos 100 pontos. Pessoas muito
inteligentes, entre 100 e 110. Muito mais inteligentes, entre 110 e
120. Acima, até 130, quase gênios ou gênios. Acima de 130 até, digamos
150, 18, gênios raríssimos.

Mas, e os que fazem 90 pontos? Ou 80 ou 70? Não tem danos cerebrais,
não tem danos genéticos, não sofrem de sindromes, tem um cérebro
padrão e normal, mas são menos inteligentes, ou sendo mais
politicamente correto, são menos capazes de resolver testes de QI.

Não devem, evidentemente, ser discriminados, e nada impede de serem
capazes em suas áreas, produtivos, e mesmo brilhantes em muitas
coisas, como criar, escrever, pintar, se relacionar, ganhar dinheiro,
etc. Nenhum julgamento de valor deve ou pode ser tirado desse fato.

Mas também não se deve ignorar os dados e fingir que não existem. Doa
a quem doer, existem pessoas menos capazes de resolver testes de QI.

Parte do problema me parece que é a dificuldade de lidar com o
conceito de "média". E isso lembra outra discussão passional, sobre a
capacidade diferenciada entre homens e mulheres em diversas áreas. E a
perseguição contra o reitor da universidade americana que ousou dizer
que, talvez, existissem menos mulheres nas áreas de ciências por uma
dificuldade de lidar com a matemática inata. Em média.

Isso não significa inferioridade! E a maior habilidade verbal,
linguistica, das mulheres NÃO significa inferioridade masculina nesse
aspecto! E EM MÉDIA significa que devem existir mulheres com altíssima
habilidade matemática, e homens com altíssima habilidade linguística,
e que na média, é o contrário.

Em média, homens são mais altos que as mulheres. Eu não sou menos
homem por ser mais baixo que a maioria das mulheres..:-) Ou da mesma
altura, mais propriamente. Ou bem menor que quase todas as mulheres
finlandezas. Ou maior que todas as mulheres da tribo pigmeu. Ou
qualquer outro julgamento de valor que se tente relacionar com esse
fato concreto, existe uma diferença de tamanho, em média, entre sexos.

Será sempre difícil separar nossas avaliações subjetivas de dados
concretos. Nossa trendencia a ligar um com outro é muito forte, e na
vida diária, nem tentamos pensar sobre isso. É comum darmos parabéns a
alguém por sua filha "linda" ou seu filho "forte e bonitão" e pela
criança "inteligente", e a pessoa que recebe o elogia fica envaidecida
e agradece. Ninguém para para pensar que não é responsabilidade desta,
nem da filha bonita, ser bonita, ter nascido bonita, nem para para
pensar em quanto isso pode ser chato ou mesmo ofensivo para quem tem
uma filha "feia" ou um filho "fracote".

Elogiar uma característica inata, genética, é o máximo da
subjetividade irracional. Parabéns por seu filho ser tão alto e bonito
é totalmente ilógico..:-) O que ele poderia fazer, a não ser ser alto?!

Parte dos conflitos entre irmãos são gerados por características
inatas, as quais eles nunca puderam escolher. A filha mais "bonita",
as vezes linda, produzirá efeito na filha "feiosa", mesmo sem querer,
mesmo indiretamente, devido ao julgamento de valor que vem embutido
nessas avaliações, linda, feiosa.

Mas a ciência deve se defender e se precaver contra essa natureza
subjetiva dos seres humanos e mesmo dos cientistas. Se existe uma
diferença concreta, eu quero saber. Se pessoas "baixinhas" são menos
inteligentes que as altas, eu quero saber. E se é inato, eu não
ficarei ofendido com isso, como não fico com o fato de ser
"verticalmente prejudicado" em relação as outras pessoas..:-) Claro
que ficarei bravo se isso der margem a uma discriminação, mas o fato
em sí não é ou deixa de ser ofensivo.

Um estudo recente, inclusive, determinou uma relação entre ser baixo e
viver menos e ser menos feliz. Em média. Isso significa que eu devo
ser menos feliz? Claro que não..:-) Em média. Eu posso estar fora da
média, ou posso não ter outros aspectos necessários a condição (como
não fazer a barba..:-). De toda forma, por mais maluco que pareça o
estudo, e mais merecedor de um premio IgNobel, ele não me ofende de
forma alguma. Se existe uma relação entre ser "baixinho" e ser mais
propenso a infelicidade, eu quero saber..:-)

Um abraço.

Homero

--- Em ciencialist@yahoogrupos.com.br, "Jeff" <jeff@...> escreveu
>
> Oi Bulcão,
>
> >
> >Entretanto, se um bebê ianomâni sadio for educado em Fortaleza (sob
> >meus cuidados), São Paulo, Londres, Tóquio, Nova York etc.,
> >aprendendo outras línguas, e de modo a preservar a auto-estima, tenho
> >quase certeza de que ele poderá cursar com sucesso uma faculdade de
> >Matemática e compreender a teoria dos conjuntos de George Cantor.
> >
>
> Também penso que sim. Creio que o domínio atual dos brancos
(principalmente
> indo-europeus) não se deva à inteligência, força e muito menos à
cor da pele,
> mas às vantagens que tiveram nas origens, como alta densidade
demográfica,
> a domesticação do cavalo (nativo da eurásia), alguma sorte, e talvez
até mesmo
> a geografia da europa.
>
> >
> >Entre dois suecos (colossos loiros de olhos azuis cristalinos, como o
> >Brudna) pode haver mais diferenças genéticas do que entre um deles e
> >um malásio, ou um aborígene australiano, ou um bosquímano africano...
> >
>
> Também podem existir mais diferenças genéticas entre dois cavalos
> da mesma raça do que entre cavalos de raças diferentes! :-)
> Eu entendo que a classificação de um indivíduo em uma "linhagem"
> (pra não dizer "raça") seja pela quantidade de semelhanças e não de
> diferenças.
>
> >
> >Manuel: Sim, a Ciência tem que ser imparcial, amoral e também - isso
> >é o mais importante - saber que suas hipóteses são refutáveis,
> >logo, "incertas". Por isso, os cientistas devem pensar várias vezes
> >antes de tecer comentários sobre a natureza humana, principalmente
> >quando a conjectura pode alimentar ideologias intolerantes e o ódio à
> >diferença. Watson é um irresponsável e não sei se o seu tacanho
> >pedido de desculpas reverteu os estragos.
> >
>
> Com certeza, concordo em tudo. Ele foi muito infeliz mesmo...
>
> []´,s
> Jeff.
>
> [As partes desta mensagem que não continham texto foram removidas]
>





[As partes desta mensagem que não continham texto foram removidas]



SUBJECT: Re: [ciencialist] Fw: Gerador sem escovas
FROM: "Luiz Ferraz Netto" <leobarretos@uol.com.br>
TO: <ciencialist@yahoogrupos.com.br>
DATE: 20/10/2007 10:10

De: "Belmiro Wolski"

> Não sei porque esse preconceito todo contra os moto-perpétuo. Se ninguém conseguiu fazer até hoje, não quer dizer que não possa ser feito. Basta editar alguma medida provisória revogando certas leis da natureza e tudo se resolve.<

Realmente Belmiro, várias dessas revogações já foram feitas e funcionaram. Em alguns estados brasileiros já foram revogadas a lei da gravidade para permitir o fluxo de água em aclives mas, o mais notório é o das cordas vibrantes dos instrumentos que insistiam em ter um "nó" no extremo fixo; após a lei do ventre livre isso acabou de vez!

Algumas comarcas brasileiras também já fizeram avaliações em suas compras de trilhos; como todos sabem que os trilhos se dilatam com o calor, eles passaram a comprar trilhos de menor comprimento; esperam dilatar e a seguir os instalam na medida certa.

[]'




SUBJECT: Re: [ciencialist] Re: Fw: como posso medir o magnetismo terrestre
FROM: "J.Victor" <j.victor.neto@uol.com.br>
TO: <ciencialist@yahoogrupos.com.br>
DATE: 20/10/2007 18:24

Belmiro,

É sim, 1T=10^4 gauss. O expoente recusou-se a ficar lá.
Grato pela correção.

Sds,
Victor.




----- Original Message -----
From: Belmiro Wolski
To: ciencialist@yahoogrupos.com.br
Sent: Friday, October 19, 2007 5:09 PM
Subject: Re: [ciencialist] Re: Fw: como posso medir o magnetismo terrestre


Não sei se você esqueceu o expoente, mas 1T=10^4 gauss

[],s

Belmiro

"J.Victor" <j.victor.neto@uol.com.br> escreveu:
>No caso da Terra, suas dimensões são muito grandes, entretanto sua intensidade muito baixa.

Victor: Em geral, menor que ordem de 10^(-4) T (Tesla). (1 Tesla = 10 Gauss).
Alguém teria alguma tabela de imãs versus a massa de ferro que pode levantar, incluindo um que tenha a ordem de grandeza acima? Um experimento de levantamento de das mesmas massas, com eles, daria, num instante, uma idéia da intensidade do campo magnético terrestre.
Sds,
Victor.

No caso da Terra, suas dimensões são muito grandes, entretanto sua intensidade muito baixa.
----- Original Message -----
From: Belmiro Wolski
To: ciencialist@yahoogrupos.com.br
Sent: Thursday, October 18, 2007 10:07 PM
Subject: Re: [ciencialist] Re: Fw: como posso medir o magnetismo terrestre

Um ímã grande não é necessariamente um ímã forte. No caso da Terra, suas dimensões são muito grandes, entretanto sua intensidade muito baixa. O fato do campo da Terra se estender pelo espaço afora está unicamente relacionado às suas dimensões. A intensidade de qualquer campo magnético decresce com a distância à partir da fonte, entretanto, seu alcance é infinito, independente da intensidade.
Com relação ao cinturão de Van Allen, trata-se de uma região anelar constituída de partículas carregadas que são aprisionadas pelo campo magnético.

[],s

Belmiro Wolski

"César A. K. Grossmann" <cesarakg@gmail.com> escreveu:
--- Em ciencialist@yahoogrupos.com.br, "Luiz Ferraz Netto"
<leobarretos@...> escreveu
>

> O campo magnético da terra é muito fracote, mal dá para desviar a
agulha magnética de uma bússola!

O campo magnético terrestre é forte ou é fraco? Um ímã de geladeira é
capaz de deslocar uma agulha de bússola, mas tem que estar bem perto,
senão é o campo magnético terrestre que afeta a agulha, e o campo
magnético terrestre manifesta-se até o espaço, com o cinturão de Van
Allen, além de proteger a Terra das partículas carregadas que vem do
Sol ou do espaço profundo.

Por outro lado, nenhum objeto metálico é arrastado para os pólos do
campo magnético terrestre.

E aí, o campo magnético terrestre é forte ou é fraco?

Abra sua conta no Yahoo! Mail, o único sem limite de espaço para armazenamento!

[As partes desta mensagem que não continham texto foram removidas]

[As partes desta mensagem que não continham texto foram removidas]

Abra sua conta no Yahoo! Mail, o único sem limite de espaço para armazenamento!

[As partes desta mensagem que não continham texto foram removidas]





[As partes desta mensagem que não continham texto foram removidas]



SUBJECT: Re: Watson e o ceticismo